Arquivo da tag: distância

Corinthians empata com Cruzeiro e vê Santos a oito pontos de distância

O Corinthians viu sua vantagem na primeira colocação do Campeonato Brasileiro diminuir na 26ª rodada. Na tarde deste domingo, no primeiro jogo do Cruzeiro após o título da Copa do Brasil, os dois clubes empataram por 1 a 1, no Estádio do Mineirão.

A 12 rodadas do fim do torneio nacional, o Corinthians contabiliza 55 pontos ganhos, oito a mais que o Santos, algoz do Palmeiras no sábado. O Cruzeiro, já classificado à Copa Libertadores, fica com 41 pontos, na sexta colocação do Campeonato Brasileiro.

Pela 27ª rodada, às 21 horas (de Brasília) do próximo dia 11 de outubro, o Corinthians encara o Coritiba, na arena de Itaquera. Às 21h45 do mesmo dia, em Porto Alegre, o Cruzeiro pega o Grêmio. Os duelos serão disputados após os compromissos da Seleção pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

O Cruzeiro mandou no jogo durante o primeiro tempo e inaugurou o marcador aos 19 minutos. Alisson recebeu de Thiago Neves pela esquerda e acionou Diogo Barbosa. O lateral cruzou com precisão e o pequenino Rafinha cabeceou firme para abrir o placar.

A despeito do clima de festa pela recente conquista da Copa do Brasil, o Cruzeiro manteve a seriedade dentro de campo e não correu riscos durante o primeiro tempo. Nas poucas vezes em que foi exigido, o experiente goleiro Fábio defendeu com segurança.

Nos últimos minutos da etapa inicial, o centroavante Kazim recebeu de Jadson e completou para o fundo as redes, mas a arbitragem assinalou impedimento corretamente. Em jejum desde fevereiro, o corintiano contestou a marcação do assistente.

Em busca do empate, o técnico Fabio Carille voltou para o segundo tempo com Marquinhos Gabriel no lugar de Jadson e viu sua equipe melhorar. Balbuena chegou a cabecear para o gol após cobrança de falta de Maycon, mas a arbitragem, equivocadamente, marcou novo impedimento.

O Corinthians, mais desenvolto no campo de ataque, voltou a levar perigo em chute da entrada da área. Em uma jogada de pivô, Kazim recebeu de Rodriguinho e ajeitou para o companheiro completar. De mão trocada, o cruzeirense Fábio conseguiu espalmar.

O time visitante finalmente chegou ao empate seis minutos antes do final do tempo regulamentar. Após cruzamento de Clayson, Kazim cabeceou e a bola tocou no braço de Murilo dentro da área. O árbitro Rodolpho Toski Marques marcou pênalti, convertido pelo mesmo Clayson.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 x 1 CORINTHIANS

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 1º de outubro de 2017, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR)

Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Cartões amarelos: Léo, Rafael Sóbis e Arrascaeta (CRU); Balbuena, Fagner, Romero e Guilherme Arana (COR)

Gols:

CRUZEIRO: Rafinha, aos 19 minutos do 1º Tempo

CORINTHIANS: Clayson, aos 39 minutos do 2º Tempo

CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Lucas Romero, Rafinha, Thiago Neves (Lucas Silva) e Alisson (Élber); Rafael Sóbis (Arrascaeta)

Técnico: Mano Menezes

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel (Clayson), Maycon (Camacho), Jadson (Marquinhos Gabriel), Rodriguinho e Romero; Kazim

Técnico: Fábio Carille

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Inter perde confronto direto com CRB e se distancia do G-4

No confronto direto entre CRB e Internacional, deu CRB. Próximas da zona de acesso à Primeira Divisão, as equipes se enfrentaram no final da tarde deste sábado, no estádio Rei Pelé, em Alagoas, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, e os donos da casa saíram com o triunfo por 2 a 0.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Os times não tiveram grandes chances de marcar, mas o Alvirrubro alagoano foi mais frio e conseguiu tanto para abrir o placar quanto encerrar a contagem, nos acréscimos do segundo tempo. No finalzinho da primeira etapa, o lateral esquerdo Diego consagrou uma linda jogada e colocou no cantinho e Flávio Boaventura encerrou a contagem em cobrança de escanteio.

Com o resultado, o Galo de Maceió não só estendeu a série invicta para seis jogos, como chegou a 23 pontos na tabela, ultrapassando o agora quinto colocado Vila Nova, que também tem 23, mas fica atrás por conta dos critérios de desempate. Já o Inter perdeu a oportunidade de colar no G4 e segue apenas rondando o pelotão da frente, com 21 pontos.

Pela próxima rodada, a 15ª da Segundona, os alagoanos vão colocar a boa fase à prova em visita ao líder Juventude, na próxima terça-feira. No mesmo dia, o Colorado recebe o Luverdense para reencontrar o caminho dos triunfos.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Jogo truncado e CRB cirúrgico

Apesar da importância do confronto para ambos os times, a vontade ofensiva não era das maiores para nenhum dos dois. CRB e Inter se estudaram durante grande parte o primeiro tempo e tiveram poucas chances reais para abrir o placar.

