Arquivo da tag: comuns

As 6 queixas mais comuns dos casais para os terapeutas e como solucioná-las

imagem: Getty Images
imagem: Getty Images

Cada casal é de um jeito, mas há questões comuns à maioria deles. Felizmente, muitos dos impasses podem ser resolvidos com menos expectativa e mais diálogo. A seguir, psicólogos e terapeutas de casais contam as reclamações mais frequentes em consultório.

  • As tarefas de casa não são divididas

    Segundo o psicólogo Breno Rosostolato, professor da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, é a mulher quem apresenta a queixa com mais frequência. “Muitos homens se colocam como soberanos da casa. Eles dizem: se ela pedir, ajudo, mas a mulher não tem de pedir nada. O homem tem de contribuir voluntariamente. É obrigação e não uma ação nobre”, afirma. Segundo o especialista, é fundamental que a mulher também evite pegar a responsabilidade de tudo para si e aprenda a delegar, para não reforçar o machismo. “É preciso dizer para o outro que você espera que ele seja participativo.”

  • Falta iniciativa

    Esperar que o par faça qualquer coisa no momento que deseja é pedir para se frustrar, segundo a terapeuta familiar Heloísa Capelas, autora do livro “O Mapa da Felicidade” (editora Gente). “Queremos que a outra pessoa nos entenda, que compreenda o que desejamos e adivinhe o que estamos pensando, mas não conversamos com ela sobre isso”, diz a especialista. O primeiro passo para melhorar a comunicação é reconhecer que o outro pensa e age de forma diferente da nossa. Isso já ajuda a evitar que irritações, raivas e frustrações tomem conta.

  • O celular é o terceiro elemento da relação

    Quando usado em excesso, o smartphone pode prejudicar o diálogo e a interação entre o casal. “Tem sempre um que se ressente e considera abusiva a forma como o parceiro utiliza a internet. Então aparecem sentimentos de insegurança, desconfiança e desrespeito”, diz a psicóloga Vânia Calazans, especialista em terapia cognitivo comportamental pela Universidade de São Paulo. Em vez de resmungar cada vez que o par mexe no celular, é melhor dizer de uma vez que o comportamento está afastando o casal. Também é importante valorizar os momentos desconectados, deixando claro para o outro o quanto é bom quando os dois podem se curtir de fato.

  • O jeito do outro não é igual ao seu

    Ele lava a louça mal, deixa as roupas encardidas e nunca passa pano direito no chão, mas se há colaboração, vale repensar a forma de executar tarefas. “Cada um faz do jeito que sabe e pode e o outro não deve dar pitaco. Até porque, se o seu jeito é o melhor, só você pode fazer”, diz a psicóloga Graziela Baron Vanni, coautora do livro “Amor, Ciúme e Infidelidade” (editora Letras do Brasil).

  • Atitudes simples são encaradas como provocações

    “Ele não lavou a roupa porque não se importa comigo.” Talvez ele não tenha feito porque esqueceu, ficou com preguiça ou porque não gosta e procrastina a tarefa, mas nem sempre é uma tentativa de afronta. “Nessas horas, o diálogo de acolhimento funciona: ‘Sei que é chato, também não gosto de fazer, mas vamos fazer juntos ou criar um jeito que seja mais fácil para você’. Essa é uma conversa típica de um casal cúmplice, maduro e que se respeita”, diz Graziela.

  • Só um trabalha ou o outro ganha muito menos

    “Existe uma cobrança velada quando um dos parceiros não está trabalhando ou recebe um salário muito menor”, diz a psicóloga Milena Carbonari, especialista em sexualidade. Então, começam as reclamações sobre o quanto foi gasto em roupas, saídas com os amigos ou no salão de beleza. O caminho é os dois controlarem juntos receitas e despesas da casa e combinarem o quanto pode ser gasto individualmente em determinados períodos.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Fuja dos seis erros mais comuns na hora de fazer musculação

agachamentoUma das queixas mais comuns da prática da musculação é a da demora para o resultado esperado aparecer. Seu corpo precisa de tempo para responder ao treino, mas se após semanas você não sente os efeitos dos exercícios, o problema pode estar na maneira que você está executando o seu treino. As pessoas que já se exercitam e, principalmente, os iniciantes, costumam cometer erros que interferem no ganho de massa muscular e no emagrecimento. A seguir, conheça os 6 erros mais comuns cometidos durante os exercícios de musculação.

1.Deixar as costas curvadas
É essencial ficar atento à postura durante a prática dos exercícios. “O ideal é deixar a coluna ereta durante a execução dos movimentos para não causar lesões e sobrecarregar as articulações”, explica a personal trainer Paula Loiola. Além disso, muitos problemas de dores nas costas são causados pela má-postura.

Musculação - Foto Getty Images
Musculação

2.Apertar demais a barra do aparelho
Quem força excessivamente as mãos nas barras por achar que isso gera melhores resultados deve tomar cuidado. O principal problema desse erro é o risco de sobrecarregar as articulações.

