Arquivo da tag: crime

Crime desvendado: polícia prende suspeito de matar jovem em Guarabira

A Polícia Civil da Paraíba, por meio do Núcleo de Homicídios da 8ª Delegacia Seccional (sede em Guarabira), prendeu um homem de 32 anos de idade suspeito de ter assassinado Deysiane Taynelle de Oliveira, 23 anos de idade, no qual foi encontrada morta as margens do canal do Juá, nesta cidade de Guarabira, a mesma havia sido desaparecida no dia 04/08/2019 e encontrado o seu cadáver no dia 06/08/2019.

Mais de um ano de investigação, a motivação estaria envolvida ao uso de drogas na cidade de Guarabira e o acusado seria usuário de drogas. O inquérito policial também destaca e apura que o acusado teria forçado relações sexuais com a vítima.

Após as investigações, a Polícia Civil requereu ao Poder Judiciário o mandado de prisão em desfavor do suspeito, que foi expedido pela justiça e cumprido pela polícia nesse sábado, 19 de dezembro de 2020. O homem preso estava foragido na cidade de Esperança.

O suspeito está recolhido à disposição da justiça.

Fonte: Assessoria de Imprensa/PC

 

 

Caso Expedito: vídeo mostra momento que acusado descarta camisa após crime

O momento em que o acusado de executar o ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, descarta a camisa que vestia, logo após o crime, também foi registrado pelas câmeras de segurança de edifícios localizados na região do bairro do Bessa, em João Pessoa, e disponibilizados para a polícia.

Nas imagens, é possível ver que o suspeito para a moto no acostamento, em frente a um prédio, tira a camisa e a joga perto de um poste. A ação seria para despistar a polícia, que poderia procurar um motoqueiro com um determinado tipo de roupa.

O crime aconteceu no último dia 9 de dezembro, na Avenida Sapé, no bairro de Manaíra, em João Pessoa. Expedito Pereira voltava de um estabelecimento comercial e estava andando pela calçada quando foi interceptado pelo criminoso com dois tiros à queima roupa.

Segundo investigações, o criminoso teria recebido R$ 3 mil para tirar a vida do político.

CONFIRA AS IMAGENS

PB Agora

 

Homem é solto 7 anos após ter sido inocentado por crime de latrocínio, em João Pessoa

Eridan Constantino, de 32 anos, foi solto nesta sexta-feira (31), após sete anos preso injustamente, em João Pessoa. Ele foi acusado de latrocínio em 2011, mas o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) o absolveu do crime e expediu um alvará de soltura em 2013, que não foi cumprido.

A Defensoria Pública do Estado, em nota, informou que Eridan “foi assistido por defensor público atuante na 5ª Vara Criminal, tendo sido condenado no processo. Insatisfeito com a sentença condenatória, o defensor público impetrou recurso junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba, conseguindo sua absolvição pela 1ª Câmara Criminal. Entretanto, quando o preso é constituído de advogado particular, ele deixa de procurar a Defensoria Pública por sua inteira decisão”.

A Vara de Execuções Penais do TJPB não se pronunciou sobre o caso até a publicação da matéria. A defesa de Eridan informou que pretende entrar com uma ação pedindo indenização.

Conforme o processo, o crime aconteceu em 2011, no bairro de José Américo, em João Pessoa. Um suspeito, que estava com o celular da vítima, foi preso e apontou que Eridan também tinha participado do latrocínio.

Eridan foi preso e condenado a mais de 20 anos de reclusão. Em maio de 2013, dois anos após o crime, a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba o absolveu do processo e decretou a inocência dele. Porém, o alvará de soltura não chegou à Vara de Execuções Penais, de acordo com a defesa de Eridan.

Nesta sexta-feira (31), Eridan saiu da penitenciária de segurança máxima PB1 e abraçou a mãe, Maria da Penha, após 9 anos e 3 meses preso.

Dona Maria da Penha e Eridan, solto após sete anos preso injustamente na PB — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Dona Maria da Penha e Eridan, solto após sete anos preso injustamente na PB — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

“Eu passei por muita dor, muito sofrimento, mas hoje em dia, para honra e glória do meu Deus, eu tô em posse de vitória. Porque Deus fez com que aparecesse uns anjos pra descobrir esse erro que aconteceu pra ter mantido meu filho preso esse tempo todinho”, disse a mãe de Eridan.

Os anjos de Maria da Penha são os advogados Joallyson Resende e Thiago Melo, que descobriram que o alvará de soltura de Eridan já havia sido expedido.

