Arquivo da tag: complexo

Motorista embriagado invade calçada e atropela três pessoas no Complexo Aluízio Campos

Três pessoas que estavam na calçada de casa, no Complexo Aluízio Campos, em Campina Grande, foram atropeladas por um carro desgovernado na noite deste domingo (24). A mulher, de 30 anos, e seus dois filhos, de 4 e 5 anos de idade, foram socorridos e levados para receber atendimento no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

De acordo com o Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), o homem que dirigia o veículo foi autuado em flagrante por embriaguez ao voltante. O atropelamento aconteceu por volta das 21h.

A família estava na calçada da casa onde moram quando um veículo desgovernado invadiu o local e atropelou os três. O motorista permaneceu no local e foi autuado em flagrante por embriaguez ao volante.

O motorista informou à polícia que perdeu o controle do veículo. Ele foi conduzido até a Delegacia de Acidente de Trânsito de Campina Grande, na Central de Polícia Civil.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do Hospital de Trauma, a mulher deu entrada na unidade de saúde com a perna direita quebrada. Nesta manhã ela permanecia internada na ala amarela. Já as crianças, deram entrada no hospital com pancadas nas cabeças e permaneciam em observação.

 

clickpb

 

 

Governo Federal libera mais de 2 mi para obra do Complexo de Piscicultura em Bananeiras

complexoNa última quinta-feira (01), foi empenhado pelo Governo Federal mais uma parcela para a construção do Complexo de Piscicultura de Bananeiras que já está com 40%  concluída. O valor de R$ 2.551.005,52 (dois milhões, quinhentos e cinqüenta e um mil, cinco reais e cinquenta e dois centavos) garante a retomada das obras.

O Complexo de Piscicultura de Bananeiras teve seu convênio publicado sob número 044/2013 em 31 de dezembro de 2013, através do Ministério de Aquicultura e Pesca. Atualmente o valor liberado para a obra chega a R$ 4.407.286,31 (Quatro milhões, quatrocentos e sete mil, duzentos e oitenta e seis reais e trinta e um centavos).

empenho-complexo-de-pisciculturaDentro desse investimento existe a contrapartida da Prefeitura Municipal no valor de R $200.000,00 (Duzentos mil Reais), desapropriação do terreno R $ 300.000,00 (Trezentos mil Reais) e Projeto Arquitetônico e de Engenharia R $119.800,00 (Cento e dezenove mil e oitocentos Reais). Já foi realizado 40% da obra que quando concluída gerará cerca de 200 empregos diretos com o funcionamento da Fábrica de Ração, Unidade de Beneficiamento de Pescado e a Fábrica de Farinha de Peixe, aumentando e melhorando a qualidade do peixe produzido na região.

O Prefeito Douglas Lucena afirma que, “esse é o maior convênio da história, firmado com o município de Bananeiras conquistado na nossa gestão e será o maior indutor de crescimento da economia rural de toda a região. A retomada das obras é essencial para que o município permaneça no ritmo de crescimento e desenvolvimento que vem estabelecendo no decorrer dos anos”.

Ascom- PMB  

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Aos berros, Garotinho vai para complexo penitenciário de Bangu onde está Cabral

Alexandre Cassiano / Agência O Globo
Alexandre Cassiano / Agência O Globo

Como aliados, os ex-governadores Anthony Garotinho (PR) e Sérgio Cabral (PMDB) dividiram o mesmo palanque até a eleição de 2006. A partir desta sexta-feira, os arqui-inimigos vão compartilhar o mesmo complexo prisional, o de Gericinó, em Bangu. Após determinação da Justiça, Garotinho foi levado sob protestos para para o presídio José Frederico Marques, no Complexo de Bangu. Uma ambulância dos Bombeiros, acompanhada de policiais federais, pegou o ex-governador no Hospital Municipal Souza Aguiar, , no Centro do Rio, onde estava internado desde ontem após passar mal na superintendência da Polícia Federal. Mais cedo, Cabral foi encaminhado para Bangu 8, onde ficam os presos com ensino superior.

Acompanhado da mulher, a prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, e a filha e deputada federal Clarissa Garotinho, o ex-governador entrou na ambulância gritando para que não o levassem e pedindo respeito, “porque era um homem enfartado”.

– Me solta, me solta. Eu sou um enfartado. Vocês me respeitem – gritou com a voz bem rouca.

