Arquivo da tag: cursos

Sisu 2018: Vagas e cursos já estão disponíveis para consulta

O Ministério de Educação disponibilizou, na manhã desta terça-feira (12), no site do Sisu, a lista de cursos, instituições participantes e municípios que oferecem as vagas para os candidatos que fizeram o Enem este ano. Para se candidatar, o estudante deverá acessar o mesmo endereço eletrônico, informar o número de inscrição e a senha do Enem e selecionar, por ordem de preferência, até duas opções de cursos.

As inscrições na primeira edição de 2018 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) terão início no dia 29 de janeiro e vão até as 23h59 de 1º de fevereiro de 2018. Serão oferecidas 239.601 oportunidades em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais.

Sisu

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação por meio do qual instituições públicas de educação superior oferecem vagas a estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O processo ocorre duas vezes por ano e cada candidato pode fazer até duas opções de curso. Podem concorrer estudantes que tenham feito o Enem 2017 e obtido nota acima de zero na prova de redação.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

IPC vai doar cadáveres para estudo nos cursos de medicina na Paraíba

(Foto: Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba/Arquivo)
(Foto: Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba/Arquivo)

A Secretaria de Segurança e Defesa Social (Seds) vai doar cadáveres não identificados ou não reclamados ao Instituto de Perícia Científica (IPC), para estudos de anatomia humana. A regulamentação para a prestação do serviço partiu após uma solicitação do Ministério Público Federal (MPF).

O pedido é decorrente de um Inquérito Civil instaurado em 11 de maio de 2015, pelo procurador da República José Guilherme Ferraz da Costa, com base em informações fornecidas por um estudante de medicina da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que relatou a falta de cadáveres para serem estudados e dissecados pelos alunos da instituição de ensino.

De acordo com o diretor do IPC, Israel Aureliano, o órgão já foi informado da regulamentação e duas instituições de ensino já demonstraram interesse em receber os cadáveres. “Já recebemos o contato da UFPB e da Facisa/FCM (de Campina Grande), estamos fazendo uma lista com base nas matrículas para realizar a doação” explicou o diretor.

Entretanto, para que o cadáver seja doado existe um processo burocrático que precisa ser respeitado. Em primeiro lugar, o corpo não poder ter marcas de violência, como por exemplo, perfurações de bala ou facadas. O cadáver também não pode estar em estado de deteriorização, ou seja, é preciso que a pessoa tenha morrido de causas naturais. Além disso para que a doação seja concretizada o corpo tem que ficar no IPC por um período mínimo de 30 dias, e dentro deste tempo, não ter sido reclamado ou identificado por familiares ou amigos.

Já as universidades que demonstrarem interesse em receber cadáveres devem enviar um ofício para a Secretaria de Segurança e Defesa Social, pedindo o cadastramento. Logo depois, precisam colocar anúncios em pelo menos dois jornais de grande circulação na cidade como utilidade pública, contendo as características do corpo. Somente após dez dias, se o cadáver não for reclamado, a instituição recebe a  doação proveniente do IPC.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Cagepa abre inscrição para Processo Seletivo de estágios em 27 cursos

cagepaEstão abertas até o próximo dia 12 de fevereiro as inscrições para o processo seletivo de estágio na Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa). A inscrição é gratuita e deverá ser feita por meio do site do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) www.ciee.org.br até as 17h do domingo (12).

Para nível superior, estão sendo disponibilizadas vagas para os cursos de Administração, Arquivologia, Automação Industrial, Biologia, Biomedicina, Ciências Contábeis, Comunicação Social (Jornalismo), Direito, Enfermagem, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Informática (Engenharia da Computação e Ciências da Computação), Psicologia, Química, Química Industrial, Serviço Social e Tecnologia em Geoprocessamento.

Já para cursos de nível técnico profissionalizante, as oportunidades são para técnico em Contabilidade, técnico em Edificações, técnico em Eletrônica, técnico em Eletrotécnica, técnico em Informática, técnico em Mecânica e técnico em Segurança do Trabalho.

