Arquivo da tag: elimina

Saiba o que elimina o candidato na prova do Enem 2019

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 vão se deparar com regras mais rigorosas para realizar as provas nos próximos dois domingos: 3 e 10 de novembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação, listou mais de 30 itens que podem levar à desclassificação.

O rol inclui fazer a prova com caneta que não seja esferográfica, transparente e de tinta preta, emissão de som de equipamento eletrônico mesmo lacrado, entre outros. A medida tem o objetivo de garantir ainda mais segurança ao maior exame de acesso ao ensino superior do país.

Confira o que pode eliminar candidatos no Enem:

Cor da caneta

  • realizar a prova com caneta que não seja esferográfica, transparente e de tinta preta.

Alimentação

  • não permitir que o lanche levado seja vistoriado pelo aplicador da sala.

Documentação

  •  prestar declaração falsa ou inexata (em qualquer documento);
  • permanecer no local de provas sem documento de identificação válido.

Dispositivos eletrônicos

  • utilizar qualquer dispositivo eletrônico no local de provas, por exemplo, laptop e celular;
  • entrar na sala de provas com o telefone celular e/ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos fora do envelope porta-objetos;
  • não manter aparelhos eletrônicos (celular, tablet, etc) desligados no envelope porta-objetos até a saída definitiva da sala de provas;
  • se o aparelho eletrônico, ainda que dentro do envelope porta-objetos, emitir qualquer tipo de som, como toque de ligação ou alarme;

Local de prova e aplicação

  • perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas;
  • utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros em qualquer etapa do exame;
  • utilizar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação do exame;
  • sair da sala com o cartão de respostas ou outro material de aplicação  – com exceção para o caderno de questões depois de duas horas do início da prova e se a saída for definitiva;
  • entregar o cartão de respostas ao aplicador e ir embora definitivamente antes de duas horas de aplicação;
  • não aguardar em sala de provas, das 13h às 13h30 (horário de Brasília) para procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro acompanhado por um fiscal;
  • recusar-se a ser submetido à revista eletrônica, coleta de dado biométrico e ter seus objetos revistados eletronicamente;
  • iniciar as provas antes das 13h30 (horário de Brasília-DF) ou da autorização do aplicador;
  • usar óculos escuros, boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas;
  • portar armas de qualquer espécie, exceto para os casos previstos no art. 6º do Estatuto do Desarmamento;
  • receber, de qualquer pessoa, informações referentes ao conteúdo das provas;
  • fazer anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o cartão de respostas, o caderno de questões, a folha de redação e a folha de rascunho;
  • não manter, debaixo da carteira, o envelope porta-objetos, lacrado e identificado desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala provas.
  • portar, na sala de provas, objetos proibidos pelo edital do Enem, como lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borracha, régua, corretivo, wearable tech, calculadoras, entre outros.

Fiscal

  • não permitir que os artigos religiosos, como burca, quipá e outros sejam revistados;
  • ausentar-se da sala de provas, a partir das 13h (horário de Brasília), sem o acompanhamento de um fiscal;
  • comunicar-se verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma, com qualquer pessoa que não seja o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h (horário de Brasília);
  • fazer anotações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na folha de rascunho e/ou demais documentos do exame, antes do início das provas;
  • descumprir as orientações da equipe de aplicação;
  • não entregar ao aplicador, ao terminar as provas, o cartão-resposta, a folha de redação e a folha de rascunho;
  • não entregar ao aplicador o caderno de questões, exceto se deixar em definitivo a sala de provas nos 30 minutos que antecedem o término das provas;
  • recusar-se a entregar ao aplicador o cartão-resposta e a folha de redação após 5h30 de provas, do primeiro dia, e 5h de provas, do segundo, salvo nas salas com tempo adicional ou com videoprova na Língua Brasileira de Sinais (Libras);
  • não permitir que os materiais próprios, como máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, assinador, régua, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio sejam revistados.

 

 

portalcorreio

 

 

Jadson marca no fim, Corinthians elimina a Chape e avança à semi

O Corinthians fez um dos seus piores jogos do ano em termos de técnica e qualidade na noite desta quarta-feira, contra a Chapecoense, em Chapecó. Porém, depois de mais de 80 minutos satisfeito com a vantagem de 1 a 0 obtida no jogo de ida, o Alvinegro ainda viu Jadson achar um gol de falta e sacramentar a passagem da equipe para as semifinais da Copa do Brasil.

