Arquivo da tag: Daniella

Senadora Daniella Ribeiro pede exoneração da prima com salário de R$ 15 mil

A prima da senadora Daniella Ribeiro (PP) foi exonerada do cargo que ocupava no Senado. A exoneração foi feita a pedido da parlamentar e divulgada pelo apresentador Clilson Júnior, no Arapuan Verdade, da rádio Arapuan FM, nesta segunda-feira (7).

Iuska Cyntia Mariz Galvão estava contratada para cargo em comissão de assistente parlamentar pleno.

Iuska é estudante de Odontologia em período integral e estaria em choque de horário com o expediente no Senado. O salário dela chegava a R$ 15 mil.

 

clickpb

 

 

Tucano defende Ricardo Marcelo, e elogia possível candidatura de Daniella: “é viável”

tovarO deputado estadual diplomado Tovar Correia Lima (PSDB) concedeu entrevista à imprensa paraibana, nesta quinta-feira (21), e negou os boatos de desistência do atual  presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Ricardo Marcelo (PEN), de disputar à reeleição na Casa de Epitácio Pessoa.

Segundo o tucano, a continuidade do atual presidente à frente do parlamento paraibano nasce do desejo dos próprios parlamentares, que tem aprovado a administração de Ricardo Marcelo, e não da imposição do próprio.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Eu acredito que Ricardo Marcelo é o melhor candidato a presidente. Mas, ele nunca fez nenhuma imposição, nenhum pedido, ele não tem características de impor. O trabalho que ele realizou na Assembleia Legislativa é que credencia a sua candidatura”, disse Tovar.

O parlamentar do PSDB também comentou sobre as especulações em torno do ingresso da deputada Daniella Ribeiro (PP) como candidata à presidente da ALPB, em caso da confirmação da desistência de Ricardo Marcelo.

“A deputada Daniella é um nome viável. Mas, para falar a verdade, nunca falamos com ela sobre isso. Ela tem uma grande experiência legislativa acumulada, tanto na Câmara Municipal de Campina Grande como na própria Assembleia”, concluiu.

WSCOM Online

IBOPE: Romero continua na dianteira seguido por Tatiana Medeiros e Daniella Ribeiro

Números da pesquisa foram conhecidos durante o JPB 2ª Edição. Primeira rodada foi divulgada no dia 17 de agosto. Agora os números são: Romero – 39% , Tatiana- 21% , Daniela- 15%, Bolinha -4%, Guilherme 3%, Alexandre – 1%, Sizenando -1%.

Esta é a segunda rodada da pesquisa Ibope com intenções de voto para a cidade de Campina Grande. Os números vão ser conhecidos durante o JPB 2ª Edição, nas Tvs Cabo Branco e Paraíba. Até o final da campanha eleitoral uma nova rodada de pesquisa será realizada em Campina.

Sete candidatos estão na disputa pela gestão da Rainha da Borborema: Alexandre Almeida (PT), Artur Bolinha (PTB), Daniela Ribeiro (PP), Guilherme Almeida (PSC), Romero Rodrigues (PSDB), Sizenando Leal (PSOL) e Tatiana Medeiros (PMDB).

A primeira pesquisa Ibope, divulgada em 17 de agosto, apontou a liderança de Romero Rodrigues com 34%. O candidato do PSDB foi seguido Daniella Ribeiro com 21% e Tatiana Medeiros com 20%. Guilherme Almeida registrou 4%, Alexandre Almeida e Artur Bolinha ficaram com 1% cada. O candidato Sizenando Leal não pontuou, brancos e nulos foram 12% e 7% não sabiam em quem votar ou não responderam.

A consulta do Ibope também irá mostrar a avaliação da gestão do atual prefeito, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), e do governador Ricardo Coutinho (PSB).


PB Agora

Com G1/PB

Peron está fora: Daniella escolhe nome do PP, mas espera ainda contar com PT

A candidata do PP a prefeitura de Campina Grande, deputada estadual Daniella Ribeiro, decidiu substituir o seu vice, que de hoje em diante não será mais  o suplente de vereador do Partido dos Trabalhadores Peron Japiassu, o escolhido para a função é o advogado Rodrigo Motta, também filiado ao Partido Progressista.

A notícia caiu como uma bomba na imprensa campinense na noite de hoje e foi confirmada pelo portal PARAÍBA ON-LINE.

A decisão foi tomada devido a não homologação, por parte da Justiça Eleitoral, da coligação PT/PP, mesmo existindo um recurso tramitando no Tribunal Regional Eleitoral.

