Arquivo da tag: dinheiro

Assaltante beija testa de idosa e recusa dinheiro dela durante roubo

Um ato inusitado de um assaltante chamou a atenção durante um roubo a um comércio na cidade de Amarante, cidade a 160 km de Teresina. Durante assalto na tarde dessa terça-feira (15) a um estabelecimento, uma idosa, cliente do local, chegou a oferecer seu dinheiro ao autor do crime, que recusou dando um beijo na testa da mulher. A ação foi registrada em vídeo.

De acordo com o proprietário do comércio, Samuel Almeida, dois homens chegaram armados ao comércio por volta das 17h e anunciaram o roubo. No local estavam um funcionário e a idosa, que mora próximo ao estabelecimento.

“Eles anunciaram o roubo, pediram para o meu funcionário passar todo o dinheiro, aí ela estava perto e quis dar o dinheiro dela também, mas ele disse que não precisava. Deu um beijo nela e disse: ‘não, senhora, pode ficar sossegada, não quero seu dinheiro’”, relatou.

Ao funcionário do local, os homens deram a ordem de que entregasse todo o valor do caixa, que somou cerca de R$ 1 mil. Eles levaram ainda algumas mercadorias do local, cujo valor ainda não foi contabilizado.

A Polícia Militar foi acionada e fez buscas na região, mas ninguém ainda foi identificado. Samuel informou ao G1 que ainda irá procurar a Polícia Civil para fazer um boletim de ocorrência.

“Dos males o menor, pelo menos eles não tiraram a vida de ninguém, mas vou procurar outras câmeras na região e fazer um BO, pra que sejam presos e ninguém mais seja vítima deles”, contou Samuel.

 

G1

 

 

Dinheiro de assalto é jogado na rua e população disputa cédulas

Correria da população e disputa para ver quem pegava mais dinheiro. Foi assim que terminou um assalto no início da tarde desta segunda-feira (7) em Cabedelo, na Grande João Pessoa. O crime começou quando um homem que estava em um carro foi abordado por um bandido armado, que queria o veículo e o dinheiro da vítima.

Ao conseguir o veículo e o dinheiro, o assaltante iniciou a fuga, mas o carro parou metros à frente de onde o crime foi praticado e não seguiu caminho.

Sem conseguir religar o veículo, o bandido desceu e fugiu a pé. Porém, ele não percebeu que o dinheiro roubado não havia sido guardado “corretamente” e parte da quantia caiu no chão durante a fuga. Com isso, testemunhas da ação correram em direção às notas e iniciaram uma disputa para ver quem conseguia pegar mais cédulas.

Ao Portal Correio, a Polícia Militar informou que o bandido conseguiu fugir após o crime e que a vítima foi orientada a prestar boletim de ocorrência na Central de Polícia Civil.

Quem pegou dinheiro pode ser penalizado

Segundo o delegado Braz Morroni, da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio de João Pessoa, caso as pessoas que pegaram o dinheiro não o devolvam à vítima do crime, poderão ser indiciadas por furto e ficarão sujeitas à condenação que varia de um a quatro anos de prisão.

“As pessoas que pegaram para si esse dinheiro podem, sim, ser indiciadas e futuramente condenadas por furto, até porque elas estão tomando posse de uma coisa que não é delas, que é fruto de um crime e que elas sabem disso. Se elas pegaram e não devolveram o dinheiro, é crime”, disse o delegado.

 

 

portalcorreio

 

 

Quase 10 milhões de pessoas usarão dinheiro do FGTS para pagar dívidas

Quase 10 milhões de brasileiros, cerca de 38% dos que pretendem utilizar o recurso liberado do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), vão usar o dinheiro para quitar dívidas, mostra pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Segundo a pesquisa, 45% dos beneficiários têm interesse em fazer o saque, que começa nesta sexta-feira (13).

