Arquivo da tag: elétrica

Tarifa de energia elétrica na Paraíba vai ter redução média de 4%, após decisão da Aneel

A tarifa de energia elétrica para os consumidores da Paraíba vai ficar em média 4,27% vai barata a partir do dia 28 de agosto. O anúncio foi feito pela empresa que possui a concessão para a distribuição de energia elétrica no estado. A redução ocorreu por meio da aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (20).

Segundo a Energisa Paraíba, os 4,27% são referentes à média de redução. Para os clientes de baixa tensão, a redução será de 4,23%. Já para os clientes de alta e média tensão, a exemplo das indústrias, a redução será de 4,40%.

Ainda segundo a empresa, a redução de encargos e eficiência da distribuidora são os principais fatores que fizeram com que a tarifa de energia caísse. O reajuste tarifário é um processo regulado pela Aneel, previsto no contrato de concessão da empresa. Pela norma, o valor da tarifa poderá ser reajustado anualmente e a cada quatro anos, no processo de Revisão Tarifária Periódica.

A cobrança de energia feita pela empresa é composta por serviço de distribuição; compra da energia; serviço de transmissão; encargos setoriais; impostos diretos e encargos; e outros serviços.

G1

 

Homem morre ao sofrer descarga elétrica enquanto limpava piscina no Sertão paraibano

Um homem morreu após sofrer uma descarga elétrica, nesta segunda-feira (1º), na cidade de Paulista,  região de Pombal, no Sertão paraibano. Leomar fazia a limpeza da piscina de uma área de lazer, quando tentou puxar o fio de uma extensão e sofreu uma descarga elétrica.

O filho da vítima ainda chegou a levá-lo para o hospital da cidade, mas já chegou morto à unidade de saúde.

Leomar era proprietário da área de lazer no sítio de Ipueira, zona rural de Paulista.

O corpo dele foi encaminhado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Patos.

 

clickpb

 

 

Jovem guarabirense morre vítima de descarga elétrica em Belém

Uma tragédia tirou a vida de um jovem guarabirense no final da manhã desta terça-feira (18), na cidade de Belém-PB. Vinícius Quirino, que trabalhava num caminhão munck, teria feito uma manobra com o equipamento, atritado em fios de alta tensão e sofrido uma descarga elétrica.

Pelo que foi apurado pela reportagem, a vítima estava implantando um poste num parque de vaquejada, pertencente ao senhor conhecido por Galego da Galinha, quando ocorreu o incidente.

De acordo com informações de testemunhas, o jovem ainda chegou a ser socorrido ao Hospital Regional de Belém, mas já deu entrada na unidade hospitalar sem vida.

Vinícius é filho do comerciante Duda Pré-moldados, que tem sua empresa na saída de Guarabira para Pirpirituba.

O jovem era casado e pai de uma garotinha.

 local do acidente

 

Portal25Horas

 

 

Em Pombal: homem morre após sofrer descarga elétrica em fábrica

Um homem, identificado como José Arimateia Pereira, de 32 anos, morreu nesta sexta-feira (14)  vítima de uma descarga elétrica, em uma fabrica de redes, localizada no bairro Nova Vida, na cidade de Pombal, Sertão da Paraíba.

De acordo com informações, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) chegou a ser acionado, mas apenas constatou o óbito.

O acidente aconteceu quando vítima teria encostado em uma parte da máquina de tear.

O corpo de Dedé, como era conhecida a vítima, foi encaminhado ao Instituto de Polícia Cientifica (IPC) na cidade de Patos, onde será submetido a exames cadavéricos para posteriormente ser entregue aos familiares para velório e sepultamento. As informações são do HW Comunicação.

 

 

pbagora

 

 

Escola estadual de Bananeiras funciona sem energia elétrica desde março

“O transformador queimou e até hoje estamos estudando sem energia. Somos quase 500 alunos. Além do ginásio às ruínas, os funcionários vão em casa imprimir as atividades e estocar as merendas da escola”. A denúncia, publicada nas redes sociais através de vídeos, foi feita por um estudante da Escola Cidadã Integral José Rocha Sobrinho, localizada no município de Bananeiras, no Brejo da Paraíba.

