Arquivo da tag: diagnosticado

Câncer é diagnosticado tardiamente na Paraíba, diz relatório do TCU

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) verificou que o câncer tem sido diagnosticado de forma tardia na Paraíba e mais 13 estados.  A auditoria revelou que um alto percentual de pacientes está sendo diagnosticado com a doença em grau de estadiamento (classificação dos tumores) III e IV – estágio já avançado da doença.

O relatório apontou, ainda, ausência de informações consistentes e confiáveis que possibilitem o cálculo e o acompanhamento do tempo e dos valores despendidos para realização do diagnóstico do câncer. Também não foram identificados indicadores de desempenho e ferramentas administrativas que permitiriam a avaliação contínua da qualidade de cada etapa percorrida pelos pacientes para a identificação da doença e da própria efetividade das políticas aplicadas.

A auditoria foi realizada no Ministério da Saúde, na Secretaria de Atenção à Saúde (SAS/MS), no Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) e nas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde de quatorze estados (Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí, Paraná, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins).

O objetivo da auditoria operacional foi avaliar a implementação da Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer quanto ao acesso a serviços de diagnóstico. Foram coletadas e analisadas informações relacionadas aos oito tipos mais prevalentes de câncer no Brasil: próstata, mama, colo do útero, traqueia/brônquio/pulmão, cólon e reto, estômago, cavidade oral e tireoide.

Segundo o ministro Augusto Nardes, relator do processo, “a situação encontrada é preocupante e sinaliza que o que foi realizado no âmbito da Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer não obteve a efetividade ao mínimo esperada”. Em seu voto, o ministro destaca que o País não tem sido capaz de alcançar a amplitude necessária para assegurar a detecção precoce da enfermidade em caráter nacional.

Com o objetivo de reverter esse quadro, a Corte de Contas determinou ao Ministério da Saúde que, no prazo de 90 dias, elabore e apresente ao Tribunal plano de ação contendo as medidas a serem adotadas, os responsáveis e o prazo para implementação das medidas.

O plano deverá conter uma série de ações, como o desenvolvimento de um programa para estruturação da rede de atenção à saúde em relação ao diagnóstico de câncer, a análise da viabilidade de criação de centros regionais de diagnóstico e a avaliação do desalinhamento entre os valores pagos pelo SUS e os custos efetivos da realização dos exames.

 

TCU

 

 

Paraíba tem 13º caso de malária diagnosticado em venezuelana

Uma venezuelana foi diagnosticada com malária e está em tratamento no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW) de João Pessoa. Esse é o 13º caso registrado na Paraíba em 2019, confirmado nesta quarta-feira (26) pela unidade de saúde. De acordo com a assessoria do HU, a mulher de 51 anos chegou no Brasil, em Roraima, no dia 1º de junho.

Em João Pessoa, ela chegou na última segunda-feira (24), fez o teste da gosta espessa em um posto de saúde e segue em tratamento no HU. Ainda conforme informação da unidade de saúde, o quadro clínica da mulher teria começado em Brasília, onde esteve no dia 2 junho, logo após a chegada ao Brasil.

O 12º caso de malária na Paraíba em 2019 foi confirmado no dia 18 de junho pelo HULW, em João Pessoa. Só este mês foram confirmados seis casos. De acordo com o hospital, o paciente é um homem, de 32 anos, agricultor, e morador do sítio Gurugi II, na zona rural da cidade do Conde. Ele deu entrada na instituição no dia 17, já com o diagnóstico de malária, e também iniciou o tratamento. Ele recebeu alta na tarde desta terça-feira (25).

Malária

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Toda pessoa pode contrair a malária. Pessoas que tiveram vários episódios de malária podem atingir um estado de imunidade parcial, apresentando poucos ou mesmo nenhum sintoma no caso de uma nova infecção. A doença não é contagiosa.

Os principais sintomas da malária são febre alta, calafrios, tremores, sudorese, dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica, em dias intercalados. Muitas pessoas, antes de apresentarem estas manifestações mais características, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite.

G1

 

Um em cada dois adultos com diabetes não está diagnosticado, alerta federação

Arquivo/Agência Brasil
Arquivo/Agência Brasil

No Dia Mundial do Diabetes, lembrado hoje (14), a Federação Internacional do Diabetes faz um alerta: um em cada dois adultos com a doença não está diagnosticado e, portanto, não tem ciência de sua condição e não toma os devidos cuidados.

O tema da campanha este ano é De olho no diabetes, com foco em promover a importância do rastreamento e garantir o diagnóstico precoce, o tratamento e a redução do risco de complicações mais sérias – sobretudo em casos de diabetes tipo 2.

Dados da entidade mostram que a doença segue crescendo em todo o mundo: ao todo, 415 milhões de adultos viviam com diabetes em 2015. A previsão é de que esse número chegue a 642 milhões em 2040 – uma proporção de um adulto diabético para cada dez adultos no planeta.

“Muitas pessoas vivem com diabetes tipo 2 por muito tempo sem que tenham ciência de sua condição. Quando recebem o diagnóstico, as complicações provocadas pela doença podem já estar presentes”, destaca a federação.

Os números mostram ainda que até 70% dos casos de diabetes tipo 2 podem ser prevenidos por meio da adoção de hábitos mais saudáveis. A quantia deve representar cerca de 160 milhões de pacientes até 2040.

