Arquivo da tag: enterro

Filho da deputada Flordelis e de pastor morto no Rio é preso em enterro

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói prenderam, no início da tarde desta segunda-feira (17), um dos filhos da deputada Flordelis e do pastor Anderson do Carmo Souza, morto na madrugada deste domingo (16), quando chegava em casa. O corpo do pastor tinha 30 marcas de tiros.

Segundo a polícia, o filho da deputada tinha um mandado de prisão em aberto por violência doméstica. A identidade dele ainda não foi divulgada.

O rapaz foi preso durante o enterro de Anderson no cemitério Memorial Parque Nycteroy, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, no início da tarde. A deputada Flordelis e o pastor têm 55 filhos, a maioria adotados.

Marido da deputada federal Flordelis (PSD) é enterrado

Marido da deputada federal Flordelis (PSD) é enterrado

Investigação da morte do pastor

No fim da manhã desta segunda, o governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel disse que uma das suspeitas para o crime é que um dos filhos adotivos do casal tenha cometido o crime.

“O secretário da Polícia Civil esteve comigo e me disse que havia a suspeita de que um dos filhos adotados, formal ou informalmente, teria praticado o crime. Agora está nessa linha de investigação. Nós entendemos que é um fato lamentável, e espero que tudo seja resolvido rapidamente. Estou acompanhando as investigações”, emendou.

No enterro do corpo do pastor, Flordelis rechaçou a hipótese de que um de seus filhos adotivos seja o autor do crime. “Isso é ridículo, acusar alguém sem provas”, garantiu a parlamentar.

Durante a perícia realizada na residência do casal, a Delegacia de Homicídios de Niterói colheu material dos cães da casa da deputada e enviou o material para exame toxicológico.

O objetivo do exame – cujo resultado deve ser concluído nesta terça-feira (18) – é determinar se os cães foram dopados, uma vez que os animais não reagiram à presença do responsável ou responsáveis pelo homicídio.

Diante da ausência de reação dos animais, a polícia começou a trabalhar com a possibilidade do crime ter sido praticado por alguém conhecido ou próximo à família.

Os policiais também analisaram imagens das câmeras de segurança da vizinhança para saber quantas pessoas participaram do crime. Sabe-se, porém, que o assassinato foi cometido com pistola nove milímetros – todos os disparos feitos contra Anderson eram desse calibre.

Flordelis e o marido, pastor Anderson Carmo — Foto: Reprodução/ Facebook

Flordelis e o marido, pastor Anderson Carmo — Foto: Reprodução/ Facebook

O pastor trocava de roupa em um closet que fica ao lado da garagem da casa no momento do crime.

Diante da quantidade de tiros – a vítima foi atingida por pelo menos vários disparos -, a hipótese de latrocínio já é quase que totalmente descartada.

Ao longo desta segunda-feira, policiais deverão tomar o depoimento de outros integrantes da família e outras de testemunhas.

G1

 

INUSITADO: enterro com trilha sonora de banda de forró viraliza na PB

Os funerais americanos têm o costume de ter fundos musicais com as melodias que o morto mais gostava em vida, como trilha sonora. A tradição, no entanto, é estranha em alguns países, sobretudo no Brasil.

Nesse final de semana, no entanto, o inusitado aconteceu. Um vídeo que mostra um cortejo fúnetro, na cidade de Coremas, interior da Paraíba, com a trilha sonora de um forró universitário, viralizou nas redes sociais e está sendo compartilhado em diversos grupos de Whatsapp.

O cortejo despertou a atenção dos moradores da cidade, que registraram a ação.

A princípio algumas pessoas chegaram a confundir com uma passeata política, mas perceberam logo depois que se tratava de um enterro. Nas imagens, inclusive, é possível ver coroas de flores sendo carregadas.

A versão em forró da música “Zé Goré”, que fez sucesso na voz da dupla Munhoz e Mariano, foi a trilha escolhida e tem como trecho

“Que eu vou beber cachaça hoje eu vou prum cabaré, lá eu me sinto um rei cercado de muié”, dando a entender que o defunto era adepto da boa cachaça e da diversão;

ASSISTA AO VÍDEO

pbagora

Homem acorda minutos antes do próprio enterro e causa pânico no velório

mortoUm homem que havia sido declarado morto acordou durante o seu próprio velório e surpreendeu as pessoas que acompanhavam a cerimônia. O caso aconteceu na cidade de Pelaya, Colômbia. Jorge Eliecer Julio Ramirez sofreu um ataque cardíaco enquanto cumpria pena numa prisão local e foi levado a uma clínica. No local, foi certificada sua morte. A informação é do jornal local La Republica.