Segundo o personal trainer Edson Ramalho, essa atitude só cansa as mãos, causando dores e fadiga nos antebraços. “O ideal é envolver a mão por completo na barra (os 5 dedos encaixados), e segurando sem forçar, apenas repousando os dedos”, explica o especialista.

3.Apressar as repetições nas séries
Se você é todo apressadinho na hora de realizar as repetições no aparelho ou com os pesinhos, fique atento para o que dizem os especialistas. “A velocidade moderada nas séries contribui para um trabalho mais eficiente, enquanto a rapidez descontrolada pode fazer com que você tenha fadiga muscular e não consiga terminar o treino”, adverte Paula Loiola.

Para o trabalho de hipertrofia, por exemplo, você só alcançará resultados se fizer os exercícios numa velocidade mais baixa. Além disso, apressar as repetições faz com que você respire errado, interferindo na circulação sanguínea.

Musculação - Foto Getty Images
Musculação

4.Usar o aparelho de abdominal sem nunca ter fortalecido o abdômen
O grande problema desses aparelhos é que eles sobrecarregam a sua coluna lombar e, a longo prazo, isso causa problemas de postura ou lesões. “Comece com uma dieta balanceada e uma série de abdominais no chão para tonificar a barriga”, diz Edson Ramalho.

Quem já não é mais principiante na academia pode usar o aparelho, desde que com acompanhamento para não fazer o movimento errado colocando força em músculos que não devem ser utilizados no exercício.

5. Não ajustar os aparelhos de acordo com seu biótipo
Lembre-se de adequar os aparelhos de acordo com seu peso e altura sempre que for usá-los. Se estiverem mal ajustados, além comprometer a biodinâmica do exercício, trazem consequências como prejudicar a coluna lombar, forçar o músculo excessivamente e favorecer lesões.

6.Fazer a mesma série de exercícios sempre
A personal trainer Paula Loiola explica que o corpo precisa de estímulos para continuar obtendo resultados eficazes, por isso, é importante modificar as cargas, as séries e o treino para avançar na busca dos objetivos.

Fuja da monotonia. Na academia, questione o seu professor quando haverá a mudança do seu treino.

minhavida

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Conheça as 10 fobias mais comuns que atingem adultos e crianças

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

O medo é natural e até saudável, mas há pessoas que desenvolvem um pavor irracional a situações ou objetos que não oferecem perigo.

Chamadas de fobias, essas aversões envolvem um transtorno de ansiedade, impedem que a pessoa tenha uma vida normal e levam à necessidade de tratamento.

Os sintomas variam em cada paciente mas, normalmente, envolvem taquicardia, suor em excesso, boca seca e tremores.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Os tipos mais comuns

Orlando Vicko, psicólogo especializado em tratamento de ansiedade e Síndrome do Pânico pela Universidade de Miami, lista as 10 fobias mais frequentes:

  1. Acrofobia: medo de lugares altos. A pessoa pode ter acessos de pânico ao visualizar o solo e se desesperar para buscar uma saída do ambiente que gera desconforto.
  2. Aerofobia: medo de voar ou de se expor a correntes de ar intensas. Essa fobia impede que a pessoa viaje de avião e, em casos mais graves, impossibilita a prática de esportes ao ar livre.
  3. Agorafobia: medo de locais cheios e multidões. Consiste, basicamente, em ansiedade antecipatória, pois o agorafóbico teme a multidão pela ideia de que não poderá sair do meio dela, caso se sinta mal.
  4. Aracnofobia: medo de aracnídeos. O pavor pode impedir que a pessoa permaneça em locais onde acredita que existam aranhas ou, ainda, que se desespere diante de qualquer contato inesperado do animal com a pele.
  5. Catsaridafobia: medo de baratas. Assim como a aracnofobia, este distúrbio pode impedir que a pessoa frequente certos lugares e pode desencadear também uma obsessão por limpeza.
  6. Claustrofobia: medo de lugares fechados, como elevadores, salas sem ventilação, trens e aviões. A sensação de falta de ar e taquicardia são os principais sintomas. A claustrofobia pode estar diretamente associada a um quadro de agorafobia.
  7. Glossofobia: medo de falar em público. Não deve ser confundida com quadros normais de ansiedade diante de uma plateia. Quem sofre de glossofobia apresenta taquicardia, suor em excesso, desmaios e até diarreia ao ser obrigado a falar em público.
  8. Hematofobia: medo de sangue. Os sintomas envolvem tremores, fraqueza, falta de ar, dor de cabeça e transpiração excessiva ao ver sangue. Muitas pessoas desenvolvem ainda o medo a todo tipo de objeto cortante e pontiagudo, como facas e agulhas, pois estão associados com sangramento.
  9. Hidrofobia: medo de água. A pessoa se desespera ao menor contato com qualquer tipo de líquidos, seja ao entrar no mar ou em uma piscina ou simplesmente ser atingida por um jato de água.
  10. Nictofobia: medo da noite ou de locais escuro. Por temer o que não pode ver, a pessoa que sofre de aversão ao escuro se apavora ao menor ruído ou sombra. Ocorre geralmente logo na infância, mas pode continuar na idade adulta, se não for tratada.