A pesquisa foi feita com 800 consumidores de ambos os sexos, de todas as classes sociais e acima de 18 anos em 12 capitais que, juntas, somam aproximadamente 80% da população brasileira. A margem de erro é de no máximo 3,4 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

Um terço dos beneficiários (33%) deve guardar ou investir o dinheiro sacado, 24% vão usar o recurso em despesas básicas do dia a dia e 17% pretender fazer compras em supermercados. A pesquisa revela ainda que 13% pretendem fazer compras de produtos e serviços e 10% querem antecipar o pagamento de compras que não estão em atraso.

Em relação às dívidas que o beneficiário pretende quitar, o cartão de crédito é o mais citado (42%) na pesquisa. Depois estão as contas atrasadas de telefone (20%), contas de luz (18%), água (16%), empréstimos bancários (16%) e empréstimos com parentes ou amigos (16%). Em média, 42% dos beneficiários das contas do FGTS têm dívidas que não superam R$ 1 mil.

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, a liberação do saque do FGTS é importante para aquecer a economia, pois, mesmo que grande parte dos recursos seja direcionada para sanar dívidas, isso recuperará o crédito dos consumidores. “Esse dinheiro poderá ser utilizado nas obrigações mais urgentes do consumidor, como limpar o nome ou para necessidades do dia a dia. Livre das dívidas, o consumidor poderá retornar ao mercado de crédito, reaquecendo as vendas no varejo”, estimou Pellizzaro em nota.

Interesse

O levantamento aponta que 45% dos trabalhadores que têm direito ao saque pretendem retirar os recursos do FGTS assim que estiverem disponíveis na conta, principalmente as mulheres (52%). Para 43%, não há interesse em fazer o saque no momento.

Entre os que não pretendem retirar o dinheiro, 60% preferem deixar o dinheiro guardado no caso de demissão, pois avaliam que essa quantia fará falta no futuro; 30% consideram o limite de R$ 500 muito baixo para valer a pena; 19% preferem deixar o saque para a aposentadoria e 6% querem evitar a burocracia e as longas filas nas agências bancárias para fazer a retirada.

Saque-aniversário

Apenas 19% pretendem aderir à nova modalidade – saque-aniversário – disponibilizada pelo governo federal a partir de abril de 2020. Para 64%, a intenção é abrir mão da possibilidade de sacar todos os anos uma parte do benefício e deixar para retirar os recursos apenas em caso de demissão. Cerca de 17% estão indecisos.

Nessa modalidade, o trabalhador pode resgatar uma parcela do Fundo de Garantia todos os anos, sempre no mês do seu aniversário. O valor a ser resgatado depende da quantia que cada pessoa tem guardada.

Quem adere a esse tipo de resgate, abre mão do direito de receber toda a quantia que tem no FGTS de uma vez em caso de demissão. Nesse caso, terá direito a 40% do valor depositado, que é a multa paga pelo empregador. Além disso, caso queira voltar ao modelo antigo, o trabalhador terá de aguardar dois anos.

Agência Brasil

 

 

MEC quer repassar dinheiro conforme desempenho das universidades

Ministério da Educação quer repassar, já a partir de 2020, mais dinheiro às universidades federais que tiverem melhor desempenho em indicadores como governança e inovação, destaca nesta segunda-feira o jornal O Estado de São Paulo.

O secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Lima Junior, diz que o novo modelo será discutido com reitores das 63 federais e não depende de alterações na lei.

Atualmente, o modelo de distribuição do orçamento é centrado no tamanho das universidades, o que faz com que instituições maiores e com mais alunos recebam mais.

Dos R$ 6,9 bilhões de despesas discricionárias das universidades – aquelas que bancam gastos operacionais como as contas de energia elétrica e de serviços de limpeza –, atualmente R$ 3,2 bilhões estão bloqueados, ainda conforme o jornal.

