Arquivo da tag: das

55% das mães não planejaram engravidar, aponta pesquisa

A pesquisa “Nascer no Brasil”, baseada em depoimentos obtidos nas maternidades de 266 hospitais públicos e privados e coordenada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), revelou que 55% das mulheres entrevistadas não planejavam engravidar.

Foram ouvidas 23.894 mulheres, sempre após o parto, entre fevereiro de 2011 e outubro de 2012, em 191 cidades.

A jornalista Anita Santos, 31, que deu à luz há uma semana a Mathias, se enquadra nesse grupo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Ele não foi planejado. Foi sem querer, uma troca de anticoncepcional. Mas não quer dizer que foi indesejado. Em momento algum pensamos em aborto. Quando ocorreu, fizemos planos para incluir essa pessoa na nossa vida.”

Raquel Cunha/Folhapress
A doceira Milene Mascarenhas, 31, com seus filhos Bernardo e Theodoro de 9 meses
A doceira Milene Mascarenhas, 31, com seus filhos Bernardo e Theodoro de 9 meses

Não é o que acontece com 9% das entrevistadas na pesquisa, que permaneciam insatisfeitas com a gravidez. “Mesmo com o bebê no colo, 9% das mulheres não estavam felizes”, disse Silvana Granato, uma das pesquisadoras do projeto.

“Não tratamos de aborto nesse estudo, mas acho que esse é um assunto para ser discutido mais abertamente. O país tem que parar de fazer de conta que está todo mundo feliz com a maternidade.”

O estudo apontou ainda que, em cada 100 partos nos hospitais privados, 88 são por meio de cesarianas.

O índice é considerado alarmante por autoridades de saúde. A média nacional de cesarianas ficou em 52% do total de partos. Nas maternidades públicas atingiu 46%.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o índice desse tipo de cirurgia deve ficar em torno de 15%.

“Por ser uma cirurgia, a cesariana é um fator de risco a mais, tanto para a mãe quanto para o filho”, alertou Maria do Carmo Leal, coordenadora da pesquisa.

A confeiteira Milene Mascarenhas, 31, achava que seu primeiro filho nasceria de parto normal, em dezembro de 2007. Com 39 semanas, porém, o médico sugeriu agendar uma cesárea.

Bernardo nasceu com desconforto respiratório e teve que passar 11 dias no hospital, no interior de SP.

Milene diz acreditar que o médico quis agendar a cirurgia para que o parto não ocorresse no meio das festas de fim de ano.

 

FABIO BRISOLLA

Cássio Cunha Lima analisa alianças e diz que na Paraíba as chapas são fechadas na madrugada do dia das convenções

cassioApesar de muitas conversações em torno de formação das chapas majoritárias, o pré-candidato ao governo, Cássio Cunha Lima (PSDB), surpreendeu e lembrou que na Paraíba as composições só são fechadas na madrugada do último dia, que antecede convenções partidárias. Para o senador, até o prazo final para se fechar as chapas, muitos acertos ainda devem ocorrer.Cássio também comentou as declarações do deputado Manoel Junior (PMDB) sobre a aliança entre o PMDB e o PSDB para disputar o Governo da Paraíba. Manoel considerou que a aliança entre os dois partidos é inevitável.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Cássio disse que vê com a alegria “o sentimento de unidade das oposições paraibanas”.

O tucano frisou que as três pré-candidaturas lançadas (PSB, PSDB e PMDB) são competitivas e falou que defende a união dos partidos que fazem oposição ao Governo.

“Tenho defendido que as oposições possam estar coesas para apresentar propostas e soluções para os problemas que a Paraíba enfrenta”, destacou.

Manoel Júnior concedeu entrevista aos radialista Rudney Araújo, Tony e Rony Vieira, da Rádio Rural, durante a Macha dos Prefeitos, em Brasília.

Roberto Targino – MaisPB

Mulher acha em missa do Dia das Mães acusado de matar filha dela há um ano, no Sertão da Paraíba

jovemUma ocorrência chamou a atenção dos moradores do município de Nazarezinho, no  Sertão do estado, distante 460 quilômetros de João Pessoa, nesse domingo (11), Dia das Mães.

