Arquivo da tag: companheira

Presidiário é suspeito de planejar e mandar matar companheira em Campina Grande, diz polícia

Um mandado de prisão foi cumprido na manhã desta segunda-feira (18), no presídio do Serrotão, em Campina Grande, contra um homem que é suspeito de planejar a morte da companheira, de 23 anos. Segundo informações da Polícia Civil, o crime aconteceu em setembro de 2016, quando o suspeito estava detido em uma penitenciária de João Pessoa e mandou matar a mulher.

A delegada Suelane Souto, titular da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa de Campina Grande, disse que o suspeito “ligou para a vítima e mandou que ela fosse para o bairro do Pedregal, onde pegaria uma encomenda. Quando ela chegou ao local indicado, foi surpreendida e assassinada com diversos disparos de arma de fogo”.

As investigações duraram mais de três anos. Ainda de acordo com a delegada, o crime teria sido motivado por ciúme. “Ele descobriu que a vítima estava se relacionando amorosamente com outra pessoa”, acrescentou.

O suspeito cumpre pena por roubo e homicídio. As investigações continuam para identificar outros envolvidos no crime.

G1

 

Homem morre em hospital após ser queimado por companheira com isqueiro e acetona, diz polícia

Um homem morreu na tarde desta sexta-feira (1º) no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, doze dias após sofrer queimaduras de 2º grau. De acordo com a delegada de Homicídios, Nercília Dantas, que acompanha o caso, o homem sofreu as queimaduras após a companheira dele jogar acetona no corpo dele e, em seguida, acender um isqueiro. Após a morte do homem, a mulher se apresentou na Central de Polícia Civil e confessou incendiou o homem após descobrir uma traição.

Tercio Andrade Ferreira, de 26 anos, estava internado no Hospital de Trauma de Campina Grande desde o dia 21 de outubro deste ano. Conforme a delegado, até então nenhum parente dele havia ido até a delegacia registrar um Boletim de Ocorrência. Mas, após a morte da vítima nesta sexta-feira, a mulher e a família da vítima foram até a polícia e relataram o caso.

“Ela conta que descobriu uma traição dele. No dia, eles dois estavam bebendo e, ao chegar em casa, quando ele dormiu, ela jogou acetona no corpo dele e depois acendeu um isqueiro. Ela ainda diz que, após fazer isso, se arrependeu e tentou socorrer ele, mas ele já estava todo queimado”, relatou a delegada.

Em depoimento à polícia, a família da vítima disse que, após a mulher queimar Tercio Andrade, o homem correu para a casa do pai dele, que ficava próximo à residência do casal. “Ele foi levado para o Hospital, deu entrada já inconsciente e precisou ser entubado urgentemente. Esse tempo todo ele estava em estado grave e, infelizmente, não resistiu”, explicou Nercília Dantas.

Ainda conforme relato de testemunhas à polícia, antes de cometer o crime, a mulher já havia ameaçado tocar fogo no companheiro. “A mulher se apresentou e disse que se arrependeu do que fez, inclusive que está sendo ameaçada pelos parentes da vítima. Ela pediu pra ficar presa, mas isso não é possível já que não houve flagrante e não há mandado de prisão contra ela ainda”, salientou a delegada.

A delegada informou que a mulher vai responder por homicídio doloso, mas que, por não haver flagrante, e a morte da vítima ter sido registrada 12 dias após o fato, até então ela deve responder em liberdade. “Se durante o processo for necessário a prisão preventiva dela, aí é que devemos prendê-la”, concluiu Nercília Dantas.

G1

 

Homem agride e ameaça companheira e filho e é preso por violência doméstica em Alagoa Grande

Um homem foi preso em flagrante por policiais da 2ª Companhia do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) nesse sábado (26), no Conjunto Febema, na cidade de Alagoa Grande, suspeito de violência doméstica. Os policiais da Rádio Patrulha foram informados de que um homem teria agredido e ameaçado a companheira e, ao chegarem ao local, confirmaram que ele teria espancado a companheira e ameaçado a ela e ao seu filho com um facão. O suspeito foi preso e conduzido à Delegacia de Polícia Civil.

Em Belém, os policiais da 3ª Companhia, acionados pelo Copom, realizaram a prisão de um homem que apresentava sinais de embriaguez e estava praticava desordem em via pública. Após a denúncia, a guarnição chegou ao local e constatou a veracidade do fato, sendo o suspeito preso e conduzido à delegacia para a atuação por embriaguez e desordem.

