Arquivo da tag: curso

FPF oferece 50 vagas para o curso de arbitragem em João Pessoa

A Federação Paraibana de Futebol, através de sua Escola de Arbitragem abre inscrição do terceiro Curso para a Formação de Árbitros. Estão sendo ofertadas 50 vagas. O curso tem como objetivo abrir oportunidades para quem deseja seguir essa atividade e se tornar um árbitro(a) qualificado(a).

O árbitro Wagner Reway, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pela Paraíba, será o coordenador do curso. As aulas vão acontecer na FPF, em João Pessoa, nas sextas-feiras (19h às 22h30) e aos sábados (8h às 18h), durante os meses de março, abril, maio e junho, com a carga horária de 220 horas aulas.

Para participar as pessoas interessadas precisam ser maiores de 18 anos, ter o ensino médio completo ou estarem cursando o 3 ano do ensino médio no ano de 2020. O curso será composto por 2 módulos. No primeiro, com aulas práticas e teóricas, avaliações físicas e teóricas e, no segundo módulo, terá palestra e estágio onde o aluno(a) terá que cumprir sete jogos sem renumerações em nossas categorias de base.

As inscrições estão abertas e deverão ser agendadas através do email da escola. Em vídeo, o árbitro Wagner Reway, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pela Paraíba, e também coordenador do curso de arbitragem fala sobre as aulas e inscrições.

Para mais informações acessar o email: escoladearbitros.pb@gmail.com,

Paulo de Pádua/Leo Barbosa

 

 

Curso de oratória vai tratar das causas do medo de falar em público

O especialista em comunicação, Júnior Campos, que atua no rádio há um bom tempo e tem se dedicado à pesquisa e aos estudos da oratória, estará ministrando a segunda turma do curso de oratória humanizada. O curso acontece na Cidade de Solânea, no Letra Exata, Cursos e Espaço Corporativo Multifuncional.

Para Júnior Campos “se comunicar bem é um estado de espírito.” O especialista acredita que só estudar técnicas de oratória não resolve o problema de quem tem dificuldades de se comunicar em público. “Você pode conhecer as técnicas, mas se não dominar suas emoções, não vai conseguir se comunicar com desenvoltura. Comunicação tem tudo a ver com emoção. Por isso para mim se comunicar bem, é um estado de espírito.” Comenta.

“No curso vamos compreender o que é o medo, como ele se manifesta, suas causas e como contê-lo. Vamos conhecer técnicas e recursos para a mudança do nosso estado neurofisiológico. Vamos trabalhar a boa expressão corporal, aprender como construir um bom discurso e prender a atenção da plateia.” Explicou.

O curso que está previsto para começar no dia 03 de março tem vagas limitadas.

Informações sobre o curso podem ser obtidas por meio do telefone e WhatsApp (083) 9 9312-2406.

 

Assessoria

 

 

Vereador ouve professores e alunos e busca manutenção de curso profissionalizante Normal em Bananeiras

O Vereador Ramom Moreira (DEM), do município de Bananeiras, PB, ouvindo professores e alunos da Escola Normal “Pedro Augusto de Almeida”, manteve contato com autoridades educacionais para que seja mantido, por parte da Secretaria de Educação Estadual, o curso profissionalizante normal (pedagógico) em Bananeiras. “Nosso município é referência regional em educação, graças a várias opções de formação educacional para a juventude. A manutenção desse ensino profissionalizante para o magistério é algo importante para os jovens e para nossa cidade”, afirmou o parlamentar.

O Vereador manteve contato com o Gerente da 2a. Região de Ensino do Governo do Estado, Prof. Carlos Eduardo, que se comprometeu a avaliar a reivindição junto a Secretaria de educação estadual, com base na demanda estudantil e na estrutura física da área escolar.

Ramom Moreira destacou que “esse pedido é de toda uma região e garantirá o acesso dos jovens a mais uma formação técnica no brejo paraibano”, afirmou.

O parlamentar disse que falará com o prefeito Douglas Lucena e os demais vereadores para que possam, conjuntamente, apoiar o pedido de alunos e professores para a manutenção do ensino normal em Bananeiras.

 

Assessoria

 

 

Letra Exata promove curso de oratória em Solânea

A Letra Exata cursos e espaço corporativo multifuncional vai realizar o Curso de “Oratória Humanizada”, em Solânea. O curso trabalha dois pilares importantes; emoção e técnica.

O conteúdo é resultado de várias pesquisas e estudos que associam corpo e mente. Para Júnior Campos, ministrando do curso, “se comunicar bem é um estado de espírito. E a comunicação eficiente começa de dentro pra fora; é a comunicação intrapessoal”.

Para participar do curso e desenvolver importantes habilidades para se comunicar melhor é fácil.