 

A origem das fobias

“É impossível determinar de forma genérica qual é a origem de uma fobia, pois cada caso apresenta suas peculiaridades”, explica Orlando.

De acordo com o especialista, pode-se apenas apontar que todo medo extremo está diretamente relacionado a um episódio traumático na vida do paciente. Isso significa que um afogamento na infância – ou mesmo na fase adulta – pode desencadear um quadro de hidrofobia anos mais tarde, por exemplo.

A experiência impactante pode ser vivida pelo paciente ou apenas presenciada por ele. “Já acompanhei pessoas que desenvolveram uma fobia a sangue após testemunharem um grave acidente”, conta o especialista.

Para evitar traumas profundos, os pais devem tomar alguns cuidados diante de situações intensas. “Ao notar a insegurança da criança diante de uma situação nova, como um voo de avião, os adultos devem conversar com calma e tranquilidade, mostrando à criança que o medo é natural, mas que pode ser superado”, sugere Orlando.

Segundo o psicólogo, a postura dos pais influencia muito a reação da criança em uma situação nova.

Marlene Muniz, 42 anos, é mãe de Vitória, 9 anos, que sofre de um caso grave de aracnofobia. Após muitas sessões de terapia, a origem do problema foi identificada.

“Durante o tratamento descobrimos que aquele medo irracional começou na infância. Quando ela tinha 4 anos, viajamos para um sítio da família e logo na primeira noite ela encontrou uma aranha grande na cama. Ela pegou com uma folha de jornal e veio me mostrar. Eu me apavorei e comecei a gritar, mandando que soltasse a aranha porque ela poderia ser muito perigosa. Após esse dia, ela passou a ter um medo insuperável do animal”, relata Marlene.

O que parecia ser um pavor comum começou a ganhar proporções incontroláveis. A menina fazia xixi na calça ao ver fotos ou cenas de uma aranha na televisão e desmaiava se encontrasse um animal “ao vivo”, por menor que ele fosse.

“Ela faz terapia há 2 anos e já apresentou muito avanço. Conseguimos controlar os desmaios e o xixi involuntário. A terapia foi essencial, mas também abrimos o diálogo em casa, falando abertamente sobre o problema”, revelou Marlene.

Tratamentos possíveis

O primeiro passo é conscientizar os familiares e amigos de que esta aversão não é frescura e precisa, sim, de tratamento, pois pode levar a quadros incapacitantes, interferindo diretamente na vida das vítimas.

“Há pessoas que se tornam escravas do medo de situações que não oferecem nenhum perigo real”, argumenta o psicólogo.

A terapia cognitivo-comportamental é, na grande maioria dos casos, o tratamento mais indicado para fobias. “Com a ajuda de um psicólogo, a pessoa vai sendo lentamente exposta aos objetos que geram o medo. O profissional vai ajudando o paciente a remanejar seus pensamentos nessas situações e, assim, superar a fobia”, explica ele. O especialista ressalta que os estímulos são graduais, para não causar agonia.

Para ele, é importante ter em mente que buscar a raiz do problema não deve ser o foco do tratamento. “Como toda fobia gera algum tipo de sofrimento ao paciente, o intuito do tratamento deve ser superar o medo”, aponta.

 

 

disneybabble

Conheça as gafes mais comuns em festas de casamento e passe bem longe delas

Getty Images
Getty Images

Ainda que sem perceber, muitos convidados têm atitudes consideradas desrespeitosas com os noivos durante a cerimônia e a festa do enlace. Para ajudar a minimizar esses equívocos –com benefícios tanto para quem promove quanto para quem curte esse tipo de evento –o UOL Casamento conversou com especialistas e listou as gafes mais comuns. Confira e fuja delas.

Usar vestido branco
De acordo com a consultora de etiqueta Célia Leão, não importa o tipo de evento ou o perfil dos donos da festa, o branco sempre será a cor exclusiva de quem sobe ao altar –ainda que a noiva escolha usar um vestido colorido. Cabe apenas aos anfitriões liberarem o uso da cor, se quiserem. “Em casamentos na praia, por exemplo, o branco é bem-vindo. Mas, mesmo assim, é preciso consultar e obter autorização expressa dos noivos”, diz a cerimonialista Raquel Abdu.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Beber demais
Beber além da conta em qualquer evento social é considerado uma gafe. Mas em festas de casamento o impacto negativo pode ser ainda maior. Afinal, a pessoa alcoolizada tende a incomodar os outros e pode se tornar inconveniente. “Manter-se sóbrio durante o casamento é um sinal de respeito e consideração com os anfitriões”, diz a assessora de eventos Talita Uoya.

