Arquivo da tag: espancar

Polícia procura suspeito de espancar criança de 2 anos; mãe, menor de idade, assumiu a culpa

A Polícia Militar está à procura do suspeito de espancar uma criança de dois anos nesta terça-feira (20), em Mamanguape, a 52 km de João Pessoa.

De acordo com o Major Alberto Filho, da Polícia Militar, em entrevista ao vivo ao programa Show da Arapuan, da Arapuan FM,nesta quarta-feira (21), a mãe de 17 anos assumiu a culpa da agressão, foi ouvida e liberada, porém o avô que levou acionou o Samu afirmou que o padrasto da criança, de 28 anos, que espancou o menino.

Esta foi a segunda vez em 15 dias que o menino dá entrada no Trauma por espancamento. Fontes médicas do hospital informaram que o garoto provavelmente levou um chute forte nos testículos ou teve os órgãos apertados com uma liga devido ao estado em que ele ficou.

O major afirmou também que a polícia não foi informada pelo Conselho Tutelar a respeito da primeira agressão quinze dias atrás. Porém que ontem, durante o atendimento, procurou o Conselho Tutelar e só então soube que a criança teria sido encaminhada a uma das avós que acabou devolvendo o menino para a mãe e padrasto que voltaram a agredi-lo.

“A mãe quis tirar a culpa do marido que é maior de idade e ela menor. Disse que quem bateu foi ela, que estava com raiva porque ele não obedeceu”, disse.

A mãe foi ouvida na delegacia e liberada em seguida. Enquanto isso a polícia continua à procura do padrasto.

paraiba.com.br

 

 

Menor é suspeito de espancar a avó de 81 anos e quebrar a perna da idosa

samuUma  idosa de 81 anos de idade, de pré-nome Alice, foi agredida fisicamente na manhã deste domingo (4) na cidade de Alagoinha, região metropolitana de Guarabira,  no brejo paraibano.

O suspeito  da agressão é um menor de idade, neto da vítima que fugiu após agressão. Há suspeita de que ela tenha fraturado o fêmur.

A vítima foi socorrida  por uma unidade do Serviço Atendimento Médico de Urgência (SAMU) para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

O fato aconteceu na Rua Fernandes de Lima e os vizinhos ficaram revoltados com a atitude do menor que, segundo relatos de populares, já tinha quebrado anteriormente uma televisão nova comprado pela idosa.

Roberto Targino 

com Blog do Cristiano Alves

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Comerciante é preso suspeito de espancar e estuprar criança de sete anos

Casos de policiaUm comerciante de 35 anos de idade foi preso nesta quinta-feira (5), suspeito de ter espancado e estuprado uma criança de sete anos no município de Cajazeiras, no Sertão paraibano, distante cerca de 479,5 km de João Pessoa. O crime teria ocorrido na tarde do dia 18 de janeiro, mas o comerciante nega ser o autor.

De acordo com a delegada da Polícia Civil de Cajazeiras, Ana Valdenice, o menor é amigo de um filho do suspeito, e isso teria facilitado o crime. “O suspeito tem um filho, também menor, que é amigo da vítima. Ele se aproveitou da situação e a partir daí iniciou os contatos”, disse.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No dia do crime, o comerciante estaria bebendo em um bar da cidade quando viu a vítima. Ele teria abordado a criança e oferecido dinheiro para que o menino o acompanhasse até uma casa.

“Ele viu o garoto passar pela rua e o abordou. Deu R$ 1 para o menino e pediu que ele o acompanhasse. O suspeito levou o menor para uma casa abandonada que fica próxima ao estádio Perpetão, ameaçou a criança e praticou o ato sexual mediante violência”, afirmou a delegada.

Após ouvir testemunhas e o depoimento do menino, a polícia começou as investigações e solicitou um mandado de prisão contra o comerciante. “Quando tomamos conhecimento do fato foram iniciadas as investigações. Ouvimos várias testemunhas e o menino de sete anos, que se encontra abalado psicologicamente. Identificamos o suspeito e solicitamos a prisão preventiva”, falou Ana Valdenice.