O Timão agora enfrenta o Flamengo, que derrotou o Grêmio por 1 a 0 também nesta quarta-feira, no Maracanã, e assegurou sua vaga por ter empatado no duelo de ida, na casa do adversário. Data e horário dos jogos ainda serão divulgados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Enquanto não sabem quando voltam as suas atenções novamente ao mata-mata nacional, os comandados de Osmar Loss seguem na caminhada pelo Campeonato Brasileiro no sábado, às 19h (de Brasília), contra o Grêmio, na Arena Corinthians, fechando o primeiro turno do torneio nacional. Já os atletas de Guto Ferreira também vão para a capital paulista, mas para encarar o líder São Paulo, às 19h (de Brasília) do domingo, no Morumbi.

Jogo fraco e VAR utilizado

O primeiro tempo da partida em Chapecó não mostrou nada de muito relevante no que prometia um jogo bastante disputado pela vaga na semifinal da Copa do Brasil. O primeiro lance de razoável perigo foi ainda aos cinco minutos, quando Jadson levantou a bola na área e falta lateral e Romero cabeceou na primeira trave. Jandrei, bem posicionado, mandou para escanteio.

A oportunidade, no entanto, foi um mero acaso numa disputa repleta de embates físicos e lançamentos direto para a linha lateral. Sem um centroavante na frente nem a habilidade de Pedrinho para abrir espaços, o Timão mal conseguiu ficar com a bola até os 30 minutos de bola rolando, quando Jadson, da entrada da área, chutou forte e parou em defesa tranquila de Jandrei.

A Chape, que viveu de bolas paradas na intermediária e nas laterais, quase conseguiu abrir o placar em falta batida por Canteros que Thyere, livre, completou para a rede. O defensor, no entanto, estava bastante impedido, como apontou o auxiliar e confirmou o VAR, após um minuto de paralisação. O placar, portanto, não foi alterado na primeira etapa.

Belo gol de Jadson “salva” o fim

O segundo tempo começou mais movimentado logo de cara, com Douglas arriscando de fora da área e mandando rente à trave de Jandrei. Com um pouco mais de espaço, o Timão passou a jogar mais no campo de ataque e teve outra oportunidade minutos depois, quando Fagner chegou na linha de fundo e rolou para Emerson Sheik chutar rasteiro, ao lado do gol.

Precisando de um gol para manter-se vivo na competição, o time da casa começou a tentar empurrar o Alvinegro para o seu campo de defesa com bolas longas à procura de Wellington Paulista. Preocupado em dar mais gás à sua equipe, o técnico Guto Ferreira mandou a campo Alan Ruschel, Kendy e Doffo, que fizera o gol da vitória no domingo, na esperança de levar mais perigo.

A tática quase deu certo pouco depois dos 30 minutos, quando Kendy ganhou disputa na área e a bola ia saindo, mas Henrique tentou dominar e quase colocou para dentro. Para sorte do corintiano, no entanto, a bola passou embaixo do pé do zagueiro e foi para a linha de fundo.

Quando a partida parecia caminhar para um final de bolas na área e pressão da Chape, porém, Mateus Vital entrou na vaga de Clayson e sofreu falta na lateral da área. Jadson foi para a batida, a bola encobriu Jandrei e entrou no ângulo, sacramentando a sequência da caminhada corintiana.

FICHA TÉCNICA 

CHAPECOENSE 0 x 1 CORINTHIANS

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)

Data: 15 de agosto de 2018, quarta-feira

Horário: 21h45 (horário de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)

Público: 11.438 presentes

Renda: R$ 389.005,00

Cartões amarelos: Amaral, Kendy (Chape); Emerson Sheik, Cássio, Clayson (Corinthians)

Gols:

CORINTHIANS: Jadson, aos 39 minutos do segundo tempo

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco (Alan Ruschel); Marcio Araújo, Amaral, Bruno Silva (Kendy), Yann Rolim (Doffo) e Canteros; Wellington Paulista

Técnico: Guto Ferreira

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel, Douglas (Ralf); Romero, Jadson, Emerson Sheik (Jonathas) e Clayson (Mateus Vital)

Técnico: Osmar Loss

Gazeta Esportiva
(Foto: Tarla Wolski/Futura Press)

Guerrero marca 2 gols, elimina Bota e garante final Fla-Flu

Flamengo conquistou a segunda vaga na final do Campeonato Carioca de 2017, aos derrotar o Botafogo por 2 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã. O peruano Paolo Guerrero marcou os dois gols do Rubro-Negro, e Sassá diminuiu, todos no segundo tempo.

Foto: Marcello Dias / Futura Press

O adversário do Fla na final será o Fluminense, que no sábado venceu o Vasco por 3 a 0, na outra semifinal. A decisão será em dois jogos, a serem disputados em dois domingos seguidos, nos dias 30 de abril e 7 de maio.

Antes da final, o Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira, quando visita o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, pela quarta rodada do grupo 4 da Libertadores. O Flamengo lidera com 6 pontos, dois a mais que os paranaenses.