Rosinha também protestou, gritando:

– Meu marido não é ladrão. Deixa eu ir com ele. Eu quero ir com ele – protestou, ao lado da filha que também gritava para não levarem o pai para Bangu.

Vários funcionários foram para a porta do hospital e comemoraram a ida de Garotinho para Bangu, durante a saída da ambulância.

A temporada de Garotinho no Souza Aguiar irritou a Polícia Federal. A Secretaria municipal de Saúde informou hoje que, durante um exame de esforço, Garotinho relatou “dor intensa” no peito, o que pode indicar obstrução nas artérias. Os médicos, então, agendaram para a segunda-feira um cateterismo para investigar se há mesmo a interrupção. O hospital afirma que seguiu o “protocolo da Sociedade Brasileira de Cardiologia”.

O exame foi marcado para o Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro, no Humaitá. A atitude, sem prévia comunicação às autoridades, irritou o delegado responsável pela investigação, Paulo Cassiano.

— A atitude do Souza Aguiar está sob suspeita para nós. Estamos tentando ver uma maneira de fazer a transferência. Foram marcados exames em outro estabelecimento hospitalar, mas isso não pode ser feito sem autorização do juízo, porque ele é um preso e está escoltado pela Polícia Federal — disse o delegado, antes da decisão da Justiça.

Procurada para comentar as críticas, a Secretaria de Saúde não respondeu.

Por ironia, foi Sérgio Cabral mesmo quem inaugurou a unidade de Bangu 8, em 2008. Por lá, já passaram o empreiteiro Fernando Cavendish, ex-amigo do peemedebista e hoje em prisão domiciliar, o bicheiro Carlinhos Cachoeira e o banqueiro André Esteves. Em Bangu 8, estão ex-diretores da Eletronuclear presos na Lava-Jato.

Da passarela da Avenida Brasil, pedestres aguardam a passagem do comboio com Cabral preso – Reprodução de TV

No caminho até a penitenciária, manifestantes se amontoaram nas passarelas na Avenida Brasil e gritavam palavras de ordem enquanto passava o comboio com Cabral. Na porta do presídio, também houve manifestação, assim como na porta da Polícia Fdederal, onde os manifestantes usavam guardanapos na cabeça, lembrando o episódio de um jantar de Cabral com empreiteiros em Paris.

Garotinho também foi encaminhado para o complexo prisional de Bangu após ter alta do hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. O blog de Garotinho continua sendo atualizado mesmo depois de sua prisão. Hoje, uma postagem comemorou a prisão de Cabral.

Com o título “Cabral é preso por corrupção de R$ 224 milhões, bem diferente de Garotinho, acusado por dar Cheque Cidadão aos mais humildes”, o texto diz que “a hora de Sérgio Cabral chegou”.

BANHO DE SOL E VISITAS

Em um ofício enviado hoje à força-tarefa da Lava-Jato, o secretário estadual de Administração Penitenciária, Erir Ribeiro, afirma que o sistema prisional do estado está em condições de receber e dar total segurança a Cabral. Em nota, a secretaria informou que todos os internos “são tratados de forma igualitária, com direito a banho de sol, refeições e visitas após o cadastramento”.

Sérgio Cabral chega ao Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu – Reprodução de TV / Agência O Globo

O cardápio em Bangu 8 é composto por arroz ou macarrão, feijão, farinha, carne branca ou vermelha, legumes, salada, sobremesa e refresco. No desjejum, são servidos pão com manteiga e café com leite. O lanche é pão com manteiga ou bolo. Os presos nas duas unidades de Bangu 8, a masculina e a feminina, têm que usar uniforme próprio do sistema penitenciário do Rio.

Bangu 8 foi inaugurado quando os últimos presos da Penitenciária Pedrolino Werling de Oliveira, no antigo Complexo Penitenciário Frei Caneca, no Estácio, foram transferidos para lá. Bangu 8 herdou o nome dessa penitenciária, que tinha sido construída em 1976 como anexo da Penitenciária Milton Dias Moreira, e era destinada a presos políticos oriundos da Ilha Grande.

Antes de Bangu, outros complexos penitenciários ficaram em evidência por abrigar políticos e empresários envolvidos em esquemas de corrupção. Na Papuda, em Brasília, ficaram os presos do mensalão. A unidade virou tema de marchinha de carnaval. Com a Lava-Jato, parte dos presos foi levada para a Superintendência da PF em Curitiba e, depois, para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais.

