Arquivo da tag: colchão

JP: adolescente de 14 anos acha pistola debaixo do colchão e atira na cabeça de criança de 10 anos

sireneUma criança de 10 anos de idade foi baleada por uma adolescente  de 14 anos, na tarde desta segunda-feira (20), no Jardim Planalto, em João Pessoa.

De acordo com o tenente Alcântara, da Polícia Militar, outro menor de 16 anos, que recentemente saiu do Centro Educacional do Adolescente (CEA), conseguiu uma pistola  para se vingar de uma cunhada e escondeu a arma embaixo do colchão.

No entanto, a adolescente encontrou a pistola e acabou ferindo a criança com um tiro na face.

A vítima foi socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa. O adolescente proprietário da arma foi apreendido.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Idosa fica ferida em incêndio causado por cachimbo em colchão na Paraíba

Uma idosa de 72 anos ficou ferida após um incêndio destruir o quarto em que ela estava, na sua casa, no bairro dos Funcionários, em João Pessoa no final da tarde de quarta-feira (10). Conforme boletim médico divulgado na manhã desta quinta-feira (11), o quadro da idosa é considerado estável, mas ela teve cerca de 80% do corpo queimado.

Segundo informações repassadas pelo Corpo de Bombeiros, a vítima estava fumando deitada na cama quando derrubou o cachimbo no colchão, dando início ao incêndio.

Ainda de acordo com os bombeiros, a idosa tem problemas mentais. No momento do incêndio, além da idosa, estavam dentro de casa uma cunhada e uma criança de colo, mas nenhuma das outras duas ficaram feridas no acidente. Ela foi socorrida por uma ambulância do Corpo de Bombeiros e encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Outro incêndio
Uma igreja pegou fogo no bairro do Costa e Silva na noite quarta-feira (10). Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, ninguém estava dentro do local no momento do incêndio. Apenas alguns bancos e cadeiras da igreja foram atingidos pelas chamas. Um exame da equipe de peritos deve determinar a causa do fogo. O incêndio foi controlado pelos bombeiros.

Igreja pegou fogo na noite de quarta-feira no bairro do Costa e Silva (Foto: Reprodução / TV Cabo Branco)Igreja pegou fogo na noite de quarta-feira no bairro do Costa e Silva (Foto: Reprodução / TV Cabo Branco)
G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Mulher ‘esquece’ cigarro em colchão e morre queimada na PB

bombeirosUma mulher de 34 anos acabou morrendo queimada, na noite dessa sexta-feira (10), após derrubar um cigarro em um colchão e causar um incêndio, em sua própria residência, localizada no distrito de Lerolândia, em Santa Rita.

De acordo com informações, a vítima morava sozinha, tinha problemas neurológicos e estaria alcoolizada quando o fato aconteceu.

Quando percebeu o incêndio, a família da mulher, que mora ao lado, contou com a ajuda dos vizinhos para apagar o fogo, mas quando as chamas foram controladas, a vítima já estava morta. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas nada pôde fazer.

O corpo da vítima foi encaminhado para a Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), em João Pessoa, para os procedimentos de rotina.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Em menos de uma semana, esse é o segundo caso de incêndio em residências com vítimas fatais na Grande João Pessoa.

MaisPB

Senhora é encontrada acorrentada em cama com colchão em chamas na cidade de Araruna

Senhora acorrentada a cama (Foto: Jeremias Barbosa)
Senhora acorrentada a cama (Foto: Jeremias Barbosa)

Um fato nocente aconteceu na tarde da última quarta-feira (18), na cidade de Araruna, Agreste paraibano. Segundo informações, um chamado via 190 informava que uma casa estava em chamas. Ao chegar no local comunicado, a guarnição de rádio patrulha da 3ª Cia, constatou apenas fumaça.

De acordo com o policial Jeremias Barbosa, a residência estava fechada e foi preciso romper o cadeado que trancava o portão frontal para adentrar a casa. Onde se encontrava uma senhora despida, portadora de deficiência mental, acorrentada a uma cama com o colchão em chamas. A situação bastante tensa, pôde ser contornada com a ação da guarnição: que chegou a tempo de evitar uma tragédia.

No interior da residência também se encontrava o marido da senhora, o qual teria acorrentada ela e, posteriormente, a própria teria ateado fogo ao móvel. Ambos teriam problemas mentais.

O CRAS, Conselhor Tutelar e SAMU prestaram assistência ao casal.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

portalmidia

Sangue encontrado em colchão não é de Fernanda Ellen, revela resultado do exame DNA

FernandaDeu negativo, o resultado do exame de DNA do sangue encontrado no colchão de uma casa abandonada no Bairro do Alto do Mateus, em João Pessoa. A polícia investigava a relação do material genético coletado, com o desaparecimento da menor Fernanda Ellen, 11 anos.

O resultado do exame já foi encaminhado ao Delegado que investiga o caso, Aldroville Grisi, nesta sexta-feira (25). A amostra começou a ser examinada pelos peritos do Laboratório de DNA do Instituto de Perícia Científica (IPC), no último dia 14 e foi comparado com o material genético da mãe da garota.

A família também se mantém na expectativa de que a estudante apareça a qualquer momento. Fábio Júnior Cabral, pai de Fernanda, disse que está acompanhando todas as buscas feitas pelos policiais militares. “Estamos sem novidades, mas confiamos em Deus e acreditamos que ela vai aparecer. Todos nós estamos cansados, porém mantemos a fé”, resumiu.

Fernanda Ellen desapareceu há 15 dias. Ela voltava da escola onde havia ido buscar as notas das provas finais. Desde o sumiço da menina, a Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds) está empenhada com todas as forças policiais para localizá-la.

