Arquivo da tag: eletrônica

Em Guarabira, homem com tornozeleira eletrônica é preso por embriaguez e desordem

Um homem usando tornozeleira e outro em liberdade condicional foram presos por policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) na noite desse sábado (11), em Guarabira, suspeitos de embriaguez e desordem. A guarnição de Rádio Patrulha realizava rondas pela zona rural quando foi informada que nas proximidades do Sítio Contendas havia dois homens em atitudes suspeitas. Ao chegarem ao local, os policiais constataram que eles apresentavam sinais visíveis de embriaguez alcoólica e verificaram que um estava usando tornozeleira eletrônica e o outro informou que estava em liberdade condicional. Ambos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil.

Também em Guarabira, policiais realizavam rondas de rotina pelo Bairro Primavera quando foram informados que um homem, armado com uma faca peixeira, estaria ameaçando a sua companheira e teria tentado asfixiá-la. De imediato, a guarnição se dirigiu até o local e conseguiu localizar e prender o suspeito, que ainda estava portando a faca. Ele foi conduzido à delegacia e autuado em flagrante pelo crime de violência doméstica.

À tarde, ainda em Guarabira, durante rondas, os policiais foram informados que um homem estaria em atitude suspeita no Bairro Primavera. Ele foi localizado e, após consulta processual, os policiais constataram que contra o acusado havia um mandado de prisão em aberto expedido pela 17ª Vara Criminal de Natal, no Rio Grande do Norte.

Em Alagoinha, policiais da 2ª Companhia prenderam um homem por desacato depois que a guarnição foi informada que dois indivíduos estavam se agredindo no meio da rua, armados com faca e facão. Ao chegarem ao local, a confusão tinha cessado, mas um dos envolvidos recebeu os policiais com xingamentos e palavras de baixo calão.

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Versão eletrônica da carteira de motorista é lançada e já pode ser usada

Foto:Divulgação
Carteira Nacional de Habilitação Eletrônic

A versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) já está disponível para ser usada. No entanto, o único Departamento Estadual de Trânsito (Detran) que se adequeou ao sistema até agora foi o de Goiás. O da Paraíba, por exemplo, ainda não oferece essa condição. O prazo para todos os departamentos do país se adequarem é fevereiro de 2018.

A CNH digital não é obrigatória. É uma opção a mais para os motoristas que, às vezes, não deixam o documento sempre nos veículos. A CNH tradicional, aliás, segue valendo como documento oficial. O Detran paraibano não estipulou um prazo de quando vai começar a oferecer o serviço. Quando o sistema for disponibilizado, o motorista deve ir ao Detran com a CNH física para fazer o documento digital.

A ideia do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) é evitar que motoristas que não estejam com o documento físico no carro sejam multados e tenham o veículo apreendido. No caso de alguma abordagem, eles poderiam mostrar a CNH digital pelo celular e comprovar à autoridade de trânsito, a regularidade de sua condição enquanto motorista.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Poluição eletrônica traz grande perigo à saúde humana

 

celularAs ondas eletromagnéticas chegaram para ficar. Elas alimentam os 3 ou 4 bilhões de telefones celulares que estão por aí. São a alma da internet banda larga que faz a alegria dos viciados em downloads. De tão atraentes, muitas cidades decidiram universalizar o acesso gratuito e sem fios à web, no esforço de democratizar essa tecnologia. Mas quão arriscado é viver em um mundo em que, graças ao bombardeio eletromagnético, o celular é onipresente e pode-se mandar e receber mensagens ou pode-se consultar o Google à beira de um rio ou no meio de uma floresta? Cresce o número de pessoas que se sentem acuadas e dizem sofrer as consequências de uma atmosfera tão carregada de radiações artificiais.

Veredicto nebuloso

A suspeita de que as ondas eletromagnéticas podem ser nocivas à saúde não é novidade. Já foi inclusive cunhado o termo “eletrosmog” – combinação dos termos ingleses electric (elétrico) e smog (nevoeiro) – para designar o problema. A Organização Mundial da Saúde lançou em 1996 um programa destinado a investigar a possibilidade Dops efeitos nocivos do eletrosmog.