Notícias dão conta que caso venham a ter ganhado de causa, Peron poderia voltar ao cargo, mas o assunto é no mínimo confuso juridicamente.

clickpb

Em Campina Grande, juiz indefere candidatura de Daniella Ribeiro

O juiz da 71ª Zona Eleitoral de Campina Grande, Giovanni Magalhães Porto, indeferiu a candidatura à prefeita da deputada estadual Daniella Ribeiro (PP).

O indeferimento ocorreu por conta do candidato a vice indicado por Daniella, o petista Peron Japiassú.

O juiz entendeu que Peron não pode participar da majoritária porque a coligação entre PP e PT foi anulada.

paraibaonline

Folha diz que Daniella Ribeiro ganhou apoio do PT como “recompensa” pelo cargo que o irmão deu a Maluf

A edição impressa do jornal Folha de São Paulo trouxe matéria, nesta quinta-feira 21),  na qual afirma que a pré-candidata do Partido Progressista (PP) à Prefeitura de Campina Grande, Daniela Ribeiro (que a Folha chamou de Danielle Ribeiro) ganhou o apoio do Partido dos Trabalhadores em Campina Grande como “recompensa” pelo cargo no Ministério das Cidades que o irmão, Aguinaldo Ribeiro deu a Maluf, para acomodar um aliado.

Segundo a reportagem, Daniela foi beneficiada pelo trabalho de articulação que o irmão Aguinaldo Ribeiro fez para levar o apoio de Maluf e do PP a Fernando Haddad, candidato a Prefeito de São Paulo pelo PT. “A operação petista para atrair o ex-prefeito foi combinada há cerca de 20 dias entre o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP), o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff”, disse a Folha.

A reportagem, assinada pelos jornalistas Bernardo Mello Franco, Daniela Lima, Diógenes Campanha e Andréia Sadi, tem um sub-tópico intitulado “RECOMPENSA”, no qual relata que a irmã de Aguinaldo foi beneficiada com o apoio do PT graças ao cargo dado pelo irmão a Maluf.

“Ao intermediar sua mudança de lado, o ministro das Cidades obteve a adesão do PT à sua irmã, Danielle Ribeiro, que disputará a Prefeitura de Campina Grande (PB)”, disse o jornal Folha de São Paulo.

Acompanhamento de Mídia, com Folha de São Paulo

Daniella e Romero lideram nova pesquisa para a Prefeitura de CG

Pesquisa estimulada divulgada pelo Instituto Datavox, mostra que se as eleições em Campina Grande fossem hoje, os deputados Daniella Riberio (PP) e Romero Rodrigues (PSDB) seriam eleitos para disputar o 2º turno das eleições deste ano na segunda maior cidade da Paraíba. A ex-secretária Tatiana Medeiros (PMDB), candidata do prefeito Veneziano Vital do Rego, estaria fora da disputa.

Segundo o Datavox, na pesquisa estimulada, aquela em que se cita o nome dos postulantes, a deputada Daniella Ribeiro aparece com 32,2%. Em segundo lugar está o deputado Romero Rodrigues, com 20,7%, seguido da médica Tatiana Medeiros, que aparece com 16,5%. Na quarta posição ficou deputado Guilherme Almeida (PSC), com apenas 3,8% das intenções de voto.

O número de indecisos, de acordo com a pesquisa, é de 17,2% e os que votariam branco ou nulo chega a 7,8%; Os pré-candidatos Marlene Alves, Davi Lobão e Arthur Bolinha fizeram pouco menos de 1% cada.

A pesquisa foi realizada em Campina Grande em 38 bairros e 2 distritos no período de 30 a 31 de maio de 2012, e teve uma amostra de 709 eleitores. O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 3,0% pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra e uma estimativa de proporcionalidade

Encomendada pela Oftalmoclínica Saulo Freire Ltda., a pesquisa foi registrada no dia 29 de maio e foi protocolada sob no TSE-TRE sob o número – 00011/2012.

Clique aqui e confira todo os detalhes da pesquisa.

Paraíba Já

Lula entra na disputa em Campina e promete rever decisão do PT em apoiar Daniella

O ex-presidente Lula teve que se meter nos acordos políticos em Campina Grande e prometeu que o PT deve rever sua decisão de apoiar a pré-candidatura de Daniella Ribeiro (PP). A informação está publicada na coluna do jornalista Lauro Jardin, da revista Veja.

