Arquivo da tag: Continua

Desembargador pede vistas em julgamento e Berg Lima continua preso

(Foto: Walla Santos)

Não será nesta quarta-feira (9) que o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, será solto. Isso porque o desembargador Oswaldo Trigueiro pediu vistas no julgamento no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que analisava o pedido de soltura de Berg. A decisão do magistrado se deu quando o placar estava em um a zero a favor da liberação do prefeito afastado. O desembargador Abraham Lincoln acatou o relatório feito pelo também desembargador Marcos William. O julgamento será retomado em 15 dias.

Em seu relatório, Marcos William apontou pela revogação da prisão de Berg Lima. No parecer, ele afirmou que a prisão preventiva só cabe quando o agente é uma ameaça à ordem pública e que esse não é o caso que está em pauta. O desembargador afirmou ainda que o crime atribuído a Berg não atingiu o erário de Bayeux e que não causou prejuízo aos munícipes, mas atingiu os eleitores que confiaram nele. Apesar de defender a soltura, o desembargador defendeu o afastamento de Berg do cargo de prefeito enquanto durar o processo. São 19 desembargadores que irão julgar Berg, contando com o presidente, que só votará em caso de empate.

No relatório, o desembargador listou ainda uma série de medidas cautelares as quais Berg deve se submeter, tais como: comparecimento periódico em juízo; proibição de acessar e frequentar órgãos públicos, secretarias e qualquer departamento ligado ao Município de Bayeux; proibido de se ausentar da comarca; além de uma fiança estipulada no valor de 20 salários mínimos.

Para o advogado de defesa, Sheyner Asfora, a expectativa é que o tribunal siga seus precedentes. “Há precedentes em que a preventiva é o ultimo instrumento cautelar para se aplicar. E no caso, as condições pessoais são favoráveis para que ele possa responder todo o processo em liberdade”, disse.

Ele ainda defendeu que não há crime presente no vídeo divulgado pela polícia e veiculado por toda a imprensa paraibana e afirmou também que a soltura se justifica porque pelo fato de Berg estar afastado da prefeitura, não teria como atrapalhar as investigações, além de não ter antecedentes criminais.

“O vídeo que foi veiculado não mostra a prática de crime. O recebimento de dinheiro não é crime. Iremos comprovar que aquele dinheiro não foi fruto do ilícito, ali não se viu o prefeito exigindo qualquer vantagem indevida. Isso tudo será comprovado. Não há mais requisitos para se manter a prisão preventiva, como o próprio acusado preenche os requisitos para que possa ter a liberdade restabelecida”, finalizou.

O prefeito afastado de Bayeux foi preso suspeito de cometer suposta corrupção ativa. O gestor estaria extorquindo fornecedores, cobrando metade do dinheiro que a prefeitura devia a eles, referente à gestão passada, para então liberar os pagamentos. A prisão aconteceu por meio de uma operação realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e pela Polícia Civil, em 5 de julho.

Por Rammom Monte e Alexandre Freire

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Golpe da habilitação social continua e Detran explica como identificar crime

detran-pbO Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB) voltou a alertar a população, nesta terça-feira (14), sobre a continuidade do golpe envolvendo um site falso, supostamente relacionado ao Programa Habilitação Social do Estado.

Segundo o Detran-PB, o site falso utiliza um layout semelhante ao oficial, disponibilizando inclusive a ficha de inscrição para os interessados, mas cobra uma taxa para os exames médico e psicotécnico.

No falso site, ao enviarem a solicitação de inscrição, os usuários recebem um e-mail indicando a necessidade de complementação, sendo direcionados novamente ao site para inserir novos dados no sistema.

Ainda nessa fase, o candidato é informado de que, apesar do processo ser gratuito, será necessário o pagamento de uma taxa única no valor de R$ 248,12, referente aos custos do exame médico e psicotécnico. Após a conclusão do procedimento, o usuário é notificado de que o resultado do processo será enviado por e-mail em até cinco dias úteis.

“O Detran-PB avisa mais uma vez que o site oficial do Programa Habilitação Social (PHS) no Estado da Paraíba é o www.habilitacaosocial.pb.gov.br e as inscrições são gratuitas, sendo feitas exclusivamente neste endereço”, informou o Detran-PB.

Ainda segundo o Detran-PB todo o procedimento do programa Habilitação Social é gratuito. Além disso, o órgão alerta que não envia boleto bancário por correio, e-mail ou mensagem.

