Arquivo da tag: dispara

Pipeiros na PB: ‘É preciso informação para haver denúncias’, dispara Efraim sobre atraso no pagamento

O ex-senador Efraim Morais (DEM), explicou ao Sistema Arapuan o que ocasionou o problema nos pagamentos dos pipeiros. O ex-senador falou que houve problemas de logística, tanto da parte das prefeituras como da parte do próprio Banco do Brasil.

“Em alguns casos, houve uma falha por parte da prefeitura, e em alguns casos, o próprio Banco do Brasil reconhece a falha no seu sistema.”, falou Efraim.

Morais falou que as prefeituras tem que apresentar ao Banco do Brasil a documentação dos pipeiros, e que o dinheiro das três parcelas está depositado. Cada parcela só pode ser paga após a prestação de contas da parcela anterior e falar sobre uma tentativa de se levantar falsas denuncias conta o Governo do Estado.

“Recebido o primeiro mês, é prestado conta, na hora que a prefeitura prestar contas do pagamento, a defesa civil estadual vai liberar a segunda parcela. É preciso que haja informação para ocorrer denuncias, a verdade é que tudo está resolvido entre pipeiros e as prefeituras.”, disparou o senador.

Niaranjan do O` / Fernando Braz

João Pessoa: Homens invadem agência bancária pelo telhado; alarme dispara e frustra assalto

A agência do Banco Itaú foi invadida na madrugada desta quinta-feira (8), por cerca de dez homens fortemente armados. O assalto não foi concretizado porque o alarme do cofre disparou frustrando a ação dos criminosos. O caso ocorreu a agência da Duque de Caxias, em João Pessoa.
De acordo com a Polícia Militar do 1º BPM, por volta das 21h desta quarta-feira (7), o Ciop foi acionado para investigar uma movimentação estranha no interior da agência bancária.
Os policiais foram até o local, mas não constataram nenhuma irregularidade. Na madrugada de hoje, a central do banco em São Paulo acionou a Polícia Militar para verificar a presença de possíveis pessoas dentro da agência. As imagens foram captadas pelo circuito interno de câmeras.
Ao chegar no local, os policiais encontraram portas arrombadas. Segundo os policiais, os criminosos abriram o cadeado do estacionamento, entraram na agência pelo telhado e foram em direção ao cofre.
“Encontramos diversos equipamentos como cilindros, alicates, lençóis, travesseiros e maçaricos. Eles não tiveram êxito porque o alarme disparou”, comentou um policial militar.
Portal Correio

Petista dispara e manda recado direto para Veneziano: “Acho melhor ficar no PMDB”

Durante entrevista nessa terça-feira (6) em uma rádio de João Pessoa, o deputado estadual Anísio Maia (PT), comentou as especulações de uma possível filiação do prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital (PMDB), ao Partido dos Trabalhadores de olho na eleição para Governo do Estado em 2014.

Anísio foi enfático na sua resposta sobre essa informação.

“Não passa de especulação. Não existe e nunca houve nenhum contato com o prefeito Veneziano. Acho melhor ele continuar no PMDB, pois é um partido que sempre se identificou, tem raízes e poderá lhe dá estrutura para concorrer ao pleito de 2014”, disparou o parlamentar.

Anísio ainda criticou a forma como o PMDB vem lançando seus candidatos nas últimas eleições.

“A cúpula do PMDB precisa se conscientizar de que é preciso uma renovação em seus quadros. O PMDB não teve uma boa participação no pleito da Capital e em Campina Grande – embora que a candidata obteve cerca de 40% dos votos, mas não se saiu bem por um motivo simples, imposição de candidaturas”, frisou o deputado estadual Anísio Maia do PT.

