Arquivo da tag: empata

Treze empata com o Santa Cruz na estreia da Série C

No jogo de estreia na Série C do Campeonato Brasileiro, o Treze empatou com o Santa Cruz na noite desta segunda-feira (29), no estádio do Arruda, em Recife (PE), em 2 a 2. Os gols do Galo foram marcados por Gil e Eduardo, enquanto que Neto e Guilherme descontaram para a Cobra Coral.

O Treze deu uma demonstração de grandeza logo aos quatro minutos, quando Gil acertou um belo chute da entrada da área, no ângulo esquerdo, sem chances de defesa para goleiro Anderson. Aos 23 minutos, Gil fez uma bela jogada pela esquerda e lançou na área. Eduardo apareceu para cabecear e marcar o segundo gol do Galo.

O Santa Cruz retornou para o segundo tempo mais veloz. Os dois times continuaram no ataque, exigindo mais participação dos goleiros. Depois de tanto tentar, eis que o Santa Cruz marcou o seu primeiro gol. Marcos Martins cruzou na área e a bola encontrou Neto, que diminuiu o placar.

Após a marcação do gol, o Santa Cruz passou a pressionar mais. De tanto tentar, chegou ao empate aos 50 minutos. Guilherme bateu com precisão, decretando o fim do jogo com o empate em 2 a 2.

*Texto de Pessoa Junior, do Jornal Correio

(Foto: Reprodução/Instagram/trezefc)

 

 

Botafogo-PB só empata com o Ferroviário-CE na estreia da Série C

Pela estreia da Série C do Campeonato Brasileiro de 2019, Botafogo-PB e Ferroviário-CE se enfrentaram pela primeira rodada do Grupo A no estádio Almeidão, em João Pessoa. Em uma partida bastante equilibrada, as bolas paradas definiram o empate por 1 a 1, com gols dos camisas 9 de cada time, Nando e Edson Cariús.

Sem Marcos Aurélio, que desfalcou a equipe por estar com uma lesão na coxa, Fábio Alves assumiu as bolas paradas e assustou na primeira oportunidade. Aos 11 minutos, o camisa 6 cobrou falta da meia esquerda com força, o goleiro Nícolas rebateu para frente, mas antes da chegada de Nando conseguiu agarrar a bola que havia soltado.

Em mais uma falta, agora na entrada da área, aos 17, Fábio Alves rolou, Clayton encostou, e o lateral esquerdo bateu com categoria, no canto esquerdo de Nícolas, e a bola passou com muito perigo, deixando o torcedor botafoguense cheio de esperanças.

Agora cruzando na área, Fábio Alves foi decisivo para o Belo abrir o placar. Aos 30 minutos, o lateral esquerdo cobrou falta da direita e mandou na cabeça de Nando, que só resvalou e mandou a bola para o fundo do gol da equipe cearense.

Se as bolas paradas são um dos pontos fortes do Botafogo-PB, o feitiço virou contra o feiticeiro aos 41 minutos. Zeca cobrou falta da direita e Edson Cariús subiu livre, antes de Saulo, para desviar de cabeça e deixar tudo igual.

Segundo tempo

Logo no primeiro minuto, Fábio Alves arriscou de fora da área, dessa vez com a bola rolando, e quase faz um golaço, mas Nícolas desviou e mandou para escanteio.

A resposta cearense veio aos 6 minutos, quando Lucas Mendes avançou em velocidade pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado, com força, obrigando Saulo a fazer grande defesa para evitar a virada do Ferrão.

E por muito pouco o segundo gol do Ferroviário não veio. Aos 15, Cariús roubou a bola de Israel na grande área e ficou cara a cara com o camisa 1 do Belo, mas tirou demais e mandou a direita da meta.

Aos 30, blitz botafoguense na pequena área. Clayton fez grande jogada pela direita, invadiu a área e cruzou. Nando tentou de letra e não acertou, mas Juninho dominou e bateu de canhota, a bola foi na trave. Na sobra, Hiago limpou a defesa e chutou de direita, mas a defesa cortou. Os jogadores do Belo pediram pênalti, mas o árbitro Hélder Brasileiro de Aquino nada marcou.

