Arquivo da tag: Enfermeira

“Que a rapariga não seja enfermeira”: música de Naiara Azevedo revolta associações de enfermagem

O trecho de uma música interpretada pelas cantoras Naiara Azevedo e Gil Mendes gerou revolta do Movimento dos Ativistas da Enfermagem Brasileira (Mae Brasil). Na música denominada “Boqueira”, elas cantam o seguinte trecho:

“O meu desejo é que ele pegue uma boqueira e que a rapariga não seja enfermeira”. [ver música abaixo]

A nota da Mae Brasil, assinada pelo presidente Jefferson Caproni, fala em machismo e misoginia na música e que “violências essas” tem sido responsáveis pelo aumento da “brutalidade” contra as mulheres – uma vez que 85% dos profissionais de enfermagem são mulheres.

“Com um nó na garganta rompido pelo grito de dor nos manifestamos frente às violências e impunidades machistas e misógina ocorridas, em vários níveis de nossa vida, contra a mulher da enfermagem brasileira. A enfermagem é composta por 85% de mulheres e violências essas, que culminaram nos últimos anos em brutalidade sem medidas contra as mulheres, no Brasil”, destaca trecho da nota.

Leia a publicação na íntegra:

Nota de Repudio

É com imensa indignação, tristeza, e revolta que pronunciamos esta nota de repúdio a música de nome BOQUEIRA cantada por Naiara Azevedo – Gil Mendes

Com um nó na garganta rompido pelo grito de dor nos manifestamos frente às violências e impunidades machistas e misógina ocorridas, em vários níveis de nossa vida, contra a mulher da enfermagem brasileira.
A enfermagem é composta por 85% de mulheres e violências essas, que culminaram nos últimos anos em brutalidade sem medidas contra as mulheres, no Brasil.

Medidas imediatas e enérgicas precisam ser tomadas para a responsabilização de todos os envolvidos e para que a cultura de denegrir a imagem da mulher na enfermagem na nossa sociedade tenha um fim.

Isto posto solicitamos uma retratação dos autores da obra para a elucidação dos fatos.

MAE: Movimento dos Ativistas da Enfermagem Brasileira.

Programa MAE de Atenção a Ética e Bem-estar Social. Jefferson Caproni Presidente MAE BRASIL

Brasil, 21 de outubro de 2019.

Após a publicação da nota da Mae Brasil, o Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB) também se posicionou contra a música.

Leia:

O Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (COREN-PB), manifesta seu profundo repúdio ao conteúdo da música cantada por Gil Mendes e Naiara Azevedo, de nome “Boqueira”, veiculada na internet e nas rádios de todo o Brasil.

Eles se utilizaram da palavra enfermeira associando a profissão a uma imagem pejorativa.

A letra da música reduz o trabalho realizado pelas profissionais de enfermagem, incitando o preconceito contra as enfermeiras que exercem o papel fundamental do cuidar humano nas instituições de saúde.

Não se pode admitir que, sob o manto da liberdade de expressão, as pessoas se utilizem desse tipo de manifestação de pensamento que ofende publicamente uma coletividade de mulheres Enfermeiras, reforçando uma cultura machista e misógina perpetrada no Brasil por muitos anos.

A versão de Naiara Azevedo da música não está mais disponível no YouTube, apenas a de Gil Mendes:

 

paraibaja

 

 

Serraria-PB: direção do hospital dá sua versão e afirma que médico agrediu enfermeira

A direção do hospital Estadual de Serraria manteve contato com a equipe do FN, após matéria publicada informando que o diretor havia agredido médico de 70 anos verbalmente. Segundo o próprio diretor, há algum tempo o médico vem lhe causando vários problemas no hospital e só vinha mantendo o mesmo por conta de sua especialidade e a necessidade da unidade hospitalar.