Por Fábio Augusto / Paraíba Já

Domingo tricolor: Flu vence, dispara na ponta e freia o Flamengo

Imagine a sensação de abrir seis pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. Imagine alcançar esse conforto ao vencer justamente um clássico – e que clássico! Imagine, de quebra, ver o rival voltar a olhar com desconfiança para a tabela de classificação. Ou pergunte a um torcedor do Fluminense. Com a vitória de 1 a 0 sobre o Flamengo neste domingo, no Engenhão, ele sabe muito bem como é.

O golaço de Fred no primeiro tempo, de voleio, imunizou o controle que o Flamengo teve em uma partida emocionante ao extremo. A maior posse rubro-negra revelou-se inútil. Chance clara desperdiçada por Cleber Santana e pênalti perdido por Bottinelli completaram o domingo ruim para a equipe de Dorival Júnior. E permitiram que o Tricolor repetisse o placar do primeiro turno – a equipe de Laranjeiras não vencia as duas sobre o rival desde o Brasileiro de 2004.

– É uma vitória de time que quer ser campeão. O Flamengo é um grande time, nos deu trabalho, mas conseguimos segurar – afirmou Deco, autor do cruzamento para o gol de Fred. – O Flamengo foi melhor no segundo tempo, mas a gente tem que saber defender.

No Flamengo, Renato e Vagner Love justificaram da mesma maneira a escolha por Bottinelli no momento do pênalti, cobrado aos 41 minutos do segundo tempo. Os dois disseram que o argentino estava confiante e saíram em sua defesa.

– Bottinelli já tinha pedido para bater, estava confiante, e eu deixei, pois ele treina. Nem treinei muito nessa semana, e ele estava mais confiante do que eu – explicou o atacante.

A rodada deu peso maior ao triunfo da turma comandada por Abel Braga. O Atlético-MG, vice-líder, não conseguiu vencer a Portuguesa no sábado – empatou por 1 a 1 no Canindé. O Fluminense agora tem 59 pontos, contra 53 do Galo. Já o Flamengo foi prejudicado pela vitória do Bahia sobre o Botafogo, mas pelo menos viu o Coritiba empatar em casa com o São Paulo e o Sport perder fora para o Corinthians. Está em 11º, com 34 pontos – sete a mais do que os pernambucanos, que abrem a zona de rebaixamento.

O primeiro colocado do Brasileirão volta a campo no sábado, em clássico contra o Botafogo no Engenhão. Dois dias antes, no mesmo estádio, o Rubro-Negro recebe o Bahia.

Fred marca gol do Fluminense no Flamengo (Foto: Nelson Perez / Fluminense. F.C.)Fred , no ar, emenda voleio: golaço e vitória para o Fluminense (Foto: Nelson Perez / Fluminense. F.C.)

Golaço

A diferença entre Flamengo e Fluminense no primeiro tempo não esteve na posse de bola, tampouco na capacidade de tramar jogadas, muito menos no interesse em vencer o jogo. Nada disso. Se o Tricolor pulou na frente, foi porque teve brilho individual. Pois perceba-se: o gol do Flu saiu em uma das jogadas mais difíceis, mais improváveis, daquelas que exigem perícia extrema, e o gol do Fla não nasceu mesmo com o time rubro-negro tendo duas oportunidades vivas – bem mais simples do que aquela do gol do adversário.

É que o Fluminense tem jogadores superlativos. Tem Deco. Tem Thiago Neves. E tem Fred, sobretudo Fred. O gol tricolor é exemplar para se analisar a capacidade técnica da equipe de Abel Braga. Aos 17 minutos, enquanto a defesa do Flamengo se arrumava depois de Wellington Nem quase marcar por cobertura, Deco se apressou e bateu escanteio curto para Thiago Neves. Num piscar de olhos, a jogada voltou para o camisa 20, que olhou para a área e já percebeu a movimentação do centroavante. E aí era tudo com Fred.

Enquanto a bola viajava, ele deixava a marcação a ver navios. Frauches ficou no meio do caminho. E Fred teve espaço para apresentar ao Engenhão toda a qualidade que emana de suas chuteiras. Ele arremessou seu corpo no ar e pegou de primeira, com a perna direita acima da esquerda, de voleio. Gol de quem tem noção de espaço, técnica e potência. Golaço.

