Arquivo da tag: delegado

Golpes aumentam na internet com a pandemia; delegado faz alerta

Se você não foi vítima, seguramente conhece alguém que já foi alvo de algum golpe na internet. A conta de WhatsApp “clonada” e usada para um criminoso pedir dinheiro aos contatos; dados pessoais roubados e utilizados para compras online; um perfil falso de empresa oferecendo benefícios; uma pane no computador após clicar em um link suspeito, entre outras armadilhas frequentes do mundo virtual. Com a pandemia do coronavírus vieram as medidas de isolamento social, o que fez com que o uso de serviços pela internet se intensificasse. Com isso, aumentou também o campo de ação para os criminosos cibernéticos. Neste sentido o titular da Delegacia de Defraudações, Gustavo Carletto, destacou a dificuldade de se localizar os golpistas porque os crimes são praticados de qualquer parte do mundo, e a maioria dos sites tem registro fora do Brasil.

A empresa de cibersegurança Apura S/A divulgou em maio um levantamento sobre a incidência de crimes virtuais ligados à pandemia no Brasil. Os números impressionam: em menos de dois meses, sites suspeitos contendo as palavras coronavírus e Covid no domínio cresceram 30.000%. No dia 18 de março, quando a pandemia no país estava no início, foram contabilizados 2,2 mil sites dessa natureza; no dia 27 de maio eles já somavam mais de 920 mil.

Diretor de operações da Apura Cyber, Mauricio Paranhos explica que a utilização de assuntos em relevância é uma prática comum entre os criminosos virtuais. “Nesse período de pandemia, eles exploram a fragilidade emocional das pessoas para aplicar todo tipo de golpe”, afirma. O levantamento feito pela empresa detectou dezenas de golpes, que incluem aplicativos falsos para requerer o auxílio emergencial de R$ 600, links para promoções inexistentes, roubo de dados via jogos online e até o uso de lives de artistas famosos para campanhas enganosas de doação de dinheiro.

“Eles também utilizam redes de wi-fi, muitas vezes, de estabelecimentos comerciais e isso dificulta ainda mais identificar o criminoso”, acrescentou. Para se ter ideia, em 2019 o número de registros de incidentes reportados ao Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br) teve um aumento de quase 30% em relação ao ano anterior. Ainda não é possível avaliar os números de 2020, mas um aspecto considerado positivo pelo presidente da Associação Internacional de Combate ao Crime Cibernético, Arnaldo Sobrinho, é a adoção de aulas on-line. Por outro lado, ele ressaltou a tendência de aumento este ano, considerando o incremento no número de usuários e a comparação da evolução de 2019 em relação ao ano anterior. A criação de sites falsos e a disseminação de propaganda enganosa têm sido verificadas com frequência”, disse o delegado Gustavo Carletto.

pbagora

 

Neto de delegado é assassinado a tiros em João Pessoa

Um homem foi assassinado a tiros dentro de um veículo, na manhã desta segunda-feira (29), no Distrito Mecânico, em João Pessoa. José Gilvando Barbosa estava trabalhando como motorista de uma construtora no momento do crime.

De acordo com as primeiras informações, ele era neto de um delegado e filho de um policial militar, ambos falecidos.

O Samu foi acionado mas ao chegar ao local apenas constatou o óbito.

Não há informações dos suspeitos e nem do que teria motivado o crime. O caso segue sob investigação.

 

clickpb

 

 

Delegado da Polícia Civil morre vítima da Covid-19 em João Pessoa

O delegado da Polícia Cívil Dr. Luiz Barros de Pessoa, faleceu nesta segunda (18), acometido por Covid-19. A Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba – ADEPDEL emitiu uma nota de pesar em que destaca que os policiais da Paraíba correm grande na atividade laboral durante a pandemia.

No último Boletim, divulgado neste domingo (17) pela Secretaria de Saúde da Paraíba, já são  4.347 e 194 óbitos.

Nota

“A Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba – ADEPDEL vem manifestar profundo pesar pelo falecimento do Delegado de Polícia Civil, Dr. Luiz Barros de Pessoa, nesta segunda (18/05), acometido por Covid-19.
Os policiais da Paraíba colocam suas vidas em risco para proteger o cidadão, em que pese as graves dificuldades financeiras que os familiares passarão pelo falecimento do ente querido, uma vez que terão graves perdas salariais pelo não pagamento do subsídio pelo Estado (Lei Estadual 9082/2010).

