Arquivo da tag: confirmado

Confirmado mais um caso de malária na Paraíba, totalizando 13 até agora

Mais um caso de malária foi confirmado neste sábado (13) ,na Paraíba. O paciente está internado no Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, conforme divulgado boletim divulgado nesta manhã. O paciente deu entrada na unidade ontem sexta-feira (12).

O paciente é um homem de 59 anos, também morador do Conde, município em que há o foco da doença, situado no Litoral Sul paraibano. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ele é a única pessoa com malária internada na instituição, já iniciou o tratamento e está clinicamente bem.

O primeiro caso de malária na Paraíba este ano foi constatado no dia 29 de março. Desde então, novos casos foram diagnosticados e, apenas em junho, cinco casos, incluindo o importado, identificado em uma venezuelana, foram registrados.

Outros 12 casos da doença, além de um caso “importado”, ou seja, que não foi contraído na região, já foram identificados no estado.

pbagora

 

Confirmado 12º caso de malária no Conde

Um homem de 32 anos diagnosticado com malária foi internado no Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, na tarde dessa segunda-feira (17). Ele é agricultor e morador de um sítio na Zona Rural de Conde, município da região metropolitana. Este é o 12º caso confirmado da doença, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

De acordo com a assessoria do Hospital Universitário, o homem já chegou ao hospital com um teste positivo para malária. Ele está internado em situação estável e deve permanecer no hospital por no mínimo sete dias.

Além deste paciente, outros dois homens diagnosticados com malária continuam em tratamento no Hospital Universitário e passam bem.

 

portalcorreio

 

 

Paraíba tem quinto caso de malária em 2019 confirmado, diz Secretaria de Saúde do Conde

O quinto caso de malária foi confirmado no município do Conde, Litoral Sul da Paraíba, nesta segunda-feira (20). De acordo com a secretária de saúde da cidade, Renata Martins, uma mulher de 27 anos deu entrada no pronto atendimento na última sexta-feira (17) com os sintomas semelhantes.

A malária foi confirmada após a realização do exame de sangue, cujo resultado foi divulgado nesta segunda-feira. A mulher é moradora do Conde e, após ser comunicada sobre o resultado positivo para a malária, informou que está viajando, mas que retornaria para iniciar o tratamento.

A paciente não será transferida para o Hospital Universitário (HU) Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa, porque não está inserida em um grupo de risco e está na fase inicial da doença.

O tratamento vai ser realizado em casa, com medicamentos. De acordo com a secretária, a paciente mora na mesma região das pessoas dos outros 4 casos. “Quando antes tratar, melhor, para evitar que outro mosquito seja vetor da doença”, explicou Renata.

Uma comissão especial foi formada com trabalhadores da Atenção Básica e Vigilância Epidemiológica da cidade para elaborar um relatório sobre o assunto, no prazo de 60 dias desde a data da descoberta da primeira paciente.

Outros quatro casos confirmados

O primeiro caso da doença no estado, este ano, foi constatado em uma mulher, de 35 anos, moradora do município do Conde, na Região Metropolitana da capital paraibana. Ela foi internada no mesmo hospital no dia 29 de março e, após passar por tratamento, recebeu alta no dia 9 de abril.

Já o segundo caso foi diagnosticado em um homem, de 53 anos, que deu entrada inicialmente no Hospital de Ortotrauma de Mangabeira e, depois, foi transferido para o HU no dia 5 de abril, quando exames confirmaram a suspeita. Ele mora no município de Tavares, mas trabalha no Conde, segundo a Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria de Saúde do Conte. Ele recebeu alta médica no dia 12 de abril.

O terceiro caso foi identificado em uma mulher, de 40 anos, moradora do bairro de Jacumã, no Conde. Ela deu entrada no HU no dia 11 de abril, quando a confirmação de malária foi feita por meio de um teste rápido, e recebeu alta no dia 22 do mesmo mês.

A confirmação do quarto caso foi identificada em um idoso, de 60 anos, que mora no bairro Village Jacumã, no Conde. Após o diagnóstico, o tratamento foi iniciado no município, mas devido a outras doenças, ele foi transferido para o Hospital Universitário (HU) Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa. Ele recebeu alta no dia 8 de maio.