Jacqueline McGlade, diretora-executiva da Agência Ambiental Europeia, declarou que “pesquisas recentes sugerem que seria prudente que as autoridades sanitárias recomendassem ações que reduzissem a exposição, especialmente de grupos vulneráveis, como as crianças”. Ela lembrou os casos do amianto, do chumbo na gasolina e do tabaco – substâncias de uso difundido que só com o passar do tempo tiveram seus riscos comprovados. No futuro, os campos eletromagnéticos poderiam integrar essa lista.

Mas afinal, o que é o eletrosmog? Os especialistas o definem como uma “forma de poluição eletromagnética não ionizante”. Em outras palavras, aquela produzida pelas emissões radiofônicas, pelos fios elétricos percorridos pela corrente elétrica de grande intensidade, pelas radio-ondas dos telefones celulares e do wi-fi (wireless fidelity), ou seja, os dispositivos que podem ser coligados a redes locais (telefonia, Internet, etc.), por meio de ondas de rádio.

Eletrosmog e ondas eletromagnéticas são, portanto, perturbações causadas por fontes artificiais produzidas pelo homem, que se propagam no espaço, invadindo inclusive o habitat onde vivemos.

O corpo humano e todos os seres vivos são formados de células que nascem, vivem e se reproduzem graças a um perfeito equilíbrio eletromagnético natural. As interferências externas influem no sistema vital das células e, consequentemente, na saúde física do ser vivente. Seu efeito se relaciona à modalidade de exposição (intensidade das radiações, duração das exposições, partes do corpo expostas, etc). As radiações são capazes de modificar a estrutura química das substâncias sobre as quais incidem e podem produzir efeitos biológicos a longo prazo sobre os seres vivos, interagindo com o DNA das células.

Acredita-se que as radiações possam ter efeitos sobre os seres vivos não apenas devido à sua ação térmica, mas também por causa do seu potencial cancerígeno. Nesse sentido, os sintomas das moléstias causadas pelo eletrosmog costumam aparecer súbita e inexplicavelmente. Tratam-se em geral de insônia, dor de cabeça, inquietude, cansaço, falta de iniciativa, problemas de concentração, perda de memórias, tensão nervosa sem motivo definido. Nos casos mais graves: hipertensão, taquicardia, distúrbios da visão e da audição, estado de espírito que local onde a pessoa permanece.

As pessoas que manifestam distúrbios por causa da influência do eletrosmog são chamadas de pessoas eletrossensíveis, e seu número se encontra em constante aumento.

Como se defender? O uso de roupas feitas com tecidos capazes de bloquear, pelo menos em parte, as radiações eletromagnéticas, é um dos paliativos que estão sendo estudados. Na Itália, o Grupo Creamoda, fundado em 1993, surgiu exatamente com essa finalidade. A instituição conta já com vários tecidos feitos com um fio extremamente fino, feito de ligas metálicas capazes de bloquear boa parte das ondas eletromagnéticas. Esse fio é inserido nos tecidos através de processos de alta tecnologia, respeitando o princípio da gaiola de Faraday.

Vários outros estudos estão sendo feitos a respeito, mas a verdade é que encontrar-se uma solução definitiva parece, por enquanto, coisa impossível. Criamos e estamos desenvolvendo uma inteira civilização baseada no uso de equipamentos e tecnologias que se sustentam a partir dos princípios da eletrônica. As consequências disso ainda são imprevisíveis, não apenas em relação ao nosso corpo físico – e o de todos os demais seres vivos -, mas também quanto à nossa saúde e comportamentos psíquicos e mentais.

Por Correio Braziliense

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Emissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica é antecipada na PB

nota-fiscalO calendário de obrigatoriedade da emissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) para as empresas varejistas no Estado da Paraíba foi antecipado pela Secretaria de Estado da Receita. As datas foram publicadas em portaria no Diário Oficial Eletrônico (DO-e). Os estabelecimentos com faturamento anual superior a R$ 3,6 milhões, no ano de 2014, deverão emitir a NFC-e a partir de outubro deste ano em vez de janeiro de 2017.

