Arquivo da tag: Coritiba

Grêmio marca nos acréscimos contra o Coritiba, e vira o 2º

No final, o Grêmio venceu o Coritiba por 1 a 0 na noite deste domingo no Couto Pereira, pela vigésima nona rodada da Série A. O Coxa, que ainda não ganhou no returno, segue agonizando no Z4, já o Tricolor gaúcho subiu uma posição na tabela.

Desesperado na luta contra o rebaixamento, o Verdão tentou abrir o placar já no início e criou duas chances em sequência. Com 4, Carleto cobrou falta de longe, Grohe teve dificuldades e espalmou para fora. Na sequência, após escanteio, Werley cabeceou rente à trave.

Ramiro, neste lance dividindo uma bola com o adversário, marcou o gol da vitória do Grêmio.
Ramiro, neste lance dividindo uma bola com o adversário, marcou o gol da vitória do Grêmio.

Foto: Rodrigo Félix Leal/Futura Press

Mesmo controlando o duelo, a equipe paranaense carecia de qualidade na criação e só teve um novo lance de perigo aconteceu aos 27, novamente com Carleto em bola parada para difícil defesa do goleiro. O time gaúcho, que não conseguia desenvolver seu jogo de troca de passes, só chegou uma vez.

Geromel subiu mais que a zaga e, de cabeça, tirou tinta da trave em cruzamento de Fernandinho. No fim, na última oportunidade da primeira etapa, Tiago Real fez boa jogada individual e mandou uma bomba por cima do travessão.

Partida em Curitiba teve nível técnico baixo. Grêmio aproveitou única chance criada com a boa rolando. (Guilherme Artigas Agência Lancepress!)
Partida em Curitiba teve nível técnico baixo. Grêmio aproveitou única chance criada com a boa rolando. (Guilherme Artigas Agência Lancepress!)

Foto: LANCE!

Assim como nos 45min iniciais, o Coxa foi para cima logo no começo e conseguiu ter boas situações. Com 2, após escanteio, a bola foi desviada e Werley chutou na trave. Depois foi Rildo quem cabeceou nas mãos do goleiro, além de um chute de Henrique Almeida e uma cabeçada de Cleber Reis – ambos para fora.

Melhor em campo, a equipe alviverde acuava o adversário em seu campo de defesa e obrigava o rival a usar ligações diretas, sem sucesso. O único chute gremista foi aos 26, em falta batida por Edílson, para longe da meta de Wilson. E só. Por outro lado, a falta de inspiração coxa-branca impedia que chances fossem criadas.

Somente Henrique Almeida, aos 43, aproveitou cruzamento de Dodô e assustou Grohe. Quando o duelo parecia ficar zerado, o Grêmio marcou. Nos acréscimos, após erro de Jonas na hora de afastar, Jael lançou Ramiro, que chutou alto e marcou. 0x1.

Com a derrota, o Coritiba segue na vice-lanterna, com 28 pontos – o Grêmio é o vice-colocado, com 49. Na próxima rodada, o Coxa recebe o Cruzeiro na quarta-feira, às 19h30, no Couto Pereira, enquanto o Tricolor gaúcho encara o líder Corinthians no mesmo dia, às 21h45, na Arena Corinthians.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA 0X1 GRÊMIO

Local : Couto Pereira, em Curitiba
Data-Hora : 15/10/2017 – 19h
Árbitro : André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares : Bruno Raphael Pires (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Público/renda : 10.814 pagantes/R$ 242.500,00
Cartões amarelos : Dodô, Luizão, Jonas, Henrique Almeida (COR); Ramiro, Kannemann, Beto da Silva (GRE)
Gol : Ramiro, 46’2ºT (0-1)

CORITIBA : Wilson; Dodô, Cleber Reis, Werley e Carleto; Jonas, Alan Santos, Matheus Galdezani (Yan Sásse, intervalo) e Tiago Real (Neto Berola, 27’2ºT); Rildo (Anderson, 30’2ºT) e Henrique Almeida. Técnico: Marcelo Oliveira.

GRÊMIO : Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Cortez; Jaílson, Arthur, Ramiro, Arroyo (Everton, 16’2ºT) e Fernandinho (Jael, 44’2ºT); Barrios (Beto da Silva, 30’2ºT). Técnico: Renato Portaluppi.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

SP frustra público recorde, perde do Coritiba e volta ao Z-4

O apoio de mais de 50 mil torcedores não bastou para o São Paulo vencer o Coritiba na partida que marcou o reencontro de Hernanes com o Morumbi. Na noite desta quinta-feira, o time tricolor teimou em desperdiçar chances de gol e acabou derrotado por 2 a 1, em duelo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O técnico Marcelo Oliveira mandou a campo uma formação alternativa, já que eram mais de dez desfalques. Entre eles os dos atacantes Kleber Gladiador e Henrique Almeida. Mesmo assim, os reservas se superaram com organização e aproveitaram as oportunidades perdidas pelos mandantes.

Com gols de Thiago Carleto e Filigrana, o Coritiba chegou aos 22 pontos e ganhou cinco posições, subindo para o 12º lugar. De quebra, o clube paranaense empurrou o São Paulo de volta para a zona de rebaixamento, da qual havia saído após seis rodadas. Portanto, o time treinado por Dorival Júnior parou nos 19 pontos e caiu para a 17ª colocação.

Na última rodada do primeiro turno, o São Paulo tentará reabilitar-se na competição contra o Bahia, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), em Salvador. No mesmo dia e horário, o Coritiba, que não vencia há quatro jogos, receberá a Chapecoense, no Couto Pereira.

