Arquivo da tag: comanda

Trio do Rio Grande do Norte comanda jogo entre Treze e Salgueiro

A CBF divulgou a arbitragem da décima rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, às 16h, o Treze recebe o Salgueiro no Estádio Amigão, em Campina Grande. Para a partida, foi sorteado um trio de árbitros do Rio Grande do Norte.

O juiz será Ítalo Medeiros de Azevedo, auxiliado por Lorival Candido das Flores e Luiz Carlos Camara Bezerra. O quarto árbitro é o paraibano Eder Caxias Meneses.

O Treze ocupa atualmente a nona posição da tabela do Grupo A. O Galo tem sete pontos conquistados em nove jogos, um a menos do que o Cuiabá, que está fora da zona de rebaixamento.

Globoesporte.com

Love comanda a vitória do Flamengo sobre o Náutico e assume a artilharia

O Flamengo conseguiu na noite deste sábado sua segunda vitória seguida na era Dorival Júnior. Depois de bater o Figueirense por 2 a 0 no meio de semana, o time recebeu, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, a valente equipe do Náutico e conseguiu triunfar, novamente pelo placar de 2 a 0. Vagner Love, de novo, fez os dois gols da partida. É a primeira vez que o atacante, que até quarta-feira vinha de oito jogos sem gols, marca duas vezes em duas partidas consecutivas com a camisa do Fla. Love passou a dividir a artilharia do Brasileirão com Alecsandro, do Vasco, e Fred, do Fluminense. Todos somam oito gols.

Com o resultado, o Rubro-Negro chegou a 22 pontos e assumiu a nona colocação do Campeonato Brasileiro. Os alvirrubros, com 17 pontos, aparecem na 12ª posição na tabela após 16 rodadas.

O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira, contra o Palmeiras, na Arena Barueri. No mesmo dia, o Náutico recebe o São Paulo, nos Aflitos.

Love em noite inspirada

O técnico Dorival Júnior resolveu manter o que deu certo na rodada passada. O time rubro-negro foi a campo quase que com a mesma formação da vitória sobre o Figueirense. Foram só duas mudanças: na lateral direita Léo Moura, suspenso, deu lugar a Wellington Silva, e na zaga central, Thiago Medeiros, vetado pelo departamento médico, foi substituído por Welinton. Na frente, Vagner Love teve a companhia dos jovens Thomás e Negueba, abertos pelas pontas.

Vagner Love gol Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla imagem)Vagner Love corre para o abraço após abrir o placar para o Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla imagem)

No lado do Náutico, Alexandre Gallo também apostou em receita de sucesso. O time foi quase o mesmo que empatou com o Inter, em Porto Alegre, no meio de semana. Mudanças, apenas a volta de Ronaldo Alves na zaga (não pôde enfrentar o Colorado por questões contratuais) e a entrada de Cleverson no meio (Martinez cumpriu suspensão).

O jogo começou com o Flamengo buscando o ataque, mas foi o Náutico que teve as primeiras chances. Kieza teve duas oportunidades para abrir o placar, mas não foi feliz: primeiro, após bola desviada em cobrança de escanteio, o atacante timbu não conseguiu concluir bem a gol e Felipe agarrou sem dificuldades. Depois, em bela jogada pessoal pelo lado esquerdo da área, bateu firme e obrigou o camisa 1 rubro-negro a fazer bela defesa.

O Flamengo, entretanto, tinha Vagner Love com fome de bola. O Artilheiro do Amor mostrou seu poder de decisão e abriu o placar aos 14 minutos. Após cobrança de lateral, Love girou em cima da marcação, penetrou na área, driblou o zagueiro Marlon e bateu firme, cruzado, para fazer 1 a 0. Gideão ainda tocou na bola, mas não foi capaz de evitar o gol.

Em vantagem, o Rubro-Negro passou a ter o domínio da partida. Com Negueba e Thomás dando trabalho pelas pontas e com um toque de bola sólido no meio de campo, o Flamengo foi senhor do jogo no primeiro tempo.

Antes de ampliar sua vantagem, o Rubro-Negro criou oportunidades de gol. Renato, em cabeçada aos 32, obrigou Gideão a fazer um milagre. Aos 43, porém, o goleiro do Náutico nada pôde fazer. Ronaldo Alves tentou driblar Love na entrada da área e perdeu a bola. O atacante penetrou e bateu cruzado, na trave. A bola voltou para o próprio Love, que teve calma para cortar para o meio e bater no canto, desta vez com endereço certo: 2 a 0. Os jogadores flamenguistas terminaram a etapa inicial ouvindo os gritos de “o campeão voltou” vindos da arquibancada.

Kim dá novo gás ao Náutico; Liedson reestreia

Na volta para o segundo tempo, o técnico Gallo tratou de mexer no time do Náutico. Cleverson deu lugar a Kim, que em seu primeiro lance já agitou a partida. O camisa 17 fez boa jogada pela direita e bateu cruzado na direção de Kieza. O atacante furou na cara do gol e perdeu grande oportunidade de diminuir a desvantagem do Timbu.

O Flamengo se esforçou para tentar tomar de novo as rédeas da partida. Aos 8, Thomás fez grande jogada pelo lado esquerdo da área e bateu cruzado. Ronaldo Alves cortou para escanteio, debaixo dos paus, e por pouco não fez um gol contra.

O Náutico, avançando em velocidade pelas pontas, começou a dar trabalho. Aos 15 minutos, Dorival Júnior se viu obrigado a fazer sua primeira alteração. O lateral Wellington Silva, que já tinha um cartão amarelo e mostrava dificuldade na macação, foi retirado do jogo. Ibson entrou na partida, para compor o meio, e Luiz Antonio foi deslocado para a lateral.

Aos 17 minutos, a torcida presente no Raulino de Oliveira começou a pedir por Liedson. O atacante foi chamado logo depois por Dorival Júnior e se preparou para fazer sua reestreia pelo Rubro-Negro. O camisa 31 pisou o gramado aos 22 minutos, na vaga de Thomás, que deixou a partida muito aplaudido pelos torcedores.

Na primeira jogada envolvendo o Levezinho, Vagner Love deu um passe em profundidade buscando o novo companheiro, mas a arbitragem corretamente marcou impedimento. Pelo Náutico, Kim seguiu como homem mais perigoso. Aos 26, o camisa 17 costurou pelo meio e soltou a bomba de fora da área. Felipe bateu roupa, mas a zaga do Fla pegou a sobra e afastou o perigo.

Aos 28, os dois técnicos queimaram suas últimas substituições. Dorival tirou Negueba e lançou Bottinelli. No Timbu, Gallo mandou o time ao ataque. Rhayner saiu para a entrada de Rico, que tem características mais ofensivas. O lateral Douglas Santos deu lugar a Lúcio.

Aparentando estar mais inteiro no jogo, o Náutico foi para a pressão. O time passou a rondar mais a área do Flamengo, que baixou o ritmo. Aos 34, Kim teve uma chance de ouro para diminuir. Após bobeada incrível de Welinton, que escorregou e caiu, o jogador do Náutico entrou cara a cara com Felipe, mas concluiu muito mal e isolou a bola.

O Rubro-Negro passou a espearar o Náutico, para tentar sair nos contragolpes. O time pernambucano, valente, tentou até o fim diminuir o placar, mas não foi capaz. Liedson, já no apagar das luzes, ainda teve a chance de marcar seu primeiro gol no retorno ao Fla, de cabeça, mas a bola saiu mascada e não foi parar no fundo da rede. A torcida flamenguista, satisfeita com o que viu, ainda gritou olé nos minutos finais.

Globoesporte.com