“Algumas pessoas já nos procuraram por terem sido prejudicadas por essa prática. Em busca de se beneficiar, os criminosos reproduzem com bastante semelhança o site original, levando o usuário a crer que é um procedimento seguro”, explicou o corregedor do Detran-PB, Valberto Lira.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Autor de ataque em casa noturna de Istambul continua foragido

(Foto: Reuters/Umit Bektas)
(Foto: Reuters/Umit Bektas)

O atirador que matou pelo menos 39 pessoas e deixou 69 feridos em um atentado terrorista contra uma boate em Istambul, na Turquia, segue foragido e está sendo procurado em uma operação policial, segundo informações divulgadas pelo ministro do Interior turco, Suleyman Soylu.

As autoridades estão coletando evidências que possam levar à sua identidade. Segundo o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, o atirador deixou sua arma no local do crime. “Alguns detalhes começaram a emergir, mas as autoridades estão trabalhando para atingir um resultado concreto.” Ainda não há clareza sobre quem tenha cometido o atentado, segundo Yildirim.

Segundo a agência Efe, o primeiro-ministro desmentiu que o atirador estivesse vestido de Papai Noel no momento do ataque, conforme algumas testemunhas relataram anteriormente. “A polícia e as autoridades de segurança vão divulgar informações quando elas estiverem disponíveis durante a investigação”, acrescentou Yildirim.

De acordo com Soylu, há 16 estrangeiros entre os 21 mortos já identificados: pessoas da Arábia Saudita, Marrocos, Líbano, Líbia e Israel. Uma jovem israelense morta no ataque já teve a identidade revelada pela imprensa: Leanne Nasser, de 19 anos. Ela estava no local com três amigos de sua cidade, Tira, que fica na região central de Israel. Um deles ficou ferido. Ao menos três feridos no ataque são de nacionalidade francesa.

O ataque aconteceu no Reina, um dos clubes mais populares de Istambul, que também tem uma área de bar e restaurante. Os tiros começaram por volta da 1h30 da madrugada de domingo na Turquia (20h30 de sábado em Brasília), quando havia cerca de 700 de pessoas no estabelecimento.

Médicos e oficiais de segurança são vistos do lado de fora do Reina, após ataque na madrugada de ano novo, em Istambul (Foto: IHA via AP)

Médicos e oficiais de segurança são vistos do lado de fora do Reina, após ataque na madrugada de ano novo, em Istambul (Foto: IHA via AP)

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou neste domingo (1º) que o atentado teve por objetivo “semear o caos no país”. “Agem para destruir a moral do país e semear o caos com esses ataques de ódio contra civis”, declarou Erdogan em sua primeira reação ao massacre, segundo um comunicado publicado pela presidência.

Mais cedo gabinete do primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, tinha imposto uma proibição temporária à cobertura da imprensa sobre o caso “por razões de segurança nacional e manutenção da ordem pública”. Por isso as autoridades não estão divulgando informações além dos comunicados oficiais.

 Familiares acompanham funeral de Ayhan Arik, uma das vítimas de ataque na boate Reina  (Foto: Reuters/Osman Orsal)

Familiares acompanham funeral de Ayhan Arik, uma das vítimas de ataque na boate Reina (Foto: Reuters/Osman Orsal)

Testemunhas

Testemunhas chegaram a dizer que dois homens fantasiados de Papai Noel entraram no local e atiraram aleatoriamente, sem escolher vítimas específicas, segundo a CNN turca. Porém imagens de câmeras de segurança mostram apenas um suspeito do lado de fora da boate e ele vestia um casaco preto. Um policial que estava na porta foi o primeiro a ser baleado e morrer.

Sinem Uyanik, que estava no local e cujo marido foi ferido, disse à agência de notícias Associated Press (AP) que teve a impressão de ter visto mais de um atirador. “Meu marido me disse para deitar no chão, e então um homem veio. Estávamos perto das janelas. Deitamos no chão e meu marido ficou por cima de mim. Eles atiraram. Duas ou três pessoas atiraram. Então tinha uma espécie de névoa e eu desmaiei. Eles atiraram até nós sairmos de lá. Pessoas estavam no chão. Forças Especiais chegaram e nos tiraram dali. Meu marido foi baleado em três lugares”, afirmou Uyanik.

Horas depois dos tiros, testemunhas diziam que o atirador ainda estaria escondido dentro do clube, enquanto outros acreditavam que ele tenha fugido sem ser identificado. Dezenas de ambulâncias e viaturas policiais foram ao local, que fica no bairro de Ortakoy.

