Arquivo da tag: demitido

Jornalista citado em operação da PF é demitido do Sistema Correio

O Sistema Correio de Comunicação demitiu o jornalista Bruno Pereira, que dividia os microfones da Rádio 98 FM de João Pessoa com Samuka Duarte pela manhã. O rapaz esteve entre os alvos da quarta fase da Operação Recidiva no dia 20 de novembro sob suspeita de ter recebido vantagem indevida do esquema que fraudava recursos federais de convênios celebrados com prefeituras paraibanas. Bruno havia sido colocado em férias e nesta quinta-feira, 26, divulgou o desligamento em seu perfil no Instagram, onde comentou o momento que enfrenta e agradeceu ao Correio pela oportunidade.

Comunicado

Desde o último dia 20 de novembro passei a viver um momento de muita turbulência ao ser citado em uma operação da Polícia Federal. A PF está correta ao investigar! Logo, breve, ao final do inquérito eu falo com vocês CADA DETALHE! VOU PROVAR que estou pagando um preço muito alto de uma situação que não fiz. AGUARDEM! Deus é justo! Respeito e acredito nas autoridades.

Infelizmente vivemos em uma sociedade onde se existe um tribunal popular que nos condena por antecipação. Primeiro somos condenados, depois eles nos julgam. Só eu sei as consequências que estou sofrendo. São irreparáveis os dados a imagem e a moral. Mas creio em Deus e no tempo.

Em virtude da citação na operação, fui colocado de férias pela empresa que eu trabalhava. O veredito final eu já sabia. No dia do natal, recebi o comunicado oficial que estaria sendo demitido do Sistema Correio.

Jamais fico triste por ser demitido do trabalho, isso faz parte de um processo natural da vida. Sair de onde eu saí, quebrar as barreiras que já quebrei, isso não me abala para erguer a cabeça e ir em busca de uma nova oportunidade para tocar o projeto de alguém que é cheio de fé e vontade para vencer na vida. Algo me causa angústia é a maneira como as coisas estão se dando. Estou tendo consequências graves por algo que NÃO FIZ.

Quero me dirigir ao Sistema Correio com o sentimento de GRATIDÃO! Desde pequeno sonhei em fazer carreira na comunicação e foi um desejo realizado trabalhar nessa que é umas das emissoras mais importantes da Paraíba. No Correio eu tive oportunidades incríveis.

Em 2015, ainda estudante, comecei para tirar férias como auxiliar de programa de rádio. Degrau por degrau, recebi e cumprir várias missões até se tornar âncora no rádio e repórter e apresentador na televisão.

Ao direção geral e todos os meus diretores, muito obrigado pela confiança e oportunidade. Um abraço em cada amigo que aí deixei.

Aos meus ouvintes do rádio e telespectadores da TV, vocês me surpreenderam com tantas mensagens e ligações de carinho e preocupação. Amo vocês!

No livro da vida, vivemos vários capítulos. Esse é mais um que que finaliza. O lápis e o papel já estão em minhas mãos. Com a ajuda de Deus, já estou rabiscando um novo capítulo e em breve conto pra vocês. A gente se encontra em algum lugar desse Brasil lindo. Aquilo que Deus planeja NINGUÉM desfaz.

Aprendi que que coisas precisam acontecer para outras coisas acontecerem.

Existe tempo para tudo dentro do propósito do Senhor em nossa vida, diz o livro de Eclesiastes.

Boas festas para todos. Que venha 2020.

 

parlamentopb

 

 

Rogério Ceni não resiste à pressão e é demitido pelo Cruzeiro; clube já contacta possível substituto

Chegou ao fim a curta passagem do técnico Rogério Ceni pelo Cruzeiro. Menos de dois meses após a chegada à Toca, o treinador foi demitido no início da noite desta quinta-feira, após reunião com Itair Machado, vice-presidente de futebol do clube.

Ainda no vestiário do Castelão, nessa quarta, após empate sem gols com o Ceará, houve um desentendimento por conta da insatisfação de alguns jogadores com a ausência do meia Thiago Neves na partida. Ele ficou no banco de reservas durante os 90 minutos. Esse episódio foi o estopim para a saída do treinador da Toca. Os auxiliares Nelson Simões e Charles Hebert, e o preparador físico Danilo Augusto também deixam o Cruzeiro.

