Arquivo da tag: Copa

Belo perde por 3X0 para o Santa Cruz e deixa escapar classificação na Copa do NE

Não foi dessa vez que o time paraibano do Botafogo, conseguiu sua classificação antecipada, para a Copa do Nordeste, ao perder ontem (12), por 3X0 para o Santa Cruz de Pernambuco. A vitória do Santa, no entanto, passou longe de ser conquistada com facilidade. Sem Didira, expulso, os donos da casa pareciam se multiplicar em campo para marcar os atletas do Belo, que mesmo com Léo Moura em campo não conseguiram evitar a derrota.

Nos primeiros 15 minutos entre Santa Cruz e Botafogo-PB, os times deram a clara impressão de marasmo. Esquecendo a criatividade nos vestiários, as duas equipes pouco criaram e praticamente não chegaram ao gol adversário. Mas aos 18 minutos, o árbitro Léo Simão Holanda viu pênalti de Christiano em Pipico, que converteu a cobrança e incendiou a partida.

A vantagem coral, no entanto, parece não ter acalmado os ânimos do time. Logo aos 21 minutos, Didira entra pesado em Christiano e recebe vermelho. O cartão revoltou os tricolores que passaram a reclamar ainda mais da arbitragem, ao ponto de Itamar Schulle ser expulso, após chutar uma garrafa de água. Em se tratando de campo e bola, o Botafogo-PB até teve mais posse, mas pouco criou até o fim do primeiro tempo.

Já no segundo tempo – Com um jogador a menos, o Santa Cruz resolveu truncar a partida na segunda etapa. Nos primeiros minutos, o Botafogo-PB até deu sinais de que conseguiria criar mais problemas, mas aos poucos, a equipe paraibana foi perdendo o controle e errando muitos passes no meio de campo. Pelo lado coral, Pipico deu lugar para o volante Bileu e Jeremias entrou na vaga de Patrick Nonato, numa clara demonstração de que a ideia era se fechar.

Enquanto isso, o Belo tirou os volantes Juninho e Wellington para as entradas dos atacantes Pimentinha e Dico. Mudanças que, na prática, não surtiram o esperado. Melhor para o Santa Cruz, que aproveitou dois contra-ataques no finalzinho para marcar mais dois gols (ambos com Jeremias) e sacramentar a vitória.

Mesmo perdendo o Botafogo, segue liderando o Grupo A, com 12 pontos, e depende só de si para avançar na Copa do Nordeste. Caso o Sport perca para o Ceará, neste domingo, o Botafogo-PB se classificará mesmo que perca a última rodada. O resultado fez o Santa Cruz pular para o terceiro posto do Grupo B. Mas aguarda os jogos de Ceará e Vitória para saber se segue na zona de classificação. Na próxima rodada, o Santa Cruz vai até o Piauí, onde encara o Ríver, no dia 21 de março. Na mesma data, o Botafogo-PB recebe o Vitória.

pbagora

 

Belo vence Imperatriz-MA e fica próximo da classificação na Copa do Nordeste

Em um jogo de início eletrizante e fim de pressão para o torcedor que estava no Almeidão, o Botafogo-PB venceu o Imperatriz-MA por 2 a 1 e voltou para a liderança do Grupo A da Copa do Nordeste. Caso o ABC-RN não vença o Vitória amanhã, o resultado classifica o Belo antecipadamente para o mata-mata do torneio regional.

Em um lance de bola parada, o Botafogo-PB mostrou que não estava para brincadeira. Logo aos 2 minutos, Cássio Gabriel cobrou escanteio da esquerda e, após desvio no primeiro pau, Mário apareceu na segunda trave para escorar e marcar o primeiro do Belo.

No minuto seguinte, em um lance bobo, pênalti para o Imperatriz. Cesinha invadiu a área e foi atropelado por Mário. Na cobrança, o próprio Cesinha mandou no canto esquerdo e Felipe, na sua estreia, defendeu a batida.

O jogo era insano e, aos 8 minutos, Cássio Gabriel foi derrubado na área e o árbitro assinalou a marca da cal. Na cobrança do pênalti, Rodrigo Andrade bateu firme no canto esquerdo do arqueiro maranhense e fez o segundo gol botafoguense no jogo.

Com a vantagem de 2 a 0, o Botafogo-PB passou a cadenciar o jogo e administrar o resultado, deixando o adversário com a bola e tentando encaixar algum contra-ataque com a velocidade de Dico e Cássio Gabriel.

Mas o Belo provou de seu próprio veneno aos 31 minutos. Após cobrança de escanteio de Madson pela direita, Renan Dutra subiu livre e cabeceou sem chances para Felipe e diminuiu o placar.

No último lance antes do intervalo, Rodrigo Andrade cobrou falta da direita na cabeça de Everton Heleno, que não acertou firme a bola, que saiu pela linha de fundo.