Há quase três meses, os alunos da unidade precisam estudar no escuro. A escola está sem luz desde o mês de março, quando o transformador de energia parou de funcionar. Desde então, eles continuam tendo aula, mas em condições precárias, dependendo da luz natural que entra pelas janelas.

Além das aulas, a falta de energia prejudicou também o preparo da merenda na escola. Como as geladeiras e o freezer estão desligados, não é possível armazenar produtos perecíveis. Assim, os funcionários levam e guardam a comida nas suas casas.

O que dizem as autoridades

Portal Correio entrou em contato com a Secretaria de Educação do estado e com a Energisa, empresa responsável pelo sistema elétrico. A secretaria, através da assessoria, informou que, após o transformador queimar, foi providenciado outro para manter a energia na escola enquanto a Energisa não religava a rede, mas os alunos desmentem essa versão.

“Mandaram um poste e um transformador novo, mas ele não foi ligado. A escola continua sem energia. Cavaram um buraco e tapearam, porque nada foi feito”, denunciam em vídeo.

Energisa

A Energisa relatou que o transformador queimou porque a escola teria passado por uma reforma, que sobrecarregou o sistema elétrico. Por causa disso, o Governo do Estado chegou a procurar a empresa para ampliar a rede, mas só no dia 15 de maio, dois meses depois da pane. Após as solicitações, o projeto foi desenvolvido, com um prazo de 120 dias para conclusão, mas o governo não retornou para assinar os contratos.

“Toda a rede da escola terá que ser trocada. O projeto foi desenvolvido em cima disso, com um prazo de 120 dias, mas geralmente se conclui antes. Ele já foi aprovado pela Energisa, faltando apenas a assinatura do cliente, que, no caso, é o governo”, explicou a empresa.

A Energisa finalizou explicando que, após as assinaturas, a obra começará com urgência. “Quando o governo assinar os contratos, será realizada uma obra de conexão de rede para o Grupo A, que é a rede que alimenta clientes com carga mais alta. Tanto essa obra quanto a conclusão dela será realizado com urgência. Mas só podemos dar andamento a isso após a assinatura do representante do governo, que é o cliente solicitante”.

Após a versão da Energisa, o Portal Correio voltou a procurar a Secretaria de Educação, que informou que ia checar como está o trâmite para religar a rede elétrica, mas, até a publicação desta matéria, os esclarecimentos não foram além.

 

Portal Correio

 

 

Homem morre vítima de descarga elétrica no Centro de João Pessoa

Um homem morreu no Centro de João Pessoa, após sofrer uma descarga elétrica. Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) chegou a ser acionada, mas a vítima não resistiu e faleceu no local.

A ocorrência foi registrada no início da tarde na Avenida Diogo Velho e uma equipe da empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica, Energisa, também esteve no local.

Testemunhas disseram que a vítima era comerciante na área e subiu no telhado de seu estabelecimento com o intuito de consertar um problema, segundo ele, nas instalações de internet. Com o choque, o comerciante, de acordo com os socorristas do SAMU, sofreu uma parada cardiorespiratória.

 

PB Agora

 

 

Energisa suspende Tarifa Social de Energia Elétrica de 100 mil clientes na Paraíba

Os consumidores paraibanos têm percebido um aumento considerável na conta de energia elétrica, principalmente desde o mês de outubro. De acordo com a concessionária de energia na Paraíba, a Energisa, a variação percebida pelos paraibanos deve-se também ao fato de que cerca de 100 mil consumidores tiveram o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica suspenso. Com essa suspensão, os consumidores que possuíam o benefício, agota têm suas contas de energia com valor maior.