 

 

Pollyana Sorrentino e Hyldo Pereira

Traficante é preso com dois quilos de maconha e R$ 10 mil escondidos no colchão

Foi preso na madrugada desta segunda-feira (13), Estéferson Melo de Conceição da Silva de 26 anos. Ele é filho de um traficante conhecido como “Mago Lila” e estava com dois quilos de maconha quando foi surpreendido pela ação policial.

Estéferson também havia escondido no colchão de casa, R$ 10 mil em espécie.

De acordo com informações do 5º Batalhão da Polícia Militar, Estéferson já estava sendo monitorado pela polícia e foi abordado por uma guarnição comandada pela tenente Viviane.

Na casa do traficante, localizada no Distrito Mecânico, além da droga, também foram encontrados  quase R$ 10 mil em espécie. O acusado – conhecido como “Peti” – e a droga apreendida foram encaminhados à 1ª Delegacia Distrital no Bairro de Cruz das Armas.

portalcorreio

Direitos Humanos recomendam que internos do CEJ tenham água gelada, ventilador, colchão novo e roupas limpas

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos do Homem e do Cidadão da Paraíba (CEDDHC-PB) publicou nesta segunda-feira (7) o relatório de inspeção feita ao Centro Educacional de Jovens da Paraíba (CEJ), realizada em 23 de março de 2012.

A visita se deu sem aviso prévio e foi provocada a partir dos acontecimentos recentes ocorridos no CEJ, especialmente a rebelião do dia 6 de março de 2012 e a mudança da direção da unidade no dia 10 também de março.

De acordo com o relatório, foram constatadosno CEJ problemas generalizados na infraestrutura do estabelecimento, tais como dormitórios “escuros, úmidos, com infiltrações e o chão inteiramente alagado, algumas paredes quebradas.”

A equipe também flagrou jovens amontoados em celas, enquanto outras estão desocupadas sem justificativa. Em um dos dormitórios havia cinco rapazes e apenas uma cama.

Segundo relatos da diretoria do CEJ, o estado bastante degradado dos dormitórios se deve a recente rebelião, quando os próprios internos destruíram os colchões.

PROBLEMAS
Os próprios internos relataram à equipe do CESSHC que convivem com problemas como entupimento de banheiros (que consistem em “um buraco no quarto”), sendo que as refeições são feitas no mesmo local. Os internos ainda relatam falta constante de água.

AGRESSÃO
O CEDDHC também ouviu dos detentos relatos sobre agressões físicas, tendo verificado que alguns jovens exibem marca no corpo correspondentes aos relatos.

De acordo com os detentos, as marcadas foram feitas por policiais que invadiram o Centro durante a rebelião do dia 6 de março e vários jovens teriam sido espancados.

Alguns internos mostraram balas de borracha que teriam sido utilizadas pelos policiais contra os internos na mesma ocasião.

HUMILHAÇÕES
Os internos relataram aos representantes do CEDDHC humilhações praticadas pelos monitores, bem como revista íntima inadequada nas mães e esposas dos internos.

Conforme o relatório, um dos jovens informou que sua esposa grávida de quatro meses é forçada a abaixar-se e levantar-se despida, realizando esforço inadequado para sua condição, todas as vezes que vai visitá-lo.

Os internos ainda relataram não ter qualquer contato com advogado ou defensores para serem assessorados juridicamente sobre seus processos.

RECOMENDAÇÕES
A visita feita pelo CEDDHC culminou com a publicação de um documento que contém relatos, fotos e, ainda, recomendações.
Confira abaixo as recomendações que o CEDDHC espera que sejam atendidas pelo Governo do Estado para melhorar a vida dos internos do CEJ.

1- O Estado da Paraíba deve assegurar que a direção da Unidade Educacional, seja, com a brevidade possível, transferida à pessoa com experiência e formação em direito, educação, psicologia ou ciências correlatas, desvinculada da instituição policial-militar, nos termos da carta “O Estado da Paraíba na contramão da história: a militarização do centro educacional do jovem” divulgada pelo CEDDHC e outras entidades em março deste ano.

2- O Estado da Paraíba deve providenciar os reparos dos danos causados pela rebelião, retirar os elementos de risco que ainda se encontram expostos, e introduzir melhorias físicas a fim de dotar o Centro de condições humanas de acolher os internos, inclusive instalações sanitárias e hidráulicas apropriadas.

3- O Estado da Paraíba deve fornecer colchões, roupas, água gelada, ventiladores e outros suprimentos destinados a amenizar a situação desumana vivenciada pelos internos;

4- O Estado da Paraíba deve elaborar e divulgar o Projeto Pedagógico da Unidade, pondo-o imediatamente em execução, regularizar o atendimento psicológico, as aulas e oferecer cursos e atividades profissionalizantes aos internos;

5- O Estado da Paraíba deve apurar as denúncias de agressões aos internos, instaurando sindicâncias e procedimentos administrativos contra os responsáveis;

6- O Estado da Paraíba deve garantir a assistência médica e a visita regular da Defensoria Pública à Unidade.

O CEJ está localizado em Mangabeira, zona sul de João Pessoa, e destina-se ao cumprimento da medida socioeducativa de internação por jovens de 18 a 21 anos, possuindo atualmente um total de 47 internos.

Participaram da visita representantes do Ministério Público Federal, Defensoria Pública da União, Centro de Cidadania e Direitos Humanos da UFPB, Ouvidoria da Secretaria de Segurança Pública do Estado da Paraíba, Rede Margaridas, e Pastoral Carcerária.

Click aqui para ler a íntegra do relatório

Wanja Nobrega Com Assessoria