Segundo o testemunho dos vizinhos, em um video no YouTube, o homem sentou-se e abriu os olhos, causando pânico entre a família e os amigos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Eles estavam fazendo orações quando a tampa do caixão se levantou. Ele abriu os olhos e se sentou no caixão. Ele estava verde, tinha um bigode marrom”, disse Ardila Lidueñas Omeira Rosa, moradore de Pelaya, à Caracol Radio da Colômbia.

Homem acorda durante próprio velório, na Colômbia
Homem acorda durante próprio velório, na Colômbia Foto: Reprodução Youtube

O caso gerou muitos comentários na regão e teses conspiratórias. Algumas pessoas acreditam que ele forjou sua morte para escapar da prisão.

“Ninguém pode simular um ataque cardíaco, ninguém pode parar de respirar 8 ou 10 minutos. Imagina uma hora para não fingir de morto”, afirmou uma perita que assinou o relatório sobre o caso.

Pouco tempo depois de ressuscitar, Jorge Eliecer Julio Ramirez morreu.

 

Extra

2º vídeo íntimo vaza e amiga de Julia toma veneno; primo mostrou enterro

juliasDepois que amigos comentaram sobre a tentativa de suicídio da estudante que aparece com Julia Rebeca no primeiro vídeo de sexo que se espalhou, a polícia constatou a informação, e descobriu que a jovem ingeriu veneno na tentativa de tirar a própria vida. O caso teria acontecido ainda no início da semana, quando soube da morte de Julia, cujo corpo foi encontrado dentro do próprio quarto, enrolado no fio da chapinha.

A adolescente chegou a ser internada na UTI, mas reabilitou-se e conseguiu se recuperar da ingestão do veneno. Ela ficou chocada com a notícia da morte de Júlia, que ocorreu ainda no domingo, dia 10 de novembro, e tentou repetir a história.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A polícia já confirmou também a existência de um segundo vídeo íntimo protagonizado por Julia. Este também teria cenas de sexo entre a jovem e um rapaz. O jovem que aparece no primeiro vídeo, que provocou toda tragédia, já teria se apresentado à polícia para prestar depoimento, já que o delegado que acompanha o caso busca saber como as imagens se espalharam na internet.

CASO FOI PARAR NO FANTÁSTICO
O programa dominical da TV Globo vai contar histórias de jovens que tiveram suas vidas destruídas após a divulgação de vídeos com cenas íntimas de sexo, e a história de Julia, que anunciou a própria morte no Twitter, será exemplo das graves consequências de filmar relações sexuais. O alerta da reportagem a ser exibida neste domingo é justamente pela frequência, cada vez maior, de vítimas da exposição indevida na web. Jovens e adolescentes registram momentos íntimos, e por falta de cuidados mínimos, acabam sendo expostos, sem pudor nenhum, nas redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter, e ainda mais com a chegada o WhatsApp, aplicativo que deixou a comunicação mais rápida, mas que vem mostrando seus malefícios advindos da forma inconsequente com que é usado.

Fantástico vai mostrar dramas como os de Julia, que acabou tirando a própria vidaFantástico vai mostrar dramas como os de Julia, que acabou tirando a própria vida

ENTENDA O CASO JÚLIA REBECA
A jovem de 17 anos foi achada morta dentro do quarto no último dia 10 de novembro, enrolada no fio da chapinha. Horas antes, em seu perfil do Twitter e no Instagram, ela deu aquele que seria o dia de sua morte, e pediu desculpa para a família, lamentando “não ter sido a filha perfeita”. Julia soube naquele dia que um vídeo com cenas de sexo entre ela, outra adolescente e um jovem, vazaram pelo WhatsApp. Nas imagens, cuja reportagem do 180graus teve acesso, é possível ver que as cenas foram gravadas pela própria Julia.

Segundo vídeo de sexo vazou nas redes sociais após repercussão do casoSegundo vídeo de sexo vazou nas redes sociais após repercussão do caso

AMIGOS E PARENTES FAZEM HOMENAGENS
De família conhecida em Parnaíba, Julia Rebeca vem recebendo todos os dias, homenagens nas redes sociais, vindas de amigos e familiares. O “luto forçado”, como relata um primo da adolescente, que no Facebook se denomina como Daniel Aranha, é a expressão mais clara do que todos estão vivendo. Ele chegou a postar uma foto do enterro de Julia, no último dia 12, como forma de homenagem à jovem.

Primo posta foto do sepultamento, como forma de homenagem à jovem de 17 anosPrimo posta foto do sepultamento, como forma de homenagem à jovem de 17 anos

Publicado Por: Apoliana Oliveira

180 Graus

Adolescente deixa de ir ao enterro do avô e acaba sendo assassinado

 

plantão policialO adolescente, Michael Rodrigues Fernandes, 16 anos, foi assassinado na manhã do domingo (9), no cidade Verde, localizado no bairro das Indústrias, região metropolitana de João Pessoa.

