Arquivo da tag: Deputado

Filmado recebendo mala de dinheiro, deputado Rocha Loures chega ao Brasil

Loures desembarca no Aeroporto de Guarulhos (Foto: Reprodução/GloboNews)

O deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), indicado pelo presidente Michel Temer para resolver uma disputa relativa ao preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica do grupo JBS, segundo reportagem de ‘O Globo’ chegou ao Brasil na manhã desta sexta-feira (19).

Loures estava em Nova York, nos Estados Unidos, acompanhando o evento Person of The Year, no qual o prefeito de São Paulo João Doria foi premiado, e desembarcou no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, às 7h35, uma hora depois de o avião pousar, às 6h25.

No saguão do aeroporto, ele foi chamado de “ladrão”, “bandido” e algumas pessoas pediram “cadeia”. Ele não quis gravar entrevista, entrou em um táxi branco e não respondeu para qual cidade vai.

Após a delação de Joesley Batista, da JBS, o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin determinou o afastamento de Loures do mandato de deputado federal.

Loures desembarca no Aeroporto de Guarulhos (Foto: Reprodução/GloboNews)

Loures desembarca no Aeroporto de Guarulhos (Foto: Reprodução/GloboNews)

Entenda as suspeitas contra o deputado federal Rodrigo Rocha Loures:

Na quarta-feira (17), o jornal ‘O Globo’ divulgou reportagem que aponta que o presidente Michel Temer indicou Rocha Loures para resolver uma disputa relativa ao preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica do grupo JBS.

A reportagem relata que o dono da JBS marcou um encontro com Rocha Loures em Brasília e contou sobre sua demanda no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Pelo serviço, segundo ‘O Globo’, Joesley ofereceu propina de 5% e o deputado deu o aval.

De acordo com documentos da investigação obtidos pela TV Globo, o deputado federal foi filmado pela PF recebendo uma bolsa com R$ 500 mil enviados por Joesley, após combinar pagamento semanal no mesmo valor pelo período de 20 anos. Conforme o relatório, o valor semanal poderia chegar a R$ 1 milhão se o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), valor fixado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em R$/MWh , para a comercialização da energia, ultrapassasse R$ 400.

Segundo ‘O Globo’, Loures teria telefonado para o presidente interino do Cade, Gilvandro Araújo, para interceder pelo grupo. O Cade informou, em nota, que a área técnica da Superintendência Geral recomendou a instauração, inicialmente, de Procedimento Preparatório e, posteriormente, de Inquérito Administrativo, procedimentos padrão para apurar denúncias anticoncorrenciais. Veja a íntegra da nota do Cade no fim da reportagem.

A entrega de R$ 500 mil para Rocha Loures, feita por Ricardo Saud, diretor da JBS, ocorreu em São Paulo. Depois de passar por três endereços em um mesmo encontro (um café em um shopping, um restaurante e uma pizarria), Loures deixa a pizzaria levanda uma mala preta com o dinheiro.

Conversas entre o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) e Ricardo Saud, diretor da JBS, revelam qual era o entendimento do parlamentar sobre o impacto das denúncias e das investigações no Supremo Tribunal Federal (STF) contra ministros do governo Michel Temer.

Em uma das conversas de Rocha Loures com Saud, o deputado concorda em apresentar uma prévia do relatório da Medida Provisória do Refis, que ainda não era público, para o diretor da JBS. Na conversa, os dois falam sobre esconder o que a JBS queria no texto incluindo os pontos como sugestão da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC).

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Deputado da PB repercute matéria e acusa Temer de negociar R$ 40 milhões com Cunha

Em pronunciamento feito nessa quinta-feira, 4, na Câmara dos Deputados, Luiz Couto (PT-PB) repercutiu informações publicadas na revista Carta Capital na matéria “Temer Delata o Golpe”. De acordo com o parlamentar, a reportagem confirmaria que o Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) teria sido vingança de Eduardo Cunha contra o PT.

Couto destacou que delatores da Odebrecht relataram ter sido no escritório político de Michel Temer, em São Paulo, quando ele era vice-presidente, que foi negociada, junto a Eduardo Cunha, uma quantia de 40 milhões de dólares em 2010.

