Arquivo da tag: culturais

Pilares e bases culturais da Transformação Digital

Carlos Eduardo Correa Schotka*

Abril de 2019 – Muito tem se falado sobre Transformação Digital nas empresas, mas poucos são os cases sólidos cujo o valor agregado da palavra “digital” pode ser entoado como um mantra, no qual toda a empresa deve falar para que se sinta dentro do mercado moderno emergente.

Empresas que tentam se aventurar neste assunto se deparam normalmente com um grande desafio inicial, que é a Transformação Cultural. Antes de falar de tecnologia, vamos tratar daquilo que se refere praticamente a itens comportamentais de uma empresa.

Uma cultura digital tem, por sua essência, práticas no modelo ágil, que visa agregar valor ao cliente final de maneira constante, o que significa eliminar a fronteira entre departamentos. Quando todos olham para este ponto convergente, ou seja, o cliente, as organizações começam a mudar sua cultura para o âmbito digital. O cliente, então, se torna o responsável pelas alterações de modelos de negócio, seja por novas exigências ou adesão às novas tecnologias.

Sendo assim, o paradigma digital abstrai o antigo conceito de TI, cujo cliente não tinha certeza do escopo que desejava, e passa a lidar com um público que não só sabe quais são seus problemas, como também participa passiva ou ativamente da solução. Logo, a cultura digital deve ter clara que a empresa passa a operar como um “customer centricity”, deixando de ser uma estrutura de departamentos, cada qual com sua responsabilidade, e passa a ser um time multidisciplinar, cuja responsabilidade é gerar valor agregado para o cliente.

Com o foco definido no cliente, o primeiro passo para a transformação cultural com o objetivo de atingir o patamar digital é reorganizar a empresa de forma a atender o cliente em todas suas necessidades. No intuito de acolher o cliente, a empresa deve ter times autônomos com diversas competências que consigam visualizar a necessidade do início ao fim para agregar valor.

Fatores simples como ouvir o lado do cliente e viver sua necessidade, seja por sessões de Design Thinking ou por meio de imersão em seu cotidiano, podem ser importantes quando estamos falando de inovação e percepção de necessidade. Todos esses passos farão o time entender, identificar ou gerar novos insights junto ao cliente.

Ao transformar o cliente em centro, o time deve se orientar nesse sentido, e esse é um dos pontos cruciais para mudança de mindset cultural. Não estamos falando em mudar apenas a forma que a equipe atual atende o cliente, mas sim de agregar diversas competências de negócio dentro do time que atende a este cliente, envolvendo, por exemplo, as áreas técnicas de Recursos Humanos, Marketing, Financeiro, Compras etc.

Com isso, cada área estará envolvida no atendimento às necessidades do projeto, ou seja, a demanda será uma prioridade que independe das rotinas particulares de cada departamento. O desafio de gerar uma autonomia deste nível para o atendimento de um único cliente específico pode gerar acúmulo de papéis na empresa, mas isso é superado frente ao valor agregado proporcionado ao cliente alvo desta equipe.

Tendo em vista a tendência para times autônomos multidisciplinares com foco no cliente, as empresas tradicionais podem fazer a transição do modelo padrão, baseado em departamentos, para um modelo bimodal. A orientação é que, durante um período determinado, parte da empresa passe a atuar neste modelo até que, gradativamente, sejam adaptadas às demais áreas.

Não podemos achar que toda empresa começa do zero, como um startup. Toda organização tem seu modelo e o exerce há muito tempo, por isso a quebra de paradigma é necessária para que seja viável o posicionamento ágil que a cultura digital exige, o que também permitirá evoluir para os próximos níveis da Transformação Digital: Tecnológica e Estratégica. Mas esses são assuntos para outra discussão.

*Carlos Eduardo Correa Schotka é Digital Labs Manager de Transformação Digital da regional de Belo Horizonte da Engineering, companhia global de Tecnologia da Informação especializada em Transformação Digital.

Sobre a Engineering (http://br.engineering)

A Engineering é uma companhia global de Tecnologia da Informação e Consultoria especializada em Transformação Digital.

A partir do Digital Transformation, do Business Integration, da TI Consulting e do Outsourcing, a Engineering transforma os processos de negócio das empresas em modelos operacionais alinhados com a Era Digital.