Já nos acréscimos, aos uma chance para cada. Zeca avançou em velocidade no contra-ataque, invadiu a área livre e só rolou para Jeferson Caxito, que chutou de direita, mas Fábio Alves, com o rosto, evitou o gol. Na sequência, Clayton respondeu pela direita, cruzou na pequena área e Hiago por pouco não chegou para completar e mandar para as redes e garantir a vitória botafoguense.

O empate por 1 a 1 com o Ferroviário-CE é o terceiro jogo que o Botafogo-PB não vence no Almeidão. Antes, empatou com o Santa Cruz, pela Copa do Nordeste, e perdeu para o Londrina-PR, pela Copa do Brasil. Na próxima rodada o Belo visita o Sampaio Corrêa-MA, em São Luiz, no sábado (04), às 17h. Já o Ferroviário-CE pega o Santa Cruz, em Fortaleza.

Ficha técnica

Botafogo-PB 1 x 1 Ferroviário-CE

Campeonato Brasileiro da Série C 2019 (Grupo A – 1ª rodada)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Hélder Brasileiro de Aquino (AL); Esdras Mariano (AL) e Brigida Cirilo Ferreira (AL)

Cartões amarelos: Fábio Alves, Dico, Rogério, Clayton (B); Lucas Mendes, Leanderson, Edson Cariús (F)
Gols: Nando (B); Edson Cariús (F)

Botafogo-PB: Saulo, Israel, Lula, Donato, Fábio Alves; Rogério, Marcos Vinicius (Hiago), Juninho (Erivélton), Clayton; Dico (Felipe Alves) e Nando. Técnico: Evaristo Piza.

Ferroviário-CE: Nícolas, Lucas Mendes, Da Silva, Afonso, Zeca; Mazinho, Gleidson, Leanderson (Jean Henrique), Janeudo (Michael); James Dean (Jeferson Caxito) e Edson Cariús. Técnico: Marcelo Vilar.

Equipe @Vozdatorcida

 

 

Botafogo-PB empata com o Londrina e é eliminado da Copa do Brasil

Empate em 3×3 e eliminação. Foi assim que o Botafogo-PB se despediu da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira (3), ao enfrentar o Londrina-PR pelo jogo de volta na terceira fase da Copa do Brasil. No placar agregado, somado o jogo em João Pessoa, o Londrina se classificou passando pelo Belo por 5×3.

O primeiro tempo começou com as duas equipes se estudando, mas com o Belo na pressão por precisar do resultado de pelo menos dois gols de diferença para levar a decisão aos pênaltis ou três gols para levar a vaga no tempo normal.

Porém, quem abriu o placar foi o Londrina. Em bola levantada na área, a zaga do Botafogo-PB tentou marcar linha de impedimento, mas o zagueiro Augusto, do Londrina, cabeceou sozinho e marcou.

O gol acordou os jogadores do Belo que passaram a pressionar ainda mais o time paranaense. O Botafogo-PB teve chance aos 33 minutos, com Adalgisio Pitbull, que chutou para defesa do goleiro do Londrina.

Aos 34, Marcos Aurélio cobrou escanteio e quase marcou gol olímpico. De tanto pressionar, o Belo conseguiu o empate aos 40 minutos com Nando, que aproveitou rebote do goleiro e mandou para o gol.

No segundo tempo o Belo repetiu o mesmo erro defensivo do primeiro gol e permitiu ao Londrina voltar a frente do placar. Em nova cobrança de falta, a zaga do Botafogo-PB tentou novamente fazer linha de impedimento e, de novo, Augusto subiu sozinho na área e cabeceou para o fundo do gol.

O jogo permaneceu morno até os 24 minutos quando o Belo chegou ao empate em um golaço de Clayton, que partiu da intermediária, se livrou de dois marcadores e marcou um belo gol.

Depois do empate, Evaristo Piza tirou o único volante do Belo no jogo, Wellington Cézar, e colocou mais um atacante. Porém, o Londrina soube jogar no contra-ataque e marcou o terceiro aos 34 minutos com Luquinha, que recebeu passe de Oliveira e recolocou o time paranaense à frente do placar.

Aos 41 minutos o Belo ainda chegou ao empate com Nando. O atacante aproveitou rebote após cobrança de falta de Fábio Alves e marcou, mas não foi suficiente para o Botafogo-PB se classificar.