Malária

As secretarias chamam a atenção para os seguintes casos suspeitos:

  • toda pessoa residente ou que tenha se deslocado para área endêmica para malária, no período de 8 a 30 dias anterior à data dos primeiros sintomas, e que apresente febre alta e intermitente (periódica entre 42 a 72 horas) acompanhada ou não de cefaleia, calafrios, sudorese, cansaço ou mialgia;
  • diante da suspeita, avaliar a clínica e solicitar teste rápido para malária e/ou gota espessa (lâmina);
  • importante também investigar outras arboviroses como dengue, zika e chikungunya;

A malária não é uma doença comum no estado, mas é transmitida pela fêmea do mosquito Anopheles, que pode ser encontrado na Paraíba nas espécies An.aquasalis; An. albitarsis; An.bellator e An. Argyritarsis.

É necessário que o mosquito esteja infectado pelo protozoário Plasmodium nas espécies P. vivax, P. falciparum e P. malariae, que age na corrente sanguínea para causar a doença.

Além da transmissão por mosquito, a doença pode ser difundida por contato de uma corrente sanguínea com o sangue contaminado.

G1

 

Senador citado na Lava Jato é o novo líder do Governo Temer no Senado

ROMERO-JUCAO Palácio do Planalto confirmou a indicação do senador Romero Jucá (PMDB-RR) para assumir a liderança do governo no Senado e do deputado André Moura (PSC-SE) para ocupar a vaga de Jucá como líder do governo no Congresso Nacional.

As mudanças foram negociadas nos últimos dias e fechadas nesse sábado (4), após conversas do presidente Michel Temer com os parlamentares.

André Moura, que era líder do governo na Câmara, deixou há duas semanas o posto. Em seu lugar, assumiu o também deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Já o senador Romero Jucá substituirá Aloysio Nunes (PSDB-SP), que foi nomeado por Temer ministro das Relações Exteriores.

O anúncio dos novos líderes foi formalizado na noite de desta segunda-feira (6) pelo Palácio do Planalto. Por meio de nota à imprensa, o governo disse que Moura e Jucá “somarão esforços no Congresso para promover a votação e aprovação das reformas essenciais para a sociedade brasileira”.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Bananeiras tem caso confirmado de microcefalia relacionado ao vírus zika

Imagem FN
Imagem FN

Bananeiras é um dos municípios paraibanos com caso confirmado de microcefalia relacionados à infecção congênita pelo vírus zika. Segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta quarta-feira (24), foi confirmado um caso na cidade.

O maior número de casos notificados foi registrado por João Pessoa, com 313 casos, o que representa 39,62% do total de notificações do Estado, seguido de Patos (37), Sapé (22), Bayeux (24) e Conde (19).  Os 59 casos confirmados de microcefalia estão distribuídos em 27 municípios do Estado, sendo os mais atingidos, até o momento: João Pessoa (16), Cabedelo (4), Cacimba de Dentro (4), Campina Grande (3), Conde (3) e Santa Rita (3).

Ainda de acordo com orientações do Ministério da Saúde, considera-se que todos os casos confirmados estão relacionados à infecção congênita pelo vírus zika. Todos os casos são avaliados individualmente e submetidos a um conjunto de exames de diagnóstico laboratorial e por imagem. Uma proporção muito pequena desses casos, após seguimento e análises específicas, é confirmada para outras causas, mas são tão poucas crianças que isso não altera a avaliação da tendência (aumento ou redução) do número de casos (magnitude).

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Dos casos notificados na Paraíba, 18 evoluíram para óbito nos municípios de João Pessoa (4), Santa Rita (2), Sapé (2), Piancó (1), Conde (1), São Miguel de Taipu (1), São Bento (1), São João do Rio do Peixe (1), Campina Grande (1), Juazeirinho (1), Nova Olinda (1) e Parari (1).