Antes mesmo de anunciar a saída do treinador, o clube já havia iniciado contato com possíveis substitutos. Dorival Júnior, que treinou a Raposa em 2007, era o preferido, mas não vai assumir nenhum trabalho neste momento por estar com cirurgia marcada. Luiz Felipe Scolari e Adilson Batista, que também têm passagens pela Toca, são nomes especulados.

Houve uma reunião na tarde desta quinta-feira na Toca da Raposa entre o treinador e a cúpula do clube, durante a qual foi definida a saída dele. O contrato de Ceni com a Raposa ia até o fim de 2020. Em um mês e meio, foram oito jogos, duas vitórias, dois empates e quatro derrotas.

Foram oito jogos à frente do Cruzeiro e apenas duas vitórias. Ceni deixa a Raposa em 16ª lugar na competição, com apenas 19 pontos. Mesma pontuação do CSA, primeiro time que figura a zona de rebaixamento – e que ainda joga pela 21ª rodada do Brasileiro, podendo ultrapassar a equipe celeste.

Rogério Ceni durou pouco no cargo de treinador do Cruzeiro — Foto: Renato Pizzutto/BP Filmes

Rogério Ceni durou pouco no cargo de treinador do Cruzeiro — Foto: Renato Pizzutto/BP Filmes

Depois da discussão no vestiário, a TV Verdes Mares, afiliada da TV Globo em Fortaleza, confirmou que Rogério Ceni teve uma conversa com o vice presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, ainda na noite de quarta-feira. O dirigente sugeriu que Ceni pedisse demissão, mas o treinador recusou. Em contato com a reportagem, a diretoria do Cruzeiro não quis comentar o assunto.

Trajetória

A vida de Rogério Ceni no Cruzeiro não foi fácil, apesar do apoio que tem tido da torcida – manifestado pelas redes sociais e nos protestos contra o mau momento do time. Ele assumiu o clube em meados de agosto, diante do Santos, na 15ª rodada do Brasileirão, e começou bem, vencendo o então líder do campeonato.

Ceni também esteve à frente da equipe no segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil, diante do Internacional. O Cruzeiro havia sido derrotado por 1 a 0, na primeira partida, ainda com Mano Menezes, e no jogo da volta, o primeiro revés de Ceni com a Raposa – 3 a 0. Foi depois dessa partida que o clima começou a “azedar”.

Depois da eliminação na Copa do Brasil, o meia Thiago Neves deu declarações polêmicas em relação à escalação. Disse que o treinador fez “muitas mudanças para uma decisão”.

Rogério Ceni chegou a rebater o meia, dizendo que ele não ficou satisfeito em ver um amigo no banco. No caso, Edilson. A respeito disso, o diretor de futebol, Marcelo Djian, afirmou que Thiago Neves se exaltou, e que uma reunião entre o elenco teria acontecido.

– Houve excesso do Thiago, mas nós conversamos internamente e está tudo resolvido. Sempre acontece um pouco de estresse quando é uma entrevista diferente, mas já foi conversado. Colocamos tudo que deveria ser falado entre jogador e treinador. E está tudo resolvido – disse, à época, Marcelo Djian.

Marcelo Djian afirmou, há uma semana, que confiava no trabalho de Rogério Ceni — Foto: Globo Minas

Marcelo Djian afirmou, há uma semana, que confiava no trabalho de Rogério Ceni — Foto: Globo Minas

No último dia 22, Marcelo Djian voltou a falar sobre o momento do time e fez questão de afastar qualquer possibilidade de nova mudança no comando técnico. Aproveitou para transmitir confiança no trabalho que vem sendo feito por Ceni. Menos de uma semana depois, a história do treinador no Cruzeiro chegou ao fim.

GE

 

Felipão é demitido do Palmeiras

Felipão não é mais o técnico do Palmeiras. No início da noite desta segunda-feira, o clube se reuniu e optou pela demissão da atual comissão técnica, contratada em agosto do ano passado e que conquistou o Brasileirão de 2018.

Luiz Felipe Scolari não participou do encontro com os dirigentes e recebeu a notícia de Alexandre Mattos, em sua casa em São Paulo.

A pressão nos bastidores do clube aumentou após os resultados negativos recentes. Na terça-feira, o Verdão foi eliminado pelo Grêmio na Libertadores, enquanto o time palmeirense perdeu por 3 a 0 pelo Flamengo no último domingo, pelo Brasileirão.

