Arquivo da tag: curso

Comunidade de Pedrinha D’água em Casserengue recebe curso de Educação Ambiental do SENAR PB

senarNa próxima segunda-feira (03), A Prefeitura Municipal de Casserengue por meio da Secretaria de Agricultura, e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR PB ministrará na comunidade rural de Pedrinha D’água o curso de Educação Ambiental.

Uma oportunidade para os jovens da comunidade ampliarem seus conhecimentos para impulsionar a produtividade, com preservação ambiental, melhorar a renda e a qualidade de vida no campo.

O Programa Despertar foi criado em 2005, com objetivo de promover a educação voltada para a formação da consciência ecológica, a fim de alavancar mudanças comportamentais relacionadas ao meio ambiente, saúde, cidadania, ética, trabalho e consumo.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

De acordo com Raniere Martins, secretário municipal da agricultura, serão mostradas alternativas para melhorar o planeta. “Será uma oportunidades para os jovens da comunidade entender a problemática que enfrentamos relacionado ao meio ambiente”, afirmou.

Assessoria

Prefeitura de Bananeiras oferece curso de capacitação para Agentes Multiplicadores do CAR

cursoA prefeitura de Bananeiras através Secretaria Municipal do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, iniciou nesta segunda-feira, 27 de julho, um curso de capacitação de agentes multiplicadores do Programa Nacional de Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Criado pela Lei 12.651/12, o Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um registro eletrônico, obrigatório para todos os imóveis rurais, formando base de dados estratégica para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa do Brasil, bem como para planejamento ambiental e econômico dos imóveis rurais.

Estão sendo capacitados funcionários da prefeitura, membros de associações, cooperativas e filhos de agricultores familiares. A capacitação estar sendo oferecida na escola de informática de Bananeiras que fica localizado no piso superior do Banco do Brasil.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Interessados em participar da capacitação, devem procurar a Secretaria, localizada em uma sala do Espaço Cultural, ou no local onde o curso está sendo oferecido.

Assessoria com MMA

Aluno de 14 anos consegue na Justiça direito de fazer curso de medicina

medicinaO juiz titular da 1ª Vara Cível da Comarca de Itabaiana (SE), Alberto Romeu Gouveia Leite, concedeu nesta quarta-feira (28), em caráter liminar, o direito de José Victor Menezes Teles, 14, de fazer o teste de certificação de conclusão do ensino médio pela Secretaria de Estado da Educação (SEED) de Sergipe.

O menino fez a prova, obteve os pontos necessários e, agora, tem o ensino médio completo.

José Victor passou em medicina na da UFS (Universidade Federal de Sergipe), mas não poderia se matricular sem essa certificação. Ele foi aprovado com base em sua nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2014 por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificado).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O certificado, por sua vez, poderia ser concedido pela secretaria estadual de Educação que, por lei, não estava impedida. Apenas jovens com mais de 18 anos, com pontuação de 450 e que não tenham zero na redação, podem pedir um certificação pelo Enem.

Para o magistrado, negar a oportunidade a José Victor teria “efeitos prejudiciais” na vida estudantil e até profissional do adolescente. Caso a secretaria não acatasse a decisão, a Justiça lhe cobraria multa diária de R$ 500.

A assessoria de comunicação da SEED informou que o órgão não recorrerá da decisão.

“Estou muito feliz pela dedicação dele. Todo mérito é dele”, disse José Mendonça, pai do garoto.

Uol

Polícia Militar divulga classificação final e convoca candidatos ao curso de soldado

pmA Polícia Militar da Paraíba divulgou nesta terça-feira (23), no Diário Oficial do Estado, a homologação do resultado final do Concurso para o Curso de Formação de Soldados PM/BM. A portaria assinada pelo comandante geral, coronel Euller Chaves, além da classificação final dos candidatos aptos em todas as fases do concurso, convoca os candidatos a soldados da PM para realizarem a pré-matrícula.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A pré-matrícula para os candidatos a soldado PM será realizada nos dias 29 e 30 de dezembro em João Pessoa, Campina Grande e Patos. Na capital, o local da pré-matrícula é o auditório do Centro de Educação da Polícia Militar, situado em Mangabeira VII, a partir das 8 h, para os candidatos masculinos e femininos de número de ordem até 120. No mesmo dia e local, a partir das 13 h, será efetuada a pré-matrícula dos candidatos do sexo masculino do número de ordem de 121 a 250.

