Arquivo da tag: Copa

Peru vence Chile e chega à final da Copa América após 44 anos

Peru será o adversário da Seleção Brasileira na final da Copa América. Com gols de Flores e Yotún, a equipe comandada por Ricardo Gareca venceu o Chile, por 3 a 0, nesta quarta-feira, na segunda semifinal do torneio. Surpreendendo os torcedores que encararam o frio de Porto Alegre para ir até a Arena do Grêmio, os peruanos chegam à grande decisão continental, depois de 44 anos.

A briga pelo título será no próximo domingo, no Maracanã, às 17h (de Brasília). Chile e Argentina viajam até São Paulo para a disputa do terceiro lugar, no sábado. A partida será realizada às 16h, na Arena Corinthians.

Domínio peruano

Contrariando as expectativas, o Peru começou a partida em alta intensidade, marcando a saída de bola do Chile. Logo nos primeiros minutos, Cueva desperdiçou ótima chance em jogada iniciada por Guerrero. Surpreendidos, os chilenos não conseguiam criar e sair para o jogo, com exceção de uma triangulação que resultou em chute de Aránguiz para fora. E a pressão peruana deu resultado. Aos 20, Cueva cruzou da direita, Carrillo desviou e Flores, de trivela, abriu o placar na Arena do Grêmio.

Lambança de Arias

Mesmo depois do gol, a seleção peruana manteve o controle das ações. E a boa atuação foi premiada com um “presente” do goleiro rival. Arias abandonou o gol para buscar bola lançada na lateral-esquerda, mas acabou driblado por Carillo. Yotún, ex-Vasco, recebeu o passe e encheu o pé em direção ao gol aberto para ampliar a vantagem. O Chile teve a chance de diminuir no final da primeira etapa com Fuenzaliza, que pegou de primeira a sobra de escanteio, mas Gallese faz uma grande defesa e salvou os peruanos.

Atrás do prejuízo

Na volta do intervalo, Rueda lançou o atacante Saga no lugar de Fuenzalida e o Chile mudou de postura. Mais agressivo, o Chile foi em busca do gol e chegou perto com Sánchez, que mandou uma bola na trave. Aránguiz, Sánchez e Isla pararam nas boas defesas de Gallese, que se redimiu da má atuação contra o Brasil. O Peru esperava as chances de contra-ataque, puxados por Carillo e ficou perto do terceiro duas vezes com Cueva e Yotún.

Festa peruana

A noite não era chilena. O amplo domínio da posse de bola e mais que o dobro das finalizações que os rivais não surtiram efeito e a bola insistiu em não entrar. Os peruanos souberam administrar a vantagem nos minutos finais. Para coroar a festa da animada torcida alvirrubra, com direito a gritos de Olé, Guerrero fez o terceiro e decretou a classificação para uma decisão de Copa América, depois de quatro décadas para torna-se o maior artilheiro do torneio em atividade, com 13 gols. Antes do fim, Gallese ainda defendeu pênalti cobrado por Vargas, com paradinha, para delírio da Arena.

FICHA TÉCNICA

CHILE 0 x 3 PERU

Data/Hora: 03/07/2019, às 21h30 (de Brasília)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Gramado: Razoável

Público/Renda: Total: 33.058, pagantes: 29.895/ R$ 8.305.120

Árbitro: Wilmar Roldan (COL) Nota L! – 6,5: Atuação segura, sem erros.

Auxiliares: Alexander Guzman (COL) e Wilmar Navarro (COL)

VAR: Andres Rojas (COL)

Assistentes de VAR: Nicolás Gallo (COL) e John León (COL)

Cartões amarelos: Pulgar, Sagal (CHI); Advíncula (PER)

Cartão vermelho: Não houve

Gols: Flores (20’/1ºT, 0-1), Yotún (37’/1ºT, 0-2), Guerrero (45’/2ºT, 0-3)

CHILE: Arias; Isla, Maripán (Castillo, 43’/2ºT), Medel e Beausejour; Pulgar, Vidal, Aránguiz e Fuenzalida (Saga, intervalo); Alexis Sánchez e Eduardo Vargas. Técnico: Reinaldo Rueda

PERU: Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Carrillo (Polo, 25’/2ºT), Cueva (Ballón, 34’/2ºT) e Flores (Christofer Gonzáles, 3’/2ºT); Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca

 

Lance

 

 

Confira os duelos das quartas de final da Copa do Brasil: clássico mineiro é o destaque

O sorteio dos confrontos das quartas de final da Copa do Brasil colocou Atlético-MG e Cruzeiro frente a frente. Os dois times vão se enfrentar por uma vaga nas semifinais da competição nas semanas dos dias 10 e 17 de julho. Não houve direcionamento, e os oito times classificados para esta fase poderiam se enfrentar.