Segundo a delegada, o menino se encontra em um abrigo para crianças, sendo atendido por assistente social e psicólogos.

O suspeito, que nega a autoria do crime, foi preso dentro de casa e levado para a Delegacia da Polícia Civil de Cajazeiras, onde realizou exames de corpo de delito e foi encaminhado ao Presídio Regional de Cajazeiras.

 

portalcorreio

Acusado de mandar espancar mulher é preso; vídeo de agressão foi publicado na internet

agressaoUm homem foi preso na manhã desta terça-feira (27) acusado de ser o mandante do espancamento de uma mulher há duas semanas no bairro de Camboinha III, em Cabedelo. Em um vídeo divulgado no últim dia 15, duas mulheres batem em outra e ainda cortam o cabelo da vítima usando uma faca.

A Polícia Civil investigou o caso e, através da Justiça e do Ministério Público, conseguiram um mandado de prisão contra Paulo Sérgio de Farias Azevedo, de 26 anos, que foi preso pela Polícia Militar em casa no bairro Jardim Jericó.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo informações, a ordem para o espancamento teria vindo de um presídio.

A Polícia já tem informações de quem são as mulheres que aparecem no vídeo e vai seguir com as investigações.

Pedro Callado / David Martins

Em Belém-PB avó é detida suspeita de espancar com chutes o neto de cinco anos

Crime ocorreu em Belém
Crime ocorreu em Belém

Uma mulher de 45 anos foi detida no fim de semana suspeita espancar o neto de cinco anos de idade na cidade de Belém, no Brejo do estado a 123 km de João Pessoa. Segundo a conselheira Claudenice Misael, o menino tinha diversos hematomas pelo corpo.

 

A conselheira informou que o Conselho Tutelar de Belém recebeu a denúncia através da avó paterna do garoto comunicando que o neto estava sendo submetido a sessões de espancamento dentro de casa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Depois da denúncia, os conselheiros tutelares e uma guarnição da Polícia Militar foram até o local e constataram o crime. O menino tinha diversas marcas de espancamento pelo corpo. O garoto disse que era a avó que o batia. A mulher – segundo informações de vizinhos – espancava no garoto utilizando um cinto e chutes na criança. Há cerca de quatro meses que o garoto estava na guarda da senhora”, revelou a conselheira.

A mulher foi levada para a Delegacia de Solânea onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). “Ela assinou o TCO e vai responder em liberdade. Como a avó materna e a mãe do garoto não esboçaram reação pela guarda da criança, o menino foi entregue a avó paterna”, disse Claudenice Misael.

Preso por espancar mulher no litoral se recusa a colaborar com a polícia

Homem agrediu vítima com  pedaço de madeira (Foto: Reprodução / TV Globo)
Homem agrediu vítima com pedaço de madeira
(Foto: Reprodução / TV Globo)

A Polícia Civil em Guarujá, no litoral de São Paulo, apreendeu nesta quarta-feira (7) a bermuda usada, no momento do crime, pelo suspeito de participar da morte de Fabiane Maria de Jesus, espancada após um boato em uma rede social. O homem, que foi preso nesta terça-feira (6), se negou a dar informações sobre outros envolvidos no espancamento, mesmo após a polícia lhe oferecer o benefício de ficar em uma cela isolada.

O delegado Luiz Ricardo Lara afirma que o caso continua sendo investigado, e que dois moradores do bairro Morrinhos, local onde Fabiane Maria de Jesus foi espancada no último sábado (3), iriam comparecer à delegacia nesta quarta-feira para contar o que viram.  “Hoje a Polícia Civil deu continuidade às diligências que acontecem desde a morte da Fabiane. Enquanto algumas equipes vão a campo em busca de testemunhas presenciais, outras equipes analisam as imagens com o intuito de individualizar as pessoas que aparecem. Hoje vou ouvir duas testemunhas do crime”, explica Lara.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda dando continuidade à investigação, a polícia apreendeu a bermuda do suspeito de ter participado do espancamento. Ele está cumprindo prisão temporária. “Retornamos ao imóvel onde ele morava e conseguimos apreender a bermuda que Valmir usava na ação criminosa. A apreensão dessa bermuda, somada a confissão e aos reconhecimentos são provas inequívocas da sua participação no espancamento. Ele afirmou ser usuário de drogas e disse que diante do clamor público foi empurrado pela multidão. Ele afirmou estar arrependido e alegou  que agiu pensando que ela fosse uma criminosa”, afirma o delegado.