Pelo lado dos mandantes, os primeiros a assustarem, a jogada mais bem trabalhada só foi sair aos 15 minutos. O lateral direito Cláudio Winck resolveu partir para cima, passou pela marcação e cruzou na cabeça de Danilo Pires. O , porém, mandou para fora.

Já os gaúchos responderam apenas aos 26 minutos, consagrando Edson Kolln. O meia Andres D’Alessando cruzou escanteio mirando o atacante uruguaio Nico López, que encontrou Charles dentro da área. O volante cabeceou no cantinho, mas viu o goleiro fazer grande defesa.

Se as chances eram poucas, cabia ao time mais frio fazer o primeiro gol. No caso, o time da casa teve essa frieza e deu um presente à torcida aos 44 minutos. Após uma grande troca de passes, o lateral esquerdo Diego tabelou e recebeu lindo passe do atacante Zé Carlos, para chutar no canto direito do goleiro Danilo Fernandes e encerrar os trabalhos da primeira etapa.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

CRB administra vantagem e amplia

Melhor em campo, com pouco sofrimento na defesa, à frente no placar e com o apoio da torcida. O CRB tinha tudo para sair do gramado do Rei Pelé com nada a menos que a vitória. E fez bem o trabalho.

Presando pela posse de bola e não se deixando intimidar pela pressão colorada, o time de Dado Cavalcanti usou a inteligência e se não ampliou soube segurar o placar. E o Galo só não fez mais um por falta de sorte. Aos 14 minutos, Edson Ratinho recebeu dentro da área e foi bem ao tirar Danilo Fernandes da jogada, chutando no contrapé do arqueiro. A bola, porém, bateu na trave e saiu.

Depois da grande chance, os alagoanos esboçaram algumas jogadas de velocidade pelos lados do campo, mas não assustaram. O Inter seguia com a correria, mas permaneceria mais longe de anotar do que os mandantes.

Quando todos achavam que o 1 a 0 seguiria no placar até o final, o CRB contou com uma cobrança de escanteio para ampliar a vantagem e decretar o fim de papo. Ratinho cruzou na cabeça do zagueiro Flávio Boaventura, que mal pulou e testou no cantinho.

FICHA TÉCNICA

CRB 2 X 0 INTERNACIONAL

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)

Data: 15 de julho de 2017, sábado

Horário: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Carlos Berkenbrock e Johnny Barros de Oliveira (Ambos de SC)

Cartões amarelos: Neto Baiano (CRB); Klaus Victor Cuesta

Gol:

CRB: Diego, aos 44 minutos do primeiro tempo, e Flávio Boaventura aos 44 minutos do segundo tempo

CRB: Edson Kölln; Adriano, Flávio Boaventura, Adalberto, Diego; Yuri, Danilo Pires (Tony), Edson Ratinho, Chico; Erick Salles (Rodrigo Souza) e Zé Carlos (Neto Baiano).

Técnico: Dado Cavalcanti

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Cláudio Winck (Carlos), Klaus, Victor Cuesta, Uendel; Edenílson, Charles, Felipe Gutiérrez, D’Alessandro (Juan); Nico López (Juan) e William Pottker.

Técnico: Guto Ferreira

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Governo recua e revoga trecho de decreto que ampliava ensino a distância na educação fundamental

No mesmo dia em que autorizou que alunos do ensino fundamental que ficassem sem aula por falta de professor concluíssem as disciplinas por meio de ensino a distância, o governo federal recuou e decidiu revogar trecho do decreto presidencial que facilitou a oferta desses cursos em “situações emergenciais”. Um novo decreto será publicado na edição desta segunda-feira (29) do “Diário Oficial da União” retificando o anterior.

Por meio de nota, a Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação informou que houve um “erro material” na redação do artigo 9º do decreto 9.057, que havia sido assinado pelo presidente Michel Temer na última quinta (25). O decreto que havia ampliado o acesso aos cursos de EaD foi publicado na edição desta sexta (26) do “Diário Oficial”.

Entre outros pontos, o ato presidencial permitia cursos a distância para educação básica (fundamental, médio e profissional) em situações especiais.

No caso específico da educação fundamental, o governo havia permitido no artigo 9º do decreto desta semana permitir que os estudantes matriculados nas séries finais do ensino fundamental que estivessem privados da oferta de disciplinas obrigatórias do currículo escolar cursassem as disciplinas por meio do EaD.

Na prática, o governo havia dado aval para que os alunos que ficassem sem aula por falta de professor se matriculassem em cursos de ensino a distância.

Segundo a assessoria da pasta, o decreto assinado por Temer revoga outro, de 2005, que também permitia a ampliação de oferta de novos cursos nos ensino fundamental, médio e superior.

“A Secretaria de Educação Básica do MEC informa que houve um erro material na redação do Art. 9º do Decreto 9.057 de 25 de maio de 2017. Diante disso, a retificação será enviada para publicação na próxima segunda-feira (29/05), restabelecendo os termos do Decreto 5.622 de 19 de dezembro de 2005 de acordo com o § 4º do art. 32 da Lei nº 9.394 (LDB) de 1996”, diz a nota divulgada pelo Ministério da Educação.