 

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

*fonte: estadao

 

 

‘Minha Casa, Minha Vida’ não tem dinheiro e precisa de novo aporte

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) garantiu nessa quarta-feira (14) que vem cumprindo com os repasses destinados à área de habitação popular do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ (MCMV) em todo o Brasil, mas deixou claro que o programa extrapolou o limite financeiro previsto para o ano em apenas seis meses e que vai pedir novo aporte ao Ministério da Economia para poder executar o programa de maneira adequada.

A resposta veio em questionamento do Portal Correio após empresários do setor de construção civil reclamarem da falta de repasse de recursos do Governo Federal à Caixa Econômica, afetando o andamento do programa, causando prejuízos e demissões no setor.

Para reforçar o descontentamento, empresários e trabalhadores da construção civil promovem uma manifestação na manhã desta quinta-feira (15) em João Pessoa. Eles vão percorrer ruas, a partir do bairro dos Bancários, até a superintendência da Caixa, na Avenida Epitácio Pessoa, para pedir uma solução ao problema.

“Desde junho, a Caixa não tem dinheiro para dar andamento às propostas de contrato na faixa 2. São cerca de 4 mil contratos parados no estado causando trauma e ansiedade em toda uma cadeia econômica, desde o construtor até o cliente. A consequência disso é que já começaram a ocorrer demissões. Só um construtor demitiu 55 pessoas nessa segunda-feira porque não tinha dinheiro para pagar os salários do pessoal. Se o cenário não mudar, a situação irá se agravar”, afirmou Fábio Paiva, representante dos construtores.

Em nota, além de garantir que vem fazendo o repasse, o MDR afirmou que apenas no primeiro semestre do ano já ultrapassou o volume de investimentos previstos na faixa 1 do MCMV (era de R$ 2,09 bilhões e repassou R$ 2,54 bilhões) e que o mesmo ocorreu para a concessão de subsídios nas faixas 1,5 e 2 (era de R$ 336 milhões e repassou R$ 395 milhões).

O Ministério também argumentou que do total de recursos disponibilizados à Pasta no primeiro semestre deste ano, 67,4% foram aplicados na área de habitação, volume muito próximo do percentual definido pela Lei Orçamentária, que é 68,4%.

“Ciente do ritmo de execução do Programa e do cenário econômico do país, o MDR encaminhou ao Ministério da Economia, em abril, um pedido de ampliação do limite financeiro para garantir os pagamentos no segundo semestre. No último mês de julho, a Pasta também reiterou à equipe econômica a necessidade de suplementação para o MCMV. Junto à Casa Civil da Presidência da República e ao Ministério da Economia, o MDR tem trabalhado para viabilizar esta ampliação do limite orçamentário e financeiro, o que possibilitará a execução adequada do Programa”, informou o MDR.

Portaria muda aporte de recursos

Também nessa quarta, uma portaria interministerial do MDR e da Economia reduziu pela metade a cota-parte de recursos do Orçamento Geral da União (OGU) nos subsídios concedidos a pessoas físicas em contratos de financiamentos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no âmbito das faixas 1,5 e 2 do (MCMV).

O MDR informou que a medida “vai ampliar a disponibilidade de recursos para a faixa 1 do MCMV, que atende as famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil. A iniciativa também permitirá a formalização de novas contratações das faixas 1,5 e 2 do Programa com o saldo remanescente do FGTS”.

Ao todo, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) aportará R$ 450 milhões no FGTS para viabilizar os financiamentos das Faixas 1,5 e 2 do MCMV. Deste total, já foram repassados R$ 428,2 milhões ao Fundo.

 

portalcorreio

 

 

TCE diz a Famup que dinheiro do Fundeb não pode ser rateado entre professores

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) respondeu consulta feita pelo presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), George Coelho, sobre a correta aplicação de recursos proveniente de verbas de precatórios judiciais em que se discutiu a complementação das transferências financeiras do Fundeb, relativamente a exercícios pretéritos. A Corte de Contas entende que os valores não podem ser utilizados para “rateio” entre professores (pois se trata de indenização ao município) e nem honorários de advogados.