A polícia diz ainda que o homem preso temporariamente preferiu não identificar demais envolvidos no espancamento. “Ele apontou a participação de pelo menos 100 pessoas que agrediram Fabiane, mas que se sentia temeroso em apontar essas pessoas. Demos a oportunidade dele ficar em uma cela chamada de seguro, isolado, mesmo assim ele preferiu ficar em silêncio. Nós dependemos agora da ajuda da população local. Que procurem a polícia para dar outras informações”, finaliza o delegado.

Prisão
O delegado Claudio Rossi, da Delegacia Sede de Guarujá, informou que cinco pessoas suspeitas de participação no linchamento de Fabiane estão sendo identificadas.Segundo Rossi, um suspeito detido na terça-feira (6) já teve a prisão temporária decretada e foi encaminhado à Delegacia Sede.

Valmir Dias Barbosa, de 48 anos, foi detido no bairro Morrinhos, a mesma região onde a vítima vivia e foi atacada. Segundo a polícia, o homem confessou a participação na agressão que acabou resultando na morte de Fabiane. O homem foi reconhecido após as imagens do linchamento terem sido entregues à polícia. Outras duas pessoas foram levadas à delegacia. Segundo a polícia, elas testemunharam os fatos, conheciam a dona de casa e o homem que foi preso.

Barbosa alegou que tem filhos e que participou da ação por acreditar que as acusações à vítima – de que ela sequestrava crianças para rituais de magia negra – fossem verdadeiras. “Aconteceu e aconteceu. Não posso fazer mais nada”, disse o suspeito.

Familiares e amigos carregaram caixão de mulher espancada (Foto: Anna Gabriela Ribeiro / G1)
Familiares e amigos carregaram caixão de mulher
espancada (Foto: Anna Gabriela Ribeiro / G1)

Enterro
Centenas de pessoas acompanharam, na manhã desta terça-feira, o enterro de Fabiane, que deixa marido e dois filhos, um de 12 anos e outro de 1 ano. A cerimônia reuniu familiares e amigos que não se conformam com a crueldade do crime.

O enterro foi realizado no cemitério Jardim da Paz, no bairro Morrinhos. O marido de Fabiane, Jaílson Alves das Neves, disse que não sente ódio dos suspeitos. “Para mim a ficha não caiu. Apesar da brutalidade, não guardo ódio, não guardo esse sentimento ruim no coração. Espero que não aconteça com mais famílias. Essas pessoas que agrediram ela e as que assistiram e não tiveram a coragem de salvar uma pessoa inocente não deram nem tempo de defesa para minha esposa. Quero que eles reflitam e que isso não aconteça nunca com a família deles”, explica.

Protesto
Após o enterro de Fabiane Maria de Jesus, dezenas de amigos e familiares realizaram uma passeata no bairro Morrinhos. A população não quer que a imagem do local fique manchada por causa do crime brutal.

Maria José Dias era amiga da vitima há 25 anos e foi a última a ver Fabiane ainda com vida. “Ela foi buscar uma bíblia que tinha esquecido na igreja. Tinha pedido para que eu não esquecesse de rezar por ela. Ela estava bonita no sábado, tinha acabado de cortar e pintar o cabelo. Ela se despediu e disse que ia ao médico. A Fabiane nunca fez mal a ninguém. Tiraram o direito de uma bebê crescer ao lado da mãe. Isso não se faz. Essas pessoas chutaram uma mãe indefesa”, afirma.

Os manifestantes levaram faixas e cartazes com pedidos de justiça. “Minha maior revolta é que eles fizeram com que a imagem do meu bairro fosse destruída. Eles acabaram com a imagem das pessoas que moram aqui e que são honestas e de bem”, explica.