De acordo com o Edital publicado pelo CIEE, para ingressar no estágio, no caso de nível superior, o candidato deverá estar regularmente matriculado no 4º período em diante ou equivalente, para os cursos com graduação em 10 períodos ou cinco anos; no 4º período em diante ou equivalente, para cursos com graduação em oito períodos ou quatro anos; e no 3º período em diante ou equivalente, para os cursos com graduação em seis períodos ou três anos. Para os casos de nível técnico profissionalizante, a exigência é que o aluno esteja cursando o 2º semestre do curso ou equivalente.

Segundo informou a gerente de Capital Humano da Cagepa, Gicelle Alcântara, o estágio tem carga horária de 20 horas semanais (de segunda a sexta-feira), com jornadas diárias de 4 horas; bolsa auxílio no valor de R$ 650 (seiscentos e cinquenta reais) mensal, além de auxílio transporte, no valor de R$ 90 por mês. As vagas são para as cidades de João Pessoa, Campina Grande e Sousa, na Paraíba, e a prova objetiva está marcada para o próximo dia 19 de fevereiro.

O Edital do Processo Seletivo encontra-se disponível no site do CIEE.

Secom-PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

UFPB anuncia 7.790 vagas para cursos de graduação pelo Sisu 2017.1

ufpbA Universidade Federal da Paraíba (UFPB) anunciou nesta quinta-feira (19) que vai ofertar 7.790 vagas em 123 cursos de graduação presencial por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no período 2017.1. De acordo com a pró-reitora de graduação da instituição, Ariane Sá, do total, 3.708 vagas são ofertadas para candidatos da ampla concorrência, 3.901 vagas ofertadas para candidatos cotistas e 181 vagas para pessoas com deficiência. Em comparação com o número oferecido em 2016, o total de 2017 teve um aumento de 90 vagas.

Ainda de acordo com Ariane Sá, os cursos mais procurados da UFPB no Sisu 2016.1 foram medicina, direito, gastronomia, química, odontologia e engenharia civil.

Para concorrer às vagas disponibilizadas na UFPB os candidatos devem realizar sua inscrição no site do Sisu.

Conforme calendário divulgado pelo Ministério da Educação, as inscrições começam a partir do dia 24 e se encerram em 27 de janeiro. A previsão é que as matrículas sejam efetuadas nos dias 3, 6 e 7 de fevereiro. De 30 de janeiro a 10 de fevereiro, é o período previsto para aderir à lista de espera, também pela página do Sisu.

A nota do estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai ser o principal critério de seleção dos candidatos inscritos. Para participar do processo seletivo, o candidato não pode zerar a prova de redação. Os participantes têm o direito de escolher até duas opções de curso, em ordem de preferência, indicando qual a modalidade de concorrência.

Os selecionados devem ficar atentos ao prazo, aos horários de atendimento da UFPB  e aos documentos necessários para efetuar matrícula no SiSU 2017. A lista com os documentos pode ser conferida no portal da UFPB.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Pronatec ofertará quase 10 vezes mais vagas em cursos técnicos em 2017

pronatecEstudantes do ensino médio de escolas públicas do Brasil terão mais oportunidade em 2017 de realizar curso técnico no contraturno das aulas regulares. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), na modalidade Bolsa-Formação, vai ofertar 82 mil vagas em cursos de longa duração, com pelo menos 800 horas de aula. Um aumento de quase dez vezes em relação a 2016, que registrou nove mil jovens matriculados nesse tipo de curso. “Além disso, o programa passa, em 2017, a ter novos indicadores de monitoramento e avaliação da política”, explica o ministro da Educação, Mendonça Filho. “Em vez de número de matrículas, terá como parâmetros os impactos e resultados da oferta de cursos técnicos, com base em aspectos socioeconômicos e fatores que contribuam para o desenvolvimento pessoal e profissional do egresso.”