A derrota no Rio de Janeiro fez o Palmeiras aumentar para sete rodadas a sequência de jogos sem vitória no torneio nacional. Líder antes da Copa América, os alviverdes caíram para a quinta colocação. Deixam também o Verdão os auxiliares Paulo Turra e Carlos Pracidelli.

Esta foi a terceira passagem de Felipão pelo Palmeiras. Ele conquistou a Copa do Brasil de 1998 e 2012, a Copa Mercosul de 1998, a Libertadores de 1999, o Torneio Rio-São Paulo de 2000 e o Brasileiro de 2018.

Em 2018 e 2019, Scolari comandou o Verdão em 76 jogos, com 46 vitórias, 21 empates e nove derrotas. No total, são 484 jogos pelo clube palmeirense, com 238 vitórias, 132 empates e 114 derrotas.

Confira nota oficial do Palmeiras:

A Sociedade Esportiva Palmeiras decidiu, no início da noite desta segunda-feira (2), encerrar o vínculo de trabalho com o treinador Luiz Felipe Scolari.

Juntamente com ele, deixam os cargos os auxiliares Paulo Turra e Carlos Pracidelli.

O clube reafirma seu respeito e admiração por toda a história do técnico Felipão no Palmeiras. Em relação a esta recente passagem, o Alviverde agradece por todo o trabalho e dedicação, que resultaram na conquista do Campeonato Brasileiro de 2018.

GE

 

Demitido do Palmeiras, Eduardo afirma: “Perdi um jogo na altitude e paguei o pato”

Eduardo Baptista faz parte do passado no Palmeiras. O elenco alviverde desembarcou em São Paulo na noite desta quinta-feira e pouco depois a diretoria anunciou a saída do treinador. Em rápido contato, o treinador disse estar tranquilo e que a demissão, mesmo com pouco tempo de clube, faz parte da profissão.

– Tenho um grande aproveitamento e deixo o time líder da competição. Perdi um jogo na altitude e paguei o pato – disse Eduardo Baptista.

De fato, o Verdão é líder do Grupo 5 da Libertadores com dez pontos e só não avança para as oitavas de final em caso de derrota por dois ou mais gols de diferença para o Atlético Tucumán, na arena, na última rodada da chave, combinada com empate ou vitória do Jorge Wilstermann sobre o Peñarol.

Eduardo Baptista na chegada do Palmeiras depois da derrota na Bolívia (Foto: Felipe Zito)

Eduardo Baptista na chegada do Palmeiras depois da derrota na Bolívia (Foto: Felipe Zito)

Mas o futebol apresentado em Cochabamba, na partida contra o Jorge Wilstermann, incomodou torcedores e dirigentes.

No retrospecto geral, Eduardo comandou o Palmeiras em 23 jogos, com 14 vitórias, quatro empates e cinco derrotas – aproveitamento de 66,6%. Na arena, o desempenho foi excelente: foram oito vitórias e dois empates em dez jogos.

Nesta sexta-feira, o presidente Maurício Galiotte vai conceder entrevista coletiva na Academia de Futebol para falar sobre o futuro da equipe. Eduardo Baptista também deve emitir um comunicado oficial para falar sobre a sua saída do Verdão.

GE

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Oswaldo é demitido do Corinthians após 2 meses; Guto e Luxa são cotados

oswaldoDois meses depois de ser anunciado, o treinador Oswaldo de Oliveira foi demitido do Corinthians nesta quinta-feira (15). O treinador tinha contrato até o final de 2017 com o clube, mas a diretoria decidiu rescindir o vínculo. Seu substituto ainda não foi definido, mas os principais cotados são Guto Ferreira, do Bahia, e o veterano Vanderlei Luxemburgo, desempregado.

A saída de Oswaldo, definida na quarta-feira, foi consequência da grande pressão política sobre os ombros do presidente Roberto de Andrade. Ele tinha compromisso pessoal com o treinador a respeito da continuidade e a defendia até a manhã de quarta, mas foi convencido de que a demissão traria paz ao Corinthians para iniciar 2017.

A demissão de Oswaldo é consequência do fraco desempenho do clube sob seu comando. O Corinthians falhou no objetivo de se classificar para a Libertadores com uma queda de rendimento notória desde que o técnico estreou, no dia 16 de outubro, na vitória por 2 a 0 sobre o América-MG.