De acordo com dados da SES, observa-se que a partir da semana epidemiológica 49/2015, quando o Ministério da Saúde passou a recomendar uma nova definição operacional para notificação de caso de microcefalia para recém-nascidos com perímetro cefálico igual ou inferior a 32 centímetros, ocorreu uma redução no número de casos que se enquadram nesta condição. A alta proporção de casos descartados sugere que muitas crianças normais estavam sendo incluídas com o caso suspeito de microcefalia.

Focando a Notícia com Secom-PB

Fraude em loterias: Contato de Edilson com suspeito é confirmado por ‘grampos’, diz MPF

edilsonO ex-jogador da seleção brasileira Edilson da Silva Ferreira, conhecido como Edilson Capetinha, teve o nome vinculado ao esquema de fraudes no pagamento de prêmios de loterias da Caixa Econômica Federal (CEF), após ter sido flagrado em escutas telefônicas com membros da organização criminosa. As informações são do procurador da República Hélio Telho Corrêa Filho, do Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO). O ex-jogador nega envolvimento no crime.

De acordo com o procurador, por meio da assessoria, o telefone do jogador foi grampeado pela Polícia Federal, após a autorização da Justiça. Por conta do conteúdo das escutas, que ainda não foi revelado, o Ministério Público Federal (MPF) chegou a solicitar a prisão do ex-jogador. O pedido, entretanto, foi negado pela Justiça Federal.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O advogado de Edilson, Thiago Phileto, afirmou ao G1 que a recusa do pedido de prisão é uma evidência de que não há provas de vinculações fraudulentas do ex-jogador com os suspeitos de envolvimento nas fraudes. “Eu não tenho dúvida de que essa situação vai se esclarecer. As provas que a polícia tentou vincular a Edilson são muito fragéis. Justamente por isso, o juiz não determinou a prisão”, afirma.

O advogado ressaltou que a polícia pode, de fato, ter encontrado nas escutas telefônicas algum contato do ex-jogador com um dos presos na operação, de prenome Eduardo. “Ligação telefônica pode ter. [Eduardo] procurou por ele [Edílson] propondo assessoria jurídica e de imagem. É um caça-artistas”, disse Phileto, ao destacar que o contato foi profissional e não relacionado às fraudes denunciadas.

O advogado contou que Edílson não chegou a se apresentar na Polícia Federal na sexta-feira (11), como foi anunciado. A previsão dele é de que o ex-jogador se apresente entre segunda-feira (14) e quarta (16). O carro apreendido também segue com a Polícia Federal.

Apesar das denúncias, Phileto disse Edilson está sereno e consciente da inocência. “Ele está mais precavido como nunca, buscando valorizar mais os amigos”, diz.

Entenda o caso
O ex-jogador Edílson da Silva Ferreira, um dos investigados pela Polícia Federal por suspeita de envolvimento emfraudes no pagamento de prêmios de loterias da Caixa Econômica Federal, recebeu a equipe do G1 na casa onde mora, em Salvador, na noite de quinta-feira (10), e disse estar tranquilo diante das acusações.

Agentes da PF estiveram na residência do ex-jogador para cumprir mandado de busca e apreensão e apreenderam discos rígidos e computadores. Um carro dele também foi levado. Edílson é suspeito de aliciar gerentes da Caixa a participar do esquema que desviou ao menos R$ 60 milhões de valores de bilhetes premiados não sacados pelos ganhadores. O dinheiro deveria ser destinado ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). No ano passado, os premiados na loteria deixaram de resgatar R$ 270,5 milhões.

Edilson negou que tenha entrado em contato com gerentes da Caixa para fazer operações ilícitas. “Essa informação não procede. As ligações que tenho com o meu gerente são normais, como qualquer correntista que liga para um gerente para saber como está a conta. As minhas contas estão aí. Está tudo liberado, podem observar. Não existe nada demais nas minhas contas. Meu gerente está à disposição para mostrar também como está a minha conta”, disse.

O advogado de Edilson, Thiago Phileto, também afirmou que o ex-jogador não tem ligação com o esquema de fraudes. “O nome dele foi ventilado de maneira leviana. A gente tem certeza de que quando as investigações forem aprofundadas, o nome dele será retirado [da lista de suspeitos]”, afirmou.