Diante da avaliação de que ocorreu um erro no artigo 9º, o governo decidiu revogar este dispositivo. Com isso, ressaltou a assessoria do MEC, ficam mantido os termos do decreto de 2005.

A legislação anterior já permitia o acesso dos estudantes do ensino fundamentgal aos cursos de EaD nas seguintes situações:

estejam impedidos, por motivo de saúde, de acompanhar o ensino presencial

  • se encontram no exterior
  • vivam em localidades que não possuam rede regular de atendimento presencial
  • são transferidos compulsoriamente para regiões de difícil acesso (incluídas as missões localizadas em regiões de fronteira)
  • estejam privados de liberdade

O trecho que havia sido incluído nesta semana e que agora foi revogado ampliava essa possibilidade especial também aos estudantes que “estejam matriculados nas séries finais do ensino fundamental regular e privados da oferta de disciplinas obrigatórias do currículo escolar”.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Belo faz seu melhor jogo e goleia no Almeidão; Raposa se distancia

beloQuatro jogos foram realizados na noite desta quarta-feira (08) pelo Campeonato Paraibano. No Almeidão, em João Pessoa, com homenagens às mulheres, o líder Botafogo enfim jogou bem e demorou apenas dez minutos para abrir o placar diante do Sousa, através de Wanderson. Dois minutos depois o mesmo Wanderson ampliou de cabeça.

No segundo tempo, Sapé, aos 15 minutos, fez o terceiro do Belo e aos 21 minutos Camilo, que acabara de entrar, acertou um belo chute, descontando para o Sousa. Rafael Oliveira ainda faria mais um aos 28 minutos para o Tricolor da Maravilha do Contorno. Placar final Botafogo 4  x  1 Sousa.

Outros jogos

No CT Ivan Tomaz, no Valentina, o CSP perdeu a quinta partida seguida. Dessa vez foi para o Serrano por um a zero com gol do zagueiro Weverson, aos 32 minutos do segundo tempo.

Em Campina Grande, o placar considerado a “Zebra” da rodada. Tido como favorito e buscando a sexta vitória consecutiva o Campinense não passou de um zero a zero contra o Atlético.

Já o Auto Esporte foi ao Perpetão em Cajazeiras para enfrentar o Paraíba e conseguiu um empate. Deivid abriu o placar para o Auto aos 26 do primeiro tempo e Vavá empatou para o Paraíba, aos 12 minutos do segundo tempo. 1 a 1 foi o placar final.

Com esses resultados, o Atlético entra, pelo menos temporariamente, no G4, tirando a vaga do Treze, que cai para a quinta colocação. Já o CSP que perdeu mais uma assume a lanterna isolada da competição.

A rodada será completada nesta quinta-feira (9) com o jogo entre Internacional e Treze no Almeidão em João Pessoa.

Confira a Classificação

Clubes PG J V E D GP GC SG
 1º-   Botafogo  28  12  9  1  2  20  10  10
2º-  Campinense 22 12 6 4 2 16 9 7
3º-  Auto Esporte 19 12 5 4 3 12 10 2  
4º-  Atlético 17 12 4 5 3 7 5 2
5º-  Treze 16 11 4 4 3 10 7 3
6º-  Internacional 15 11 3 6 2 8 7 1
7º-  Serrano 14 12 4 2 6 13 18 -5
 Sousa 10 12 2 4 6 13 17 -4
 Paraíba 9 12 1 6 5 8 14 -6
10º  CSP 8 12 2 2 8 7 17 -10

MaisPB – Albemar Santos 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Em jogo com polêmicas, Palmeiras vence Figueirense e se distancia do Fla

cucaEste domingo (16) pode ser lembrado no futuro como decisivo na luta pelo título do Campeonato Brasileiro. Pela 31ª rodada, o Palmeiras venceu o Figueirense por 2 a 1 no Estádio Orlando Scarpelli e voltou a abrir quatro pontos de vantagem na liderança. Jean marcou ambos os gols alviverdes, e Rafael Silva diminuiu.

O Palmeiras encerra uma semana conturbada com uma vitória importante que garante a liderança pela 13ª rodada seguida. O Alviverde tem 64 pontos, quatro a mais que o Flamengo, mas volta as atenções à Copa do Brasil: nesta quarta-feira (19) decide com o Grêmio uma vaga nas semifinais. Já o Figueirense sofre sua terceira derrota em casa e afunda na zona de rebaixamento com 32 pontos. O compromisso seguinte dos catarinenses é contra o Atlético-MG, no domingo que vem (23).

Quem foi bem: Jean domina meio-campo e faz dois

Desta vez atuando como volante, Jean teve dia de goleador em Florianópolis. Ele converteu pênalti que abriu o placar e ainda apareceu dentro da área para fazer o segundo. Marcando bem, o camisa 17 teve presença importante para coibir a armação do Figueirense.

Quem decepcionou: Rafael Moura segue em jejum

O centroavante do Figueira amargou mais uma partida sem gols. Já são nove jogos seguidos sem balançar as redes para o He-Man. Neste domingo ele apareceu pouquíssimo, bem marcado pela defesa palmeirense. Só apareceu quando tomou cartão amarelo.