Foto: Bruno Ulivieri/Raw Image / Gazeta Press

Torcida faz bonito, time faz feio

Os 53.635 mil torcedores pagantes que lotaram o Morumbi quebraram o recorde de público do Campeonato Brasileiro 2017. A marca anterior pertencia ao próprio São Paulo, que havia levado 51.511 pessoas no empate por 1 a 1 com o Grêmio, no último dia 24.

Agora, o São Paulo chegou à marca de 257.750 mil torcedores presentes em seus nove jogos que fez em casa no Brasileirão. Com 28.638 mil pessoas em média por jogo no Morumbi, o clube paulista ultrapassou o Grêmio (26.117) e assumiu o terceiro lugar dentre os participantes da competição, ficando atrás somente de Corinthians (37.544) e Palmeiras (33.476).

Foto: Miguel Schincariol / Gazeta Press

São Paulo desperdiça chances no primeiro tempo

Com chances de gol para ambos os lados, a partida começou de modo eletrizante. Logo aos três minutos, Marcinho recebeu em profundidade pela direita e viu o marcador que o acompanhava cair sozinho. O atacante invadiu a área e tinha Cueva e Pratto livres como opções, mas preferiu dar uma cavadinha, para encobrir o goleiro Wilson. Só que ela saiu fraca demais, dando tempo para o lateral Léo tirar a bola quase em cima da linha.

Na sequência, a resposta: Arboleda furou o cruzamento que veio da esquerda e Alecsandro aproveitou para testar. A cabeçada, porém, saiu fraca, a tempo de Renan Ribeiro fazer a defesa.

Foto: Léo Pinheiro/FramePhoto / Gazeta Press

Se por um lado o São Paulo incomodava no ataque, do outro cometia muitos erros defensivos. Um deles quase resultou em gol alviverde. Aos 20, o Coritiba cobrou lateral na área são-paulina, a zaga se atrapalhou e perdeu para Jonas, que foi travado na finalização. Na sobra, Alan Santos, sem marcação, isolou por cima.

Com dificuldades de passar pelo bloqueio paranaense, o São Paulo precisou de um chute de longe para criar a melhor oportunidade do primeiro tempo. Aos 26, Marcinho recebeu na intermediária e soltou a bomba, exigindo grande defesa de Wilson. No rebote, Cueva dominou livre na pequena área e mandou para fora, desperdiçando chance incrível. Os tricolores voltariam a lamentar aos 44 minutos, quando Rodrigo Caio subiu sozinho, mas testou longe da meta adversária.

Foto: Mauro Horita / Gazeta Press

Coritiba aproveita erros e constrói vitória

O São Paulo voltou com o ímpeto menor e foi castigado por isso. Sem a mesma intensidade da primeira etapa, os donos da casa viram os visitantes ficarem mais com a bola em seu campo de ataque. Tanto que Rildo recebeu na esquerda e partiu partiu para cima de Bruno, invadiu a área e recebeu um tranco infantil do lateral são-paulino. Na cobrança do pênalti, aos 12 minutos, Thiago Carleto, ex-São Paulo, bateu forte no canto direito, sem chances para Renan.

O gol, contudo, acordou o São Paulo. Em um intervalo de dois minutos, o time da casa teve duas grandes chances para empatar. Aos 14, Hernanes deu ótimo lançamento para Pratto, que entrou na área livre de marcação e chutou em cima de Wilson. No rebote, Petros tocou para Cueva finalizar, mas a zaga desviou em escanteio. Na cobrança, Rodrigo Caio subiu no terceiro andar e testou no travessão.

Foto: Miguel Schincariol / Gazeta Press

Aos 21, a torcida tricolor chegou a gritar “gol”, mas de forma impressionante a bola teimou em não entrar: Cueva bateu escanteio no primeiro pau, Arboleda desviou para Jucilei, livre na pequena área, mandar por cima do gol. Como quem não faz toma, o Coritiba ampliou a vantagem no minuto seguinte.  Alecsandro abriu o jogo para Rildo, que puxou para o meio e encontrou Filigrana livre na direita da área. O jogador, que havia acabado de entrar, bateu colocado na saída de Renan, dando números finais à partida.

Nos minutos finais, o São Paulo se lançou ao ataque na base do abafa. Após uma série de “milagres” do arqueiro do Coritiba, quando parecia que a bola não entraria, o clube tricolor conseguiu diminuir aos 43 minutos, quando Denilson aproveitou cruzamento de Gomez para empurrar para as redes. No entanto, os paranaenses conseguiram se segurar atrás e estragaram a festa no Morumbi.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 2 CORITIBA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 03 de agosto de 2017, quinta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Péricles Bassols Cortez (PE)

Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (ambos de PE)

Público: 53.635 torcedores

Renda: R$ 1.464.246,00

Cartão Amarelo: Bruno, Arboleda e Rodrigo Caio (São Paulo); Jonas, Alan Santos, Matheus Galdezani, Yan Sasse e Wilson (Coritiba)

Cartão Vermelho: –

Gols:

CORITIBA: Thiago Carleto, aos 12, e Filigrana, aos 22 minutos do 2º tempo

SÃO PAULO: Denilson, aos 43 minutos do 2º tempo

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno (Marcos Guilherme), Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei (Denilson), Petros e Hernanes (Jonatan Gomez); Marcinho, Lucas Pratto e Christian Cueva

Técnico: Dorival Júnior

CORITIBA: Wilson; Léo, Márcio, Thalisson Kelven (Romercio) e Carleto; Alan Santos, Jonas (João Paulo), Matheus Galdezani e Yan Sasse (Filigrana); Rildo e Alecsandro

Técnico: Marcelo Oliveira

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vasco empata com o Coritiba e fatura 1º ponto fora de casa

Foto: Geraldo Bubniak/AGB / LANCE!