Eridan foi solto nesta sexta-feira (31), em João Pessoa — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Eridan foi solto nesta sexta-feira (31), em João Pessoa — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

“Houve a condenação do Eridan, exclusivamente com essa delação feita na fase inquisitorial, que foi retratada judicialmente pelo co-réu (o primeiro suspeito preso) e como há essa fragilidade na prova do crime a Defensoria Pública que na época patrocinava a causa interpôs o recurso de apelação” relatou o advogado Joallyson.

A defesa de Eridan acredita que o erro aconteceu por uma falta de comunicação entre as varas e o Tribunal de Justiça da Paraíba.

“Infelizmente, hoje, no nosso país, muitos apenados não tem o acompanhamento devido por uma defesa técnica. Só agora quando ele nos contratou para analisar o processo dele foi que verificamos esse erro que inclusive já poderia ter sido verificado anteriormente”, disse o advogado Thiago Melo.

Os advogados Thiago Melo e Joallyson Resende foram contratados há 20 dias, antes Eridan era representado pela Defensoria Pública. Após assumir o caso, a dupla de advogados conseguiu um novo alvará de soltura.

“Hoje eu também nem tenho explicação pela minha felicidade, saber que a Justiça tá sendo feita e ele inocente. Sete anos inocente e dentro desse presídio, o quanto ele sofreu e o quanto a família sofreu”, conta Dona Maria da Penha.

Agora livre, Eridan sonha em voltar a trabalhar. “Ali é onde a gente aprende tanto coisas boas como ruins, mas graças a Deus botar minha mente pra frente e voltar a trabalhar e tentar conseguir mudar essa história”.

Dona Maria da Penha aguardou a soltura de Eridan, no PB1, em João Pessoa — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Dona Maria da Penha aguardou a soltura de Eridan, no PB1, em João Pessoa — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

G1

 

 

Homem é esfaqueado e ateia fogo na moto do suspeito de ter cometido o crime

Na manhã desta quinta-feira (30), um homem foi esfaqueado na cidade de Pombal e após ser ferido incendiou a moto do suspeito de cometer o crime.

De acordo com as informações policiais o suspeito do crime, que já foi identificado, teria fugido do local deixando sua moto.

O Corpo de Bombeiros e o Samu foram acionados. Os bombeiros conseguiram conter as chamas, mas a moto ficou totalmente destruída.

O Samu socorreu a vítima para o Hospital Regional de Pombal.

PB Agora

 

 

Mulher é morta a facadas e marido é suspeito do crime

Uma mulher foi morta a facadas no começo da manhã deste sábado (1º), em um sítio da Zona Rural de Monteiro, no Cariri da Paraíba.

A polícia teria informado que o suspeito do crime é o marido da mulher, que ainda não foi localizado.

O homem pode ser preso a qualquer momento pela polícia, já que é procurado desde que o homicídio foi confirmado.

 

portalcorreio

 

 

Mulher vítima de estupro coletivo conta à polícia como o crime aconteceu, na Paraíba

A mulher vítima de estupro coletivo na madrugada deste domingo (13), em Santa Rita, prestou depoimento à Delegacia da Mulher ainda na noite do mesmo dia, em João Pessoa. Conforme a delegada Amindonzele Carneiro, que começou a investigar o caso, a vítima confirmou as informações que foram repassaram anteriormente à Polícia Militar.

A mulher, de 21 anos, contou à Polícia Civil que estava em casa quando o marido dela chegou. Assim que entrou na residência, o homem foi puxado para fora pelos suspeitos e foi espancado até desmaiar. Em seguida, o grupo invadiu a casa, tirou a mulher do local e levou ela em um carro até um local conhecido como “matadouro”. No local, a mulher contou que foi estuprada por cinco homens.

De acordo com a delegada, os suspeitos estavam muito alterados e drogados, conforme o relato da vítima à polícia. “Estamos nesse processo de reconhecimento [dos suspeitos] para tentar prendê-los, com um esforço conjunto das delegacias da mulher”, revelou a delegada. Uma das linhas de investigação apontam para uma possível vingança, mas a motivação do crime ainda é incerta e será investigada.

A mulher, logo após o crime, foi encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde recebeu os primeiros atendimento e teve alta ainda no domingo. Nesta segunda-feira (14), ela foi encaminhada para a Maternidade Cândida Vargas, onde passa por uma profilaxia e seguia em observação médica. Em seguida, ela deve ser encaminhada para um abrigo.

