Arquivo da tag: Copa do Mundo

Record cai com Copa do Mundo e já vê vice-liderança ameaçada pelo SBT

recordCada vez mais distante do “caminho da liderança”, a Record fechou o mês de junho empatada com o SBT na vice-liderança do Ibope da Grande São Paulo. Foi a emissora mais prejudicada pela Copa do Mundo (ou pelo boicote à televisão defendido pelo bispo Edir Macedo) e perdeu audiência em todas as faixas horárias. Durante os jogos do Brasil, chegou a ficar muito próximo do traço.

Na média das 24 horas, a queda da Record foi de 9%. A emissora oscilou de 5,3 pontos em maio para 4,8, segundo dados consolidados do Ibope. É o pior desempenho desde fevereiro, quando registrou 4,7. Com a queda, a Record empatou com o SBT, que também teve média de 4,8 em junho e caiu 6% em relação ao mês anterior.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Impulsionada pela Copa do Mundo, Globo e Band dispararam. A primeira saltou de 10,8 pontos em maio para 12,1 em junho, elevação de 12% na média das 24h. Na Band, o aumento foi de 14%. Subiu de 2,1 para 2,4. Durante os jogos do Brasil, a Record já amargou o oitavo lugar no Ibope, atrás da inexpressiva TV Brasil, do governo.

A Record caiu em todas as faixas. Entre 6h e 12h, caiu 9% (de 4,7 a 4,3) e perdeu a vice-liderança isolada que mantinha há dois meses. À tarde, entre 12h e 18h, Record e SBT têm a menor diferença desde março: 5,8 a 5,1 da rede de Silvio Santos. A Globo foi a que mais cresceu, 27%, graças aos jogos da Copa do Mundo.

Na faixa noturna, a distância da Record para o SBT é a menor em um ano. No último mês, o placar foi 7,9 a 7,4. A vantagem da rede de Edir Macedo chegou a ser três vezes maior em março (7,9 a 6,4).

Nesse período, a Record reformulou o horário nobre e estreou a novela Vitória e quatro programas: Repórter Record Investigação, Aprendiz Celebridades, Me Leva Contigo e Programa da Sabrina. Todos perderam audiência desde a estreia. A queda chega a 40%.

180 Graus

Em plena Copa do Mundo, Belo e Raposa iniciam batalha pelo título do Campeonato Paraibano

campinenseEm plena Copa do Mundo, Botafogo PB e Campinense iniciam nesta quarta-feira (25), a batalha pela conquista do Campeonato Paraibano 2014. Botafogo e Campinense entram em campo às 20h30, para medirem forças às 20h30 no estádio O Almeidão em João Pessoa. Será o duelo do atual campeão brasileiro da Série D e o vencedor da Copa do Nordeste do ano passado.

O primeiro jogo da grande decisão do Estadual, acontece após 165 dias de uma competição tumultuada, cheia de polêmicas e até com troca de comando na Federação Paraibana de Futebol (FPF). O segundo jogo está marcado para domingo, às 17h, no Amigão, em Campina Grande.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Esta será a quinta vez que Belo e Raposa decidem o Estadual. Nas outras quatro oportunidades anteriores, sem levar em consideração as decisões de turnos, o time de Campina Grande tem vantagem no retrospecto, já que venceu o rival da capital por três vezes (1965, 1971 e 1980), contra uma do Belo (1984).

Para 2014, o Botafogo-PB, atual campeão, chegou a final sendo segundo colocado do segundo turno, e após passar pelo CSP nas semifinais. Já a Raposa, superou o Auto Esporte.

No Botafogo o clima é de confiança. O treinador Marcelo Vilar, que busca seu quarto título estadual na Paraíba (venceu em 2010 e 2011 com o Treze, e 2013 com o próprio Bota-PB), tem todos os seus jogadores a disposição. Ou seja, o Belo entra em campo com a força máxima. Marcelo Vilar vem com o time utilizando a mesma base desde o começo da temporada.

Sem desfalques, o comandante botafoguense deve escalar o time como de costume, com Genivaldo, Ferreira, Magno Alves, André Lima e Alex Cazumba; Zaquel, Pio, Doda e Lenílson; Frontini e Rafael Aidar.

Já o Campinense, campeão simbólico do segundo turno, passou com muita emoção pelo Auto Esporte nas semifinais. O técnico do rubro-negro Freitas Nascimento tem procurado jogar a responsabilidade para cima do Belo. Segundo ele, o Botafogo é o favorito na decisão. No entanto, o comandante da Raposa, garantiu que o seu time vai buscar o título.

Com um time bastante diferente do que começou 2014, ano em que foram feitas mais de quarenta contratações, Freitas Nascimento, que já virou quase um “amuleto” da Raposa, espera superação do grupo. Campeão estadual pela Raposa em 2008 e 2012, Freitas sonha com mais um título, mesmo o Campinense já tendo alcançado o seu objetivo que era garantir a vaga na Série D do Brasileiro. Para a primeira partida da final, Freitas não vai contar com o goleiro Rodrigão e o volante Basílio, suspensos após a última partida. O treinador fez uma atividade fechada ontem e deixou a escalação como um mistério.

No entanto, Ivan e Wellington devem ser confirmados como substitutos. A escalação ainda é tida como possibilidade porque no último treino da Raposa, na chuvosa tarde desta terça-feira, no Amigão, o técnico Freitas Nascimento fechou os portões da praça esportiva para a imprensa.

Sem poder contar com o goleiro Rodrigão e o volante Basílio, o treinador sinalizou que Ivan e Wellington serão os substitutos.

Mesmo com a vantagem de jogar por dois empates, ou vitória e derrota com a mesma diferença de gols, Freitas apontou o Botafogo-PB como favorito.

– Como eu já disse, nosso time é franco-atirador. Nós traçamos uma meta (classificação à Série D, Copa do Nordeste e Copa do Brasil) e conseguimos. Temos que ser sinceros. Não podemos esconder isso. Mas vocês sabem que quando o torcedor do Campinense vai decidir uma coisa, ele quer ganhar. É um time vencedor, de jogadores vencedores, e em uma decisão de 180 minutos tudo pode acontecer – comentou Freitas.

A Raposa joga por dois resultados iguais para levantar a taça pela 20ª vez em sua história. O Belo, por sua vez, busca seu 27º triunfo. Ambos os números são da FPF.

Arbitragem

O pessoense João Bosco Sátiro (CBF) será o dono do apito. Nas assistências estão escalados Broney Machado (CBF) e Sousa Júnior (CBF), também de João Pessoa.

Prováveis escalações

Botafogo-PB: Genivaldo, Ferreira, Magno Alves, André Lima e Alex Cazumba; Zaquel, Pio, Doda e Lenílson; Frontini e Rafael Aidar. Técnico: Marcelo Vilar.

Campinense: Ivan, Zé Leandro, Moacri, Ittalo e Badé; Wellington, Marielson, Thiago Ferreira e Willian; Wanderley e Rodrigo Dantas. Técnico: Freitas Nascimento.

Severino Lopes

PBAgora