Já o Bota tem compromisso pela Copa do Brasil, também na quarta, no Engenhão. O adversário será o Sport, na primeira partida das oitavas de final.

Foto: Marcello Dias / Futura Press

O JOGO – Flamengo e Botafogo fizeram um primeiro tempo sem emoções ofensivas e com poucos lances de área. Mesmo com a vantagem do empate, foi o Rubro-Negro que assumiu a iniciativa de propor o jogo e foi mais incisivo nos 45 minutos iniciais, mas o domínio territorial não se traduziu em poderio ofensivo. Muito pelo contrário, sem contar com seu principal armador, já que Diego passou por cirurgia no joelho, o Flamengo sofreu com a falta de organização no meio de campo, e Guerrero ficou isolado na frente.

Ao contrário do adversário, que teve a semana livre para treinar, o Botafogo veio de desgastante viagem ao Equador, onde encarou o Barcelona de Guayaquil no meio da semana, pela Libertadores. Assim, Jair Ventura, embora tenha optado por escalar seus titulares, posicionou sua equipe atrás da bola e abdicou da posse de bola em busca de um lance salvador.

Só o Flamengo chegou com perigo no primeiro tempo, em três ocasiões. Aos 17, Everton fez boa jogada pela ponta esquerda e cruzou na área. William Arão ajeitou para Guerrero dominar no peito e chutar rasteiro, mas Gatito estava atento e fez boa defesa.

Foto: Wallace Teixeira / Futura Press

Aos 32, novo cruzamento da esquerda de Everton, que Gabriel tocou de cabeça para Rômulo e este tentou por cobertura, também de cabeça, mas a bola saiu à esquerda da meta Alvinegra.

Aos 40, a torcida se levantou, mas não valia mais nada. Guerrero, da intermediária, enfiou para Everton na área. Ele rolou para Gabriel completamente livre na entrada da pequena área, mas em impedimento, e o meia-atacante tocou para a rede.

O Flamengo voltou para a segunda etapa tentando imprimir mais velocidade, enquanto o Bota já dava sinais de cansaço. Não demorou e saiu o primeiro gol. Como foi rotina na partida, Everton foi acionado na esquerda e levantou na área. Víctor Luís cortou de cabeça mas a bola caiu no pé de Guerrero, que, de primeira, mandou um balaço que parou no fundo da rede de Gatito, aos 4 minutos.

O Fla continuava melhor e seguiu atacando. Aos 7, novo cruzamento de Everton da esquerda, e a bola foi na cabeça de Gabriel, na altura da marca do pênalti. O meia-atacante, porém, concluiu mal e mandou longe do gol.

Foto: Wallace Teixeira / Futura Press

Com a desvantagem no placar, Jair Ventura mudar o esquema de jogo e ir para o tudo ou nada. Aos 11 minutos, fez duas substituições de uma vez, tirando o volante Dudu Cearense e o atacante Roger, para colocar dois avantes, Sassá e Guilherme.

Aos 13, Guerrero fez boa jogada pela esquerda e rolou para o meio para a entrada de Trauco. O lateral peruano armou o chute e soltou a bomba, obrigando Gatito a espalmar a bola para evitar o segundo.

Mesmo com as substituições, o Botafogo não mostrava sinais de reação, e a situação ficou pior aos 19. Everton chutou dentro da área e a bola bateu no braço de Fernandes. Pênalti que Guerrero cobrou com força, no meio do gol, para praticamente liquidar a fatura.

Foto: Wallace Teixeira / Futura Press

Com a boa vantagem construída, Zé Ricardo fez duas substituições. Everton e Rômulo, que vêm de lesões, foram poupados para as entradas de Renê e Berrío. Trauco foi deslocado para o meio de campo e Gabriel passou a atuar mais centralizado.

O Rubro-Negro continuou mais incisivo e Guerrero perdeu gol incrível aos 38. Pará avançou pela direita e enfiou na frente para Berrío. O colmbiano tocou de primeira para o meio e achou Guerrero livre na marca do pênalti, mas o peruano demorou a concluir e Fernandes apareceu no úmtimo segundo para colocar o pé na frente da bola e afastar o perigo.

O Botafogo respondeu com Sassá, que recebeu na área, driblou Muralha, mas perdeu o ângulo e acabou chutando para fora, naquela que foi a melhor chance do Alvinegro na partida.