Em evolução neste Campeonato Brasileiro, o Vasco chegou na noite deste domingo ao primeiro ponto conquistado fora de São Januário. No Durival Britto, empatou com o Coritiba em 2 a 2 em um jogo agitado, com maiores chances para os cariocas nos 45 minutos iniciais e para os paranaenses nos 45 finais. Thalles e Wagner foram os responsáveis pelos gols do Cruz-Maltino.

O Vasco surpreendeu fora de casa. Jogou de uma forma perigosa – principalmente no primeiro tempo. Ponto que não vinha sendo observado até então longe de São Januário. Triangulações, velocidade, criação, efetividade… Parecia até que o Cruz-Maltino atuava em seus domínios em comparação com as rodadas anteriores no Campeonato Brasileiro.

Sem Luis Fabiano, cumprindo neste jogo suspensão pelo terceiro cartão amarelo, Thalles ganhou uma nova oportunidade como titular do Vasco depois de ter passado por um processo de emagrecimento. Quatro quilos mais magro, Thalles correspondeu ao voto de confiança dado pelo técnico Milton Mendes.

Foi inclusive de Thalles o gol que abriu o marcador na fria Curitiba. Aos 20 minutos do primeiro tempo, Henrique puxou boa jogada de velocidade pela esquerda e mandou na medida na grande área para Thalles subir sem dificuldades para estufar as redes do goleiro Wilson. Por tudo que passou, merecido para uma busca de continuidade com o Vasco.

Na frente, o Vasco seguiu pressionando até o intervalo. Thalles quase fez o segundo aos 41 minutos, obrigando Wilson a fazer grande defesa para o Coritiba – a bola, na jogada, chegou também a bater no travessão. Na etapa final, porém, os donos da casa mudaram o panorama e o Cruz-Maltino, retrancado, praticamente irreconhecível, deu espaços.

Aos 21 minutos, Kléber, apto a jogar pelo Coritiba após efeito suspensivo depois do pesado gancho dado pelo STJD por conta de indisciplina, mais uma vez foi essencial e apresentou a sua qualidade. Após bate-rebate, o Gladiador aproveitou sobra e de cabeça empatou. Aos 42, ele recebeu de Henrique Almeida e virou para o Coritiba, para festa das mais de oito mil pessoas no estádio.

No acréscimo, porém, na raça, o Vasco empatou e garantiu o primeiro ponto fora de casa no Brasileiro. Yago Pikachu cobrou escanteio, Paulão desviou e Wagner, oportunista, igualou o marcador. Resultado merecido para ambas as equipes pelo proposto. O Cruz-Maltino agora tem a semana de preparação para o clássico difícil com o Flamengo. Não poderá contar com a dupla de volantes Jean e Douglas, mas deve ter a estreia de Bruno Paulista para amenizar a situação. São Januário promete ferver na luta pela Libertadores.

FICHA TÉCNICA 
CORITIBA 2 X 2 VASCO 

Estádio: Durival Britto, em Curitiba (PR)
Data/hora: 2/7/2017 – 19h (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Marcio Eustaquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Renda/público: R$ 135.300,00/8.020 pagantes
Cartões amarelos: Jonas, Bruno, Anderson (CTB) e Paulão, Douglas, Jean, Breno, Martin Silva (VAS)

GOLS: Thalles 20’/1ºT (0-1), Kléber 21’/2ºT (1-1), Kléber 43’/2ºT (2-1) e Wagner 45’/2ºT (2-2)

CORITIBA: Wilson, Léo (Anderson intervalo), Márcio, Werley e William Matheus; Jonas (Tomás Bastos 16’/2ºT), Matheus Galdezani e Tiago Real; Rildo (Neto Berola 24’/2ºT), Kléber e Henrique Almeida. Técnico:Pachequinho.

VASCO: Martin Silva, Gilberto, Breno, Paulão e Henrique; Jean e Douglas; Yago Pikachu, Mateus Vital (Eder Luis 29’/2ºT) e Nenê (Wagner 25’/2ºT); Thalles (Rafael Marques 38’/2ºT). Técnico: Milton Mendes.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Marinho salva de novo, Vitória bate o Coritiba e complica o Internacional

Mesmo sem entrar em campo, o Internacional deu na noite desta segunda-feira (28) mais um passo em direção à Série B do Campeonato Brasileiro. Isso porque o Vitória, seu principal concorrente na luta contra o descenso, bateu o Coritiba por 1 a 0 no Couto Pereira, com golaço de Marinho, e deixou os gaúchos em situação extremamente complicada para a última rodada.

Com o triunfo, o Vitória chegou a 45 pontos e abriu três em relação ao Internacional, com apenas mais uma rodada pela frente. Fora isso, a equipe baiana tem -1 de saldo, contra -6 do Internacional. Portanto, o time gaúcho precisa, além de vencer o Fluminense fora de casa e torcer por uma derrota do Vitória diante do Palmeiras, tirar a diferença de saldo de gols.

Outra probabilidade de o Internacional escapar do rebaixamento é, além de triunfar, torcer para o Sport não vencer o já rebaixado Figueirense na Ilha do Retiro. A equipe pernambucana soma 44 pontos. O Coritiba, por sua vez, estaciona nos 46 pontos e dificulta a sua ida para a Sul-Americana 2017.

Marinho, sempre ele!