Manifestantes com guardanapos na cabeça acompanham saída de Cabral da PF – TASSO MARCELO / AFP

O Globo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Secretário Nacional da Pesca anuncia retomada das obras do Complexo de Piscicultura de Bananeiras

secretarioEm visita realizada nesta terça-feira (30) a Bananeiras, o Secretário Nacional da Pesca, Davyson Franklin participou de encontro com piscicultores da região para anunciar a retomada nas obras do Complexo de Piscicultura de Bananeiras. Participaram do encontro representantes do MAPA, Emater, UFPB, Sebrae e Governo do Estado.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Visita ao Complexo de Piscicultura será realizada nesta quinta-feira por técnicos da Secretaria Nacional da Pesca

complexoO município de Bananeiras receberá nesta quinta-feira (25), às 9h no Espaço Cultural Oscar de Castro, técnicos da Secretaria Nacional da Pesca, para demonstração de ações realizadas por entidades ligadas a área de aqüicultura na região. Logo após a demonstração será realizado uma visita técnica ao Complexo de Piscicultura e a produtores de pescado na Comunidade Lagoa do Matias.

Participarão do evento, representantes da UFPB que apresentarão o que vem sendo desenvolvido no Campus Bananeiras com relação ao pescado, como também de outras entidades ligadas a Agricultura e Pesca como; Secretaria Estadual da Pesca, Senar, Emater, Sebrae, Associação de Piscicultores, CAVN e Piscicultores do Acqua Paraíba.

O Complexo de Piscicultura de Bananeiras teve seu convênio publicado sob número 044/2013 em 31 de dezembro de 2013, através do Ministério de Aquicultura e Pesca. Até agora do valor total conveniado, apenas R $ 1.856.280,79 (Hum milhão, oitocentos e cinquenta e seis mil, duzentos e oitenta Reais e setenta e nove centavos) foi repassado, cerca de 15% do convênio.

Dentro desse investimento existe a contrapartida da Prefeitura Municipal no valor de R $200.000,00 (Duzentos mil Reais), desapropriação do terreno R $ 300.000,00 (Trezentos mil Reais) e Projeto Arquitetônico e de Engenharia R $119.800,00 (Cento e dezenove mil e oitocentos Reais). Já foi realizado 40% da obra que quando concluída trará 250 empregos diretos, aumentando e melhorando a qualidade do peixe produzido na região.

A gestão municipal tem realizado todos os esforços para a continuidade da obra que, está parada por falta de repasse do convênio firmado junto Governo Federal. A visita técnica fortalece a proposta de que o Complexo de Piscicultura é muito mais que uma obra de Bananeiras, mas, um investimento direcionado para toda a região, sendo o maior complexo de piscicultura do Nordeste.

Ascom- PMB 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Morre o soldado atacado ao entrar por engano no Complexo da Maré

helioA Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE) confirmou, na madrugada desta sexta-feira, a morte do soldado Hélio Vieira, baleado na cabeça ao entrar por engano junto com outros agentes da Força Nacional na Vila Do João, no Complexo da Maré, na última quarta-feira. Ele passou por cirurgias no Hospital Salgado Filho, no Méier, porém não resistiu e teve morte cerebral dada pelos médicos.

Natural de Roraima, o soldado Hélio Vieira dirigia a viatura que foi atacada por traficantes da comunidade. Ele perdeu massa encefálica e foi encaminhado para o centro cirúrgico Hospital Salgado Filho. O agente chegou a passar uma cirurgia com quatro horas de duração e, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, não reagiu bem ao procedimento.

Nesta sexta-feira, o Disque-Denúncia divulgou um cartaz com a foto de três traficantes envolvidos no ataque. Segundo o órgão, já foram recebidas 11 denúncias sobre a possível localização deles. De acorco com a polícia, eles são líderes do tráfico do Complexo da Maré, membros da mesma facção criminosa, conhecidos como TH, Pescador e Paulinho PL.

Em sua página do Facebook, o Ministro da Justiça do Brasil, Alexandre de Moraes, publicou uma mensagem de apoio aos familiares do soldado. Ele disse que o presidente interino Michel Temer decretará luto oficial.

“Quero expressar meus sentimentos aos familiares do soldado Hélio Vieira, que sofreu um ataque covarde e, infelizmente, morreu hoje em decorrência dos ferimentos”, diz um trecho da postagem do ministro.

Os parentes acompanharam os últimos momentos do soldado no hospital. Ainda não foi confirmado o local do enterro.

Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ministro da Pesca recebe prefeito de Bananeiras para tratar do complexo de piscicultura na cidade

Prefeito_de_BananeirasO Ministro Helder recebeu na manhã da última segunda-feira (09) o Prefeito de Bananeiras, na Paraíba, Douglas Lucena.

Na ocasião, o Prefeito parabenizou o Ministro e foram discutidos assuntos relativos ao Complexo de Pesca que está sendo construído no Município.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Complexo de Piscicultura é o maior investimento do MPA no Nordeste e tem a condição de modificar por completo a economia rural da região.

Segundo o Prefeito, “Bananeiras será beneficiada diretamente com esse investimento, pois a tendência é que, a partir dele, outros investimentos aconteçam”.

O Complexo consiste num conjunto de edificações que vai abrigar uma fábrica de ração com capacidade de processar 48 toneladas de grãos por dia; uma unidade de beneficiamento que abaterá cerca de 20 toneladas de peixe ao dia, além de contar com um frigorífico.

 

Assessoria MPA

Ministro de Estado da Pesca estará em Bananeiras para lançamento da pedra fundamental do Complexo de Piscicultura

 

poloDistante 141 km de distância de João Pessoa, o município de Bananeiras, no brejo Paraibano, estará recebendo na próxima sexta-feira, 05 de setembro, o Ministro de Estado da Pesca, Eduardo Lopes. O objetivo da visita do Ministro é lançar a pedra fundamental do complexo de piscicultura que será construído no município.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O projeto de R$ 14.950.889,00 (quatorze milhões, novecentos e cinquenta mil, oitocentos e oitenta e nove reais), se constitui no maior convênio já assinado com o município de Bananeiras nos últimos 50 anos. O complexo envolve uma unidade de beneficiamento de pescado, com capacidade para abater 24 toneladas de peixe por dia, uma fábrica de ração, com capacidade para processar 48 toneladas de grãos por dia, uma fábrica de farinha e um frigorífico. Serão gerados 250 empregos diretos. A obra já foi licitada.

 

A piscicultura tem sido uma importante fonte de economia em Bananeiras, com uma produção anual de cerca de 700 toneladas, levando o município ao posto de maior produtor de tilápia do Estado da Paraíba.

 

Para ampliar os segmentos da cadeia produtiva, foi estimulado a produção de avelinos, para abastecer a demanda crescente, fazendo com que o município fosse detentor de domínio sobre a maior parte das fazes de produção.

 

CODECOM-Prefeitura de Bananeiras/PB

 

Inaugurado primeiro complexo prisional do Brasil construído pela iniciativa privada

 

penitenciariasOKPrimeiro presídio privado construído no Brasil

O primeiro complexo prisional do país construído e administrado pela iniciativa privada foi inaugurado nessa sexta-feira, 18, em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O novo modelo de gestão é baseado no sistema prisional inglês e o consórcio não poderá lucrar com o trabalho dos presos.

Foram três meses somente para elaborar o projeto, com apoio de consultorias nacionais e internacionais. Apenas um pavilhão do Complexo Penitenciário Público-Privado (CPPP) ficou pronto e outros quatro serão construídos.

Na terça, 15, o Comando de Operações Especiais fez uma simulação no prédio, que tem duas portarias de acesso: uma de identificação e outra para revista, com pórtico com detector de metais. As áreas de serviço e administração são separadas das galerias e tudo que entrar e sair do presídio passará por raio X. Há banheiros para pessoas com necessidades especiais e oito salas de aula. As portas serão abertas e fechadas a distancia, a partir da sala de monitoramento.

penitenciario                 Instalações modernas no complexo penitenciário

Os investimentos privados na infraestrutura da unidade serão de R$ 280 milhões. As despesas para o estado só começarão quando os presos já estiverem ocupando o espaço. Das 3.040 vagas, 608 serão ocupadas ainda este mês. Outros dois pavilhões devem ficar prontos neste semestre e dois até o fim do ano.

O CPPP será apenas para presos do sexo masculino, condenados em regimes fechado (1.824 vagas) e semiaberto (1.216). Alimentação, segurança das muralhas e uniformes também ficam por conta do consórcio, cabendo ao estado a fiscalização dos serviços.