“Esse governo está atolado em suspeitas, abriga oito ministros investigados por corrupção, com dificuldades cada vez maiores para aprovar no Congresso o pacote completo de medidas impopulares defendidas pela turma que embarcou no revanchismo cunhista e fica a dúvida sobre até quando o governo Temer resistirá”, disse Couto.

A matéria de André Barrocal na Carta Capital detalha o passo a passo da susposta negociação dos U$ 40 milhões e Couto declarou que o atual presidente Michel Temer e Eduardo Cunha teriam negociado juntos a quantia.

“Cunha e Temer sempre foram carne e unha. Andavam juntos, negociavam juntos e comiam na mesma mesa. Não tenho dúvidas que além desta acusação de 40 milhões de dólares, negociados no escritório de Temer, ainda surgirão outras. Agora, o único que está sendo desmontado e afundando, nesta história, é o povo humilde deste país. Enquanto se negociam votações de retiradas de direitos, lá no Planalto, enquanto se ouve delatores em negociatas bilionárias, o povo sofre”, disse Couto, em referências às reformas trabalhistas e previdenciária em tramitação no Congresso.

“O povo sempre foi o pilar da democracia e agora, mais do que nunca, precisa se reinventar e fazer cumprir seus direitos democráticos. Precisamos de eleições direitas. Precisamos de um presidente que não seja colocado por um golpe e sim pelo povo”, concluiu o parlamentar paraibano.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Deputado vira alvo de bomba enquanto pede a PMs fim da violência em protesto no Rio

Mais um vídeo que mostra a violência da ação da Polícia Militar durante as manifestações desta sexta está repercutindo nas redes sociais. Desta vez, é possível ver o exato momento em que uma bomba de gás lacrimogênio é jogada em direção a um palco montado na Cinelândia, onde deputado estadual Flávio Serafini, do PSOL-RJ, pedia que agentes não fossem violentos ao dispersar o público que acompanhava o ato.

Confira a partir de 4 minutos e 30 segundos de vídeo:

Neste sábado, uma mensagem foi publicada no perfil oficial do deputado. “Neste momento, o público havia se reagrupado, após ter sido dispersado à força pela polícia que atirou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha indiscriminadamente nos manifestantes desde o início da marcha, em frente na Alerj. (…) Várias vezes ele pediu para que a polícia parasse de jogar as bombas no público, que estava absolutamente pacífico”, diz a mensagem.

Pouco antes da confusão, o público cantava o Hino Nacional quando as primeiras bombas começaram a ser lançadas. Aos 4’14” de vídeo, o canto é interrompido e os manifestantes começam a dispersar. É quando o deputado encerra o ato e passa a pedir calma aos agentes.

Veja post do deputado:

Deputado se manifestou via Facebook
Deputado se manifestou via Facebook Foto: Reprodução

O EXTRA entrou em contato com a assessoria de imprensa da Polícia Militar antes da publicação desta matéria, mas não obteve resposta. Anteriormente neste sábado, quando procurado sobre outros relatos de violência publicados em redes sociais, o órgão enviou nota oficial em que garante ter agido em “distúrbios”, “reagindo à ação de vândalos”. Veja texto na íntegra:

Desde o início da manhã desta sexta-feira (28/04), a Polícia Militar está realizando um patrulhamento intensivo por todo o estado do Rio de Janeiro, trabalhando para garantir que as manifestações reivindicatórias fossem realizadas em segurança e não impedissem o ir e vir da população.

No centro do Rio, policiais do 5ºBPM (Harmonia), do Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos (BPGE), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e o Grupamento Tático de Motociclistas (GTM) do BPChq, estão desde a manhã com as equipes na ALERJ e na Cinelândia.

A Corporação agiu em vários distúrbios, reagindo à ação de vândalos que, infiltrados entre os legítimos manifestantes, promoveram atos de violência e baderna pelo centro da cidade. Até o momento, há notícias de saques e depredação de lojas, estações do Metrô e do VLT, ônibus e carros apedrejados e incendiados. A Polícia Militar continua nas ruas, buscando neutralizar a ação de vândalos que se passam falsamente como manifestantes.

