Arquivo da tag: enteado

Homem suspeito de agredir enteado de 2 anos é morto a tiros em Rio Tinto, Litoral Norte da PB

O homem suspeito de agredir o enteado de 2 anos, em Rio Tinto, no Litoral Norte da Paraíba, foi morto a tiros na manhã deste sábado (24). De acordo com a Polícia Militar, Jailson Joaquim, de 28 anos, foi assassinado na frente da casa da mãe dele. Ele foi atingido por três tiros e morreu ainda no local.

De acordo com a Polícia Militar, Jailson Joaquim era suspeito de agredir o enteado de 2 anos. A mãe do menino, uma adolescente de 17 anos, companheira de Jailson, também era suspeita das agressões cometidas contra a criança.

Na manhã deste sábado, quando estava na frente da casa da mãe dele, Jailson foi assassinado a tiros. Conforme a polícia, ainda não se sabe se o homem foi morto por um ou mais suspeitos e que a Polícia Civil investiga se a morte dele tem relação com às agressões cometidas contra a criança.

Menino deu entrada no hospital pela 2ª vez

No dia 20 de agosto deste ano, o menino de 2 anos deu entrada no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, pela segunda vez, com hematomas que teriam sido causados pelas agressões.

O avô materno da criança contou à assessoria de imprensa da unidade de saúde que foi chamado pela filha para levar a criança para um hospital. A adolescente disse ao pai dela que o filho havia sido picado por abelhas.

No entanto, no Hospital Municipal do Valentina, em João Pessoa, a equipe identificou que não se tratavam de picadas, mas de agressões, e encaminhou a criança para o Hospital de Trauma.

Mãe do menino foi detida

O Conselho Tutelar de Rio Tinto e a Polícia Militar foram acionados. A PM informou que, após ser detida, a mãe da criança afirmou que apenas ela havia batido no menino, porque ele a desobedeceu e a respondeu. O padrasto da criança havia fugiu do local.

O Conselho Tutelar de Rio Tinto declarou que acompanha a situação desde o dia 15 de agosto, quando foi comunicado sobre a primeira entrada da criança no Hospital de Trauma de João Pessoa. Pontuou ainda que, como não existem casas de acolhimento no município, foi estabelecido que, depois da alta médica, o menino ficaria com os avós.

Um relatório foi feito, um procedimento foi aberto e a Polícia Civil e o Ministério Público da Paraíba foram acionados. O Conselho salientou que acreditava que a criança estava com os avós e que segue acompanhando o caso.

G1

 

Enteado mata padrasto a facada e liga para avisar a polícia

O enteado matou o padrasto, na tarde desta quarta-feira (22), em João Pessoa, Capital da Paraíba, após um desentendimento familiar. Foi o próprio autor do crime, um jovem de 22 anos, que ligou para a polícia para confessar o crime. Segundo ele, durante uma discussão com o parente, ele sacou uma faca peixeira e desferiu no abdômen do marido da mãe, que caiu ao solo sem reação.

O crime aconteceu na Rua Joaquim Borba Filho, no bairro Jardim São Paulo, próximo ao Bancários.

O tenente  Rusemberg, do 5o Batalhão, informou que a polícia chegou ao local para atender a ocorrência que chegou para o 190. No local o fato foi constatado.

O acusado de desferir os golpes de faca foi detido e levado para a Central de Flagrantes, no bairro do Geisel, na capital. Já a vítima não teve o nome divulgado.

 

pbagora

Padrasto esfaqueia enteado após discussão em Campina Grande

sireneUm homem de 41 anos é suspeito de esfaquear o enteado, de apenas 14 , na madrugada desta terça-feira (21), no bairro do Araxá, em Campina Grande. De acordo com informações repassadas pelo Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), a vítima foi atingida três vezes, sendo duas no ombro e uma no pescoço.

Segundo o Ciop, o crime aconteceu depois que o adolescente viu o suspeito bater na mãe, durante a discussão do casal. Ele foi tirar satisfações e acabou sendo esfaqueado pelo padrasto. A vítima foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital de Emergência e Trauma.

Segundo informações da unidade hospitalar, o estado de saúde do adolescente é regular e ele não corre risco de morte. O padrasto foi encaminhado para a Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp), onde prestou depoimento e foi preso em seguida.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Índia é presa suspeita de matar enteado com golpes de canivete e enxada no Litoral Norte

sireneUma índia de uma aldeia de Marcação (Litoral Norte do estado, a 66 km de João Pessoa) foi presa, nessa segunda-feira (19), suspeita de matar o enteado com golpes de canivete e enxada. De acordo com o capitão Alberto Filho, o crime aconteceu na noite do domingo (18) e a suspeita, de 54 anos, contou com ajuda do filho e da nora, de 20 anos.