“É uma forma de apoiar os estudantes da rede pública que optam pela formação profissional de forma concomitante ao curso regular a terminarem o ensino médio com a possibilidade de emprego na região onde moram”, garante a titular da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação, Eline Neves Braga. Segundo ela, os R$ 700 milhões para esse investimentos foram liberados neste mês de dezembro para as secretarias estaduais de Educação e fundações que oferecem cursos técnicos nessa modalidade e de acordo com as demandas do mercado.

Essa nova ação estratégica do Pronatec, designada por MedioTec, dá prioridade à oferta de cursos técnicos em concomitância ao ensino médio regular para alunos matriculados em escolas públicas. Ela foi anunciada pelo presidente da República, Michel Temer, e pelo ministro Mendonça Filho em 20 de dezembro. A ideia é que os estudantes, ainda durante o curso, realizem estágios em empresas com carência de profissionais especializados.

Mapeamento — O MedioTec será executado em parceria com instituições públicas e privadas de ensino médio. As vagas dessa nova ação do Pronatec levam em consideração o mapeamento das demandas do mundo do trabalho e renda. O objetivo, afirma a secretária, é mapear as demandas de formação técnica em cada uma das cinco regiões do Brasil, com dados sobre as oportunidades reais de inserção, por município, e as aptidões formativas necessárias para atendê-las. A previsão é de que os cursos do MedioTec, que podem ter duração de um a dois anos e meio, tenham início em julho de 2017.

Como o beneficiário do MedioTec será o aluno do ensino médio das redes públicas de educação, a seleção ficará a critério das secretarias estaduais, em conformidade com as diretrizes definidas pelo MEC. A ideia é estimular parcerias entre as instituições ofertantes e as empresas da região no sentido de que os estudantes sejam absorvidos na condição de aprendizes ou estagiários durante a realização do curso. “O foco será o ensino médio porque o índice de desemprego no Brasil é maior entre os jovens, mas vamos direcionar as vagas para os cursos de acordo com as necessidades de mercado”, assinala a secretária.

Além do MedioTeC, o MEC vai fomentar em 2017 a oferta de cursos de qualificação profissional nas modalidades de formação inicial e continuada, além de garantir a continuidade dos cursos iniciados em anos anteriores. No entanto, o planejamento de novas vagas dependerá da aprovação pelo Congresso Nacional do orçamento de R$ 805 milhões destinado ao Pronatec.

180 Graus

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

MEC libera R$ 127 milhões para manutenção de cursos do Pronatec

pronatecO Mistério da Educação liberou, nesta segunda-feira (14), R$ 127,4 milhões para o pagamento de cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, relativos ao calendário de 2016. O repasse tem o objetivo de garantir a continuidade das ofertas de cursos do Pronatec e servirá como base para as novas matrículas realizadas em outubro deste ano.

“A verba assegura a continuidade de cerca de 500 mil matrículas em todo o País, solidificando o compromisso do MEC com as ações de educação profissional e tecnológica no âmbito do Pronatec”, afirmou o ministro da Educação, Mendonça Filho.

O valor é destinado ao custeio da ação Bolsa-Formação do Pronatec, que oferece cursos de educação profissional técnica de nível médio, de formação inicial e continuada ou qualificação profissional.

Os recursos beneficiam as instituições públicas das redes federal, estaduais e municipais, além das instituições dos serviços nacionais de aprendizagem (Sistema S) e da rede privada de ensino. O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), por exemplo, vai receber R$ 41 milhões para a manutenção das bolsas-formação. Já o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) terá R$ 27 milhões.

Pronatec

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo governo federal, em 2011, por meio da Lei 12.513/2011. Objetivo é expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no país.

