Arquivo da tag: comércio

João Pessoa mantém transporte público suspenso e comércio e escolas fechados por mais 15 dias

A Prefeitura de João Pessoa prorrogou a suspensão temporária do transporte público por mais 15 dias, até 19 de abril. O decreto iria encerrar no próximo sábado (4). A confirmação foi feita nesta quinta-feira (2), por meio de pronunciamento pelo prefeito Luciano Cartaxo. As linhas de ônibus que transportam profissionais de saúde seguem em funcionamento. A prefeitura reforçou o pedido para que as pessoas cumpriram o isolamento social.

O funcionamento de escolas, shoppings, bares, restaurantes, academias de ginástica e salões de beleza também permanecem suspensos por mais 15 dias. Serviços essenciais, como supermercados e farmácias, continuam abertos.

A justificativa para a prorrogação, segundo a prefeitura, são estudos que apontam o mês de abril como decisivo no combate ao novo Coronavírus. “Em João Pessoa, vamos seguir com as medidas restritivas adotadas até aqui, fazendo avaliações diárias”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

G1

 

Um dia após Mandetta enfatizar isolamento social, Bolsonaro passeia pelo comércio de Brasília

Um dia depois de o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, dizer que as pessoas devem permanecer em casa, em isolamento social, para evitar a disseminação do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro saiu de carro da residência oficial do Palácio da Alvorada, na manhã deste domingo (29), para fazer um passeio por Brasília.

Ele foi a uma farmácia e a uma padaria no bairro Sudoeste, em Brasília, depois ao Hospital das Forças Armadas e ao centro de Ceilândia, uma das regiões administrativas do Distrito Federal.

Nas ruas, a presença do presidente provocou pequenas aglomerações, contrariando as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

No Sudoeste, ouviu grito de “Abre o comércio, presidente”. Uma mulher fez um apelo por isolamento. “Isolamento para nós, hein? Sem isolamento, a gente não vai conseguir”. Outros desejaram boa sorte. “Presidente, Deus te ilumine”.

Do Sudoeste, Bolsonaro seguiu para o Hospital das Forças Armadas. Na saída, se aproximou de pessoas e fez fotos, juntando o rosto ao de apoiadores que o aguardavam do lado de fora.

“Passei por lá também para ver como estava o fluxo de pessoas porventura chegando”, afirmou Bolsonaro ao retornar do passeio, sobre a visita ao hospital. Ele não quis responder ao ser indagado se fez exame. “Que pergunta, meu Deus do céu. Outra pergunta”, disse.

Em seguida, foi ao centro de Ceilândia, onde uma aglomeração maior se juntou. Alguns populares aparentemente eram maiores de 60 anos, grupo mais vulnerável ao contágio do novo coronavírus.

O presidente parou para conversar com um ambulante que vende espetinhos de churrasco. O vídeo com a gravação da conversa foi postado na página de uma das redes sociais do presidente.

Decreto do último dia 19 do governador Ibaneis Rocha (MDB), determinou o fechamento até o próximo dia 5 de lojas, bares, restaurantes e a proibição de cultos e missas no Distrito Federal devido ao coronavírus. Escolas também estão com as atividades suspensas. De acordo com o decreto, podem se manter em funcionamento clínicas médicas, laboratórios, farmácias, postos de gasolina, mercados, lojas de material de construção e padarias.

Sob o argumento de que as reações à crise são motivadas por “histeria” e “pânico”, Bolsonaro vem defendendo a reabertura do comércio e de escolas, embora o Ministério da Saúde tenha posição contrária. O fechamento desses estabelecimentos é medida recomendada por especialistas como forma de conter a disseminação do coronavírus.

No sábado (28), Bolsonaro fez uma reunião com Luiz Henrique Mandetta e outros ministros no Palácio da Alvorada a fim de discutir medidas contra a crise do coronavírus. No mesmo dia, uma juíza do Rio de Janeiro proibiu a veiculação da propaganda “O Brasil não pode parar”, registrada em uma das páginas de redes sociais do governo e cujo vídeo foi compartilhado por parlamentares bolsonaristas. Segundo a Secretária de Comunicação da Presidência, o vídeo era de “caráter experimental” e não existe uma campanha publicitária sobre o assunto.