A concessionária afirma que a suspensão do benefício de consumidores residenciais e rurais aconteceu por falta de recadastramento ou por inadequação do perfil. A regra para aderir à Tarifa Social de Energia é que exista na residência em questão a renda de meio salário mínimo per capita, ou seja, que a renda total seja no máximo de até meio salário mínimo para cada pessoa residente.

No mês de dezembro, de acordo com a assessoria de imprensa, a bandeira tarifária voltou a ser amarela, o que deve influenciar novamente no cálculo da conta de energia. No entanto, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou ainda em novembro que a bandeira tarifária adotada no mês de dezembro seria a vermelha.

Segundo a assessoria de imprensa da Energisa, uma conjunção de fatores resultou no aumento percebido pelos consumidores. Além dessa suspensão do benefício, a Energisa remete o aumento percebido pelos consumidores na conta de energia ao próprio aumento no consumo residencial que foi observado entre os meses de julho e outubro. Segundo a concessionária, foi constatado aumento de 8,8% no consumo.

portal25horas

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Brasil registra mais de 1300 acidentes de origem elétrica em 2016, quase 600 fatais

Por definição, instalação elétrica é o conjunto de partes elétricas e não elétricas associadas e com características coordenadas entre si, que são necessárias ao funcionamento de uma parte determinada de um sistema elétrico. Em teoria, a instalação deve levar a eletricidade gerada em um determinado local até o ponto de consumo desta energia de forma eficiente, qualificada e, sobretudo, segura.

No Brasil, as instalações elétricas devem ser construídas, reformadas, verificadas e consertadas com base nas normas técnicas publicadas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, como por exemplo, as normas ABNT NBR 5410/2004 – Instalações Elétricas em Baixa Tensão, ou ABNT NBR 14039/2005 – Instalações Elétricas em Média Tensão. Contudo a realidade é que parte destas instalações, principalmente as prediais, não seguem as normas e podem oferecer riscos aos seus usuários.

Uma pesquisa realizada pela Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade) e pelo Procobre (Instituto Brasileiro do Cobre), realizada em 1100 domicílios, entre 2013 e 2016, demonstra que ao menos um item não atende à norma técnica. Outro dado é em relação ao uso do Dispositivo Diferencial Residual, que atua para garantir segurança quando houver uma possibilidade de choque elétrico em tomadas, encontrado somente em 21% das casas.

A Associação e o Instituto utilizaram dados parciais, coletados via sistema de alertas da internet e redes sociais e chegaram a computar desta forma 1319 acidentes de origem elétrica no Brasil, no ano passado, sendo 599 destes, fatais.

“A situação em empresas é melhor, em geral, há uma maior preocupação com a segurança, mas isso representa pouco no universo de instalações elétricas brasileiras, tendo em vista o enorme número de residências com instalações comprometidas”, comenta Sergio Massao, responsável por desenvolvimento de negócios para a área de fios e cabos da UL na América Latina.

Não só no Brasil as instalações elétricas em âmbito doméstico provocam preocupação. Nos Estados Unidos segundo a Associação Nacional de Proteção ao Fogo (NFPA) 57% das casas americanas entre 2010 e 2014 tiveram uma situação de fogo resultante do mau funcionamento de fiação, luz ou transferência de energia. Somente os estragos de fiação foram responsáveis por 69% dos casos de incêndio, 56% das mortes e 66% dos custos associados a estragos residenciais.

Por lá, o equivalente às normas da ABNT para evitar perigos elétricos e assegurar os consumidores é a missão do Código Elétrico Nacional (NEC), lançado em 1896, como um documento de códigos e padrões de design, instalação e inspeção de fiação e equipamento para proteger pessoas e propriedades.

O NEC é legitimado por lei em quase todos os estados e municípios do país num esforço para aperfeiçoar a segurança em instalações elétricas. A UL tem um longo relacionamento com o NEC, 121 anos para ser exato. O fundador da UL, William Henry Merrill, participou da primeira reunião da NEC e foi presidente da NFPA. Desde então, os presidentes da UL tem trabalhado como líderes voluntários no desenvolvimento de edições do NEC ao longo dos anos.