Já o restante das empresas varejistas, ainda não obrigadas, deverão emitir NFC-e a partir de 1º de janeiro de 2017 em vez de julho de 2017.

A portaria também alterou o prazo para a interrupção do uso dos equipamentos Emissão do Cupom Fiscal (ECF) nos estabelecimentos. A empresa terá, agora, até 90 dias após os seis meses do início da obrigatoriedade da NFC-e para realizar a interrupção do uso dos equipamentos ECF.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Quanto às demais obrigatoriedades de emissão da NFC-e não foram alteradas. Em 1º de julho deste ano, as empresas varejistas que faturam acima de R$ 5,5 milhões deverão entrar na obrigatoriedade na emissão da Nota Fiscal Eletrônica destinada ao consumidor.

Formas de pagamento NFC-e – Se o pagamento das vendas for por meio de cartão de crédito, as empresas varejistas que emitem NFC-e serão obrigadas também a informar a partir de 1º de abril deste ano o CNPJ da credenciadora, a bandeira da operadora do cartão e o número de autorização da operação. Essas informações não são obrigatórias para as empresas que usam o POS (bares, restaurantes e similares). Há um campo na NFC-e que permite informar se a empresa usa TEF ou POS, é o chamado ‘tpIntegra’.

A implantação do serviço da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e), que entrou na fase de obrigatoriedade em julho do ano passado, tem como objetivo reduzir os custos das empresas varejistas com a dispensa do uso de impressora fiscal ECF (Emissor do Cupom Fiscal) e ampliar o acesso do cupom fiscal, de forma eletrônica, aos consumidores paraibanos, basta informar no ato da compra o número do CPF.

As empresas varejistas têm ainda a possibilidade de abrir novos caixas de pagamento com uso de impressoras não fiscais. Já o consumidor terá a facilidade de acesso à nota fiscal na hora que precisar, via meio eletrônico. Contudo, a empresa continua sendo obrigada a imprimir de impressoras convencionais o cupom fiscal.

ClickPB

Honda lança CG 125i com injeção eletrônica – veja detalhes e preço

Na corrida para atender às novas normas anti-poluição da segunda fase do PROMOT 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), a Honda atualiza a CG 125 Fun adotando injeção eletrônica no lugar do velho carburador. Com vendas a partir de fevereiro, a nova CG de entrada custa R$ 6.790 (contra R$ 6.088 da antiga carburada) e será vendida nas cores preta e vermelha.

honda cg 125i 2016

Agora injetado, o motor monocilíndrico OHC (comando simples) de 124,7 cm³ arrefecido a ar entrega 11,8 cv a 8.500 rpm e 1,06 kgfm de torque a 5.000 rpm (ganho de 0,2 cv). Movida somente a gasolina, a nova CG 125i tem partida a pedal e câmbio de cinco marchas, com transmissão final por corrente.

linkpress_strip_43234_4_full

Visualmente, a 125 se aproxima às CGs mais caras com novo tanque de combustível, tampa esportiva, escape redimensionado e um novo conjunto de pedaleiras. A suspensão tem garfo dianteiro telescópico com curso de 115 mm, enquanto a traseira conta com amortecedores duplos e mola, com curso de 64 mm. Os freios são a tambor, com 130 mm na frente e 130 mm atrás. As rodas raiadas trazem aros de alumínio e pneus 80/100-18 (dianteiro) e 90/90-18 (traseiro). Leve, todo o conjunto pesa apenas 107 kg.

linkpress_strip_43234_5_full

A CG 125i Fan é fabricada em Manaus (AM) e oferece garantia de três anos sem limite de quilometragem, com fornecimento gratuito de óleo em sete revisões.