 

Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Deputado quer instalação de UTI para hospital em Solânea

tiao-gomesO deputado estadual Tião Gomes (PSL), enviou requerimento para que seja encaminhado, ao governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), apelo para que seja instalada a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital do Estado na cidade de Solânea.

De acordo com Tião Gomes, a UTI se faz necessária, haja vista Solânea é um polo de saúde das cidades circunvizinhas que se utilizam da Unidade Mista Hospitalar do referido município.

“Me preocupa a saúde e a assistência hospitalar da população de Solânea e das cidades da região que precisam ser atendidos no Hospital Estadual do município. Com isso, peço sensibilidade ao governador Ricardo Coutinho para que possa agilizar a instalação da UTI naquela unidade hospitalar para que com isso, tenhamos um socorro eficaz e diminuamos o número de óbitos por falta de uma unidade de terapia intensiva” pontuou o parlamentar.

 

paraibaja

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Deputado polemiza e diz que governo Temer foi mandado por “satanás”

frei“Esse governo golpista foi mandado por ‘satanás’ para oprimir o povo brasileiro”. A declaração é do deputado estadual Frei Anastácio, ao falar sobre a sanção da lei da terceirização pelo presidente Michel Temer e a proposta de reforma da Previdência Social. Segundo ele, a terceirização é um assassinato das leis trabalhistas e a reforma da previdência é o fim da aposentadoria.

O parlamentar realizou reuniões de quinta a sábado, em onze municípios do Cariri, Mata e Curimataú e disse que presenciou muita revolta e tristeza dos trabalhadores e trabalhadoras em relação à terceirização e a proposta de reforma da Previdência. “Depois de tantos anos de lutas e conquistas, o povo brasileiro está vendo as ‘trevas’ tomarem de conta do país. Não há outra coisa a dizer, a não ser que esse golpista Temer é um enviado do ‘inferno’ para fazer o povo sofrer”, disse o deputado.

Frei Anastácio esteve nos municípios de Barra de Santana, Barra de São Miguel, Congo, Camalaú, São João do Tigre, São Sebastião do Umbuzeiro, Zabelê, Monteiro, Sumé, Soledade e São Miguel de Taipu. “Realizamos atividades com lideranças políticas, militantes, trabalhadores e trabalhadoras rurais, representantes de sindicatos rurais, associações, ONGs, prefeitos e vereadores. Por onde passamos, presenciamos a preocupação de todos com o futuro do nosso país, diante desse governo que está no poder”, ressaltou o deputado.

O parlamentar afirma também que há muita revolta do povo contra os parlamentares que votaram contra os direitos dos trabalhadores. “Eu vejo que o povo está pronto para derrotar, nas próximas eleições, todos que votarem contra os direitos dos trabalhadores. Em Soledade, por exemplo, participamos de uma manifestação contra a reforma da Previdência, aonde vimos a revolta e a disposição do povo em votar contra os golpistas”, relatou.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Deputado reforça mobilização contra reforma da previdência realizada em Bananeiras

anisio maiaO Focando a Notícia conversou com o deputado Estadual Anísio Maia (PT), na manhã desta quarta-feira (22), durante mobilização no portão principal do Campus III, da UFPB, em Bananeiras.

O protesto de alunos e professores na universidade, além de representantes sindicais e da CUT, foi contra a reforma previdenciária, a qual o parlamentar classificou como prejuízo aos brasileiros.

“Na verdade estamos andando de cidade em cidade para esclarecer a sociedade os malefícios dessa reforma, nosso objetivo é conscientizar que muita gente não vai ter condições de se aposentar, esse prejuízo vai atingir a todos, portadores de doenças graves, que também serão totalmente prejudicados. Essa questão da idade mínima, a Polícia Militar que também vai perder seus direitos, ou seja, essa reforma vem somente para prejudicar o povo brasileiro”, falou.