Levar muitos bem-casados para casa
Pegar o tradicional docinho já é hábito, mas segundo Célia há um limite de quantidade que deve ser respeitado, até para não faltar aos demais convidados. “Você não tem que levar para os outros, apenas para si. E dois docinhos costumam ser suficientes”, diz. Quantos aos outros doces da festa, só não é deselegante levar para casa se os noivos disponibilizarem embalagens com esse propósito, como marmitas de alumínio e cones de papel. “Se não tiver nada desse tipo na mesa de doces, contente-se em comer na festa”, diz Raquel.

“Roubar” os arranjos de mesa
Muitos convidados não resistem, mas é preciso perguntar para a noiva ou para a assessora de eventos responsável pela organização do casamento se é permitido fazer isso. “Mesmo se houver consentimento, o ideal é levar o arranjo no encerramento da festa e nunca no meio dela. Caso o convidado queira ir embora mais cedo, não deverá levar”, diz Talita. Afinal, não seria justo desmontar parte da decoração enquanto a festa acontece, não é mesmo?

Levar acompanhantes que não foram convidados
O casamento é planejado com base na quantidade de pessoas definida pelos noivos. Por isso, se cada convidado resolver levar um acompanhante que não está na lista, os serviços de buffet, bar e até a disposição dos assentos poderá ficar prejudicada. “Se tiver intimidade com os noivos, você pode perguntar sobre a possibilidade de levar um acompanhante. O vínculo próximo dará ao anfitrião a liberdade de negar, se quiser”, diz Célia.

Ir somente à festa e não à cerimônia
Salvo os casos em que houve um imprevisto e o convidado não conseguiu chegar em tempo para a cerimônia, ir direto para a festa pode ser visto como um ato grosseiro pelos noivos. “O enlace matrimonial acontece justamente na cerimônia, esse é o motivo da celebração”, diz Talita. “Se houver compromisso importante, o convidado deve informar aos noivos que não poderá comparecer à cerimônia e verificar se eles se importam caso tenha que ir direto para a festa”, afirma a assessora. Igualmente deselegante é sair do local da cerimônia antes do fim, para guardar lugar no salão.

Não confirmar presença no casamento, ainda que os noivos façam esse pedido
A sigla ‘RSVP’, que aparece em muitos dos convites de casamento, indica que a pessoa deve confirmar sua presença por meio do contato mencionado. “Os noivos pedem isso para que o convidado seja servido com fartura e todo mundo possa ser bem acomodado”, explica Célia. Por isso, é de bom tom avisar a presença (e até mesmo a ausência) pelo menos 15 dias antes. Se já sabe que não poderá ir, seja sincero e não dê uma falsa confirmação por medo de dizer não. “Quando você diz que vai e não aparece, você faz os noivos pagarem pelo seu consumo, já que a reserva é feita com antecedência. Nesse caso, eles estarão jogando dinheiro fora por você”, diz a consultora de etiqueta.

Desrespeitar as mesas reservadas
Em alguns casamentos, há mesas destinadas aos pais dos noivos e aos padrinhos. E, nessas situações, retirar as placas que indicam a reserva e acomodar-se nesses lugares é desrespeitoso. “E quando vamos argumentar, há quem se recuse recusam a levantar”, explica Raquel.

Atrapalhar os noivos durante os protocolos da festa
Quem faz um casamento formal precisa cumprir alguns cerimoniais: tirar fotos com padrinhos, com os pais, na mesa de bolo, além de jantar no horário estipulado. E, de acordo com Talita, os convidados não devem atrapalhar esses momentos, para não prejudicarem o andamento da festa. Eles poderão curtir os anfitriões quando os noivos estiverem liberados das formalidades. “Jamais entre na sessão de fotos com pais e padrinhos ou os interrompa quando estiverem jantando”, diz.

 

Marina Oliveira e Amanda Sandoval
Do UOL

5 hábitos comuns que deixam os seios caídos

Nem toda mulher sabe, mas alguns hábtitos do dia a dia podem agravar os efeitos do fenômeno dos seios caídos. A boa notícia é que essas atitudes são simples e podem ser facilmente evitadas, segundo o cirurgião-plástico Luís Claudio Barbosa. “Apesar da gravidade, que não há como fugir, é possível entardecer esta ação evitando alguns hábitos do dia a dia”, ressalta.

Veja cinco hábitos que aceleram a queda dos seios e que você deve evitar:

Não usar sutiã 

O médico explica que se o sutiã for confortável pode ser usado inclusive para dormir

“O uso do sutiã favorece para a mama não cair, e o modelo deve ser adequado, no tamanho ideal para você, sem apertar as costas”, recomenda o membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. O especialista ainda reforça que se o sutiã for de um modelo confortável, o ideal é usar o máximo de tempo possível, inclusive para dormir.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ser sedentária: “Exercício físico ajuda a acelerar o metabolismo colaborando com a saúde da pele, afastando a flacidez e a queda”, indica o cirurgião-plástico.

