Arquivo da tag: economia

“Prejuízos devastadores à ciência, economia e soberania nacional”, alertou o deputado Chió, sobre cortes na educação

Ao participar das manifestações de rua nesta quarta-feira, 15 de Maio, e de uma audiência pública, em João Pessoa, contra os cortes na educação, o deputado Estadual Chió (REDE) defendeu o envolvimento de todos os setores da sociedade, pela garantia do funcionamento das universidades públicas.

“O que está acontecendo é devastador. Além de afetar diretamente os estudantes, os professores, a pesquisa e a extensão, os prejuízos são imensos para a soberania nacional e para a economia de cidades que se desenvolveram com a chegada e o funcionamento das universidades, como por exemplo, Bananeiras, Cuité, Picuí, Pombal, Patos, entre outras”, alertou Chió (REDE).

De acordo com o parlamentar, as ruas deram um recado e a Assembleia Legislativa, através da Mesa Diretora se mobilizou e já viabiliza uma agenda com toda bancada Federal, para que as vozes de estudantes e professores das universidades e institutos federais paraibanos, ecoem em Brasília.

“Educação, assim como gestão pública, não é para qualquer um. Os impactos dessa visão equivocada de gestão, junto à educação, são incalculáveis. O Brasil precisa aumentar os investimentos públicos para que as instituições de ensino possam receber cada vez mais alunos advindos, em sua maioria, de famílias que dependem do salário mínimo para viver”, completou Chió.

Frente Parlamentar

Nesta semana, o deputado Chió (REDE), que é vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desportos da Assembleia Legislativa aprovou o Requerimento Nº 1.467/2019 para a constituição de uma Frente Parlamentar pelo Fortalecimento da UEPB, com o objetivo de discutir, propor e acompanhar ações relacionadas ao fortalecimento da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

 

Fonte: Ascom Dep. Estadual Chió (REDE) 

 

 

Supermercado Central da Economia realiza ações em homenagem ao dia das mães

O Supermercado Central da Economia, localizado na cidade de Solânea no brejo paraibano, realizou, neste sábado (13) uma grande celebração em homenagem a todas as mães.

O evento fora realizado nas dependências das duas lojas: A Loja I que fica localizada na Rua Amâncio Ramalho, 42, Centro de Solânea e na Loja II na Rua Celso Cirne, 365 – Centro, e contou com a participação de centenas de mamães.

Serviços de beleza, café da manhã, churrasco, destruição de brindes e musica ao vivo, foi o presente do Central da Economia às mamães clientes que prestigiavam a ação. Na loja I, houve um show do renomado cantor gospel, Fabio Lobo que encheu de emoção os corações das pessoas que ali estavam. Já na loja II o condutor da emoção foi o jovem cantor Wilton Moura, que abrilhantou de forma linda esta celebração.

O Supermercado Central da Economia vem dando exemplo de excelência em qualidade e preços baixos, além de ser a loja que mais investe no social e cultural na região.

O preço baixo, as promoções, a humanização da empresa, os cursos e palestras para capacitação dos seus funcionários e outras tantas ações do Supermercado Central da Economia, justificam a grande credibilidade que a empresa tem com os Solanenses e a população das cidades e regiões vizinhas.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Supermercado Central da Economia é destaque entre os melhores do comércio de Solânea

O Supermercado Central da Economia, localizado na cidade de Solânea no brejo paraibano, mais uma vez é preferencia em qualidade e preços baixos na região. A pesquisa realizada pelo site Focando a Noticia apontou a empresa como a melhor entre os supermercados da cidade.

De acordo com a pesquisa, o Central da Economia obteve 74% das falas de pessoas que apontavam as lojas do Central como as melhores da cidade, contra 12% para segunda colocada, uma diferença que mostra o compromisso e o respeito que a empresa vem tendo com os seus clientes.

O Supermercado Central da Economia vem dando exemplo de excelência em qualidade, tornando-se referência de Supermercado na região.

O empresário Ivanildo Alves falou que “o segredo é a simplicidade. Trabalhamos com os melhores, preparamos nossa equipe, nos capacitamos todos os dias, sempre visando o respeito e atenção devida para com os nossos clientes” ressaltou.

O diretor-presidente do FOCANDO A NOTÍCIA falou sobre sua impressão de mais um prêmio “quero apenas agradecer a todos aqueles que contribuíram com a pesquisa e parabenizar o Supermercado Central da Economia, que foi destaque por mais um ano, parabéns!”, disse.