Segundo tempo

Na volta para a segunda etapa, assim como na primeira, o Botafogo-PB foi para a frente. Logo aos 2 minutos, Cássio Gabriel enfiou a bola para Rodrigo Andrade, que bateu de canhota na saída do goleiro, mas a bola bateu na trave. Na sobra, o camisa 10 tentou empurrar de cabeça opara o gol, mas a defesa afastou o perigo.

O ritmo do jogo era mais lento e as bolas paradas eram de onde saíam as oportunidades de ataque. Aos 17, Cássio Gabriel cobrou falta da meia esquerda e mandou a direita da meta de Waldson. Dois minutos mais tarde, Cássio Gabriel cobrou escanteio da direita, Fred desviou de cabeça e, por pouco, Mário não chegou para completar.

Na sequência, a melhor chance do segundo tempo. Pimentinha recebeu na direita, invadiu a área livre e, na saída do goleiro, nem chutou nem cruzou, e o arqueiro maranhense defendeu com o peito. Lucas Simón, sozinho no meio da área, ficou na bronca com o baixinho.

Em sua primeira estocada após o intervalo, o Imperatriz contou com a ajuda da zaga botafoguense para quase empatar. Aos 26, Lorran cruzou da esquerda, Marcelo Xavier tentou cortar e a bola por muito pouco não entrou no canto esquerdo de Felipe.

A torcida botafoguense estava na bronca com o recuo do time e a atuação, que caiu bastante. E quase teve mais motivos para se irritar porque aos 41, após cruzamento da esquerda, Matheus João cabeceou livre, com muito perigo, quase empatando a peleja.

Com a vitória no sufoco, o Botafogo-PB voltou para a liderança do Grupo A, com 12 pontos e muito próximo da classificação antecipada. No próximo sábado (14), o Belo visita o Santa Cruz, em Recife. No meio da semana a equipe da Maravilha do Contorno joga pelo estadual, em casa, contra o Sousa, na quarta-feira (12). O Imperatriz segue com 7 pontos, na quinta posição do Grupo B. Os maranhenses voltam a campo no Nordestão no sábado (14), quando vai receber o ABC-RN.

 

Fonte: A voz da Torcida

 

 

Fluminense vence partida por 2 a 0 e elimina Botafogo-PB da Copa do Brasil

O Fluminense venceu o Botafogo da Paraíba em partida na noite desta quarta-feira (4), no Maracanã, pela segunda fase da Copa do Brasil, por dois a zero.

Com a vitória do time carioca, o time paraibano foi desclassificado.

O Fluminense foi eliminado da Copa Sul-Americana, mas conseguiu lutar para preservar seu lugar na Copa do Brasil.

Em partida com arbitragem confusa, Marcos Paulo e Nenê marcam para o Tricolor, que enfrentará o Figueirense na próxima fase da competição

O time paraibano entrou com o time em força máxima, ao poupar seus principais titulares durante o Campeonato Paraibano. O primeiro tempo terminou sem gols.

Os gols do time carioca foram de Marcos Paulo Costa do Nascimento, no início do segundo tempo, e Nenê, perto do fim da partida.

 

clickpb

 

 

Copa do Brasil: em duelo decisivo, Botafogo-PB enfrenta o Fluminense nesta quarta, no Rio de Janeiro

Hoje tem Paraíba na Copa do Brasil. Fluminense e Botafogo-PB decidem nesta quarta-feira (4) quem segue vivo na disputa por uma das taças mais cobiçadas do futebol nacional. Em duelo mata-mata, as duas equipes se enfrentam às 19h15 (de Brasília), no Maracanã, em jogo único com mando de campo decidido por sorteio e sem vantagem. Qualquer empate leva a decisão para os pênaltis.

Na primeira fase, os dois times tinham a vantagem do empate, e o Belo tirou proveito dela para passar pelo Atlético-BA após 0 a 0 na Bahia. Por sua vez, o Fluminense goleou o Moto Club por 4 a 2 no Maranhão. Quem seguir no torneio vai encarar o Figueirense, que eliminou o Vitória-ES.

Como vem os times

O Fluminense do técnico Odair Hellman armou um meio de campo diferente para aumentar o poder de criação do time, que precisa fazer gols para buscar a classificação e não repetir o trágico roteiro da Copa Sul-Americana. No último treino, o técnico testou uma formação com Hudson de primeiro volante e Yago de segundo, além da volta de Nenê, poupado domingo contra o Madureira. Mantido na equipe, Marcos Paulo deve atuar no ataque. A surpresa pode vim do banco com o meia Paulo Henrique Ganso recuperado de lesão.

Quem está fora? Frazan (cirurgia no joelho).

Provável escalação: Muriel; Digão, Nino, Egídio e Gilberto; Hudson, Yago, Marcos Paulo, Welligton Silva e Nenê; Evanilson.

 

Belo preparado

O Botafogo-PB do técnico Evaristo Piza deve entrar em campo com o time base que empatou com o Ceará, na última quarta, pela Copa do Nordeste. Ele tem três desfalques certos: o goleiro Felipe, que ainda não estreou, vetado no dia da viagem com uma lombalgia; o meia Enercino, ainda entregue ao departamento médico com dores musculares; e o atacante Kelvin, que vinha sendo titular até sofrer uma luxação no cotovelo esquerdo. A boa notícia fica por conta da volta do lateral-esquerdo Mário, recuperado de lesão.

