Arquivo da tag: Conmebol

Atlético Nacional pede que Conmebol declare Chapecoense campeã

chapecoenseA diretoria do Atlético Nacional solicitou à Conmebol que a Chapecoense seja considerada campeã da Copa Sul-Americana. As duas equipes fariam nesta quarta-feira o primeiro duelo das finais.

“Por estarmos muito preocupados com a parte humana, pensamos no aspecto competitivo e queremos publicar este comunicado onde o Atlético Nacional pede à Conmebol que o título da Copa Sul-Americana seja entregue ao Chapecoense como homenagem à sua grande perda e em homenagem póstuma às vítimas do acidente fatal que deixou o esporte em luto. De nossa parte, e para sempre, Chapecoense: Campeão da Sul-Americana de 2016”, apresenta a nota do time colombiano.

O voo que transportava o elenco da Chape rumo à Colômbia caiu a poucos quilômetros do aeroporto José Maria Córdova. Até o momento, 76 pessoas morreram, segundo a polícia colombiana, dentre eles 19 jogadores do time catarinense.

O elenco da Chapecoense viajou a Colômbia para o jogo mais importante da história do clube. A equipe de Chapecó havia eliminado nas semifinais o San Lorenzo, após empate heroico em Santa Catarina e que teve o goleiro Danilo como grande destaque. Danilo foi uma das vítimas fatais.

A decisão do Atlético Nacional acontece em um período sublime do time colombiano. O Nacional é o atual campeão da Libertadores, o primeiro título do clube na competição.

A cúpula da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) já discute confirmar a Chapecoense na Libertadores de 2017, independentemente do que for decidido sobre a final da Copa Sul-Americana. O avião que levava a delegação para o primeiro jogo da decisão caiu próximo a Medellin, na Colômbia, e a maior parte dos ocupantes morreu.

Os principais dirigentes da entidade se dirigiam nesta terça (29) a Montevidéu, na capital uruguaia, onde se reuniriam para uma reunião do Comitê Executivo.

Jogadores do Atlético Nacional também são favoráveis

Os jogadores Gilberto García e Borja, do Atlético Nacional, pediram nesta terça-feira que a Conmebol declare a Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana depois do trágico acidente ocorrido nas cercanias de Medellín. Os times se enfrentariam em território colombiano nesta quarta-feira na decisão do torneio continental.

“Queremos que se declare campeão a esta equipe (Chapecoense) e aí vamos ver o que acontece. A iniciativa é nossa e do mundo de futebol. Espero que Conmebol tome essa decisão e queremos apoiar aos familiares, dar apoio. É o que podemos fazer”, disse o zagueiro Gilberto García em entrevista a veículos locais.

García ainda falou sobre uma conversa do técnico Reinaldo Rueda com o elenco da equipe campeã da Libertadores. “O profe nos disse para valorizar muito nossa vida, que fizéssemos uma reflexão, tomar como um aviso de Deus para seguir melhorando cada vez mais. Vamos esperar a determinação que toma Conmebol”, afirmou.

“Nesse momento estamos lamentando muito. Reunimos com os jogadores, fizemos uma reflexão, pedimos pelas famílias de todos os desaparecidos. Era um dia muito difícil para nós todos também. Nos impactou. Eu vivo perto, há cinco minutos do aeroporto. É uma região muito montanhosa. Esses dias teve muita neblina, muita chuva, mau tempo”, disse Rueda à Rádio Bradesco.

Craque do time, o atacante Borja reforçou o discurso de que a taça deve ser dada para o time catarinense.

“Queremos dar o título para a Chapecoense, mas sabemos que neste momento isso pouco importa”, declarou.

A Chapecoense chegou pela primeira vez a uma final de competição de âmbito continental. Na semifinal, a equipe catarinense eliminou o San Lorenzo-ARG após um empate por 1 a 1 fora de casa e um 0 a 0 na Arena Condá.