Taça da Copa do Brasil — Foto: João Guerra

Taça da Copa do Brasil — Foto: João Guerra

Confira abaixo os duelos dessa fase da competição:

  • Bahia* x Grêmio
  • Atlético-MG* x Cruzeiro
  • Athletico-PR x Flamengo*
  • Palmeiras x Internacional*
    *Terão o mando de campo no jogo de volta

– Muito respeito pelo nosso grande rival, já vivendo a expectativa de muitas emoções para essa partida. É um mata-mata importante, e passando nos credencia para uma final da Copa do Brasil. Acredito que nosso jogo será no Independência, mas vamos esperar a decisão do presidente – afirmou Marques, diretor de futebol do Atlético-MG.

O Atlético-MG mandará seu jogo no Independência, e o Cruzeiro receberá o jogo de ida no Mineirão.

– Estávamos esperando, era uma possibilidade e vamos nos preparar da melhor maneira possível. Há uma rivalidade grande entre torcidas e clubes. Prepara para chegar nas semifinais – disse Marcelo Djian, diretor de futebol do Cruzeiro.

Flamengo e Athletico-PR reeditarão a final da Copa do Brasil de 2013, quando o clube carioca conquistou seu terceiro título da competição. Único time oriundo da primeira fase ainda vivo, o Bahia terá pela frente o Grêmio. Líder invicto do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras pegará o Internacional.

* Estagiário supervisionado por Thales Soares

GE

 

Fortaleza vence o Botafogo-PB e conquista o título da Copa do Nordeste

Não foi dessa vez que o torcedor do Botafogo-PB comemorou o título de campeão da Copa do Nordeste. Na noite desta quarta-feira (29), com o estádio Almeidão lotado, o Belo voltou a perder para o Fortaleza, novamente por 1 a 0, e viu o Leão do Pici comandado por Rogério Ceni fazer a festa em solo paraibano.

Além do título, o time cearense garantiu de premiação mais R$ 1 milhão na conta. O Belo fica com R$ 500 mil. O campeão também ganha o direito de entrar na Copa do Brasil do ano que vem já na fase de oitavas de final.

As duas equipes agora voltam suas atenções para o Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso do Bota será domingo (2), contra o Confiança-SE, na Arena Batistão, às 16h, pela sexta rodada da Série C. Já o Fortaleza visita o Flamengo, no sábado (1º), pela sétima rodada da Série A.

Primeiro tempo

A partida mal começou e aconteceu tudo o que o torcedor do Belo não esperava. Logo aos três minutos, em uma bobeada da defesa alvinegra, Fábio Alves tentou proteger e Lula chutou nas costas de Tinga. A bola sobrou limpinha para o centroavante Wellington Paulista, que, sozinho, finalizou sem chances para o goleiro Saulo.

O Botafogo sentiu o baque e, mesmo tendo mais posse de bola, pouco conseguiu criar. Claramente nervoso em campo, o time errava muitos passes. O Fortaleza, por sua vez, se fechou, apostando nos contra-ataques.

A primeira finalização do Botafogo veio só aos 26 minutos. Marcos Vinicius achou Nando na área, que cabeceou para fora, sem levar perigo ao gol defendido por Marcelo Boeck. Aos 29, em novo cruzamento, Lula, que falhou no lance do gol do Fortaleza, teve a chance de ser redimir, mas cabeceou para fora.

Aos poucos, o Belo foi se soltando em campo e começou a levar perigo. Aos 33 minutos, Marcos Aurélio, que estava sumido no jogo, recebeu na intermediária e arriscou de longe, obrigando Boeck fazer uma grande defesa.