Hipóteses de motivação

O ataque ainda não foi reivindicado, mas a Turquia foi alvo de muitos atentados atribuídos ao grupo extremista Estado Islâmico ou vinculados à rebelião separatista do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que atingiram principalmente Istambul e Ancara.

Depois de um ano de 2016 sangrento, as autoridades turcas haviam anunciado a mobilização de 17 mil policiais na metrópole por ocasião das celebrações do Ano Novo.

Integrante da coalizão internacional que combate o grupo Estado Islâmico na Síria e no Iraque, a Turquia iniciou em agosto uma ofensiva no norte da Síria para repelir os extremistas e empurrá-los ao sul, mas também contra as milícias curdas sírias.

Rebeldes sírios apoiados pelo exército turco cercam há várias semanas a cidade de Al Bab, um reduto da Estado Islâmico no norte da Síria. Em resposta a estas operações militares, o grupo Estado Islâmico ameaçou em várias ocasiões fazer atentados contra a Turquia, que se tornou um dos principais alvos dos extremistas.

Mulher ferida é retirada por paramédicos do clube Reina, em Istambul, após ataque durante comemoração do Ano Novo (Foto: Murat Ergin/Ihlas News Agency via Reuters)

Mulher ferida é retirada por paramédicos do clube Reina, em Istambul, após ataque durante comemoração do Ano Novo (Foto: Murat Ergin/Ihlas News Agency via Reuters)

O local

A boate Reina é uma famosa casa noturna de Istambul, localizada em Ortaköy, um bairro do distrito de Besiktas, no lado europeu da cidade, frequentada por jovens ricos, famosos e turistas estrangeiros.

Além de pagar preços elevados, os clientes ainda devem superar um duro filtro na entrada do local. As noites começam geralmente após a meia-noite nesta casa noturna, que possui vários restaurantes e pistas de dança, além de um bar central.

Trata-se de um lugar seleto, situado a poucas centenas de metros do espaço onde ocorriam as principais celebrações do Ano Novo, às margens do Bósforo. A casa noturna inaugurada em 2002 também é acessível por barco diretamente a partir do estreito.

Atirador atacou frequentadores de casa noturna em Istambul, na Turquia (Foto: Infográfico G1)

Atirador atacou frequentadores de casa noturna em Istambul, na Turquia (Foto: Infográfico G1)

Outros ataques em 2016

A Turquia foi alvo de uma série de atentados violentos ao longo de 2016. Os principais responsáveis foram membros de grupos radicais curdos e militantes do grupo terrorista Estado Islâmico.

10 de dezembro: Quarenta pessoas morreram, 36 delas policiais, e outras 150 ficaram feridas em um duplo atentado em Istambul, ao lado do estádio de futebol do clube Besikta, um dos mais populares da Turquia. O grupo radical curdo Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK) reivindicou a autoria do ataque.

24 de novembro: Pelo menos duas pessoas foram mortas e 33 ficaram feridas na explosão de um carro bomba perto da sede do governo regional de Adana, no sul da Turquia.

4 de novembro: Uma explosão matou ao menos oito pessoas e feriu outras 30 em Diyarbakir, a maior cidade da região de maioria curda na Turquia. O incidente ocorreu horas após a prisão de membros da agremiação política pró-curda Partido Democrático dos Povos (HDP).

16 de outubro: Um homem-bomba supostamente vinculado ao Estado Islâmico se suicidou e matou outros três policiais em uma explosão durante uma batida da polícia na cidade de Gaziantep, no sul do país. Um segundo homem-bomba explodiu-se mais tarde durante buscas em uma residência no distrito de Burak.

21 de agosto: A Turquia foi alvo do mais mortal atentado do ano em seu território, quando um adolescente – de entre 12 e 14 anos, segundo o presidente Recep Tayyip Erdogan – se explodiu na saída de um casamento curdo, deixando ao menos 54 mortos, dos quais 29 crianças, e dezenas de feridos.

17 e 18 de agosto: Três bombas foram detonadas em cidades no leste da Turquia, nas províncias de Elazig, Van e Bitlis, deixando ao menos 12 mortos e mais de 200 feridos. O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, atribuiu os ataques ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

28 de junho: Três explosões atingiram o aeroporto Atatürk, o principal de Istambul. Segundo autoridades da Turquia, o ataque foi executado por três homens-bomba, deixando ao menos 45 mortos e quase 250 feridos. Horas após o atentado, o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse que evidências apontam para a participação do grupo extremista “Estado Islâmico” (EI) no ataque. Dezenas de pessoas foram presas.