Figueirense briga muito e mostra pouco

Luiz Henrique/FFC

O início da partida foi bastante físico, o que permitiu ao Figueirense manter o equilíbrio no jogo. Mas com o tempo o time da casa sentiu a inferioridade técnica e passou a ter menos posse de bola. A única boa chance foi em falta cobrada por Ayrton e bem defendida pelo palmeirense Jailson. Na etapa final o Figueirense se lançou ao ataque após sair atrás no placar, e sofreu o segundo gol por isso. Chegou a diminuir na bola aérea, mas não teve forças de ir mais longe.

Palmeiras melhora após intervalo

Após meia hora de exagero nas faltas, o Palmeiras passou a valorizar a posse de bola e experimentar os espaços na intermediária. A equipe ganhou território, chegou a cercar a área do Figueirense e teve uma grande chance salva em cima da linha. O time voltou bem melhor no segundo tempo, criou chances seguidas de gol e abriu o placar em pênalti convertido por Jean.

Aposta de Cuca em Fabiano se mostra correta

Com Zé Roberto poupado pelo excesso de desgaste, Cuca optou por posicionar Jean no meio-campo e usar Fabiano no lado direito. A expectativa era que Moisés tivesse mais liberdade no meio-campo, além do ganho na bola aérea – Fabiano tem 1,88m de altura. O lateral criou boa chance nos acréscimos do primeiro tempo e também não comprometeu defensivamente, fazendo o simples. Pelo meio, Jean foi consistente e ainda teve a boa apresentação coroada com um gol.

Muita reclamação palmeirense e lances polêmicos

A semana foi marcada pela batalha de bastidores entre dirigentes de Palmeiras e Flamengo, tendo como assunto a arbitragem. Neste domingo o Alviverde esteve nervoso com o juiz Igor Junio Benevenuto, pressionando a cada decisão contra si. O lance de maior reclamação foi um enrosco entre Dudu e Jackson Caucaia na área do Figueirense.

O camisa 7 soltou até palavrão no intervalo. “É f…, para uns dão (pênalti), para outros não”, chegou a dizer. No segundo tempo, um choque entre Bruno Alves e Gabriel Jesus rendeu pênalti polêmico que seria convertido por Jean. Depois Egídio calçou Rafael Silva na linha da área alviverde, mas Benevenuto mandou seguir.

Ayrton salva após desvio de Jesus

Por alguns centímetros o Palmeiras não foi ao intervalo em vantagem. Um cruzamento de Fabiano passou por Gatito Fernández e foi desviado por Gabriel Jesus. A bola tomou a direção do gol lentamente até Ayrton aparecer, dominar e mandar para longe. Não foi o único lance do jogo lamentado por Jesus, que também tomou o terceiro cartão amarelo e por isso não enfrenta o Sport na rodada que vem.

Ficha Técnica

Figueirense 1 x 2 Palmeiras
Data:
16/10/2016
Local: Estádio Orlando Scarpelli, Florianópolis-SC
Hora: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Cartões Amarelos: Jackson Caucaia, Rafael Moura, Dodô e Nirley (Figueirense); Dudu, Gabriel Jesus e Vitor Hugo (Palmeiras)
Cartão Vermelho: não houve
Gols: Jean aos 11′ e aos 32 minutos do segundo tempo. Rafael Silva aos 35 minutos do segundo tempo

Figueirense: Gatito; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Josa, Ferrugem, Jackson Caucaia (Lins) e Dodô (Bady); Everton Santos (Rafael Silva) e Rafael Moura. Treinador: Marquinhos Santos.

Palmeiras: Jailson; Fabiano, Mina, Vitor Hugo e Egídio; Jean, Tchê Tchê (Fabrício) e Moisés; Dudu (Thiago Santos), Róger Guedes (Allione) e Gabriel Jesus.Treinador: Cuca.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Com gol anulado, Corinthians empata com Atlético-MG e se distancia do G-6

corinthiansFoi um empate que deixa os dois times frustrados. Corinthians e Atlético-MG não saíram do 0 a 0 na noite desta quarta-feira (5), em Itaquera, e se distanciam um pouco mais de seus objetivos. A equipe paulista jogou bem, teve momentos de domínio no jogo e chegou até a balançar as redes com Gustavo. O juiz anulou o gol por causa de falta duvidosa do atacante em cima de Gabriel. Com pouco mais de 17 mil pessoas, o estádio teve seu pior público da história.

O resultado faz os corintianos chegarem ao quarto jogo consecutivo sem marcar um gol no Campeonato Brasileiro e ficarem um pouco mais longe do G-6. Com 42 pontos, a equipe foi ultrapassada pelo Grêmio e cai para a 8ª colocação, três pontos abaixo do Atlético-PR, o primeiro time que iria para a Libertadores de 2017.

O Atlético-MG, por sua vez, segue na 3ª colocação, chega aos 53 pontos e pode ver o Palmeiras aumentar a sua vantagem no fim de semana, quando joga contra o América-MG, em Londrina. A equipe paulista tem 57 pontos. O Flamengo, que é o vice-líder, tem 54 pontos e joga contra o Santa Cruz também no domingo.

Na próxima rodada, os corintianos jogam contra o Santa Cruz, na Arena Pantanal, às 21h45 de quarta-feira (12). No dia seguinte, às 19h30, o Atlético-MG faz o clássico local contra o América-MG.