Segunda etapa

O Botafogo voltou melhor do intervalo e, logo no segundo minuto, Lula aproveitou cruzamento na área e testou para mais uma grande defesa de Boeck. A bola ainda sobrou para Marcos Vinicius, mas a arbitragem já havia marcado o impedimento. Aos nove, Fábio Alves teve boa chance, mas cabeceou para fora.

Nos minutos seguintes, Evaristo Piza tratou de mexer no time. Saíram Marcos Aurélio e Rogério para as entradas de Enercino e Dico. Aos 25, Dico recebeu grande bola na esquerda e finalizou forte para defesa do arqueiro do Fortaleza.

Aos 30 minutos, Marcinho teve a chance de sacramentar a vitória do Leão do Pici. O atacante recebeu cruzamento rasteiro dentro da pequena área, sem goleiro, e mandou para fora. Inacreditável o gol que ele perdeu.

Nos minutos finais, o Alvinegro da Estrela Vermelha ainda seguiu buscando o empate, mas não conseguiu igualar o marcador. O Fortaleza controlou o jogo e só esperou a partida acabar para soltar o grito de campeão.

Cenas tristes

No fim do segundo tempo, a torcida do Fortaleza entrou em atrito com a equipe da Polícia Militar que fazia a segurança do setor destinado aos visitantes. Para conter o tumulto, os PMs foram obrigados a disparar balas de borracha.

Homenagem

Antes da partida começar, houve uma homenagem ao cantor Gabriel Diniz, falecido em acidente aéreo nessa segunda-feira (27). O músico Raniery Gomes cantou trechos de músicas de ‘GD’, que foram acompanhados em coro pela torcida presente no estádio. Confira foto abaixo:

Fortaleza
Raniery Gomes fez homenagem a Gabriel Diniz (Foto: Nice Almeida/Portal Correio)

*Texto de Allan Hebert, do Jornal Correio

 

 

Em jogo eletrizante, Botafogo da Paraíba bate o Náutico por 2 x 1 e vai à final da Copa Nordeste

A noite desta quinta-feira (09) foi histórica no estádio Almeidão, em João Pessoa.

O Botafogo-PB bateu o Náutico por 2 a 1, em um grande jogo pela semifinal da Copa do Nordeste, e com o gol da vitória marcado de cabeça pelo baixinho Juninho, aos 44 minutos do segundo tempo.

Pela primeira vez o Belo vai disputar a final do Nordestão, feito que apenas o Campinense, em 2013 e 2016, havia conseguido representando a Paraíba.

Na primeira chegada do Belo, antes de completar um minuto de jogo, Fábio Alves cruzou para Nando, que bateu de direita e a bola explodiu na trave, mas o árbitro Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro marcou falta do atacante do Belo. O lance serviu para levantar a torcida na arquibancada do Almeidão.

Aos 5, mais uma chance. Clayton lançou Nando, que caiu pela esquerda. O goleiro saiu e o camisa 9 achou Clayton, que rolou para Juninho, que chutou da marca do pênalti, mas Camutanga estava em cima da linha para salvar o time pernambucano.

Na volta de Marcos Aurélio ao time titular após ficar afastado por lesão, o Botafogo-PB ficou mais forte na bola parada. E em uma cobrança de falta da entrada da área, aos 12 minutos, o camisa 10 mandou a bola no travessão de Bruno e quase abriu o placar.

Mas a chance mais clara no início da partida foi do Náutico. Aos 14, Marcos Vinicius errou na saída de bola e Lucas Paraíba invadiu a área livre, e tocou por cima de Saulo. Wallace Pernambucano estava sozinho na pequena área, mas furou, e jogou fora a oportunidade do Timbu.

Três minutos mais tarde, Lucas Paraíba cruzou da esquerda e Wallace Pernambucano subiu mais que todo mundo para cabecear como manda o manual, para o chão, mas ele não contava com um milagre operado por Saulo, lembrando Gordon Banks diante de Pelé, para salvar o Botafogo-PB.

O ritmo, que era muito intenso, caiu um pouco depois da metade do primeiro tempo. O jogo ficou mais truncado no meio campo, algumas faltas eram marcadas, e os goleiros pouco trabalhavam.

Mas aos 40 minutos, Israel fez grande jogada pela direita, passando com a bola por entre as pernas de Assis, e tocou para o meio da área, onde Nando bateu de primeira, mas a bola subiu demais e foi para fora.