7 de junho: Um carro estacionado no centro de Istambul foi detonado por controle remoto durante a passagem de um ônibus que transportava policiais. A explosão ocorreu durante a hora do rush no distrito de Beyazit, o principal bairro turístico da metrópole turca. O governador de Istambul, Vasip Sahin, afirmou que a explosão deixou pelo menos 11 mortos e 36 feridos. Um grupo ligado ao banido Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) assumiu autoria do ataque.

19 de março: Pelo menos cinco pessoas morreram e 36 ficaram feridas num atentado a bomba em Istambul, em uma movimentada zona de pedestres no centro da metrópole turca, próximo à praça Taksim. Entre os mortos encontra-se o autor da detonação. De acordo com o governo turco, o autor do ataque era ligado ao “Estado Islâmico”. O grupo, porém, não assumiu autoria pelo ataque.

13 de março: Uma forte explosão abalou o centro da capital turca, Ancara, deixando ao menos 37 mortos e mais de 120 feridos. Fontes oficiais afirmam que a detonação partiu de um automóvel carregado de explosivos. Um dia depois do ataque, o governo turco respondeu com ataques aéreos a bases do banido Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque. A autoria desse atentado foi reivindicada pelo grupo guerrilheiro Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK), uma dissidência mais radical do PKK.

17 de fevereiro: Ao menos 28 pessoas morreram e 61 ficaram feridas quando um carro-bomba foi jogado contra um comboio militar em Ancara. O ataque, tratado pelo governo turco como um ato de terrorismo, aconteceu na região central da capital, onde estão localizados o Parlamento e diversos prédios oficiais. O grupo TAK assumiu responsabilidade pelo atentado. O governo culpou o PKK.

12 de janeiro: Uma explosão causada por um homem-bomba no centro histórico de Istambul, matou 12 turistas alemães próximo à famosa Hagia Sophia. Na sequência do ataque, a polícia turca prendeu três cidadãos russos na cidade de Antália. Eles teriam ligações com o “Estado Islâmico”.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Greve dos bancários continua após mais uma rodada de negociações

(Foto: Jailton Garcia - Contraf -CUT)
(Foto: Jailton Garcia – Contraf -CUT)

A reunião da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) desta terça-feira (27) terminou sem acordo, mais uma vez, e os bancários decidiram manter a greve.

Os bancos propuseram um novo modelo de acordo para a categoria, com validade de dois anos, mas insistiram no reajuste de 7% mais R$ 3,3, mil de abono. Os bancários pleiteiam 14,78% de reajuste salarial.

A adesão ao movimento na Paraíba atinge 90,58% das agências, de acordo com balanço do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários no estado (Seeb-PB). Ainda segundo o sindicato, em todo o estado, das 138 agências existentes, 125 aderiram à greve.

Uma nova rodada de negociações foir marcada para quarta-feira (28), às 15h. Pela manhã, a Fenaban vai se reunir com os bancos.

No 22º dia de greve, 13.449 agências e 36 centros administrativos tiveram as atividades paralisadas, segundo o último balanço da Contraf-CUT. É a greve mais longa já realizada pela categoria dos bancários.

O Comando Nacional cobra que a proposta deve ter ganhos para categoria. “Nossa orientação é que a greve continue forte em todo o País. Somente com a nossa mobilização vamos conquistar um acordo que atenda às demandas da categoria”, ressaltou Roberto von der Osten, presidente da Contraf-CUT e um dos coordenadores do Comando Nacional dos Bancários.

Negociações – A categoria já havia rejeitado a primeira proposta da Fenaban – de reajuste de 6,5% sobre os salários, a PLR e os auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3 mil. A proposta seguinte, também rejeitada, foi de reajuste de 7% no salário, PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche, além de abono de R$ 3,3 mil.

Os sindicatos alegam que a oferta não cobre a inflação do período e representa uma perda de 2,39% para o bolso de cada bancário. Os bancários querem reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial – no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24 em junho) -, PLR de três salários mais R$ 8.317,90, além de outras reivindicações, como melhores condições de trabalho.