Uma mulher que há cerca de um ano perdeu a filha em um acidente de trânsito em que o responsável pela tragédia estava foragido, avistou e reconheceu o suspeito nas ruas da cidade, que tem cerca de sete mil habitantes, e o denunciou à polícia.

De acordo com informações do tenente Leandro, do 14º Batalhão, a mãe ligou para o Copom por volta das 11h, informando que tinha avistado o responsável pelo acidente que matou a filha dela.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os policiais foram até o local e deram voz de prisão ao suspeito que estava em um estacionamento de um posto de combustível e não esboçou nenhuma reação.

O militar disse, ainda, que contra ele havia um mandado de prisão em aberto e ele foi levado para a delegacia de Sousa, também no Sertão e de lá foi para o presídio regional da cidade.

O acidente

Maria de Lourdes Ribeiro Casimiro, 23 anos, estava com um amigo na porta de uma residência na zona rural de Nazarezinho, quando um veículo desgovernado teria batido contra duas motos estacionadas e os dois amigos que estavam parados em frente à casa.

A jovem foi arremessada a uma distância de 15 metros, chegou a ser socorrida, mas morreu horas depois.

O responsável pelo acidente fugiu do local e, segundo testemunhas, estaria com sintomas de embriaguez. O acidente aconteceu em março do ano passado e as informações sobre o caso, como os dados da vítima, foram divulgados pelo 14º Batalhão da PM..

 

portal correio

Brasil tem 11 das 30 cidades mais violentas do mundo, diz ONU

brasilO Brasil tem 11 das 30 cidades mais violentas do mundo. Levantamento do Escritório sobre Drogas e Crime das Nações Unidas com base em assassinatos ocorridos no ano de 2012 aponta Maceió como a quinta cidade em homicídios por cada 100 mil habitantes. Fortaleza está na sétima posição e João Pessoa, em nono. A América Latina desbancou a África como a região mais violenta. Já Honduras é hoje o país com maior número de assassinatos por 100 mil habitantes. O índice registrado naquele país aponta para o que os pesquisadores chamam de “situação fora de controle”. O segundo país mais violento é a Venezuela, seguido por Belize e El Salvador.

De acordo com a pesquisa da ONU, foram assassinadas 437 mil pessoas em 2012, das quais 36% nas Américas, a maior parte na Central e na do Sul. O Brasil é o país com mais cidades na lista da violência, seguindo pelo México, com seis – ambos são os países mais populosos da América Latina. Venezuela e Colômbia têm três cidades e Honduras e Estados Unidos, duas. Além de Maceió, Fortaleza e João Pessoa, foram listadas pelo levantamento das Nações Unidas Natal (12ª posição); Salvador (13ª); Vitória (14ª); São Luís (15ª); Belém (23ª); Campina Grande (25ª); Goiânia (28ª); e Cuiabá (29ª).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para os pesquisadores da ONU, o elevado índice de homicídios na América Latina está ligado ao crime organizado e à violência política, que persiste há décadas nos países latinoamericanos. A maior parte das mortes (66%) foram provocadas por armas de fogo. Os cartéis do narcotráfico mexicanos são citados como responsáveis pela violência também em Honduras, El Salvador e Guatemala, países que integram rotas de distribuição de drogas que têm como destino os Estados Unidos. Já na Venezuela, os assassinatos são atribuídos à violência urbana.

Taxas de homicídios acima de 20 por 100 mil habitantes são consideradas pelos especialistas como graves. Em Honduras, são 90,4 homicídios por 100 mil habitantes. Já na Venezuela, a taxa chega a 53,7; em Belize, 44,7; em El Salvador, 41,2; na Guatemala, 39,9; na África do Sul, 31; na Colômbia, 30,8; no Gabão, 28; no Brasil, 25,2; e no México, 21,5. Países em conflitos têm taxas inferiores às da América Latina, como Iraque, no Oriente Médio, onde o índice registrado é de oito para 100 mil habitantes.