De acordo com o TCE-PB, o ingresso dos recursos deve respeitar o regime de caixa da receita pública, em cumprimento ao art. 35 da Lei 4.320/64. Além disso, a sua utilização deve ser vinculada à função educação, não sendo restringida à educação básica, em consonância com as decisões proferidas pelo Supremo Tribunal Federal nas Ações Civis Ordinárias ACO 648, 669, 660 e 700.

Excluindo os dois pontos destacados pelo TCE-PB, os de pagamento de rateio e de honorários advocatícios, os recursos do Fundeb podem ser utilizados na educação, mas para isso, o município deve providenciar um crédito extra-orçamentário para que seja constado na contabilidade, uma vez que o recurso entrou no município fora do orçamento

Basicamente a resposta do TCE-PB é baseada no Acórdão 1824/2017 proferido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e em decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) – SL 1107 e ACO 648, 669, 660 e 700 – que determinam que os honorários advocatícios específicos à liberação de valores do Fundeb não poderão ser pagos com recursos do fundo e que sua utilização deve ser vinculada à função educação, não sendo restringida à educação básica.

 

parlamentopb

 

 

Polícia apreende mais de 5 mil comprimidos de artane, dinheiro falso e máquinas para arrombar cofres

A Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas de João Pessoa fez apreensão de grande quantidade de entorpecentes, dinheiro falso e material para usar em arrombamentos de cofres, em uma casa no bairro José Américo, na tarde desta segunda-feira (15).

O delegado Getúlio Machado, informou ao Portal ClickPB, que na ação mais de 5 mil comprimidos de artane e uma quantia de R$ 2 mil em notas falsas foram encontradas. Segundo ele, as cédulas tem forte indícios de serem falsas e estão distribuídas em notas de R$ 100, R$ 20 e R$ 10, que serão periciadas; também foram apreendidas seis máquinas utilizadas para arrombamento de cofres e balança de precisão.

Getúlio ainda informou que a ação foi continuação da operação feita neste domingo (14) em que foram apreendidos 200 cartuxos de fuzil em uma casa.

No momento da apreensão não havia ninguém na casa. “Mas a proprietária de todo esse material já está presa. Foi presa ontem. Essa operação foi continuação daquela prisão que foi feita ontem, que prendeu a Morgana com 309 cartuchos de fuzil”, disse o delegado Getúlio Machado. A dona da casa foi uma das três pessoas detidas com o material supostamente utilizado para arrombamento a bancos. “Vamos instaurar o inquérito policial e a investigação continua”.

 

clickpb

 

 

Dupla armada assalta pizzaria, rouba duas motos, e foge levando dinheiro e celulares

Clientes de uma pizzaria no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, passaram por maus momentos ao serem vítimas de um assalto no estilo ‘Arrastão”.

De acordo com a polícia, por volta das 21 horas, a dupla chegou ao estabelecimento comercial localizado na rua Juiz João Navarro Filho, sacaram as armas e foram logo anunciado o assalto.

Eles pegaram cerca de R$ 120,00 do estabelecimento comercial e fugiram em duas motos, sendo que uma pertence a um motoboy que trabalha na pizzaria e a outra de um cliente.

Há informações de que eles levaram também celulares e o salário de um cliente.

No momento do assalto, uma mulher se encontrava no local com uma criança de colo, mas os bandidos não se intimidaram.

Paulo Cosme\Ricardo Martins

 

 

Trem do Forró não circula neste domingo e empresa devolve dinheiro a passageiros

O Trem do Forró não estará operando neste domingo (23), véspera de São João. O veículo descarrilou no início da tarde de ontem no distrito de Galante, no Agreste paraibano.

De acordo com a empresa responsável pela locomotiva, a medida foi adotada de forma conjunta com a Prefeitura Municipal de Campina Grande e a empresa organizadora da atração por precaução.