A Fenaban disse em nota que a última proposta apresentada “resulta numa remuneração superior à inflação prevista para os próximos doze meses, com ganho expressivo para a maioria dos bancários”.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Bancos mantêm proposta, bancários rejeitam e greve continua

(Foto: Agência RBS)
(Foto: Agência RBS)

A nova rodada de negociações entre a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e os bancários terminou com rejeição da proposta de aumento e manutenção, por tempo indeterminado, da greve em mais de 13 mil agências do Brasil. A proposta apresentada nesta quinta-feira (15), segundo Marcelo Alves, secretário geral do Sindicato dos Bancários da Paraíba, foi a mesma anterior, de 7%, que já havia sido rejeitada.

De acordo com Marcelo Alves, ainda durante a reunião, a Fenaban propôs que o reajuste deste ano seja feito com base em uma inflação futura para 2017, projetada pelos próprios bancos em até 5,5%.

“Eles mantiveram a proposta de 7% mais abono. Voltamos a rejeitar e ficamos frustrados quando eles propuseram que o aumento deste ano seja em cima de uma inflação futura, projetada por eles, de até 5,5% para 2017. É uma proposta tida como desrespeitosa, já que o último balanço de lucro liquido dos cinco maiores bancos do Brasil chegou aos R$ 30 bilhões”, afirmou Marcelo Alves.

Ainda segundo Marcelo, não existe previsão de uma nova assembleia de negociações até o fim da próxima semana, o que garante que a greve seja mantida por tempo indeterminado.

Os bancários pedem reajuste de 14,78% (sendo 5% de aumento real e mais a correção da inflação), 14º salário, participação nos lucros e resultados (PLR) de R$ 8.297,61, entre outras reivindicações.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Inter faz gol relâmpago, mas leva virada e continua perto da degola

jogoO Internacional precisou de apenas um minuto para marcar diante do Atlético-PR, neste domingo (11), em Curitiba, mas não conseguiu vencer a segunda partida seguida no Campeonato Brasileiro. Dominado, o time gaúcho tomou a virada com falhas individuais na arrancada do segundo tempo e segue bem perto da zona de rebaixamento.

Os dois gols de Pablo, herói do time paranaense na 24ª rodada do Brasileirão, saíram após erros de Seijas e Danilo Fernandes. Antes das falhas, Valdívia se aproveitou de jogada ensaiada para marcar de cabeça.

O resultado deixa o Internacional com pontuação de rebaixado, mas fora da degola. Com 27 pontos, o time gaúcho escapa por conta do número de vitórias e ocupa o 16º lugar. As derrotas de Vitória e Figueirense é que salvaram o Colorado de voltar a zona do rebaixamento.

Na próxima rodada, o Atlético-PR visita o Santa Cruz na quarta-feira (14), às 21h (Brasília). Já o Internacional recebe o Vitória, na quinta-feira (15), também às 21h.

Quem decidiu: Pablo, do Atlético-PR

Atacante marcou os dois gols do time da casa, um com forte chute e outro de cabeça – após falha incrível de Danilo Fernandes. Durante todo o jogo, foi quem mais acossou a defesa do Inter. Se aproveitou bastante das falhas do Colorado diante dos chutes de Hernani ou jogadas de André Lima.

Quem fracassou: Danilo Fernandes, do Inter

Goleiro já tinha dado rebote em outros chutes, mas aos 39 deixou a bola escapar dentro da área e foi fuzilado por Pablo. Nada se compara ao erro no início do segundo tempo. Após cruzamento de Léo, Danilo Fernandes saiu do gol e desistiu da jogada. Pablo ganhou de William no alto e marcou. Depois da virada, o camisa 1 fez duas boas defesas na tentativa de se redimir.

Pênalti? Inter se envolve em nova polêmica

Na quinta-feira, a expulsão de Lucas Lima ainda no primeiro tempo gerou polêmica. Neste domingo, foi a vez do Internacional reclamar e deixar de aplaudir a arbitragem. No primeiro tempo, ainda quando vencia, o time gaúcho viu Nico López se chocar com Weverton dentro da área. O goleiro saiu em alta velocidade e atigniu o uruguaio na ponta esquerda. Imediatamente houve pedido de pênalti, mas apenas o escanteio foi anotado.

Atlético-PR usa chute de longe para acordar

A atuação do Atlético-PR se divide entre o antes e depois dos chutes de Hernani. Até o camisa 23 arriscar de fora da área e ver Danilo Fernandes dar rebote mais de uma vez, os donos da casa não conseguiam criar. Foi em uma finalização forte que o goleiro espalmou e Pablo empatou. A virada nos primeiros segundos da etapa final foi a confirmação da mudança de panorama no confronto.