Em Campina Grande, candidatos de ambos os sexos farão a pré-matrícula no dia 30 de dezembro a partir das 8 h, no auditório do 2º Batalhão de Polícia Militar, situado na avenida Dom Pedro I, número 768,  bairro São José.

Na cidade de Patos a pré-matrícula será efetuada também no dia 30, a partir das 8 h, na sala de aula do 3º Batalhão de Polícia Militar, localizado na rua Enaldo Torres Fernandes, s/n, bairro Jardim Lacerda.

Documentação – Para fazer a pré-matrícula os candidatos devem apresentar os seguintes documentos:

– Original da cédula de identidade, do CPF e do Pis/Pasep, assim como cópias autenticadas;

– Duas fotos 3X4 coloridas recentes (descoberto e de frente);

– Original e duas cópias autenticadas da certidão de nascimento ou de casamento, conforme o caso;

– Original e cópias autenticadas do título de eleitor e do comprovante que está em dia com as obrigações eleitorais;

– Original do documento comprobatório de quitação com o Serviço Militar, exceto para candidatos do sexo feminino;

– Original e cópias autenticadas do Certificado de conclusão do Ensino Médio (2º Grau), ou equivalente, e histórico escolar;

– Atestado de Bons Antecedentes, fornecido pela Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (SEDS), ou Declaração de Conduta, se  tratar de militar das Forças Armadas ou de outras PMs;

– Certidão Criminal, fornecida pela Justiça Estadual, referente aos últimos 5 (cinco) anos, expedida há, no máximo, 30 (trinta) dias;

– Certidão Criminal, fornecida pela Justiça Federal, referente aos últimos 5 (cinco) anos, expedida no máximo há 30 (trinta) dias;

– Atestado de Boa Conduta fornecido pelo Estabelecimento de Ensino em que estuda ou estudou o ensino médio ou equivalente.

Observação: levar caneta esferográfica azul ou preta.

Secom-PB

Aberta seleção para o curso de Licenciatura em Letras no IFPB

ifpbO IFPB está com inscrições abertas para o curso de Licenciatura em Letras, habilitação em Língua Portuguesa na modalidade a distância. As inscrições estão sendo realizadas até dia 23 de janeiro. Estão sendo ofertadas 400 vagas para o primeiro e segundo semestre letivo de 2015, divididas entre os campi/polo de João Pessoa, Campina Grande, Picuí e Sousa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para se inscrever é necessário preencher eletronicamente todos os itens do Formulário de Inscrição, inclusive o Questionário Socioeconômico. A inscrição custa R$30,00.  Até o dia 26 de dezembro poderá ser solicitado isenção de pagamento.

O processo seletivo será realizado no dia 22 de fevereiro. Os candidatos que forem utilizar a nota do Enem no processo não precisarão realizar a prova de seleção. Há vagas reservadas para professores da rede pública e cotas para egressos de escolas públicas, pessoas com deficiência, e assentados da reforma agrária.

 

O resultado está previsto para ser publicado no dia 13 de março. E o inicio das aulas na data provável de 04 de abril.

Consulte aqui o edital.

 

*Patricia Nogueira – jornalista do IFPB

Prefeitura de Bananeiras vai oferecer curso de manipulador de alimentos

 

CAPACITAÇÃO MERENDA ESCOLAREm parceria com o SEBRA/PB, a Prefeitura de Bananeiras vai oferecer de 01 a 04 de Dezembro, o curso de manipulador de alimentos. “A oferta é gratuita mas as vagas são limitadas”. Esclareceu Daniel Guimarães, coordenador da Casa do Empreendedor.

As inscrições estão sendo feitas na Casa do Empreendedor e o curso será realizado no Espaço Cultural, “Oscar de Castro”.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Curso de Qualificação Profissional MANIPULADOR DE ALIMENTOS tem por objetivo o desenvolvimento de competências relativas à execução e controle dos processos de manipulação, fabricação e acondicionamento de alimentos seguros de acordo com normas e legislações sanitárias, ambientais, de segurança no trabalho e da qualidade.

