Arquivo da tag: esfaquear

Suspeito de matar cunhada e esfaquear ex-companheira e criança é preso, na PB

Um homem de 28 anos foi preso na tarde desta quarta-feira (11) suspeito de matar a cunhada e esfaquear a ex-companheira, em Cruz do Espírito Santo, na Mata paraibana. O crime aconteceu em julho deste ano, quando a filha do casal, de um ano e sete meses também foi atingida pelos golpes de faca.

O suspeito foi detido na zona rural da cidade de Cruz do Espírito Santo, onde estava escondido. O delegado acrescentou que a possível motivação do crime é que o suspeito não aceitou o fim do relacionamento.

“Ele pegou uma faca e foi até a casa onde a ex-companheira dele estava, ao lado de parentes. Chegando lá, o suspeito desferiu golpes contra a ex-companheira, o ex-sogro, a ex-cunhada e até contra uma criança “, explicou o delegado.

Após cometer o crime, o suspeito fugiu e foi capturado nesta terça. Ele foi preso e passou por um exame de corpo de delito. Em seguida, vai ficar à disposição da Justiça. O homem vai responder por feminicídio e três tentativas de homicídio praticadas contra a ex-companheira e os familiares dela.

G1

 

Homem é preso suspeito de esfaquear ex-namorada, em Araçagi, na Paraíba

Um homem foi preso em flagrante na noite desta segunda-feira (20), suspeito de esfaquear a ex-namorada, em Araçagi, no Agreste da Paraíba. Segundo informações da Polícia Militar, o pai da vítima denunciou o caso.

O suspeito foi imobilizado por familiares da ex-namorada até a chegada da polícia. Ele foi autuado pelo crime de tentativa de feminicídio e está detido na Delegacia de Polícia Civil de Guarabira. Na manhã desta terça-feira (21), ele passará por uma audiência de custódia.

A vítima foi socorrida pelo Samu para o Hospital Regional de Guarabira, onde recebeu atendimento e recebeu alta.

G1

 

Suspeito de matar ex-esposa e esfaquear enteada de 13 anos no Sertão da PB se apresenta à polícia

Um homem de 39 anos apontado como principal suspeito de matar a ex-esposa e ainda esfaquear a enteada de 13 anos foi preso na noite desta quinta-feira (29), em Patos, no Sertão paraibano. Segundo a Polícia Civil, ele se apresentou com um advogado e confessou o crime.

A informação foi confirmada pelo delegado Manoel Martins Fernandes. Porém, quem ficou responsável por acompanhar o caso foi o delegado George Martins. O G1 tentou entrar em contato com ele, mas ligações não foram atendidas.

De acordo com o delegado George, o suspeito se apresentou ainda durante a tarde com um advogado e confessou que cometeu o crime. O delegado não quis entrar em detalhes sobre o depoimento em que o suspeito conta porque cometeu o crime.

O caso ocorreu na madrugada da última quarta-feira (28), na cidade de Condado, também no Sertão. De acordo com a investigação, o autor do crime arrombou a porta da casa e esfaqueou a mulher identificada como Juberlúcia de Oliveira e a filha dela, de 13 anos. A mulher morreu ainda no local, e a filha – que levou quatro facadas e teve os pulsos quebrados – foi internada em estado grave. Na casa ainda havia um menino de 5 anos, também filho da vítima, que viu tudo.

A Polícia Civil chegou ao nome do suspeito depois de encontrar o celular dele e documentos em um matagal próximo a casa. Segundo a Polícia Civil, na cena de crime foi possível ver o rastro de sangue do suspeito entre a casa e o matagal. Dentro da casa, o delegado que acompanhou a perícia no local do crime disse que a cena era macabra e que havia tanto sangue misturado que não era possível saber de quem ao certo era.

G1

 

Mulher é presa suspeita de esfaquear o marido por ciúmes, em João Pessoa

Uma mulher foi presa na noite deste domingo (24) suspeita de esfaquear o marido, após uma discussão, no bairro do Valentina, em João Pessoa. De acordo com os relatos dela à polícia, o homem a teria agredido e, por isso, ela efetuou dois golpes de faca contra ele.

O casal estava na casa de amigos antes do crime acontecer. A mulher foi primeiro para casa e, quando ele chegou, começaram a discutir. Segundo ela, a discussão teria acontecido por ciúmes, porque ele a teria traído.