Os colombianos, por sua vez, passaram pelo Cerro Porteño-PAR após os mesmos resultados da outra semifinal. O time da Colômbia sagrou-se campeão da Libertadores em julho passado, após bater o Independiente del Valle-EQU.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Conmebol confirma saída do México e planeja distribuição das três vagas

O anúncio oficial ainda não foi feito, mas a Conmebol já trabalha com a Libertadores 2017 sem os times do México. A entidade sul-americana confirmou a decisão que vinha sendo divulgada por dirigentes de clubes mexicanos e agora planeja a redistribuição das vagas.

Estádio - Tigres x Emelec (Foto: Reprodução / Twitter)Tigres foi um dos três mexicanos a disputar uma final da Libertadores, em 2015 (Foto: Reprodução / Twitter)

Os mexicanos criticaram as mudanças na Libertadores, destacando problemas para conciliar os calendários, além de insatisfação com a redistribuição de vagas. O México seguiria com três times, o Brasil subiria para sete, e a Argentina para seis.

Agora, a tendência é redistribuir essas três vagas do México para os países que não ganharam mais times na última alteração do regulamento. Brasil (duas vagas), Argentina, Chile e Colômbia (uma vaga cada) haviam sido os beneficiados. O martelo sobre este assunto deve ser batido em uma reunião da Conmebol nos dias 29 e 30 de novembro, em Montevidéu.

Na visão da cúpula da Conmebol, a decisão é boa esportivamente, mas ruim comercialmente, já que a competição perde visibilidade em mercados como México e dos Estados Unidos.

Presentes na Libertadores desde 1998, os mexicanos participaram do torneio com 18 clubes diferentes ao longo desses 18 anos. Nunca foram campeões, não tinham direito à vaga no Mundial de Clubes nem com título, mas chegaram a três finais, com o Cruz Azul, em 2001, Chivas, em 2010, e Tigres, 2015.

Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Após confusão, Conmebol obriga Velez a jogar com portões fechados

Foto: EFE
Foto: EFE

A Conmebol anunciou nesta terça-feira que o Velez Sarsfield (Argentina) terá que disputar sua próxima partida na Copa Libertadores da América 2013 com portões fechados. A determinação foi dada após incidentes da equipe na vitória fora de casa por 1 a 0 sobre o Peñarol.

 

A partida no Estádio Centenário, em Montevidéu, foi realizada em 26 de fevereiro e valeu pela terceira rodada do Grupo 4. Na ocasião, torcedores dos dois times trocaram ofensas e arremessaram pedras de um lado a outro ainda no decorrer do jogo.

 

Desta forma, o Tribunal Disciplinar da Conmebol determinou que o Velez enfrente o Peñarol pela quarta rodada, em jogo no Estádio José Amalfitani, sem torcedores. A partida entre as duas equipes acontece no dia 12 de março.

 

Segundo comunicado emitido pela entidade máxima do futebol sul-americano, “a Unidade Disciplinar composta por Caio Rocha (Brasil), Orlando Morales (Colômbia) e Carlos Tapia (Chile), ressalta em sua decisão os seguintes pontos: impor ao Club Atlético Vélez Sarfield uma sanção principal de jogar sua próxima partida como local com portões fechados”. O time ainda foi punido em US$ 100 mil (pouco mais de R$ 200 mil).

 

Ainda segundo a Conmebol, o Velez está proibido de vender ingressos a seus torcedores para as partidas que a equipe fará até semifinais, caso avance. Da mesma forma, os clubes que enfrentarão a equipe argentina até uma eventual chegada às semis estão proibidas de vender ingressos aos torcedores da equipe.

 

Terra

Conmebol recusa apelação e Corinthians vai jogar sem torcida

Agência Estado
Agência Estado

O Corinthians terá mesmo de jogar com portões fechados contra o Millonarios nesta quarta-feira, pela Taça Libertadores. A Cãmara de Apelações da Conmebol recusou o pedido do clube para que a pena pela morte do jovem boliviano Kevin Douglas Beltrán Espada, de 14 anos, no jogo da semana passada com o San Jose, em Oruro, fosse revogada e a segunda partida da equipe na competição será sem a presença da torcida.