G1

 

Comerciantes fazem carreata para pedir abertura do comércio em João Pessoa

Mesmo com as recomendações dos especialistas para evitar aglomeração de pessoas em tempos de combate ao novo coronavírus, um grupo de comerciantes fez uma carreata para pedir a abertura do comércio em João Pessoa, na manhã deste sábado (28).
A manifestação foi marcada para começar às 9h na Praça dos Três Poderes e percorreu parte das avenidas da cidade. Durante o percurso, os motoristas fizeram um ‘buzinaço’ na granja Santana, residência oficial do governador. A manifestação acontece no mesmo dia em que os casos confirmados de coronavírus chegaram a 10 na cidade.

O grupo pede a suspensão de medidas de quarentena que têm a finalidade de controlar a disseminação do novo coronavírus. Comércio, shoppings e galerias estão com atividades suspensas na cidade.

Ontem um grupo formado por cerca de 40 pessoas, também realizou uma carreta em Campina Grande para pedir a abertura do comércio da cidade.
Durante o percurso, os motoristas fizeram um ‘buzinaço’. A manifestação aconteceu no mesmo dia em que o primeiro caso confirmado de coronavírus foi registrado na cidade.

Os dois atos contrariam as recomendações das autoridades da área de saúde no Brasil e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pedem para que as pessoas fiquem em casa como prevenção ao avanço do novo coronavírus.

PB Agora

 

 

Médica de CG sugere que favoráveis a abertura do Comércio assinem termo abdicando de respiradores quando internados

Ao opinar sobre a possibilidade de reabertura do comércio em Campina Grande e outras cidades, medida essa defendida por alguns empresários, a médica campinense Adriana Melo, que é especialista em Medicina Fetal e referência no tratamento da microcefalia no Brasil, por meio das suas redes sociais deu um recado duro, sugerindo que estes apoiam essa medida abram mão de respiradores, quando foram internados com a suspeita do vírus.

“Sugiro que quem for favorável acabar com o isolamento social e abrir o comercio, assinar um termo dizendo que abre mão de um respirador quando nós, profissionais da saúde, tivermos que escolher quem vai morrer ou viver”, disse a médica destacando que acredita na ciência.

Não levando em conta os apelos da Organização Mundial de Saúde (OMS), bem como da Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) e do Governo do Estado que pedem o isolamento da sociedade, alguns comerciantes de Campina promoverão uma carreata hoje (27), atendendo ao pedido do presidente da República Jair Bolsonaro para a reabertura do comércio.

Segundo arte que circula nas redes sociais, empresários da cidade estão articulando uma carreata com a finalidade de pressionar o governo municipal para que libere o comércio local na próxima segunda-feira (30). A carreata está prevista para ocorrer às 15h desta sexta-feira (27), com concentração na frente do Partage Shopping, passando pelas principais ruas do Centro da cidade. Por motivo de segurança, ninguém deverá descer

A ação dos empresários começou após a fala do presidente Jair Bolsonaro que, em pronunciamento, minimizou a gravidade do avanço do coronavírus no Brasil, além do quadro de crise da economia local. Os empresários ponderaram que todas as precauções sanitárias para evitar qualquer tipo de disseminação viral serão tomadas.

 

pbagora

 

 

Decreto de Marcus Diogo fecha comércio, bancos e suspende feira livre em Guarabira

O prefeito em exercício de Guarabira, Marcus Diogo (PSDB), voltou a editar decreto endurecendo as medidas restritivas para evitar aglomeração de pessoas e o consequente risco de contaminação com o novo coronavírus.

O Decreto nº 72/2020 foi publicado no diário oficial do município, nesta segunda-feira (23), e estabelece o fechamento de bares, restaurantes e lanchonetes e outros estabelecimentos comerciais considerados não essenciais. Hotéis só deverão hospedar pessoas de fora do município se o hóspede comprovar que está na cidade para trabalho em serviços essenciais.

O Decreto também proíbe celebrações de missas e cultos religiosos por um prazo de 15 dias, podendo ser prorrogado. Também foi suspensa a feira livre no sábado, sendo permitida a comercialização nos dias de semana, mas observando as medidas de higiene e segurança, com espaçamento entre bancas, para evitar aglomeração.

A medida do gestor municipal também determina o fechamento das agências bancárias, devendo apenas os caixas eletrônicos continuarem em funcionamento para garantir acesso a recursos financeiros por parte dos correntistas.

portal25horas

 

 

Prefeitura de Pirpirituba, PB, decreta fechamento do comércio e serviços, suspensão de expediente e feira-livre

O Prefeito de Pirpirituba, Denílson Freitas (Didiu), decretou novas medidas preventivas contra a pandemia causada pelo Coronavírus. A partir desta segunda-feira (23), diversos setores do município deverão obedecer ao decreto de fechamento e suspensão de serviços.