As cidades mais violentas do mundo são: San Pedro Sula (Honduras), Caracas (Venezuela), Acapulco (México), Cali (Colômbia), Maceió; Distrito Central (Honduras), Fortaleza; Cidade da Guatemala (Guatemala), João Pessoas, Barquisimeto (Venezuela), Palmira (Colômbia), Natal, Salvador, Vitória, São Luís, Culiacán (México), Guayana (Venezuela), Torreón (México), Kingston (Jamaica), Cidade do Cabo (África do Sul), Chihuahua (México), Victoria (México), Belém, Detroit (Estados Unidos), Campina Grande, Nova Orleans (Estados Unidos), San Salvador (El Salvador), Goiânia, Cuiabá e Nuevo Laredo.

Taxa média de homicídios global é de 6,2 por 100 mil/hab

Segundo o estudo da ONU, cerca de 750 milhões de pessoas vivem em países com as maiores taxas de homicídio do mundo, o que significa que quase metade de todos os homicídios acontece nos países onde moram apenas 11% da população mundial. Europa, Ásia e Oceania, onde estão cerca de 3 bilhões de pessoas, as taxas de homicídios são consideradas relativamente baixas.

A taxa média de homicídios global é de 6,2 por 100 mil habitantes, mas o Sul da África e a América Central registraram mais de quatro vezes esse número, 30 e 26 vítimas por 100 mil habitantes, respectivamente, os números mais altos do mundo. Enquanto isso, com taxas cerca de cinco vezes menores do que a média global, Ásia Oriental, sul da Europa e Europa Ocidental registraram os níveis mais baixos de homicídio em 2012. Ainda de acordo com a pesquisa, os níveis de homicídios no norte da África, na África Oriental e em partes do sul da Ásia estão aumentando em meio à instabilidade social e política. Já a África do Sul apresenta tendência de queda das taxas de homicídio: os assassinatos caíram pela metade, de 64,5 por 100 mil habitantes em 1995 para 31 por 100 mil habitantes em 2012.

Os homicídios ligados ao crime organizado, gangues e facções representam 30% de todos os assassinatos da América, em comparação com menos de 1% na Ásia, Europa e Oceania. Ainda que picos de homicídio estejam muitas vezes ligados a este tipo de violência, a América tem níveis de homicídio cinco a oito vezes maiores do que a Europa e a Ásia desde a década de 1950, aponta a ONU.

Cerca de 80% das vítimas de homicídio são homens, assim como 95% dos autores dos crimes; 15% de todos os assassinatos resultam de violência doméstica e a maioria (70%) das vítimas domésticas são mulheres. Mais da metade das vítimas de homicídios têm menos de 30 anos de idade, com crianças menores de 15 anos de idade representando pouco mais de 8% de todos os homicídios.

ONU confirma dados sobre violência divulgados por ONG mexicana

A pesquisa da ONU confirma dados sobre violência apresentados em levantamento elaborado pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal AC divulgado em março deste ano. Segundo a pesquisa mexicana, o Brasil é o país com mais municípios no ranking: 16; e Maceió a quinta cidade mais violenta do mundo. O México aparece em segundo, com nove. Apenas sete cidades da lista não estão na América Latina: quatro dos Estados Unidos (Detroit, Nova Orleans, Baltimore e Saint Louis) e três da África do Sul.

O levantamento leva em conta a taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes no ano passado. De acordo com a ONG, foram levantados dados disponibilizados pelos governos em suas páginas na internet e consideradas só cidades com mais de 300 mil. Essa foi a quarta edição do ranking. Dos 16 municípios do Brasil no ranking das cidades mais violentas do mundo, seis vão receber jogos da Copa do Mundo: Fortaleza, Natal, Salvador, Manaus, Recife e Belo Horizonte.

As brasileiras da lista mexicana

Maceió (5ª colocada) – 79,76 homicídios por 100 mil habitantes; Fortaleza (7ª) – 72,81; João Pessoa (9ª) – 66,92; Natal (12ª) – 57,62; Salvador (13ª) – 57,51; Vitória (14ª) – 57,39; São Luís (15ª) – 57,04; Belém (16ª) – 48,23; Campina Grande (25ª) – 46; Goiânia (28ª) – 44,56; Cuiabá (29ª) – 43,95; Manaus (31ª) – 42,53; Recife (39ª) – 36,82; Macapá (40ª) – 36,59; Belo Horizonte (44ª) – 34,73 e Aracaju (46ª) – 33,36.