 

Assessoria

Sisu reúne vagas em instituições públicas; é hora de pesquisar curso e faculdade

sisutecQuando o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) iniciar o período de inscrições para mais de cem mil vagas em instituições públicas em janeiro, os 6 milhões de estudantes que fizeram as provas do Enem 2014 terão menos de uma semana para escolher em quais dois cursos de ensino superior querem disputar vagas.

Diante de opções em todos os Estados do País e com a nota do Enem como único critério de seleção, os vestibulandos correm o risco de se perder entre a escolha pelo curso dos sonhos e a decisão pela vaga naquela carreira desconhecida fora de seu Estado para o qual sua nota do Enem é suficiente para garantir a vaga.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para não se perder na escolha do curso, professores de cursinho indicam que o candidato aproveite o momento antes do início do Sisu para decidir o curso, pesquisar as instituições, descobrir os custos envolvidos e os possíveis benefícios e escolher de cinco a seis opções de cursos e instituições para mirar no Sisu.

Consulte grade horária e converse com alunos 

A primeira coisa que o aluno tem que decidir é o curso em que quer se graduar. “A escolha do curso é algo que ele tem que amadurecer ao longo do ensino médio e de todo o ano de vestibular. Pensar em quais são as suas competências, o que gosta de fazer, como são as carreiras, o que a família acha”, indica Alessandra Venturi, orientadora educacional do Cursinho da Poli.

Carreira escolhida, é hora de buscar as opções de faculdade. “Os cursos mudam seu foco conforme a universidade, por isso é importante olhar a grade curricular e procurar professores e alunos para conversar. Eles vão poder dizer como é o curso e qual é a inserção no mercado de trabalho”, indica o coordenador do cursinho Etapa, Marcelo Carvalho.

  • 171.401

    vagas ofertadas pelo Sisu no 1° semestre de 2014

  • 4.723

    cursos ofereciam cadeiras

  • 115

    instituições de ensino superior aderiram ao Sisu 2014.1

Na hora de pesquisar as instituições, rankings e índices de qualidade, como o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), também ajudam a guiar na escolha.

Mas isso não é suficiente. “Não adianta ele fazer Enem, ter uma pontuação bacana e não saber como vai se manter no local [que escolheu fazer sua graduação]”, alerta Alessandra, do Cursinho da Poli. “Se ele vai precisar de ajuda para se manter em outra cidade, é importante que o aluno comece a pesquisar, por exemplo, a política de permanência de cada universidade.”

As instituições públicas de ensino costumam oferecer benefícios como auxílio-moradia, restaurante universitário com preço subsidiado, bolsa-alimentação e bolsas para estudantes que fazem iniciação científica ou que prestam algum serviço dentro da universidade, como monitoria em bibliotecas. No entanto, a quantidade de beneficiados e a estrutura depende de cada instituição.

“O estudante tem que ver se a universidade tem algum tipo de bolsa, se oferece moradia. Precisa saber o que tem ao redor da universidade, se ela está em uma região que dá para trabalhar, que tem vaga de estágio”, lista Fábio Aviles Gouveia, consultor do Sistema Anglo de Ensino.

RANKING CWUR – Posição no País: 1ª) Universidade de São Paulo (USP). Foto: Cecília Bastos/Divulgação USP

Sisu aberto, e agora?

O ideal é que o aluno tenha encontrado cinco ou seis opções de cursos e instituições de interesse, indica Gouveia. “Assim ele pode focar e monitorar essas carreiras no Sisu e fazer sua escolha conforme a nota de corte.”

Na hora da inscrição, o candidato tem que escolher um curso como primeira opção e outro curso (que pode ser em outra instituição) como segunda opção. Uma dica é “nunca colocar na segunda opção um curso que seja mais concorrido que o da primeira opção”, explica o professor Marcelo Carvalho, do Etapa.

E se a nota não der para o curso que quero?