Não hidratar a pele: O médico explica que a mama é formada por tecido glandular e tecido gorduroso, por isso “tudo que melhore a qualidade da pele, ajuda a manter um aspecto mais bonito”. E recomenda: “Uma boa hidratação faz toda a diferença na sustentação e na prevenção de estrias”.

Tabagismo 

O cigarro pode influenciar na queda da mama e no envelhecimento da pele

“O cigarro suprime os vasos sanguíneos e prejudica a circulação, o que atrofia a pele e reduz o colágeno, influenciando a queda da mama e o envelhecimento”, justifica Luís Claudio.

Se expor ao sol em excesso: “O sol das 10h até às 16h envelhece a pele como um todo e deixa uma aparência ruim e nada saudável”, explica o especialista.

 

 

itodas

Os 5 pesadelos mais comuns e seus significados

Você já teve algum pesadelo que estava caindo ?, não se preocupe porque você não é a única pessoa a viver assim, de 2 a 6% da população são estimados a ter ao menos 1 pesadelo por semana. O Dream and Nightmare Laboratory, da Universidade de Montreal, lista a adolescência como a época de pico, com poucos relatos de pesadelos para idade de jovens pré-escolares e idosos. Já em relação às mulheres, estas relataram ter mais pesadelos que homens.

O pesadelo é muito desagradável, porém os teóricos do sonho apresentam aumento em confirmação de que o mesmo é uma maneira da regulação emocional do subconsciente, permitindo eliminar ansiedades vivenciadas, mas que não chamam atenção no momento de acordar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Veja o significado dos 5 pesadelos mais comuns :

Pesadelo de dente caindo

pesadelo dentes

A perda de dentes pode representar autoconsciência, seja acerca da aparência ou idade. Há também explicação mais física para sonhos de perda dos dentes, para aqueles que rangem os dentes, ou apresentam dentes sensíveis, e então com maior chance de ter sonhos deste tipo. No caso de dor de dente, os sonhos deste tipo são mais prováveis de ocorrer.

Há crendices de que esse sonho tem relação com morte. No entanto, ele pode ser recorrente quando a pessoa está muito estressada ou preocupada com alguma situação. Até mesmo quem não está com nenhum problema na vida pode ter esse sonho, que não tem significado premonitório.

Pesadelo sendo perseguido

pesadelo perseguição

Ter num sonho a condição de ser seguido, não provoca boas emoções na pessoa. Porém, seu significado pouco diz respeito a isso. Seguindo os detalhes dos sonhos podem ser feitas diferentes interpretações. Caso seja perseguido, indica que a vida está dando nova chances de mudar algo indesejado.

Pesadelo sendo preso

pesadelo preso

Quando as coisas não vão muito bem, você vê que fez algumas escolhas erradas e se sente aprisionado a uma vida que nunca desejou, o seu subconsciente pode se manifestar nos sonhos. Um dos sonhos mais comuns nas pessoas nessas situações é a de elas se verem presas em alguma cadeia ou amarradas, amordaçadas, trancadas em um quarto sem janelas, sem chances de se soltar.

Pesadelo com traição

pesadelo traição

Se você está tendo este tipo de sonho, pode ser que a explicação para isto seja que a imagem da traição ou de alguma ameaça ao seu relacionamento lhe cause medo e ansiedade.

Nos sonhos, a traição geralmente indica insegurança por parte do sonhador e pode ter diversos significados, como a suspeita ou o desejo de terminar a atual relação e começar um novo romance. Mas há outras interpretações que dependem da maneira como a traição se apresenta no sonho.

Sonhar com traição pode acontecer com mais frequência se o sonhador ainda não sente plena confiança em seu amor ou se estiver com a intuição de que alguém esta próximo de mais de seu amado.

Pesadelo Caindo

pesadelo caindo

Todas as pessoas já tiveram um sonho de estar despencando em direção ao chão em velocidade absurda. O fato de estar quase adormecido e então ter a sensação repentina de cair, leva alguns cientistas a acreditar, que pode ser causado por determinados fatores.

Como uma mudança na pressão arterial em cair na inconsciência, ou pelo movimento do fluido do ouvido interno, que ajuda a equilibrar. Estudiosos afirmam que esse sonho é um dos principais relatados pelas pessoas que estão vendo a sua vida fora do controle, seja na área pessoal, profissional ou financeira.