Quem está fora? Felipe (lombalgia), Enercino (dores musculares) e Kelvin (luxação no cotovelo)

Provável escalação: Samuel; Luis Gustavo, Fred, Mário e Léo Moura; Rogério, Everton Heleno, Cássio Gabriel, Juninho e Rodrigo Andrade; Lohan.
Retrospecto entre os times

Esse será o quinto confronto entres clubes na história. E o retrospecto é amplamente favorável ao Tricolor das Laranjeiras, que venceu em três oportunidades. O outro duelo entre as duas equipes terminou empatado.

O primeiro jogo entre os times paraibano e carioca foi em 1976, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro daquele ano. Na ocasião, o Fluminense bateu o Botafogo-PB por 3 a 0, no Maracanã, pela primeira fase do torneio nacional, no dia 22 de setembro daquele ano.

Também pudera. O cenário era bem complicado para o Belo naquele confronto. Estamos falando da Máquina Tricolor, que em 1976 já tinha Rivelino, Carlos Alberto Torres, Doval e Paulo César Caju. Os gols da vitória do Flu foram marcados por Doval, duas vezes, e pelo Capita, Carlos Alberto Torres.

O segundo confronto entre as duas equipes foi o primeiro realizado em João Pessoa. Em um amistoso, no dia 19 de março de 1978, novamente o Fluminense levou a melhor, vencendo a partida por 1 a 0, na Paraíba. O gol da vitória foi feito por Luís Carlos.

Em 1980, pelo Campeonato Brasileiro, os clubes fizeram dois confrontos na segunda fase. O Botafogo-PB era uma das sensações da competição, já que tinha batido na primeira fase o Flamengo de Zico e o Internacional de Falcão. Por isso, ficou conhecido na época como o Matador de Tricampeões, apelido dado pela Revista Placar a um dos maiores times da história do clube paraibano em alusão ao fato de que o Rubro-Negro carioca e o Colorado gaúcho vinham de três títulos seguidos em seus respectivos estaduais.

Contra o Flu, o Belo não teve a mesma competência que teve contra o Fla. No jogo de ida, no Almeidão, em João Pessoa, no dia 17 de abril, a partida terminou empatada por 1 a 1. Marquinhos marcou para a equipe paraibana, enquanto que Tulica fez o gol do Tricolor.

No jogo de volta, no dia 3 de maio, no Maracanã, melhor para o time da casa, que goleou o Belo por 4 a 0, com gols de Tulica, Cristóvão Borges, Robertinho e Zezé.

Na partida de João Pessoa, em 1980, quem estava em campo pelo Botafogo-PB era o meia Magno, ídolo do clube e um dos jogadores que estiveram na vitória do Belo sobre o Flamengo, no Maracanã, naquele mesmo ano, pela mesma competição. Agora, como homenagem, o clube paraibano convidou o jogador para ser o chefe de delegação do Alvinegro da Estrela Vermelha na partida contra o Fluminense.

Para passar de fase, o Botafogo-PB vai ter que escrever mais uma nova história épica no templo maior do futebol mundial. Para isso, uma vitória, que seria a primeira do clube de João Pessoa na história do confronto, garante a passagem de fase para a terceira fase da Copa do Brasil. Já o Fluminense vai em busca de manter o retrospecto, vencendo mais uma no Rio de Janeiro diante do time paraibano. O empate leva a decisão da vaga para os pênaltis.

GE

 

Botafogo-PB sofre, segura Atlético-BA e avança na Copa do Brasil

O Botafogo-PB estreou na Copa do Brasil de 2020 na noite desta quarta. No interior da Bahia, o Belo enfrentou o Atlético-BA e, jogando com o regulamento embaixo do braço, segurou o empate por 0 a 0, avança no torneio e embolsa R$ 650 mil.

Com a mesma escalação que venceu o Náutico, mesmo com a liberação de Everton Heleno para jogar, Evaristo Piza apostou no entrosamento para começar a partida.

A primeira boa chance do jogo veio aos 17 minutos. Kelvin avançou pela esquerda e tocou a bola para o meio da área. Ela passou por Lohan e pela defesa, mas quando ia chegar em Pimentinha, que estava livre na segunda trave, o arqueiro baiano interceptou e evitou o gol botafoguense.

Paraíba Online • Botafogo-PB sofre, segura Atlético-BA e avança na Copa do Brasil

Foto: Reprodução / GE-PB

A resposta dos donos da casa veio aos 26, quando Paulinho tocou da direita para o meio, a bola passou por todo mundo e Dedeco, da meia esquerda, bateu de primeira, de pé canhoto, e a bola passou raspando a trave esquerda de Samuel Pires.

Aos 37, a melhor chance. Vitinho recebeu passe dentro da área e, dentro da pequena área, bateu de pé esquerdo, mas o goleiro do Belo fez uma grande defesa para manter o zero no placar.