Edilson concedeu entrevista em sua residência, em Salvador (Foto: Alan Tiago Alves/G1)
Edilson concedeu entrevista em sua residência,
em Salvador (Foto: Alan Tiago Alves/G1)

Edilson negou ter algum grau de parentesco com Eduardo, mas afirmou já ter tido ligação com o suspeito. “O Eduardo fazia assessoria para mim há dois anos, mas tem muito tempo que a gente não se fala. Tem muito tempo que a gente não tem contato. E não sei por que está acontecendo tudo isso. Estou aqui dentro da minha casa, tranquilo, consciente. Quero colaborar com tudo”, destacou.

O ex-jogador acredita que possa ter tido o nome envolvido no esquema de fraude por conta de alguma conversa que teve com Eduardo por telefone no passado. “Hoje em dia telefone, escuta telefônica é muito fácil, né? Então, deve ter sido. Como a pessoa teve uma ligação comigo durante muito tempo, pode ter me ligado para fazer alguma coisa, para falar alguma coisa e estão associando meu nome a uma pessoa que eu não tenho nada a ver. Eles devem ter pego alguma ligação dele para mim e juntou meu nome ao negócio”, destacou.

Como a pessoa teve uma ligação comigo durante muito tempo, pode ter me ligado para fazer alguma coisa, para falar alguma coisa, e estão associando meu nome a uma pessoa que eu não tenho nada a ver”
Edilson, ex-jogador

Edílson afirmou que foi surpreendido pela notícia na manhã de quinta, quando estava a caminho da  cidade de Juazeiro, na região norte da Bahia. Ele contou que, ao saber das suspeitas, resolveu cancelar a viagem e voltar para Salvador, a fim de resolver a situação envolvendo o nome dele.

“Estava na estrada quando aconteceu isso. Estava em um compromisso e voltei para poder resolver esse negócio. Meu advogados já estão cientes do que está acontecendo e eu também. Estou de coração aberto para ajudar a Justiça. Pode vir aqui, conferir a casa, o carro, o que quiser. Eu sou um pentacampeão mundial. O dinheiro que eu ganhei foi dinheiro com futebol, com suor, com trabalho. Nunca bebi, nunca usei drogas, nunca fiz nada, nunca mexi com coisa errada e não é agora que eu vou fazer isso. Vou mostrar para todo mundo que isso é uma calúnia e que eu não tenho nada a ver com essa a história”, ressaltou.

O ex-jogador afirmou que quer ajudar a polícia a esclarecer a história, que segundo ele, é prejudicial pra sua imagem. “Uma notícia dessa é ruim para mim, porque eu perco muita coisa. Perco patrocinadores, perco eventos, e acaba em um desgaste familiar, em um desgaste de tudo. Vamos ver o que é que vai dar. Mas eu acredito que isso vai ser resolvido e essa aresta, ou não sei como posso falar, vai ser dissolvida logo logo”.

Suspeitos presos em Salvador por fraude em loterias chega ao DPT (Foto: Alan Tiago/G1)
Suspeitos presos em Salvador passaram pelo DPT
antes de serem levados para cadeia.
(Foto: Alan Tiago/G1)

Ação
Além da Bahia, a operação Desventura cumpriu mandados judiciais em Goiás, São Paulo, Sergipe, Paraná e no Distrito Federal. A Polícia Federal informou, no início da manhã de quinta, que um um doleiro também está entre os suspeitos de envolvimento no esquema.

De acordo com a PF, na Bahia, foram expedidos um mandado de prisão preventiva e três de prisão temporária. No entanto, apenas três foram cumpridos – uma pessoa ainda não foi localizada pela polícia. Também foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão e oito de condução coercitiva no estado.

Em nota, a Caixa Econômica Federal informou que “já vem colaborando com as investigações da Operação Desventura” e que “manterá cooperação integral com as investigações em curso”. A instituição destacou, ainda, que “está tomando todas as providências de abertura de processos disciplinares, apuração de responsabilidades e afastamentos, nos casos de envolvimento de empregados do banco”.