De acordo com o subtenente Evandro, a vítima estava caminhando pela Rua Cidade Dona Inês, quando foi abordada pelo acusado do crime que estava em uma bicicleta. O assassino disparou cinco vezes contra Michael que morreu na hora.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Familiares do menor informaram as autoridades policiais presentes no local que, no momento que Michael foi executado, era para estar no enterro do avô dele que teve morte natural e estava sendo sepultado no Cemitério do Cristo Redentor.

Ainda, de acordo com familiares de Michael, o menor não tinha envolvimento com drogas ou passagem pela Polícia.

O corpo da vítima foi removido para a Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), no Cristo Redentor.

 

 

Afonteenotica, com Agnaldo Mota

 

Muita comoção e homenagens no enterro de vítima de assassinato em Casserengue

 

Uma multidão compareceu ao enterro de José Carlos de Santana (Kaká), amigos, familiares e populares estiveram presentes em seu velório que ocorreu em sua residência e aguardaram o seu enterro para prestar uma ultima homenagem. Sua familia estava inconformada com o ocorrido todo em estado de choque.

Muitos fizeram questão de segurar na alça do caixão em forma de prestar um ultimo adeus. O enterro ocorreu as 16:30h desta quarta-feira no cemitério de Casserengue.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Descanse em paz amigo. Que Deus te dê o descanso eterno.”

Fonte: casserenguenoticias

Quatro irmãos morrem a caminho do enterro da mãe no interior da Bahia

 

Quatro irmãos morrem a caminho do enterro da mãe no interior da Bahia (Foto: Divulgação/ PRF)Veículo invadiu a contramão e bateu de frente com caminhão (Foto: Divulgação/ PRF)

Quatro homens morreram em um acidente na BR-116, trecho próximo à cidade de Jequié, no sudoeste da Bahia, na noite de quarta-feira (22). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os homens eram irmãos e seguiam para o sepultamento da mãe no município de Ibirataia, que fica na mesma região.

Segundo a PRF, os quatro irmãos, com idades entre 34 e 44 anos, viajavam em um Fiat Pálio, quando o veículo invadiu a contramão na altura do km-680 da rodovia. O motorista do caminhão não teve ferimentos.

A Polícia Rodoviária Federal informou que as vítimas saíram de uma cidade no interior de São Paulo com destino a Ibirataia. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Jequié.

Quatro irmãos morrem a caminho do enterro da mãe no interior da Bahia (Foto: Divulgação/ PRF)Carro no qual irmãos estavam ficou destruído com impacto da batida (Foto: Divulgação/ PRF)
G1

Multidão compareceu ao enterro de criança de 4 anos assassinada na PB

Na tarde desta segunda-feira (2) o menino de 4 anos, que foi assassinado dentro de sua própria casa, foi velado e enterrado. O velório aconteceu em uma central de velórios no bairro Cruz das Armas, e logo após, todos os presentes carregaram o corpo em direção ao Cemitério da Boa Sentença, no mesmo bairro.

O crime comoveu boa parte da comunidade Cabral Batista, no bairro dos Novais, local onde aconteceu o assassinato, e várias pessoas compareceram ao velório para dar apoio a família e pedir justiça.

Em conversa com equipe do G1, o pai da criança, que não se identificou, afirmou que o assassino de seu filho não está preso. A afirmação do pai aconteceu porque no último domingo (1), três dos cinco suspeitos de cometerem o crime foram presos, e a Polícia Civil informou ainda que os três confessaram o envolvimento.

O pai da criança, que segundo a polícia era o alvo dos criminosos, disse que “mandei minha mãe se mudar pra longe, mandei ela embora para não correr risco”.

A Polícia Militar, acreditando nas informações de que o pai poderia ainda ser alvo, esteve presente durante toda a tarde no local com cinco viaturas, mas informou que tudo transcorreu normalmente.

Entenda o caso

Crime comoveu comunidade que compareceu no velório (Foto: Walter Paparazzo/G1)Crime comoveu comunidade que compareceu no
velório (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Na noite do sábado (30), um menino de 4 anos foi assassinado dentro de casa na comunidade Cabral Batista, no Bairro dos Novais, em João Pessoa. Segundo o tenente Sobreira, da Polícia Militar, cerca de cinco homens armados procuravam o pai do menino, mas como ele não foi encontrado o grupo atirou contra o menino.

De acordo com informações do tenente Sobreira, da Polícia Militar, cerca de cinco homens fortemente armados procuravam o pai do menino por causa da execução de um jovem de 17 anos, que teria acontecido na última quinta (28).Como não encontraram o homem, atiraram contra o filho dele, explicou o tenente.