Inter começa a mil, mas perde controle cedo

O Internacional entrou na Arena da Baixada para resolver o jogo cedo. Além do gol de Valdívia, logo no primeiro minuto, o time gaúcho aplicou marcação alta e teve controle absoluto do duelo. A dificuldade na circulação de bola transformou o Colorado de dominador a dominado. Antes do intervalo, levou o empate e perdeu no quesito finalizações e posse de bola.

Azar ou incompetência? Inter erra atrás e na frente

Se o Inter tinha uma estratégia clara, um jogo coletivo – por mais que ele tenha empacado no meio da partida, o plano ruiu diante de falhas individuais. A primeira foi com Seijas, dentro da área, ao tentar domínio e perder dividida para Hernani. Depois foi Danilo Fernandes, que saiu errado do gol e assistiu Pablo marcar de cabeça. E a terceira foi de Nico López, dentro da pequena área, e que acertou o pé da trave direita. Com elas, a vitória virou empate e depois derrota.

Celso Roth explora cobranças de laterais, mas erra no 2º tempo

Desde a primeira cobrança de lateral, que terminou com o gol de Valdívia, ficou visível a orientação do Inter para o jogo no gramado sintético da Baixada: jogar por cima, com arremessos longos. A cena se repetiu do começo ao fim. Além do princípio específico, Celso Roth usou marcação alta e tentou tirar o Atlético-PR de perto de sua área. No segundo tempo, contudo, o treinador errou. Depois de tomar a virada, sacou Seijas e Eduardo Henrique para botar Ceará e Vitinho. Sem eles, o time gaúcho parou de pensar e foi para a corrida desenfreada. O equívoco foi admitido minutos depois, quando Anderson entrou no lugar de Valdívia.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 X 1 INTERNACIONAL

Data: 11/09/2016 (domingo)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Público: 14.498 pessoas
Renda: R$ 298.250,00
Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (MS)
Auxiliares: Leandro dos Santos Ruberdo e Cícero Alessandro de Souza (ambos do MS)
Cartões amarelos: Aylon, Artur (INT)
Gols: Valdívia, a 1 minuto do primeiro tempo (INT); Pablo, aos 39 minutos do primeiro tempo e aos 39 segundos do segundo tempo (CAP)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Thiago Heleno, Wanderson e Sidcley (Nicolas); Otávio, Hernani, Matheus Rosseto (Marcão) e Yago (Lucas Fernandes); Pablo e André Lima
Técnico: Paulo Autuori

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; William, Eduardo, Ernando e Artur; Rodrigo Dourado, Eduardo Henrique (Ceará), Valdívia (Anderson) e Seijas (Vitinho); Nico López e Aylon
Técnico: Celso Roth

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Santos perde para o lanterna América e continua atrás do Flamengo

campeonato-brasileiroCom o goleiro Vanderlei expulso aos 31 minutos do segundo tempo e sem Ricardo Oliveira, cortado na última hora por causa de uma virose, o Santos decepcionou e perdeu por 1 a 0 para o lanterna América-MG, neste domingo (7), no estádio Independência, pela 19ª rodada, a última do primeiro turno do Brasileiro. O gol do América-MG foi marcado pelo volante Juninho, aos 44 minutos da segunda etapa.

A equipe paulista desperdiçou a chance de voltar à liderança da competição ao permanecer com 33 pontos, um a menos do que o Flamengo. O Santos pode ser superado por Palmeiras, Corinthians, Grêmio e Atlético-MG, que ainda jogam nesta rodada. Já o América-MG agora está com 13 pontos, ainda na última colocação do Nacional.

Na próxima rodada, no domingo (14), o Santos recebe o Atlético-MG, adversário direto pelas primeiras posições do Brasileiro. Para este jogo na Vila, o clube não poderá contar com Vanderlei e o meia Lucas Lima, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Lima retornou hoje à equipe titular após se recuperar de uma lesão. Ele não jogava desde o dia 27 de julho, quando o time praiano enfrentou o Gama pela Copa do Brasil.

JUIZ EXPULSA VANDERLEI APÓS LANCE FORA DA ÁREA

Quem foi bem: João Ricardo, goleiro do América-MG

O Santos não exigiu tanto, mas quando o América precisou de seu goleiro, João Ricardo correspondeu. Na primeira etapa, Rodrigão e Vitor Bueno ficaram cara a cara com o atleta do time mineiro e, em ambas as chances, ele conseguiu evitar o gol santista.