O time baiano pressionava e, aos 39, após cruzamento de falta da esquerda, Emílio subiu livre dentro da área, mas cabeceou fraco. Porém, a arbitragem já marcava impedimento na jogada.

Antes do fim intervalo, o atacante Kelvin levou a pior em uma dividida e foi atendido pela ambulância ainda dentro do gramado, parecendo ter sofrido uma luxação no braço esquerdo. O camisa 23 deixou o campo com o braço imobilizado e foi substituído por Dico.

Segundo tempo

Logo na volta do primeiro tempo, o Atlético mostrou que seguiria buscando a vitória. Aos 50 segundos, Dedeco bateu da meia esquerda e Samuel Pires caiu para fazer a defesa.

O time paraibano puxou bom contra-ataque aos 9 minutos, quando Mário saiu em velocidade e encontrou Rodrigo Andrade. O camisa 10 deu um drible da vaca no zagueiro, se atrapalhou com Pimentinha, e bateu da entrada da área de pé direito, mas em cima do goleiro, que defendeu em dois tempos.

Aos 25, Rodrigo Andrade chutou de longe e a bola explodiu no travessão do goleiro Fábio Lima, a melhor oportunidade do Belo no jogo.

Com os baianos cansados, aos 45, por muito pouco não saiu o gol botafoguense. Léo Moura foi até a linha de fundo e cruzou na cabeça de Mário Sérgio, que mandou no travessão mais uma vez.

Ainda deu tempo de Everton Heleno encontrar Mário, vindo como elemento surpresa pela esquerda, que invadiu a área e bateu firme, cruzado, de canhota, mas Fábio Lima fez a defesa.

No minuto seguinte, a última chance do Atlético-BA. Após cruzamento da direita, Samuel Pires não saiu do gol e Jackson cabeceou por cima da meta.

Com o resultado, o Botafogo-PB aguarda o vencedor de Moto Club-BA x Fluminense para saber seu adversário na segunda fase da Copa do Brasil. O que se sabe é que será mais um jogo fora de casa. O time da Maravilha do Contorno volta a campo no domingo (16), às 18h, quando vai enfrentar o CSA-AL, fora de casa, pela Copa do Nordeste.

 

paraibaonline

 

 

Com Léo Moura em campo, Botafogo-PB sofre, mas vence Náutico pela Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Náutico se enfrentaram, em João Pessoa, pela terceira rodada da primeira fase da Copa do Nordeste de 2020 na tarde deste sábado (08). Em um jogo bastante agitado e com duas expulsões no time pernambucano, o Belo contou com um gol anulado no fim do segundo tempo para segurar a vitória por 2 a 1, na estreia de Léo Moura com a camisa botafoguense.

Evaristo Piza, muito pressionado durante a semana por parte da torcida, decidiu arriscar na escalação inicial. Apesar de manter Juninho, bastante contestado, no meio-campo, o treinador, além da estreia de Léo Moura, colocou como titular o atacante Pimentinha, na vaga de Cássio Gabriel, retornando seu esquema clássico com três atacantes.

Nos primeiros minutos, a partida foi muito brigada e disputada no meio-campo. O Náutico buscava sair em velocidade pelos lados, e chegou com perigo aos 3 minutos, quando Erick fez boa jogada pela direita e cruzou para o meio. A bola passou por toda pequena área, mas ninguém empurrou para as redes, e Léo Moura saiu jogando.

A primeira chegada de mais perigo da partida veio aos 19 minutos, quando Pimentinha fez jogada pela direita e a bola sobrou na entrada da área, do lado esquerdo, para Kelvin, que bateu de direita no canto esquerdo de Jefferson, que fez ótima defesa mandando pela linha de fundo.

Na cobrança de escanteio, aos 20, Rodrigo Andrade mandou na área e Luís Gustavo subiu no terceiro andar para mandar firme, de testa, e estufar a rede alvirrubra para fazer a festa botafoguense na arquibancada. 1 a 0.

Paraíba Online • Com Léo Moura em campo, Botafogo-PB sofre, mas vence Náutico pela Copa do Nordeste
Foto: Josemar Gonçalves/ Botafogo-PB

O Timbu tentou a reação dois minutos depois. Jean Carlos cobrou escanteio na área e Diego cabeceou firme. Samuel Pires triscou na bola, que foi por cima da meta.

A partida ficou corrida e o Belo quase chega ao segundo. Após passe de Rogério, Mário recebeu na meia esquerda, penteou a bola para passar por Diego e bateu de bico, de pé esquerdo, mas a bola foi passou sobre o travessão.

Com o forte calor, somado ao pouco tempo de temporada das equipes, o ritmo caiu e novas chances não foram criadas até o intervalo, mas o Náutico tomou dois cartões amarelos, com Lucas e Diego.

Segundo tempo

Logo aos 6 minutos o Belo mostrou que veio para matar o jogo. Pimentinha entortou Diego e tocou para Lohan, que foi desarmado na hora do chute. No rebote, o camisa 9 foi calçado por Ronaldo Alves e o árbitro Denis da Silva Ribeiro marcou pênalti.