O Pronatec busca ampliar as oportunidades educacionais e de formação profissional qualificada aos jovens, trabalhadores e beneficiários de programas de transferência de renda.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

MEC suspende 3.130 vagas em cursos superiores com avaliação insatisfatória

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Ministério da Educação (MEC) suspendeu o ingresso a 27 cursos superiores com resultado insatisfatório pela segunda vez consecutiva na avaliação da pasta. Serão suspensas 3.130 vagas. O ingresso será suspenso mesmo nos casos em que já foram realizados vestibulares para 2015. A lista completa foi divulgada nessa sexta (19) no Diário Oficial da União.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além desses, outros 53, que ofertam 2,4 mil vagas, também foram reincidentes, mas, segundo o MEC, já passavam por medidas de supervisão e punição. No total, 80 cursos ofertados por instituições privadas também são excluídos do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os estudantes já matriculados não perdem os benefícios. As instituições também não podem utilizar o curso como referencial para adesão ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Os cursos deverão apresentar protocolo de compromisso, que é um plano de melhoria para sanear fragilidades apontadas. Eles terão, no máximo, um ano para cumprir o protocolo.

Entre as instituições, estão a Universidade Federal do Acre (educação física), Universidade Federal Fluminense (serviço social), Universidade Federal de Alagoas (educação física), Universidade Federal do Pará (agronomia), Universidade Federal Rural da Amazônia (zootecnia) e Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Paraná (farmácia).

“Além do conjunto de políticas que permitem a expansão, precisamos ter dedicação, energia e vigor em torno da avaliação e do processo de regulação”, disse o ministro da Educação, Henrique Paim. Segundo ele, são necessárias medidas rígidas “para que possamos ter um desempenho mínimo satisfatório”.

Em relação as instituições federais, o ministro revelou que são casos pontuais. “Considerando o número de instituições e cursos das federais, estamos falando de situações pontuais. Teremos de analisar caso a caso e verificar o que ocorreu”.

As medidas são adotadas com base no desempenho dos cursos no Conceito Preliminar de Curso (CPC), que avalia o rendimento dos estudantes, a infraestrutura da instituição, organização didático-pedagógica e o corpo docente. Em uma escala de 1 a 5, são considerados satisfatórios os cursos com conceito 3 ou mais.

Para que os conceitos se consolidem, comissões de avaliadores farão visitas para confirmar ou alterar a avaliação obtida. Cursos que obtiverem CPC 1 e 2 serão automaticamente incluídos no cronograma de visitas dos avaliadores do Inep. Os demais casos podem optar por não receber a visita e transformar o CPC em conceito permanente.

Conforme o ministério, outros 200 cursos tiveram avaliação insatisfatória pela primeira vez em 2013. Eles ainda poderão abrir vagas, mas terão matrículas reduzidas e precisarão apresentar protocolo de compromisso. Entretanto, serão excluídos apenas do Fies. As universidades e centros universitários que ofertam os 280 cursos também perdem a autonomia sobre os cursos. Elas não podem, por exemplo, aumentar a oferta de vagas.

O CPC 2013 avaliou cursos das áreas de saúde, ciências agrárias, ambiente e saúde, produção alimentícia, recursos naturais militar e segurança.

Fonte: Agência Brasil

Prefeitura de Guarabira amplia parceria com IFPB e conquista novos cursos do Pronatec

zenobioO prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano, se reuniu com Golbery Chagas e Ticiana Cunha, coordenadores do PRONATEC – campus Guarabira, na tarde nesta semana para discutir a ampliação do programa na cidade com a parceria entre a Prefeitura e o IFPB.

Para 2015, mais três cursos serão implantados na Zona Rural da cidade. Os novos cursos serão: promotor de vendas, agente em cooperativismo, e técnicas em vendas. As matrículas serão abertas a partir de fevereiro e devem capacitar 120 pessoas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O prefeito Zenóbio adiantou que a Prefeitura estará disponibilizando outros espaços para abrir novos cursos.