A direção alega que o médico agrediu uma enfermeira. Assim como o médico Dr. Humberto havia registrado um boletim de ocorrência, a enfermeira vítima da agressão do médico e o diretor do hospital também procuraram a delegacia para registrar denúncia contra o médico. Segundo o boletim, a enfermeira, grávida de 7 meses, recebeu um áudio de uma paciente relatando que Dr. Humberto se negou a atendê-la alegando que o hospital estaria interditado. Ao repassar esse áudio ao diretor do hospital Antônio Eduardo, o mesmo foi esclarecer as informações com o médico, que após sair, Dr. Humberto voltou a se dirigir a enfermeira a agredindo verbalmente e chegou e empurrá-la. O fato gerou nova confusão à noite após o diretor do hospital retornar a unidade de saúde para tomar satisfação com o médico plantonista.

O diretor afirmou que apenas uma ala do hospital está interditada e que o médico abandonou seu plantão após o ocorrido, sendo obrigado a entrar em contato com outro profissional para assumir o posto de Dr. Humberto.

Após todo o ocorrido várias mensagens foram postadas em grupos de whatsapp celebrando a saída do médico do hospital.

A direção da unidade afirmou ainda que vai tomar as devidas providências para que o mesmo não volte a trabalhar na unidade.

 

 

Redação FN

 

 

Enfermeira ferida em acidente com ambulância está em situação grave

(Foto: Amauri de Aquino/TV Correio)

É grave o estado de saúde de uma enfermeira ferida na colisão entre ambulância e caminhoneta, ocorrida nesse domingo (25), no bairro Jaguaribe, em João Pessoa. Uma adolescente grávida que estava recebendo atendimento morreu; o bebê também não resistiu.

A enfermeira, Cristiane dos Santos Costa, de 40 anos, está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, para onde foram levados mais três feridos: outro enfermeiro, o motorista da ambulância e a mãe da adolescente.

O motorista da ambulância, Jonny Anderson de Sousa França, de 37 anos, e a mãe da adolescente, 57 anos, já receberam alta médica. O enfermeiro Gabriel Marques da Silva, de 27 anos, seguia internado em situação regular até a publicação desta matéria.

A adolescente morta no acidente, Danielly Juvino Dias, tinha 17 anos e estava grávida de seis meses. Ela era transferida de Bayeux para um hospital de João Pessoa porque estava sofrendo sangramentos. A ambulância que levava Danielly foi atingida por uma caminhoneta ao passar pelo cruzamento da Avenida João Machado com a Rua Antônio Soares. O veículo ficou completamente destruído. O motorista da caminhoneta não sofreu ferimentos e ficou no local para prestar socorro às vítimas e esclarecimento à polícia.

Em nota, a Prefeitura de Bayeux lamentou o ocorrido e disse que está prestando toda assistência aos feridos e à família da adolescente morta. “Abriremos uma sindicância para apurarmos as circunstâncias do acidente”.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Enfermeira do Samu é atropelada durante atendimento a acidente em rodovia na PB

(Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Uma enfermeira do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi atropelada por um carro, enquanto realizava o socorro de duas vítimas de um acidente, entre as cidades de Esperança e Areial, no Agreste paraibano. O atendimento estava sendo feito no acostamento da rodovia PB-121, quando um carro que trafegava na pista entrou na margem da estrada e bateu na enfermeira.

O caso ocorreu na noite deste domingo (12), por volta das 20h (horário local). De acordo com a Polícia Civil, o Samu foi acionado para atender duas vítimas de um acidente entre um carro e uma moto. Na delegacia, a médica do Samu que estava no local disse que o condutor parou a ambulância no acostamento e sinalizou a rodovia com cones.

Ainda de acordo com o relato da médica a Polícia Civil, o corpo da enfermeira foi arremessado com o impacto. Ela ficou com ferimentos em uma das pernas. Com o auxílio de outra equipe do Samu, a enfermeira e as outras duas vítimas que estavam sendo atendidas foram levadas para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Enfermeira do Samu é atropelada enquanto prestava socorro em Esperança

Enfermeira do Samu é atropelada enquanto prestava socorro em Esperança

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Diretor de hospital em Serraria é acusado de agredir enfermeira durante plantão

agressãoDurante o plantão desta terça-feira  (19) à noite, no Hospital Ovídio Duarte, da cidade de Serraria, pacientes e profissionais divulgaram nas redes sociais que o diretor da unidade de saúde, Antonio Eduardo, agrediu fisicamente e verbalmente uma funcionária.