Foto: reprodução / whatsapp

Segundo a CBTU, aqueles que adquiriram o ingresso para a viagem deste domingo devem se dirigir a loja Forró nos Trilhos, no Shopping Partage, a partir da próxima quarta-feira (26) para receber de volta o valor investido.

O acidente ocorreu a cerca de 1,5 km do destino e cerca de 800 passageiros estavam no trem no momento. Ninguém ficou ferido.

Foto: reprodução / whatsapp

A CBTU locou oito locomotivas à PMCG para serem usados durante a festa junina. Em nota, a empresa esclareceu que durante dois meses, equipes da manutenção  trabalharam na preparação do trem, assim como, na vistoria do trajeto, que tem um 22 km e dura cerca de 1h20.

Foto: reprodução / whatsapp

 

PB Agora

 

 

Dicas para reformar sua cozinha sem gastar muito dinheiro

Reformar a casa é tudo de bom, não é verdade? Cheiro de casa nova, ambiente novo e agradável para receber as visitas, enfim, um cenário mais do que perfeito para o seu bem estar. Que tal reformar sua cozinha sem gastar muito dinheiro? Com certeza é mais do que possível nos dias de hoje. Tudo é questão de planejamento e tranquilidade. Aproveite as promoções do Black Friday a fim de ter melhores condições de dar aquele charme em sua residência.

Quando pensamos em reforma da cozinha, pensamos imediatamente em pedreiro, sujeira e muito dinheiro gasto, mas esta situação pode ser mudada com um pouco de boa vontade e planejamento. Vamos ver algumas dicas agora.

Dica um: pinte os azulejos e paredes

Não há necessidade de contratar um pintor para este trabalho. Você mesmo pode fazê-lo, desde que escolha uma tinta de boa qualidade, e claro, todo o material necessário. Tenha bom gosto na escolha das cores e a gordura e sujeira acumuladas em sua cozinha desaparecerão.

Dica dois: cuide bem dos móveis de sua cozinha

Se você tem móveis antigos e que mereçam uma atenção mais do que especial, que tal dar uma reformada nos mesmos? Uma mão de verniz ou tinta, dão um acabamento mais do que especial com certeza. Sua cozinha terá um novo charme mesmo com os móveis antigos.

Dica três: compre móveis usados

Se você não tem móveis para reformar, uma ideia interessante é comprá-los usados. Muitas pessoas necessitam de um dinheiro extra, portanto, fique atento aos anúncios nas redes sociais e compre uma mesa ou até mesmo um fogão usado em boas condições. Tudo isso é garantia de economia.

Dica quatro: procure por promoções nas grandes lojas do mercado

Se você está disposto a comprar móveis novos, procure por boas promoções sempre. Você precisa ter paciência e disposição para pesquisar os melhores preços e condições. A internet é uma excelente fonte de pesquisa, e claro, você poderá buscar promoções no Black Friday 2019.

Dica cinco: não espere muito tempo para reformar sua cozinha

Muitas pessoas esperam por muito tempo para reformar a cozinha, mas analise a possibilidade de fazer este trabalho quando ela ainda não estiver em condições precárias. Uma ideia interessante é comprar adesivos decorativos. Pode ter certeza que darão um charme todo especial em sua cozinha.

Dica seis: aumente o espaço da sua cozinha com prateleiras

Caso sua cozinha seja pequena e os armários estão tomando conta da mesma, faça uso das prateleiras. É uma ideia simples e que vale a pena levar em consideração. Transforme o ambiente de sua cozinha no melhor possível.

Dica sete: troque o piso de sua cozinha

Troque o piso de sua cozinha usando o piso sobre piso – tudo isso sem quebradeira ou sujeira. Dê um toque mais do que especial neste ambiente tão importante de sua casa. Receba os amigos com mais prazer!

 

 

Ascom