O marido dela, que foi espancado, permanece internado no Hospital de Trauma da capital. Ele passou pelos procedimentos médicos de emergência e segue internado, em quadro clínico considerado estável.

G1

 

Suspeita de matar e cortar pênis de companheiro na PB amolou faca antes do crime, diz polícia

A mulher suspeita de matar o companheiro a facadas e, em seguida, arrancar o pênis da vítima, na noite da quinta-feira (15), em Areial, no Agreste da Paraíba, premeditou o crime, de acordo com o delegado Kelsen Vasconcelos, responsável pelo caso. As primeiras investigações da polícia revelaram que a suspeita, de 42 anos, teria dito a uma vizinha que mandou amolar a faca utilizada para matar o homem.

Conforme relatou o delegado ao G1 na manhã desta sexta-feira (16), antes de cometer o crime, a suspeita também escreveu uma carta e entregou para o filho mais velho, de 18 anos. “Na carta ela pede para que o filho mais velho, fruto de um outro relacionamento, deixe os dois irmãos mais novos com parentes da família. Ela já havia premeditado todo o crime”.

Após matar o companheiro a facadas e cortar o pênis dele, a mulher ainda teria jogado ácido muriático em cima. Depois, a suspeita teria colocado o órgão genital da vítima dentro de um copo e levado até a casa da outra mulher com quem o homem estaria envolvido.

“Ela sabia que o companheiro estava em um relacionamento com outra mulher do mesmo bairro e descobriu que ele planejava deixá-la por essa outra mulher, mas ela não aceitava isso e foi então que planejou matar o homem”, explicou o delegado.

Depois de matar o homem e levar o órgão genital da vítima até a outra mulher, a suspeita do crime teria tentado se matar envenenada, mas ela foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

O corpo do homem foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia (Numol) de Campina Grande. Até as 9h30 desta sexta-feira, as informações do delegado eram de que a mulher permanecia internada no hospital em estado regular de saúde e deve ser levada para a Central de Polícia Civil após alta médica.

Mulher teria discutido com homem antes do crime

Segundo relatos de familiares à polícia, o caso aconteceu após uma discussão entre a suspeita e o companheiro dela. A vítima, Luiz de Almeida, um agricultor de 31 anos, foi encontrado morto na frente da casa do casal, na rua Balbino do Carmo, no Centro da cidade.

De acordo com relatos dos vizinhos, na noite da quinta-feira (15), antes do crime, o homem e a suspeita teriam brigado por ciúmes. A mulher é mãe de três crianças, uma delas de apenas 11 meses.

Casa onde o crime aconteceu, em Areial, na Paraíba — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Casa onde o crime aconteceu, em Areial, na Paraíba — Foto: Reprodução/TV Paraíba

 

G1

 

 

Cerca de 65% da população adulta já foi vítima de crime cibernético

Professor do curso de Investigação Profissional da Uninter dá dicas para manter a privacidade e segurança na internet

Os crimes cibernéticos se tornaram uma epidemia global e já atingem 65% da população adulta, como aponta o Relatório de Crimes Cibernéticos NORTON: O Impacto Humano, divulgado no ano passado. O estudo expõe a extensão desses acontecimentos, registrados em maior quantidade na China, Brasil, Índia e Estados Unidos.

Vírus de computador e ataques de malware são os tipos mais comuns; ataques de phishing, roubo de perfis de redes sociais e fraude de cartão de crédito também estão na lista dos problemas detectados no relatório. Na Nova Zelândia, Brasil e China, 6 entre 10 computadores estão infectados (61%, 62% e 65% das máquinas, respectivamente).

“Poder postar algo na internet é tentador, como compartilhar os momentos que são merecedores de destaque, desde uma foto até uma opinião. Está muito difícil mantermos a privacidade em meio a tanta tecnologia. Mas isso é bom? Não estamos nos colocando em perigo e expondo nossas vidas?”, questiona Armando Kolbe Júnior, professor do curso de Investigação Profissional do Centro Universitário Internacional Uninter.

O especialista listou algumas dicas simples para auxiliar na preservação da intimidade e evitar assédios com o uso da internet e principalmente das redes sociais.