Na cobrança, aos 8, Rodrigo Andrade esbanjou categoria, esperando Jefferson cair do lado esquerdo e só rolar a bola, que entrou mansamente no canto direito, e anotou o segundo tento botafoguense.

Paraíba Online • Com Léo Moura em campo, Botafogo-PB sofre, mas vence Náutico pela Copa do NordesteA resposta pernambucana foi imediata. Um minuto depois, Jean Carlos recebeu na intermediária e chutou forte no canto esquerdo, sem chances para Samuel Pires, e diminuiu o placar.

Aos 11, a coisa se complicou para o Timbu. Diego fez falta dura em Lohan no meio-campo, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

Com um a mais em campo, o time paraibano ainda assim foi encurralado pelo Timbu em alguns momentos, como próximo aos 30 minutos, quando cobrou quatro laterais seguidos dentro da área em sequência, todos pela esquerda, com Willian Simões, e a zaga tinha dificuldade para afastar.

Aos 31, Simões cruzou da esquerda com a bola rolando, a bola passou por todo mundo e chegou em Jefferson Nem, que bateu de primeira. A pelota atravessou toda pequena área e assustou a torcida na arquibancada.

O Náutico ainda teve o lateral-direito Bryan expulso por falta em Kelvin que lhe rendeu o segundo amarelo.

Foto: Josemar Gonçalves/ Botafogo-PB

Foto: Josemar Gonçalves/ Botafogo-PB

Ainda assim, com dois a menos, o alvirrubro ficava inteiro no campo de ataque e o Belo se defendia de qualquer maneira, fazendo faltas bobas na entrada da área. O Náutico chegou a ter um gol anulado aos 48, quando a auxiliar Fernanda Felix marcou falta de ataque no goleiro Samuel Pires.

Com a primeira vitória na Copa do Nordeste, o Botafogo-PB chega a 5 pontos e fica na terceira posição do Grupo A. O Belo volta a campo na quarta-feira (12), pela Copa do Brasil, contra o Atlético-BA. No dia 16, em Maceió, o time paraibano enfrenta o CSA-AL, pelo torneio regional.

O Náutico segue com 4 pontos, na liderança do Grupo B. Seu próximo compromisso no Nordestão será no sábado (15), no clássico pernambucano contra o Sport.

Ficha técnica

Botafogo-PB 2 x 1 Náutico

Copa do Nordeste 2020
3ª rodada – primeira fase
Estádio Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Denis da Silva Ribeiro; Maxwell Rocha da Silva e Fernanda Felix da Silva. Todos de Alagoas.

Gols: Luís Gustavo (B)
Cartões amarelos: Mário, Fred (B); Lucas, Diego, Dumas, Bryan, Rhaldney, Salatiel, Jean Carlos (N)
Cartões vermelhos: Diego, Bryan (N)

Botafogo-PB: Samuel Pires, Léo Moura, Fred, Luís Gustavo (Marcelo Xavier), Mário; Rogério, Juninho (Marcos Vinicius), Rodrigo Andrade; Kelvin, Pimentinha e Lohan (Mário Sérgio). Técnico: Evaristo Piza.

Náutico: Jefferson, Bryan, Ronaldo Alves, Diego, Willian Simões; Luanderson, Rhaldney, Jean Carlos; Erick (Dumas), Lucas (Jefferson Nem) e Paiva (Salatiel). Técnico: Gilmar dal Pozzo.

 

paraibaonline

 

 

Peru vence Chile e chega à final da Copa América após 44 anos

Peru será o adversário da Seleção Brasileira na final da Copa América. Com gols de Flores e Yotún, a equipe comandada por Ricardo Gareca venceu o Chile, por 3 a 0, nesta quarta-feira, na segunda semifinal do torneio. Surpreendendo os torcedores que encararam o frio de Porto Alegre para ir até a Arena do Grêmio, os peruanos chegam à grande decisão continental, depois de 44 anos.

A briga pelo título será no próximo domingo, no Maracanã, às 17h (de Brasília). Chile e Argentina viajam até São Paulo para a disputa do terceiro lugar, no sábado. A partida será realizada às 16h, na Arena Corinthians.

Domínio peruano

Contrariando as expectativas, o Peru começou a partida em alta intensidade, marcando a saída de bola do Chile. Logo nos primeiros minutos, Cueva desperdiçou ótima chance em jogada iniciada por Guerrero. Surpreendidos, os chilenos não conseguiam criar e sair para o jogo, com exceção de uma triangulação que resultou em chute de Aránguiz para fora. E a pressão peruana deu resultado. Aos 20, Cueva cruzou da direita, Carrillo desviou e Flores, de trivela, abriu o placar na Arena do Grêmio.