No Campeonato Brasileiro, foram duas vitórias, quatro empates e duas derrotas, aproveitamento que deixou o clube na sétima colocação, uma abaixo da zona de classificação para a Libertadores. O time chegou à última rodada ainda com chances, mas a derrota por 3 a 2 para o Cruzeiro frustrou a busca pela vaga.

Sob seu comando, o Corinthians também foi eliminado das quartas de final Copa do Brasil em derrota por 4 a 2 para o mesmo Cruzeiro. No primeiro duelo, ainda sob comando de Fábio Carille, o time corintiano venceu por 2 a 1, o que dava a vantagem do empate no duelo do Mineirão. Seu aproveitamento geral foi de 37%.

Esta foi a terceira passagem de Oswaldo de Oliveira ao Corinthians, a segunda precoce e ruim. Após auxiliar Vanderlei Luxemburgo no título brasileiro de 1998, ele foi efetivado pela primeira vez no cargo em 1999 e, em um ano e meio de trabalho, conquistou o Campeonato Paulista, o Brasileiro e o Mundial de Clubes. Na segunda passagem, em 2004, o treinador teve menos sucesso e se despediu sem conquistas.

Os candidatos para a sucessão de Oswaldo

Dois nomes de perfis bem distintos são os mais comentados no Parque São Jorge. O favorito até aqui é Guto Ferreira, do Bahia e recomendado há bastante tempo por Tite para o presidente Roberto de Andrade. Ele tem vínculo com o clube baiano, pelo qual recentemente conquistou o acesso à Série A. Recentemente, também fez bons trabalhos por Chapecoense e Ponte Preta.

No momento, Guto Ferreira está em visita a clubes na Alemanha para aperfeiçoamento de métodos de trabalho. A direção do Bahia já tem ciência de que o nome dele é bastante cotado no Corinthians.

Quem também é bastante citado é Vanderlei Luxemburgo. Ele se ofereceu para o Corinthians após a saída de Tite e conta com o lobby de várias pessoas próximas à diretoria. O próprio Roberto de Andrade já declarou admiração por Luxa, que também é muito amigo do ex-presidente Andrés Sanchez e do consultor médico Joaquim Grava. Os vários trabalhos ruins recentes e a metodologia centralizadora são pontos que jogam contra Vanderlei.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Ricardo Gomes é demitido pelo São Paulo; Pintado assume interinamente

 (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)
(Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

Ricardo Gomes não é mais o técnico do São Paulo. O treinador, que havia sido bancado no comando da equipe para a próxima temporada pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva na semana passada, foi desligado do Tricolor nesta quarta-feira, depois do treino.

O auxiliar técnico Pintado comandará, de forma interina, o time nos dois últimos jogos do Brasileirão (contra Atlético-MG neste domingo e Santa Cruz na semana que vem).

Ricardo Gomes deixa a equipe após 18 partidas, com seis vitórias, cinco empates e sete derrotas (aproveitamento de 42,59%).

O técnico nunca teve paz para trabalhar no São Paulo. Apresentado em agosto, ele chegou para substituir Edgardo Bauza, que havia deixado o Tricolor para assumir o comando da seleção da Argentina. Só que sempre foi questionado pelos torcedores, principalmente porque não conseguiu fazer o time evoluir dentro de campo. No Brasileirão, a equipe do Morumbi sofreu com o risco de rebaixamento e só se livrou dessa ameaça na última rodada, quando o Internacional perdeu para o Corinthians em Itaquera.

A notícia da demissão foi dada pelo diretor executivo do Tricolor, Marco Aurélio Cunha, em entrevista concedida no CT da Barra Funda.

– O São Paulo Futebol Clube anuncia que teremos uma mudança no comando técnico. Ricardo Gomes e o auxiliar Luiz Otávio deixam o clube. Agradecemos o trabalho. Vamos começar novos planos dentro da nossa ideologia para 2017. O Pintado será o treinador interino para os jogos que faltam e na pré-temporada para a Flórida Cup teremos o novo treinador – afirmou o dirigente.