Juiz acaba com a alegria de Gustavo

Gustavo finalmente desencantaria com a camisa corintiana. Ele recebeu cruzamento de Marquinhos Gabriel e chegou antes do zagueiro adversário para abrir o placar. Ele comemorou, correu para a arquibancada e viu até o juiz Rodolpho Toski Marques apontar para o centro. Depois de alguns segundos no entanto, ele mudou de ideia e deu falta do atacante corintiano em cima de Gabriel. Até com o replay da televisão ficou difícil ver a falta.

Walter!

O Corinthians estava melhor, criava boas chances, apesar de abusar dos chutes de fora da área. Nos contra-ataques, no entanto, o Atlético-MG era bem perigoso. Robinho deu passe para Hyuri, que dominou e deu chute forte. Walter fez uma defesa excepcional. Clayton também teve chance e chutou firme, mas viu o substituto de Cássio brilhar novamente.

O que que é isso?

Pouco depois de quase fazer um gol, Hyuri voltou a ficar cara a cara com o goleiro, mas na hora de finalizar…. É tão difícil explicar o resultado da tentativa que nem a torcida entendeu: os corintianos até aplaudiram o rival. Veja você mesmo no vídeo.

Segundo tempo mais calmo

O segundo tempo exigiu bem menos dos goleiros do que o primeiro. A vez que Victor mais trabalhou aconteceu aos 15 minutos do 2º tempo, quando Rodriguinho recebeu bom passe de Gustavo e virou em cima da marcação, mas parou no goleiro. O Atlético-MG ainda teve Leandro Donizete expulso e recuou ainda mais para garantir o ponto.

Zagueiro que chorou volta a enfrentar o mesmo rival

Pedro Henrique ficou marcado no Corinthians por chorar após errar feio diante do Atlético-MG, em junho, no primeiro turno. Nesta quarta-feira, ele voltou a encarar o mesmo rival por força do destino: Yago se machucou e precisou ser substituído. Desta vez, ele não comprometeu.

Corinthians é freguês do Robinho

Robinho voltou a encarar o Corinthians e deu seu show particular. E o histórico entre jogador e time vai além das pedaladas de 2002, quando ele foi campeão brasileiro pelo Santos. Em dez jogos, já contando com o desta quarta-feira, ele só perdeu uma vez para o time paulista.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Data: 05 de outubro de 2016, quarta-feira
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Horário: 21h (de Brasília)
Público: 17.371
Árbitro: Rodolpho Toski Marques – PR (ASP-FIFA)
Assistentes: Bruno Boschilia – PR (FIFA) e Ivan Carlos Bohn – PR (ESP)
Cartões amarelos: Leandro Donizete e Lucas Cândido (ATL-MG)
Cartão vermelho: Leandro Donizete (ATL-MG)

CORINTHIANS: Walter; Léo Príncipe (Lucca), Yago (Pedro Henrique), Balbuena e Arana; Camacho; Rodriguinho, Giovanni Augusto, Marquinhos Gabriel e Marlone (Rildo); Gustavo
Técnico: Fabio Carille

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Lucas Cândido, Leandro Donizete e Hyuri (Patric); Robinho (Yago), Fred e Clayton (Dátolo).
Técnico: Marcelo Oliveira

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Sport vira sobre o Santa em jogo eletrizante e se distancia da degola

jogoTeve de tudo no Clássico das Multidões neste domingo: oito gols, expulsões e clima de tensão entre os atletas. Em uma partida eletrizante, com sete gols apenas no segundo tempo, o Sport, após uma série de reviravoltas, bateu o Santa Cruz por 5 a 3 na Ilha do Retiro e ganhou confiança para se distanciar da zona de rebaixamento.

O Santa Cruz marcou os dois primeiros gols e chegou a ter 3 a 2 a 20 minutos do apito final, mas não evitou a reação inacreditável do rival.
Os gols do Sport foram marcados por Durval, Rodney Wallace, Ruiz, Everton Felipe e Vinícius Araújo. Keno, João Paulo e Bruno Moraes fizeram para o Santa Cruz.
Com a vitória, o Sport foi aos 30 pontos, pulando para a 13ª colocação. O Santa segue na vice-lanterna, com 20 pontos.
Na quarta-feira, às 21 horas, o Santa Cruz recebe o Atlético-PR em Recife. Às 19h30 da quinta-feira, o Sport tem uma pedreira pela frente: desafia o Atlético-MG fora de casa.

Do céu ao inferno: Tiago Cardoso vai bem, mas não evita virada do Sport

O goleiro tricolor, que tem fama de crescer nos confrontos diante do Sport, teve muito trabalho a partir do momento em que o Santa Cruz se preocupou somente em defender. Foram três excelentes defesas de Tiago Cardoso no primeiro tempo, além de sua segurança na hora de sair do gol. Ele, no entanto, não resistiu ao bombardeio do Sport na segunda etapa e sofreu cinco gols.