Lambança de Arias

Mesmo depois do gol, a seleção peruana manteve o controle das ações. E a boa atuação foi premiada com um “presente” do goleiro rival. Arias abandonou o gol para buscar bola lançada na lateral-esquerda, mas acabou driblado por Carillo. Yotún, ex-Vasco, recebeu o passe e encheu o pé em direção ao gol aberto para ampliar a vantagem. O Chile teve a chance de diminuir no final da primeira etapa com Fuenzaliza, que pegou de primeira a sobra de escanteio, mas Gallese faz uma grande defesa e salvou os peruanos.

Atrás do prejuízo

Na volta do intervalo, Rueda lançou o atacante Saga no lugar de Fuenzalida e o Chile mudou de postura. Mais agressivo, o Chile foi em busca do gol e chegou perto com Sánchez, que mandou uma bola na trave. Aránguiz, Sánchez e Isla pararam nas boas defesas de Gallese, que se redimiu da má atuação contra o Brasil. O Peru esperava as chances de contra-ataque, puxados por Carillo e ficou perto do terceiro duas vezes com Cueva e Yotún.

Festa peruana

A noite não era chilena. O amplo domínio da posse de bola e mais que o dobro das finalizações que os rivais não surtiram efeito e a bola insistiu em não entrar. Os peruanos souberam administrar a vantagem nos minutos finais. Para coroar a festa da animada torcida alvirrubra, com direito a gritos de Olé, Guerrero fez o terceiro e decretou a classificação para uma decisão de Copa América, depois de quatro décadas para torna-se o maior artilheiro do torneio em atividade, com 13 gols. Antes do fim, Gallese ainda defendeu pênalti cobrado por Vargas, com paradinha, para delírio da Arena.

FICHA TÉCNICA

CHILE 0 x 3 PERU

Data/Hora: 03/07/2019, às 21h30 (de Brasília)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Gramado: Razoável

Público/Renda: Total: 33.058, pagantes: 29.895/ R$ 8.305.120

Árbitro: Wilmar Roldan (COL) Nota L! – 6,5: Atuação segura, sem erros.

Auxiliares: Alexander Guzman (COL) e Wilmar Navarro (COL)

VAR: Andres Rojas (COL)

Assistentes de VAR: Nicolás Gallo (COL) e John León (COL)

Cartões amarelos: Pulgar, Sagal (CHI); Advíncula (PER)

Cartão vermelho: Não houve

Gols: Flores (20’/1ºT, 0-1), Yotún (37’/1ºT, 0-2), Guerrero (45’/2ºT, 0-3)

CHILE: Arias; Isla, Maripán (Castillo, 43’/2ºT), Medel e Beausejour; Pulgar, Vidal, Aránguiz e Fuenzalida (Saga, intervalo); Alexis Sánchez e Eduardo Vargas. Técnico: Reinaldo Rueda

PERU: Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Carrillo (Polo, 25’/2ºT), Cueva (Ballón, 34’/2ºT) e Flores (Christofer Gonzáles, 3’/2ºT); Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca

 

Lance

 

 

Confira os duelos das quartas de final da Copa do Brasil: clássico mineiro é o destaque

O sorteio dos confrontos das quartas de final da Copa do Brasil colocou Atlético-MG e Cruzeiro frente a frente. Os dois times vão se enfrentar por uma vaga nas semifinais da competição nas semanas dos dias 10 e 17 de julho. Não houve direcionamento, e os oito times classificados para esta fase poderiam se enfrentar.

Taça da Copa do Brasil — Foto: João Guerra

Taça da Copa do Brasil — Foto: João Guerra

Confira abaixo os duelos dessa fase da competição:

  • Bahia* x Grêmio
  • Atlético-MG* x Cruzeiro
  • Athletico-PR x Flamengo*
  • Palmeiras x Internacional*
    *Terão o mando de campo no jogo de volta

– Muito respeito pelo nosso grande rival, já vivendo a expectativa de muitas emoções para essa partida. É um mata-mata importante, e passando nos credencia para uma final da Copa do Brasil. Acredito que nosso jogo será no Independência, mas vamos esperar a decisão do presidente – afirmou Marques, diretor de futebol do Atlético-MG.

O Atlético-MG mandará seu jogo no Independência, e o Cruzeiro receberá o jogo de ida no Mineirão.

– Estávamos esperando, era uma possibilidade e vamos nos preparar da melhor maneira possível. Há uma rivalidade grande entre torcidas e clubes. Prepara para chegar nas semifinais – disse Marcelo Djian, diretor de futebol do Cruzeiro.

Flamengo e Athletico-PR reeditarão a final da Copa do Brasil de 2013, quando o clube carioca conquistou seu terceiro título da competição. Único time oriundo da primeira fase ainda vivo, o Bahia terá pela frente o Grêmio. Líder invicto do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras pegará o Internacional.

* Estagiário supervisionado por Thales Soares

GE

 

Fortaleza vence o Botafogo-PB e conquista o título da Copa do Nordeste

Não foi dessa vez que o torcedor do Botafogo-PB comemorou o título de campeão da Copa do Nordeste. Na noite desta quarta-feira (29), com o estádio Almeidão lotado, o Belo voltou a perder para o Fortaleza, novamente por 1 a 0, e viu o Leão do Pici comandado por Rogério Ceni fazer a festa em solo paraibano.