MARCELO REMIGIO

Parte de uma das torres do Moinho Motrisa desaba em Maceió

Parte do Moinho Motrisa desaba em Maceió. (Foto: Carolina Sanches/G1)Parte do Moinho Motrisa desaba em Maceió. (Foto: Carolina Sanches/G1)

Parte de uma das torres do Moinho Motrisa, uma fábrica de alimentos localizada na Avenida Comendador Leão, no bairro do Poço, desabou na tarde desta segunda-feira (7). De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pelo menos 20 pessoas ficaram feridas e há suspeita que outras pessoas estejam soterradas. Ainda não se sabe o que provocou o acidente e não há informação sobre mortos. A área foi isolada pelas equipes de resgate devido ao risco de novos desabamentos.

Todo o trigo que estava armazenado na torre ficou espalhado na via. Carros também foram soterrados pelo produto. Equipes de resgate trabalham na remoção dos feridos. Uma casa que fica próximo ao moinho e que foi atingida pelo impacto do acidente também desabou. Não havia ninguém dentro do imóvel.

O Corpo de Bombeiros também foi acionado e encaminhou oito viaturas ao local. Já o Samu mandou nove viaturas e duas motos para prestar socorro aos feridos. Diante da gravidade do acidente, viaturas reservas também foram encaminhadas ao local. “Quem estava a pelo menos 500 metros do local sofreu com o impacto do acidente”, disse o supervisor do Samu, Rodrigo Elisário. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) auxilia na busca de vítimas com apoio de um cão farejador.

Localização

  • Fábrica fica no bairro do Poço

Até o momento, foram resgatados dois feridos. Um homem e uma criança que estavam parcialmente soterradas e não tiveram a identidade revelada. O adulto, que estava em situação mais grave, foi encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE).

Moradores da região que presenciaram o acidente contaram à reportagem que a estrutura do prédio não passava por manutenção regular. O G1 entrou em contato com a empresa, mas devido à urgência em socorrer os feridos, nenhum representante pode se pronunciar.

O coordenador da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, afirmou que não havia irregularidades quanto à fiscalização do prédio. “Toda a documentação do moinho estava regularizada, também não recebemos nenhuma reclamação ou denúncia que apontasse o contrário”.

Pelo menos cinco viaturas da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) foram acionadas para controlar o trânsito na região e desviar o tráfego. Duas máquinas retroescavadeiras e um caminhão caçamba trabalham na remoção do produto espalhado na via.

Muito trigo está espalhado no local do desabamento. (Foto: Carolina Sanches/G1)Muito trigo está espalhado no local do desabamento. (Foto: Carolina Sanches/G1)

 

Equipes de resgates estão no local para tentar localizar vidas. (Foto: Carolina Sanches/G1)Equipes de resgate estão no local para tentar resgatar feridos. (Foto: Carolina Sanches/G1)
Muitos populares etsão no local do desabamento. (Foto: Carolina Sanches/G1)Muitos pessoas se aglomeraram no local para acompanhar trabalho de resgate. (Foto: Carolina Sanches/G1)

 

Equipes de resgate estão no local. (Foto: Carolina Sanches/G1)
Equipes de resgate estão no local. (Foto: Carolina Sanches/G1)
Carolina Sanches e Roberta Cólen

Site nacional cita Pâmela Bório como uma das mais sexys na política em 2013

PamelaO site R7 destacou nesta quinta-feira (16) Pâmela como uma das mulheres mais sexy que se destacaram na política em 2013. A primeira-dama paraibana foi lembrada juntamente com outras beldades como Denise Rocha, furacão da CPI, a mulher do bicheiro Carlinhos Cachoeira, a deputada do Rio Grande do Sul Manuela D’Ávila e Marcela Temer, esposa do vice-presidente Michel Temer.

maispb