Com matriz na Itália, a multinacional conta com mais de 35 anos de experiência no mercado de TI, sendo reconhecida como um dos maiores grupos da Europa.

Com mais de 10 mil profissionais e projetos em mais de mil clientes de grande porte nos mais diversos mercados, a experiência do grupo aprimora-se ainda mais pelo investimento contínuo em pesquisa e desenvolvimento, contando com mais de 250 pesquisadores, além de parcerias com os principais centros e pesquisa e universidades do mundo.

Assessoria de imprensa:

Diretoria de Cultura de Solânea se reúne com artistas locais, condutores de turismo e incentivadores culturais

A Diretoria de Cultura do Município de Solânea (DICULT) realizou na manhã desta quinta-feira (10), no auditório da Câmara Municipal, uma reunião com o objetivo de estabelecer propostas na cultura e no turismo, para a Lei Orçamentária Anual (LOA-2018) e para o Plano Plurianual (PPA 2018/2021).

Na oportunidade o diretor municipal de cultura, Tiago Salvador, passou também para os artistas, a plataforma “Cultura na Paraíba”.
Esta ação é mais um instrumento da gestão participativa estabelecido pelo Governo Municipal e contou com o apoio da Presidência da Câmara Municipal.

Estiveram presentes o diretor/presidente da Rádio Comunitária Solânea FM, Wolfagon Costa; o presidente do Fórum de Turismo do Brejo, Sergerson Silvestre; os artistas locais Danny Xavier, Kelson Kizz, Wilton Moura e Pedro Rocha, além dos condutores locais de turismo, Luís Félix, Cícero Tavares, Rafael Silva  e Braga Neto.
Ainda participaram do encontro, alguns incentivadores da cultura e do turismo no município.

(Braga Neto)

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Governo confirma apoio ao Projeto Raízes Culturais – Rota do Brejo

Secretários do Governo do Estado se reuniram, nesta terça-feira (25), com prefeitos de oito municípios da região do Brejo para discutir o apoio do Governo do Estado ao Projeto Raízes Culturais – Rota do Brejo, a ser realizado pela primeira vez em cidades que não integram o Rota Cultural Caminhos do Frio. Participaram da reunião o secretário da Comunicação Institucional, Luís Tôrres; o secretário da Cultura, Lau Siqueira; a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino; e a presidente da Fundação Espaço Cultural (Funesc), Nézia Gomes.

O Raízes Culturais – Rota do Brejo ocorrerá de 7 de outubro a 25 de novembro nas cidades de Belém, Alagoinha, Duas Estradas, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês e Pilõezinhos. Essas cidades não fazem parte do Projeto Rota Cultural Caminhos do Frio, e a proposta é divulgar ainda mais a identidade cultural do Brejo paraibano.

A presidente da PBTur, Ruth Avelino, destacou a importância do Raízes Culturais – Rota do Brejo para estimular a economia da região. “Quando termina o Caminhos do Frio, há uma diminuição no fluxo de turistas. Essas cidades vão estimular a ocupação de seus hotéis, inclusive a ocupação de hotéis das cidades que fazem parte do Caminhos do Frio, dinamizando a economia do Brejo paraibano”, explicou.

Para Ruth Avelino, o apoio do Governo do Estado a esse novo projeto da região do Brejo é fundamental. “São cidades com potencial turístico muito grande, como os engenhos, a gastronomia, a cultura. O Governo do Estado dará todo o apoio ao Raízes Culturais, com estrutura, logística e divulgação”, afirmou. “É uma parceria em que todos saem ganhando”, acrescentou.

O presidente do Fórum de Turismo do Brejo, Sérgerson Silvestre, disse que o projeto já vinha sendo pensado há pelo menos dois anos. “O Raízes Culturais – Rota do Brejo vai mostrar toda a identidade cultural da região do Brejo, sendo um cartão de visita às potencialidades turísticas do Brejo”, disse. “O Governo do Estado tem sido um importante parceiro na concretização de projeto, que vai promover ainda mais o desenvolvimento da nossa região”, completou.

A prefeita de Serra da Raiz, Adailma Fernandes, ressaltou que o apoio do Governo do Estado fortalece ainda mais as expectativas dos gestores na realização do Raízes Culturais – Rota do Brejo. “A nossa cidade, assim como as demais, sempre teve vontade de participar de um projeto semelhante ao Caminhos do Frio, de mostrar as nossas potencialidades. Tivemos a iniciativa de criar o projeto e seguimos ainda mais confiantes com o apoio do Governo do Estado”, destacou.