Após a derrota, o Belo retorna para João Pessoa, onde desembarca na tarde desta quinta-feira (4). O próximo compromisso do Botafogo-PB é contra o CSA-AL no domingo (7), às 18h, no estádio Almeidão, na Capital, pelas quartas de final da Copa do Nordeste. O duelo é em jogo único e quem vencer se classifica. O empate leva a decisão para os pênaltis.

 

portalcorreio

 

 

Treze empata e luta para não cair para Segundona

Um empate suado, mas com a visão mais próxima do fundo do poço. Essa é a situação do Treze, que corre sério risco de rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Paraibano mesmo após o empate por 1 a 1 contra a Desportiva Perilima na tarde deste domingo (17) em pleno estádio Presidente Vargas, em Campina Grande.

O jogo começou com a Desportiva Perilima tomando as primeiras iniciativas, principalmente explorando a bola parada com o camisa dez Marcelinho Paraíba. Logo aos três minutos, em uma jogada ensaiada, o meia recebeu passe do atacante Manú e, de primeira, obrigou o goleiro Mauro Iguatu a fazer uma grande defesa.

O Treze se via acuado nos primeiros minutos de jogo. Os atletas do Galo estavam nervosos, sobretudo por começarem a ouvir as primeiras vaias vindas das arquibancadas do Estádio Presidente Vargas. A insatisfação do torcedor era tamanha que começaram a entoar gritos de apoio a Marcelinho Paraíba, que jogou no Treze na temporada passada.

Enquanto isso, a Perilima continuava dominando o jogo e controlando as ações da partida, nas investidas dos atacantes Manú e Cesinha. A pressão era grande e, aos 22 minutos o camisa sete da Águia de Campina acertou um chute na trave, assustando a defesa do Galo e goleiro Mauro Iguatu, que apenas olhou, sem reação.

A Perilima continuou se impondo em campo, até que aos 37 minutos, após belíssima jogada de Cesinha, que penetrou na defesa do Galo e tocou para Marcelinho, que viu o camisa 11 Manú livre na grande área e executou um lançamento na medida para o atacante abrir o placar do jogo. Após o gol, a Perilima recuou, mas o Treze não conseguiu aproveitar as oportunidades.

Segundo tempo

O segundo tempo começou com o Treze pressionando para empatar a partida. Porém, o Galo esbarrava na defesa da Desportiva Perilima e também na má pontaria de seus próprios jogadores. Aos 14 minutos Tales fez uma boa jogada e cruzou para Jean natal cabecear, mas o goleiro Pantera fez uma excelente defesa, impedindo o empate.

O tempo foi passando e a angústia aumentando nas arquibancadas do PV. Aos 28 minutos, o treinador Kléber Romero já havia feito as três substituições no Galo, que já estava no ‘tudo ou nada’ em busca do empate. Porém, apesar de estar melhor em campo, o Galo não aproveitava as chances, esbarrando nos detalhes das finalizações.

A Perilima que não tinha nada a ver com o baixo desempenho do Treze, jogava aproveitando os erros do adversário, explorando os contra-ataques na velocidade de Cesinha e Manú.

Empate nos acréscimos

O jogo que parecia estar decidido, mudou aos 49 minutos do segundo tempo. O atacante Vanger aproveitou desvio dentro da área e chutou sem chances para o goleiro Pantera. O Galo marcou um gol após 48 dias sem balançar as redes.

Tabela

Mesmo com o empate nos últimos minutos, a situação do Treze é bastante complicada no Campeonato. O Galo precisa vencer o Clássico dos Maiorais para depender apenas dele mesmo, caso queira se livrar do rebaixamento. Em caso de uma derrota, o Treze precisa torcer para o Serrano não vencer a Desportiva Perilima, pois o resultado rebaixaria o Galo da Borborema para a segunda divisão do certame estadual.

Sousa x CSP

No Estádio Marizão, o Sousa empatou com o CSP em 1 a 1. O jogo foi bastante truncado, com o Tigre conseguindo marcar o primeiro gol, em boa jogada de Di, e depois se retrancando, explorando os erros do Dinossauro, para aproveitar os contra-ataques. Porém, o Sousa conseguiu marcar o gol do empate no segundo tempo, em belo chute de Caíque, complicando a vida do CSP no campeonato.