No minuto seguinte, o mesmo Sassá foi derrubado na área por Réver, e o árbitro assinalou a penalidade máxima. O mesmo Sassá cobrou no canto esquerdo e diminuiu para o Bota.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 X 1 BOTAFOGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 23 de abril de 2017 (Domingo)

Horário: 16h(de Brasília)

Renda: R$ 974.080,00

Público: 17.140 pagantes (20.853 presentes)

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Neto Corrêa Farinha (RJ)

Cartões amarelos: Guerrero, Everton, Mancuello (Fla); Camilo, Joel Carli (Bota)

Gols:

FLAMENGO: Guerrero, aos 4, e aos 20 min do 2º tempo

BOTAFOGO: Sassá, aos 42 min do 2º tempo

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rever, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Rômulo (Berrío), Willian Arão e Gabriel (Mancuello); Everton (Renê) e Paolo Guerrero

Técnico: Zé Ricardo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Fernandes, Emerson Silva, Joel Carli e Víctor Luís; Dudu Cearense (Guilherme), Rodrigo Lindoso (Gilson), João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger (Sassá)

Técnico: Jair Ventura

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Chape elimina time do Papa, vai à final da Sul-Americana e faz história

Nelson Almeida/AFP Photo
Nelson Almeida/AFP Photo

A Chapecoense está, pela primeira vez, em uma final de torneio internacional. O time de Chapecó alcançou a decisão da Sul-Americana após empatar por 0 a 0 com o San Lorenzo-ARG, na noite desta quarta-feira, na Arena Condá, no jogo mais importante de sua história. Como fez um gol na casa do adversário no jogo de ida (1 a 1), levou a melhor sobre o time do Papa e avançou.

O adversário da Chapecoense será definido nesta quinta-feira, quando o atual campeão da Libertadores, o Atlético Nacional-COL, recebe o Cerro Porteño-PAR no segundo jogo entre as equipes. No primeiro, houve empate por 1 a 1.

O melhor: Danilo

O goleiro Danilo foi o grande herói da Chapecoense. Fez três grandes defesas (sendo um milagre no último lance do jogo) e garantiu a Chape na grande decisão.

Torcida comemora, mas assistente estraga a festa

Nelson Almeida/AFP Photo

Depois de ver o San Lorenzo começar melhor a partida, a Chapecoense soltou o grito de gol aos 25min de jogo. Após bola cruzada da direita e desvio na primeira trave, Thiego completou de canela para as redes. O juiz já tinha validado o gol, mas o assistente viu impedimento em um lance bastante duvidoso.

1ºT equilibrado. 2º, nem tanto

Paulo Whitaker/Reuters

Chapecoense e San Lorenzo fizeram um primeiro tempo bastante equilibrado na Arena Condá. A história, porém, mudou na segunda etapa, com o time argentino pressionando e a Chape raramente conseguindo aproveitar seus contra-ataques. Somente depois de algumas mudanças de Caio Júnior que o time da casa voltou a equilibrar a partida.

Maestro Caio Júnior

Já aos 42min do segundo tempo, com a vaga bem próxima, Caio Júnior comemorou uma posse de bola da Chapecoense e vibrou bastante, chamando a torcida (foram 17.569 presentes) e incendiando a Arena Condá, que ficou em festa.

Festa palmeirense? Depende da Chape

O Palmeiras pode neste domingo, enfim, comemorar o título brasileiro de 2016. Tudo, porém, dependerá da Chapecoense, adversário do time paulista no domingo, no Allianz Parque. Para levantar a taça com uma rodada de antecedência, o Palmeiras precisa ao menos empatar o jogo. Caso a Chapecoense vença e o Santos também faça a sua parte, diante do Flamengo, no Maracanã, a decisão do Campeonato Brasileiro irá para a última rodada.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Governo anuncia mudanças para ensino médio e elimina disciplinas

mendonca-filhoO governo federal anunciou nesta quinta-feira (22) uma serie de mudanças no ensino médio do país, que serão encaminhadas por meio de Medida Provisória para a aprovação do Congresso Nacional. A MP altera alguns artigos da Lei de Diretrizes e Bases de 1996. Aumento da carga horária, eliminação de disciplinas obrigatórias e flexibilidade curricular são algumas das mudanças.
O currículo será o mesmo em todo o país, definido pela Base Nacional Comum Curricular. A grade também será formada por cinco “itinerários”, com ênfase nas seguintes áreas: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional. De acordo com o ministro da Educação, Mendonça Filho, o foco da reforma são os estudantes.
“O novo ensino médio tem como pressuposto principal o protagonismo do jovem. É muito comum, quando nós conversamos com um jovem do ensino médio, ele colocar que aquela escola não é uma escola que dialoga com ele, que contraria o seu projeto de futuro. É aí que nós destacamos a necessidade de que o foco do ensino médio seja no projeto de vida do aluno, do jovem”.
O ensino de artes e de educação física vai passar a ser opcional, sendo obrigatório apenas no ensino infantil e fundamental. O inglês passa a ser idioma obrigatório nas escolas a partir do sexto ano.
A Medida Provisória prevê ainda um aumento da carga horária para o ensino médio. A ideia é que ela seja ampliada progressivamente até atingir mil e 400 horas por ano – hoje são 800. A meta, segundo Mendonça Filho, é ter 500 mil jovens matriculados em tempo integral até 2018. Para ajudar os estados nessa direção, o ministro informou que o governo federal vai investir 1 bilhão e meio de reais nos próximos dois anos.
A preocupação do governo federal com o ensino médio diz respeito ao fraco desempenho alcançado nos últimos anos. Segundo o ministro, o ensino médio está em “falência” e estagnado desde 2011. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de 2015, o Ideb, ficou em 3,7, abaixo da meta de 4,3 definida pelo Ministério da Educação.
Agência do Rádio 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Corinthians elimina Fluminense, vai às quartas da Copa BR e ameniza crise