Divulgadas as notas de corte, nem sempre ficar abaixo da linha é sinal de que a vaga não será conquistada. “Muita gente está inscrita ali e em outros vestibulares, então é comum que a nota de corte esteja alta e depois caia com a desistência”, aponta Carvalho.

Para o professor, se a posição do estudante for menor que duas vezes a quantidade de vagas  – ou seja, se ele estiver entre os 60 primeiros concorrentes para um curso de 30 vagas –, há grandes chances de ser chamado na lista de espera.

“As listas rodam muito por causa das estaduais. Vale a pena ele insistir na lista de espera”, sugere o professor do Etapa.

IG

 

Menos da metade dos docentes tem curso superior

professorMenos da metade dos professores da educação infantil na Paraíba tem curso superior. A consequência direta dessa realidade é o prejuízo no aprendizado escolar dos estudantes, conforme a pedagoga e mestre em Educação Daniele Dias. Segundo ela, a falta de qualificação vai refletir diretamente na qualidade do ensino. “É importante destacar que só a graduação não basta, não resolve os problemas. Os professores precisam de uma formação continuada, não podem estagnar”, frisou.

É a busca constante pelo aprendizado por parte dos professores que vai contribuir para uma boa qualidade do ensino oferecido seja na educação infantil, no fundamental, no ensino médio e até nas universidades. Na Paraíba, 46,2% dos professores da educação infantil têm curso superior, mas o restante (que é a maioria) não possui diploma, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A formação continuada do professor é fundamental também por conta das novas mídias, que exigem uma preparação adequada para usar a internet dentro da sala de aula. Dá aula nos dias de hoje não é a mesma coisa que ministrar aula na década de 80 ou 90, segundo Daniele. “O professor precisa acompanhar esse avanço”, afirmou.

Mas essa busca pelo conhecimento ainda é muito particularizada, conforme a mestre em educação. “Muitos professores têm que trabalhar os três turnos e não têm tempo necessário para a formação. Conciliar a carga de trabalho com a formação nem sempre é tão fácil quanto se pensa”, pontuou. Nesse processo é importante também a participação em cursos e eventos como simpósios e congressos, que permitem a atualização dos profissionais.

A coordenadora pedagógica do Colégio Marista Pio X, em João Pessoa, Silvana Camurça, disse que a falta de formação específica do professor da educação básica pode afetar diretamente no processo ensino-aprendizagem, “até porque cada disciplina precisa de suas especificidades próprias”. Segundo ela, um professor graduado está preparado (ou pelo menos deveria) para repassar o conhecimento específico e conceitual sobre o que ele vai ensinar.

Contudo, segundo a coordenadora, o fato de alguém ter um diploma de curso superior não quer dizer que ele está ‘pronto’. “O mundo gira o tempo todo, está sempre em movimento, por isso é preciso que os professores busquem se atualizar com novas didáticas, novos ensinos”, comentou. Ela disse ainda que a universidade tem se expandido pensando na formação específica dos professores da educação básica com o objetivo de sanar esse problema.

“Infelizmente ainda temos um percentual muito grande, que implica em determinados erros que acontecem em sala de aula, devido à não formação específica para determinada área”, frisou. De acordo com Silvana, é comum encontrar professores com uma graduação ministrando aulas de disciplinas de outras áreas, fator que prejudica – e muito – todo o processo de aprendizagem dos alunos.

O professor Antônio Carlos da Paz Rocha, graduado em Geografia e mestre em Geografia Física disse que a formação continuada é fundamental na área da Educação. “Na minha área, por exemplo, estudamos algo que é dinâmico, onde a reciclagem e o aprendizado constante são indispensáveis. E falo não apenas do curso de pós, mas também da intimidade com a leitura”, destacou.

O professor disse que pretende fazer doutorado em breve, mas criticou a falta de incentivo financeiro aos educadores que buscam melhorar o currículo. “Infelizmente há o problema da falta de reconhecimento, que somado à falta de tempo acaba desestimulando o professor que pensa em fazer a formação continuada. A remuneração muda muito pouco”, declarou Antônio Carlos, que tem 11 turmas em apenas uma escola.