Internautas criticaram administrador de página Guarujá Alerta (Foto: Reprodução / Facebook)
Internautas criticaram administrador de página
Guarujá Alerta (Foto: Reprodução / Facebook)

Revolta de internautas
Dezenas de usuários da rede social criticaram duramente o administrador da página e um deles chegou a dizer que a página seria tão culpada quanto os agressores.

Em uma postagem feita no fim da tarde de segunda-feira, o dono da página afirma que está colaborando com as investigações e que não irá se pronunciar a respeito do caso para não atrapalhar o trabalho da polícia. Em alguns comentários, os usuários condenaram a publicação do retrato falado, mesmo sabendo que se tratava apenas de um boato.

De acordo com o delegado Luiz Ricardo Lara, que está à frente do caso, ainda é cedo para apontar a responsabilidade do administrador da página Guarujá Alerta. “Caso, durante a instrução do inquérito policial, seja vislumbrado que, de alguma forma, ele colaborou com o crime, na medida em que propalou esses boatos, enfim, que praticou uma infração penal, ele será responsabilizado por aquele ato”, afirma.

Retrato falado foi divulgado em 2012 (Foto: Divulgação / Polícia Civil)
Retrato falado foi divulgado em 2012
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Confusão
De acordo com o inquérito, o retrato falado atribuído a Fabiane havia sido feito por policiais do Rio de Janeiro, da 21ª DP (Bonsucesso), em agosto de 2012. Na ocasião, uma mulher foi acusada de tentar roubar um bebê do colo da mãe em uma rua de Ramos, na Zona Norte da cidade.

Imagens de câmeras de segurança divulgadas na época mostraram uma mulher passando com a filha de 15 dias no colo e sendo seguida pela suspeita. A vítima estava levando o bebê para fazer o teste do pezinho em um posto de saúde. Ao sair da unidade, foi surpreendida pela mulher.

 

 

Acusado de espancar e manter em cárcere privado mulher e enteada é linchado na rua

Emerson Machado
Emerson Machado

Orlando Pereira, 35 anos, acusado de espancar e manter em cárcere privado a mulher e enteada de oito anos, foi encontrado nesta segunda-feira (23), em João Pessoa. Após a repercussão da matéria veiculada pelo Portal Correio nesse domingo, o criminoso foi reconhecido por moradores do bairro Colinas do Sul quando passava por uma rua do bairro. Revoltadas com o crime as pessoas lincharam o acusado.

De acordo com informações de testemunhas, apesar das agressões Orlando Pereira conseguiu fugir, mas foi capturado pela polícia no conjunto Nova República, no bairro do Gaisel. Devido aos ferimentos, ele foi socorrido para o Hospital Ortotrauma de Mangabeira, mas já recebeu alta e foi levado para a Delegacia da Mulher, onde é ouvido pela delegada Vanderleia Gadi.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A delegada informou que já foi expedido o mandado de prisão pela juíza da Vara da Violência Doméstica, Israela Cláudia da Silva.

Ainda de acordo com a delegada, ele será autuado pelos crimes de cárcere privado e violência doméstica.

Orlando Pereira matinha presas em casa, no bairro do Grotão, sua mulher e enteada.Na última quinta-feira, o acusado usou uma faca para ferir a mulher e a criança. A violência foi tanta que o rosto da menina ficou desfigurado. Segundo a delegada, a mulher não teve como pedir socorro, já que vivia presa, mas no sábado, a mãe dela foi visitá-la e “a vítima teve coragem de contar o que se passava na casa”.

“Às vezes, a avó da criança ia visitá-la, mas a mulher não tinha coragem de contar as agressões que sofria, pois o marido ameaçava matar as duas e depois cometer suicídio se alguém soubesse do caso. A mãe não aguentou ver o estado crítico da filha, que foi severamente agredida, e pediu socorro”, relata Gadi.

De acordo com a autoridade, as duas saíram correndo de casa carregando a menina e pediram ajuda a um homem em uma moto, que, por coincidência, era policial. O militar informou o caso a Polícia Civil e socorreu as vítimas para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A mulher foi liberada neste domingo (23), mas a criança segue internada em estado regular.