Os presos e o material apreendido na Bahia deverão ser transferidos para Goiânia. Já as pessoas conduzidas coercitivamente prestarão depoimento na sede da Polícia Federal, em Salvador, e liberadas em seguida. As buscas têm o objetivo de arrecadar documentos, computadores e objetos relacionados com o suposto esquema de fraude.

Os investigadores constataram que o esquema criminoso contava com ajuda de correntistas da Caixa Econômica Federal, escolhidos por movimentarem grandes volumes financeiros. Eles eram usados para recrutar gerentes do banco para agir no esquema. De posse de informações privilegiadas, a quadrilha contatava os gerentes, que viabilizavam o recebimento do prêmio por meio de suas senhas, ao validar os bilhetes falsos.

Durante a investigação, um integrante da quadrilha chegou a ser preso quando tentava aliciar um gerente para saque de um bilhete de loteria no valor de R$ 3 milhões. Poucos dias depois de liberado, o suspeito foi morto em condições que ainda são investigadas pela polícia.
Os policiais federais também identificaram fraudes na utilização de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), ConstruCard – que é o financiamento da Caixa para a compra de materiais de construção – e liberação irregular de gravames de veículos.

A investigação da PF conta com apoio do Setor de Segurança Bancária Nacional da Caixa Econômica Federal. Os envolvidos devem responder por crimes como organização criminosa, estelionato qualificado, tráfico de influência, corrupção ativa e passiva, falsificação de documento público, evasão de divisas.

G1

Cássio deve ser confirmado novo líder do PSDB no Senado

cassioO senador paraibano Cássio Cunha Lima terá uma nova missão no Congresso Nacional logo após o recesso de final de ano. Ele deverá assumir a liderança do PSDB no Senado Federal, principal partido de oposição à presidente Dilma Rousseff (PT).

O tucano será o responsável por liderar figuras importantes do partido, a exemplo do senador eleito pelo estado de São Paulo, José Serra, e do ex-presidenciável Aécio Neves, senador pelo estado de Minas Gerais.

Cássio assumirá o posto hoje ocupado pelo senador Aluísio Nunes, que foi o candidato a vice-presidente na chapa de Aécio Neves.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Recentemente, o tucano foi destaque na mídia nacional como a voz da oposição no Congresso ao criticar a manobra do Palácio do Planalto para aprovação do projeto de lei que reduz a meta fiscal do governo em 2014. “O governo gastou de maneira desmedida. Praticou o crime de responsabilidade e o que se votou, na prática, foi a anistia a um crime praticado”, lamentou o senador tucano.

 

BlogdoGordinho

Em sessão tumultuada, Assis do Couto é confirmado presidente da CDHM

 (Arquivo pessoal)
(Arquivo pessoal)

Aconteceu na tarde desta quarta-feira (26) a eleição que definiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM). Como Fórum já havia adiantado, existia um acordo feito entre as bancadas do PT, PMDB e PTB em prol do nome de Assis do Couto (PT-PR) para assumir a presidência. Porém, o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) apresentou candidatura avulsa e perdeu com a diferença de apenas dois votos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Antes da votação ser iniciada, o deputado Nilmário Miranda (PT-MG), que foi eleito vice-presidente da Comissão, fez leitura de artigos do regimento interno da Câmara que não autoriza candidaturas avulsas à presidência das Comissões, visto que, segundo Miranda, trata-se de um protocolo histórico da Casa não quebrar os acordos entre as bancadas. A divisão das comissões é feita conforme o tamanho de cada representação partidária na Câmara.

Apoiadores de Jair Bolsonaro foram ao microfone dizer que o PT estava sendo antidemocrático ao não permitir a candidatura do parlamentar. Num momento mais tenso, Bolsonaro foi acusado de ser racista e que só isso deveria impedi-lo de ser candidato. Aos gritos, o parlamentar negou que fosse racista e que “apenas não apoia cotas para negros”.