Já o prefeito de Alagoinha, Jeová José, afirmou que o Projeto Raízes Culturais – Rota do Brejo irá incrementar ainda mais a economia da cidade. “É uma oportunidade de entrarmos ainda mais no circuito turístico do Estado. Isso vai fortalecer a nossa economia e nos dar a oportunidade de mostrar cada vez mais que a Paraíba é mais que sol e mar”, concluiu.

Programação – O Raízes Culturais – Rota do Brejo será realizado de 7 de outubro a 25 de novembro, nas seguintes cidades:

– Alagoinha, 7 de outubro;

– Duas Estradas, 21 de outubro;

– Lagoa de Dentro, 28 de outubro;

– Serra da Raiz, 4 de novembro;

– Borborema, 11 de novembro;

– Dona Inês, 18 de novembro;

– Pilõezinhos, 25 de novembro.

Bananeiras Online com Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Babau e oficina de elaboração de projetos culturais, movimentaram o final de semana em Solânea

 

praçaO final de semana na cidade de Solânea foi tomado por ações de manifestações da arte tradicional, com o Babau (popular teatro de bonecos da Paraíba) e ações de formação à economia da cultura, com uma oficina de elaboração de projetos culturais aos artistas, empresário e produtores da cidade.

Solânea recebeu, pela segunda vez, o projeto Benedito e João Redondo pelas ruas da cidade, da Cia. Boca de Cena que levou u grande público a praça 26 de novembro.

A apresentação se deu neste sábado (12), às 20:00h, na praça 26 de novembro, e contou com a participação de um grande público. Inicialmente Geraldo e Gustavo do Babau, filho e neto, do Solanense e memorável, Dito dos Bonecos (Mestre Maestro) grande bonequeiro Paraibano, eles fizeram uma breve participação para mostrar que o legado de Dito permanece presente e forte com a família. Em seguida foi a vez da Cia. Boca de Cena encantar as famílias presentes na praça, sobremaneira as crianças, com o espetáculo tem “boi no algodão”, o grande público presente aplaudiu de pé, este encantado momento. O vice-prefeito de Solânea, Kaiser Rocha que estive presente durante o evento falou à imprensa: “é motivo de muita alegria vivenciar isso aqui, as famílias estão presentes na praça, isso é mais um valor que nossa cultura proporciona. Nós, enquanto poder público, estaremos sempre sensibilizados à cultura, parabéns a todos”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

No domingo (13), os artistas Solanenses receberam uma oficina de elaboração de projetos culturais que se estendeu durante o dia inteiro, a oficina foi ministrada pela Cia. Boca de Cena e teve a participação de artistas, empresários e produtores solanense. O empresário e produtor Flavio Bezerra, que participou da oficina, pontuou: esta ação é excelente, vai nos capacitar a buscar recursos para os nossos empreendimentos culturais, agradeço e peço que mais ações como essa venha cada vez mais, para nosso município”. O Diretor de Cultura de Solânea, Tiago Salvador, que participou de todos os momentos, demostrou satisfação com o resultado do projeto: “eu não tenho dúvidas que as famílias aqui presentes e representadas, saíram felizes da praça 26 de novembro e em relação a oficina, este será o primeiro passo rumo a um caminho de prosperidade cultural em Solânea”.

O projeto Benedito e João Redondo pelas ruas da cidade teve a realização da Cia. de Teatro de Bonecos Boca de Cena, o patrocínio do FIC – Fundo de Incentivo à Cultura/Augusto dos Anjos e o apoio cultural da Prefeitura d Solânea através da Diretoria de Cultura.

 

Diretoria de Cultura

RC suspende gastos com eventos culturais e Estado não vai apoiar festas de São João

Divulgação/ALPB
Divulgação/ALPB

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), suspendeu o uso de dinheiro público no financiamento de festas e eventos culturais por 60 dias. A decisão foi publicada na edição desta terça-feira (19) no Diário Oficial do Estado.