O preço baixo, as promoções, a humanização da empresa, os cursos e palestras para capacitação dos seus funcionários e outras tantas ações do Supermercado Central da Economia, justificam a grande credibilidade que a empresa tem com os Solanenses e a população das cidades e regiões vizinhas.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Supermercado Central da Economia em Solânea é exemplo de excelência e empreendimento

centralEm matéria de economia, organização, qualidade, preocupação com os direitos trabalhistas e muita atenção a todos os seus clientes, o Supermercado Central da Economia (Solânea – PB) vem se destacando por se enquadrar em todos os requisitos de excelência empreendedora.

Pensando nisso a direção do supermercado realizou nesta segunda-feira (20) uma reunião de grande porte com todos os seus funcionários. O encontro contou com apresentações culturais, palestras motivadoras, sorteio de prêmios e um momento para pensar a organização administrativa junta aos seus funcionários.

O empresário Solanense, Ivanildo Alves diz está satisfeito com tudo que vem construindo e ressalta “pensamos em um empreendimento que atenda a necessidade da população, todos ganham”.

O Supermercado Central da Economia tem duas lojas, uma localizada na Rua José Amâncio Ramalho, nº 42, Centro de Solânea – Paraíba e a segunda está localizada na rua Celso Cirne, nº 365, Centro – Solânea.

Assessoria para o Focando a Notícia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Saques de contas inativas do FGTS devem injetar até R$ 30 bilhões na economia

dinheiroOs saques de recursos mantidos nas contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) devem injetar até R$ 30 bilhões na economia em 2017. A previsão é do conselho curador do FGTS e foi divulgada nesta quarta-feira (4) pelo Ministério do Trabalho.

A liberação do saque foi anunciada em dezembro do ano passado pelo presidente Michel Temer. Na ocasião, o próprio presidente já havia afirmado que a expectativa era de que os saques chegassem a R$ 30 bilhões.

A possibilidade de saque de recursos mantidos em contas inativas é mais uma medida do governo para tentar reaquecer a economia e reverter a recessão que atinge o país. Poderão ser retirados recursos de contas inativas até dezembro de 2015.

De acordo com o Ministério do Trabalho, atualmente existem 18,6 milhões de contas inativas há mais de um ano, onde estão depositados R$ 41 bilhões. Essas contas pertencem a 10,1 milhões de trabalhadores (saiba como consultar o saldo de contas inativas do FGTS).

A estimativa do governo é que 70% desses trabalhadores que têm direito ao saque vão retirar os recursos dessas contas inativas. As regras para o saque ainda vão ser definidas pelo governo.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Impasse no financiamento de veículos abala economia e coloca segmento em risco, na PB

finaciamentoO segmento de revenda de carros novos e usados aguarda com grande expectativa a resolução do impasse entre as financeiras e o Departamento de Trânsito da Paraíba (Detran), criado a partir da troca da empresa que emite registro de Gramave, na Paraíba. A venda de carros está suspensa há três semanas, provocando prejuízos incalculáveis, principalmente, aos pequenos comerciantes. De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores da Paraíba (Fenabrave), o prejuízo diário gira em torno de R$ 200 mil.

O Detran-PB decidiu trocar a empresa que gera o gravame – Cetip pela Bunkertech – de forma unilateral, sem promover licitação para a escolha de uma nova empresa para realizar o serviço no Estado. A medida não foi aceita pelos bancos e, por meio da Federação dos Bancos, decidiram bloquear qualquer tipo de financiamento de carros na Paraíba

A decisão do Detran-PB repercutiu de forma negativa e pode provocar conseqüências incalculáveis para a economia da Paraíba. A perda de faturamento por um mês pode resultar num abalo sistêmico no segmento, com prejuízos tanto para as empresas, mas, principalmente, para os clientes. É de urgência vital que haja um entendimento, uma flexibilização por parte do Detran-PB para não continuar afetando a economia paraibana.

Impasse

O impasse, que é um fato único no Brasil, coloca em risco o segmento, que pode começar a perder clientes para outros Estados. “Não queremos defender A ou B, mas assegurar que voltem a financiar a aquisição de veículos no Estado”, afirmou o presidente da Fenabrave-PB, Paulo Guedes Pereira.

O segmento não pode pagar por uma coisa a qual não está nada afeto, que não tem nenhuma ingerência sobre os bancos, muito menos pela decisão do Detran-PB. O que se deseja é que haja um entendimento urgente para resolver o impasse. O segmento, em especial, os pequenos comerciantes, que também não têm nenhuma responsabilidade, nem interesse na continuação desse impasse, quer que haja normalização no mercado seja com qual empresa a atuar.

Jornal Correio da Paraíba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Décimo terceiro salário deve injetar R$ 2,2 bilhões na economia da PB

salarioA economia paraibana vai receber, até o final de 2016, cerca de R$ 2,259 bilhões com o pagamento do 13º salário dos trabalhadores, aposentados e pensionistas. A estimativa econômica foi feita pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e divulgada nesta quinta-feira (27).