Nacional x Atlético

Já em Patos, no Estádio José Cavalcanti, o Atlético de Cajazeiras venceu o Nacional pelo placar de 4 a 1. A partida foi bastante disputada, com ambas as equipes buscando o resultado, apesar de viverem situações diferentes no campeonato. O Trovão Azul abriu o placar no primeiro tempo, com gol do atacante Soares.

No segundo tempo, o Nacional empatou em cobrança de pênalti de Isaías, mas não deu tempo de comemorar, pois Jackinha desempatou para o Atlético e depois ampliando com gol de Mendes e de Bruno, que deu números finais ao confronto.

Tabela

Com os resultados, Nacional e Sousa vão jogar a última rodada precisando vencer para conseguirem a classificação para a semifinal contra o Botafogo-PB. O Dinossauro faz o clássico do Sertão contra o Atlético de Cajazeiras, enquanto que o Nacional duela contra o Esporte, no clássico da Morada do Sol.

Botafogo-PB garante liderança

O Belo garantiu classificação para as semifinais do Campeonato Paraibano, mesmo sem ainda ter entrado em campo. Com os resultados da penúltima rodada, o Belo não pode mais ser atingido pelos demais clubes do Grupo A, se consolidando na liderança da chave. O Belo enfrenta o Campinense nesta quarta-feira, às 20h30, no Almeidão. A segunda vaga será decidida na última rodada entre Sousa e Nacional de Patos.

 

 

portalcorreio

 

 

Flamengo pressiona mas empata sem gols com o Volta Redonda

O Flamengo recebeu o Volta Redonda neste sábado à noite no Maracanã e não conseguiu sair de um empate sem gols. A partida foi válida pela quarta rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

O empate do Rubro-Negro, o segundo seguido na Taça Rio, custou a liderança do Grupo C, que agora é do Bangu, que venceu a Portuguesa na sexta-feira. Com 8 pontos, o Fla é o vice-líder, e ainda pode perder a posição na rodada, já que a Cabofriense joga neste domingo.

Uribe, do Flamengo lamenta chance perdida durante partida contra o Volta Redonda no estádio do Maracanã
Uribe, do Flamengo lamenta chance perdida durante partida contra o Volta Redonda no estádio do Maracanã

Foto: Thiago Ribeiro / Agif / Estadão

O Volta Redonda se mantém na segunda posição do Grupo B com 7 pontos, mas também tem sua posição ameaçada. O Vasco, que encara a Cabofriente neste domingo, tem 5 pontos e pode chegar a 8.

Na próxima rodada, o Fla encara o Madureira na terça-feira, novamente no Maracanã. O Voltaço visita a Cabofriense.

O JOGO

O Flamengo entrou em campo com uma equipe inteiramente reserva. Com os titulares poupados após a vitória sobre a LDU na última quarta-feira pela Libertadores, e com algumas baixas entre os reservas por lesão, como os atacantes Vitinho e Berrío e o zagueiro Rhodolfo, Abel Braga lançou mão de vários jogadores jovens oriundos da base do clube.

Mesmo diante de um Flamengo desfalcado e com uma escalação inédita, o Volta Redonda não arriscou e adotou uma postura cautelosa desde o início do jogo. Até a parada técnica, a equipe do Sul-Fluminense ainda se arriscou em alguns contra-ataques, mas na segunda metade do primeiro tempo, só deu Mengão em campo. Os erros de finalização, entretanto, foram muitos, e as duas equipes foram para o intervalo sem mexer no placar.

A primeira boa chegada do Fla foi aos seis minutos. Arrascaeta dominou na direita e enfiou na área para Ronaldo, que entrava em velocidade. O volante foi ao fundo e cruzou para o meio. Uribe tentou a finalização mas a zaga chegou junto e a bola não chegou ao gol.

Aos 13, Trauco tentou jogada na linha de fundo mas perdeu a bola. A zaga tentou afastar e a bola bateu no lateral rubro-negro e voltou para o meio da área. Após bate rebate, ela sobra para Vítor Gabriel entre a pequena área e a marca do pênalti, mas o atacante fura e perde grande chance.

O Voltaço tentou responder aos 18 com um cruzamento da esquerda que Marcelo aproveitou de cabeça. A bola, porém, saiu a esquerda do gol de Gabriel Batista.