Com o decreto assinado pelo gestor, fica confirmado que o Estado não destinará verba em apoio às festas juninas, tão tradicionais na Paraíba e demais estados do Nordeste. Ficam sem patrocínio, inclusive, as comemorações em Campina Grande, que faz “O maior São João do Mundo”.

“Ficam suspensas, pelo prazo de 60 dias, a contar da publicação deste decreto, as despesas públicas para quaisquer beneficiários com finalidade de patrocínio e de apoio à realização de festividades, eventos culturais, solenidades, confraternizações, festas, enfeites, presentes e outras situações similares, ressalvados os casos relacionados às ações governamentais. As disposições contidas neste artigo não se aplicam aos serviços públicos essenciais das áreas de saúde, segurança e educação, desde que a prática de tais atos esteja condicionada à existência de disponibilidade orçamentária e financeira”, diz o decreto.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

No início do mês, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) recomendou que os 223 municípios da Paraíba evitassem gastos excessivos com festas juninas. No ofício encaminhado aos municípios, o TCE-PB diz que a realização de eventos custeados com recursos públicos somente é justificável nas hipóteses de tradição cultural, de incremento de receita decorrentes de atividades turísticas ou de interesse público relevante. O documento afirma que a contratação de bandas, grupos musicais, profissionais ou empresas do setor artístico, devem obedecer a uma série de determinações e instruções normativas, além dos gestores serem obrigados a apresentar todos os documentos que comprovem as despesas realizadas.

 

portalcorreio

Diretoria de cultura realizará encontro para dialogar com artistas e grupos culturais em Solânea

 

conviteA diretoria de cultura da prefeitura municipal de Solânea irá realizar, nesta terça – feira dia 20 de janeiro de 2014, uma reunião técnica informativa com os artistas, grupo culturais e população em geral, denominada “dicult em dialogo”. O evento acontecerá no prédio do Cine Teatro Municipal, às 9:00h, e terá como objetivo principal apresentar as ações desenvolvidas no exercício de 2013/2014, assim como dialogar perspectivas para 2015. O diretor de cultura Tiago Salvador tem se empenhado no início deste ano de 2015 em mostrar todas as ações que foram realizadas, participando de diversas entrevistas nas rádios locais. O mesmo fará também, uma apresentação do Sistema Nacional de Cultura, para os artistas, mostrando a importância desta ferramenta para a cultura e o quanto ela já tem estado presente no município de Solânea, desde a sua adesão.

SERVIÇOS: Dicult em dialogo.

QUANDO: Nesta Terça – Feira, dia 20/01.

HORARIO: Às 9:00.

ONDE: No Cine Teatro Muncipal.

“Quarteto da Rainha” encerra com chave de ouro apresentações culturais do Natal Paz e Luz em Remígio

Formado por jovens estudantes do curso de bacharelado de música da UFCG, o “Quarteto da Rainha” traz em seu nome uma homenagem a Campina Grande e a região da Borborema. Com mais de um ano de formação, o quarteto já fez apresentações em diversas cidades da Paraíba. Com um repertório variado, apresentando músicas como “Qui nem jiló”, “Eu sei que vou te amar” e “Trombumba”, o quarteto encerrou com chave de ouro neste domingo (28) as apresentações culturais do “Natal Paz e Luz” da cidade de Remígio.

10888677_536989383071390_8149367015347345594_nAo todo, as festividades em comemoração ao Natal remigense tiveram cinco dias de apresentações culturais diversas, entre elas pastoril, cantata, música e teatro. A organização do evento ficou por conta da secretaria de comunicação e eventos, que promete ter mais surpresas para esse fim de ano: “Estamos preparando uma das maiores festas de réveillon de todos os tempos para as famílias remigenses” – falou o secretário Antônio Junio.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Chegada de 2015

Assim como foi na virada de 2013 para 2014, será montada uma grande estrutura com tendas, mesa e cadeira especialmente para acomodar as famílias remigenses que vão se confraternizar. A animação vai ficar por conta da Banda Impacto X e João Oliveira na Lagoa parque Senhor dos Passos.

 

SECOM

Depois do São João, frio na Paraíba chega com shows, eventos culturais e gastronomia

Reproduão/Facebook/Helder Emanuel
Reproduão/Facebook/Helder Emanuel

Depois do São João, que já encerrou eventos em várias cidades do interior paraibano, agora é a vez de aproveitar o que as baixas temperaturas podem proporcionar.