Perto do apito final, aos 45, Marcos Vinicius recebeu lançamento de Israel na esquerda e cruzou para Nando, que estava na linha da pequena área, sozinho, mas ele tocou mal na bola e acabou desperdiçando a chance do Botafogo-PB ir para o intervalo com a vantagem.

Segundo tempo

Em contra-ataque de muita velocidade, aos 4 minutos, Marcos Aurélio acionou Clayton na esquerda, que passou para Juninho no meio. O camisa 21 abriu para Israel, que avançou pela direita e chutou cruzado da entrada da área, mas Bruno resvalou com a ponta dos dedos e mandou para escanteio. Na cobrança, Marcos Aurélio mandou fechado e quase fez olímpico, mas o arqueiro do Timbu evitou o gol botafoguense.

Aos 10, finalmente saiu o gol no jogaço. Nando invadiu a área pela direita e dividiu com o goleiro alvirrubro. Na sobra, ele mesmo brigou com a zaga, ganhou de Camutanga e tocou de pé esquerdo para balançar as redes e explodir a torcida do Belo no Almeidão.

Mas a comemoração não durou muito tempo. Aos 15, Tarcísio invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado de canhota, Saulo fez a defesa parcialmente, a bola percorreu toda linha do gol, antes de entrar, e deixar tudo igual.

Dois minutos depois, Marcos Aurélio cobrou escanteio da esquerda e quase marcou olímpico, e Bruno novamente fez grande defesa para evitar o gol. Na hora da batida, o camisa 10 voltou a sentir a lesão na coxa que o deixou de fora das últimas duas semanas, e foi substituído por Enercino.

E aos 22, Enercino participou pela primeira vez, e de forma decisiva. O camisa 20 recebeu na área e foi atropelado por Rafael Ribeiro. O árbitro assinalou pênalti. Fábio Alves foi para a cobrança e mandou forte no canto esquerdo, mas Bruno foi buscar e evitou o gol do Belo.

O Náutico tentava controlar o jogo e evitar a pressão botafoguense, que buscava fazer uma blitz no seu campo ofensivo após as entradas de Dico e Paulo Renê nas vagas de Marcos Vinicius e Nando. E aos 36, Israel avançou pela direita e cruzou para a área, onde Paulo Renê deu de bicicleta e mandou a bola por cima da meta.

Aos 42, por muito pouco não sai o segundo gol do Botafogo-PB. Dico avançou pela direita até a linha de fundo e cruzou para Paulo Renê, que raspou de cabeça quase na pequena área e a bola passou muito, muito perto do poste direito do alvirrubro pernambucano.

E já perto do fim, aos 44, Clayton cobrou falta na área e o pequenino Juninho, de cabeça, encobriu todo mundo e balançou as redes, para fazer tremer o Almeidão e levar o Belo para a final da Copa do Nordeste.

Ficha técnica

Botafogo-PB 2 x 1 Náutico

Copa do Nordeste de 2019 (semifinal – jogo único)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN); Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN)

Cartões amarelos: Fábio Alves, Rogério, Marcos Aurélio, Nando, Enercino (B); Jimenez, Bruno, Luiz Henrique (N)
Gols: Nando (B); Tarcísio (N)

Botafogo-PB: Saulo, Israel, Lula, Donato, Fábio Alves; Rogério, Marcos Vinicius (Dico), Juninho, Clayton, Marcos Aurélio (Enercino); Nando (Paulo Renê). Técnico: Evaristo Piza.

Náutico: Bruno, Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga, Assis (Krobel); Jimenez, Luiz Henrique, Wagninho, Lucas Paraíba (Tarcísio), Odilávio (Rafael Oliveira); Wallace Pernambucano. Técnico: Márcio Goiano.

 

Paraibaonline

Foto: Ascom/Botafogo-PB

 

 

 

Botafogo-PB e Náutico-PE decidem vaga na final da Copa do Nordeste

Esta quinta-feira (8) marca um dia importante para o futebol de João Pessoa. É a primeira vez que um clube da Capital disputa uma vaga para a final da Copa do Nordeste. Em campo, o Botafogo-PB enfrenta o Náutico-PE, em partida única, para decidir quem enfrenta o vencedor do confronto entre Fortaleza-CE e Santa Cruz-PE.