No minuto seguinte, o gol quase saiu. Arrascaeta recebeu na intermediária e lançou Uribe pela direita. O atacante entrou na área e rolou para o meio na saída do goleiro. A bola cruzou a pequena área mas Vítor Gabriel não alcançou.

Aos 32, Trauco dominou no bico da área e tocou por cobertura para o meio da área. Vítor Gabriel tentou desviar de primeira e Douglas Borges defendeu. No rebote pela direita, Lucas Silva encheu o pé mas a bola foi na rede pelo lado de fora.

O Flamengo continuava em cima, pressionando pelo primeiro gol. Aos 37, bola alçada na área, o goleiro rebate e Arrascaeta emenda de voleio, e manda à esquerda do gol.

As duas equipes retornaram sem alterações para o segundo tempo. O Rubro-Negro, entretanto, reduziu o ritmo e os primeiros quinze minutos foram ‘sonolentos.’ Mas então, Vítor Gabriel sofreu falta próximo à área pela direita e Trauco cobrou no ângulo, obrigando Douglas Borges a fazer grande defesa.

O lance, e a entrada do meia Diego no lugar de Lucas Silva acenderam o Flamengo. Em seu primeiro lance, o 10 do Flamengo deu belo passe para Uribe, mas o atacante demorou e não concluiu para o gol.

O Voltaço ameaçou aos 25. Bola cruzada na área, a zaga rebate e Marcelo, da entrada da área, acerta chute e Gabriel Batista espalmou.

A pressão rubro-negra aumentou após os 30 minutos. Com o Volta Redonda inteiro em seu campo, o jogo virou um ataque contra defesa.

Aos 32, foi a vez de Ronaldo tentar de fora da área. Com um chute forte, o volante mandou uma bola perigosa sobre o gol do Volta Redonda.

No minuto seguinte, Uribe cabeceou e acertou o travessão após cruzamento de Arrascaeta. Na sequência, o Uruguaio tentou o chute colocado, mas Douglas Borges, a essa altura o melhor em campo, salvou o Volta Redonda mais uma vez.

O lance mais polêmico do jogo aconteceu aos 46 minutos. O goleiro Douglas Borges bateu roupa num chute de longe de Diego e o zagueiro Hugo Moura apareceu livre para tocar para a rede. A assistente errou e assinalou o impedimento e o árbitro anulou o gol legal.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 0 X 0 VOLTA REDONDA

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 16 de março de 2019 (Sábado)

Horário: 19h(de Brasília)

Árbitro: Pathrice Wallace Correa Maia (RJ)

Assistentes: Rachel de Mattos Ribeiro (RJ) e Fabiana Nóbrega Pinto (RJ)

Cartões Amarelos: Hugo Moura (Fla); Gelson (VRE)

Renda: R$ 607.564,00

Público: 26.603 (25.342 pagantes)

FLAMENGO: Gabriel Batista, Rodinei, Thuller, Hugo Moura e Trauco; Piris da Motta, Ronaldo (Renê) e De Arrascaeta, Lucas Silva (Diego), Uribe e Vítor Gabriel (Kleber)

Técnico: Abel Braga

VOLTA REDONDA: Douglas Borges, Luis Gustavo, Allan, Heitor e Luiz Paulo; Bruno Barra, Bileu (Gelson), Marcelo e Douglas Lima (Alyson); João Carlos e Wandinho (Fernandinho)

Técnico: Toninho Andrade

 

 

Gazeta Esportiva

 

 

Luciano Huck empata com Doria e Alckmin, diz Ibope

O apresentador Luciano Huck tem 5% das intenções de voto para 2018 em um cenário com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa, de acordo com pesquisa Ibope divulgada pelo jornal O Globo.

Huck aparecer empatado com o prefeito de São Paulo, João Doria, e com o governador do estado, Geraldo Alckmin, ambos do PSDB.

No cenário sem Lula, os tucanos e o apresentador sobem para 7% das intenções de voto.

Em artigo publicado na Folha de São Paulo em 18 de outubro, Huck dá sinais de uma candidatura, embora não seja explícito quanto à intenção.