A diretoria agora terá tempo para pensar no substituto. Internamente, um nome bastante comentado é o do ex-goleiro Rogério Ceni. Inclusive, o presidente Leco já disse em ocasiões passadas que vê o ídolo tricolor pronto com capacidade suficiente para comandar a equipe.

Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Após derrotas seguidas, Roberto Fonseca é demitido do comando do Botafogo-PB

robertoEm reunião realizada na tarde desta segunda-feira (20), a diretoria do Botafogo-PB decidiu demitir o até então treinador da equipe, Roberto Fonseca, junto com seu filho e auxiliar Roberto Fonseca Jr. Muito criticado pela torcida, e após duas derrocadas vexaminosas para Vila Nova-GO e Fortaleza-CE, Fonseca deixa o comando técnico do time, sendo o segundo treinador da equipe neste ano.

Precedido por Roberto Vilar, demitido há dois meses, Fonseca não agradou torcida e dirigentes por demonstrar um desempenho abaixo da expectativa no cargo.

Provavelmente quem deve comandar a equipe nos próximos treinamentos e jogos é Ramiro Sousa, auxiliar que permanece no cargo e fica a beira do gramado na próxima partida do Belo, contra o América-RN, no Almeidão.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A direção afirma já ter alguns nomes em mente, mas não os revela. No entanto, o nome de Ramiro é bem quisto por parte da diretoria e torcida, e não deve ser posto de lado. Com os próximos resultados e desempenho do time, o nome de Ramiro pode se fortalecer, ou podem se acelerar negociações com outros comandantes para o Belo.

 

Do WSCOM Online

Ney Franco não resiste à pressão e é demitido do Flamengo

(Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Vitória)
(Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Vitória)

Ney Franco já não é mais o treinador do Flamengo. O profissional não resistiu à pressão pelos resultados ruins no Campeonato Brasileiro e foi demitido pela diretoria rubro-negra nesta quarta-feira, após reunião. Ele não conseguiu vencer nesta segunda passagem pelo clube da Gávea – foram sete partidas à frente do time. A goleada por 4 a 0 para o Internacional, assim como a manutenção do time na lanterna, definiu a queda de Ney Franco.

O técnico agradeceu a oportunidade de comandar o clube, através de nota oficial, e disse confiar na recuperação do time no Brasileiro. Além de Ney Franco, o preparador-físico Alexandre Lopes e o auxiliar-técnico Éder Bastos também abandonam os seus cargos.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Uol

Dana White diz que Wanderlei Silva está demitido do UFC

O presidente do UFC, Dana White, disse nesta sexta-feira, em entrevista à revista “Fighter’s Only”, em Berlim, que o brasileiro Wanderlei Silva está fora do UFC. O lutador foi retirado do card do UFC 175, sendo substituído por Vitor Belfort na antepenúltima luta do evento, contra Chael Sonnen. Segundo o dirigente, Wanderlei simplesmente fugiu dos emissários da Comissão Atlética de Nevada (NSAC) quando eles o procuraram em sua academia para realizar testes médicos e antidoping surpresa.

Dana White Coletiva UFC 175 (Foto: Evelyn Rodrigues)Dana disse que Wanderlei fugiu dos emissários da NSAC pelos fundos da academia (Foto: Evelyn Rodrigues)

– Wanderlei está fora do UFC. Logo após a conferência de imprensa do UFC 175, que aconteceu na véspera do UFC 173, em Las Vegas, membros da Comissão Atlética de Nevada foram até a academia de Wanderlei Silva para um exame antidoping surpresa. Wanderlei simplesmente fugiu deles, saindo correndo pela porta dos fundos da academia. Ele entrou em seu carro e foi embora. Depois, pelo que eu soube, entrou em um voo da Malasyan Airlines para algum lugar, e não soube mais dele.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo Dana White, a NSAC é muito rígida com os seus protocolos.

– Se você não faz os exames que lhe são pedidos pela NSAC, eles simplesmente não concedem a licença para lutar no estado. Assim que oferecemos a luta para Vitor Belfort, ele aceitou. Sonnen também aceitou. Tudo agora depende da obtenção da licença por parte de Vitor. Ele terá que fazer todos os testes e exames que a Comissão pedir, e eu acho que serão muitos. A reunião que decidirá a questão é dia 16 de junho, e eu estou confiante que Vitor conseguirá a licença.

O dirigente também garantiu que, se vencer Chael Sonnen em julho, Vitor Belfort será o próximo desafiante ao cinturão dos pesos-médios.