Justiça seja feita ao Flamengo. Com Cleber Santana e Léo Moura no meio-campo, o time rubro-negro conseguiu ter a bola sob seu controle em boa parte do primeiro tempo – a etapa terminou com 55% de posse de bola para o time comandado por Dorival Júnior. É um sinal de que a equipe já consegue criar ações coletivas, algo tão raro no decorrer da temporada. Mas faltou o gol.

E não foi por falta de oportunidades que ele não veio à luz. Ibson teve duas oportunidades. A primeira foi de cabeça, logo depois de Fred abrir o placar. A segunda foi um pouco mais tarde, quando ele recebeu na área e, frente a frente com Cavalieri, parou no goleiro tricolor.

O Fluminense conseguiu equilibrar o controle do jogo – a posse beirou os 70% para o Flamengo no terço inicial da partida. Cabeceio de Fred para fora e chute fraco de Wellington Nem foram as demais tentativas do líder do Brasileirão no primeiro tempo.

Thiago Neves assusta, Cleber Santana e Bottinelli perdem

Uma, duas, três vezes. Faltou pouco para Thiago Neves ampliar para o Fluminense no segundo tempo. Ele acertou a trave, carimbou o travessão e obrigou Felipe a espalmar em três conclusões diferentes. Quase. Em um segundo tempo de desespero para o Flamengo, o meia foi a válvula de escape do Tricolor. Mais uma vez, o time rubro-negro conseguiu ter maior posse de bola, mas demorou para criar. Quando criou, jogou as chances no lixo.

Cleber Santana perdeu um daqueles gols que é melhor não explicar. O cruzamento de Ramon encontrou o meia frente a frente com as traves. Era só fazer. Mas ele bateu por cima. Impressionante.

Nixon, pouco depois, também teve chance viva. Mas sua cabeçada parou em defesa de Cavalieri. A entrada de Renato, ausente desde 19 de agosto por causa de cirurgia no joelho direito, foi a cartada final em busca do empate. E quase deu certo. Diguinho derrubou Wellington Silva na área. O juiz não deu sequência, e o gol de Renato acabou anulado.

Mas o Flamengo pelo menos tinha um pênalti a bater. Bottinelli partiu para a cobrança, em busca do empate, à caça da sobrevida. E errou. Cavalieri caiu no canto e salvou o Fluminense.

Era o aviso final de que o domingo não seria rubro-negro. Vagner Love, segundos depois, mandou para a rede, mas em impedimento. Não valeu. Passados cinco minutos de acréscimos, o Engenhão viu o alívio tricolor e a incredulidade flamenguista. Que jogo…

Globoesporte.com

“Juntando os últimos 5 ex-governadores, não dá um Ricardo”, dispara Tião Gomes

Conhecido nos meios jornalísticos e da imprensa por ser um deputado de palavras e opiniões fortes, o deputado estadual Tião Gomes do PSL voltou a criticar na quarta-feira (5) antigos governadores da Paraíba e não poupou elogios ao atual governador, Ricardo Coutinho.

Tião destacou que ‘juntando’ os últimos 5 ex-governadores, não daria um Ricardo Coutinho. “Pode juntar os 5 últimos governadores que todos juntos, não estão fazendo nem a metade que Ricardo está fazendo. Teve governador que mandei mais de 65 solicitações e pedidos de algum benefício para a minha região, e o que tinha de resposta era 3 tapinhas na costas. Outros mal passava pela região do Brejo, a não ser em época de eleição”, frisou.

O deputado fez questão em mostrar sua admiração pela forma de governar de Ricardo Coutinho.

“É um governador admirável. Com ele não tem esse negócio de tapinhas nas costas, é sim ou não. Ricardo não tem esse negócio de ficar reunido com políticos, almoçando em um canto, jantando em outro. Ele mostra o que pode ser feito e faz”, pontou.