 

 

carplace

Agendamento para solicitar RG será feito de forma eletrônica na Paraíba

RGComeça a funcionar a partir desta segunda-feira (21) o sistema de agendamento eletrônico para a solicitação de emissão da carteira de identidade (RG) na Paraíba. Segundo a Gerência de Identificação Civil e Criminal do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC), o novo procedimento é destinado aos agendamentos a partir de janeiro de 2016 e vai substituir os agendamentos presenciais e por telefone, visando dar mais agilidade ao trabalho executado pelo órgão.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“O processo mais moderno termina com um problema que dificultava o atendimento. Isso acontecia porque geralmente as pessoas procuravam o atendimento em uma Casa da Cidadania e depois tentavam o mesmo serviço nas outras Casas. Porém, quando eram atendidas em uma das unidades da Secretaria de Desenvolvimento Humano, não desmarcavam nas demais, continuando na fila de espera e ocupando a vaga de outra pessoa. Com o agendamento pela internet, isso não vai mais acontecer”, explica o perito Marcos Lacet, diretor da Gerência de Identificação Civil e Criminal do IPC.

Para ter acesso ao agendamento eletrônico, o cidadão deve acessar a página do agendamento RG, hospedada no endereço do Governo do Estado, e escolher a opção de solicitar agendamento. Para agendar, é necessário inserir o número do CPF, nome completo, telefone, e-mail, o órgão que deseja ser atendido, o serviço e o local de atendimento.

A partir do cadastro, o sistema informa as datas e os horários disponíveis para o atendimento, os documentos necessários para a emissão da primeira ou segunda via da Carteira de Identidade e também emite a guia de pagamento. Por meio da página de agendamento, o usuário também pode acompanhar o processo de agendamento ou cancelar, caso não possa comparecer ao local no dia marcado.

Segundo um levantamento feito pelo IPC, em 2014 foram emitidas 224 mil carteiras de identidade na Paraíba. Até novembro deste ano, houve a emissão de 180 mil unidades do documento. Com este novo processo de agendamento, o órgão prevê a ampliação no número de emissões. A meta é atender 240 pessoas por dia nas quatro Casas da Cidadania de João Pessoa e 100 pessoas por dia na Casa da Cidadania de Campina Grande.

G1 PB

 

Postos de combustíveis e revendedores de gás de cozinha entram na obrigatoriedade da Nota Fiscal Eletrônica

marivaldo-laureanoAs empresas dos segmentos de combustíveis (donos de postos) e revendedores de GLP (gás de cozinha) entraram na obrigatoriedade da emissão da Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor (NFC-e) no Estado da Paraíba neste mês de agosto. O novo serviço implantado para varejistas e consumidores, que faz parte da modernização da Receita Estadual, credenciou 738 postos de combustíveis, enquanto os revendedores de GLP abrangem 968 empresas no Estado.

Em julho, quando a obrigatoriedade entrou em vigor, as empresas varejistas com faturamento superior a R$ 25 milhões foram as primeiras a emitir aNFC-e. Também estão obrigadas a emitir o novo documento fiscal todas as novas empresas do varejo que vendam com cartão de crédito ou débito, com qualquer faturamento. A obrigatoriedade incide ainda nas novas empresas com inscrição estadual, que não vendem com cartões, se tiverem faturamento acima de 120 mil no ano.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O secretário de Estado da Receita, Marialvo Laureano, afirmou que a implantação do novo serviço do da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) tem como objetivo reduzir os custos das empresas varejistas com a dispensa do uso de impressora fiscal ECF (Emissor do Cupom Fiscal) ao criar a possibilidade de abrir novos caixas de pagamento com impressoras não fiscais.

“Já para o consumidor, além da compra ficar mais simplificada, terá a facilidade de acesso aos documentos fiscais, que ficarão arquivados de forma eletrônica, no portal da Receita Estadual (www.receita.pb.gov.br), garantindo autenticidade de sua transação comercial e recuperação do cupom fiscal”, observou.