Foto: Wagner Varela

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Homem é preso suspeito de agredir companheira na frente da filha de 5 anos, em João Pessoa

Um homem foi preso na manhã desta segunda-feira (21) suspeito de agredir a companheira na frente da filha de cinco anos, dentro de um carro, próximo ao Viaduto do Geisel, em João Pessoa. O casal teria discutido por ciúmes.

A polícia chegou até o local porque uma pessoa que passava na rua viu a cena e fez uma denúncia na delegacia. De acordo com a delegada Amim Oliveira, uma equipe foi até o local, confirmou as agressões e encaminhou a vítima e o suspeito até a delegacia.

Everaldo Epaminondas, de 38 anos, foi preso em flagrante. As primeiras informações da Polícia Civil são de que o casal estava brigando por ciúmes. A vítima, de 23 anos, teria flagrado o companheiro com outra mulher na madrugada desta segunda. A criança está sob a guarda da mãe, que também prestou depoimento na delegacia.

G1

 

Homem é preso suspeito de matar companheira com barra de ferro, em Queimadas, PB

Um homem de 30 anos foi preso em flagrante na noite da sexta-feira (11), suspeito de matar a companheira dele, de 37 anos, com golpes de barra de ferro, em Queimadas, no Agreste da Paraíba. Segundo o delegado Kelsen Vasconcelos, o suspeito teria coberto o corpo da vítima e dito que ela havia sido atropelada.

Ainda de acordo com o delegado, testemunhas viram quando o casal discutia em um bar, localizado no Sítio Caixa D’água, por volta das 23h. Eles continuaram a discussão em um ponto de ônibus próximo ao estabelecimento. O suspeito estava armado com uma barra de ferro.

Alguns minutos depois, o homem que teria sumido do local, voltou e cobriu o corpo da vítima. À Polícia Militar, ele disse que a companheira havia sido atropelada.

O delegado disse que a versão apresentada pelo suspeito não condizia com a cena do crime. “A perícia constatou que não havia indício de atropelamento. Ela foi atingida na cabeça, no braço e estava com várias lesões. Indica-se que foi [a barra de ferro] pela gravidade das lesões”, explicou o delegado. Ele também cogita a hipótese de que um pedaço de madeira ou uma pedra tenham sido utilizados.

A barra de ferro que teria sido utilizada ainda não foi encontrada pela polícia. O homem foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Queimadas, onde foi autuado pelo crime de feminicídio. Ele negou que tenha cometido o crime e permanece no local à disposição da Justiça.

Foto: Polícia Civil/ Divulgação

G1

 

Suspeito de agredir companheira, enteada e filha é liberado após audiência de custódia, na PB

O homem preso na noite desta quinta-feira (19), suspeito de agredir, ofender e ameaçar a companheira, a enteada e a filha, foi solto e será monitorado eletronicamente, conforme estabelecido em audiência de custódia realizada no Fórum Criminal de João Pessoa, nesta sexta-feira (20).

De acordo com a Diretoria do Fórum, a decisão de conceder o alvará de soltura ao homem de 40 anos, mediante o uso de tornozeleira eletrônica, foi da juíza Isa Mônia.

A denúncia contra o homem foi feita pela enteada dele, uma adolescente de 16 anos, que gravou um vídeo das agressões contra a mãe e publicou em um aplicativo particular de apoio às mulheres, segundo a Polícia Civil.

Quando a Delegacia da Mulher recebeu o vídeo, enviou uma equipe até a casa e prendeu o suspeito em flagrante. A delegada Cláudia Germano informou que a mãe era agredida fisicamente pelo suspeito há 11 anos e que a enteada era vítima desde os cinco anos de idade. Uma criança, filha do casal, também era vítima das agressões.

Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

G1

 

Preso é suspeito de mandar matar companheira por não aceitar fim do relacionamento

Um presidiário do Serrotão em Campina Grande é acusado de ter encomendado a morte da companheira, em dezembro de 2017, após descobrir que ela pretendia pôr fim ao relacionamento.

Jorge Luiz da Silva cumpre pena por homicídio, receptação e porte de arma e teve a nova ordem de prisão decretada em caráter preventivo, para não atrapalhar as investigações.

Segundo a delegada do caso, Nercília Dantas, a polícia descobriu provas suficientes do envolvimento de Jorge na morte de Flávia da Silva de 20 anos.