O parlamentar disse também que prefere ‘mil vezes’ essa postura do governador: “Eu prefiro mil vezes. Ele pode ser chato como quiser, mas trabalhando do jeito que vem trabalhando na minha região, estarei sempre o elogiando”, relatou o deputado estadual Tião Gomes.

Fábio Augusto / Paraíba Já

Focando a Notícia

Em virada incrível, Atlético-MG faz 4 a 3 no Figueirense e dispara na ponta

A torcida do Figueirense compareceu ao estádio Orlando Scarpelli para prestigiar a estreia da maior estrela do elenco catarinense: o uruguaio Loco Abreu. Os torcedores até que viram uma boa atuação do atacante enquanto ele esteve em campo, até os 18 minutos da etapa final, quando foi substituído, e os catarinenses venciam por 3 a 1. Porém, logo depois, acabaram presenciando uma vitória épica do Atlético-MG por 4 a 3, a sétima da equipe mineira no Campeonato Brasileiro. Com mais uma grande atuação, em 11 minutos o Galo fez três gols e virou o jogo. Os gols foram marcados por Anderson Conceição, Júlio César e Ronny, para o Figueira, e por Ronaldinho Gaúcho, de pênalti, Leonardo Silva, Bernard e Guilherme, para o Galo.

Ronaldinho, Figueirense x Atlético-MG (Foto: Cristiano Andujar / Agência Estado)Ronaldinho comemora o seu gol na vitória sobre o Figueirense (Foto: Cristiano Andujar / Agência Estado)

R49, a propósito, além de marcar o segundo gol com a camisa do clube mineiro, o segundo em cobrança de pênalti, fez bons lançamentos e contribuiu positivamente para o Atlético-MG. Porém, quem realmente brilhou foi o atacante Guilherme, que retornou ao time, depois de longo período de recuperação de uma contusão. O jogador entrou no intervalo da partida, quando o Galo perdia por 2 a 1, e foi muito importante para o resultado. O gol deu novo ânimo ao atleta, que, aos poucos, deverá voltar ao time titular.

Com o resultado, o Atlético-MG se mantém na liderança do Brasileirão, com 22 pontos, independentemente dos outros resultados deste domingo. Já o Figueirense, com outra derrota, segue na 16º lugar, com oito pontos.

Na próxima rodada, o Atlético-MG enfrentará o Internacional, nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no estádio Independência, em Belo Horizonte. O Figueirense, por sua vez, visitará o Atlético-GO, nesta quinta-feira, às 21h, no Serra Dourada, em Goiânia.

Primeiro tempo movimentado

Leonardo Silva e Loco abreu, Figueirense x Atlético-MG (Foto: Rubens Flores / Agência Estado)Leonardo Silva marca Loco Abreu, na estreia do uruguaio no Figueirense
(Foto: Rubens Flores / Agência Estado)

Já no aquecimento, o uruguaio Loco Abreu empolgou a torcida do Figueira, que, mesmo com o frio em Florianópolis, marcou presença no Orlando Scarpelli para ver a estreia do atacante. Após o Hino Nacional, Loco e R49 deram um grande abraço e conversaram alguns minutos. Os olhos de todos estavam sobre a dupla de craques, tanto que muitos se surpreenderam quando Marcos Rocha acertou o travessão de Wilson, logo no início do jogo.

O Galo começou melhor, sem dar espaços para que o Figueirense chegasse ao ataque. Loco Abreu deu o primeiro toque na bola somente aos dez minutos, quando o Atlético-MG saiu errado para o ataque. Mas, na segunda participação, o uruguaio saiu cara a cara com Victor e tocou por cobertura, mas encobriu o goleiro e o gol alvinegro.