– Se vencer, Vitor é o próximo desafiante. Caso Sonnen vença, teremos que ver. Não posso garantir que ele dispute o título, mas será uma vitória imensa para ele. Se Vitor não receber a licença para lutar, a luta entre ele e SOnnen será retirada do card do UFC 175 – finalizou.

Combate

Gaúcho é demitido do Vasco. Autuori, Cristóvão e Ney Franco são opções

Gaúcho faz cara feia durante a derrota para o NovaIguaçu: demitido do cargo (Foto: Ag. Estado)
Gaúcho faz cara feia durante a derrota para o Nova
Iguaçu: demitido do cargo (Foto: Ag. Estado)

Gaúcho não é mais treinador do Vasco. O anúncio da demissão foi feito pelo diretor executivo René Simões, logo após a derrota para o Nova Iguaçu, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, em Volta Redonda. Foi o terceiro revés seguido do time no Campeonato Carioca, o segundo para times de menor investimento. A decisão pela troca, entretanto, já estava mais que madura.

– Durante a semana, conversei sobre a possibilidade com o Ricardo (Gomes, diretor técnico) e até com o presidente (Roberto Dinamite), mas jamais achei que o time ia perder novamente. Vi falta de reação no vestiário, um time apático no campo e nos treinamentos. Gaúcho entendeu a demissão – declarou René.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Gaúcho, que estava no Vasco desde 2009, já foi treinador da base, técnico interino e auxiliar, além de treinador principal, não será realocado para outro setor do clube. Logo após o apito final, antes de saber da decisão, ele chegou a dizer que nunca sairia do Vasco. O técnico havia assinado um contrato até 2014. Desta forma, terá direito a receber uma multa rescisória.

A bola nem havia rolado em Volta Redonda, mas o destino de Gaúcho estava selado. A diretoria já tinha a certeza de que ele não deveria permanecer como treinador do Vasco. A derrota por 2 a 0 para o Nova Iguaçu serviu apenas para oficializar a decisão do comando do futebol, que ao longo da semana havia iniciado os contatos para contratar um técnico. E isso aconteceria até mesmo se houvesse uma vitória cruz-maltina no Estádio Raulino de Oliveira.

Autuori, Cristóvão e até Ney Franco

Nos últimos dias, o Vasco trabalhou com alguns nomes disponíveis no mercado. Os dirigentes se informaram sobre Paulo Autuori, que é o principal sonho, Cristóvão Borges, que é a possibilidade mais viável, e Dorival Júnior. No entanto, o técnico que recentemente deixou o Flamengo não deve retornar a São Januário, já que provavelmente trabalhará no exterior.

Ex-técnico da seleção do Catar, Paulo Autuori é o principal nome a ser buscado pelo diretor executivo René Simões, que é quem está à frente do processo. Mesmo assim, sabe-se que é uma possibilidade complicada, já que o treinador é considerado caro. No entanto, o clube promete investir, já que se trata do número um da lista. Além disso, a forte amizade entre Autuori e o diretor técnico Ricardo Gomes pode ser um ponto a favor.

Em se tratando de amizade com Ricardo Gomes, Cristóvão Borges aparece como a opção mais viável, também do ponto de vista econômico. O treinador que conduziu a equipe ao segundo lugar no Brasileiro e à semifinal da Copa Sul-Americana de 2011, além das quartas de final da Libertadores, está desempregado desde que deixou São Januário, em setembro do ano passado.

O Vasco julga interessante também o nome de Ney Franco. O treinador do São Paulo vive momento de instabilidade no clube paulista. Ele não foi contactado, mas é visto com bons olhos pela cúpula do futebol cruz-maltino.

René promete ‘respostas’ para quinta

Presente à derrota para o Nova Iguaçu em Volta Redonda, René Simões é quem está na linha de frente na busca pelo novo treinador do Vasco, embora Ricardo Gomes tenha voz ativa. Ao menos no discurso, René garante que ainda não havia contactado nenhum substituto.

– Tenho um restaurante, e já me disseram que eu não podia demitir o cozinheiro sem saber quem contratar para a cozinha. Mas, apesar disso, não sondei ninguém. Todas as respostas vamos ter amanhã (quinta-feira) – finalizou René Simões.

 

 

Globoesporte.com