  1. Atenção redobrada ao divulgar por meio de fotos e check-ins o endereço de residência ou lugares que frequenta. Uma dica útil é postar nas redes após sair do local.
  2. Evitar divulgar fotos de crianças, principalmente com uniformes escolares. Colocar apenas a imagem sem a localização pode ser uma alternativa para quem quer fazer postagens.
  3. Evitar publicações que exponham placa de veículo.
  4. Alterar a senha das redes sociais e e-mail periodicamente; o ideal seria fazer isso a cada três meses.
  5. Analisar bem a pessoa que solicita amizade ou faz qualquer tipo de contato antes de adicioná-la nas redes sociais.
  6. Ficar atento a e-mails, links e SMS falsos: fenômeno chamado de phishing, em que criminosos “pescam” os dados pessoais logo após o clique.
  7. Utilizar o modo de navegação anônima para garantir mais privacidade. Disponível em navegadores como Firefox e Chrome. Neles, basta usar o comando Ctrl+Shift+N.
  8. Manter softwares e antivírus sempre atualizados, pois os fabricantes costumam lançar atualizações que corrigem algumas falhas, inclusive contra vírus.

 

Sobre o Grupo Uninter

O Grupo Uninter é o maior centro universitário do país, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), e a única instituição de ensino a distância do Brasil recredenciada com nota máxima pelo Ministério da Educação (MEC).  Sediado em Curitiba (PR), já formou mais de 500 mil alunos e, hoje, tem mais de 210 mil alunos ativos nos mais de 200 cursos ofertados entre graduação, pós-graduação, mestrado e extensão, nas modalidades presencial, semipresencial e a distância. Com polos de apoio presencial espalhados pelo Brasil, estrategicamente localizados em todo o território, mantém cinco campi no coração de Curitiba. São 2 mil funcionários trabalhando todos os dias para transformar a educação brasileira em realidade. Para saber mais, acesse uninter.com.

 

 

Assessoria de imprensa da Uninter

 

 

Suspeito de matar esposa a facadas é preso em Mangabeira pouco depois do crime

O suspeito de assassinar a própria esposa a facadas foi preso na manhã desta sexta-feira (19) da Paixão no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. A prisão foi resultado de uma ação da Polícia Civil com apoio de policiais militares.

Segundo informações da polícia, familiares e pessoas que moram nas proximidades informaram a localização do suspeito, que havia fugido logo após o crime.

Cleonildo Poncio Leon de Oliveira, de 39 anos, é o principal suspeito de ter assassinado sua esposa, Ana Priscilla do Rego Viana.

No fim da madrugada de hoje, através da Delegacia da Mulher, a Polícia Civil teria sido acionada devido a uma denúncia de que uma mulher estaria sendo espancada pelo companheiro. No entanto, quando os policiais chegaram ao local, já encontraram a mulher morta.

O principal acusado do crime, o companheiro da vítima, já havia fugido do local. A mulher foi assassinada nas proximidades de um terreno baldio, dentro de um prédio onde funcionaria um pequeno comércio.

A própria mulher já havia procurado a Delegacia da Mulher para denunciar seu companheiro por agressões físicas. Além disso, a família dela já havia feito denúncias à polícia sobre o caso.

 

(Foto: Reprodução/PM)

clickpb

 

 

Homem que matou esposa em motel na PB contatou irmão após o crime: ‘Matei Dayse’

O homem que matou a esposa na noite desta segunda-feira (15) em um motel na BR-104, entre a saída de Campina Grande e a cidade de Queimadas, no Agreste paraibano, mandou mensagens no WhatsApp para o irmão dele informando que matou a mulher e que iria se matar em seguida com um revólver.

A conversa foi divulgada à TV Paraíba pelo irmão de Aderlon Bezerra de Souza, de 42 anos, na manhã desta terça-feira (16). As capturas de tela mostram que às 21h02 o homem mandou “Ei, matei Dayse, estou me suicidando agora”. Em seguida ele liga duas vezes para o irmão e continua “Estou no parque motel, suíte 24, agora não tem mais jeito. ‘Xau mano’”. O irmão ainda tenta perguntar “com quem?” e Aderlon responde: “revólver”.

Para a polícia, Aderlon planejou a morte da esposa. Ainda segundo o irmão dele, no dia do crime o homem deu um abraço nele e na mãe, como estivesse se despedindo. O casal deixa duas filhas, uma de 8 anos e outra de 17.

A delegada de homicídios responsável pelo caso, Nercília Dantas, contou que os corpos de Aderlon e de Dayse Ariceia da Silva Alves, de 40 anos, foram encontrados vestidos, um ao lado do outro na cama da suíte 24 do motel.