Cartão vermelho e tentativa de agressão: o descontrole de Diego Souza

Diego Souza deu novas demonstrações de seu temperamento forte dentro dos gramados. Conhecido pelas declarações polêmicas e por se envolver em confusões com jogadores rivais, o camisa 87 rubro-negro roubou a cena no segundo tempo da vitória por 5 a 3 de seu clube sobre o Santa Cruz.

Apesar de participar de boa parte das jogadas de ataque no segundo tempo, o jogador discutiu bastante com Derley e foi expulso ao lado do rival pelo árbitro Leandro Vuaden. Revoltado, tentou agredir o adversário na saída do gramado e precisou ser contido pelos companheiros.

Quem foi mal: Paulo Roberto deixa a desejar no meio rubro-negro

Apático, o volante do Sport foi driblado por Keno no lance do primeiro gol do Santa Cruz e não conseguiu distribuir o jogo do meio-campo para o ataque. Foi sacado por Oswaldo de Oliveira, que colocou Éverton Felipe em campo.

Início arrasador do Santa Cruz

Precisando desesperadamente somar pontos para chegar à reta final do Brasileiro ainda com chances de não voltar à Série B, o Santa Cruz partiu para cima do Sport logo no começo da partida. A proposta ofensiva surtiu resultado logo aos 6 minutos, quando Keno, depois de chutar em cima de um adversário, aproveitou o rebote e abriu o placar com um chute colocado no canto esquerdo do goleiro Magrão.

Sem inspiração, Sport para na defesa do Santa

Após o gol de Keno, o Santa recuou suas linhas de marcação, permitindo que o Sport ficasse mais com a bola e levasse mais perigo ao goleiro Tiago Cardoso. Faltava, entretanto, mais organização na articulação das jogadas. Neto Moura, Paulo Roberto e Diego Souza, com dificuldades na construção das jogadas e abusando dos erros em passes e cruzamentos, não conseguiam abastecer Rogério e Ruiz.

Sport cresce produção, mas Tiago Cardoso salva o Santa

O Santa Cruz abriu mão de atacar e assumiu uma postura extremamente defensiva. Pouco ameaçado pelo rival, o Sport começou a encontrar espaços e passou a levar muito perigo ao gol de Tiago Cardoso.

A primeira grande oportunidade do Sport veio aos 35 da etapa inicial. Diego Souza acertou cruzamento para Neto Moura, que cabeceou com firmeza e só não empatou porque Tiago Cardoso fez uma defesa incrível. Dois minutos depois, o goleiro tricolor voltou a brilhar e evitou o gol de Rogério em um chute cruzado.

O bombardeio do Sport no fim da primeira etapa teve seu último capítulo aos 47 minutos. Ruiz, de dentro da área, cabeceia e obriga Tiago Cardoso a fazer mais uma grande defesa. No rebote, Durval teve boas condições para igualar o placar, mas isolou a bola.

Santa amplia com belo gol de João Paulo

As recomendações de Doriva no intervalo para que o Santa voltasse a pressionar o Sport funcionaram logo no início da etapa final. Os visitantes ampliaram em um belo chute do meia João Paulo aos 6 minutos. Ele dominou na entrada da área e, com muita categoria, não deu chances de defesa a Magrão.

Sport empata e deixa o jogo quente

O Sport não se abateu com o segundo gol do Santa e continuou em busca da reação. Dois minutos após o gol de João Paulo, Diego Souza cobrou falta da direita e Durval se antecipou à zaga tricolor para desviar de cabeça.

Enquanto o time da casa lutava pelo segundo gol, João Paulo, de longe, acertou o travessão de Magrão.

Aos 24, um vacilo do Santa Cruz deixou Rodney Wallace em boas condições para empatar o jogo. O lateral não desperdiçou a oportunidade, anotou o segundo gol do Sport e levou a torcida rubro-negra ao delírio na Ilha.

Clássico pega fogo e termina com expulsões

Quando a equipe rubro-negra dava sinais de que chegaria à virada, o Santa jogou um balde de água fria na reação do time da casa. Dois minutos separaram o empate do Sport do terceiro gol dos visitantes. Bruno Moraes, entre os zagueiros, aproveitou assistência de Keno e cabeceou para as redes.

Em um clássico imprevisível, Ruiz, aos 35, escorou cruzamento de Diego Souza, deixando o Sport vivo no jogo e os ânimos acirrados entre os atletas. Em seguida, Diego Souza e Derley se desentenderam no gramado e foram expulsos.

Na base da raça, o Sport marcou seu quarto gol com com Vinícius Araújo, que recebeu de Ruiz e, livre, empurrou para as redes. Já nos acréscimos, Everton Felipe acertou um lindo chute, concretizando a reação incrível do time da casa.