Nas regiões serranas do estado, em cidades que estão a até 150 km de João Pessoa no Brejo da Paraíba, as temperaturas chegam a 16ºC e tornam cada vez mais convidativas para passeios, shows, História, gastronomia e paisagens naturais belas e nebulosas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As cidades que se destacam pelas atrações durante o inverno na Paraíba são Bananeiras, Alagoa Grande, Alagoa Nova, Pilões, Serraria, Areia e Solânea, todas localizadas no Brejo do estado. Esses municípios integram um programa chamado de ‘Caminhos do Frio’, que traz experiências culturais e musicais diferenciadas.

Areia

Areia fica a 130 km de João Pessoa e é onde nasceu o pintor Pedro Américo, conhecido pela obra ‘Grito do Ipiranga’. A cidade também é dona de uma arquitetura ímpar, incluída como Patrimônio Histórico Nacional em 2005, onde está o Teatro Minerva, construído em 1859, o primeiro teatro da Paraíba.

O morador Helder Emanuel diz que para aproveitar bem Areia, o turista deve passear pelos os engenhos Triunfo e Ipueira, e outros pontos ricos em História como o Museu da Rapadura, o Museu Regional de Areia e o Solar José Rufino.

Em Areia, engenhos são grandes atrações

Foto: Em Areia, engenhos são grandes atrações
Créditos: Divulgação/Secom-PB/PBTur

Apesar de tantas qualidades, Areia ainda não tem uma ampla capacidade hoteleira, contando com menos de 30 leitos para receber turistas em uma pousada.

A cidade é a primeira que recebe os eventos do ‘Caminhos do Frio’, de 14 a 20 de julho, e as atrações confirmadas são Grupo Tarancón, a cantora Céu e Ivan Lins.

Pilões

É a terra das flores! A cidade é um importante pólo de produção de flores no estado, de onde saem crisântemos, rosas e margaridas. A 120 km de João Pessoa, Pilões já teve quase 30 engenhos, mas hoje se dedica somente a floricultura.

A cidade não tem muitas opções de hospedagem e conta com cerca de 10 apartamentos. Uma das opções para os turistas é a hospedagem alternativa, com casas cedidas para aluguéis.

O ‘Caminhos do Frio’ fica em Pilões de 21 a 27 de julho e traz o cantor Flávio Venturini como atração principal.

Solânea

Solânea fica a 140 km de João Pessoa e é onde encontramos mais riqueza história da Paraíba. Na cidade, está o Santuário de Santa Fé, construído pelo padre José Antônio Maria Ibiapina, no século 19, onde ele ajudou crianças carentes e também fundou uma igreja e uma casa de farinha.

O ‘Caminhos do Frio’ passa pelo município de 28 de julho a 3 de agosto e terá como atração principal do evento o cantor Vander Lee.

Serraria

Para conhecer melhor Serraria, vale um passeio pelos Engenho Baixa Verde, Mata do Grilo, Engenho Martiniano, Pedra da Furna e Engenho Laranjeiras. Pontos históricos e áreas ambientais ricas, inclundo uma reserva de Mata Atlãntica, a 90 km da capital paraibana.

Serraria também é um ponto especial para os amantes da culinária, com vasta opção nos cardápios.

A cidade fica com o ‘Caminhos do Frio’ de 4 a 10 de agosto e traz como atração principal a dupla Antônio Carlos e Jocáfi.

Bananeiras

Localizada a 136 km de João Pessoa, Bananeiras é extremamente estruturada, com uma boa qualidade dos serviços de hotelaria, ladeiras com imóveis do século 19, inclusive 80 casarões e obras listados pelo Instituto do Patrimônio Histórico do Estado da Paraíba (Iphaep), e uma zona rural com engenhos. Tudo pode ser aproveitado através de excelentes passeios.

Velha estação em Bananeiras

Foto: Velha estação em Bananeiras
Créditos: Secom-PB/PBTur/Gustavo Moura

A cidade recebe atrações do ‘Caminhos do Frio’ de 11 a 17 de agosto e terá show de Nando Cordel no dia 16.

Alagoa Nova

Alagoa Nova está a pouco menos de 100 km da capital paraibana. A cidade tem uma rica gastronomia, artesanato e pontos com produção de mel.