Além do título, o time cearense garantiu de premiação mais R$ 1 milhão na conta. O Belo fica com R$ 500 mil. O campeão também ganha o direito de entrar na Copa do Brasil do ano que vem já na fase de oitavas de final.

As duas equipes agora voltam suas atenções para o Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso do Bota será domingo (2), contra o Confiança-SE, na Arena Batistão, às 16h, pela sexta rodada da Série C. Já o Fortaleza visita o Flamengo, no sábado (1º), pela sétima rodada da Série A.

Primeiro tempo

A partida mal começou e aconteceu tudo o que o torcedor do Belo não esperava. Logo aos três minutos, em uma bobeada da defesa alvinegra, Fábio Alves tentou proteger e Lula chutou nas costas de Tinga. A bola sobrou limpinha para o centroavante Wellington Paulista, que, sozinho, finalizou sem chances para o goleiro Saulo.

O Botafogo sentiu o baque e, mesmo tendo mais posse de bola, pouco conseguiu criar. Claramente nervoso em campo, o time errava muitos passes. O Fortaleza, por sua vez, se fechou, apostando nos contra-ataques.

A primeira finalização do Botafogo veio só aos 26 minutos. Marcos Vinicius achou Nando na área, que cabeceou para fora, sem levar perigo ao gol defendido por Marcelo Boeck. Aos 29, em novo cruzamento, Lula, que falhou no lance do gol do Fortaleza, teve a chance de ser redimir, mas cabeceou para fora.

Aos poucos, o Belo foi se soltando em campo e começou a levar perigo. Aos 33 minutos, Marcos Aurélio, que estava sumido no jogo, recebeu na intermediária e arriscou de longe, obrigando Boeck fazer uma grande defesa.

Segunda etapa

O Botafogo voltou melhor do intervalo e, logo no segundo minuto, Lula aproveitou cruzamento na área e testou para mais uma grande defesa de Boeck. A bola ainda sobrou para Marcos Vinicius, mas a arbitragem já havia marcado o impedimento. Aos nove, Fábio Alves teve boa chance, mas cabeceou para fora.

Nos minutos seguintes, Evaristo Piza tratou de mexer no time. Saíram Marcos Aurélio e Rogério para as entradas de Enercino e Dico. Aos 25, Dico recebeu grande bola na esquerda e finalizou forte para defesa do arqueiro do Fortaleza.

Aos 30 minutos, Marcinho teve a chance de sacramentar a vitória do Leão do Pici. O atacante recebeu cruzamento rasteiro dentro da pequena área, sem goleiro, e mandou para fora. Inacreditável o gol que ele perdeu.

Nos minutos finais, o Alvinegro da Estrela Vermelha ainda seguiu buscando o empate, mas não conseguiu igualar o marcador. O Fortaleza controlou o jogo e só esperou a partida acabar para soltar o grito de campeão.

Cenas tristes

No fim do segundo tempo, a torcida do Fortaleza entrou em atrito com a equipe da Polícia Militar que fazia a segurança do setor destinado aos visitantes. Para conter o tumulto, os PMs foram obrigados a disparar balas de borracha.

Homenagem

Antes da partida começar, houve uma homenagem ao cantor Gabriel Diniz, falecido em acidente aéreo nessa segunda-feira (27). O músico Raniery Gomes cantou trechos de músicas de ‘GD’, que foram acompanhados em coro pela torcida presente no estádio. Confira foto abaixo:

Fortaleza
Raniery Gomes fez homenagem a Gabriel Diniz (Foto: Nice Almeida/Portal Correio)

*Texto de Allan Hebert, do Jornal Correio

 

 

Em jogo eletrizante, Botafogo da Paraíba bate o Náutico por 2 x 1 e vai à final da Copa Nordeste

A noite desta quinta-feira (09) foi histórica no estádio Almeidão, em João Pessoa.

O Botafogo-PB bateu o Náutico por 2 a 1, em um grande jogo pela semifinal da Copa do Nordeste, e com o gol da vitória marcado de cabeça pelo baixinho Juninho, aos 44 minutos do segundo tempo.

Pela primeira vez o Belo vai disputar a final do Nordestão, feito que apenas o Campinense, em 2013 e 2016, havia conseguido representando a Paraíba.

Na primeira chegada do Belo, antes de completar um minuto de jogo, Fábio Alves cruzou para Nando, que bateu de direita e a bola explodiu na trave, mas o árbitro Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro marcou falta do atacante do Belo. O lance serviu para levantar a torcida na arquibancada do Almeidão.

Aos 5, mais uma chance. Clayton lançou Nando, que caiu pela esquerda. O goleiro saiu e o camisa 9 achou Clayton, que rolou para Juninho, que chutou da marca do pênalti, mas Camutanga estava em cima da linha para salvar o time pernambucano.