A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 22 de outubro, com 2.002 pessoas de todos os estados. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Em qualquer cenário apresentado ao eleitor, Lula fica com o mínimo de 35% e o máximo de 36% das intenções de voto.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) aparece com 15% quando enfrenta o petista e cresce para 18% se o ex-presidente for substituído pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que alcança 1%.

Neste caso, Bolsonaro empata com a ex-ministra Marina Silva (Rede). Com Lula, Marina aparece em terceiro lugar, entre 8% e 11%, dependendo dos adversários.

Assim como Alckmin e Doria, Ciro Gomes (PDT) aparece com percentuais entre 5% e 7%. Ciro ganha com a substituição de Lula por Haddad, quando fica com 11%.

 

HuffPost Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Santos joga mal, empata com Sport e perde chance de disputa

Poucas vezes a Justiça é feita no futebol, mas nesta quinta-feira ela prevaleceu. Até os 38 minutos do segundo tempo o Santos conquistava uma vitória que o deixaria a sete pontos do líder do Brasileirão. Com gol no início, marcado por Ricardo Oliveira, o Peixe relaxou, recuou e nada mais acertou. O Sport pressionou e exigiu de Vanderlei de todas as maneiras possíveis, mas só no fim, com Rogério, de cabeça, o Leão da Ilha conseguiu empatar em 1 a 1.

Sport 1x1 Santos
Sport 1×1 Santos

Foto: pablokennedy / LANCE!

Os três minutos iniciais fizeram o santista acreditar que teria uma vitória fácil. Antes de balançar as redes, Ricardo Oliveira já havia chegado na cara do gol pelo lado esquerdo, mas chutou fora. Dois minutos depois, Jean Mota deixava o camisa 9 com vantagem sobre Durval. O chute nem tão forte de pé esquerdo passou do lado de Magrão e rente a trave, para o fundo do gol.

Logo depois, Vanderlei Luxemburgo desistiu de lançar André, Diego Souza, Patrick e Osvaldo à frente ao mesmo tempo e fez o quarteto rodar a bola e se aproximar do meio de campo. Por esse caminho, o Leão da Ilha voltava a ser o mandante.

Osvaldo, pelo lado direito do ataque, passou a ser a arma do Sport. Quando não, Raul Prata, pelo mesmo lado, alçava bola na área de Vanderlei, que viu o chuveirinho durante todo o primeiro tempo.

Acostumado a contra-atacar, o Santos não contou com a velocidade de Bruno Henrique e de Copete. O primeiro ainda está machucado, enquanto o segundo começou no banco de reservas, por opção. Mais uma vez a opção de Levir Culpi chamou a atenção. O meia Serginho, que tinha apenas cinco jogos na temporada, foi o escolhido para fechar a linha de três pela direita. Depois, mudou de lado para neutralizar as subidas de Raul Prata e Osvaldo.

Foram dez finalizações do Sport só no primeiro tempo. Nem mesmo Lucas Veríssimo e David Braz, zagueiros que estavam aguentando o tranco, passaram impunes. Vanderlei foi o responsável por três defesas difíceis, que fizeram o Sport perder a paciência.

O Alvinegro, apesar do alto número de cartões amarelos levados, parecia calmo e optava pelas faltas para retardar a partida. Inclusive, Yuri, amarelado, saiu pelo risco de expulsão. Vecchio, seu substituto, levou cartão com um minuto em campo. Quando tinha a bola no campo de ataque, o Peixe tinha pressa, mas para se livrar da bola. Matheus Jesus desperdiçou duas vezes. Em uma, a bola passou longe do gol.

De tanto insistir, o Sport enfim conseguiu passar por Vanderlei, com Rogério, de cabeça, sozinho na frente do goleiro após lançamento da esquerda.

O Santos ainda voltou a acertar um contra-ataque que deixou Kayke cara a cara com Magrão. O camisa 11 chutou por cima a bola e provavelmente a chance do Peixe brigar pelo título.