Trata-se de mais um local onde se pode aproveitar a natureza com passeios ecológicos.

A cidade recebe os eventos do ‘Caminhos do Frio’ de 18 a 24 de agosto e traz o cantor Amazam entre as atrações.

Alagoa Grande

É a terra de Jackson do Pandeiro. Localizada a 103 km de João Pessoa, a diversão fica por conta dos passeios nas trilhas ecológicas, onde é possível conhecer o Engenho Lagoa Verde e provar a cachaça Volúpia, conhecida em todo o país.

Alagoa Grande é a última a receber as atrações do ‘Caminhos do Frio’, com eventos de 25 a 31 de agosto e a participação do cantor Luiz Melodia.

 

 

 

portalcorreio

Prefeito de Guarabira abre ano letivo e anuncia viagens culturais para o alunado

 

Zenóbio disse que conta com os professores para o Município dá um bom exemplo de Educação a todo o Estado da Paraíba

 

zenobioCom o tema “Junte-se a nós, vamos cuidar da Educação”, O Prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano, e o Vice, Zé do Empenho – participaram, na manhã desta terça-feira (26/02), na Maison D’Mel Laguna, da solenidade de abertura do Ano Letivo, na Rede Municipal de Ensino. Na ocasião, ao lado do Secretário de Educação, Raimundo Macedo, o Prefeito deu por aberto de forma simbólica o ano letivo nas escolas municipais e anunciou o retorno das viagens culturais, entrega de fardamento completo e merenda de boa qualidade para o alunado, além de incentivos e condições de trabalho para o professor.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Cerca de quatrocentos e cinquenta pessoas, entre professores e autoridades estiveram presentes na solenidade, a qual foi incrementada por diversas apresentações culturais, a exemplo do Coral “Raios de Luz” do Grupo de Capoeira, Afro Erê, ambos da Escola Estadual João Francelino, do Conjunto Mutirão; o Coral “Mãos Que Encantam” do Centro Educacional Edivardo Toscano; e uma palestra com a Professora Wellingta Magnólia Andrade, que falou sobre “A importância do planejamento”.

 

De acordo com o Secretário Raimundo Macedo, o acolhimento teve como objetivo – promover o encontro com os professores da rede municipal de ensino, a partir da necessidade de motivação para o inicio das atividades escolares para o ano letivo de 2013 no município de Guarabira, que começa oficialmente, no próximo dia 4 de março.

 

Já o prefeito Zenóbio durante a sua fala registrou a ausência da deputada Léa Toscano que ficou impossibilitada de está presente ao evento devido a sua participação, em mesmo horário, de Sessão na Assembléia Legislativa, em João Pessoa. Logo após ele reafirmou acerca do pagamento do salário retroativo dos docentes, neste mês de fevereiro, sem precisar destes apelar para paralisações, greves ou similaridades. Disse que tudo que estiver dentro da legalidade, que seja em beneficio do professor, a sua gestão vai estar preparada para cumprir. “Para tanto, vamos dar uma educação da melhor qualidade aos filhos dos guarabirenses. Conto com vocês, pois haveremos de dá este exemplo a todo o estado da Paraíba”, destacou.

 

No encerramento de seu discurso, ele anunciou o retorno das viagens culturais para os alunos da rede municipal de ensino, que já manteve entendimento, para eventuais parecerias, neste sentido, com os diretores da Estação Ciências, do Sesc, e do Espaço Cultural, em João Pessoa. Além de ter reafirmado a entrega gratuita do Kit Fardamento, composto de calça, blusa, sapato, meia e mochila; e a distribuição de merenda de boa qualidade. “Asseguro que faremos uma educação igual, ou melhor, do que a de uma escola particular”, pontuou.

 

Também marcaram presença no evento o vereador-presidente da Câmara Municipal de Guarabira, Lucas Porpino; os vereadores Lula das Molas (líder do Prefeito) e Tiago do Mutirão; professor André Santos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Guarabira; Manoel Antônio, presidente da Associação Comercial; professor João Francisco, Gerente da 2ª Gerencia Regional de Ensino; Vera Apolinário, representante do Instituto Alpargatas; dentre outros.

 

Codecom/PMG para o Focando a Notícia

Papel de estatais no financiamento de políticas culturais e esportivas é determinante, diz professor da Uerj

O peso das empresas públicas, principalmente federais, no apoio e financiamento das áreas de esporte e cultura é determinante para o funcionamento das políticas públicas nesses setores.