GIULIANO GOMES/ESTADÃO CONTEÚDO

Já virou rotina Marinho decidir os jogos para o Vitória, especialmente nesta reta final de Campeonato Brasileiro. E na noite desta segunda-feira não foi diferente. O atacante precisou de apenas dez minutos para abrir o placar e marcar um golaço no Couto Pereira. Ele arrancou pela direita, driblou toda defesa do Coritiba e, de canhota, fuzilou o goleiro Wilson. Com isso, Marinho marca pelo quinto jogo consecutivo e chega a 11 gols na competição nacional.

Quem foi mal: Iago

O Coritiba praticamente não criou na etapa inicial. Com o meio-campo pouco efetivo e sem espaço, o time da casa foi presa fácil para a marcação do Vitória, que dominou o jogo antes do intervalo mesmo no Couto Pereira. Insatisfeito, Carpegiani sacou Iago já no intervalo.

Vitória resiste bravamente no 2ºT

Se por um lado praticamente não levou sustos na etapa inicial, o Vitória teve bastante trabalho para segurar a pressão do Coritiba no segundo tempo. Atrás no placar e empurrado pela torcida, o time alviverde partiu para cima e passou a criar diversas chances – apesar de, a maioria, em bolas alçadas para a área. Coube à defesa rubro-negra resistir como pôde.

Prejuízos para a última rodada

Kieza, Norberto e Victor Ramos levaram cartão amarelo e, como estavam pendurados, viraram desfalques importantes do Vitória para a última rodada do Brasileiro.

Vitória briga para não cair, mas tem 4º melhor ataque

Curiosamente, apesar de ainda brigar para não cair para a Série B, o Vitória é dono do quarto melhor ataque do Campeonato Brasileiro, agora com 50 gols. Fica atrás apenas dos quatro primeiros colocados da tabela: Palmeiras (60), Flamengo (52), Santos (58) e Atlético-MG (61).

Torcida rubro-negra teve companhia…

Torcedores do Grêmio puderam ser vistos entre os rubro-negros no Couto Pereira. O motivo? Torcer pelo Vitória e ver o arquirrival Internacional mais perto da segunda divisão.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 0 X 1 VITÓRIA

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 28 de novembro de 2016 (segunda-feira)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
Cartões amarelos: Nery Bareiro, Leandro, Yan, Dodô, Vinícius (Coritiba); Norberto, Kanu, Willian Farias, Victor Ramos, Kieza (Vitória)
Gol: Marinho, aos 10min do primeiro tempo
Público pagante: 12.755
Público total: 13.566
Renda: R$223.095,0

CORITIBA: Wilson, Dodô, Walisson Maia, Nery Bareiro e Juninho; Amaral, Yan e Iago (Vinícius); Leandro, Kazim (Evandro) e Kleber.
Técnico: Paulo César Carpegiani

VITÓRIA: Fernando Miguel; Norberto, Kanu, Victor Ramos e Euller; Willian Farias, Marcelo e Cárdenas (Tiago Real); Marinho (Amaral), Kieza e Zé Love (David).
Técnico: Argel Fucks

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Flamengo empata com Coritiba e dá fim ao “cheirinho”

flamengoO Flamengo sofreu um empate em 2 a 2 do Coritiba no fim do confronto e está fora da briga pelo título do Campeonato Brasileiro. O resultado também afasta o Coritiba da zona de rebaixamento.

Restando somente duas partidas para o fim do Brasileirão, o Flamengo ficou com 67 pontos e está no terceiro posto da tabela de classificação. O líder Palmeiras tem 74, ou seja, sete pontos à frente do Rubro-Negro.

A equipe comandada pelo técnico Carpegiani chegou aos 46 pontos e está na 14ª colocação do Brasileiro.

Na próxima e penúltima rodada da competição nacional, O Flamengo enfrenta o Santos em confronto direto pelas primeiras posições da tabela. A partida será no próximo domingo (27), às 17 horas (de Brasília). O Coritiba, por outro lado, recebe o Vitória na segunda-feira (28), às 20 horas (de Brasília), no estádio Couto Pereira.

Quem foi bem: Gladiador empata e dá ponto importante ao Coxa

Kleber Gladiador marcou um belo gol aos 42 minutos do segundo tempo e conseguiu o empate do Coritiba em pleno Maracanã. O empate afastou os paranaenses da zona de rebaixamento.

Quem foi mal: Márcio Araújo não faz boa partida e torcida não perdoa

Márcio Araújo não estava bem em campo. O jogador assustou o time em duas oportunidades com dois atrasos perigosos ao goleiro Muralha.

Gol relâmpago

O Flamengo abriu o placar no primeiro minuto da partida. Diego tocou para Everton, que cruzou para a área. Gabriel pegou de primeira e mandou para o fundo das redes.

Muralha salva tentativa de reação do Coxa

Após o baque do gol, o Coritiba se reergueu na partida e assustou o Flamengo. Apesar disso, Muralha fez jus ao seu nome e fechou o gol dos anfitriões. Aos 26 minutos do primeiro tempo, Veiga cruzou e Nery cabeceou com categoria no canto, e o goleiro rubro-negro fez uma bela defesa.

Sem chances para a reação

A pressão do Coritiba não durou muito, porque o Flamengo respondeu na mesma moeda. Aos 28 da etapa inicial do confronto, Éverton recebeu de Jorge e cruzou na medida para Diego, que chutou de chapa para alegria dos torcedores presentes no Marcanã.

Coxa não desiste

O Coritiba não se entregou e conseguiu descontar antes do apito para o intervalo. Aos 42 minutos do primeiro tempo, Kazim chutou no travessão e, no rebote, Amaral mandou para o fundo das redes.

Fla sente saída de Gabriel

O atacante Gabriel não voltou para o segundo tempo do confronto porque sentiu uma lesão. Mancuello entrou no lugar, mas não fez uma partida brilhante e sobrou espaço para o Coritiba chegar com perigo.