O jogo acontece no Estádio Almeidão, às 19h15, em João Pessoa. É a primeira vez que as equipes disputam uma semifinal da competição e, no caso do Belo, a campanha da equipe no torneio deste ano já é a melhor do clube na história.

Para a partida, o treinador Evaristo Piza deve mandar o que tem de melhor no seu plantel, com exceção dos jogadores que chegaram no decorrer da temporada, após o prazo para as inscrições na competição ter sido encerrado. De acordo com Piza, o fator casa será determinante para que o Botafogo-PB avance para a grande final da competição regional.

“Temos que fazer valer nossa força dentro de casa, diante de nossos torcedores. A nossa performance é muito boa na Copa do Nordeste, com uma invencibilidade até então, e vamos colocar tudo isso em prática nessa partida decisiva, para sairmos de campo com a classificação para a final do campeonato”, disse o comandante do Belo.

Características parecidas

Piza destacou a qualidade do adversário, que tem uma característica semelhante ao Belo. Evaristo aposta que seja um jogo aberto, com as duas equipes propondo as ações ofensivas, justamente pelo fato de ser uma eliminatória em jogo único, que potencializa ainda mais a necessidade das equipes oferecerem perigo ao adversário.

“O Náutico é uma equipe que, de todas as que enfrentamos ao longo do ano, é a que mais se assemelha ao Botafogo-PB. É uma equipe que propõe, que joga, é leve, de velocidade, e manteve o padrão do ano passado. Assisti aos dois últimos dois jogos deles, então acho que vai ser um grande jogo, duas equipes com proposta de jogo. Uma parida aberta, que vai prevalecer o conjunto e as individualidades de cada equipe”, completou Evaristo Piza.

De olho neles

O treinador do Belo falou também sobre as deficiências da equipe na bola parada, afirmando que tem estudado a equipe adversária, que tem uma característica positiva no quesito, destacando que os atletas botafoguenses estão precavidos para as investidas alvirrubras, principalmente nos pés do atacante Wallace Pernambucano.

“A gente vem trabalhando alguns conceitos na bola parada. Temos que ter bastante atenção, mostrei alguns vídeos do Náutico aos atletas e estamos precavidos. A gente sabe da eficiência do adversário na bola parada, mas temos que ficar muito atentos para não tomarmos os gols que tomamos durante a temporada”, afirmou Piza.

Penalidades não preocupam

Sobre uma possível disputa de pênaltis, em caso do jogo terminar empatado no tempo normal, o treinador do Belo afirmou que a equipe está preparada para tudo. O Belo já decidiu classificação nas penalidades em uma oportunidade na temporada, garantindo a classificação na Copa do Brasil, contra o Tombense-MG.

“Temos que estar preparados para tudo. Pode acontecer de decidirmos o jogo no tempo normal, mas a partida pode acabar empatada, indo para a disputa de pênaltis. Treinamos a cobrança de penalidades, e faremos uma análise fria para, se acontecer da partida ir para os pênaltis, selecionarmos os que desempenharam melhor o fundamento nos treinos”, finalizou.

 

portalcorreio

 

 

Peru vence Nova Zelândia e leva última vaga para a Copa

O Peru está de volta à Copa do Mundo após 38 anos. Em uma partida emocionante em Lima, na madrugada desta quarta para quinta-feira, os peruanos venceram a Nova Zelândia por 2 a 0, pelo segundo jogo da repescagem das Eliminatórias para o Mundial da Rússia, e garantiram sua classificação na última vaga do torneio.

Jogadores do Peru comemoram um dos gols da vitória de 2 a 0 sobre a Nova Zelândia, em Lima.

Jogadores do Peru comemoram um dos gols da vitória de 2 a 0 sobre a Nova Zelândia, em Lima.

Foto: Reuters

Horas antes da partida, a emoção já tomava conta dos presentes no Estádio Nacional de Lima. Sem disputar uma Copa do Mundo desde 1982, a torcida compareceu em peso e alguns já se comoveram antes de a bola rolar, com a chegada da bandeira do país, trazida por um helicóptero.

Maior ídolo da torcida, Paolo Guerrero, suspenso por doping, não pôde atuar, mas foi um dos personagens do confronto. Além de seu nome estar estampado em diversas camisas nas arquibancadas, o camisa 9 também figurou no uniforme de aquecimento de todos as atletas, que homenagearam o jogador com uma imagem do companheiro e os dizeres “Força, Paolo!”.