Mesmo sendo cerca de 100 empresas em um universo de 19.151 pessoas físicas e jurídicas que usaram a Lei de Incentivo à Cultura no ano passado, são estatais quatro das 20 maiores empresas que fizeram doações por meio de renúncia fiscal em 2011.

Apenas essas empresas doaram R$ 207,01 milhões, enquanto os 16 maiores doadores privados repassaram R$ 304,19 milhões, sendo que três deles, a Vale S/A, a Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo S.A. e a Telecomunicações de São Paulo S.A., eram empresas estatais até a década de 1990. No ano o mecanismo captou, para a área de cultura, R$ 612,92 milhões.

Levantamento feito pela Agência Brasil em seis estatais – Petrobras, Eletrobras, Correios, Banco do Brasil, Caixa e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) – traça um cenário dos investimentos em cultura e esporte.

O mecenato cultural funciona através do uso de recursos dedutíveis do imposto de renda devido pelas empresas à Receita Federal. Somando mecenato e recursos oriundos do Fundo Nacional de Cultura, o setor recebeu, em 2011, R$ 1,34 bilhão. O orçamento total do Ministério da Cultura, presente no Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2013 (Ploa 2013), é R$ 1,773 bilhão e engloba gastos com pessoal, estrutura e insumos.

“Desde antes do Plano Nacional de Cultura até hoje, as estatais são o principal sustentáculo das políticas culturais do governo, porque o ministério é muito frágil de recursos. As empresas têm mais musculatura que o próprio ministério”, constata Manoel Marcondes Machado Neto, professor da Faculdade de Administração e Finanças da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e pesquisador das políticas de entretenimento.

Já na área do esporte, o peso das estatais na lei de incentivo do setor também pode ser determinante. O sistema de prestação de contas não permite a separação por setor da empresa apoiadora, com total de R$ 220,58 milhões apoiados em 2011. Dados divulgados pela Petrobras, por exemplo, dão conta de que, neste ano, a empresa destinou R$ 57 milhões ao esporte. A empresa não revelou a forma como esses recursos foram alocados (se apenas renúncia fiscal ou se com presença de outros meios).

O orçamento do Ministério do Esporte no Ploa 2013 é R$ 1,799 bilhão. Vale destacar que as leis de apoio à cultura são da década de 1980, enquanto o apoio aos esportes, fora os recursos de loteria ou o perdão de dívidas, vêm de 2007. O peso das leis de incentivo no orçamento das pastas é preocupante, segundo Machado Neto. “As políticas são pontuais ainda. A empresa não quer fazer política estruturante, porque é uma coisa de médio e longo prazos. Quem decide o que a gente escuta, o que a gente vê encenado, os espetáculos, é o marketing das empresas. Ficamos completamente à mercê de decisões que são privadas, com dinheiro público”, diz o professor da Uerj.

Os dados consolidados pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) indicam que, em 2.011, foram analisadas 4.943 propostas de patrocínio, no valor total de R$ 1,17 bilhão, entre “os segmentos cultural, esportivo, ambiental, social e de eventos de relacionamento ou oportunidade”.

A renúncia fiscal dos setores, apesar de chamar a atenção das críticas de mídia e ter espaço por ocupar setores estratégicos de marketing não é de grande relevância se comparada com outros setores. De acordo com dados do Demonstrativo de Gastos Tributários 2011, da Receita Federal, a renúncia fiscal no ano somou R$ 116 bilhões. O setor de cultura ficou com 1,49%, ou R$ 1,724 bilhão, e o de esportes, com 0,35%, ou R$ 403,7 milhões.

Na área da saúde, os benefícios fiscais somaram R$ 13,5 bilhões, ou 11,63%, dos quais a renúncia para os gastos em saúde, no Imposto de Renda da Pessoa Física, somaram R$ 4,4 bilhões e, para pessoa jurídica, R$ 2,93 bilhões. O setor que conta com o maior apoio fiscal é o de comércio e serviços, que recebeu 27,33% do apoio fiscal, ou R$ 31,7 bilhões, dos quais R$ 18,6 bilhões para microempresas que aderiram ao Simples Nacional à época.

Agência Brasil