Mas Marcos Rocha, que já havia protagonizado o primeiro lance de perigo da partida, foi derrubado na área por Doriva, que chegou atrasado no lance. E aí foi a vez de R49 aparecer. Ele cobrou com categoria o pênalti, abriu o placar e levou a pequena torcida do Galo ao delírio.

Mas, no fim do primeiro tempo, o Figueirense chegou ao empate. Foi de cabeça, mas não foi de Loco Abreu. Anderson Conceição recebeu de Fred e só teve o trabalho de testar para o gol. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar.

Empolgada, a torcida do Figueirense voltou a comemorar aos 45 minutos. Era a virada do time de Santa Catarina. Ela veio dos pés de Loco Abreu, que deu bela assistência, de primeira, a Júlio César, que driblou Victor e decretou a vitória parcial.

Que virada!

O técnico Cuca resolveu mudar o Galo e promoveu a estreia do atacante Guilherme no Brasileiro. O jogador se recuperou de uma lesão muscular na panturrilha esquerda e entrou na vaga de Danilinho. Serginho, mais veloz, substituiu o volante Leandro Donizete.

Mas as mudanças não surtiram efeito imediato. E Cuca teve que ver o terceiro gol do Figueirense. Ronny, aos 14 minutos, acertou chute rasteiro. A bola desviou em Leonardo Silva e enganou o goleiro Victor. Alívio no Orlando Scarpelli, que virou palco de festa após a vantagem de dois gols.

Durante todo o Brasileiro, o Galo havia levado três gols e, em 60 minutos, igualou a marca diante do Figueirense. Enquanto Cuca esbravejava com a equipe, Loco Abreu era substituído, após sentir câimbras. O uruguaio foi ovacionado pela torcida. Aloísio entrou em campo.

Mas quem marcou foi o Galo. Leonardo Silva, de cabeça, após assistência de R49, diminuiu o placar e colocou fogo no jogo, aos 19 minutos. Na sequência, ele mesmo errou bisonhamente na frente de Aloísio, mas o atacante do Figueirense chutou torto e perdeu grande chance.

E a experiência de R49 falou mais alto para o Galo. O craque sofreu falta no meio-campo e cobrou rapidamente. Marcos Rocha achou Jô na esquerda, que cruzou na cabeça de Bernard para deixar tudo igual, aos 25 minutos.

Mas o personagem do jogo estava escondido e apareceu depois de mais de dois meses sem jogar. Guilherme saiu do banco para lançar Serginho na ponta direita e receber livre para empurrar para o gol e colocar o Galo de novo na frente. O Atlético-MG, aos 30 minutos, fez o quarto gol: 4 a 3, selando a sensacional virada que mantém o Galo no topo da tabela.

Globoesporte.com

Dirigente socialista dispara: “Não queremos filiados frouxos e fracos”

Nesta sexta-feira (6), o presidente estadual do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, não poupou críticas a ex-filiados do partido e a companheiros de legendas que não vestem a camisa socialista.

“Em nosso partido nós não vamos aceitar filiados ou partidários frouxos, fracos, pau-mandado e que não vista a camisa do PSB. Prefiro mil vezes, ter uma pequena militância, mas que realmente trabalhe para o projeto, do que ter um enorme número de puxadores de saco” disparou Rosas, após falar sobre a saída do prefeito Luciano Agra do PSB.

Debatendo sobre Bira

Na oportunidade o presidente socialista revelou que manteve contato com o vereador Bira no dia de ontem, mas que o parlamentar mirim não quis selar a paz. “Nós nos reunimos ontem, eu, Ronaldo Barbosa, a companheira Estela e o governador Ricardo Coutinho para falar sobre a situação de Bira. Todos nós concordamos em lhe dar uma chance para que ele, em uma coletiva, se retratasse em relação a sua opinião a nossa candidatura e Bira não quis selar a paz”, frisou Edvaldo Rosas, presidente estadual do PSB na Paraíba.

A entrevista de Rosas foi concedida à rádio Arapuan.

Por Fábio Augusto / Paraíba Já