O homem foi atingido nas costas e no pescoço. Ele foi encaminhado ao Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, recebeu os atendimentos médicos e recebeu alta. A mulher foi conduzida para a Central de Polícia Civil, onde permanece presa na carceragem enquanto aguarda a audiência de custódia.

G1

 

Homem é preso suspeito de esfaquear companheira e filho bebê

Um homem foi preso no início da madrugada deste domingo (17), em João Pessoa, suspeito de esfaquear a companheira e um filho deles, um bebê de um ano e cinco meses de idade, na noite desse sábado (16), no bairro de Cruz das Armas, na Zona Oeste da Capital.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, a corporação recebeu um chamado por volta das 23h30 informando que uma mulher de 30 anos tinha sido ferida a faca.

“Chegando ao local, ela estava com dois ferimentos na cabeça e braço. A vítima contou que o autor foi o companheiro dela, que fugiu do local levando o filho. Quando atendia a ocorrência, a PM foi informada que na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro tinha acabado de chegar um homem em uma moto, com uma criança com corte no braço. Chegando lá, tratava-se do acusado, que foi preso e apresentado na Delegacia da Mulher”, relatou a assessoria.

As circunstâncias que levaram às agressões não foram informadas pela polícia.

A mulher e a criança foram socorridas para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. O estado de saúde das vítimas não foi divulgado até o fechamento desta matéria.

 

portalcorreio

 

 

Idosa tenta esfaquear assaltante, mas é morta por menor em SP, diz polícia

sireneUma idosa de 78 anos foi morta ao tentar esfaquear um assaltante para evitar um assalto dentro de sua própria residência no bairro Santa Terezinha, em Serra Azul (SP), na tarde de domingo (11). De acordo com o delegado da cidade, Alexandre Dahur, o corpo da mulher foi encontrado na tarde desta terça-feira (13). A vítima morreu sufocada. Ela foi encontrada com as mãos e os pés amarrados, e com um saco na cabeça.

Segundo Dahur, a vítima foi encontrada por volta das 14h após uma mulher que vendia marmita para ela perceber que a idosa não estava mais comprando comida. “Ela foi fazer uma visita, chamou e a senhora não atendeu. Ela acionou um parente dela, que é policial militar, e ele entrou na casa, onde encontrou a vítima”, afirma.

A idosa foi achada com as mãos e pés amarrados, e com um saco na cabeça. Quando o policial chegou à residência da vítima, na Rua Almirante Barroso, moradores disseram a ele que um adolescente seria o possível suspeito do crime.

“Na verdade, na hora que a PM chegou ao local, populares começaram a informar que ele [adolescente] teria sido visto pelas redondezas. Ele já é conhecido na cidade como uma pessoa que comete crime patrimonial nas residências e estaria vendendo um botijão de gás nos dias que sucederam a ocorrência”, disse.

De acordo com o delegado, por volta das 16h, o jovem foi encontrado na residência da irmã dele, em uma rua sem nome, no bairro Cohab.

“O menor confessou e deu detalhes que só quem esteve no local poderia saber. O adolescente foi para furtar, segundo ele, e a idosa teria percebido sua presença dentro da casa. O suspeito ficou escondido dentro de um banheiro e segundo ele, a vítima teria saído com uma faca nas mãos, momento em que ele teria derrubado e amarrado a senhora. Como ela começou a gritar o menor colocou o saco na cabeça dela”, conta.

A Polícia Civil informou que o adolescente roubou R$ 30 e um botijão de gás, que foi vendido no domingo. Segundo Dahur, o adolescente foi apreendido e levado para o Núcleo de Atendimento Integrado (NAI). Ele já havia sido detido anteriormente por furtos e tráfico de drogas.

 

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Homem é procurado pela polícia suspeito de esfaquear esposa e filha, em CG

sireneUm homem está sendo procurado pela polícia suspeito de ter esfaqueado a esposa e a filha nessa quinta-feira (25), em Campina Grande. A agressão teria ocorrido no bairro Acácio Figueiredo, durante a tarde.

Conforme divulgado pelo Centro Integrado de Operações Policiais, a denúncia foi feita por um morador do bairro Três Irmãs, que viu o suspeito sujo de sangue passando pela localidade. A testemunha informou a policiais militares que o homem estava em um carro vermelho, modelo Fiat Uno.