 

mundoconectado

Polícia registra 50 ocorrências na Paraíba entre crimes eleitorais e comuns no dia da eleição

balancoAté as 17h do domingo (5), dia de eleição, foram geradas 50 procedimentos registrados pela Polícia Civil, entre crimes eleitorais e comuns na Paraíba. Os registros começaram a ser contabilizados a partir das 8h pelos Centros de Comando e Controle (CCC), instalados pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds) em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Patos. As delegacias seccionais da Polícia Civil no Estado vão gerar relatórios para contabilizar as ocorrências registradas durante a noite do domingo, madrugada e a manhã desta segunda-feira (6). O intuito é ter um mapeamento geral dos crimes ocorridos durante todo o fim de semana da eleição.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Quanto aos Centros de Comando de Controle, o objetivo foi possibilitar o encaminhamento direto de demandas por parte dos juízes eleitorais e, por consequência, a repressão imediata a crimes, por meio da integração entre as Polícias Civil, Militar e ainda Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, Rodoviária Federal e Forças Armadas.

Para o secretário de Segurança e Defesa Social (Seds), Cláudio Lima, a avaliação do trabalho dos Centros de Controle foi positiva, com destaque para a integração das forças policiais. “Com planejamento e o trabalho integrado entre Polícia Civil, Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Federal e Rodoviária Federal conseguimos um resultado satisfatório, com a presença da polícia nos 223 municípios do Estado. Mostramos coerência na forma como organizamos o policiamento neste primeiro turno das eleições”, disse Cláudio Lima. O secretário acrescentou ainda que para o segundo turno a sistemática será a mesma, com a disposição dos Centros de Comando de Controle, nas três cidades polo e ainda com foco na integração das forças policiais.

Durante todo o domingo, o secretário Cláudio Lima percorreu colégios eleitorais de cidades da Paraíba. No horário da manhã, o chefe da pasta fiscalizou o trabalho das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros em Campina Grande e acompanhou a juíza eleitoral Michelini Jatobá em zonas eleitorais nos bairros de Palmeira e Jeremias, entre outros. O secretário também esteve no Fórum Eleitoral, onde funcionou o Centro de Comando e Controle (CCC).

À tarde, Cláudio Lima visitou a sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em João Pessoa, local onde também foi instalado um CCC. O secretário ainda avaliou, com o presidente do Tribunal, Saulo Henriques de Sá e Benevides, a atuação das polícias durante o pleito. “Tivemos uma eleição tranquila, com a presença efetiva das forças policiais e sucesso dos Centros de Comando e Controle, que mais uma vez puderam atender prontamente a Justiça Eleitoral”, afirmou.

Efetivo – Para garantir a segurança nas Eleições 2014, a Seds disponibilizou um efetivo de 6300 agentes de segurança pública, entre policiais militares, civis e bombeiros. A intenção foi preservar a ordem pública, realizar defesa do patrimônio público e privado, resguardar os locais de votação e garantir segurança na apuração dos votos.

Secom-PB

Postagens comuns ou propaganda? Facebook faz novo estudo com a News Feed

facebbokO Facebook não para de realizar estudos com a News Feed. Agora a rede social quer saber como as postagens feitas por páginas são recebidas pelos usuários.

Algumas pessoas têm se deparado com uma pesquisa rápida em que o Facebook exibe 15 posts e pergunta se eles se parecem de alguma maneira com publicidade.

Em alguns casos, como conta o All Facebook, os posts são claramente propaganda, mas em outros são postagens comuns, mas que podem ser confundidas – e, por causa disso, repelidas – pelo usuário.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Não é novidade a rede social fazer esse tipo de estudo. Além daquele polêmico em que 700 mil pessoas foram envolvidas sem saber, o site também costuma questionar os internautas diretamente. Outras pesquisas queriam saber que tipo de propaganda a pessoa prefere, quão interessante são os posts etc.

Olhar Digital

Descubra quais são os fatores mais comuns para a queda do desejo sexual e como solucioná-los

casalSexo faz bem para a saúde, para pele e para vida. Mas nem sempre estamos dispostos a praticá-lo, essa vontade depende de um equilíbrio e é ainda mais tênue para as mulheres. No caso delas, são diversas as razões que podem reduzir o desejo, inclusive hormonais. “Os hormônios andrógenos, conhecidos como masculinos, é que estão ligados à libido feminina e entre eles de maior potência é a testosterona”, conta a endocrinologista Dolores Pardini, presidente do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

O problema é que, para a mulher, além dos fatores físicos e orgânicos, tudo depende de questões psicológicas para estar disposta ao sexo. “O desejo sexual feminino tem um componente emocional muito marcado”, contextualiza Jorge José Serapião, ginecologista e membro da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Rio de Janeiro (SGORJ). “Numa relação em que essa valorização da mulher não seja presente, claro que qualquer que seja os níveis de testosterona que ela tenha, o desejo estará baixo”, conclui.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Porém, o que fazer quando você quer fazer mais sexo, mas a libido não tem dado às caras? Um bom começo é se informar sobre o que pode reduzir o desejo sexual feminino. Conversamos com os profissionais e listamos as principais causas, confira:

Estresse e cansaço

A mulher de hoje é muito mais suscetível ao estresse e ansiedade. Também pudera, anda acumulando os papéis de mãe, provedora do lar e dona de casa, numa jornada muitas vezes tripla. E quando o estresse bate na porta, é muito mais fácil a libido ir embora pela janela! “Se o indivíduo está estressado de certa forma ele se sente desconfortável e a libido feminina necessita de um estado corporal relaxado, de uma mente livre de pensamentos boicotadores que a ajude a liberar o corpo”, considera a psicóloga Juliana Bonetti, especializada em sexualidade.