Segundo Marialvo, na prática, o consumidor passa a ter com a nova tecnologia acesso à nota fiscal na hora que precisar, via meio eletrônico. “Contudo, a empresa continua sendo obrigada a imprimir de impressoras convencionais o cupom fiscal, mas com a facilidade de imprimir em qualquer impressora”, acrescentou.

Transição – O chefe do Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais da Receita Estadual, Fábio Roberto Silva Melo, esclarece que as empresas obrigadas ainda podem permanecer por seis meses com a metade dos caixas atuais com impressoras antigas (ECF). “Ou seja, se, por exemplo, o posto de combustível tinha dois caixas com ECF, apenas uma pode ficar como ECF até 31 de janeiro de 2016. O outro tem que passar imediatamente para NFC-e. Importante lembrar que a NFC-e só serve para vendas dentro do estabelecimento ou de entregas em domicílio. Os revendedores de GLP que realizem vendas fora do estabelecimento (remessa a venda) devem continuar emitindo NF-e para a nota mãe e utilizando o Danfe simplificado ou talões modelo 1/ 1-A ou talões modelo 2- série D para as notas filhas”, declarou.

Endereço mais fácil – Para facilitar o acesso ao consumidor para consulta de seu cupom fiscal de forma online, a Receita Estadual providenciou um endereço mais curto www.receita.pb.gov.br/nfce.

Já as empresas varejistas da Paraíba que precisam ser credenciadas antes da emissão da NFC-e, o link para credenciamento é http://www.receita.pb.gov.br/idxserv_nfcecredenciamento.php. O usuário e a senha utilizados são os mesmos do SISTEMA ATF.

Secom-PB

Bares, restaurantes e lanchonetes vão emitir Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor na Paraíba

notafiscalA Secretaria de Estado da Receita ampliou o número de segmentos que passarão a emitir a Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor (NFC-e) neste ano. A partir de 1º de outubro, restaurantes, lanchonetes, bares, buffet, casas de chá, cantinas e similares vão passar emitir a NFC-e na Paraíba.

Na última semana, a Receita Estadual selou um acordo com a Abrasel-PB (Associação Brasileira de bares e Restaurantes), seccional da Paraíba, sobre o prazo de migração para os estabelecimentos implantarem o novo serviço, quando foi publicada uma portaria no Diário Oficial do Estado de 22 de abril, citando as atividades e o prazo para emissão de forma obrigatória a NFC-e.

Auditores da Secretaria de Estado da Receita, sob a coordenação do Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais da Receita Estadual, apresentaram essa semana em um estabelecimento do setor em João Pessoa para as empresas aos representantes da Abrasel as vantagens de migrar para o novo serviço de emissão da NFC-e.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O chefe do Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais da Receita Estadual, Fábio Roberto Silva Melo, revelou que o fator custo é a principal vantagem para os estabelecimentos de bares e restaurantes e similares com a implantação da NFC-e. “As empresas passarão utilizar uma impressora não fiscal para imprimir o cupom ao consumidor. Ela custa apenas um terço do valor da impressora fiscal ECF (Emissor do Cupom Fiscal), que poderá ser dispensada com a implantação do novo serviço. Para o consumidor, além da compra ficar mais simplificada, terá a facilidade de acesso aos documentos fiscais, que ficarão arquivados de forma eletrônica, no portal da Receita Estadual (www.receita.pb.gov.br), garantindo autenticidade de sua transação comercial e recuperação do cupom fiscal”, declarou.

CALENDÁRIO DA NFC-e em 2015 – A implantação da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e), que faz parte da modernização da Receita Estadual, tem um calendário que será executado este ano. A partir de 1º de julho, as empresas varejistas, que possuem faturamento superior a R$ 25 milhões ao ano, vão passar a emitir a NFC-e.