A receita que deve ser aplicada na Paraíba com o pagamento do salário extra corresponde a aproximadamente 1,15% do total que vai ser injetado em todo o Brasil e 7,25% de toda a região Nordeste. Esse montante representa em torno de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual.

O contingente de pessoas no estado que vai receber o décimo terceiro foi estimado em 1,393 milhão, o correspondente a 1,66% do total que terá acesso ao benefício no Brasil. Em relação à região Nordeste, esse percentual é de 7,66% das pessoas.

Ainda de acordo com o levantamento, na Paraíba, os empregados do mercado formal, celetistas ou estatutários, representam 48,7%, enquanto pensionistas e aposentados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) equivalem a 51,3%. O emprego doméstico com carteira assinada participa com 1,4%.

Já em relação aos valores que cada segmento receberá, nota-se a seguinte distribuição: os empregados formalizados ficam com 60,7%, recebendo R$ 1,372 bilhão. Os beneficiários do INSS vai ficar com 31,2% do total, que equivale a cerca de R$ 705,158 milhões. Já os aposentados e pensionistas do estado do Regime Próprio ficarão com 6,6%, que representa cerca de R$ 148,981 milhões.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Governo vê economia de R$ 139 mi ao ano após cortar 8.442 auxílios-doença

carteira-de-trabalho-e-previdencia-socialO governo cancelou 8.442 auxílios-doença, o que representa 77,5% dos cerca de 10,8 mil que passaram pelo pente-fino do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) até o último sábado (15), segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário.

Com isso, o governo espera que sejam economizados R$ 139 milhões por ano. Os cortes foram por causa de irregularidades na concessão dos benefícios, de acordo com o ministério.

Os números fazem parte do primeiro balanço oficial do pente-fino e foram divulgados na segunda-feira (17) pelo secretário-executivo do ministério, Alberto Beltrame. O início da revisão completou um mês.

Na semana passada, o jornal “Agora” divulgou que o governo tinha cancelado cerca de 82% dos 5.000 auxílios-doença revistos até então.

Os primeiros auxílios-doença que passaram pelo pente-fino são dos mais jovens. O INSS convocou dois lotes até agora: o primeiro de pessoas até 39 anos e o segundo de 40 a 45 anos.

O governo diz que foram enviadas quase 80 mil cartas, o que representa pouco mais da metade do total previsto desses primeiros lotes.

Das pessoas que já foram chamadas, cerca de 30 mil marcaram a perícia e outras 41 mil ainda estão dentro do prazo de cinco dias para fazer o agendamento.

Até o sábado, 3.237 pessoas perderam o prazo de cinco dias para fazer o agendamento, e por isso tiveram o benefício suspenso. Outros 3.548 não foram encontrados, e serão convocados por edital.

Como as pessoas serão avisadas?

Ao todo serão convocadas 530 mil pessoas que recebem auxílio-doença, e outros 1,1 milhão de aposentados por invalidez.

O governo afirma que ninguém precisa correr para a agência do INSS ou telefonar, porque as pessoas estão sendo avisadas sobre a revisão por carta.

Quem não tem endereço definido ou mora em lugares onde os Correios não chegam será convocado por edital publicado em imprensa oficial, segundo o governo.

A partir de novembro, as pessoas também serão avisadas da revisão nos caixas eletrônicos.

Foi avisado? Veja o que fazer

Depois de receber o aviso, a pessoa tem cinco dias úteis para agendar a perícia, no telefone 135. Se não fizer dentro do prazo, o benefício será suspenso.

O INSS recomenda atualizar o endereço cadastrado para facilitar a convocação e evitar a suspensão. Isso pode ser feito pelo telefone 135 ou pela internet, no site da Previdência.

Quem perder o prazo e tiver o benefício suspenso deverá ir até uma agência do INSS para agendar a perícia de revisão.

No dia da perícia, a pessoa pode apresentar atestados e exames médicos que tiver, além dos seus documentos.

O resultado da perícia estará disponível no dia seguinte, pelo telefone 135 ou pelo site do INSS.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Pagamento da primeira etapa do Abono Natalino aquece economia de 26 municípios da PB

bolsa-famíliaO Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano, realizou, neste sábado (5), o pagamento da primeira etapa do Abono Natalino, programa estadual, pioneiro no Brasil, de complemento de renda para famílias beneficiárias do Bolsa Família. Foram beneficiadas cerca de 18 mil famílias moradoras de 26 municípios paraibanos que não dispõem de agência dos Correios e Telégrafos.

A partir do dia 9, recebem os demais municípios paraibanos de acordo com o cronograma organizado pela Sedh, que obedece ao Número de Inscrição Social (NIS). No total, serão beneficiadas 504.277 famílias de toda Paraíba.