A melhor forma de resolver isso seria encarar o sexo como uma forma também de relaxar. “Quando a mulher está com alguma questão de redução de libido, ela tem o pensamento de querer terminar logo para se livrar, é necessário que se reestruture esse pensamento, que se trabalhe questões afetivas individuais e de relacionamento, para que o sexo torne-se um momento prazeroso”, considera a especialista.

Pílula anticoncepcional - Foto: Getty Images

Pílula anticoncepcional

Muitas mulheres têm maior oleosidade na pele, espinhar e pelos no corpo, justamente por terem a testosterona em alta. Para isso, alguns tipos de pílula anticoncepcional são feitas com um tipo de progesterona sintética chamada ciproterona. “Esse hormônio interfere na produção de testosterona, reduzindo-a, podendo assim reduzir discretamente também a libido”, explica Jorge José Serapião, ginecologista e membro da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Rio de Janeiro (SGORJ). Mas não existe um consenso sobre isso, como explica o especialista. O ideal, portanto, é conversar com seu médico sobre isso, caso você tome um desses anticoncepcionais e esteja sentindo a libido reduzida.

Mulher deprimida na cama - Foto: Getty Images

Depressão

A depressão é uma das doenças que mais afeta a libido, tanto feminina quanto masculina. O próprio quadro faz com que a vontade de fazer sexo diminua. “No estado depressivo, a mulher tem uma ausência de desejo geral, um desinteresse nas questões da vida, do cotidiano, ausência de perspectivas no futuro, inclusive o sexo”, explica Juliana Bonetti. O problema é que muitas vezes o tratamento contribui para essa falta de estímulo sexual. “Paradoxalmente, alguns medicamentos antidepressivos potencializam a queda do desejo sexual, aqueles que mexem com a serotonina”, explica o ginecologista Serapião. A solução, nesses casos, é conversar com seu psiquiatra, caso a questão a esteja incomodando demais, e tentar outros medicamentos.

Cartela de remédios - Foto: Getty Images

Outros medicamentos

Não só os antidepressivos podem atuar reduzindo a libido. “Alguns medicamentos podem alterar o metabolismo dos hormônios andrógenos, que são os maiores influenciadores da libido mesmo na mulher”, expõe a endocrinologista Dolores Pardini, presidente do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). A especialista cita dois exemplos, o primeiro é o diurético com espironolactona, receitado principalmente por cardiologistas, que atua na metabolização da testosterona, e pode causar reações até em homens. Além dele, alguns antifúngicos, usados principalmente para micose nos pés, que pode interferir nos hormônios masculinos.

Moça preocupada com sua saúde - Foto: Getty Images

Outros problemas de saúde

A preocupação é um fator que reduz (e muito!) a libido de uma mulher. Enquanto ela está com a cabeça em outras questões, acaba não conseguindo se concentrar no sexo, e doenças graves entram nessa categoria. Mas os males físicos também podem interferir no desejo sexual: “qualquer problema que interfira no estado geral de saúde da pessoa, como a má nutrição ou falta de sono, compromete a libido, principalmente na mulher”, considera Dolores Pardini. Algumas condições, porém, são mais nocivas. O emagrecimento repentino, por exemplo, pode prejudicar os hormônios sexuais, já que sua matéria-prima são as gorduras. Só que quando emagrecemos gradualmente, o corpo tem tempo para se acostumar com isso, e com isso continuar seu funcionamento normal, no chamado fenômeno adaptativo.

Filho dormindo entre os pais - Foto: Getty Images

Maternidade

Se você acaba de ser mãe e sua libido está lá embaixo, pode culpar os hormônios da amamentação. Isso ocorre devido ao aumento da prolactina, que estimula a produção de leite materno. Mas não é preciso parar de amamentar por causa disso, afinal a amamentação é muito importante para a criança e até para a mulher: lactantes têm menores chances de ter câncer de mama! Até porque, pode ser que a libido caia mesmo de qualquer jeito… “Fatores emocionais são mais importantes do que a prolactina, e a mãe tem uma ligação tão intensa com o bebê que ela fica pouco interessada em outras questões”, considera Serapião.