Dentre as novas medidas anunciadas no Decreto nº 003/2020, estão a suspensão do expediente em todas as repartições públicas da administração municipal, exceto os serviços de saúde e limpeza pública; o fechamento do comércio considerado não essencial para o momento de isolamento social; suspensão de atividades de feira-livre, dentre outras.

O Prefeito Didiu disse que a gestão segue a orientação do Ministério de Saúde, que alega que as próximas semanas serão cruciais para o combate a disseminação do vírus, e que ao mesmo tempo tem trabalhado para oferecer condições necessárias aos profissionais da saúde e da limpeza pública para que desempenhem com todo cuidado e profissionalismo suas funções nesse momento de emergência.

Didiu reforçou a importância dos profissionais que não podem ficar em casa nesse momento e lembrou que todos devem evitar aglomerações e permanecer em suas residências dando atenção especial aos idosos, seguindo todas as orientações das autoridades de saúde.

A Prefeitura passa a disponibilizar contatos para questões de saúde e administrativas.

Saúde: 3277-1047
Administração: (83) 3277-1108 – WhatsApp

portaldobrejo

 

Prefeito de Bananeiras determina fechamento de comércio e suspensão do expediente

O prefeito de Bananeiras, no Brejo paraibano, Douglas Lucena, publicou decreto onde determina o fechamento do comércio, a suspensão do expediente nas repartições públicas e disciplina a feira livre local, entre outras determinações.

O decreto, conforme consta no documento, “tem o único objetivo de resguardar o interesse da coletividade na prevenção do contágio e no combate da propagação da COVID-19”.

As exceções são apenas para os casos dos consultórios médicos, laboratórios, supermercados, postos de combustíveis e outros serviços de atendimento essencial à população.

CONFIRA AQUI O DECRETO NA ÍNTEGRA

 

fonte83

 

 

Decretado o fechamento de todo o comércio de Campina Grande

No início da noite desta sexta-feira, 20, o prefeito Romero Rodrigues fez um anúncio de novas medidas, em vídeo divulgado em suas redes sociais, que passam a vigorar a partir da próxima segunda-feira, 23, com forte impacto em dois importantes setores da economia de Campina Grande: o comércio e o transporte.

“Estamos sendo obrigados pelas circunstâncias a fazer gradações em decisões que precisam ser muito bem pesadas pelo efeito prático na vida das pessoas”, explicou Romero, que deve formalizar as decisões em decreto específico.

O prefeito campinense, que também reforçou o anúncio através de entrevistas a emissoras de TV, destacou que, no caso da medida referente ao setor comercial (que não inclui os shoppings e galerias, por já terem sido contemplados por decreto específico) a ideia inicial na parte da tarde foi de implementar um horário alternativo para o setor – que funcionaria das 10h às 16h.

Após contatos com representantes de vários segmentos do comércio, com líderes classistas e empresários, a medida definida por Romero Rodrigues passa a ter um grau ainda maior de rigidez: o funcionamento do setor em Campina Grande será integralmente suspenso, até o dia 13 de abril.

Nas sondagens realizadas pelo prefeito, prevaleceu em sua grande maioria a ideia mesmo de suspensão das atividades por tempo determinado.

Transporte público

Em relação ao transporte público em Campina Grande, Romero Rodrigues decidiu que manterá, pelo menos, 30% da frota em funcionamento.

O prefeito mostrou-se contrário a uma suspensão radical, alegando que muitos fatores precisam ser levados em conta dentro da realidade imposta à cidade.

Destacou, por exemplo, que devem ser levados em conta aquelas situações que profissionais de áreas essenciais precisam de deslocamento ou mesmo a circunstâncias de pessoas carentes que tenham alguma necessidade extrema de transporte, até mesmo para atendimentos médico-assistenciais que não tenham nada a ver com o Covid-19.

De qualquer forma, o prefeito campinense fez questão de enfatizar de que a orientação do poder público municipal é no sentido de que as pessoas só saiam de caso em casos de extrema necessidade, pois o isolamento é a melhor profilaxia no momento para se evitar a propagação do vírus em larga escala.