O presídio terá 1.240 câmeras de segurança, além de sensores de presença e de calor, que acionam alarmes, bem como comandos eletrônicos para abrir e fechar grades das celas, além de comando de voz para acordar os presos.

penitenciário                  Um dos pavilhões do moderno complexo penitenciário

Para impedir a escavação de túneis para fugas, o piso das celas terá 18cm de concreto, uma chapa de aço de meia polegada e mais 11cm de concreto. Vasos sanitários e bebedouros foram projetados para que os presos não consigam esconder drogas ou outros materiais ilícitos neles. Se o detento põe algo dentro do vaso, o material é automaticamente descartado.

Os presos começarão a ser transferidos para a nova unidade depois da inauguração, oriundos de presídios da Grande BH e tidos como aptos para trabalhar e estudar. Apenas os não perigosos. Oito empresas estão interessadas em instalar galpões de trabalho no CPPP, como fábricas de móveis, calçados, refrigerantes e confecção de uniformes. (Com informações da internet).

Penitenciária - Parceria Público Privada (PPP).<br /><br />Crédito: Carlos Alberto/Imprensa MG<br />Data: 14-01-2013<br />Local: Ribeirão das Neves               Consultório odontológico do complexo penitenciário


Fotos: Carlos Alberto / Imprensa MG

Focando a Notícia

Campus da Universidade Estadual em Lagoa Seca passa por reforma e ganha Complexo Agroindustrial

O investimento foi ousado e chegou a cifra de R$ 4,5 milhões. Um projeto arrojado, que deve revolucionar o ensino superior e técnico profissionalizante no Brejo paraibano, beneficiando uma população superior a 20 mil pessoas, distribuídas em 15 municípios do Estado. A reforma, ampliação e construção do Complexo Agroindustrial, já mudou a fisionomia do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA), localizado no Campus II da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Lagoa Seca.

As reformas estruturantes feitas para adequar o Campus a nova realidade surgida com o advento da Agroindústria estão em fase de conclusão. No entanto, quem chega no CCAA já percebe as mudanças. O estacionamento de terra que no passado era um problema para os motoristas, ganhou calçamento que melhora significativamente o acesso ao complexo.

As marcas dessa nova realidade do CCAA estão em toda a parte e já beneficiam estudantes, professores e demais funcionários da UEPB. As salas dos professores, a Secretaria e outros espaços ganharam revestimentos em cerâmica e melhorias no teto. Várias salas, erguidas em meio a paisagem verde do Brejo paraibano, foram pintadas, tornando o local mais apresentável e digno de um cartão postal.

De acordo com o professor Mário Sérgio, diretor do Campus, as obras de reforma, bem como a construção da Agroindústria, estão em fase final, faltando apenas a conclusão da parte de acabamento e os detalhes de pinturas para serem inauguradas. Entusiasta do projeto, o professor revelou que todas essas benfeitorias só foram possíveis graças as condições criadas pela Administração Central, que demonstrou ter uma visão de empreendedorismo e de futuro.

Mário Sérgio observou que, hoje, o Centro de Ciências Agrárias e Ambientais chama a atenção da população, inclusive das escolas públicas e particulares da região, que fazem excursões com seus alunos para conhecer o moderno complexo. Ele ressalta que as reformas feitas no Centro foram necessárias devido à instalação da primeira unidade de agroindústria da região.

Orçado em R$ 2,5 milhões, o Complexo Agroindustrial deve entrar em pleno funcionamento já no primeiro semestre de 2013. Para isso, a direção do Campus está elaborando o chamado Plano Político Pedagógico (PPP), que será encaminhado para o governo do Estado, para que ele autorize o funcionamento.

No Complexo Agroindustrial do Campus de Lagoa Seca, denominado “Unidade de processamento de carnes, leite, frutas, castanhas de caju e destilados de vinho, vinagre e cachaça da Escola Agrícola Assis Chateaubriand”, foram construídas 12 salas de aula que abrigarão os alunos dos cursos técnico-profissionalizantes e quatro laboratórios. O “carro chefe” da Agroindústria serão as unidades de processamento, os destilados de vinho, vinagre e cachaça e os abatedouros de aves, caprinos e ovinos.

Além de oferecer o espaço físico, a UEPB vai realizar cursos de capacitação com os produtores e, ainda, criar o Curso Técnico Profissional na área de Agroindústria em nível médio. De acordo com o professor, a partir desta iniciativa, o Campus de Lagoa Seca terá ampliada sua participação e responsabilidade no se que refere ao êxito educacional da região, com a oferta de um novo Curso de Ensino Médio Integrado em Agroindústria.

Redação iParaiba com Ascom