O menino ainda foi socorrido pelos PMs com um tiro na cabeça e outro nas costas. Ele foi levado para o Hospital de Emergência e Trauma, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

G1 PB

Comoção e tristeza no enterro das vítimas da BR-104

Forte comoção, tristeza e lágrimas marcaram o enterro das vítimas do acidente que matou seis pessoas na BR-104, nesta quarta-feira (23).

As vítimas

As vítimas do acidente na BR 104 (Foto: Rodolpho Raphael)

Carlos César Morais e Givanilton Elias Batista estavam entre as vítimas do acidente que aconteceu na terça-feira (22), na altura do quilômetro 96 da BR-104, no trecho entre as cidades de Esperança e Remígio, próximo ao distrito de São Miguel, no Agreste do estado.

O Enterro reuniu cerca de seis mil pessoas, entre os presentes, estavam diversas autoridades municipais e estaduais como também funcionários das lojas onde as vítimas prestavam serviços.

Após o acidente que vitimou os jovens, internautas de toda Paraíba, principalmente do Brejo e Agreste estão realizando correntes de oração e de solidariedade para com as famílias das vítimas usando a Hastg #EsperançadeLuto.

Da Redação com Notícia PB

Sambista Dicró morre aos 66 anos; enterro será nesta quinta no RJ

Foto Reprodução Globo

O sambista Dicró, conhecido por compor sambas bem-humorados, recheados de sátira e brincadeiras com as sogras, morreu na noite de quarta (25) em Magé e será enterrado nesta quinta em Mesquita, também na Baixada Fluminense.

Dicró tinha 66 anos e sofria de diabetes e de insuficiência renal. Depois de uma sessão de hemodiálise, ele passou mal em sua casa e foi levado para o hospital, onde sofreu um infarto e não resistiu. Em novembro passado, ele chegou a ser submetido a uma cirurgia para tratar uma inflamação na vesícula.

O velório começou às 10h no cemitério Parque Jardim Mesquita, em Édson Passos. O enterro está marcado para as 16h no mesmo local.

Por volta das 12h, dezenas de amigos, parentes e fãs acompanham o velório. “Era muito família, não deixava ninguém se desviar. Bobo com os filhos, amoroso com minha mãe. Vai deixar muita saudade. Ele fazia todo mundo rir, sem precisar se pintar”, disse Jorge Luiz, o caçula de três filhos de Dicró e pai de uma das duas meninas entre os três netos.

saiba mais

  • VÍDEOS: veja participações de Dicró no Fantástico

Carreira
Nascido em 14 de fevereiro de 1946, Carlos Roberto de Oliveira era conhecido por compor sambas bem-humorados, recheados de duplos sentidos, sátira e brincadeiras com as sogras, como nas músicas “A vaca da minha sogra” e “Bingo da sogra”. “Eu adoro sogra. Se eu pudesse, tinha 10, minha mulher é que não deixa”, costumava dizer.

O apelido veio da época em que era compositor de um bloco carnavalesco em Nilópolis e assinava as composições com as iniciais de seu nome “CRO”. Ao darem o crédito dos sambas, diziam: “é de CRO”, o que em pouco tempo se transformou em Dicró.

Na década de 1990, formou parceria com os sambistas Moreira da Silva (1902-2000) e Bezerra da Silva (1927-2005), encontro que resultou no álbum “Os 3 malandros in concert”, em 1995.

O sambista nasceu em Mesquita, na Baixada Fluminense, mas sempre teve um carinho muito especial pelo bairro de Ramos, no subúrbio do Rio. Segundo ele, quando era pequeno, ia a pé de Mesquita até a praia de Ramos, pois não tinha dinheiro para pagar a passagem.

Para o sambista, essa era a razão pela qual incluiu Ramos em algumas de suas músicas. Quando a praia começou a ficar suja, Dicró chegou a organizar um abraço simbólico da população no entorno da praia.

O sambista lançou 12 discos em sua carreira. Um dos últimos CDs lançados por Dicró era vendido na rua, de mão em mão. O projeto, que é chamado “CD rua” e é de autoria do cantor Aguinaldo Timóteo, dá a possibilidade de o artista vender o disco a preço popular, o que, segundo Dicró, era mais justo com os seus fãs.

Em 2010, ele fez uma série de participações especiais no Fantástico como “supercorrespondente no mundo dos bacanas” (veja os vídeos).

Em março daquele ano, teve uma crise de hipertensão e foi internado. Depois de ter alta, declarou ao Canal F do Fantástico: “Não morri, não. Estou aí, duro na queda. Só estranhei uma coisa: andei de jatinho, de navio luxuoso, de limusine, de Ferrari e, de repente, quando eu me dou conta estou dentro de uma ambulância. Sabia que eu era gordo, cachaceiro e mentiroso, e diabetes eu descobri há pouco tempo. Cheguei no hospital, e os caras me internaram. Forçando uma barra: parei de beber e parei de fumar. Eu só nao consigo parar de mentir”.

G1