Agora, a diferença do Santos para o líder é de nove pontos. Na próxima rodada, o Peixe recebe o Atlético-GO, no domingo, na Vila Belmiro, O Sport, vai a 14º e fica a três pontos da zona de rebaixamento. No domingo, encara o Atlético-PR fora de casa. FICHA TÉCNICA
SPORT 1 X 1 SANTOS 

Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data-Hora: 19/10/2017 – 21h
Árbitro: Dewson Freitas da Silva (Fifa-PA)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Jose Ricardo Guimaraes Coimbra (PA)
Público/renda: 16.377 pagantes/Não disponível
Cartões amarelos: Wesley (SPT), Matheus Jesus, Lucas Veríssimo, Yuri, Vacchio e Copete (SAN)
Cartões vermelhos: 
Gols: Ricardo Oliveira (3’/1ºT) (0-1), Rogério (38’/2ºT) (1-1)

SPORT: Magrão; Raul Prata (Samuel Xavier, no intervalo), Durval, Oswaldo Henríquez e Sander; Patrick, Wesley (Juninho, no intervalo) e Rithely, Diego Souza, Osvaldo (Rogério, aos 28’/2ºT) e André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Yuri (Vecchio, aos 10’/2ºT), Matheus Jesus e Lucas Lima; Serginho (Copete, no intervalo), Jean Mota e Ricardo Oliveira (Kayke, aos 37’/2ºT). Técnico: Levir Culpi.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Com domínio total, Brasil esbarra no goleiro e empata com a Bolívia

Com domínio total na altitude de La Paz, na Bolívia, a Seleção Brasileira saiu do Estádio Hernando Siles com um empate em 0 a 0 diante dos donos da casa, nesta quinta-feira (5), pela 17ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Com ótima atuação e inúmeras chances claras de gol, o Brasil foi parado nas defesas do goleiro Carlos Lampe, que evitou que as redes balançassem na partida.

Com o resultado, a Seleção segue na liderança da tabela sul-americana das Eliminatórias, agora com 38 pontos. A Bolívia, com 14, ocupa a nona posição. Pela última rodada da competição, a equipe do técnico Tite enfrenta o Chile, no dia 10, no Allianz Parque, em São Paulo. O jogo será às 20h30.

O jogo

Dominando o primeiro tempo da partida, o Brasil criou as melhores chances de abrir o placar dando trabalho ao goleiro Carlos Lampe. Na primeira oportunidade, Neymar arriscou de fora da área, no canto, e viu o defensor cair bem e mandar para escanteio. Aos 32 minutos, Gabriel Jesus ganhou disputa de bola no ataque, Neymar ficou com a sobra e, cara a cara com Lampe, viu o goleiro fazer grande defesa. Aos 38 foi a vez de Jesus, livre na área, finalizar em cima do camisa 1 boliviano. Sem parar de pressionar, a Seleção teve outra ótima chance aos 42. Paulinho lançou Neymar, que driblou Lampe e chutou para o volante Valverde, de cabeça, salvar a Bolívia. Na sobra, o goleiro adversário pressionou o camisa 10, que finalizou e viu Valverde novamente evitar o gol brasileiro. Os minutos finais seguiram movimentados e, aos 45, Daniel Alves arriscou de longe, com chute forte, e o arqueiro boliviano se esticou para espalmar. Antes do apito final, a Bolívia assustou pela primeira vez, em pancada de fora da área de Diego Bejarano, que explodiu no travessão.

O Brasil não diminuiu o ritmo na volta do intervalo. Logo no primeiro minuto, Neymar cobrou falta para a área, Paulinho desviou de primeira e viu a bola bater na trave após tapa de Lampe. Aos nove, Gabriel Jesus deu ótimo passe para Neymar, que passou por dois, mas acabou travado por Machado na hora da finalização. Três minutos depois, o camisa 10 novamente ficou cara a cara com o goleiro boliviano e soltou uma pancada, que bateu no rosto de Lampe. Com maior posse de bola e sem pressão alguma do adversário, o Brasil seguiu no ataque. Aos 32 minutos, Willian aproveitou sobra pela direita, se livrou da marcação e viu o camisa 1 boliviano espalmar para escanteio. Em outra boa chance, aos 37, Neymar lançou Gabriel Jesus, que acertou bela cabeçada defendida, mais uma vez, por Lampe, que evitou os gols brasileiros em La Paz até o apito final da partida.

O Brasil jogou com: Alisson; Daniel Alves, Miranda, Thiago Silva (Marquinhos) e Alex Sandro; Casemiro, Paulinho (Fernandinho), Renato Augusto e Philippe Coutinho (Willian); Neymar e Gabriel Jesus.

noticiasdovalepb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vasco empata com o Coritiba e fatura 1º ponto fora de casa

Foto: Geraldo Bubniak/AGB / LANCE!

