Arquivo da tag: culpado

Filhotes são mutilados e mortos em Patos e ONG pede ajuda para encontrar culpado

Um filhote de cachorro foi encontrado com a patinha traseira mutilada na manhã deste sábado (29), na cidade de Patos. O cachorrinho agonizava de dor e foi resgatado pela estudante Alick Farias, da Universidade Federal de Campina Grande, Campus Patos, que encontrou diversos animais mortos e mutilados na região.  “Quem seria capaz de fazer algo de tamanha maldade com animais indefesos?”, criticou. O caso foi levado ao conhecimento da Delegacia de Polícia Civil e um Boletim de Ocorrência (B.O) registrado.

Os animais foram encontrados nos bairros Mutirão, Jatobá, Monte Castelo e também no Centro de Patos.

A estudante acredita que o crime grotesco pode estar sendo cometido pela mesma pessoa. Segundo ela, em anos anteriores o mesmo fato foi registrado neste mesmo período. A estudante está contando com o apoio da Organização Não-Governamental Adota Patos para tratar dos animais.

A entidade filantrópica está pedindo ajuda da sociedade patoense para encontrar o suspeito. Quem souber informações que leve ao suspeito pode ligar 197 (Disk-Denúncia).

 

 

clickpb

 

 

Maicon assume falha e se declara “principal culpado” por empate do SP

mirasolO empate por 2 a 2 com o Mirassol não sairá da garganta do São Paulo tão cedo, principalmente depois que o time do Morumbi chegou a abrir dois gols de vantagem com o estreante Lucas Pratto e Rodrigo Caio. O zagueiro Maicon assumiu a responsabilidade pelo resultado.

“Eu tenho uma parcela muita grande de culpa nisso. Foi um momento meu de displicência. Acabei complicando com o gol deles e isso deixou o time deles mais forte. Então eu me vejo como o principal culpado”, disse o jogador ao Premiere na saída de campo.

Já aos 30 minutos do segundo tempo, o zagueiro tentou um drible em Rafhael Lucas, que tinha acabado de entrar no lugar de Zé Roberto, e não teve sucesso. O atacante do Mirassol ficou cara a cara com Sidão e conseguiu, com tranquilidade, fazer o primeiro gol da equipe visitante. Xuxa selou o empate aos 46.

“Dentro de casa, com 2 a 0, dava para a gente controlar o jogo. Mas acabamos dando um vacilo que faz parte do futebol. A gente estava numa sequência boa de vitórias. Lógico que um empate dentro de casa é sempre ruim, mas é levantar a cabeça e seguir em frente”, disse o meio-campista Cícero.

Outros jogadores não demoraram para detectar os erros que permitiram o empate. “Tivemos um pouco de desatenção no fim do jogo, achamos que estava ganho e permitimos o empate. Agora, é levantar a cabeça”, disse o meia Lucas Fernandes, que entrou no segundo tempo no lugar de Cueva.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Aeronáutica conclui inquérito e aponta culpado do acidente com governador RC

av.govTranscorridos seis meses de perícias e  investigações, o relatório do Centro de  Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) – subordinado ao Estado-Maior da Aeronáutica do Brasil- concluiu que o acidente com o avião que conduzia o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, no dia 25 de janeiro, no distrito de São José da Mata, na cidade de Campina Grande, foi fruto de uma falha humana. Além do piloto da aeronave, Newton Nocy Leite, estavam no avião com o governador, o superintendente da Suplan e secretário executivo de Obras do PAC, Ricardo Barbosa, e seu ajudante de ordens, o capitão Anderson Pessoa.

Para ter a certeza que a queda da aeronave não foi provocada por qualquer problema mecânico, Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa II), juntou as peças do ‘quebra-cabeça’ ao ouvir os tripulantes e os passageiros do avião oficial do Estado, além de perícias no equipamento, além da montagem do trajeto, entre outras informações técnicas.

Em uma primeira análise, constatou-se que o piloto estava com o Certificado de Capacidade Física (CCF), e a Carteira de Habilitação Técnica (CHT), válidos e que o mesmo era “qualificado e possuía experiência suficiente para realizar o voo”.

Um outro ponto de início analisado se referiu aos registros da aeronave. Além de registrar que essa estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido, além voava dentro dos limites de peso e balanceamento permitido para o tipo de equipamento.

Histórico do voo – No segundo item do relatório, foi constatado que:

* Ao chegar ao destino, a tripulação realizou um pouso e decidiu arremeter no solo por ter visualizado um estreitamento da pista após os 500 metros iniciais, de um total de 800 metros disponíveis para pouso;

* A tripulação efetuou o segundo pouso sem ter baixado o trem de pouso;

* A aeronave teve danos graves e todos os ocupantes a bordo saíram ilesos.