As inscrições para o curso já estão abertas e as aulas se iniciam em 9 de janeiro/2020. São apenas 20 vagas.

Veja abaixo como se inscrever.

 

Redação FN

 

 

Renovação de CNH vai exigir duas balizas e curso

“São 10 horas que podem salvar vidas”. Foi assim que o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Detran) e presidente do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), Maurício José Alves Pereira, definiu o curso que será obrigatório para a renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) a partir do dia 5 de junho. As aulas, garantiu ele, serão gratuitas e oferecidas pelo Departamentos Estadual de Trânsito (Detran) de cada unidade da federação.

“Temos toda uma preocupação em evitar custos para a nossa população”. A Resolução 726 do Contran, publicada no último dia 6 de março, prevê a obrigatoriedade da realização de um curso de reciclagem de 10 horas de duração como pré-requisito para a renovação da CNH.

“É extremamente necessário. Estamos vivendo um momento em que as próprias leis, as próprias regulamentações do trânsito são muito cíclicas, muito mutáveis, então é preciso esse aperfeiçoamento por parte do condutor”.

Sobre as diversas notícias que surgiram nos últimos dias anunciando que o curso custaria de R$ 600 a R$ 800, Maurício afirmou tratar-se de fake news. “Devemos editar uma portaria normatizando para que os Detrans possam oferecer o curso gratuitamente”.

Ele afirmou que serão disponibilizadas ferramentas para a realização das aulas pela internet, no esquema de Educação a Distância (EAD), além da possibilidade de aulas presenciais. Com isso, mesmo pessoas que têm pouco tempo disponível, podem realizar o curso sem sair de casa. “Quem trabalha o dia todo tem o fim de semana, tem a noite”, comentou.

A recomendação é que os motoristas que precisem renovar a CNH após a vigência da portaria procurem o Detran com antecedência para se inscrever no curso, embora Maurício afirme que nenhum cidadão será prejudicado pela falta de vagas. “Existe uma janela de 30 dias após o vencimento da CNH, mas é sempre bom ter uma antecedência”, aconselhou.

Motocicletas

Quem optar por tirar a CNH para a condução de motos (Categoria A) ou ciclomotores (Categoria ACC), as ‘cinquentinhas’, terá que fazer aulas e exames em vias públicas a partir de junho deste ano.

Atualmente, os candidatos a primeira habilitação para pilotar motos fazem as aulas em circuito fechado, com duração de 20 horas/aula. Com as mudanças propostas, serão 10 horas/aula em circuito fechado e a mesma carga horária com prática em vias públicas. Já os candidatos a conduzir ciclomotores, que também faziam 10 horas/aula em circuito fechado, passarão a ter 4 horas/aula nessa modalidade e 6 horas/aula nas ruas.

Com relação ao exame dos condutores de motocicletas, as provas práticas também serão em duas etapas. Assim que o candidato concluir as aulas de circuito fechado, fará uma prova neste modelo. Na sequência, quando terminar as aulas feitas nas ruas, passará por outra prova prática no mesmo ambiente.]

Bárbara Wanderley /Correio da Paraíba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

4º BPM realiza Curso de Polícia Comunitária para militares e civis

O 4° BPM (Batalhão de Polícia Militar) deu início nesta segunda-feira (8), a mais um Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária (CNPPC 2019), que faz parte do calendário anual de ensino do Centro de Educação da Polícia Militar da Paraíba. Trinta alunos estão participando do curso, incluindo policiais militares do próprio Batalhão, líderes comunitários, conselheiros tutelares, membros da comunidade religiosa e outros segmentos sociais.

O curso visa qualificar policiais militares e membros da comunidade para o estreitamento de laços entre a Polícia Militar e a sociedade, numa política de segurança pública voltada à participação da comunidade na promoção de segurança e cidadania. O curso está sendo coordenado pelo Nufap (Núcleo de Formação e Aprimoramento Profissional) do 4°BPM, que tem à frente o Ten Ícaro.

Dentro dos preceitos da Polícia Comunitária, é estabelecida uma cooperação entre o policial e o cidadão comum e entre o Estado e a população, para a construção de uma relação onde serão fomentadas questões envolvendo a obrigação do Estado de promover a segurança pública e a conscientização do cidadão sobre seu papel e responsabilidade neste processo.

O curso será encerrado na próxima sexta-feira (12), após a realização de uma avaliação com os participantes. Os concluintes receberão certificados emitidos pela Polícia Militar da Paraíba em parceria com a Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), órgão do Ministério da Justiça.

Assessoria 4º BPM

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vereador propõe curso de primeiros socorros nas escolas municipais de Bananeiras

Com a finalidade de garantir mais segurança para as crianças das Escolas do Município de Bananeiras, a Câmara de Vereadores aprovou o Projeto de Lei de autoria do vereador Kilson Dantas (PSB), que propõe tornar obrigatório o curso de primeiros socorros nas unidades de educação da rede municipal.