Infelizmente, aqui na Paraíba, esses episódios estão virando rotina: os policiais civis não têm valor quando morrem ou se aposentam, mas continuam protegendo a sociedade enquanto vivos.”

 

clickpb

 

 

Delegado ouve testemunhas do caso do estudante da UFPB encontrado morto e investiga possível execução

O delegado Carlos Othon declarou em entrevista ao ClickPB, nesta segunda-feira (2), que está ouvindo testemunhas e declarantes no caso da morte do estudante da UFPB, Clayton Tomaz, conhecido como Alph. Ele foi encontrado morto com um tiro, no dia 17 de fevereiro deste ano, em uma estrada de Gramame, em João Pessoa.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, os vigilantes da Universidade Federal da Paraíba, citados como suspeitos de envolvimento na morte de Alph, ainda serão ouvidos em depoimento.

Questionado sobre qual é linha de investigação no caso do estudante, Carlos Othon informou ao ClickPB que “tudo indica execução. Mas que é muito cedo para definir” o motivo da morte do rapaz.

O corpo de Clayton Tomaz de Souza, de 31 anos, foi identificado no dia 17 pelo pai dele. Ele era estudante de Filosofia, na UFPB, e havia desaparecido no dia 6 de fevereiro.

O cadáver foi achado às margens de uma estrada em Gramame, na Capital, em estado de decomposição e com marcas de tiros. A equipe do Instituto de Polícia Científica (IPC) recolheu o corpo para perícia.

 

clickpb

 

 

Delegado e esposa são feitos reféns e têm carro roubado em Riacho de Santo Antônio, na PB

O delegado de Polícia Civil Josinaldo Félix Ribeiro e a esposa dele tiveram o carro roubado e foram feitos reféns por dois homens armados nesta sexta-feira (10), em Riacho de Santo Antônio, no Cariri paraibano. Segundo informações da Polícia Militar, os suspeitos estavam armados com um revólver e uma pistola.

As vítimas foram levadas e abandonadas na divisa entre os estados da Paraíba e Pernambuco, no trecho que dá acesso ao sítio Logradouro. O delegado e a mulher não ficaram feridos. A Delegacia Seccional de Polícia Civil de Queimadas, no Agreste da Paraíba, investigará o crime.

Além do veículo, foram roubados um revólver calibre .38, dois celulares, dinheiro e documentos pessoais. Até as 16h45 desta sexta-feira, o carro e os suspeitos não haviam sido localizados.

G1

 

Tiro que matou mulher no bairro de Jaguaribe pode ter sido acidental, diz delegado

O delegado Ademir Fernandes, responsável pela investigação da morte da garçonete Luana Estefany, de 29 anos disse no início da tarde desta quinta-feira (9), que o tiro disparo pode ter sido acidental. Luana morreu na noite desta quarta-feira (8), após ser atingida por um tiro no peito, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa.

De acordo com o delegado, Luana estava na Rua Primeiro de Maio, nas imediações do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), com um casal de amigos. O homem é um ex-presidiário identificado como Iago Araújo Albuquerque Torres, de 27 anos estava armado e de acordo com o delegado a arma deve ter disparado acidentalmente.

Ainda de acordo com as investigações Iago e a namorada pegaram carona com um outro casal para socorrer Luana até o Hospital de Trauma de João Pessoa. O motorista do veículo informou a polícia que eles permaneceram no hospital por cerca de 20 minutos no hospital até chegar a notícia da morte de Luana.

O motorista informou ainda que Iago pediu para que ele pudesse deixar ele e a namorada na Lagoa e em seguida o motorista seguiu para contar a família sobre a morte de Luana.

Iago teria no carro lamentado o ocorrido e se mostrou bastante preocupado com o tiro em Luana que era sua amiga de infância.

O delegado afirmou que Iago não possui porte legal de arma e deve responder por homicídio culposo. Iago já responde em liberdade por um crime de homicídio no ano de 2018 na praia do Seixas.

O caso segue sendo investigado.