Quem foi mal: Rodrigão, pouca mobilidade e gol perdido

Sem contar com Ricardo Oliveira, Dorival Júnior escalou Rodrigão como titular no ataque do Santos e o centroavante decepcionou. Sem mobilidade, ele pouco apareceu para o jogo e, quando apareceu, perdeu um gol cara a cara com João Ricardo. Foi substituído aos 23 minutos do segundo tempo por Joel.

Santos ligeiramente melhor no primeiro tempo

Mesmo com o retorno de Lucas Lima, que buscou o jogo durante a etapa inicial, o Santos teve dificuldades para superar a defesa do Atlético-MG. Os visitantes até tiveram certa liberdade pelo lado esquerdo do ataque, mas produziu pouco diante do lanterna do Campeonato Brasileiro.

A equipe paulista criou duas chances claras de gol no primeiro tempo. Aos 6 minutos, Rodrigão recebeu um belo passo de Copete, ficou cara a cara com João Ricardo, chutou cruzado e parou na defesa do goleiro.

João Ricardo apareceu novamente dois minutos depois. Vitor Bueno tentou encobri-lo, mas o goleiro do Atlético-MG saiu bem da meta e conseguiu abafar a finalização do santista.

Renato encanta com belo chapéu

Apesar dos 37 anos, o volante santista Renato continua exibindo classe e habilidade nos gramados.  Aos 19 minutos, o atleta aplicou um belo chapéu no atacante Michael e sal jogando com estilo.

Segundo tempo começa aberto e Vanderlei salva o Santos, mas é expulso

Na volta para a etapa final, os técnicos Enderson Moreira e Dorival Júnior não mexeram em suas equipes, mas a partida ficou mais aberta nos primeiros minutos.

Se no primeiro tempo, as melhores oportunidades foram santistas, no segundo foi o América-MG que tomou a iniciativa. Aos 4 minutos, Michael saiu na frente de Vanderlei, mas o goleiro da equipe paulista bloqueou a finalização e salvou o Santos.  No entanto, aos 31 minutos, o jogador foi expulso ao fazer uma falta em Victor Rangel.

O atacante recebeu um longo passe, tentou o drible sobre Vanderlei, que parou o lance com uma falta fora da área. Como era o último homem, foi advertido com o cartão vermelho direto pelo árbitro Pablo dos Santos Alves. Dorival colocou o goleiro Vladimir no lugar de Vitor Bueno.

Com um a menos, o Santos recuou e, aos 44 minutos, sofreu o gol do volante Juninho. O atleta recebeu um passe na altura da marca do pênalti, livre de marcação e chutou de esquerda para superar o goleiro Vladimir e dar a vitória aos mandantes.

FICHA TÉCNICA
América-MG 1 x 0 Santos
Data: domingo, 7 de agosto de 2016
Horário: 11h (de Brasília)
Local: Estádio Independência
Árbitro: Pablo dos Santos Alves
Assistentes: Luis Felipe Gonçalves e Oberto Santos da Silva (ambos do PB)
Gol: Juninho (América- MG), aos 44 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Gilson e Leandro Guerreiro (América-MG); Lucas Lima (Santos).
Cartão vermelho: Vanderlei (Santos).

América-MG: João Ricardo; Alison, Sueliton, Jonas e Gilson; Pablo, Leandro Guerreiro (Diego Lopes), Juninho e Matheusinho (Victor Rangel); Osman e Michael (Danilo).
Técnico: Enderson Moreira

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Caju; Léo Citadini, Renato, Vitor Bueno (Vladimir), Lucas Lima (Jean Mora); Copete e Rodrigão (Joel).
Técnico: Dorival Jr.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Conta de luz continua com taxa verde em agosto, diz governo

luzA bandeira tarifária verde continua valendo em agosto, informou a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta sexta-feira (29). Isso significa que não será cobrada taxa extra na conta de luz durante este mês.

A taxa, chamada bandeira vermelha, começou a ser cobrada em janeiro de 2015. Foi mudando de cor, de acordo com a situação dos reservatórios das hidrelétricas, e deixou de ser cobrada a partir de abril.

Segundo a Aneel, entre os fatores que contribuem para a manutenção da bandeira verde estão a melhora da situação dos reservatórios das hidrelétricas, o aumento de energia disponível com redução de demanda e a adição de novas usinas ao sistema elétrico.