Segundo projeto, as instituições de educação infantil municipais, públicas ou privadas, que fazem atendimento às crianças e adolescentes deverão possuir funcionários ou professores habilitados em cursos de capacitação de primeiros socorros e prevenção de acidentes, ministrados por empresa especializada ou Bombeiros Militares da Paraíba.

A propositura aprovada foi justificada por Kilson Dantas, o qual ressaltou que tanto adultos como crianças podem vivenciar situações de emergência por causa de acidentes, lesões, condições de saúde (como complicações crônicas) ou doenças de aparecimento inesperado que podem ocorrer no ambiente escolar.

Além disso, o Vereador observou que o aumento no número de crianças com necessidades especiais de saúde (por exemplo, asma e diabetes) que frequentam as escolas contribui para aumentar os riscos de emergências médicas no ambiente escolar e através dos conhecimentos através do curso, os alunos irão aprender técnicas simples que podem salvar vidas.

CMB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Detento é aprovado em 1º lugar em curso de biblioteconomia da UFPB

 (Foto: João Rosas/Arquivo Pessoal)
(Foto: João Rosas/Arquivo Pessoal)

O detento Rodrigo Antônio Monteiro, de 38 anos, foi aprovado em primeiro lugar, com média 591,82, para o curso de biblioteconomia na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), através das 14 vagas reservadas para cotistas, por meio da realização do Enem Para Privados de Liberdade (Enem-PPL) em 2016. O detento está preso há cinco anos e cumpre pena de 31 anos por roubo e abuso sexual.

De acordo com o diretor do presídio, João Rosas, o mesmo preso foi aprovado também em primeiro lugar para o curso de Letras no ano anterior, usando a nota do Enem 2015 e através do Sistema de Seleção Unificado (Sisu), mas a burocracia o impediu de fazer o curso presencial.

O preso cumpre pena há dois anos na penitenciária Geraldo Beltrão, mas já passou por outros presídios do sistema carcerário da Paraíba. A penitenciária dispõe de um sistema de ensino, onde uma cela foi transformada em biblioteca e sala de aula, proporcionando a ressocialização através da leitura e do estudo.

Para João Rosas, “a grande questão agora é para tornar esse sonho realizado”, declarou. A direção da penitenciária quer que o detento consiga, pelo menos, fazer o curso de Educação à Distância. Com inscrição para o ProUni realizada, é possível que, desta vez, Rodrigo consiga realizar o sonho do ensino superior.

“De toda forma a gente vai fazer a matrícula dele na quinta-feira, no curso de biblioteconomia”, disse o diretor. A penitenciária agora aguarda a documentação original do detento que deve ser entregue pela família. “Acredito que para o Ensino à Distância vamos conseguir”, ressaltou.

Segundo o diretor, a reação do candidato foi de surpresa, mas também de felicidade, ao ser mais uma vez aprovado, mesmo estando privado da liberdade. “Ele tem muita esperança de, efetivamente, poder cursar”, declarou João Rosas.

Detento foi aprovado em primeiro lugar das 14 vagas reservadas para modalidade de cotas (Foto: Reprodução/Sisu)Detento foi aprovado em primeiro lugar das 14 vagas reservadas para modalidade de cotas (Foto: Reprodução/Sisu)

Processo de inscrição
A inscrição do detento no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os Privados de Liberdade é realizada, primeiramente, através de um formulário físico encaminhado em seguida para a coordenadora de educação da Gerência de Ressocialização do Estado. No entanto, no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) quem inscreve é o diretor da penitenciária, João Rosas.

Quando começa o prazo para a escolha do curso, com a divulgação diária das notas de corte, o resultado de cada detento é analisado individualmente e as opções vão sendo verificadas. “Levamos ao conhecimento deles e eles fazem as escolhas”, explicou João.

Mais aprovações
Além do detento aprovado em Biblioteconomia, mais três aprovações aconteceram no sistema penitenciário da Paraíba. Um detento da Penitenciária Raimundo Asfora (Serrotão) foi selecionado para o curso de Letras na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), com média 659,08. Outro detento, com média 606,52, da Penitenciária Desembargador Flóscolo da Nóbrega (Roger), foi aprovado no curso de Física da UFPB. Dentre os presos aprovados, uma mulher também foi selecionada, com média 616,10, para o curso de pedagogia na UEPB.