Alteração não agrada torcida e jogador

Aos 30 da etapa complementar, Everton deu lugar a Fernandinho. A alteração do técnico Zé Ricardo não agradou a torcida do Flamengo e ao atacante, que saiu contrariado, mas, logo em seguida, cumprimentou o técnico.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 2 CORITIBA

Data/hora: 20/11/2016, às 19h30 (de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro(RJ)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Leandro, Amaral (Coritiba); Rafael Vaz (Flamengo)
Gols: Flamengo – Gabriel, no 1º minuto do primeiro tempo; Diego, aos 28 do primeiro tempo
Coritiba – Amaral, aos 42 minutos do primeiro tempo

Flamengo: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Everton (Fernandinho), Gabriel (Mancuello) e Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Coritiba: Wilson; Walisson Maia, Nery Bareiro, Juninho e César Benitez (Carlinhos); Amaral, Raphael Veiga e Yan; Leadro, Kazim e Kleber
Técnico: Paulo César Carpegiani

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Coritiba se afasta da zona da degola e deixa Atlético-MG longe do título

O jogo entre Coritiba e Atlético-MG terminou com um resultado que afeta demais as brigas nas duas pontas da tabela do Campeonato Brasileiro. O Coxa conseguiu vencer por 2 a 0 e se distanciou da zona de rebaixamento – está com 42 pontos, quatro a mais que o Internacional, primeiro time na degola. Já o Galo, com essa derrota, fica muito distante da briga pelo título, pois tem 60 pontos e está em quarto lugar. O líder Palmeiras tem 70 e faltam apenas quatro jogos para acabar a competição.

O jogo começou muito aberto e corrido, por isso os dois times criaram chances de gol. Mas no lado do Atlético-MG o goleiro Victor fez duas defesas difíceis e evitou que o placar fosse aberto no 1º tempo. No Coritiba quem salvou foi Amaral, que travou um chute de Lucas Pratto que ia para o gol.

Porém, no começo do 2º tempo ninguém conseguiu impedir o golaço de Raphael Veiga, aos 7min, com um belo chute de fora da área. Em vez de aproveitar o embalo, o Coritiba recuou e esperou para contra-atacar. Conseguiu dar trabalho para Victor em uma finalização de Kazim, mas também sofreu muita pressão até o juiz marcar pênalti de Patric em Kazim e sair o gol de Kleber.

Agora o Coritiba vai enfrentar o Santa Cruz, novamente em casa, no dia 16 de novembro, às 21h (de Brasília). Já o Atlético-MG terá um confronto direto contra o Palmeiras em Belo Horizonte, no dia 17, às 21h.

Guilherme Artigas/Fotoarena/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Raphael Veiga ajuda Palmeiras

O meia do Coritiba tem sido especulado como provável reforço do Palmeiras para 2017 e, neste domingo, ajudou o time paulista, afinal o Atlético-MG é adversário do Palmeiras na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Aos 7min do 2º tempo, ele teve espaço para arrumar a bola fora da área e acertou um chute no ângulo, sem chance para Victor defender. Ele passou a ser muito criticado por ter caído de produção quando surgiram os boatos de transferência, então vibrou muito quando fez o gol, correndo na frente da arquibancada do Couto Pereira.

Quem foi mal: Otero e Cazares

Dessa vez os gringos do Atlético-MG não brilharam e erraram muitas jogadas no meio-campo. Marcelo Oliveira resolveu tirar os dois no 2º tempo para entradas de Fred e Maicosuel.

Filho substituto

Como Paulo César Carpegiani estava suspenso, o Coritiba teve uma curiosidade no banco de reservas: o substituto foi o filho do técnico, Rodrigo Carpegiani.

Reverenciado pelos adversários

Quando entrou no Couto Pereira, o técnico do Atlético-MG, Marcelo Oliveira, foi aplaudido pela torcida do Coritiba. Ele comandou o Coxa em 2011 e 2012, quando o tive foi vice-campeão da Copa do Brasil duas vezes.

CORITIBA 2 x 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba-PR
Data: 06/11/2016
Árbitro:  Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
Cartões amarelos: Raphael Veiga (CTB)
Gols: Raphael Veiga, aos 7min do 2º tempo; Kleber, aos 47min do 2º tempo

CORITIBA
Wilson; Cesar Benítez, Juninho, Walisson Maia e Dodô; Amaral, César González (Kazim), Juan (Geovane) e Raphael Veiga (Edinho); Kleber e Iago
Técnico: Rodrigo Carpegiani

ATLÉTICO-MG
Victor, Patric, Erazo, Gabriel, Fábio Santos, Rafael Carioca, Leandro Donizete, Cazares (Maicosuel), Otero, Luan (Robinho) e Lucas Pratto (Fred)
Técnico: Marcelo Oliveira

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Palmeiras cresce no 2º tempo diante do Coritiba e segura a liderança

Os 45 minutos iniciais preocuparam. Os 45 minutos finais empolgaram. Assim, o Palmeiras sustentou por mais uma semana a liderança do Campeonato Brasileiro. Em uma tarde de sábado nublada no Allianz Parque, a equipe comandada pelo técnico Cuca derrotou o Coritiba pelo placar de 2 a 1 e se manterá na ponta ao final da 27ª rodada da competição.

Leandro Pereira e Yerry Mina, com menos de 15 minutos da segunda etapa, asseguraram o décimo jogo consecutivo de invencibilidade do Palmeiras na Série A. A equipe alviverde soma 54 pontos e possui quatro de vantagem em relação ao vice-líder Flamengo, que entra em campo pressionado neste domingo para enfrentar o Cruzeiro, em Cariacica.