Segundo a delegada, o homem teria utilizado um revólver calibre 38 para atirar na boca da mulher e, em seguida, deitou ao lado dela e atirou na própria boca. “A perícia cadavérica é que vai afirmar quantos tiros foram exatamente em cada corpo”, disse.

Casal estava separado

De acordo com a polícia, o casal estava separado há 9 dias. Mas, segundo a família, Dayse e Aderlon já não viviam na mesma casa há cerca de um ano, quando o homem decidiu ir morar na casa da mãe dele.

Também em depoimento à TV Paraíba nesta segunda, o irmão de Aderlon contou que o casal se conheceu quando Dayse tinha apenas 15 anos. “Eles foram casados há 21 anos, mas fazia um ano que estavam separados”.

“Desde que ela deixou ele, ele estava em depressão e não aceitava o fim do relacionamento, acompanhava tudo o que ela publicava nas redes sociais. Na sexta-feira (12), foi o aniversário dela e eu fiquei monitorando ele o dia todo, já imaginando que ele poderia fazer algo contra ela”, disse o irmão de Aderlon.

Aderlon e Dayse foram casados durante 21 anos — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Aderlon e Dayse foram casados durante 21 anos — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Mulher fez aniversário na sexta

Dayse Ariceia da Silva Alves completou 40 anos na sexta-feira (12). Amigos e familiares fizeram um aniversário surpresa para ela na manhã desta segunda (15), na Secretaria de Educação do município de Boa Vista, no Cariri paraibano.

A mulher era gerente administrativa da Secretaria de Educação de Boa Vista desde 2015. Segundo o prefeito da cidade, na prática, ela atuava como secretária de educação do município.

Já Aderlon era motorista da prefeitura. O prefeito informou que nesta terça-feira (16) será ponto facultativo para os servidores do município e que decretou luto por três dias.

Dayse completou 40 anos na sexta-feira (12) e ganhou festa supresa de amigos na manhã desta segunda (15), na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Dayse completou 40 anos na sexta-feira (12) e ganhou festa supresa de amigos na manhã desta segunda (15), na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Investigações da polícia

À princípio, a polícia acredita que Aderlon teria convidado a esposa para comemorar o aniversário dela no motel onde o crime aconteceu. Na manhã desta terça-feira (16), a delegada Nercília Dantas informou ao G1que, pelas circunstâncias do crime, o casal teria entrado no local em comum acordo.

“A gente não tem informações de como ele planejou tudo porque não conseguimos desbloquear o celular dele ainda. Eles foram juntos para o motel no carro dela. No local não havia nenhum sinal de que ela teria entrado forçada”, explicou a delegada.

Ainda conforme Nercília Dantas, na cena do crime tudo estava organizado. “A malinha do trabalho dela estava na cadeira, a bolsa na mesa, os celulares arrumados em outro ponto, então pela forma que o local estava, não tem indícios de que ela entrou lá forçada, entraram em conjunto, mas isso de fato só será comprovado após as investigações serem concluídas”, disse.

Funcionários do motel ouviram disparos

Ainda de acordo com a polícia, o casal deu entrada no motel às 17h30 desta segunda (15). Por volta das 20h, alguns funcionários do local escutaram um barulho como de um tiro. Cerca de uma hora depois, às 21h, quando Aderlon mandou mensagem para o irmão dele, os funcionário ouviram outro disparo.

Crime aconteceu dentro de suíte em motel entre as cidades de Campina Grande e Queimadas, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Crime aconteceu dentro de suíte em motel entre as cidades de Campina Grande e Queimadas, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Velório e sepultamento

De acordo com o IML, os corpos de Aderlon e Dayse foram liberados na manhã desta terça-feira (16). As famílias informaram que os velórios estão previstos para às 16h no Campo Santo da Paz, em Campina Grande. Já o sepultamento está previsto para esta quarta-feira (17), no mesmo horário.

O que diz o motel

A direção do Parque Motel Campina informou que, para preservar a privacidade dos clientes, solicita apenas documento de identificação na entrada do estabelecimento e não faz revistas nos hóspedes. Por isso, tragédias como essa fogem do controle da administração, segundo a nota.

“O Parque Motel tomou todas as medidas necessárias e salienta que está à disposição dos órgãos responsáveis para sanar quaisquer dúvidas”, diz a nota. “Lamentamos profundamente o ocorrido e nos solidarizamos com os familiares pelas suas perdas”.

G1