Cela foi transformada em sala de aula e biblioeteca na Penitenciária de Segurança Máxima Geraldo Beltrão (Foto: João Rosas/Arquivo Pessoal)Cela foi transformada em sala de aula e biblioeteca na Penitenciária de Segurança Máxima Geraldo Beltrão (Foto: João Rosas/Arquivo Pessoal)

O Enem-PPL recebeu 852 inscrição na Paraíba, no entanto, apenas 44 se inscreveram no Sisu. De acordo com a Gerência de Ressocialização do Estado, 24 reeducandos conseguiram atingir nota para certificação do ensino médio. “Para garantir essa certificação é necessário [atingir] 450 pontos em cada área de conhecimento e 500 pontos na redação”, explicou a gerente do órgão, Ziza Maia.

*Sob supervisão de Taiguara Rangel

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Quase metade dos alunos que entraram na graduação em 2010 desistiram do curso

sala-de-aulaQuase metade dos estudantes (49%) que entraram no ensino superior em 2010 desistiram do curso escolhido. Os dados fazem parte de um levantamento do Ministério da Educação que acompanhou a trajetória de estudantes das redes pública e privada ao longo de quatro anos. Foram monitorados os alunos que permaneceram no mesmo curso de ingresso entre os anos de 2010 e 2014.

A taxa de desistência dos estudantes em 2014 foi de 49% e a de conclusão, 29,7%. Cerca de 21% dos estudantes que entraram em 2010 permaneciam nas universidades em 2014.

Segundo o levantamento, as taxas de desistência de curso crescem ao longo dos anos de estudo. No primeiro ano do curso (2010), 11,4% dos matriculados desistiram. No ano seguinte (2011), o percentual subiu para 27,1%. Em 2012 foi de 36% e no penúltimo ano (2013) chegou a 43%.

Os dados fazem parte do Censo da Educação Superior 2015. Esta é a primeira vez que o Ministério da Educação divulga informações relativas à trajetória dos estudantes.

Na avaliação do secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Paulo Barone, a desistência elevada na educação superior pode ser motivada pela oferta de curso com modelos ultrapassados e também pela falta de flexibilidade para que os estudantes mudem de curso dentro das instituições.

“Está claro que existe um desajuste entre a oferta de educação superior no Brasil e o interesse dos estudantes, tendo em vista que os indicadores de evasão e de abandono de curso e todos os outros que indicam a não conclusão dos programas originalmente cursados são muito evidentes”, disse Barone. “Possivelmente, isso tem relação com modelos de cursos que são ultrapassados, desenhados essencialmente para um país que não existe, num mundo que não existe mais há muito tempo”, completou durante coletiva para divulgar os dados do Censo.

“Os sistemas de escolhas para os estudantes brasileiros é muito estrito, depois que o estudante faz um vestibular com uma maratona maluca para ingressar num certo curso superior, ele tem uma enorme dificuldade de migrar para outro. As alternativas flexíveis poderiam solucionar em grande parte essa dificuldade.”

A desistência é um pouco maior na rede privada. Enquanto nas universidades particulares a taxa é de 52,7% ao final dos quatro anos, na pública é de 42,6%. Dos estudantes que foram monitorados nas instituições privadas entre 2010 e 2014, 31,3% concluíram o curso ao final desse período. Na pública, foram 22,5%.

Na análise de cursos das redes públicas e privadas que têm maior número de estudantes matriculados, direito teve taxa de desistência de 48,1%, pedagogia de 39,6% e as engenharias de 56,4%.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Professores do Estado podem se inscrever em curso de Licenciatura em Letras do IFPB

ifpbOs professores da Rede Estadual de Ensino têm até o dia 22 de agosto para se inscrever no curso de Licenciatura em Letras, com habilitação em Língua Portuguesa, ministrado na modalidade educação à distância, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB). Das 200 vagas divididas entre os polos de Campina Grande, João Pessoa, Picuí e Sousa, 67 oportunidades são para os professores da rede pública, as demais são para outros interessados, seguindo as regras do edital.

Para se inscrever, é necessário preencher o formulário eletrônico disponível no portal do estudante do IFPB, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e entregar a documentação exigida no edital presencialmente no campus em que o aluno pretende cursar. O valor da inscrição é de R$ 20,00. É possível solicitar isenção da taxa até o dia 12. O resultado final será divulgado no dia 16 de setembro. As matrículas serão realizadas de 20 a 22 de setembro e o início das aulas está previsto para 8 de outubro.

Vagas – Além dos professores da rede pública, o edital reserva vagas para pessoas com deficiência, para aquelas que se autodeclaram pretas, pardas ou indígenas, candidatos oriundos de escolas públicas, assentados da reforma agrária, e para ampla concorrência. O processo de seleção para os professores da rede pública se dará mediante critérios como: não possuir formação superior em nenhuma área; formação superior em outra área que não seja licenciatura; formação superior em outra licenciatura; atuação como professor em outras disciplinas do ensino fundamental ou médio, ou professor polivalente. Já para os demais candidatos a seleção se dará a partir da nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edições 2013, 2014 ou 2015.

pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br