Durante o período que viveu presa, a mulher só podia sair de casa para comprar alimentos, “mas com o marido ao lado, a todo instante. A menina só ia para escola de manhã, mas também sofria ameaças do padrasto, que jurava que a mataria se ela revelasse algo no colégio”.

A criança segue internada no Hospital de Trauma. A delegada informou que ela passará por exame traumatológico após receber alta.

 

 

Por Naira Di Lorenzo

Em Dona Inês (PB), homem é preso acusado de estuprar e espancar cadela

casos-de-policiaUm morador do município de Dona Inês, localizado na região do Curimataú da Paraíba, foi preso na tarde dessa terça-feira (16), após ser acusado de espancar e estuprar uma cadela vira lata e ameaçar os vizinhos que reclamaram do ato.

Conhecido apenas por Antônio, o homem, que tem 55 anos, foi denunciado por um vizinho que disse não suportar mais ver os maus tratos ao animal. Conforme relato do vizinho, na semana passada o homem ‘transou com a cachorra e depois a espancou com um pedaço de madeira’.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Sargento Dos Santos, comandante do destacamento de Polícia Militar local, disse que viciados e usuários de drogas frequentam a casa do suspeito. Uma investigação será feita para saber se a casa também funcionava como um ponto de drogas

O suspeito foi preso e conduzido para a DP em Solânea. Lá ele negou todas as acusações, alegando ser intriga dos vizinhos.


Fonte: PB Agora

Adolescente é detido após espancar e estuprar a namorada de 13 anos em CG

Plantão de PolíciaUm adolescente, 17 anos, foi detido nesta quinta-feira (11), em Campina Grande, sob acusação de espancar e violentar sexualmente a namorada de apenas 13 anos de idade. O caso foi registrado no bairro do Pedregal.

Policiais integrantes do 2º Batalhão da Polícia Militar, sob o comando do tenente coronel Souza Neto, foram acionados pela sogra do estudante. Maria Jucileide informou à polícia que seu genro teria ‘batido’ e ‘estuprado’ sua filha.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Após ser detido pela polícia, o menor de idade foi encaminhado, acompanhado dos pais, à Delegacia onde foram realizados procedimentos pelos crimes de lesão corporal e estupro.

Fonte: Portal Correio

Homem é preso após espancar avó da própria mulher em Niterói; ‘vou te matar’, repetia ele

Segunda-feira de carnaval. Depois de um dia na praia com a mulher e os três filhos, Felipe Rodrigues Dutra chega por volta de 18h na casa da avó da esposa, no bairro de Itaipu, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Era lá que ele vivia de favor com a mulher e as crianças, um menino de 5 meses e duas meninas, uma de 5 anos e outra de 8. Irritado com os cachorros da família, o homem, de 31 anos, começa a chutar os animais e a dizer que irá matá-los. Luzia Alves Machado, de 66 anos, tenta interromper a cena: “Por que isso, Felipe? Para!” Transtornado, o marido da neta da idosa retruca: “Ah, é? Então eu vou matar é você!”

 

Os parentes da idosa registraram os efeitos da agressão
Os parentes da idosa registraram os efeitos da agressão Foto: Sandro Nascimento / O São Gonçalo

O relato é da própria Luzia, violentamente agredida no dia 11 de fevereiro. Segundo o inquérito policial, Felipe desferiu socos, chutes, bateu a cabeça da senhora contra a parede externa da casa e tentou asfixiá-la. Com Luzia já desacordada, enquanto repetia a frase “vou te matar”, ele pegou um pedaço de madeira de mais de cinco quilos – que sustentava um vaso de plantas no quintal -, ergueu sobre a cabeça e se preparou para o golpe fatal. Felipe só foi interrompido devido ao esforço de sua mulher, Luara Souza e Silva, de 25 anos, que havia sido jogada no chão pelo marido pouco antes.

– Ela dizia: “Você já matou a vovó! Você já matou a vovó!”. Só aí ele parou, foi pra sala e quebrou minha televisão e outros móveis. Em seguida, foi embora – lembra Luzia.