MaisPB com Assessoria 

Mais de 100 mulheres foram certificadas com cursos do PRONATEC

 

cursoA iniciativa da Prefeitura de Bananeiras, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, certificou na manhã desta terça-feira, 25 de novembro, 110 mulheres que ao longo do ano participaram dos cursos oferecidos pelo PRONATEC, por meio do CRAS do município. A solenidade de entrega dos certificados ocorreu no auditório do Espaço Cultural “Oscar de Castro”, onde foram certificadas 49 mulheres do curso de pintura em tecido, 15 do curso de bordado, 15 do curso de crochê e 31 mulheres do curso de costureira industrial.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Renata Keli, coordenadora do CRAS, disse esperar que as participantes dos cursos, possam desenvolver atividades econômicas com o que aprenderam. Já o Vereador Guga Aragão, que esteve representando o Poder Legislativo, disse que a experiência adquirida vai permitir que a vida dessas mulheres melhore.

 

Daniel Guimarães, coordenador da Casa do Empreendedor, destacou a força de vontade das mulheres, que para isso tiveram muitas vezes que deixar o lar para poderem realizar os cursos. Disse que o Empreender Bananeiras tem aberto as portas para as mulheres, e informou que uma média de 12 mulheres já conseguiram linhas de créditos, junto ao Empreender, para criar e tocar o próprio negócio.

 

O Prefeito Douglas Lucena que participou da entrega dos certificados destacou que numa parceria com a UFPB, SENAI e outros órgãos e entidades, desde o início de sua gestão, em 2013, já foram mais de 2 mil pessoas qualificadas pelas ações da Prefeitura de Bananeiras. Ressaltou ainda que alguns cursos foram oferecidos à comunidades rurais, o que em nenhum outro município da região aconteceu.

 

O Prefeito aproveitou e Parabenizou toda a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social pela qualidade na oferta dos serviços. Disse que o objetivo da sua gestão é tornar o Bananeirense independente, através de políticas públicas que possibilitem a qualificação e a profissionalização do cidadão. Lembrou que a conquista do Prêmio Prefeito Empreendedor Nacional, também passou pelas ofertas de cursos profissionalizantes. Disse que para algumas mulheres, os cursos ajudaram a elevar a autoestima.

 

Isso tem permitido que muita gente possa apontar um caminho melhor para o futuro, gerando emprego, renda e oportunidades de dias melhores. São ações como essas que colocam Bananeiras em um rumo ainda melhor. É para isso que estamos trabalhando e trabalhando muito, sobretudo para quem mais precisa.” Conversou o Chefe do Executivo Municipal.

 

Elizabete Barbosa, de 47 anos de idade, residente no Taboleiro, disse que o CRAS tem sido algo muito importante em sua vida. “O CRAS tem sido um espaço para melhorar minha vida. Sinto-me muito feliz e realizada em fazer parte dessa família”. Comentou. A dona de casa que já participou de vários cursos, oferecidos pelo CRAS, disse que pretende usar o conhecimento adquirido para abrir uma loja com seus produtos de artesanatos e melhorar a vida financeira da família.

 

Assessoria

 

MEC reconhece 150 cursos de graduação em instituições privadas e públicas

mecO Ministério da Educação reconheceu 150 cursos superiores entre licenciaturas, bacharelado e de tecnologia, conforme portarias publicadas na edição desta terça (16) do Diário Oficial da União. Do total, 11 são cursos na modalidade de educação a distância (EaD).

Os cursos reconhecidos estão principalmente em instituições privadas. O número de vagas em cada curso varia entre 20 e 250. As portarias esclarecem que, no caso dos cursos presenciais, o reconhecimento é válido exclusivamente para os endereços citados no Diário Oficial da União.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As listas completas com os cursos presencias reconhecidos, instituições e número de vagas autorizadas estão nas portarias 544, 545, 546 e 547 da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior, do Ministério da Educação. No caso dos cursos EaD, a portaria é a 558.

IG