Enquanto o alviverde paulista segue tranquilo, o paranaense volta a cair depois de dois jogos. A derrota no Allianz Parque mantém o Coritiba com 33 pontos, na 13ª colocação da tabela.

O Coritiba possui mais de uma semana de descanso até o próximo confronto, marcado para segunda-feira (3), contra o América-MG, no Couto Pereira. O Palmeiras, em contrapartida, volta a campo já na quarta-feira, quando terá pela frente o Grêmio, em Porto Alegre, no primeiro duelo válido pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Quem foi bem: Yerry Mina
Mais uma vez, Yerry Mina sobrou no sistema defensivo do Palmeiras. Além de demonstrar segurança e vencer todas as disputas individuais, o colombiano ainda exibiu mais uma vez a veia artilheira. O camisa 26 balançou as redes pelo segundo jogo consecutivo e chegou a quatro no Campeonato Brasileiro.

Quem foi mal: Wilson
O goleiro do Coritiba foi pouco exigido durante a primeira etapa. Quando precisou aparecer com a pressão palmeirense no início do segundo tempo, falhou. Leandro Pereira subiu mais alto e tirou das mãos de Wilson uma bola teoricamente tranquila. O gol do Palmeiras abateu os visitantes, que pouco ameaçaram a meta de Jailson.

De quarta opção para fundamental
Leandro Pereira amargou o banco e aparecia apenas como a quarta opção para modificar o setor ofensivo do Palmeiras. No clássico do último sábado contra o Corinthians foi surpreendentemente escalado, e agora se tornou fundamental para o Palmeiras. A entrada do camisa 30 mudou um jogo truncado para uma exibição segura do líder do campeonato. O gol com pouco tempo em campo serviu para encaminhar mais três pontos.

Cuca ousa, mas trava time sem ‘pensador’
O treinador palmeirense ousou na escalação para o confronto deste sábado. Ao invés de simplesmente escalar um volante na vaga do suspenso Gabriel, o técnico levou a campo uma formação com quatro atacantes. No entanto, a presença ofensiva não significou efetividade. Erik, Dudu, Gabriel Jesus e Róger Guedes acabaram neutralizados pela postura defensiva do Coritiba, e o Palmeiras enfrentou dificuldades para ‘pensar’ o jogo.

Paulo César Carpegiani segura pressão
A postura do Coritiba era evidente desde o apito inicial do árbitro Caio Max Augusto Vieira: defender e contra-atacar. Diante de um Palmeiras extremamente ofensivo – pelo menos no papel -, o clube paranaense se sustentou durante a maior parte do duelo no campo de defesa. Duas linhas de jogadores próximos limitaram o trabalho palmeirense  no setor de criação. Foi assim até o gol de Leandro Banana, que reabriu o confronto.

Cuidados com o gramado
Antes de a partida começar, a organização do Allianz Parque precisou tomar cuidados com o gramado, sem as melhores condições já encontradas na arena palmeirense. A pequena área do gol Norte foi isolada e liberada apenas minutos antes do confronto.

Homem de área muda, e Palmeiras cresce

Rubens Cavallari/Folhapress

Leandro Pereira comemora o primeiro gol do Palmeiras na vitória sobre o Coritiba

O trabalho de Cuca nos vestiários fez a diferença na partida deste sábado. Depois de um primeiro tempo travado, o treinador lançou Leandro Pereira, e a presença de um homem de referência mudou o confronto. O próprio centroavante abriu o placar logo aos 5min e tranquilizou o time, que controlou todo o segundo tempo e encaminhou uma importante vitória para sustentar a liderança.

Cucabol? Sim, Cucabol
O trabalho de Cuca foi fundamental para o Palmeiras vencer o Coritiba nesse final de semana. Além da opção por Leandro Pereira logo no intervalo, uma jogada ensaiada tratou de premiar a atuação alviverde no segundo tempo. Dudu rolou, Egídio tocou para Moisés, que lançou Róger Guedes. O camisa 23 cruzou para a pequena área, e Mina, em meio a quatro palmeirenses, concretizou o lance que definiu o confronto.

Coritiba vê falha de goleiro atrapalhar planejamento
O Coritiba se comportava de forma madura, com a marcação encaixada. No entanto, um lance de infelicidade de Wilson modificou o panorama do duelo no Allianz Parque. O goleiro coxa-branca perdeu no alto para Leandro Pereira na pequena área e viu a bola entrar. Com o placar em desvantagem, os paranaenses avançaram a equipe em campo; consequentemente, o Palmeiras encontrou mais espaços para jogar.

 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x CORITIBA

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 24 de setembro de 2016 (sábado)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Flavio Gomes Barroca e Vinicius Melo de Lima (ambos do RN)
Amarelos:  Moisés, Dudu (Palmeiras), Iago, Edinho (Coritiba)
Gols: Leandro Pereira, 6’/2ºT (1-0), Yerry Mina, 11’/2ºT (2-0), Iago, 26’/2ºT (2-1)

PALMEIRAS: Jailson; Jean, Yerry Mina, Vitor Hugo e Egídio; Tchê Tchê, Moisés e Dudu (Rafael Marques); Erik (Leandro Pereira), Roger Guedes (Thiago Santos) e Gabriel Jesus.
Técnico: Cuca.

CORITIBA: Wilson; Walisson Maia, Nery, Juninho e Juan; João Paulo, Edinho, González (Evandro) e Yan (Felipe Amorim); Kazim e Iago.
Técnico: Paulo César Carpegiani.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Marlone volta a marcar, mas Corinthians empata com Coritiba e sai do G4

jogoO Corinthians deixou o G-4 do Campeonato Brasileiro. Os comandados de Cristóvão Borges até saíram à frente do placar, mas cederam o empate para o Coritiba nesta quarta-feira (14), no Couto Pereira, pela 25ª rodada do Brasileirão.