As vítimas, que sofreram ferimentos no braço e antebraço, foram socorridas para o Hospital de Emergência e Trauma da cidade. Após atendimento, mãe e filha foram levadas a uma delegacia para prestar queixa do ocorrido à Polícia Civil.

A polícia realizou buscas pelo suspeito, mas até a manhã desta sexta (26) ele não tinha sido localizado.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Desentendimento faz aluna de 13 anos esfaquear outra em escola da Capital

samu“Fiquei tremendo e agradecendo a Deus pelo pior não ter acontecido nesta manhã de quarta-feira (3)”, disse Natalina Fernandes Gonçalves, vice-diretora da escola Presidente João Pessoa no bairro Jardim Veneza. O relato nervoso foi contado após uma estudante de 13 anos esfaquear outra de 15 na primeira aula do dia. O motivo seria uma briga mal resolvida há 20 dias.

De acordo com diretora, a adolescente agressora teria entrado na escola com uma faca-peixeira escondida na bolsa escolar e disse para vítima que iria cumprir a promessa de matá-la. A menina agredida de 15 anos foi esfaqueada com um golpe na perna e só não foi pior porque o professor de matemática estava na aula e conseguiu tirar a faca da mão da garota, assim, evitando uma tragédia.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A escola já vinha acompanhando o comportamento das duas adolescentes. O desentendimento aconteceu há 20 dias quando a adolescente de 15 anos foi acusada de furtar o celular da agressora. A escola conseguiu contornar e devolver o aparelho da garota de 13 anos. Mas elas sempre discutiam fora da escola.

A Escola Municipal Presidente João Pessoa funciona do 1º ao 9º e não tem costume de revistar os alunos. “Não revistamos, porque entendemos que as bolsas são para transportarem material escolar e não temos marginais na nossa escola”, disse Natalina Fernandes.

A patrulha escolar foi chamada para ocorrência e foi feito um acordo. A mãe da vítima não quis prestar queixa e se responsabilizou pela filha que foi levada ao Programa de Saúde da Família (PFS) do bairro para fazer curativo. Já a agressora foi suspensa da escola.

 Secretaria de Educação divulga nota comentando o ocorrido

Diante do episódio ocorrido na manhã desta quarta-feira (03), a Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), esclareceu que já foram tomadas todas as medidas necessárias para que o fato não interfira no cotidiano da Escola Presidente João Pessoa, no bairro Jardim Veneza. As aulas seguem normalmente.

“Lamentamos a atitude, mas foi um fato isolado. Assim que fomos informados, enviamos uma equipe da Sedec até o local, onde foi realizada uma reunião com os pais das adolescentes e a direção escolar. Na oportunidade, a mãe da aluna machucada não quis prestar queixa na delegacia. Em pleno acordo, foi decidido que as adolescentes não vão ficar estudando na mesma instituição. Uma vai ser transferida para outra unidade, na mesma região”, explicou a secretária adjunta da Educação, Edilma Ferreira.

Além da equipe de especialistas da escola formada por psicóloga e assistente social, a patrulha escolar também deu suporte às famílias. As duas adolescentes vão passar por acompanhamento psicopedagógico.

 

 

Por Priscila Andrade

Foliões são suspeitos de esfaquear moradores de rua na PB, diz polícia

Moradores de rua são esfaqueados no Centro deJoão Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)
Moradores de rua são esfaqueados no Centro de
João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Dois moradores de rua foram esfaqueados na madrugada desta segunda-feira (4) no Centro de João Pessoa. A polícia acredita que dois foliões são suspeitos do crime. Testemunhas contaram para polícia que viram dois homens fantasiados com roupas de mulheres agredindo os moradores de rua.

Uma mulher de 38 anos e um homem foram encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma em João Pessoa. A assessoria de imprensa do hospital disse que a vítima suspeita que está grávida. Exames estão sendo feitos para tentar descobrir se a mulher realmente está grávida e se a criança correr algum risco.

O sargento Walter Veríssimo, da Força Tática da Polícia Militar, disse que não tem informações do que teria motivado o crime. “A polícia acredita que essas pessoas estavam brincando o Carnaval e, por pura maldade, sem motivo algum, tentaram matar pessoas inocentes, sem condições de defesa”, afirmou Veríssimo.

As vítimas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e levadas para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. De acordo com o primeiro boletim divulgado na manhã desta segunda-feira pela unidade hospitalar, o estado de saúde dos moradores de rua é regular. A polícia segue investigando o crime.

 

 

G1 PB