O Corinthians conseguiu um belo respiro para sair da crise. Com o placar de 1 a 0, a equipe paulista eliminou o Fluminense nesta quarta-feira (21), em Itaquera, e passou das oitavas de final da Copa do Brasil depois do empate por 1 a 1 na ida. O gol foi feito por Rodriguinho. O adversário da próxima fase será definido em sorteio nesta sexta-feira.

O detalhe é que o time carioca teve três gols anulados. Dois deles no primeiro tempo e um terceiro com Marcos Junior, no segundo tempo. Vale destacar que as imagens da televisão mostraram que o árbitro Rodolpho Toski Marques e seus auxiliares acertaram nas decisões. Os tricolores ainda reclamam de um pênalti não marcado em Cícero.

O resultado acalma os corintianos, que vivem uma semana conturbada desde sábado, após a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras que resultou na demissão de Cristóvão Borges. Horas antes da bola rolar, inclusive, torcedores foram à sede social alvinegra para novo protesto.

Primeiro tempo frio

Como se não bastasse o frio na Arena em Itaquera, o primeiro tempo apresentou um nível técnico fraco, com as equipes criando bem pouco. O Fluminense balançou as redes duas vezes do Corinthians, com jogadas aéreas, mas em ambas as ocasiões o auxiliar marcou impedimento.  Pelos donos da casa, o único “uh” vindo da torcida também veio de cruzamento, com Balbuena cabeceando bola à esquerda do goleiro.

Fluminense tem terceiro gol anulado

Levir Culpi resolveu mudar o seu ataque em busca de um gol que daria a classificação às quartas de final. O técnico tirou Wellington e colocou Richarlison e deu certo. A equipe carioca passou a dominar o jogo, especialmente atuando pelas duas pontas. Em uma delas, chegou a balançar as redes com Marcos Júnior, mas a arbitragem flagrou novamente um impedimento.

Primeira chance corintiana aos 21 minutos

Depois de ser muito pressionado no início do segundo tempo e de não criar boa chance no primeiro tempo, o Corinthians resolveu dominar o Fluminense durante 10 minutos. Dos 20 aos 30 minutos, a equipe alvinegra teve quatro boas chances. Em duas delas, Júlio César conseguiu parar Romero e Marlone. Em outra, Arana driblou três adversários, mas errou na hora de finalizar. O único que conseguiu balançar as redes foi Rodriguinho, que recebeu passe de Giovanni Augusto e abriu o placar.

Fluminense fica com um a menos

Aos 40 minutos do segundo tempo, a situação do Fluminense ficou ainda mais difícil. Depois de cometer falta em Fagner, Marquinho começou a reclamar com o árbitro Rodolpho Toski Marques e levou cartão amarelo. Mesmo assim, o meia seguiu gesticulando e viu o segundo cartão, sendo expulso de campo.

Carille quase não senta

Rubens Cavallari/Folhapress

Fábio Carille fez duas grandes mudanças em relação ao trabalho de Cristóvão. Apesar de manter o esquema usado algumas vezes pelo ex-técnico, ele optou por colocar Cristian e Lucca na reserva. Durante o jogo, o técnico quase não saía da beira do campo e não parava de orientar seus jogadores. Em todo momento, também conversava com seus companheiros por novas opções.

Ousadia e alegria

O primeiro tempo teve pouco para atrair a atenção do torcedor. O lance mais plástico da partida, curiosamente, partiu dos pés de Júlio César. O goleiro recebeu passe e não deu o tradicional chutão para se livrar da bola. Ele preferiu dar bonito drible e deixar Romero na saudade.

Público baixo e restaurante fechado

A Arena Corinthians recebeu o segundo pior público de sua história: 20.614 pagantes. Conhecida por ser a torcida mais fiel, os corintianos começaram a sentir a má fase de sua equipe. A expectativa por conta da venda de ingressos era tão baixa que até mesmo os restaurantes do setor oeste da arena ficaram fechados.