No transcorrer do relatoria, ainda é destacado:

* O tripulante não realizava um pouso no Aeroclube de Campina Grande há mais de 10 anos;

*A aeronave ingressou em um tráfego normal para efetuar o pouso curto na cabeceira 10 da pista de piçarra de SNKB, por ter julgado que as condições eram desfavoráveis nos últimos 300 metros (estreitamento da pista);

* Ao ingressar na perna do vento, a aeronave foi configurada para pouso com trem baixado e flapes em 45º. Na aproximação final, com uma rampa baixa foi aplicado de 26 a 28 polegadas de potencia para manter 85kt de velocidade;

*Após efetuar o toque, decidiu-se por uma arremetida no solo, pois a tripulação julgou que não haveria espaço suficiente para desaceleração e parada completa da aeronave nos 500 metros iniciais da pista. Após a arremetida no solo o trem de pouso foi recolhido e os flapes foram elevados para 25º;

* Durante a realização do segundo tráfego, com intenção de realizar outro pouso curto, não foi utilizado o check-list da aeronave para certificação da correção dos procedimentos antes do pouso. Na sequência, não houve o abaixamento do trem de pouso e foi realizado um pouso sem trem, com flapes configurados a 45º;

* Durante a Ação Inicial, foi realizado teste funcional de alarme sonoro (buzina) de aviso de trem de pouso e nenhuma discrepância foi identificada.

MaisPB

Caso Fernanda Helen: advogado continua acreditando que Jeferson é culpado, mas quer ouvir prostituta

fernanda elenO caso Fernanda Helen que tomou conta de toda a Paraíba mobilizando a sociedade em busca de encontrar o corpo de uma adolescente de 11 anos ganhou mais um capítulo na segunda (22) e agora a prostituta com quem foi encontrado o celular da garota e levou até o suposto assassino também deve ser indiciada.

Em entrevista ao Cidade em Ação da TV Arapuan desta quarta (23), o advogado de defesa do Jeferson Luiz Oliveira, André Pessoa de Carvalho, apontou que acredita que o acusado seja culpado, mas destacou que com a nova informação a mulher conhecida apenas como Gil também deve ser denunciada como cúmplice ou co-autora.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Ele está tentando criar um fato novo, não acredito na versão e tenho certeza que ele é o autor dos fatos”, diz, contudo, o advogado destaca que se  há outra pessoa envolvida no caso, ela também deve prestar depoimento. O advogado alerta para que esse novo fato possa ser uma estratégia do acusado para criar factóides. “Estou insistindo no depoimento da Gil porque se ela estivesse no local do crime, tem que pagar também (…) Tenho insistido na acareação dos dois que o ônus de provar o que está dizendo compete ao Jeferson”, diz.

O advogado lamenta que o acusado tenha mudado o depoimento: “Fica mais um constrangimento para a família de Fernanda, com esse factóide fica a dúvida pairando no ar. Na esfera policial ele diz uma coisa e em juízo ele dá uma versão completamente diferente”, conta.

O defensor acredita que Gil tem sua parcela de culpa, já que ‘fugiu’ e questionou porque a mulher não teria atendido ao chamamento da justiça. Carvalho destacou que a defesa quer que se Gil for culpada que ela também seja indiciada, mas deixou bem claro: ‘Não estou tirando a culpa do Jeferson’.

A versão do acusado é de que ele saiu para uma ‘boca de fumo’ para comprar drogas para os dois e ao retornar já encontrou o corpo da jovem enrolado num saco plástico. De acordo com o acusado, ele se desesperou e ainda foi ameaçado pela mulher que afirmou, antes de ir embora levando o celular de Fernanda, que se ele não assumisse a culpa iria morrer juntamente com sua família.

Questionado a respeito do biótipo da garota que era maior a mulher, o advogado destacou que essa pergunta foi feita pelo órgão ministerial e o acusado ficou calado. Ele apontou que esse é mais um motivo para a necessidade de acareação dos fatos.

O processo seguirá os tramites legais e haverão diligencias e a espera do laudo médico que vai comprovar se houve ou não o estupro, depois disso é a vez das alegações finais do Ministério Público e da Defesa. “Sinceramente e pessoalmente não acredito que a mulher tenha matado Fernanda, tanto é que quero que seja feita a acareação. E que a justiça seja feita e essa família tenha um pouco mais de tranqüilidade”, aponta

Jeferson já responde a um processo por tentativa de estupro e confessou isso em juízo.

Após receber muitas críticas, pela comoção do caso, o advogado explicou que foi designado pelo defensor público geral, Vanildo Brito, pois suas colegas se averbaram suspeitas. “Tomei a frente do caso para que o processo não parasse e não tivesse descontinuidade, se assim o fizesse, com 90 dias algum advogado poderia entrar e pedir a liberdade provisória por excesso de prazo”, explicou.

Marília Domingues