Marlone fez 1 a 0 em lance de oportunismo, mas Leandro deixou tudo igual em cobrança de pênalti. Com o empate, o Corinthians foi a 41 pontos, ficando na 5ª colocação. O Santos, que venceu o Botafogo fora de casa, subiu à quarta posição com 42 – mesma pontuação do Atlético-MG, que recebe o Sport nesta quinta.

Marlone em fase de artilheiro

Autor do gol do Corinthians contra o Santos na derrota de virada por 2 a 1 no último fim de semana, Marlone voltou a balançar as redes e foi a melhor opção de ataque de Cristóvão Borges nesta quarta. Ele aproveitou chute cruzado de Gustavo para abrir o placar, mostrando presença de área. Foi o 5º gol dele pelo Timão – sendo três deles no último mês.

Fagner faz pênalti e está fora do clássico

Fagner está fora do clássico contra o Palmeiras, no próximo sábado, na Arena Corinthians. O lateral direito fez um pênalti infantil em Kazim e acabou punido com um cartão amarelo. Como estava pendurado, cumprirá suspensão automática na próxima rodada do Brasileirão, perdendo o Derby. Além de fazer um pênalti, Fagner sofreu na marcação nesta quarta, com dificuldade na recomposição pelo corredor direito.

Cristóvão só mexe quando obrigado

Mesmo com alguns jogadores cansados e outros em noite pouca inspirada, Cristóvão Borges optou por não mexer técnica ou taticamente no Corinthians. A única alteração que fez foi nos minutos iniciais da partida, quando Uendel sentiu lesão e deu lugar a Guilherme Arana. No mais, o treinador não utilizou as outras duas substituições a que tinha direito. A opção rendeu críticas de torcedores nas redes sociais e do comentarista Casagrande na TV Globo.

Um tempo para cada lado

O Coritiba começou a partida melhor que o Corinthians, com domínio no meio de campo. Mas os visitantes aproveitaram uma vacilo na defesa da casa para fazer 1 a 0 com Marlone aos 14 minutos. O Coxa não se abalou com o gol e partiu de vez para cima do rival. Em poucos minutos, marcou um gol corretamente anulado e acertou a trave de Cássio. Na terceira oportunidade, não desperdiçou: Leandro converteu pênalti sofrido por Kazim.

O Corinthians melhorou no fim do primeiro tempo. Continuou dando espaços na defesa, mas começou a criar chances mais claras de gol. Assustou o Coritiba primeiro com Balbuena, de cabeça na pequena área, e depois com Lucca, que parou em Wilson. Primeiro tempo equilibrado, com mais posse de bola para o Coxa, mas boas chances de gols para os dois times.

O Corinthians retornou dos vestiários com outra postura, mais agressivo na marcação por pressão e tomando do Coritiba o controle da bola e a proposição do jogo. Apesar da melhora evidente, os visitantes pecaram nas finalizações. Rodriguinho e Arana desperdiçaram boas chances até os 15 minutos do primeiro tempo.

Apesar de melhor na etapa final, o Corinthians não conseguiu transformar a superioridade em gols. Mesmo com a expulsão de João Paulo no fim do jogo, o Coritiba conseguiu se fechar em suas linhas defensivas e não proporcionou nenhuma grande oportunidade clara de gol ao adversário.

Ficha Técnica
Coritiba 1 x 1 Corinthians

Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data/Hora: 14 de setembro de 2016 (quarta-feira), às 21h45
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Auxiliares: Silbert Faria Sisquim e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (ambos do RJ)
Gols: Marlone, 14′; Leandro, 27′ do primeiro tempo

CORITIBA: Wilson; Dodô, Luccas Claro, Nery e Juninho; Alan Santos, João Paulo, Raphael Veiga; Kazim, Evandro 9Iago) e Leandro. Técnico: Paulo César Carpegiani.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel (Guilherme Arana),; Cristian; Marlone, Camacho, Rodriguinho e Lucca; Gustavo. Técnico: Cristóvão Borges.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Pressionado após invasão em CT, São Paulo empata sem gols com Coritiba

jogoPressionado após sofrer uma invasão no centro de treinamento, o São Paulo não se encontrou em campo e ficou no empate sem gols com o Coritiba na tarde deste domingo (28), no estádio do Morumbi. A partida foi válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time paulista chegou aos 28 pontos e ficou no 11º posto da tabela de classificação da competição nacional. Enquanto isso, a equipe paranaense terminou a rodada com 26 pontos e ficou na 15ª posição.

Na próxima rodada, o São Paulo encara o Palmeiras na quarta-feira (7), fora de casa, às 21h45 (de Brasília). Enquanto isso, o Coritiba recebe o Grêmio no estádio Couto Pereira, nos mesmos dia e horário.

Quem foi bem: Dá-lhe Chávez

O atacante Andrés Chávez assustou a defesa do Coritiba no primeiro tempo. O jogador do São Paulo chegou com perigo, mas perdeu muitas chances claras. Aos 27 minutos, o argentino recebeu bom cruzamento de Mena e, sozinho na área, mandou por cima do gol.

Quem foi mal: Michel Bastos desestabilizado

Após o fim do primeiro tempo do confronto, os torcedores são-paulinos se manifestaram contra Michel Bastos, que não teve uma boa atuação. Aos 16 minutos da etapa final, o jogador foi substituído por Luiz Araújo e foi para o banco de reservas sob vaias. O meia, que entrou como titular, foi um dos alvos do protesto da principal torcida organizada do clube, que invadiu o CT e agrediu três jogadores – além de Michel, Carlinhos e Wesley.