A diretora do Lyceu Paraibano, Telma Medeiros, também classificou o diploma como indispensável para o aprendizado nas escolas. Segundo ela, no Lyceu, uma das escolas públicas mais tradicionais da Paraíba, a maioria dos professores são mestres e doutores (ou estão com mestrados e doutorados em andamento). “Isso significa a qualidade do ensino, onde ganha o professor e principalmente o aluno”, disse.

Conforme a diretora, a formação contínua é importante também para que os professores saibam usar as novas tecnologias na sala de aula. “Outro ponto importante é ter professores capacitados para preparar os estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que é uma prova contextualizada”, frisou.

Já a diretora da Escola Municipal João Coutinho, Odete de Lima Carneiro, afirmou que o professor diplomado está muito mais preparado do que a pessoa que não tem, mas mesmo assim está na sala de aula. “Um professor formado é exemplo para seus alunos, já o contrário acaba sendo desfavorável nesse sentido”, comentou.

O secretário de Educação de João Pessoa, Luiz Sousa Júnior, disse que os casos de professores sem curso superior são pontuais. “Temos alguns casos de professores que começaram a dar aulas em meados da década de 80, que já estão prestes a se aposentar. A Prefeitura fez concurso para que todos os docentes da rede municipal tenham o curso superior de Licenciatura”, afirmou. A Secretaria Estadual de Educação não se posicionou sobre o assunto.

O QUE DIZ O SINTEP-PB

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação no Estado da Paraíba (Sintep-PB), Carlos Belarmino, disse que o percentual de professores sem diploma é algo que assusta e preocupa. A carência é maior na área de Ciências Exatas (Matemática, Química e Física) e alarmante na zona rural do Estado, segundo Belarmino. Para ele, o que vem favorecendo a diminuição do número de professores leigos são os cursos a distância e os oferecidos aos finais de semana. “Infelizmente na Paraíba falta incentivo para os docentes no que diz respeito à remuneração e ao afastamento da sala de aula para buscar qualificação”, afirmou.

 

 

JP

MEC autoriza mais um curso de medicina para a Paraíba

mediciaO Ministério da Educação autorizou o funcionamento de seis cursos de medicina em instituições particulares. Com isso, serão ofertadas mais 498 vagas no país. A portaria que autoriza os cursos foi publicada hoje (23) no Diário Oficial da União.

Dos seis cursos, um funcionará na Paraíba, mais precisamente em João Pessoa, onde o Unipê oferecerá 100 vagas para medicina.

Além de João Pessoa, as vagas serão distribuídas da seguinte maneira: 42 na Faculdade Meridional, em Passo Fundo (RS), 76 no Centro Universitário Uniseb, em Ribeirão Preto (SP); 100 na Faculdade das Américas, em São Paulo; 80 no Centro Universitário Franciscano, em Santa Maria (RS); e 100 na Faculdade Integrada Tiradentes, em Maceió.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O governo busca a expansão das vagas nos cursos de medicina para alcançar a meta do Programa Mais Médicos que prevê abrir 11.447 vagas em cursos de medicina até 2017 — 3.615 em universidades federais e 7.832 em instituições particulares.

No começo do ano, o ministério autorizou 1,3 mil vagas em instituições públicas e privadas; em maio, foram 420 vagas em universidades federais. No mês passado, foram autorizadas 120 vagas em dois cursos de medicina em instituições privadas.

MaisPB com Agência Brasil

Aesa e ANA realizam curso para modernizar monitoramento dos açudes

açudesO Governo do Estado, por meio da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), está realizando um curso de capacitação para modernizar o monitoramento dos açudes.

As aulas, ministradas em parceira com Agência Nacional das Águas (ANA), estão acontecendo no auditório da Unidade Acadêmica de Ciências Atmosféricas da Universidade Federal de Campina Grande e contam com profissionais da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o gerente de Monitoramento o Hidrometria da Aesa, Alexandre Magno, o conteúdo do curso será focado na instalação e manutenção de estações hidrológicas automáticas.

“Ao término das aulas, os técnicos estarão capacitados e poderão modernizar a rede atual de acompanhamento dos açudes, melhorando assim a eficiência e a credibilidade das informações a serem geridas nos Estados”, observou.

Fonte: Aesa