Na volta de Marcos Aurélio ao time titular após ficar afastado por lesão, o Botafogo-PB ficou mais forte na bola parada. E em uma cobrança de falta da entrada da área, aos 12 minutos, o camisa 10 mandou a bola no travessão de Bruno e quase abriu o placar.

Mas a chance mais clara no início da partida foi do Náutico. Aos 14, Marcos Vinicius errou na saída de bola e Lucas Paraíba invadiu a área livre, e tocou por cima de Saulo. Wallace Pernambucano estava sozinho na pequena área, mas furou, e jogou fora a oportunidade do Timbu.

Três minutos mais tarde, Lucas Paraíba cruzou da esquerda e Wallace Pernambucano subiu mais que todo mundo para cabecear como manda o manual, para o chão, mas ele não contava com um milagre operado por Saulo, lembrando Gordon Banks diante de Pelé, para salvar o Botafogo-PB.

O ritmo, que era muito intenso, caiu um pouco depois da metade do primeiro tempo. O jogo ficou mais truncado no meio campo, algumas faltas eram marcadas, e os goleiros pouco trabalhavam.

Mas aos 40 minutos, Israel fez grande jogada pela direita, passando com a bola por entre as pernas de Assis, e tocou para o meio da área, onde Nando bateu de primeira, mas a bola subiu demais e foi para fora.

Perto do apito final, aos 45, Marcos Vinicius recebeu lançamento de Israel na esquerda e cruzou para Nando, que estava na linha da pequena área, sozinho, mas ele tocou mal na bola e acabou desperdiçando a chance do Botafogo-PB ir para o intervalo com a vantagem.

Segundo tempo

Em contra-ataque de muita velocidade, aos 4 minutos, Marcos Aurélio acionou Clayton na esquerda, que passou para Juninho no meio. O camisa 21 abriu para Israel, que avançou pela direita e chutou cruzado da entrada da área, mas Bruno resvalou com a ponta dos dedos e mandou para escanteio. Na cobrança, Marcos Aurélio mandou fechado e quase fez olímpico, mas o arqueiro do Timbu evitou o gol botafoguense.

Aos 10, finalmente saiu o gol no jogaço. Nando invadiu a área pela direita e dividiu com o goleiro alvirrubro. Na sobra, ele mesmo brigou com a zaga, ganhou de Camutanga e tocou de pé esquerdo para balançar as redes e explodir a torcida do Belo no Almeidão.

Mas a comemoração não durou muito tempo. Aos 15, Tarcísio invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado de canhota, Saulo fez a defesa parcialmente, a bola percorreu toda linha do gol, antes de entrar, e deixar tudo igual.

Dois minutos depois, Marcos Aurélio cobrou escanteio da esquerda e quase marcou olímpico, e Bruno novamente fez grande defesa para evitar o gol. Na hora da batida, o camisa 10 voltou a sentir a lesão na coxa que o deixou de fora das últimas duas semanas, e foi substituído por Enercino.

E aos 22, Enercino participou pela primeira vez, e de forma decisiva. O camisa 20 recebeu na área e foi atropelado por Rafael Ribeiro. O árbitro assinalou pênalti. Fábio Alves foi para a cobrança e mandou forte no canto esquerdo, mas Bruno foi buscar e evitou o gol do Belo.

O Náutico tentava controlar o jogo e evitar a pressão botafoguense, que buscava fazer uma blitz no seu campo ofensivo após as entradas de Dico e Paulo Renê nas vagas de Marcos Vinicius e Nando. E aos 36, Israel avançou pela direita e cruzou para a área, onde Paulo Renê deu de bicicleta e mandou a bola por cima da meta.

Aos 42, por muito pouco não sai o segundo gol do Botafogo-PB. Dico avançou pela direita até a linha de fundo e cruzou para Paulo Renê, que raspou de cabeça quase na pequena área e a bola passou muito, muito perto do poste direito do alvirrubro pernambucano.

E já perto do fim, aos 44, Clayton cobrou falta na área e o pequenino Juninho, de cabeça, encobriu todo mundo e balançou as redes, para fazer tremer o Almeidão e levar o Belo para a final da Copa do Nordeste.

Ficha técnica

Botafogo-PB 2 x 1 Náutico

Copa do Nordeste de 2019 (semifinal – jogo único)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN); Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN)

Cartões amarelos: Fábio Alves, Rogério, Marcos Aurélio, Nando, Enercino (B); Jimenez, Bruno, Luiz Henrique (N)
Gols: Nando (B); Tarcísio (N)

Botafogo-PB: Saulo, Israel, Lula, Donato, Fábio Alves; Rogério, Marcos Vinicius (Dico), Juninho, Clayton, Marcos Aurélio (Enercino); Nando (Paulo Renê). Técnico: Evaristo Piza.

Náutico: Bruno, Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga, Assis (Krobel); Jimenez, Luiz Henrique, Wagninho, Lucas Paraíba (Tarcísio), Odilávio (Rafael Oliveira); Wallace Pernambucano. Técnico: Márcio Goiano.

 

Paraibaonline

Foto: Ascom/Botafogo-PB