 

clickpb

 

 

Delegado Seccional de Solânea revela detalhes da morte do cabo Edmo Tavares

O delegado Seccional de Solânea (PB) Diógenes Fernandes, afirmou durante entrevista à Rádio Campina FM que o processo de investigação da morte do policial militar Edmo de Lima Tavares, está bastante avançado e que o inquérito segue o fluxo normal. O policial foi morto em Tacima, na Paraíba.

Segundo Diógenes, pelo menos 12 testemunhas foram ouvidas, além dos policiais militares do Rio Grande do Norte, acusados do crime. O laudo da necropsia já foi finalizado e as armas usadas foram encaminhadas para a perícia.

“O perito descreveu quatro lesões por arma de fogo. Os tiros não foram efetuados próximo à vítima. Os projéteis coletados no corpo serão encaminhados à análise balística, as armas já estão apreendidas e várias outras providências já foram tomadas pela Polícia Civil”, disse.
Cabo da Polícia Militar, Edmo Tavares – Foto: Arquivo Pessoa/Redes Sociais

 

O delegado ainda ressaltou que o policial paraibano Edmo, inicialmente visualiza os policiais do Rio Grande do Norte, saca a arma e é alvejado na perna. Ele disse que ainda não há clareza se Edmo teria entrado no carro ferido ou foi alvejado ao sair dele. O que é claro é que o policial teria conseguido pular um muro e se escondido em alguma residência no local e, neste momento, já estava ferido.

“Quando ele retorna ao encontro da polícia é alvejado novamente. Os acusados dizem que, diante daquela gritaria, não se escutou ninguém dizer que a vítima era PM e para eles, Edmo e o suspeito [alvo da suposta operação] estariam juntos. Por uma triste coincidência, o foragido estava ao lado do veículo de Edmo e, inclusive, estava escorado no carro do policial”, contou.

Diógenes disse que diante dos depoimentos e pela lógica investigativa, foi uma coincidência o policial Edmo estar próximo ao foragido no momento do fato. Este estava escondido há pelo menos dois meses na cidade.

Redação: Blog do Pedro Júnior

Fonte: Rádio Campina FM / Paraíba Online

 

 

Professor suspeito de assediar e estuprar alunas na PB alega que foi assediado, diz delegado

O professor de 36 anos preso suspeito de assediar e estuprar alunas de uma escola particular em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, foi ouvido pela Polícia Civil nesta quarta-feira (23). Em depoimento, ele alegou que era vítima constante de assédio das alunas.

O delegado seccional de Cajazeiras, Glauber Fontes, informou que o suspeito não negou que mantinha relações sexuais com as garotas, mas justificou que pensou que elas eram mais velhas. Ele argumentou também que tudo aconteceu com o consentimento das alunas.

“Ele não nega os fatos. Falou que era constantemente assediado por alunas de um modo geral, mas não explicou de qual forma. Disse também que tudo aconteceu com o consentimento delas”, pontuou o delegado.

Glauber acrescentou que o professor vai responder pelo crime de estupro de vulnerável porque uma das alunas que manteve relações sexuais com ele tinha menos de 14 anos quando o crime aconteceu. O suspeito foi encaminhado para o Presídio Regional de Cajazeiras.

Professor é preso suspeito de assediar e estuprar alunas em Cajazeiras

Um professor de 36 anos que dava aulas em uma escola particular de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, foi preso na manhã desta terça-feira (22), suspeito de assediar e estuprar quatro alunas. De acordo com o delegado Glauber Fontes, o homem se aproveitava do cargo que ocupava para cometer os crimes.

Ainda segundo informações do delegado, quatro estudantes com idades entre 13 e 15 anos teriam sido vítimas do suspeito. Elas eram levadas para o apartamento dele, onde consumiam bebidas alcoólicas, eram assedias e algumas delas mantinham relações sexuais com ele. As denúncias foram feitas por familiares das garotas.

Os crimes teriam acontecido a partir de 2018. O professor foi autuado por estupro de vulnerável, corrupção de menores e por oferecer bebidas alcoólicas para as garotas.

 

 

G1

 

 

Adolescente é apreendido suspeito de estuprar prima de 6 anos, na PB, diz delegado

Um adolescente foi apreendido suspeito de estuprar a prima dele, uma criança de 6 anos, no município de Aroeiras, no Agreste da Paraíba, de acordo com a Polícia Civil. A ação policial, que ocorreu nesta terça-feira (1º), cumpriu um mandado de busca e apreensão expedido pela Comarca de Aroeiras.