Sobre a presença do ex-presidente Lula e de Dilma em Monteiro, no domingo (19), o deputado disse que esperava uma grande festa, mas não imaginava tamanha mobilização. “Nós pensávamos que ia ser uma coisa grande, mas fomos surpreendidos com uma coisa gigante, mais de 50 mil pessoas vindo de todos os municípios da Paraíba em carros alugados, vans e ônibus numa festa especialmente de carinho ao presidente Lula. Esse povo que hoje está no poder está pegando carona, não fez nada da transposição. Eles pegaram o prato feito e agora estão querendo se aproveitar, mas o povo deu a resposta, mais de 50 mil pessoas deram o nome da transposição a Lula e Dilma”, ressaltou.

Sobre a situação do Partido dos Trabalhadores após o impeachment da ex-presidente Dilma e o resultado nas eleições municipais, Anísio Maia disse que é impossível não sofrer o impacto. “É lógico que o nosso partido sofreu um impacto, você imagina a Rede Globo de manhã, de tarde e de noite acusando o partido, acusando Lula, então com certeza o partido recebeu uma pancada, mas nós estamos nos recuperando, porque o povo está vendo a mentira, eles não vieram para o poder para melhorar a vida do povo? Então, o que eles melhoram? O povo está vendo que no tempo de Lula e Dilma era muito melhor, então estão vendo a mentira. Mas estamos ai nos reerguendo na luta junto com o povo”, finalizou o deputado.

Focando a Notícia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Deputado chama políticos de ‘papagaios de pirata’ e diz que transposição é obra de Lula

anisio-maiaO deputado estadual Anísio Maia (PT) condenou, na manhã desta quinta-feira (2), o comportamento dos políticos paraibanos que “querem agora aparecer como os maiores defensores” das obras da transposição das águas do rio São Francisco, e criticou propositura do deputado Guilherme Almeida (PSC) para conceder Título de Cidadão Paraibano ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pelo empréstimo de “algumas bombas que estavam sem serventia em São Paulo”.

A cidadania paraibana, no entanto, já foi concedida a Alckmin em 2005 pela Assembleia Legislativa, pela Lei 7.879/2005, ficando prejudicada a nova propositura. Para Anísio, a briga pela paternidade das obras da transposição é “um espetáculo ridículo”.

“Vemos hoje um festival de papagaios de pirata. Políticos que nunca bateram um prego numa barra de sabão pela transposição querem agora aparecer como seus maiores defensores. Só faltam levar uma colher de pedreiro para sentar o último tijolo da obra”, disse Anísio.

A transposição do São Francisco vai garantir segurança hídrica para 12 milhões nordestinos. O petista afirmou que a população sabe que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva é o responsável pela obra e que somente graças à sua coragem a transposição tornou-se realidade. “O presidente Lula teve força e coragem para fazer esta obra. O agradecimento e o reconhecimento vem do povo, que já o elegeu como o melhor presidente de todos os tempos”, disse.

“A vontade que eles tem é de colocar uma placa dizendo que Alckmin salvou Campina Grande e a Paraíba da seca”, ironizou Anísio. “O povo dirá na hora certa e sem intermediários: obrigado, Lula! Quem tiver dúvidas, pergunte a qualquer pessoa em qualquer localidade da Paraíba quem foi o responsável pela transposição”, desafiou.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Raniery Paulino cobra execução das obras do binário em Solânea

ranieryO deputado Raniery Paulino (PMDB) cobrou, por meio de um requerimento, a execução das obras do binário de Solânea, que vem sendo prometido pelo governo do estado desde 2012, mas que ainda não saiu do papel.

O peemedebista enviou a solicitação de explicações à Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan). Raniery justifica seu pedido acrescentando que desde 2012 a obra é prometida e que somente no ano passado o governador Ricardo Coutinho (PSB) esteve na cidade assinando a ordem de serviço.

Contudo, até o momento nada foi iniciado no local. O prazo para a conclusão da obra era de 30 dias, mas de acordo com Raniery a população vem reclamando, porque não está visualizando a conclusão do binário.

Segundo o governo, o binário está orçado em R$ 700 mil e vai reestruturar a mobilidade urbana da cidade, já que terá camada asfáltica desde a Rua Santos Dumont, que compreende a entrada do Campus III da UFPB, até a Rua Alaíde Silva, próximo ao Hospital Distrital de Solânea.