Pouca chuva, conta mais cara

Quando há pouca chuva, o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas cai, o que diminui a produção de energia. Para compensar essa queda, o governo manda acionar usinas termelétricas, a carvão, que são mais caras. Foi o que aconteceu no país desde 2013.

Foi criada, então, a bandeira vermelha, cobrança extra na conta de luz para bancar esses custos maiores na produção de energia.

Neste ano, a situação melhorou: choveu mais e subiu o volume dos reservatórios das hidrelétricas. Além disso, o consumo das famílias e indústrias caiu, e novas usinas começaram a funcionar.

Por isso, a bandeira foi sendo alterada ao longo do tempo:

De janeiro de 2015 a janeiro deste ano, a bandeira era vermelha e a taxa extra era de R$ 4,50 para cada 100 kWh consumidos;

Em fevereiro, passou para bandeira “rosa” e a taxa caiu para R$ 3 para cada 100 kWh;

Em março, a bandeira mudou para amarela e a taxa caiu para R$ 1,50 a cada 100 kWh;

Em abril, entrou em vigor a bandeira verde e a taxa extra deixou de ser cobrada.

Mesmo assim, a Aneel pede que os consumidores façam o uso eficiente de energia elétrica e combatam os desperdícios.

Por Uol Economia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Évila Queiroz vence o quinto dia de apresentações e ‘Iluminada’ Danny Xavier continua no Faustão

(Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)
(Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

Évila Queiroz levou a melhor na quinta semana do quadro Iluminados deste domingo, 24/7, e conquistou uma vaga na grande final. Além disso, ela ganhou o prêmio de R$ 50 mil. Agora, Évila faz parte do time já formado por Guga Camafeu, Aline Souza, Karielle Gontijo e Filipe Labre.

Também participaram do Iluminados Chandy Dias, Cibelle Hespanhol, Danny Xavier, e os estreantes Emmy Wagner, Angelica Sansone e William Possato. No palco do Domingão do Faustão, os cantores foram julgados por Zélia Duncan e Sorocaba, da dupla Fernando e Sorocaba.

danny

O júri podia salvar os dois talentos menos votados e escolher quatro participantes para uma nova chance de se apresentar na competição. Os selecionados foram Chandy, Angélica, Cibelle e Danny. Já Emmy e Will saíram da disputa pelo prêmio final de R$ 150 mil.

Focando a Notícia com gshow

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Ocupação continua na sede do IPHAN PB; órgão deve decidir posição na segunda

Créditos: Fabrícia Oliveira / WSCOM
Créditos: Fabrícia Oliveira / WSCOM

No início da tarde desta quinta-feira (19), vários artistas e produtores culturais paraibanos ocuparam a sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), localizado na Praça Antenor Navarro, Centro Histórico de João Pessoa. As atividades no órgão estão paradas, inclusive o protocolo, devido à mobilização em protesto à decisão do Governo interino de Michel Temer de acabar com o Ministério de Cultura.

O IPHAN é um órgão do extinto Ministério da Cultura, que tem a missão de preservar o patrimônio cultural brasileiro. Com base neste objetivo, os artistas devem tratar pautas relacionadas não só ao patrimônio histórico, mas reivindicar a posição do órgão, com intenção de agregar todos os funcionários à causa.

Durante a ocupação, foi aberto o momento para falas dos participantes, que defendiam que era necessário desinstitucionalizar para humanizar. “De acordo como as coisas estão andando ou pára tudo agora com a ocupação ou depois não vai mais ser possível. O Estado da Paraíba já recebe verbas menores que outros estados menores que ela. É preciso atender às nossas demandas porque também somos população”, ressaltaram.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Eles discutiram ainda sobre como podem usar o espaço do IPHAN para levar informação à população que ainda desconhece a luta de protesto pelo fim do Ministério da Cultura. “Estamos sendo taxados de vagabundos, de que queremos ‘mamar nas tetas’ do Governo e essa não é a realidade, poucos conhecem nossos trabalhos. Isso precisa ser urgentemente esclarecido”, afirmaram.

Outra questão levantada pelos artistas, foi de que a reivindicação parte do pessoal da Cultura porém não se restringe somente a ela, mas sim aos demais Ministérios que também foram extintos e estão entrelaçados de alguma forma.

Em votação conjunta com os artistas e funcionários do IPHAN, ficou decidido que na próxima segunda-feira (23), às 14h, haverá uma audiência especifica sobre o Patrimônio Histórico, na qual os servidores devem tomar uma posição mais clara se apoia ou não a mobilização. 

Por Fabrícia Oliveira – WSCOM