Em campo, Ruídiaz foi o escolhido pelo técnico argentino Ricardo Gareca para substituir Guerrero, mas foi com Advíncula que o Peru quase abriu o placar, logo aos dois minutos. Em uma amostra do bombardeio que seria a partida, o camisa 17 arriscou de fora da área a acertou o travessão de Marinovic.

Após o primeiro lance de perigo, a Nova Zelândia repetiu o feito na partida na Oceania e se fechou em seu campo. Na metade da primeira etapa, os neozelandeses chegaram a ter 10 atletas dentro de sua área em um ataque dos mandantes.

Assim, o Peru precisou de uma jogada individual para conseguir furar o bloqueio e inaugurar o marcador. Aos 27 minutos, o são-paulino Cueva recebeu lançamento pela esquerda, fez boa jogada individual e, entre três marcadores, rolou para Farfán dentro da área. O camisa 10 dominou e chutou muito forte, no alto, para abrir o placar.

Na comemoração, Farfán, amigo de Guerrero desde a juventude, pegou uma camisa do centroavante e celebrou com os companheiros. Depois, sozinho, caiu no gramado e chorou muito com o uniforme do camisa 9.

Antes do intervalo, na marca dos 40 minutos, a Nova Zelândia chegou a assustar em um cabeceio de Reid, enquanto Trauco e Farfán quase marcaram para o Peru, mas Marinovic fez uma incrível sequência de defesas.

Toda a pressão peruana no primeiro tempo se tornou apreensão na segunda etapa. Precisando de um tento e com a vantagem em caso de empate com gols, a Nova Zelândia se lançou ao ataque.

Com apenas quatro minutos, Gallese impediu a igualdade no placar. Após boa jogada de Colvey, Wood recebeu cruzamento na área e cabeceou firme para o gol, mas o goleiro peruano fez uma defesa espetacular.

O alívio, porém, saiu aos 19 minutos. Após a cobrança do escanteio, Farfán desviou e a bola ficou viva na área, sem que a zaga da Nova Zelândia conseguisse cortar. Na sobra, o zagueiro Christian Ramos apareceu livre e soltou uma bomba para estufar as redes e definir a classificação.

Assim, a relação de 32 equipes classificadas para a Copa do Mundo do próximo ano está totalmente preenchida. Após longas eliminatórias, todos os participantes do Mundial foram definidos, assim como os potes do sorteio do dia 1º de dezembro. Serão cinco participantes da América do Sul, 14 da Europa, cinco da Ásia, cinco da África e três das Américas Central e do Norte.

Terra 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Brasil enfrenta Bolívia nesta quinta em La Paz nas eliminatórias da Copa

Preocupada com a altitude, a seleção brasileira faz, nesta quinta-feira (5), a penúltima partida das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo, contra a Bolívia, em La Paz. Os brasileiros enfrentam os bolivianos com a classificação e a liderança do torneio garantidas antecipadamente, com 37 pontos ganhos em 16 jogos, nos quais obteve 16 vitórias, quatro empates e uma derrota; marcou 38 gols, sofreu 11 e tem um saldo de 27, totalizando 77,1% de aproveitamento.

Já a Bolívia, com aproveitamento de 27,1%, está em penúltimo lugar, sem chances de classificação, à frente somente da Venezuela, com 13 pontos marcados apenas, somando quatro vitórias, um empate e 11 derrotas. A seleção boliviana marcou 14 gols e sofreu 34, o que representa um saldo negativo de 20 – três a mais do que a própria Venezuela, lanterna das eliminatórias.

Esse retrospecto garante um amplo favoritismo ao Brasil, que venceu o último confronto por 5 a 0, em Natal, no primeiro jogo das eliminatórias entre as duas equipes, e leva grande vantagem na história dos jogos com os bolivianos. Em 28 partidas, foram 20 vitórias, com 96 gols marcados, contra cinco derrotas e 25 gols sofridos, além de três empates.

Mas o que preocupa a seleção brasileira são os 3,6 mil metros acima do nível do mar em La Paz. Por isso, a seleção viajou hoje (4) do Rio de Janeiro para Santa Cruz de La Sierra, a 416 metros de altitude, e só irá para La Paz pouco antes do jogo, para diminuir os possíveis efeitos que a altitude da capital boliviana terá sobre o time.