A partir de 1º de agosto, será a vez das empresas do comércio varejista de combustíveis de Gás Liquefeito de Petróleo (postos de combustíveis), que também vão passar a emitir, de forma obrigatória, a NFC-e.

 iParaiba com Secom

Eleições 2014: saiba como utilizar a urna eletrônica no dia 5 de outubro

urna_eletronicaNo dia 5 de outubro, eleitores de todo o país deverão comparecer aos seus locais de votação, das 8h às 17h, para votar em candidatos aos cargos de deputado estadual ou distrital, deputado federal, senador, governador e presidente da República. Usando o teclado da urna, é só digitar o número do candidato escolhido. Na tela, aparecerão a foto, o número, o nome e a sigla do partido do candidato. Se as informações estiverem corretas, basta apertar a tecla verde Confirma.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para lembrar os números dos candidatos, o eleitor pode levar à cabine de votação uma “cola” eleitoral. Se não aparecerem na tela todas as informações sobre o candidato, aperte a tecla laranja – Corrige – e repita a operação. Para votar em branco, basta apertar as teclas Branco e Confirma. O voto será nulo se você digitar e confirmar um número de candidato ou de partido que não exista.

Ao fim da votação para todos os cargos, a urna emitirá um sinal sonoro mais forte e prolongado e aparecerá na tela a palavra Fim. Vale lembrar que uma das novidades das eleições deste ano é que municípios com mais de 200 mil eleitores poderão receber voto em trânsito de cidadãos que estarão fora de seus domicílios eleitorais no primeiro e segundo turnos das eleições e fazem questão de votar. Nesse caso, eles poderão votar apenas para o cargo de presidente da República. No primeiro turno, 84.418 eleitores pediram autorização para voto em trânsito, a maioria do estado de São Paulo.

Saiba a ordem de votação no dia das eleições:
– deputado estadual ou distrital (para votar em um candidato, é preciso teclar cinco dígitos na urna)
– deputado federal (devem ser digitados quatro dígitos)
– senador (três dígitos)
– governador (dois dígitos)
– presidente da República (dois dígitos)

Links simulador votação urna eletrônica – TSE:
Votação normal.
Voto em trânsito.

Agência Brasil

‘Golpe da Lombada Eletrônica’ pode estar sendo aplicado na Paraíba

mensagemA Gerência de Inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) desvendou um novo golpe que seria utilizado na Paraíba, após análise de um aparelho celular encontrado na cela do apenado Helder Guimarães Ramos, conhecido como ‘Gordo Pompa’ recolhido na Penitenciária Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes – PB1, localizado na Capital.

Trata-se do “Golpe da lombada eletrônica”, um esquema de estelionato onde bandidos estariam se utilizando de lombadas eletrônicas para realizarem registros fotográficos de placas de veículos, forjando infrações de trânsito.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Faço questão de parabenizar o trabalho dos agentes do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (Gpoe), por essa atitude operacional e estendo este agradecimento aos agentes da Gerência de Inteligência da Seap, a Gisope, por antever, prevenir e evitar qualquer tipo de conduta criminal dentro das unidades prisionais, pois esta gerência foi criada para este fim, que é antecipar condutas criminosas, com o propósito de conseguir desmoronar tais ações delituosas”, disse o secretário de Administração Penitenciária, Wallber Virgolino.

Entenda o caso – Um dos integrantes da quadrilha fica responsável por tirar a foto das fotos de veículos próximos às lombadas eletrônicas ou semáforos que contenham os famosos “pardais”. De posse destas placas, os golpistas obtêm dados a respeitos dos proprietários dos automóveis através de informações públicas, a exemplo da internet.

Em seguida, diante dos dados coletados, são confeccionados falsos boletos bancários semelhantes aos emitidos pelo Departamento de Trânsito e, posteriormente, enviados para os endereços dos proprietários.

Neste falso boleto, há os dados de um beneficiário bancário identificado popularmente como “laranja” e os golpes são concluídos quando estes donos, sem verificar realmente a veracidade do documento, simplesmente fazem o pagamento, julgando estar quitando uma multa de trânsito, quando na verdade estão sendo lesados e, consequentemente, beneficiando um esquema criminoso.

A Gerência de Inteligência também realizou um levantamento e identificou que este tipo de delito já foi praticado há tempos atrás em alguns estados da federação, conforme alerta do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Fonte: Secom/PB