Focando a Notícia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Justiça bloqueia R$ 10,4 milhões de senador e filho deputado investigados na Lava Jato

Arte/UOL
Arte/UOL

O senador Benedito de Lira (PP-AL) e seu filho, o deputado federal Arthur Lira (PP-AL), tiveram R$ 10,4 milhões em bens bloqueados, em caráter liminar, pela 11ª vara da Justiça Federal do Paraná a pedido da AGU (Advocacia-Geral da União).

O bloqueio, realizado em dezembro de 2016, é resultado de uma ação por improbidade administrativa movida pela AGU que tramita em segredo de Justiça e que tem como base os indícios de que pai e filho se beneficiaram do esquema que desviou recursos da Petrobras apurados pela Operação Lava Jato.

A AGU também pede a perda dos mandatos e dos direitos políticos por até dez anos. Na última quarta-feira (15), a defesa da família Lira tentou reverter o bloqueio dos bens, mas a Justiça Federal ainda não se manifestou. Procurada pelo UOL, a defesa dos dois confirmou a ação, mas não quis se pronunciar sobre o caso.

A ação movida pela AGU contra Benedito e Arthur Lira começou a tramitar na Justiça Federal do Paraná em dezembro de 2016. Ela ainda não foi julgada e tem como base as investigações conduzidas pela Lava Jato.

Benedito e Arthur Lira, que é líder do PP na Câmara dos Deputados, também são alvos de uma denúncia que tramita no STF (Supremo Tribunal Federal) feita pela PGR (Procuradoria Geral da República) em setembro de 2015.

Eles são acusados de terem recebido recursos de campanha oriundos do esquema de cobrança de propina que operava junto à Petrobras. O Supremo ainda não se pronunciou se aceitará a denúncia ou não. Não há data para isso acontecer.

Os dois parlamentares foram citados por três delatores do esquema: o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef e o ex-presidente da empreiteira UTC Ricardo Pessoa.

A AGU alega que os dois receberam R$ 2,6 milhões em recursos oriundos de propina doados por Pessoa, pela UTC e por Youssef para pagar despesas de campanha. Os R$ 10,4 milhões bloqueados pela Justiça Federal do Paraná visam garantir o pagamento de ressarcimento e multa pedido pela AGU.

O bloqueio realizado pela Justiça Federal do Paraná é o segundo a atingir a dupla. Em fevereiro de 2016, o então ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki determinou o sequestro de R$ 4,2 milhões em bens pertencentes aos dois.

Nos últimos meses, a AGU tem movido ações de improbidade administrativa contra pessoas e empresas investigadas pela Operação Lava Jato. As ações tentam recuperar recursos que, segundo o órgão, teriam sido desviados pelo esquema.

A AGU e a força-tarefa da Lava Jato já ingressaram com ao menos 12 processos deste tipo que cobram um valor aproximado de R$ 26 bilhões.

Outro lado

Procurado pela reportagem do UOL, o escritório Arns de Oliveira e Andreazza, com sede em Curitiba, confirmou que foi contratado para defender Benedito e Arthur Lira na ação de improbidade administrativa movida pela AGU, mas, como o processo está em segredo de Justiça, o escritório não se pronunciou sobre o caso.

O advogado Cléber Lopes, que defende Benedito de Lira junto ao STF, disse que seu cliente é inocente. “O que eu posso dizer é que as doações recebidas pelas campanhas do meu cliente foram lícitas e todas declaradas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Ele é inocente”, disse o defensor.

O advogado Pierpaolo Bottini, que defende Arthur Lira no STF, não comentou o caso.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Ricardo nomeia ex-prefeita e mãe de deputado federal para secretarias no Governo do Estado

diario_oficialO governador Ricardo Coutinho (PSB) fez novas alterações em sua equipe de auxiliares para acomodar aliados políticos. A edição deste sábado (04) do Diário Oficial do Estado trouxe as nomeações da mãe do deputado federal Wilson Filho, Maria Suely Alves de Oliveira Santiago e da ex-prefeita de Pombal, Yasnaia Pollyana Werton Dutra.

Suely Santiago foi nomeada para o cargo de secretária de Estado de Representação Institucional, com sede em Brasília. Já Pollyana Dutra ficou com a Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Articulação Municipal, pasta conduzida pelo deputado estadual Buba Germano (PSB).

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br