O Brasil está escalado com Alisson, Daniel Alves, Tiago Silva, Miranda e Alex Sandro; Casemiro, Renato Augusto, Paulinho e Phillipe Coutinho; Neymar e Gabriel Jesus. O jogo começará às 17h (horário de Brasília). Depois a seleção brasileira viaja para São Paulo, onde, na próxima terça-feira (10),  encerrará a campanha das eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia de 2018, em partida contra o Chile.

Os outros jogos da rodada são: Colômbia x Paraguai; Chile x Equador; Argentina x Peru e Venezuela x Uruguai. A classificação é a seguinte: em primeiro lugar, está o Brasil, com 37 pontos; em segundo, o Uruguai, com 27; em terceiro, a Colômbia (26); em quarto, o Peru (24); em quinto, a Argentina (24); em sexto, o Chile (23); em sétimo, o Paraguai (21); em oitavo, o Equador (20); em nono, a Bolívia (13); em 10º, a Venezuela (8).

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Bahia bate o Sport e é campeão da Copa do Nordeste após 15 anos

Nos últimos 15 anos, o torcedor do Bahia só viu sua equipe conquistar títulos Estaduais. Nessa quarta, esse tabu foi quebrado em grande estilo. Com uma vitória por 1 a 0, graças a gol de Edigar Junio, o Tricolor repetiu os feitos de 2001 e 2002 e se sagrou campeão da Copa do Nordeste na Arena Fonte Nova, em Salvador. A taça coroa uma campanha que tem como destaque o fato do Esquadrão não ter levado nenhum gol diante de seu torcedor durante toda a competição. Ao Leão, que buscava o Tetra, fica a lamentação por ter feito um jogo muito abaixo do que se esperava. A expulsão infantil de Rogério ainda no primeiro tempo também dificultou a missão dos pernambucanos fora de casa.

E se a Copa do Nordeste é carinhosamente chamada de “Lampions League” pelos torcedores nordestinos em alusão ao principal torneio europeu, nessa quarta todo o cerimonial de abertura lembrou os protocolos das tradicionais competições do Velho Continente. Com direito e jogo de luzes, música, hino nacional e mosaico nas arquibancadas, Bahia e Sport entraram em campo cientes da responsabilidade que carregavam.

A pressão, no entanto, parece ter abatido o time do Sport. Ney Franco surpreendeu ao escalar seu time com três zagueiros e com Raul Prata no lugar de Everton. O problema é que parece não ter dado tempo de seus comandados assimilarem bem a nova postura. O Leão não se encontrou na primeira etapa.

Por outro lado, o Bahia sobrou. À vontade e com o apoio da massa, o Tricolor ignorou a vantagem de jogar pelo empate sem gols e partiu para cima. Aos 11 minutos, o estádio explodiu. Edigar Junio recebeu de Armero, girou em cima de Durval e cavou por cobertura de Magrão, a lá Romário. Um golaço.

Só dava Bahia. Régis estufou a rede pelo lado de fora e enganou metade do estádio. Edigar Junio, endiabrado nessa quarta, aproveitou bola alçada na área e cabeceou na trave.

E não bastasse o Sport mal chegar ao ataque, Rogério ainda piorou as coisas ao tentar enganar o árbitro e simular um pênalti aos 32 minutos. O atacante já tinha recebido um cartão amarelo pouco antes. Mesmo assim, o árbitro Francisco Carlos do Nascimento não perdoou, aplicou a segunda advertência e expulsou o jogador, que sequer ameaçou reclamar.

Apesar das substituições ofensivas, até desesperadas de Ney Franco, no segundo tempo, os últimos 45 minutos foram de ainda mais tensão para a equipe pernambucana. Com dez jogadores, o Leão não conseguiu segurar a veloz equipe de Guto Ferreira. Mas o clima de tensão predominou por causa da ineficiência do Esquadrão.

Foram chances atrás de chances e nada de gol. O Bahia desperdiçou pelo menos seis oportunidades claríssimas de gol. Nenhuma delas, porém, balançou as redes. O Sport manteve a esperança viva até os últimos momentos do jogo, mas também não apresentou força suficiente para reagir na Fonte Nova.