O delegado titular de Aroeiras, Everaldo Miranda, explicou que o caso aconteceu quando dois rapazes foram à casa de uma vizinha, buscar um bolo, à pedido da mãe do adolescente.

Como a vizinha não estava em casa, os primos decidiram esperá-la no local, por trás de uma pedra, onde, conforme o delegado, o estupro ocorreu. Quando parentes da vítima perceberam que ela estava machucada, a levaram para um hospital. Everaldo Miranda informou que a criança passou quatro dias internada.

O delegado afirmou ainda que o caso foi denunciado pela mãe da criança e exames foram feitos pelo Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol). O mandado foi solicitado pela Polícia Civil, após a conclusão do inquérito. O adolescente, que conforme o delegado não tem passagem pela polícia, foi encaminhado para o Lar do Garoto.

G1

 

Mulher é morta a facadas na PB e ex-companheiro é suspeito; ‘cena macabra’, diz delegado

Uma mulher foi morta e a filha dela, de 13 anos, foi esfaqueada na madrugada desta quarta-feira (28), em Condado, no Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado da Seccional de Patos, Manoel Martins, responsável pelo caso, o principal suspeito do crime é o ex-companheiro da mulher, um homem de 39 anos, que teria arrombado a casa da vítima com uma alavanca e, em seguida, atacado a ex-companheira.

“O que a gente viu foi uma cena macabra. Não dá pra dizer de quem é exatamente o sangue espalhado pela casa, porque a mulher foi esfaqueada, a filha dela, de 13 anos, também e, pelo que vimos, houve luta corporal e ele também deve ter ficado bastante ferido”, contou o delegado Manoel Martins.

O caso aconteceu por volta da 0h30, na rua Sebastião Barbosa dos Santos. Conforme o delegado, a Polícia Militar foi acionada ao local por volta da 1h. Ao chegar na casa, a polícia encontrou a mulher morta, a filha dela gravemente ferida e um menino de 5 anos, que também estava no local e, segundo o delegado, estava transtornado.

“O suspeito arrombou a casa pela porta da sala com uma alavanca. Lá dentro estava a mulher morta cheia de perfurações, a filha de 13 anos esfaqueada e um menino de 5 anos, que a gente ainda não sabe se é filho da vítima ou do suspeito”, relatou o delegado.

Na casa, além da mulher morta, identificada como Juberlúcia Oliveira da Silva, de 30 anos, a polícia encontrou a alavanca utilizada pelo suspeito para entrar na casa e uma faca. De acordo com o delegado, ainda não se sabe se a faca seria do suspeito ou se a vítima teria pego o objeto para se defender.

Polícia encontrou celular e documentos do suspeito

Segundo o delegado, a polícia acredita que o suspeito do crime também ficou ferido. “A polícia encontrou um grande rastro de sangue saindo da casa até um matagal próximo do local. O suspeito fugiu pra dentro dessa mata e lá nós encontramos o celular e todos os documentos dele”, contou.

Conforme o delegado, testemunhas relataram que o suspeito já havia premeditado o crime. “As primeira investigações revelaram que ele estava morando em São Paulo há algum tempo e que vivia ameaçando a ex-companheira de morte e aí ele teria vindo pra cidade só para matar a mulher”, frisou.

Menina de 13 anos em estado grave

Ainda de acordo com o delegado Manoel Martins, a filha da Juberlúcia de Oliveira, uma menina de 13 anos, foi encontrada ferida com diversos golpes de faca. A menina foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital Regional de Patos.

“A menina está internada em estado grave na UTI do Hospital Regional de Patos. Só ela vai poder nos relatar o que de fato aconteceu dentro dessa casa. E isso só será possível após a recuperação dela, porque não podemos ouvir o menino de 5 anos, que também estava na casa. A criança também foi encontrada transtornada”, disse o delegado.

Até as 11h desta quarta-feira (28), as informações do delegado eram de que o suspeito do crime continuava foragido. “A gente acredita que ele não vai conseguir ficar muito tempo escondido, porque pela cena do crime, ele ficou muito ferido também. Então logo logo ele vai ter que procurar ajuda médica”, salientou Manoel Martins.

G1