FICHA TÉCNICA

SPORT 5 X 3 SANTA CRUZ

Data e hora: 11/09/2016 (domingo), às 16h

Local: Ilha do Retiro, em Recife

Árbitro: Leandro Vuaden

Auxiliares: Lucio Beiersdorf Flor e Jorge Eduardo Bernardi

Cartões amarelos: Apodi e Ruiz (Sport)

Cartões vermelhos: Diego Souza (Sport); Derley (Santa Cruz)

Gols: Durval, Rodney Wallace, Ruiz, Vinícius Araújo e Everton Felipe (Sport); Keno, João Paulo e Bruno Moraes (Santa Cruz)

SPORT

Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval, Rodney Wallace; Paulo Roberto (Everton Felipe), Rithely, Neto Moura (Apodi), Diego Souza; Rogério (Vinícius Araújo) e Luis Carlos Ruiz. Técnico: Oswaldo de Oliveira

SANTA CRUZ

Tiago Cardoso; Léo Moura, Neris, Danny Morais, Allan Vieira; Uillian Correia, Derley, João Paulo, Pisano (Arthur); Keno (Jadson) e Bruno Moraes (Wallyson). Técnico: Doriva

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Mães de bebês com microcefalia enfrentam distância, cansaço e maratona de exames

microcefalia“Ele vai enxergar, mulher. Ele enxerga”, diziam outras mães a Poliana Alves Pereira, de 20 anos, que esperava sua consulta no Hospital Universitário Oswaldo Cruz com o bebê José Ravi, de um mês.

As cinco mães reunidas tinham em comum o fato de que seus bebês nasceram nas últimas semanas com microcefalia — assim como outros 641 bebês em Pernambuco até o momento.

No ambulatório infantil de Doenças Infecto-Parasitárias do hospital, para onde são encaminhados todos os novos casos que precisam ser investigados, há um fluxo constante de mães — algumas acompanhadas, mas a maioria sozinhas. São pelo menos 20 casos nos dias mais cheios da semana, terça e quinta-feira.

Poliana, uma agricultora de Carnaíba (a cerca de 400 km da capital Recife), é uma delas. Ela descobriu a má-formação no bebê depois que ele nasceu, com um perímetro cefálico de 31 cm, inferior ao considerado normal.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

No começo da gravidez, ela teve coceiras e irritação na pele (sintomas da zika), “mas nos meus exames não deu nada alterado”.

“Minhas ultrassonografias davam só ‘retardo no crescimento’, mas o médico falava que era no tamanho da criança, não falou que era na cabeça. Só quando ele nasceu eu vi, porque a cabecinha dele era muito estranha”, disse à BBC Brasil.

Sua primeira consulta em Recife, no entanto, só acontece agora, um mês e seis dias depois do nascimento de José Ravi, por causa da dificuldade de conseguir horário de atendimento.

Exames

Ela saiu de sua cidade na noite anterior, de ônibus, e chegou na capital no começo da manhã. Ficará hospedada dois dias em uma casa de apoio do município para fazer os exames do bebê.

“Foi um choque porque toda mãe quer um bebê perfeito. Aí quando me disseram microcefalia, eu fui correndo olhar na internet pra saber o que era.”

“Aí depois me disseram que microcefalia vem de pequenez na cabeça. E que ele teria retardamento.”

BBC
Image captionMães de bebês com microcefalia trocam experiências à espea de consulta

Até agora, ela sabe apenas que seu filho pode ter problemas de visão. “Ele tem duas cicatrizes nos olhos. Não vai enxergar igual a gente”, contava para a reportagem e para outras mães.

Nas últimas semanas, ela já fez o trajeto até a capital pernambucana três vezes. Mas a primeira tomografia de José Ravi só será feita no dia 28 de dezembro.

O exame é um dos primeiros feitos pelas mulheres que moram em Recife, já que permite avaliar o quanto o cérebro pode estar comprometido.

No caso de bebês com microcefalia, todo o tempo é precioso, já que a análise dos exames indica como eles precisarão ser estimulados para desenvolver outras regiões do cérebro. Quanto mais cedo, melhor.

‘Filho é filho’

No começo da manhã, muitas das mulheres ficam tímidas ao falar com jornalistas, mas ao se juntarem na espera pelas consultas, começam quase automaticamente a comparar medidas de perímetro cefálico e sintomas.

“O meu chora demais, chora o tempo todo”, diz Poliana.

“A minha também”, completa outra. “E de vez enquanto prende a respiração, fica roxinha. Se não cuidarmos, ela vai-se embora.”

Sem saber exatamente como seus bebês podem ter sido afetados pela má-formação, elas também trocam palavras de encorajamento.

No decorrer do dia, as mães entram e saem das salas de exames muitas vezes — como muitas vêm do interior, a equipe médica tenta marcar todos no mesmo dia.

Foto: BBC
Image captionVans de prefeituras do interior de Pernambuco levam mães e bebês com microcefalia para Recife

De lá, saem com os bebês chorando, visivelmente exaustas e, em alguns casos, impacientes.

Algumas chegaram às 5h da manhã para esperar consultas que só acontecerão às 13h — as vans cedidas pelas prefeituras de suas cidades vêm cedo trazendo todos os que precisam de atendimento médico.

Na última semana, o governo de Pernambuco anunciou que hospitais e unidades de saúde das cidades de Caruaru, Serra Talhada e Petrolina estão sendo equipadas para receber casos do interior do Estado, para evitar que as mães continuem tendo que vir de longe para a capital.

Mas as que já vieram enfrentam a maratona de exames equilibrando bolsas, panos e um cuidado especial com os bebês frágeis nos braços. Não sobra espaço, por exemplo, para comida ou água.