Dessa forma, foi só espera o apito final. Se de um lado a lamentação imperava, para os baianos aquele foi o estopim para a festa, que só terminou depois da volta olímpica. Já eram 15 anos sem um título que não fosse o Estadual.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 1 X 0 SPORT

Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 24 de maio de 2017, quarta-feira

Horário: 21h45 (Brasília)

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)

Assistentes: Esdras de Lima Albuquerque (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL)

Cartões amarelos: BAHIA: Régis, Edson e Renê Júnior. SPORT: Rogério (2), Ronaldo, Marquinhos

Cartão vermelho: SPORT: Rogério

Público: 41.175 torcedores

Renda: R$ 1.620.453,00

GOL:

BAHIA: Edigar Junio, aos 11 minutos do 1T.

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Edson, Renê Júnior (Juninho) e Régis (Matheus Sales); Zé Rafael (Gustavo), Allione e Edigar Junio.

Técnico: Guto Ferreira

SPORT: Magrão; Matheus Ferraz, Henriquez e Durval; Raul Prata (Marquinhos), Ronaldo (Leandro Pereira), Fabrício (Everton Felipe), Diego Souza e Mena; André e Rogério.

Técnico: Ney Franco

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Botafogo recebe o Sergipe no Almeidão nesta quarta-feira pela Copa do Nordeste

almeidaoO Botafogo entra em campo na noite desta quarta-feira (01) para decidir seu futuro na Copa do Nordeste 2017. Último colocado no grupo E, com apenas três pontos, o Belo recebe o vice-líder Sergipe em jogo válido pela quarta rodada da competição, precisando vencer para seguir com chances de passar para a fase do mata-mata.

Na última partida pelo “Nordestão”, o time da capital perdeu para esse mesmo Sergipe por 2 a 0, no Batistão em Aracajú, por isso o jogo ganha um ingrediente a mais, que é exatamente a revanche por parte do Botafogo.

O time provável a ser escalado pelo técnico Itamar Schulle é Michel Alves, Gustavo, Walber, Bruno Maia e Luiz Paulo; Djavan, Sapé, Fernandes e Marcinho; Wanderson, e Rafael Oliveira.

O jogo está marcado para as 20h30, no Almeidão, em João Pessoa e terá abritragem central de NielsonNogueira Dias – CBF (PE) e será auxiliado por Francisco Chaves Bezerra. Júnior – CBF (PE) e Marlon Rafael Gomes de Oliveira CBF (PE). João Bosco Sátyro – CBF (PB) será o quarto árbitro.

Albemar Santos – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Campinense e Botafogo entram em campo neste domingo pela Copa do Nordeste

copa_do_nordesteOs representantes paraibanos não estrearam tão bem na Copa do Nordeste, mas amanhã Campinense e Botafogo têm a chance de conquistar a primeira vitória na competição. O Belo que estreou com derrota para América, encara o Vitória às 16h deste domingo no Almeidão. O Campinense viaja para Fortaleza para enfrentar o Uniclinic também no domingo, no mesmo horário.

Os ingressos para a partida entre Botafogo e Vitória já estão disponíveis nas lojas Belomania e na Maravilha do Contorno. Entradas para Arquibancada Sol custam R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira), Arquibancada Sombra custa R$ 20 (meia) e R$ 40 (inteira) e os ingressos para as cadeira custam R$ 40 (meia) e R$ 80 (inteira). Sócios Belo Plus pagam R$ 5, os sócios dos demais planos não pagam. Os preços são válidos até as 12h de hoje.

Após ter empatado na primeira rodada com o Santa Cruz, o Campinense volta a campo com chances de assumir a liderança do Grupo A. Ocupando atualmente a terceira posição do grupo, se vencer a Raposa garante pelo menos ficar nas duas primeiras posições.

O Belo conta com a boa fase do atacante Rafael Oliveira para conquistar a primeira vitória no Nordestão. Questionado desde o ano passado, Rafael Oliveira vem acumulando boas atuações e é o artlilheiro do clube no ano com seis gols em sete jogos.

Por conta da participação de Campinense e Botafogo na Copa do Nordeste, o Campeonato Paraibano dá uma pausa neste fim de semana, retornando apenas no dia 15 de fevereiro.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br