“Diante de índices crescentes de subnutrição e de baixa atividade física entre crianças de diversos países, o diabetes tipo 2 na infância tem potencial para se tornar um problema de saúde pública global, provocando sérias consequências”, acrescenta a entidade.

Em diversas localidades do mundo, o diabetes figura como a principal causa de cegueira, doenças cardiovasculares, falência renal e amputação de membros inferiores.

Sinais e sintomas

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o desencadeamento do diabetes tipo 1 é geralmente repentino e dramático e pode incluir sintomas como:

– sede excessiva;

– rápida perda de peso;

– fome exagerada;

– cansaço inexplicável;

– muita vontade de urinar;

– má cicatrização;

– visão embaçada;

– falta de interesse e de concentração;

– vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe.

Ainda segundo a entidade, os mesmos sinais podem ser observados em pessoas com diabetes tipo 2, mas, geralmente, eles se apresentam de forma menos evidente. Em crianças com diabetes tipo 2, os sintomas podem ser moderados ou até mesmo ausentes.

Programação no Brasil

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia preparou uma série de atividades em alusão à data. Estão previstos shows e atividades educativas em diversas cidades do país para chamar a atenção da população para a detecção precoce do diabetes.

A programação completa pode ser acessada por meio do site http://diamundialdodiabetes.org.br/.

A data

O Dia Mundial do Diabetes foi criado em 1991 pela Federação Internacional do Diabetes em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em resposta às preocupações sobre os crescentes números de diagnóstico no mundo.

A data tornou-se oficial pela Organização das Nações Unidas (ONU) a partir de 2007, com a aprovação da Resolução das Nações Unidas 61/225. O dia 14 de novembro foi escolhido por marcar o aniversário de Frederick Banting que, junto com Charles Best, concebeu a ideia que levou à descoberta da insulina em 1921.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Mal de Alzheimer poderá ser diagnosticado pelos olhos

olhosUm exame de retina não invasivo poderá ser usado para reconhecer precocemente e diagnosticar o Mal de Alzheimer muitos anos antes da doença, que é a forma mais comum de demência senil, se manifestar. O diagnóstico será possível graças a um aparelho desenvolvido pelo Centro de Pesquisas Cedar Sinai, de Los Angeles, em conjunto com a Neurovision.

O aparelho já foi testado em pacientes e pessoas sãs em um estudo clínico e os resultados foram apresentados em uma conferência da Alzheimer’s Association International em Copenaghen. O instrumento permite, graças a um sistema de “coloração”, visualizar na retina as placas de fragmento de beta-amilóide, a proteína que se acumula no cérebro dos pacientes em quantidades tóxicas. A retina, por ser uma parte do olho, do ponto de vista celular faz parte do sistema nervoso e apresenta placas de beta-amilóide nos pacientes com o Mal de Alzheimer.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A substância beta-amilóide acaba na retina e pode ser visualizada através da coloração da região bem antes que se acumule no cérebro. Esta descoberta é mérito dos pesquisadores da Cedar Sinai. O teste possui a vantagem de não ser invasivo e simples, como aqueles usados pelos oftalmologistas para visualizar, por exemplo, a retina. (ANSA)

JB Online

Governador de Sergipe é diagnosticado com câncer no estômago, diz hospital

O governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), 52, está com câncer no estômago, informou nesta segunda-feira (1º) o hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.

Segundo comunicado divulgado pelo hospital, Déda, que está internado desde a última quinta-feira (27), foi submetido a exames que confirmaram uma “neoplasia gastrointestinal” e “iniciará tratamento por quimioterapia por um período que ainda está sendo definido pela equipe médica”.

A nota afirma ainda que em razão das circunstâncias o governador não irá votar nas eleições do próximo domingo (7).

Jorge Araujo – 2.ago.12/Folhapress
Governador de Sergipe, Marcelo Déda, em evento em São Paulo
Governador Marcelo Déda em evento em São Paulo

As equipes médicas que acompanham Déda são coordenadas pelos médicos Roberto Kalil Filho e Paulo Hoff.

Há duas semanas, Déda sentiu uma indisposição na região do abdome, em meio a uma agenda intensa de audiências públicas e atividades eleitorais. Os primeiros exames, ainda em Sergipe, identificaram uma inflamação no cólon.

Com o primeiro diagnóstico, Déda suspendeu suas atividades. O vice-governador, Jackson Barreto (PMDB), assumiu interinamente a administração.

Ainda não há previsão de retorno de Déda a Sergipe. Na quinta-feira (27), Jackson reuniu secretários, explicou a situação da saúde do governador, pediu que o ritmo da gestão fosse mantido e pediu que todos continuem participando da campanha de Valadares Filho (PSB), candidato a prefeito por Aracaju apoiado pelo governo.

O próprio Déda, ainda na quinta-feira, havia afirmado, em mensagem publicada na internet, que estava “em Sampa fazendo exames” e convocou a militância a ir às ruas fazer campanha para Valadares Filho, que tenta levar para o segundo turno a disputa contra João Alves Filho (DEM).

Em 2009, o governador passou por cirurgia para retirada de um nódulo benigno no pâncreas. Na época, ele ficou afastado da administração por cem dias.

Folha.com