Poliana fala frequentemente do cansaço, do calor e da fome. “Preciso ir pra casa comer e tomar um banho”, reclama. Já é meio-dia, mas os exames ainda não acabaram por hoje.

“A pessoa fica triste, né. Porque toda mãe quer um bebê perfeito. Mas não pode ficar porque filho é filho e a gente tem que aceitar como Deus dá.”

“Do meu ponto de vista, tem muitas mães que dariam tudo pra ter um filho e eu tive o privilégio de ter um especial, né?”, diz.

BBC Brasil

Segundo dia do “Tribunal sem Distância” em Bananeiras é marcado por debate com a sociedade

gugaPrefeitos, vereadores, padres e representantes da sociedade civil da região do Brejo paraibano puderam conhecer o funcionamento do Tribunal de Justiça da Paraíba e debater com os dirigentes do Judiciário sobre as demandas locais. O encontro ocorreu nesta sexta-feira (25), durante o segundo dia do evento promovido pelo TJPB, no Fórum da comarca de Bananeiras, que envolveu cerca de 18 municípios. A iniciativa marca a primeira etapa do Programa “Tribunal sem Distância”, que visa interiorizar as ações do Tribunal.

Em nome dos participantes locais, o prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena Moura, deu as boas vindas aos participantes do evento. “A iniciativa é digna do nosso aplauso e deve repercutir por muito tempo, pois é uma oportunidade que temos para tratar assuntos de interesse da nossa sociedade, e que revela o grau de comprometimento com a coisa pública que tem o desembargador Marcos Cavalcanti”, explanou.

Para a prefeita do município de Alagoinha, Alcione Maracajá Beltrão, a medida é muito importante, principalmente para os municípios menores. “Demonstra que a própria Justiça está preocupada em interagir com todas as lideranças, para que possamos discutir ações a serviço da sociedade”, afirmou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O prefeito de Solânea, Sebastião Alberto (Beto Brasil), também mostrou satisfação com a realização do evento na própria região. “Isso aproxima a sociedade e os poderes locais do Judiciário. É uma felicidade receber o Tribunal em nossa região, para que possamos conhecer melhor o funcionamento da Justiça e expor também as nossas demandas”, declarou. O gestor espera ainda que a iniciativa do “Tribunal sem Distância” frutifique por todo o Estado.

Presente no evento, o padre Jandeilson, da Paróquia de Bananeiras, afirmou que o encontro fortalece as instituições participantes. “Também é uma forma de, conjuntamente, darmos respostas aos desafios locais”, complementou.

Durante o evento, além de exibição de vídeo sobre o Judiciário, alguns representantes do TJPB falaram sobre as atividades de alguns setores.

O desembargador Fred Coutinho, ouvidor geral de Justiça, explicou a relação da  Ouvidoria Geral de Justiça com o Programa Tribunal sem Distância.

“A Ouvidoria é um órgão novo e tem um papel de abrir as portas do Judiciário e se aproximar do povo. Também temos um programa chamado ‘Ouvidoria em sua comarca’, por meio do qual podemos sentir os anseios da sociedade, receber elogios, reclamações, críticas e denúncias. É um setor que está diretamente ligado ao Tribunal sem Distância e que tem um grande índice de resolutividade. É pura cidadania”, explicou.

Os convênios do TJPB com instituições de ensino superior e o Programa “Voluntários da Justiça” foram explanados pelo juiz auxiliar da Presidência, Eduardo José de Carvalho Soares. “São 38 áreas de atuação para o serviço voluntário no Judiciário paraibano”, revelou. Quanto aos convênios, o juiz explicou que o Tribunal está sempre aberto à formação de parcerias, o que beneficia tanto o Tribunal, como a comunidade acadêmica e principalmente, o jurisdicionado.

A Audiência de Custódia também foi tema debatido durante o encontro. Coube ao   magistrado auxiliar da Presidência Carlos Neves da Franca Neto esclarecer o funcionamento do programa, através do qual o preso em flagrante deve ser apresentado a um juiz, com até 24 horas após a prisão, para exercer o direito de defesa. O mecanismo foi instalado no Estado no dia 14 de agosto, e já ouviu mais de 200 presos.

Ao encerrar o encontro, o presidente do TJPB, desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, adiantou que o “Tribunal sem Distância” estará em sete regiões paraibanas. “O próximo evento ocorrerá em Monteiro, mas também iremos a Cajazeiras, Patos, Sousa, Campina Grande e Mamanguape”, revelou.

 

 

cmbananeiras

Jovem morre após bater moto em ponte e ser arremessado a 30 metros de distância na PB

Reprodução/Diário do Sertão
Reprodução/Diário do Sertão

Um jovem de 21 anos morreu na noite desse domingo (19) após sofrer um acidente de moto na BR 405, que liga os municípios de São João do Rio do Peixe e Marizópolis (Sertão do estado). A vítima conduzia o veículo quando bateu contra uma ponte. Com o impacto da colisão, ele foi arremessado a aproximadamente 30 metros.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas, devido à gravidade dos ferimentos, ele morreu ainda no local do acidente. A Polícia Militar e Rodoviária Federal também esteve no lugar.

O corpo do jovem foi levado para o Instituto de Medicina Legal da cidade de Patos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

portalcorreio


INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627