Reencontro

Corinthians e Fluminense voltam a se encontrar neste domingo, às 16h, novamente em Itaquera. Desta vez, no entanto, o jogo vale pelo Campeonato Brasileiro. As duas equipes precisam da vitória para uma aproximação do G-4.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X FLUMINENSE

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 21 de setembro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes:  Bruno Boschillia e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR)
Público total: 20.999 (20.614 pagantes)
Renda bruta: R$ 1.103.889.50

Cartões amarelos: Cícero, para o Fluminense
Cartão vermelho: Marquinho, para o Fluminense
Gols:

CORINTHIANS: Cássio; Fágner, Yago, Balbuena e Arana; Camacho (Cristian); Rodriguinho, Marlone, Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto (Willians); Romero
Técnico: Fábio Carille

FLUMINENSE: Julio Cesar; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre (Marquinho), Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Wellington (Richarlison) e Marcos Junior (Magno Alves)
Técnico: Levir Culpi

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Com provocação a Maradona, Brasil elimina Argentina e pega a Rússia na semi

imagem: REUTERS/Yves Herman
imagem: REUTERS/Yves Herman

Em meio a um duelo de torcidas no Maracanãzinho, a seleção brasileira masculina de vôlei eliminou a Argentina nas quartas de final, nesta quarta-feira (17). Com a vitória por 3 sets a 1 (25/23, 17/25, 25/19 e 25/23), o time de Bernardinho avança para a semifinal e segue sonhando com a quarta decisão olímpica consecutiva.

Na próxima fase, o time de Bernardinho reencontrará a Rússia, carrasca brasileira na final em Londres-2012. O duelo está marcado para acontecer na sexta-feira (19), em horário ainda a ser definido.

O duelo das torcidas

Enquanto Brasil e Argentina se revezavam na liderança do placar, nas arquibancadas, as duas torcidas também travavam um duelo. Assim como vem acontecendo em quase todos os jogos argentinos na Rio-2016, o público do país vizinho não parava de cantar em nenhum instante. Como resposta, a torcida brasileira entoava o já conhecido “Mil gols”, música que conta com uma provocação a Maradona, ídolo argentino no futebol.

A torcida ainda contou com algumas celebridades brasileiras: o ator Rafael Zulu, as atrizes Sheron Menezes e Fernanda Souza, o cantor Thiaguinho e a ginasta Flavia Saraiva.

Lesões são um capítulo à parte no duelo

As lesões voltaram a dar dor de cabeça para o técnico Bernardinho. Primeiro, foi Lucarelli que sentiu uma lesão na coxa. Em seu lugar, Maurício Borges entrou. Depois, outro ponta se machucou. Desta vez, Lipe sentiu a lombar.

Com a lesão de Lipe, Lucarelli teve de ir para o sacrifício na partida. Em sua primeira jogada, ele saiu mancando após um bloqueio. Bernardinho optou por não usar o jovem Douglas.

Do lado argentino, Facundo Conte, melhor atleta da seleção, torceu o tornozelo ainda no primeiro set. Ficou de fora da parcial e voltou no segundo set, mas sem conseguir desempenhar seu melhor jogo.

Estrela argentina se machuca e recoloca Brasil no jogo

Iniciando a partida com a mesma equipe que venceu a França há dois dias, o Brasil apresentou os antigos problemas com a recepção de saque. Os serviços fortes em Lucarelli complicavam a recepção brasileira. Para complicar, a atuação do ponteiro Poglajen se destacava: nos primeiros 10 pontos argentinos, ele havia anotado cinco. Mas foi pouco tempo depois que um incidente ajudou a mudar o rumo da parcial: ao tentar salvar uma bola em 13/11, Facundo Conte, principal jogador argentino, torceu o tornozelo e ficou no chão.

Com a lesão, o ponteiro precisou deixar a quadra e dar lugar para Palacios. E o Brasil começou a melhorar na parcial. A tranquilidade do time de Bernardinho, no entanto, desapareceu quando a lesão também afetou o Brasil, com Lucarelli sentindo a coxa direita. Os erros argentinos, porém, foram decisivos para que a seleção brasileira fechasse em 25/17.

Lesão de Lucarelli complica o Brasil

A lesão de Lucarelli no fim do primeiro set cobrou seu preço no segundo. Maurício Borges, que entrou no lugar do ponta, não conseguiu manter a mesma qualidade no passe. E o Brasil sofreu com isso. Com muitos erros (9 contra 2 da Argentina) e um aproveitamento ínfimo no saque (21%), a seleção viu a Argentina abrir sete pontos de vantagem e se encaminhar para a vitória na parcial.

Enquanto o Brasil sofria no segundo set, fora de quadra, Lucarelli passava quase toda a parcial recebendo tratamento na coxa direita. Pelos lados da Argentina, Conte voltou para o jogo no sacrifício. Mesmo ainda sentindo o tornozelo, o ponteiro voltou a dar trabalho para o Brasil, com direito a ace no saque. A Argentina fechou a parcial em 25 a 17.