Mulher na menopausa - Foto: Getty Images

Menopausa

A menopausa sinaliza o fim do período fértil da mulher e os ovários entram em falência, produzindo menos hormônios, inclusive reduzindo a síntese de testosterona, como nos ensina a endocrinologista Dolores. “Na verdade, a partir dos 40 anos os níveis de testosterona começam a cair tanto no homem quanto na mulher, estima-se uma redução de 50% de hormônios andrógenos do que aos 20 anos”, comenta a especialista. Porém, Dolores ressalta que há muito mais envolvido nessa questão do que apenas hormônios: é muito comum que a mulher enfrente problemas de relacionamento e até mesmo comece sentir a ausência dos filhos nessa fase, e tudo isso influencia também no seu desejo sexual. Além disso, a queda dos hormônios femininos reduz a lubrificação, dificultando o sexo. “Por isso, nem sempre apenas a reposição hormonal resolve o problema, principalmente nas mulheres, cuja libido depende de tantos fatores”, conclui.

Moça insatisfeita com o espelho - Foto: Getty Images

Baixa autoestima

Quando a mulher se sente mal com seu corpo, certamente terá dificuldades com sua libido, já que o sexo envolve a exposição total do seu corpo. “Com a autocrítica elevada, ela vai para o sexo se medindo, se comparando e a probabilidade de sua libido desaparecer é alta”, considera Juliana. É importante pensar que a beleza feminina não está relacionada apenas à forma perfeita do corpo. “Ela está mais ligada a um repertório subliminar de comportamentos sensuais e sexuais do que com o belo politicamente correto e socialmente imposto pelos meios de comunicação”, considera a especialista. Caso a questão esteja se tornando algo debilitante, o ideal é que a mulher procure ajuda da psicoterapia para trabalhar sua autoestima.

Mulher abusando do álcool - Foto: Getty Images

Excesso de álcool

Por mais que beber um pouquinho torne você mais receptiva para o sexo, até porque ocorre uma queda nos sistemas de inibição do cérebro, o álcool em excesso reduz a libido! Tudo porque a bebida danifica o corpo todo. “Além de causar um quadro tóxico, ele compromete o metabolismo do indivíduo, em grandes quantidades o organismo substitui suas necessidade calóricas pela caloria do álcool e tem alterações nas funções hepática, causando enfraquecimento e reduzindo massa muscular e níveis de vitaminas”, explica Serapião. Porém, como ressalta a endocrinologista Dolores, isso ainda é bem controverso. De qualquer forma, a bebida nessa intensidade pode fazer mal à saúde como um todo, e é melhor prevenir do que remediar.

 

 

minhavida

Câmara dos Comuns aprova casamento gay na Inglaterra por 400 votos a 175

casamento-gayA Câmara dos Comuns aprovou nesta terça-feira, em primeira votação, o projeto de lei que legaliza o casamento dentre pessoas do mesmo sexo. A proposta do governo do primeiro-ministro David Cameron foi aprovada por 400 votos a 175 e vale para a Inglaterra e o País de Gales.

O texto ainda precisa passar por comissões antes de ser analisado pela Câmara dos Lordes. Mesmo assim, a votação já é considerada histórica e sinaliza a possível aprovação definitiva do texto em alguns meses.

O projeto causou polêmica porque rachou o Partido Conservador, do qual Cameron faz parte. O esperado era que até metade dos 303 parlamentares da legenda rejeitassem o projeto com base em questões morais e religiosas.

Segundo o texto, fica legalizado o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e a realização de cerimônias religiosas nas confissões que quiserem, com a exceção explícita das igrejas oficiais da Inglaterra e de Gales. O texto também permite às pessoas que mudarem de sexo permanecer casadas.

Essa mudança era uma promessa de campanha dos liberais-democratas, membros minoritários da coalizão de governo, e conta com o apoio da oposição trabalhista e da opinião pública no Reino Unido –que, desde 2005, permite as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo.

DEBATES

Cameron não compareceu ao Parlamento, mas falou sobre o tema em entrevista à BBC quatro horas depois do início do debate.

“Os gays também devem poder se casar. É uma questão de igualdade, mas também é algo que vai tornar a nossa sociedade mais forte”, afirmou. “É um grande passo à frente para o nosso país, e eu estou orgulhoso de o nosso governo estar dando este passo.”

Na Câmara dos Comuns, vários deputados conservadores evocaram valores tradicionais e protestaram contra a proposta.

Roger Gale acusou o governo de usar uma tática “orwelliana” para alterar o sentido da palavra casamento. No livro “1984”, de George Orwell, um regime totalitário manipula o sentido das palavras para induzir a população a apoiar medidas draconianas.

Gale sugeriu, em tom de ironia, que o próximo passo seria a legalização do incesto.

“Se o governo está levando isso a sério, deveria abolir a lei da união civil, abolir o casamento civil e criar uma nova lei válida para todas as pessoas, independentemente da sua sexualidade e do tipo de relação que elas tenham. Irmão com irmão e irmã com irmã, inclusive”, afirmou.

Folha de São Paulo