 

Codecom/CG

 

 

Cartaxo determina fechamento de shoppings e reduz horário de funcionamento do comércio em JP por conta do Covid-19

Por meio de vídeo nas redes sociais, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou, nesta quinta-feira (19), novas medidas de prevenção à disseminação do novo Coronavírus. Durante reunião com o Núcleo Intersetorial, e depois do diálogo com representantes do setor, foi determinado o fechamento de shoppings centers na próxima segunda-feira (23/03), como medida válida por 15 dias, passível de prorrogação.

Em relação ao comércio, o expediente será das 9h às 15h, com diminuição de três horas em relação ao horário comercial, o que irá reduzir ainda mais o fluxo de passageiros no momento de pico. A medida, discutida com representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-JP), tem início na sexta-feira (20/03), e também será válida para os shoppings populares administrados pela gestão municipal. A decisão não altera o funcionamento de serviços de abastecimento nem de prevenção, como mercados públicos, mercearias, supermercados, padarias, feiras livres, farmácias e postos de gasolina.

Como ação preventiva, o gestor também determinou a abertura de um edital voltado às instituições de longa permanência que acolhem pessoas idosas. Serão destinados R$ 600 mil para aquisição de equipamentos e insumos que contribuam com a prevenção ao coronavírus.

Responsável por atender mais de 2,3 mil pessoas, os Restaurantes Populares da capital paraibana passarão, a partir da sexta-feira (20), a entregar a refeição em marmitas, com a orientação para serem consumidas em casa. No caso específico de pessoas em situação de rua, a alimentação será ofertada gratuitamente nos restaurantes populares, também em recipientes descartáveis, com maior espaçamento entre mesas e rigor na higienização.

O anúncio das novas medidas acontece um dia depois da confirmação do primeiro caso de Coronavírus na Paraíba. “Como fizemos desde o primeiro momento, seguimos dando sequência a um plano integrado de ação, que busca conter a propagação do vírus. Dialogamos com os setores envolvidos antes de fazer as novas recomendações, que buscam restringir, ainda mais, a concentração de pessoas”, disse o prefeito Luciano Cartaxo, em live nas redes sociais.

O gestor destacou, ainda, o anúncio das ações na área de desenvolvimento social. “Em momentos assim, o poder público precisa agir rápido, com serviços e ações que chegam para proteger a população. Como já acontece nas escolas e creches, os Restaurantes Populares estão aprimorando a forma de atendimento ao público, com a oferta da alimentação em recipientes adequados às medidas de prevenção e gratuidade para as pessoas em situação de rua. O esforço precisa ser permanente e coletivo. Só assim vamos conseguir reduzir a transmissão do vírus”, disse.

Edital e novas ações – A Secretaria de Desenvolvimento Social indicou que o edital de R$ 600 mil, anunciado entre a Prefeitura e organizações da sociedade civil (OSC), destina-se aos serviços de acolhimento de idosos em instituições de longa permanência (ILPs). Os recursos serão voltados às medidas de prevenção ao novo coronavírus. O envio das propostas vai até o dia 13 de abril.

Os serviços de apoio à população de rua como o Centro Pop, Ruartes e Consultório de Rua passam por novas medidas de higienização e de reforço na alimentação. O mesmo ocorre com as Casas de Acolhida (crianças, adolescentes, idosos e famílias), que também vêm recebendo novas medidas de prevenção ao novo coronavírus.

 

Assessoria

 

 

Comércio que vendia produtos roubados em Bananeiras é autuado

Após a prisão de um comerciante suspeito de comprar celulares roubados nas cidades de Solânea e Bananeiras, o seu estabelecimento comercial, localizado na Praça Epitácio Pessoa, centro de Bananeiras, foi autuado pela Receita Estadual, onde foi constatado que o funcionamento era irregular e toda mercadoria foi apreendida.

De acordo com a Polícia Civil, o proprietário do comércio permanece preso na Cadeia de Solânea pelo crime de receptação qualificada e as pessoas que compraram os aparelhos roubados também foram indiciadas pelos crimes, pois sequer tiveram o cuidado de solicitar a nota fiscal dos celulares e o valor estava abaixo do praticado pelo mercado.

A Polícia orienta a população a verificar a procedência antes de adquirir aparelho celular, pois não só quem rouba, mas também adquire o objeto roubado poderá responder criminalmente.

Informações da Polícia Civil