Coritiba sem Gladiador

O atacante Kleber foi poupado desta partida contra o São Paulo, porque sofreu um forte pisão na última rodada. Vinícius ficou no lugar do atacante, mas não agradou o técnico Carpegiani, que substituiu o jogador no início do segundo tempo por Iago.

Sem criatividade

A equipe do São Paulo não começou bem a partida, mas foi evoluindo e chegou com perigo ao gol adversário. Apesar disso, os jogadores não estavam com a pontaria calibrada e pecaram nas finalizações. Na volta dos vestiários, os comandados de Ricardo Gomes não conseguiam criar boas jogadas.

Coxa não aproveita

Se por um lado o time do São Paulo não aproveitou as oportunidades que teve de marcar, o Coritiba também não levou muito perigo. O time não encaixou os contra-ataques e deu pouco trabalho ao goleiro Denis.

Cadê a torcida?

A má fase e a derrota para o Juventude na Copa do Brasil espantou os torcedores são-paulinos. Foram 7.836 pessoas presentes.

Preocupação com emocional do São Paulo

O São Paulo foi para a partida deste domingo sob forte pressão. Um dia depois de ter seu Centro de Treinamentos invadido por torcedores organizados, que roubaram material esportivo do clube e agrediram jogadores como Wesley, Carlinhos e Michel Bastos, a preocupação com o estado emocional da equipe para uma partida importante no Campeonato Brasileiro era grande.

Invasão

Um torcedor tentou invadir o gramado do estádio do Morumbi para protestar, e foi impedido por seguranças.

Que fase

A situação da equipe tricolor não é simples. O São Paulo não vence sob os próprios domínios desde o dia 10 de julho, quando derrotou o América-MG por 3 a 0 pela 14ª rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 CORITIBA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 28 de agosto de 2016, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Esdras de Lima Albuquerque e Pedro Jorge de Araújo (ambos de AL)
Cartões Amarelos: Buffarini, Mena (São Paulo); Edinho (Coritiba)
Público: 7.836  Renda: R$ 182.596,00

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Maicon, Lyanco e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Cueva, Kelvin (Pedro) e Michel Bastos (Luiz Araújo); Chavez
Técnico: Ricardo Gomes

CORITIBA: Wilson; Dodô, Luccas Claro, Juninho e Benítez; João Paulo (Walisson Maia), Edinho, Juan e Raphal Veiga; Vinícius (Iago) e Neto Berola (Jorge Ortega)
Técnico: Carpegiani

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Flamengo vence Coritiba fora de casa e mantém boa fase na busca pelo G-4

guerreroNão foi dessa vez que o Flamengo conseguiu entrar no G-4 do Campeonato Brasileiro, mas o time tem feito quase tudo certo para alcançá-lo. Neste domingo, mesmo no Estádio Couto Pereira, o time bateu o Coritiba por 2 a 0 e manteve a boa fase atual: são três vitórias nos últimos quatro jogos.

O primeiro tempo do jogo foi decepcionante e sem emoções. O Coritiba foi ligeiramente melhor, pois teve mais posse de bola e criou duas chances de gol. Mas a partida só começou para valer depois do intervalo. Com apenas 6min, Guerrero já abriu o placar para Flamengo em um contra-ataque. Isso fez com que o time da casa partisse de vez para o ataque, criasse perigo, mas também tomasse alguns sustos em contra-ataques. Em um lance de velocidade aos 43min, Marcelo Cirino selou a vitória flamenguista.

Com isso, o Flamengo passou a somar 30 pontos, assim como o Grêmio (4º), mas está fora do G-4 por causa do saldo de gols. Já o Coritiba segue mal na luta contra o rebaixamento, com apenas 18 pontos.

Quem foi bem: Guerrero

O peruano foi o grande destaque do jogo. No 1º tempo ele deu trabalho para a defesa, mas só chamou atenção por causa de um chilique exagerado em que pediu pênalti. Porém, no 2º tempo ele mostrou futebol. Após lançamento de Mancuello, ficou de frente para o goleiro e chutou no canto. Foi o quarto gol dele no Campeonato Brasileiro. Agora Guerrero está empatado com Felipe Vizeu como maior artilheiro do Flamengo na competição.

Substituição precoce

Com apenas 19min, o técnico Pachequinho já fez uma substituição que alterou a parte tática do Coritiba. Ele tirou o volante Alan Santos e colocou em campo o atacante Iago.

Alejando Donatti estreou

O zagueiro argentino fez sua estreia pelo Flamengo neste domingo. Ele entrou no lugar de Juan no segundo tempo e foi importante para afastar o excesso de cruzamentos do Coritiba.

E Leandro Damião?

Outro reforço recente do Flamengo, Damião foi para o banco de reservas, mas não entrou no jogo.

CORITIBA x FLAMENGO

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 31/06/2016 (domingo)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Cartão amarelo: Guerrero (FLA), Luccas Claro (CFC)
Gol: Paolo Guerrero, aos 6min do 2º tempo; Marcelo Cirino, aos 43min do 2º tempo

CORITIBA
Wilson, Ceará (Bernardo), Luccas Claro, Juninho e Carlinhos; Edinho, João Paulo, Alan Santos (Iago) e Raphael Veiga (Felipe Amorim); Kleber e Kazim
Técnico: Pachequinho

FLAMENGO
Alex Muralha; Pará, Rafael Vaz, Juan (Donatti) e Chiquinho; Márcio Araújo, Willian Arão, Alan Patrick (Cuellar), Federico Mancuello (Marcelo Cirino) e Everton; Paolo Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br