Ainda conforme o policial militar, a família trabalha com a captura e venda de crustáceos e o crime teria acontecido após uma discussão envolvendo a quantidade de carne de siri que ficaria para cada pessoa. “Eles começaram a brigar e então a índia, junto com o filho e a esposa dele, agrediram o enteado com golpes de canivete e enxada. O rapaz chegou a ser socorrido para um hospital, mas acabou não resistindo aos ferimentos”, explicou o capitão Alberto Filho.

Apesar de o crime ter ocorrido no domingo, a polícia só foi informada do ocorrido nessa segunda-feira. “A índia disse ao pessoa da aldeia que a briga tinha sido só entre o filho e o enteado e que não queria chamar a polícia. Mas depois de saber da morte da vítima, os outros índios da aldeia me telefonaram e contaram o que houve”, completou o policial.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Quatro viaturas da Polícia Militar foram enviadas até a aldeia para apurar a ocorrência. Na frente das duas suspeitas, vizinhos afirmaram que elas também tinham participado do crime e as mulheres acabaram confessando, segundo o capitão Alberto Filho.

As duas mulheres foram presas e levadas para a delegacia de Rio Tinto. Já o terceiro suspeito, que também é índio, permanecia foragido até a manhã desta terça-feira (20).

 

 

portalcorreio

Mulher é presa acusada de matar enteado de 1 ano com uma pancada na cabeça, diz delegada

Reprodução/ TV Correio Record HD
Reprodução/ TV Correio Record HD

Três de mês de investigações e a delegada da Infância e Juventude, Andreia Melo, que presidiu o inquérito policial, entendeu que Ana Paula Santana foi a responsável pelo assassinato de Pedro Lucas de apenas 1 ano de idade. O crime ocorreu em dezembro de 2013, mas a prisão da acusada foi feita nesta sexta-feira (21), na casa dela em João Pessoa, por força de um mandado judicial.

Durante entrevista coletiva na Delegacia da Infância e Juventude de João Pessoa, a delegada responsável pelo inquérito disse que ficou comprovada a autoria do crime. Dezenas de testemunhas, entre parentes, vizinhos e amigos, foram ouvidas e narraram a natureza agressiva de Ana Paula.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O espancamento do garoto teria sido durante uma briga por drogas, entre Ana Paula e a mãe do menino, que na época mantinham um relacionamento homoafetivo. “O exame cadavérico deu que o menino morreu por uma hemorragia no crânio em decorrência de uma pancada na cabeça. Os vizinhos disseram, e a mãe do garoto confirmou, que Ana Paulo deu uma forte pancada na cabeça de Pedro Lucas durante uma discussão entre o casal por causa de comprimidos alucinógenos”, disse a delegada.

Pedro Lucas ainda passou cerca de duas semanas internado, mas não resistiu e morreu. O inquérito foi concluído e Ana Paula foi indiciada por homicídio qualificado. Ela foi levada para a Penitenciária Feminina Julia Maranhão, na Capital. A pena para esse tipo de crime varia de 12 a 20 anos de reclusão.

 

 

portalcorreio

Polícia procura suspeito de abusar enteado; vítima pode ter contraído HIV

sapéA Polícia Civil da cidade de Sapé, na Mata Paraibana, a 55 quilômetros de João Pessoa, procura um ex-presidiário suspeito de violentar sexualmente o enteado, de 14 anos. As investigações apontam que o abuso estaria ocorrendo há um ano.

De acordo com o delegado Fred Magalhães, o ex-presidiário foi identificado como José Luíz da Silva Filho, de 34 anos. A companheira dele e mãe da vítima, desconfiou do comportamento depressivo do filho e acionou o caso na polícia.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O menor confirmou que sofria o abuso sexual e foi submetido a exame de HIV, para que seja constatado se ele adquiriu a doença com o padrasto, tendo em vista, que segundo a mãe, o suspeito teria mantido relações sexuais com uma prostituta da cidade, portadora do vírus.

A denúncia foi realizada à polícia no início desta semana e , desde então, o ex-presidiário está foragido. O resultado do exame do adolescente deve ser revelado na próxima segunda-feira (23).

portal correio