A secretária de Estado do Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, destacou que toda a ação desta primeira etapa aconteceu de forma tranquila, como nas edições anteriores. Ela ressaltou ainda a parceria fundamental de todos envolvidos na iniciativa. Também acrescentou que a economia local dos municípios é movimentada com o pagamento.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“O Abono Natalino é uma ação muito importante não só para aqueles que vivem em situação de extrema pobreza, mas porque aquece a toda economia local das cidades. O governador Ricardo Coutinho, mesmo com a crise econômica que estamos vivendo, garantiu mais uma edição do Abono e as pessoas agradecem a ação, O Abono sempre acontece de forma ordeira, com muito trabalho, mas contamos com o empenho de todos envolvidos como a equipe da Sedh, da Polícia Militar, dos Correios e também dos municípios”, afirmou a secretária.

Logística – A Secretaria de Desenvolvimento Humano organizou, junto com a Secretaria de Segurança e Defesa Social e os Correios e Telégrafos, uma estrutura especial para garantir o pagamento do benefício com tranquilidade.

Em João Pessoa e Campina Grande, por terem uma quantidade maior de beneficiários, o pagamento será realizado também do dia 9 ao 22, no estádio Almeidão e na Universidade Estadual da Paraíba (no Centro de Arte e Cultura, perto dos Correios e Telégrafos), respectivamente.

Documentos necessários – Para ter acesso ao Abono Natalino é necessário que o beneficiário leve documento como CPF, documento com foto como identidade e o cartão do Bolsa Família que tem o Número da Inscrição Social.

Assessoria

Suspensão de gastos com festejos juninos da PB deve gerar economia de mais de R$ 1 milhão

torresO decreto suspendendo o patrocínio dos festejos juninos nas cidades da Paraíba, publicado nesta terça-feira (19), no Diário Oficial do Governo do Estado, deve gerar uma economia de pouco mais de R$ 1 milhão. A estimativa foi feita pelo Secretário de Comunicação Institucional do Governo do Estado, jornalista Luís Torres.

“Se você contar tudo é capaz de passar de R$ 1 milhão em termos de economia, mas vale ressaltar que essa suspensão se restringe apenas ao patrocínio com estrutura e contratação de bandas”, disse.

Segundo Torres, o decreto não atingirá os eventos já conduzidos pelo Governo do Estado, a exemplo do Salão do Artesanato, em Campina Grande e também não privará os municípios de receberem o aparato logístico necessário para a realização de seus eventos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“O decreto suspende o patrocínio, o gasto e o investimento do governo com festejos e eventos, ressalvados, obviamente, aqueles que são já conduzidos exclusivamente pelo Estado, a exemplo do Salão de Artesanato. Mas em geral pega todos os municípios da Paraíba e todos os eventos, mas isso não inclui a questão de todo o apoio logístico que o governo naturalmente concede aos municípios, tais como o aparato de Segurança, Bombeiros, Saúde, Detran, todo o trabalho e estrutura do estado que diz respeito aos serviços que são necessários, estes estão garantidos e assegurados, não haverpa comprometimento nesse sentido”, explicou.

O decreto suspende por 60 dias despesas voltadas para a realização de “festividades, eventos culturais, solenidades, confraternizações, festas, enfeites, presentes e outras situações similares, ressalvados os casos relacionados às ações governamentais”.

“Ficam suspensas, pelo prazo de 60 dias, a contar da publicação deste decreto, as despesas públicas para quaisquer beneficiários com finalidade de patrocínio e de apoio à realização de festividades, eventos culturais, solenidades, confraternizações, festas, enfeites, presentes e outras situações similares, ressalvados os casos relacionados às ações governamentais. As disposições contidas neste artigo não se aplicam aos serviços públicos essenciais das áreas de saúde, segurança e educação, desde que a prática de tais atos esteja condicionada à existência de disponibilidade orçamentária e financeira”, diz o decreto.

REAÇÃO

Já o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), reagiu ao decreto do governador Ricardo Coutinho (PSB), que suspendeu despesas com festividades nos próximos 60 dias, o que implicará no veto ao apoio do governo ao Maior São João do Mundo, que conta com 30 dias de festa.

O tucano lamentou a decisão do socialista ao afirmar que a crise hídrica não justifica a ausência de repasses da administração estadual para o São João de Campina Grande.

“Só tenho a lamentar. A falta de água nós enfrentamos, não é a primeira vez. O argumento seria ter investido previamente”, disse.

Romero Rodrigues afirmou ainda que o fato de o governo não promover festividades juninas paralelas só comprova os fins eleitoreiros do evento realizado no ano passado.

PB Agora