 

Na delegacia, Felipe Rodrigues Dutra se disse arrependido
Na delegacia, Felipe Rodrigues Dutra se disse arrependido Foto: Fabiano Rocha

 

Ele disse que ouvia muitas piadinhas da idosa
Ele disse que ouvia muitas piadinhas da idosa Foto: Fabiano Rocha

No dia seguinte, Luara foi à 81ª DP (Itaipu) e denunciou o companheiro. Depois de abertas as investigações, Felipe foi preso na última quinta-feira, dia 14 de março, e encaminhado nesta sexta para o Complexo Penitenciário de Bangu. Ele responderá pelo crime de tentativa de homicídio qualificado, por se tratar de violência familiar. Além de várias escoriações pelo corpo, Luzia quebrou o pé esquerdo e perdeu um dente.

– Estou muito arrependido, do fundo do meu coração. Foi muita covardia. Sei que é difícil, mas peço perdão. Voltar atrás a gente não pode – disse Felipe na delegacia, argumentando com o fato de ter se apresentado voluntariamente após ter a prisão decretada: – Eu tenho que pagar pelo que fiz.

– Quem perdoa é Deus. Eu não – rebate Luzia, categórica.

 

Luzia mostra o dente quebrado após as agressões
Luzia mostra o dente quebrado após as agressões Foto: Fabiano Rocha

Como se não bastassem as sequelas da surra, a senhora ainda precisa lidar com outro problema. Com o pé engessado, ela não consegue lavar e passar para fora, atividade que exercia para complementar a renda. De idosa ativa, que ia com frequência ao mercado fazer as compras da família, Luzia agora precisa de ajuda dos parentes até mesmo para tomar banho.

– Com isso, a coisa fica difícil para as próprias crianças, já que ele não dá um tostão para ajudar – denuncia.

Agressões à mulher em 2006

Apesar do suposto arrependimento, este não foi o primeiro episódio do gênero envolvendo o rapaz. Em 2006, ele precisou ir à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) prestar esclarecimentos nos meses de janeiro e dezembro em virtude de duas agressões a Luara. Numa delas, ele teria expulsado a mulher de casa e dito: “Se você voltar, eu te mato”. No mesmo ano, em outra ocasião, ele entrou em uma briga com o marido da sogra após uma discussão com Luzia, que sete anos mais tarde ele viria a espancar.

 

Felipe já havia agredido a mulher em 2006
Felipe já havia agredido a mulher em 2006 Foto: Fabiano Rocha

O casal chegou a se separar, época na qual Luara foi morar com a avó. Há cerca de quatro anos, os dois se reconciliaram, e Felipe também se mudou para o mesmo endereço. Todos passaram a viver juntos, mas não em harmonia. O agressor justificou o surto de violência alegando que a idosa fazia constantemente “piadinhas” sobre ele. Desempregado desde dezembro de 2012, o rapaz diz ter ouvido com frequência comentários sobre o fato de ser ela a sustentar a família. Duas semanas antes da agressão, o rapaz teria conversado com Luara, sua mulher, sobre procurar outro local para morar. A idosa, contudo, contesta as declarações:

– Isto é tudo mentira. Ele está querendo dar uma de inocente. Pelo contrário, nunca me meti na vida dele. Ele que sempre me agredia com palavras, mas só quando eu estava sozinha – conta Luzia, acrescentando: – Não pelos meus bisnetos, que amo muito, mas me arrependo de ter deixado este homem entrar na minha casa.

 

Luzia no quintal de casa, diante da tora de madeira com que Felipe tentou acertá-la
Luzia no quintal de casa, diante da tora de madeira com que Felipe tentou acertá-la Foto: Fabiano Rocha

Enquanto isso, Felipe ainda sonha em se reaproximar novamente da mulher. Segundo ele, Luara foi com os filhos encontrá-lo pela primeira vez depois da violência no último sábado (9) e se mostrou “muito chateada, com razão”. Ela, por sua vez, preferiu não comentar toda a situação. No que depender de Luzia, contudo, uma coisa já é certa: preso ou não, o rapaz ficará bem longe da neta.

– Não quero que ela volte pra ele.

Extra