De acordo com a polícia, no dia do assassinato, a mulher tinha saído do presídio e estava em uma moto, quando dois homens armados se aproximaram e perguntaram se ela era a mulher de Jorge.

Ao responder que sim, Flávia foi obrigada a descer do veículo e sofreu quatro disparos, sendo três da cabeça. Ela morreu na hora.

Ainda pelas informações da polícia, a ordem para matar partiu de um telefone celular.

Os executores não foram presos, pois um deles morreu 15 dias depois e o outro ainda não foi identificado.

*Com informações da TV Cabo Branco.

 

paraibaonline

 

 

Preso suspeito de tentar enforcar e ameaçar matar companheira

A Polícia Civil prendeu, na tarde dessa terça-feira (30), um jovem de 21 anos suspeito de tentar enforcar e ainda usar uma faca para ameaçar de morte a própria companheira. Ele foi preso em flagrante por equipes da Delegacia de Atendimento à Mulher da Zona Sul de João Pessoa, situada no bairro do Geisel. A violência doméstica ocorreu no bairro das Indústrias, também nessa terça-feira.

Em depoimento prestado à delegada Amindonzele Carneiro, a vítima relatou viver há dois anos com o suspeito em uma rotina de maus tratos e ameaças motivadas por ciúmes da parte dele.

Nessa terça-feira, no começo da tarde, ocorreu novo episódio de agressão. A vítima, de 19 anos, afirmou que teve o celular quebrado pelo companheiro durante uma crise de fúria. Ela contou à polícia que tentou atender uma chamada quando ele tomou o aparelho e o jogou ao chão, causando sua destruição.

Em seguida, ele partiu para cima da jovem e tentou enforcá-la. Ela conseguiu escapar com ajuda de um parente que estava em casa. Mas, mesmo com a presença de testemunha, o agressor pegou uma faca e fez ameaças contra a mulher, que conseguiu sair de casa e procurou ajuda na Delegacia da Mulher.

O suspeito foi enquadrado com base na Lei Maria da Penha e Código Penal Brasileiro. Ele foi recolhido para a carceragem da Central de Polícia, onde permanecerá até ser apresentado ao juiz durante audiência de custódia.

 

portalcorreio

 

 

Homem é esfaqueado após discussão dentro de casa; companheira é principal suspeita

Um homem foi esfaqueado após uma discussão dentro de casa na noite desta quinta-feira (28), no bairro Colinas do Sul, em João Pessoa. A vítima de 40 anos, contou que se desentendeu com o enteado de 15 anos, e após a discussão, a mãe do adolescente e companheira da vítima desferiu dois golpes de faca contra ele.

A mulher fugiu após o crime. O Samu foi acionado e socorreu a vítima para o Hospital de Trauma de João Pessoa.

O homem foi atingido por um golpe no tórax e outro no ombro. Após atendimento ele recebeu alta.

Até o momento a mulher não foi encontrada.

clickpb

 

Homem é preso suspeito de deixar companheira desacordada por três dias após agressões, na PB

Um homem foi preso nesta segunda-feira (25), após o cumprimento de um mandado de prisão preventiva, suspeito de agredir a companheira, no mês de fevereiro, no bairro São José, em João Pessoa. De acordo com a delegada Josenice de Andrade, o homem deu vários murros na vítima, além de chutar e bater a cabeça dela contra a parede, deixando a mulher desacordada por três dias.

O caso aconteceu no dia 11 de fevereiro. A mulher passou três dias desacordada, no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. No dia 14 do mesmo mês, a delegacia da mulher foi informada da situação da vítima e enviou uma equipe para checar as informações.

Constatada a violência doméstica e tentativa de feminicídio, a vítima foi até a delegacia da mulher e prestou depoimento. A Polícia Civil também esteve na casa do casal, onde o crime teria acontecido, e encontrou várias marcas de sangue e o local revirado. Ainda no dia 14 de fevereiro, a delegada pediu a prisão preventiva do suspeito e a Justiça deferiu.

Durante a prisão, nesta segunda-feira, o suspeito contou à polícia que agrediu a companheira para se defender, porque ela era violenta. “Mas ele passou três horas desferindo pancadas no rosto dela, murro, chutes, batendo a cabeça contra a parede. A casa tinha respingos de sangue, ela teve a orelha cortada, o supercílio cortado e passou três dias desacordada”, relata a delegada.

O suspeito vai ser apresentado ainda nesta segunda-feira para audiência de custódia e exame de corpo de delito.

G1