“Fomos comunicados essa manhã (via e-mail para o gerente de Futebol Edu Gaspar) pela Conembol e teremos de jogar mesmo com os portões fechados. Agora é trabalhar o mais rápido possível para que possamos reverter essa punição para os próximos jogos”, informou Alberto Bussab, o diretor jurídico do clube.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os dirigentes corintianos vão realizar nova reunião para tentar, mais uma vez, a reversão da pena. Por causa da morte do jovem Kevin, vítima de um sinalizador disparado pelos corintianos presentes em Oruro, o clube foi punido e impossibilitado de ter torcedores em todos os jogos na competição, como mandante ou mesmo visitante. Um julgamento está previsto na entidade em 60 dias.

“Agora, vamos apresentar a defesa e tentar ao máximo encaixar esse julgamento antes dos 60 dias previstos para conseguirmos contar com nossa torcida”, disse Bussab.

“Infelizmente não há tempo hábil para revertermos a decisão para esse jogo, mas faremos de tudo para tentar revertê-la já para os próximos jogos”, endossou o advogado do clube, Luis Felipe Santoro.

Ainda nesta terça-feira os dirigentes do clube, além do presidente Mário Gobbi, vão se reunir para traçar uma nova estratégia de defesa para que os torcedores já estejam liberados para os jogos diante de Tijuana e San Jose na primeira fase.

O Corinthians havia vendido 82,5 mil ingressos antecipados para os três jogos da Libertadores no Pacaembu, 28,5 mil apenas para esta quarta-feira. Os torcedores serão ressarcidos.

Enquanto isso, a recomendação da diretoria é de que os corintianos evitem ir ao estádio, mesmo que seja para apoiar a equipe do lado de fora. “Que eles se mantenham calmos, fiquem em casa vendo pela tevê. O melhor agora é evitar tumultos em prol do Corinthians”, pediu Bussab.

Torcedores chegaram a usar as redes sociais convocando uma ‘invasão’ à Praça Charles Miller para fazer muito barulho e empurrar o time do lado de dentro do Pacaembu.

A Gaviões da Fiel já anunciou que colocará telão na sede da quadra para seu afiliado acompanhar ao jogo e pede que ninguém vá para o estádio.

 

Corinthians é punido pela Conmebol e terá de jogar com portões fechados

torcidaA Conmebol se pronunciou no fim da noite desta quinta-feira sobre os incidentes envolvendo torcedores do Corinthians no empate com o San José por 1 a 1, em Oruro, que acabaram com a morte de um torcedor de 14 anos. Nestor Benitez, porta-voz da entidade, afirmou que o Timão terá de disputar suas partidas como mandante no torneio com portões fechados, e a Fiel não terá ingressos disponíveis nos jogos fora de casa. A punição será mantida até que a polícia boliviana esclareça os fatos que provocaram a confusão no estádio Jesús Bermudez.

– Os jogos em casa serão com portões fechados. Quando forem visitantes, o time local será proibido de vender bilhetes para os torcedores do Corinthians. Os dirigentes têm três dias para apresentar a defesa – disse Nestor Benitez, em entrevista à AFP.

A Conmebol emitiu comunicado oficial confirmando a punição. Baseado na súmula apresentada pelo árbitro equatoriano Carlos Vera, a entidade máxima do futebol sul-americano tomou decisão preventiva. O Corinthians poderá apresentar defesa e recorrer da medida.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além de não contar com o apoio da sua torcida na trajetória rumo ao segundo título da Libertadores, o Timão deve sofrer também fora de campo caso a punição seja mantida. O clube já comercializou antecipadamente mais de 83 mil ingressos para as partidas da primeira fase do torneio continental.

No Grupo 5, o Corinthians terá três adversários para enfrentar em São Paulo: o Millonarios, da Colômbia, no dia 27 de fevereiro, o Tijuana, do México, no dia 13 de março, e o próprio San José da Bolívia, no dia 10 de abril.

Documento Conmebol Corinthians Libertadores (Foto: Reprodução)Comunicado da Conmebol que pune o Corinthians pela confusão em Oruro (Foto: Reprodução)

Globoesporte.com