Arquivo da tag: deslizamentos

Chuvas e deslizamentos deixam mortos e desaparecidos no Recife

Duas pessoas morreram, cinco ficaram feridas e mais seis estão desaparecidas, incluindo cinco crianças, por causa das fortes chuvas que caíram nesta quinta-feira, 13, sobre a região do Grande Recife. O alto índice de precipitação provocou diversos deslizamentos de barreira.

Dois desses incidentes levaram à destruição de quatro casas nas cidades de Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes, deixando todos os moradores soterrados. A Prefeitura do Recife pediu que os moradores das áreas de risco se dirijam a locais seguros. Houve o registro de 186 milímetros de chuva – equivalentes ao esperado para 15 dias.

Segundo secretário municipal de Defesa Civil, Roberto Ferraz, uma barreira de 70 metros de altura caiu em cima de três casas. Segundo moradores do bairro, um dos imóveis atingidos estava desocupado. Porém, oito pessoas estavam nas outras duas residências. Em uma delas, um casal foi atingido. O homem, de aproximadamente 20 anos, morreu. Já a mulher, de 30 anos, foi resgatada com vida após quase cinco horas de resgate.

“A casa de trás foi ainda mais atingida. Ainda não localizamos os moradores”, acrescentou Ferraz. Ainda conforme os moradores, uma mulher estava com seus cinco filhos, todos crianças, nesta residência. “Infelizmente, devem estar mortos, mas as buscas continuam”, afirmou Ferraz.

MSN Brasil

 

 

Defesa Civil de Lagoa Seca alerta para deslizamentos de terra

deslisamentoA Coordenadoria Municipal de Defesa Civil alerta para chuvas fortes no município de Lagoa Seca para este mês de janeiro. O aviso foi emitido hoje. Para evitar maiores transtornos à população, a instituição faz recomendações para casos de enchentes e deslizamentos de encostas, morros e barreiras. Outra orientação à população é evitar trafegar em ruas sujeitas a inundações localizadas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo George Rufino, coordenador da Defesa Civil, foram encontrados quatro pontos de risco, são eles: a  Rua Francisco de Assis Farias –  Bairro São José, Rua Lucas da Rocha – centro, Rua Cícero Felipe Gangorra  – Bairro Monte Alegre,  e Rua João Pereira de Arruda – Pedrolândia.

Rufino ainda orienta que deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas as suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

 

De acordo com o setor de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, as últimas chuvas não ficaram apenas no Litoral, elas também atingiram cidades do Agreste e Brejo. Destaque para São Miguel de Taipu (13,8mm), Gurinhém (11,1mm), São Sebastião de Lagoa de Roça (7,7mm), Pilões (6,8mm) e Matinhas (6,6 mm) e Lagoa Seca (6,4 mm).

DECOM – Lagoa Seca

Chuvas causam preocupação com deslizamentos na Capital

A Defesa Civil de João Pessoa visitará o bairro de São José em decorrência do risco de inundações por conta das chuvas que caem desde o início da madrugada desta segunda-feira. O medo é que o Rio Jaguaribe inunde a região. “A situação no bairro é bastante complicada. Grande parte das casas fica próxima a desembocadura do rio. Além disso, muitas casas invadiram as margens”, revelou o coordenador da Defesa Civil da Capital, Noé Estrela.

Além da comunidade do bairro de São José, as comunidades Saturnino de Brito, em Jaguaribe e a do Timbó, no bairro dos Bancários também merecem atenção especial. “O risco de deslizamento de barreiras nestas comunidades é alto. Pedimos à população que, mediante qualquer necessidade, ligue para 0800-285-9020, ou para o Corpo de Bombeiros (193). Vamos oferecer todo apoio necessário, além de orientação quando houver situações de risco”, explicou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Defesa Civil está monitorando os locais em que existe risco de deslizamento de terras e de enchentes. “Nossa maior preocupação são as 10.500 famílias que vivem nas 31 áreas de risco de João Pessoa. O problema que constatamos de forma mais evidente é o de inundações. Existe também a questão do deslizamento de barreiras, que pode acontecer, e estamos monitorando”, revelou o coordenador da Defesa Civil de João Pessoa, Noé Estrela.

Trânsito lento

Depois de um longo período de estio, as chuvas começaram a atingir o litoral paraibano nas primeiras horas desta segunda-feira. Segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), ainda são chuvas fracas e moderadas. Mesmo assim foram o bastante para transformar o trânsito em João Pessoa em um caos.

Em avenidas movimentadas como a Dom Pedro II, que liga o Centro à Universidade Federal da Paraíba (UFPB), tiveram pontos de alagamento e registraram lentidão. Nas proximidades do Jardim Botânico Benjamim Maranhão os motoristas precisavam ter paciência, pois o trânsito estava lento.

Na avenida João Machado, em Jaguaribe, pontos de alagamento atrasaram o trânsito, e quem tinha que passar por ali para ir trabalhar teve que encontrar outro caminho para chegar a tempo.

Chuvas constantes

Segundo a meteorologista da Aesa, Carmem Becker, o período chuvoso de 2013 começou, e atingiu todas as regiões do estado, sobretudo o sertão e o litoral. “Sabemos que o período chuvoso no litoral começa em abril, porém, devido a um fenômeno de convergência intertropical, com nuvens que circulam a terra e que, neste período, se aproximam do Nordeste, as chuvas serão cada vez mais constantes”, disse.

A tendência é que as chuvas sejam moderadas e fortes. “Evidentemente que teremos chuvas fracas, mas o fato é que chuvas fortes também poderão ocorrer, sobretudo no litoral paraibano”, destacou.

 

Paraíba Já