Mesmo com o acordo entre as bancadas, a votação foi apertada. Assis do Couto teve 10 votos e Jair Bolsonaro, 8. Em seu discurso de posse, Couto disse que vai trabalhar para que todos os segmentos da sociedade sejam respeitados e ouvidos e que não vai permitir discursos discriminatórios em seu mandato. O novo presidente da CDHM também ressaltou a importância da vice-presidência assumida por Nilmário Miranda e lembrou seu papel como fundador da comissão e ministro dos Direitos Humanos no governo Lula.

 

 

revistaforum

Confirmado na Copa por Felipão, J. César fratura dedo e pode ser operado

julio cesarTitular absoluto da Seleção Brasileira comandada por Luiz Felipe Scolari, o goleiro Júlio César pode ficar algum tempo no estaleiro. Antes até de estrear oficialmente na atual temporada pelo Queens Park Rangers, o arqueiro quebrou um dedo da mão esquerda e luxou dois da direita em um treino do clube inglês realizado na manhã desta terça-feira, em Londres.

A contusão aconteceu quando Júlio defendeu um chute durante a atividade. Ele saiu de campo reclamando de muitas dores e será avaliado nesta quarta para saber se precisará passar por cirurgia.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Caso haja necessidade, o goleiro deve perder ainda mais espaço no clube da segunda divisão inglesa. Muito cotado para deixar o QPR nesta janela de transferências, Júlio César não vinha atuando nesta temporada. O técnico Harry Redknapp optou por escalar Robert Green como titular, e Murphy como reserva nos primeiros jogos da segunda divisão inglesa.

Apesar disto, o experiente goleiro vinha se firmando na Seleção Brasileira. Destacou-se na Copa das Confederações, em junho, e ganhou respaldo de Luiz Felipe Scolari mesmo atuando fora da primeira divisão inglesa.

Recentemente, antes do amistoso contra Portugal, em Boston, o comandante brasileiro afirmou que Júlio César estará na Copa do Mundo de 2014, transformando-o no primeiro brasileiro “convocado” para o Mundial do ano que vem.

Terra
WSCOM Online

Uso do celular fora do horário de serviço é confirmado como hora extra pelo TST

Em sessão de alterações na sua jurisprudência, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou, nessa sexta (14), mudança na redação da Súmula 428, que trata do regime de sobreaviso. Pelo novo entendimento, o trabalhador que estiver submetido ao controle do empregador por meio de celulares e outros meios de comunicação informatizados, aguardando a qualquer momento um chamado para o serviço durante seu período de descanso, tem direito ao adicional de sobreaviso, correspondente a um terço da hora normal.

A mudança mudou a redação anterior da Lei 12.551 que não caracterizava este regime. Com a nova redação, o regime de sobreaviso passa a ser caracterizado quando o empregado estiver submetido ao controle do patrão por meio de instrumentos telemáticos e informatizados (pagers, Bip, celulares), aguardando a qualquer momento um chamado de serviço durante o seu horário de descanso.

A revisão é resultado das discussões da 2ª Semana do TST, iniciada na segunda-feira (10). “O TST realizou, ao longo desta semana, uma detida reflexão sobre sua jurisprudência e sobre medidas de cunho normativo visando ao aperfeiçoamento da instituição”, disse o presidente do Tribunal, ministro João Oreste Dalazen, na sessão do Tribunal Pleno que oficializou as alterações.

“Recebemos inúmeras sugestões, centenas de propostas, sugestões e críticas dirigidas à jurisprudência, mas, dada a exiguidade de tempo, não foi possível examiná-las todas, ainda que muitas delas tenham a maior importância e mereçam toda a nossa consideração.”

O tema ganhou repercussão com a aprovação da Lei 12.551, sancionada em dezembro de 2011 pela presidenta Dilma Rousseff, que modificou o Artigo 6º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). A nova redação acrescenta ao Artigo 6º o seguinte texto: “Parágrafo único: os meios telemáticos e informatizados de comando, controle e supervisão se equiparam, para fins de subordinação jurídica, aos meios pessoais e diretos de comando, controle e supervisão do trabalho alheio.”

Agência Brasil