Em evolução neste Campeonato Brasileiro, o Vasco chegou na noite deste domingo ao primeiro ponto conquistado fora de São Januário. No Durival Britto, empatou com o Coritiba em 2 a 2 em um jogo agitado, com maiores chances para os cariocas nos 45 minutos iniciais e para os paranaenses nos 45 finais. Thalles e Wagner foram os responsáveis pelos gols do Cruz-Maltino.

O Vasco surpreendeu fora de casa. Jogou de uma forma perigosa – principalmente no primeiro tempo. Ponto que não vinha sendo observado até então longe de São Januário. Triangulações, velocidade, criação, efetividade… Parecia até que o Cruz-Maltino atuava em seus domínios em comparação com as rodadas anteriores no Campeonato Brasileiro.

Sem Luis Fabiano, cumprindo neste jogo suspensão pelo terceiro cartão amarelo, Thalles ganhou uma nova oportunidade como titular do Vasco depois de ter passado por um processo de emagrecimento. Quatro quilos mais magro, Thalles correspondeu ao voto de confiança dado pelo técnico Milton Mendes.

Foi inclusive de Thalles o gol que abriu o marcador na fria Curitiba. Aos 20 minutos do primeiro tempo, Henrique puxou boa jogada de velocidade pela esquerda e mandou na medida na grande área para Thalles subir sem dificuldades para estufar as redes do goleiro Wilson. Por tudo que passou, merecido para uma busca de continuidade com o Vasco.

Na frente, o Vasco seguiu pressionando até o intervalo. Thalles quase fez o segundo aos 41 minutos, obrigando Wilson a fazer grande defesa para o Coritiba – a bola, na jogada, chegou também a bater no travessão. Na etapa final, porém, os donos da casa mudaram o panorama e o Cruz-Maltino, retrancado, praticamente irreconhecível, deu espaços.

Aos 21 minutos, Kléber, apto a jogar pelo Coritiba após efeito suspensivo depois do pesado gancho dado pelo STJD por conta de indisciplina, mais uma vez foi essencial e apresentou a sua qualidade. Após bate-rebate, o Gladiador aproveitou sobra e de cabeça empatou. Aos 42, ele recebeu de Henrique Almeida e virou para o Coritiba, para festa das mais de oito mil pessoas no estádio.

No acréscimo, porém, na raça, o Vasco empatou e garantiu o primeiro ponto fora de casa no Brasileiro. Yago Pikachu cobrou escanteio, Paulão desviou e Wagner, oportunista, igualou o marcador. Resultado merecido para ambas as equipes pelo proposto. O Cruz-Maltino agora tem a semana de preparação para o clássico difícil com o Flamengo. Não poderá contar com a dupla de volantes Jean e Douglas, mas deve ter a estreia de Bruno Paulista para amenizar a situação. São Januário promete ferver na luta pela Libertadores.

FICHA TÉCNICA 
CORITIBA 2 X 2 VASCO 

Estádio: Durival Britto, em Curitiba (PR)
Data/hora: 2/7/2017 – 19h (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Marcio Eustaquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Renda/público: R$ 135.300,00/8.020 pagantes
Cartões amarelos: Jonas, Bruno, Anderson (CTB) e Paulão, Douglas, Jean, Breno, Martin Silva (VAS)

GOLS: Thalles 20’/1ºT (0-1), Kléber 21’/2ºT (1-1), Kléber 43’/2ºT (2-1) e Wagner 45’/2ºT (2-2)

CORITIBA: Wilson, Léo (Anderson intervalo), Márcio, Werley e William Matheus; Jonas (Tomás Bastos 16’/2ºT), Matheus Galdezani e Tiago Real; Rildo (Neto Berola 24’/2ºT), Kléber e Henrique Almeida. Técnico:Pachequinho.

VASCO: Martin Silva, Gilberto, Breno, Paulão e Henrique; Jean e Douglas; Yago Pikachu, Mateus Vital (Eder Luis 29’/2ºT) e Nenê (Wagner 25’/2ºT); Thalles (Rafael Marques 38’/2ºT). Técnico: Milton Mendes.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 


INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627