“Lula teve que se meter — mais uma vez, diga-se de passagem — para acalmar os ânimos na base aliada. Na semana passada, o PT paraibano tirou do sério o senador Vital do Rêgo, presidente da CPI do Cachoeira, e declarou apoio ao adversário do irmão dele na cidade de Capina Grande. Lula disparou telefonemas e garantiu a caciques peemedebistas que a situação será revertida.”, diz a nota.

Por outro lado, petistas paraibanos garantem que a decisão não tem volta. Segundo o presidente do PT estadual, Rodrigo Soares, o apoio a Daniella é “prego batido e ponta virada”.

Fonte: PolíticaPB

Aliança entre PP e PT está consolidada e será ampliada para todo estado; diz Daniella Ribeiro

A pré-candidata a prefeita de Campina Grande, deputada Daniella Ribeiro (PP) assegurou nesta terça-feira, 24, que a aliança política entre o seu partido e o PT, em Campina Grande, está consolidada com extensão a João Pessoa, e que ela será ampliada para outros municípios.

“Esta união esta consolidada, vamos caminhar juntos, construindo este projeto em Campina e em João Pessoa”, disse Daniella.

Segundo ela, os dois partidos estudam ampliar a aliança para a disputa eleitoral em vários municípios do estado.

“Vamos ampliar o resto estado porque o momento é de renovação não só em Campina e João Pessoa”, disse Daniella, que rebateu denúncias de manipulação e cooptação no são encontro entre o PT e o PP.

“Mais transparência é impossível. A aliança é resultado de seminários conjuntos e confluência de visão política”, destacou.

João Costa

Paraíba.com.br

Daniella propõe que Direitos Humanos acompanhem a apuração dos estupros a filhas de presidiário

 

A deputada Daniella Ribeiro apresentou requerimento na Assembleia Legislativa da Paraíba propondo que a Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade de Oportunidades e a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Assembleia Legislativa da Paraíba acompanhem de perto o caso dos agentes penitenciários acusados de estupro a filhas de presidiário no município de Sumé.

Segundo se informa, dois agentes penitenciários da cadeia pública do município de Sumé, cariri paraibano, foram afastados do cargo nesta terça-feira (10), sob suspeita de estuprar duas filhas de um detento, que está preso na penitenciária da cidade.

Conforme Alberto Limonta, diretor da cadeia pública, duas adolescentes de 17 e 18 anos denunciaram que foram estupradas por dois agentes, que tiveram apenas as idades divulgadas: um de 34 e outro de 56 anos. Os estupros teriam ocorrido dentro da cadeia. Em depoimento, a jovem de 18 anos afirmou que um dos agentes a teria agarrado enquanto o outro agente ficou olhando o estupro. Já adolescente de 17 anos vai prestar depoimento nesta quarta-feira (11).

O crime teria ocorrido na noite da última terça-feira (3), mas só veio à tona nesta semana. O pai das adolescentes, o presidiário Alberto Jailson Gomes, conhecido como ‘Beto Barbosa’, cumpre pena por assalto. O caso está sendo investigado pelo promotor-substituto de Justiça de Sumé, Eduardo Maia. A Secretaria de Segurança Pública já foi comunicada sobre o caso.

Se não forem tomadas medidas enérgicas, esse caso poderá fazer com que o Brasil seja condenado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), ligada à Organização dos Estados Americanos (OEA), como ocorreram em outras situações.

Recentemente a Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), ligada à Organização dos Estados Americanos (OEA), declarou o Brasil responsável pela violação de direitos fundamentais de 62 pessoas desaparecidas na Guerrilha do Araguaia (1972-1975) e de seus parentes poderá levar o Supremo Tribunal Federal (STF) a rever a decisão, tomada em abril, de manter a interpretação sobre a Lei da Anistia e considerar anistiados os crimes comuns, como sequestro, tortura, estupro e assassinato, cometidos por agentes do Estado contra movimentos guerrilheiros e de resistência à ditadura militar.

Essa é a quarta vez que o Brasil é condenado na Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA em cinco processos a que foi submetido na Corte: além da Guerrilha do Araguaia, houve a condenação por causa da morte por maus-tratos do paciente de distúrbio mental Daniel Ximenes Lopes, ocorrida em 1999, no Ceará; por causa do grampo ilegal para espionagem do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no Paraná (também em 1999); e a morte do trabalhador rural Sétimo Garibaldi por 20 pistoleiros, no Paraná, em 1988.

Assessoria para o Focando a Notícia