Brasil melhora no saque

Depois de um fraco segundo set, os jogadores da seleção se reuniram em uma roda e conversaram por um tempo antes da terceira parcial. E o papo deu resultado. Com mais intensidade, o time de Bernardinho chegou a abrir quatro pontos de vantagem no placar. A melhora na recepção foi fundamental para o resultado em quadra.

Assim como havia acontecido contra a França, o Brasil passou a usar sua maior dificuldade contra o adversário. Com um saque muito forte, a seleção brasileira dificultou o passe argentino e se mostrou eficiente no bloqueio. Na terceira parcial, o destaque foi Wallace, que terminou com o dobro de pontos do segundo maior pontuador: 16 contra 8 de Lipe. O Brasil fechou o set em 25 a 19.

Lucarelli volta no sacrifício e Brasil vence

O Brasil iniciou o quarto set repetindo os erros apresentados na segunda parcial, o que fez com que a Argentina abrisse vantagem no início. Para buscar o empate, o time de Bernardinho voltou a recorrer às jogadas de meio de rede, que trouxeram resultado.

Com as duas equipes encostadas no marcador, uma nova preocupação para o Brasil: Lipe sentiu as costas e precisou sair. Dessa maneira, Bernardinho teve que recorrer pela volta de Lucarelli, no sacrifício. Ciente da lesão do ponta brasileiro, o time argentino em todo instante tentava direcionar o saque em cima dele.

A estratégia argentina, no entanto, era abafada pelo time brasileiro. A cada saque, Serginho tentava proteger Lucarelli das recepções. Com isso, o Brasil se manteve na partida e chegou a abrir dois pontos em 20/18. Apesar de a Argentina conseguir a igualdade no marcador, o time de Bernardinho conseguiu vencer a partida em 25/23.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Uruguai supera “muralha” Buffon e elimina favorita Itália

Em um jogo nervoso e eletrizante nos minutos finais, os sul-americanos mais uma vez superaram os europeus na Copa do Mundo de 2014: na Arena das Dunas, em Natal (RN), o Uruguai contou com a expulsão de um adversário e com um gol nos 15 minutos finais do segundo tempo após finalmente conseguir superar grande atuação de Buffon para, de forma emocionante, vencer o duelo entre campeões mundiais contra a Itália por 1 a 0 nesta terça-feira e avançar às oitavas do Mundial, eliminando a seleção europeia.

Itália sofreu com expulsão de um jogador no segundo tempo e está eliminada da Copa do Mundo de 2014
Itália sofreu com expulsão de um jogador no segundo tempo e está eliminada da Copa do Mundo de 2014

Em campo, ambas as equipes fizeram a partida que se esperava: tensa, nervosa, disputada a cada lance e com polêmicas. A partida que culminaria na classificação à próxima fase de apenas um dos dois campeões mundiais teve a marcação dos dois times com muito mais destaque do que os ataques, mas os europeus sofreram com a expulsão de um jogador no segundo tempo e foi eliminada com gol no fim do segundo tempo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com seis pontos, o Uruguai garante a segunda colocação do Grupo D, atrás apenas da Costa Rica, que foi aos sete pontos com o empate com Inglaterra nesta terça-feira – os italianos foram eliminados com apenas três pontos. O adversário uruguaio nas oitavas virá do primeiro colocado do Grupo C, mas ainda está indefinido: enfrentará no sábado, às 17h (de Brasília), ou Colômbia ou Costa do Marfim.

Do Terra

Inep elimina candidatos que fizeram Enem 2013 com pontos de escuta

enemO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou nesta sexta-feira que eliminou 1.522 candidatos por tentativa de fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013. De acordo com o órgão, durante a aplicação das provas, nos dias 26 e 27 de outubro, os ficais identificaram participantes usando equipamentos eletrônicos como pontos de escuta nos ouvidos ou tentando consultar outros tipos de material.

No próprio fim de semana do Enem, o Instituto já havia eliminado 36 candidatos por postarem fotos das provas nas redes sociais. “A segurança do Enem é realizada, antes durante e após a aplicação das provas, com o acompanhamento da Polícia Federal, o que tem permitido, ao longo dos anos, o aprimoramento do processo”, explica o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Nesta quinta, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que uma quadrilha presa por vender vagas em vestibulares de Medicina de universidades privadas também fraudou o Exame do MEC. Durante as investigações, foram identificados diálogos entre os suspeitos a respeito de suposta fraude no Enem. Eles teriam repassado o gabarito, via ponto eletrônico, a candidatos que faziam a prova Barbacena, em Minas.