A vítima é a enfermeira Déborah Samara Ferreira de Lira, que em contato com a nossa reportagem através do whatsapp, confirmou a informação. Ela disse que foi até a delegacia de polícia na cidade de Solânea para fazer um B.O. conforme mostra a imagem abaixo.

No depoimento de Deborah ela disse que foi agredida com palavras de baixo calão e um empurrão.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

13006741_844573329003874_1430874207837675765_n

 

portalmidia

Enfermeira morre na frente de hospital ao ser atropelada

motoTécnica de enfermagem, Maria de Fátima, 33 anos, morreu nesta quarta-feira (24) após ser atropelada em João Pessoa. A mulher estava chegando para trabalhar quando foi atropelada por uma moto na frente do Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa.

Maria de Fátima não resistiu ao impacto e faleceu no local, apesar da tentativa de colegas em socorrê-la .

O condutor da motocicleta não ficou ferido. Kelvin Pereira, 23 anos, não tem habilitação e admitiu ter ingerido bebida alcoólica.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

MaisPB

Enfermeira reage a assalto e é assassinada em Campina Grande

aucilineA enfermeira Aucilene de Almeida Lucena, de 35 anos, foi assassinada, na manhã deste sábado (18), com tiros na cabeça e no abdome em uma tentativa de assalto, no bairro dede Bodocongó, em Campina Grande (PB).

Segundo a polícia, a enfermeira, seguia de moto para o trabalho, por volta das 07h00, quando foi abordada por dois homens armados, que também estavam em uma motocicleta. A polícia acredita que ela teria reagido ao assalto.

A vítima ainda foi socorrida por uma viatura do Samu para o Hospital de Trauma da cidade, mas não registou aos ferimentos e morreu.

Ela era casada e deixa um filho pequeno.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

MaisPB

Colisão mata enfermeira do Samu e Hospital de Sousa, na BR-230

flavia_enfermeira_samuDois carros bateram de frente, na BR-230, no Sertão da Paraíba, deixando um morto e um gravemente ferido. O acidente aconteceu na manhã desta terça-feira, entre as cidades de Pombal e Aparecida, próximo ao contorno que dá acesso ao município de São Domingos de Pombal.

A vítima fatal foi a enfermeira Flávia Fernandes, que trabalhava no Samu de Pombal. A profissional médica tinha acabado de sair do serviço e seguia para Sousa, onde trabalhava no Hospital Regional.

Flávia morreu no local do acidente, presa às ferragens. Os bombeiros conseguiram retirar o outro motorista das ferragens e ele foi levado pelo Samu até o Hospital Regional. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda está investigando as causas do acidente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

flavia_acndeten_samu_pombal_030220151

flavia_acndeten_samu_pombal_030220154

flavia_acndeten_samu_pombal_030220155

flavia_acndeten_samu_pombal_030220156

flavia_enfermeira_samu

MaisPB com Diário do Sertão

Enfermeira morre vítima de intoxicação no Sertão

Uma semana após ter tomado veneno usado para matar ratos, conhecido por ‘chumbinho’, a enfermeira Diane Barbosa, 28 anos, que morava no centro do município de Pombal, Sertão paraibano, não resistiu à gravidade da intoxicação e morreu nesta segunda-feira (21), no Hospital de Trauma em Campina Grande.

Foto: Liberdade 96FM

Foto: Liberdade 96FM

De acordo com familiares, a jovem já havia tentado contra a própria vida bebendo perfume e água sanitária. Na última tentativa, ela ingeriu o veneno para matar ratos conhecido como ‘chumbinho’.

A vítima foi socorrida para o hospital da cidade e depois transferida para o Hospital de Trauma em Campina Grande. Após alguns dias internada, Diane Barbosa morreu em decorrência do veneno.

Pelo Facebook, dezenas de amigos da jovem manifestaram surpresa com a notícia e publicaram diversas mensagens de pesar.

Da redação, com Liberdade 96 FM