No Brasil, em janeiro de 2014, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior publicou a Portaria 51 elaborada pelo INMETRO, que aprovou os Requisitos de Avaliação da Conformidade para Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Este documento é a premissa para a certificação da instalação elétrica e permite que as instalações elétricas sejam certificadas no Brasil. A UL vem oferecendo o serviço de certificação voluntária para instalações comerciais e residenciais e inclusive já tem alguns projetos de novos edifícios que serão lançados com a certificação de suas instalações.

“É crucial ressaltar a importância de usar cabos e produtos certificados para ter confiabilidade nas instalacoes elétricas residenciais e comerciais. Existem muitos produtos ainda no mercado que, apesar de informar que são certificados, não são, colocando em risco a seguranca de todos e causando prejuizos. O investimento em bons cabeamentos certificados e as certificacoes de instalações representam, em média, menos de 10% do investimento de um edificacao, ou seja, o investimento é baixo quando tratamos de dar confiabilidade no projeto, sem risco a populacao, assegurando que o investimento nao seja perdido.”, explica Massao.

Sobre a UL

UL (Underwriters Laboratories) promove condições de vida e de trabalho seguras para as pessoas em todo o mundo por meio da aplicação da ciência para resolver os desafios de segurança e sustentabilidade. A Marca UL gera confiança, permitindo a adoção segura de novos produtos e tecnologias inovadoras.

Multinacional norte-americana, presente em mais 143 países, a UL está no Brasil desde 2000 quando iniciou as operações, com seis funcionários. Em 2013, a adquiriu o laboratório Testtech, de Porto Alegre, que atualmente conta com 50 funcionários e novas instalações em 2017. Atuando em diversas áreas no Brasil, a empresa ensaia , inspeciona, audita, certifica de acordo com as normas do INMETRO e ANATEL valida, verifica, assessora, treina e apoia outras empresas com soluções de software para segurança e sustentabilidade.

Assessoria 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Pintor tem 40% do corpo queimado e sofre amputações após choque em rede elétrica, na PB

Um pintor de 56 anos teve 40% do corpo queimado e sofreu amputações de dedos após sofreu um choque elétrico, na manhã desta terça-feira (24), quando pintava a fachada do Hospital Municipal de Cuité, município do Agreste paraibano, a 225 quilômetros de João Pessoa.

O caso aconteceu por volta das 9h enquanto o pintor segurava uma haste, onde o rolo de pintar estava fixado, mas acabou encostando o equipamento na rede elétrica, sofrendo uma descarga de energia.

Ferido, o pintor recebeu os primeiros atendimentos médicos no próprio hospital, mas, segundo uma enfermeira da unidade, foi transferido para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Em contato com o Portal Correio, o diretor da unidade, Geraldo Medeiros, afirmou que o pintor teve 40% do corpo queimado, principalmente membros inferiores e superiores, e passou por amputação de dois dedos de uma das mãos e um dedo do pé.

Ainda segundo o diretor do Trauma, o pintor vai passar por cirurgia, permanecer internado e o estado de saúde é considerado grave.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Pedreiro morre depois de sofrer descarga elétrica em obra no Cariri da Paraíba

Um pedreiro de 21 anos morreu após sofrer uma descarga elétrica na cidade de São Sebastião do Umbuzeiro, no Cariri da Paraíba, a 319 km de João Pessoa, na tarde desta segunda-feira (5).

Segundo a Polícia Militar do município vizinho de Monteiro, que fica responsável pelas ocorrências da região, a vítima trabalhava em uma obra no Centro da cidade quando o acidente aconteceu. A polícia não apurou o que teria causado a ocorrência.

O pedreiro morreu ainda no local do fato. O corpo do jovem foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal de Campina Grande.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br