No entanto, de acordo com o Inep, até o momento, nenhum nome de candidato beneficiado ou de fiscal envolvido foi repassado ao órgão. Assim sendo, o Inep informa que não há como verificar se esses participantes estão entre os 1.522 já eliminados. De acordo com a assessoria do Ministério da Educação, 336 são de Minas Gerais, sendo quatro de Barbacena.

A Polícia Federal recebeu, nesta quinta-feira, 19, cópia dos autos do inquérito policial em questão. O Inep comunicou que está acompanhando as investigações e fornecendo todas as informações necessárias. No caso de identificado qualquer tipo de fraude, o participante envolvido será imediatamente excluído do exame, conforme previsto no edital, sem prejuízo de demais medidas.

Em 2013, o Inep adotou uma série de medidas para garantir a segurança do Enem, que este ano teve mais de 7 milhões de inscritos. Uma das principais novidades foi a utilização de lacres eletrônicos em todos os malotes que transportaram as provas para os milhares de locais de aplicação espalhados pelo país. Esses lacres registraram o horário do fechamento do malote na gráfica e o horário em que foi aberto no local de aplicação da prova.

“Cerca de 23 mil pessoas fizeram parte do forte esquema de segurança para a aplicação Enem. As Forças Armadas, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária, além de policiais militares e civis dos Estados fizeram parte da equipe que garantiu o sucesso do exame”, diz o comunicado publicado pelo Inep nesta sexta-feira.

O Globo

A desintoxicação alimentar limpa o organismo e elimina todas as impurezas do corpo

sucosFazer uma desintoxicação alimentar pode ser uma das formas de perder peso rápido, já que com ela é feita uma limpeza no organismo, eliminando todas as impurezas. De acordo com Karyna Pugliese, nutricionista, a dieta detox é uma dieta de baixas calorias, sem carboidratos e com muito líquido. “Sua consequência é uma rápida redução de peso. É preciso que a dieta tenha um bom fracionamento para não haver problemas como a queda de pressão e glicose sanguínea”.

A personal trainer Carina Rosin alerta dizendo ser essencial fazer a manutenção dos quilos perdidos após a dieta. “Ela é tão importante e difícil quanto o processo de emagrecimento, pois o corpo tem memória e vai tentar fazer com que você volte aos antigos hábitos ganhando peso novamente”, diz .

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Abaixo, a nutricionista Karyna preparou um cardápio de desintoxicação para você ficar em forma rapidinho. Não deixe de fazer você também.

– Ao despertar
1 copo de 200 ml água morna e ½ limão

– Desjejum
Suco desintoxicante – tônico de clorofila (1 copo de 200 ml de suco de laranja + 4 folhas de couve manteiga + ¼ da unidade de cenoura média crua + ¼ da unidade de mamão papaya + ¼ da unidade de maçã + 1 colher de sopa rasa de sementes de linhaça)
*Substituições
Suco detox 1
2 folhas de couve + suco de ½ limão + ½ pepino japonês sem casca + 1 fatia de gengibre + 1 maçã vermelha + 150 ml de água de coco

Suco detox 2
2 folhas de couve + 2 talos de salsão + 1 rodela média de abacaxi + 8 folhas de hortelã + 1 fatia de gengibre + 150 ml água de coco

Suco detox 3
2 folhas de couve + 3 colheres de sopa de polpa de maracujá + ½ cenoura picada + 1 fatia de gengibre + 150 ml de água de coco

– Após uma hora do desjejum
4 xícaras de chá verde + 2 copos de 200 ml de água
*Substituições
4 xícaras de chá de hortelã

– Colação
1 fruta de livre escolha

– Almoço
Verduras e legumes à vontade, desde que crus e/ou cozidos no vapor
1 concha de grãos (feijão, ervilha, lentinha, vagem, grão de bico ou soja)
1 porção de proteína (peixe ou ovo sem gema)
1 fruta de livre escolha
Obs.: Evitar líquidos durante a refeição

– Após uma hora do almoço
2 xícaras de chá verde + 2 copos de água
*Substituições
2 xícaras de chá de ervas claras

– Lanche da tarde
1 copo de 200 ml de leite de soja light
1 fruta de livre escolha
*Substituições
1 copo de 200 ml de suco de soja light

– Jantar
Verduras e legumes à vontade, desde que crus e/ou cozidos no vapor
Sopa desintoxicante (1 maço de brócolis + 1 maço de couve manteiga + 1 maço de aipo ou salsão (só o talo) ou ½ repolho médio + 1 maço de escarola + 2 berinjelas + 2 chuchus médios + 1 abobrinha média + 1 cebola grande + 3 dentes de alho + 2 tomates maduros cortados em cubos + 1 colher de sopa de óleo + sal a gosto + 2 litros de água filtrada)

– Ceia
1 copo de 200 ml suco de soja light
*Substituições
1 copo de 200 ml de chá de ervas claras

 

 

itodas