Arquivo da tag: desaparecidas

Levantamento aponta que de 2016 a 2017 a PB registrou 259 pessoas desaparecidas

Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública em pesquisa para o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, revelaram ontem (29), que cerca de oito pessoas desaparecem a cada hora no Brasil.

No estado da Paraíba foram registrados em 2016 e 2017 o número absoluto de 259 desaparecidos, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2018. Visando garantir melhor eficácia na busca e localização de pessoas desaparecidas, o Estado adotou o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid) do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

O Plid funciona por intermédio de um programa informatizado com abrangência nacional (Sinalid – Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos), com o objetivo de localizar e identificar pessoas desaparecidas, sejam elas vítimas de crimes ou não.

 

pbagora

 

 

Paraíba terá Núcleo de Pessoas Desaparecidas

 

assembleia legislativaUm Núcleo de Pessoas Desaparecidas será instalado na nova Central de Polícia Civil de João Pessoa, que em construção no bairro do Geisel. A informação foi dada nesta sexta-feira (5) pelo Secretario executivo de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds), Jean Nunes, durante uma audiência pública realizada na Assembleia Legislativa pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o tráfico de pessoas no Brasil. “A criação desde Núcleo já estava planejada e a CPI veio à Paraíba em um momento pertinente e simbólico, pois nesta gestão, além do setor de Análise Criminal e Estatística, responsável por contar homicídios e crimes contra o patrimônio no Estado, já está em pleno funcionamento o Núcleo de Estatística Criminal, para realizar análises criminais com base em números repassados por delegacias de polícia em território paraibano”, afirmou o secretário Jean Nunes.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na ocasião, executivo da pasta disse que a Seds está à disposição de outros órgãos a exemplo da Polícia Federal, Ministério Público, Judiciário e sociedade civil tanto para receber denúncias, como para apurar desaparecimentos que possam ter indícios de tráfico de pessoas, dentro e fora do Brasil. “A competência originária para investigar crimes desse tipo é da Polícia Federal, mas a Secretaria não se furta a investigar e repassar para essa instituição qualquer informação que com suspeita de tráfico de pessoas”, frisou.

A CPI é destinada a investigar as causas, consequências e responsáveis pelo tráfico de pessoas no país, no período de 2003 a 2011, compreendido na vigência da Convenção de Palermo (CPI – Tráfico de pessoas no Brasil).

 

 

Secomm-PB

Empresários pagam R$ 20 mil por informações de desaparecidas na PB

Rebeca Cristina foi morta em 2011 e FernandaEllen sumiu em janeiro de 2013  (Foto: Arte/G1)
Rebeca Cristina foi morta em 2011 e Fernanda
Ellen sumiu em janeiro de 2013 (Foto: Arte/G1)

Empresários estão oferecendo R$ 20 mil por informações que ajudem a solucionar o desaparecimento das estudantes Rebeca Cristina e Fernanda Ellen. A medida foi divulgada nesta quinta-feira (14) pelo secretário de Segurança Pública da Paraíba, Cláudio Lima.

Rebeca Cristina, de 15 anos, foi estuprada e morta em julho de 2011. O corpo da garota foi encontrado em uma matagal em Jacarapé. Até hoje a polícia não conseguiu identificar o autor do crime. Já Fernanda Ellen, de 11 anos, desapareceu no dia 7 de janeiro deste ano no bairro Alto do Mateus. A família da garota não tem informações sobre o paradeiro da estudante.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Sobre as recompensas de R$ 10 mil para cada um dos casos solucionados, o secretário explicou que a quantia só será paga quando a polícia receber informações que elucidem os casos. Os informantes podem ligar para os telefones 197 e também (83) 3213-9003. A quantia de R$ 20 mil está sendo paga por empresários que não tiveram seus nomes revelados.

Secretário de Segurança da Paraíba, Cláudio Lima (Foto: Jhonathan Oliveira/G1)Secretário de Segurança da Paraíba, Cláudio Lima
(Foto: Jhonathan Oliveira/G1)

A mãe da estudante Rebeca Cristina, Tereza Cristina, disse que está confiante. “É uma luz no fim do túnel. Quem sabe se assim a pessoa que viu, por conta dos R$ 10 mil, vai querer dar informação. Eu confio na capacidade da polícia. Porque a polícia é que vai investigar se tem fundamento as informações que serão repassadas. Espero que pelo menos uma das denúncias seja verdadeira e que leve até o assassino”, disse Tereza Cristina.

Já o pai de Fernanda Ellen, Fábio Júnior de Oliveira, disse que não estava sabendo da iniciativa dos empresários, mas que acredita no desfecho do caso. “Com certeza dá para ter mais esperança”, afirmou.

Novidades do caso Fernanda
O secretário Cláudio Lima disse que mais de 40 pessoas foram ouvidas nos últimos dois meses após o desaparecimento de Fernanda. “Houve avanço na linha de investigação e dentro de 30 ou 35 dias nós vamos ter o resultado apresentado para imprensa”, disse.

Sobre o paradeiro da garota, o secretário afirmou que, diferentemente do que havia sido divulgados durante as investigações, a última vez que Fernanda foi vista não foi na saída da escola, mas em um ponto de ônibus no bairro Alto do Mateus.

 

 

G1 PB