Arquivo da tag: classifica

Paraibana de 10 anos encanta jurados e se classifica no The Voice Kids 2020

A paraibana Júlia Lima, de 10 anos encantou todos os técnicos e se classificou neste domingo (19), no programa The Voice Kids, da Rede Globo.

Natural da cidade de Esperança, na Paraíba, Júlia cantou a música ‘Ai que saudades de ocê’, de Vital Farias, eternizada na voz de Elba Ramalho.

Todos os técnicos do programa viraram suas cadeiras aprovando a sua classificação para o programa. Júlia escolheu a dupla Simone e Simaria para serem as suas técnicas no programa dominical.

 

clickpb

 

 

Na PB, Heloísa Helena classifica cortes em universidades como “mediocridade”

Na Paraíba para participar do lançamento de uma formação política intitulada “Academia de Lideranças”, que está acontecendo na tarde desta segunda-feira (06), a ex-senadora Heloísa Helena, do Rede Sustentabilidade, tachou de ‘irresponsabilidade e mediocridade total’ da gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a decisão de cortar em 30% o orçamento previsto para as universidades e institutos federais do país neste ano de 2019. Só no Estado paraibano, a medida deve provocar um desfalque de quase R$ 90 milhões.

“Isso é uma irresponsabilidade, uma mediocridade total. Agora é a polarização da mediocridade intelectual, porque vão dizer que lá tem gente de partido A, de partido B, então eu tiro a oportunidade de produzir ciência e tecnologia, conhecimento, porque é universidade. Isso é uma mediocridade intelectual e política”, disparou.

Heloísa lembrou ainda a ‘mea culpa ‘ do PT que encaminhou ao Congresso o projeto que previa o teto de gastos para serviços essenciais,mas não teve força para aprovar a medida, que só foi aprovada, meses depois, já na gestão Temer.

“O farsante do Temer foi lá e aprovou. Então esse tipo de modelo é uma burrice”, emendou.

Segundo a ex-senadora, alguns setores de esquerda, que antes apoiavam o teto dos gastos, hoje condenam as ações de Bolsonaro, mesmo

“O cinismo e a demagogia são muito comum na política, é por isso que eu digo que eu tenho grandes e honrados amigos dentro da política, são pessoas dos dois lados, agora eu não sou cúmplice de uma farsa técnica, de uma fraude política”, disparou.

ACADEMIA DE LIDERANÇAS

Em sua primeira edição, o projeto Academia de Lideranças é voltado às mulheres. Líderes estudantis, integrantes de movimentos femininos, sindicalistas, donas de casa, servidoras públicas, vereadoras, empresárias, prefeitas e deputadas compartilham com a ex-senadora Heloísa Helena (REDE), temas, dilemas e perspectivas de proposituras políticas femininas.

“A cultura de convidar mulheres somente para preencher vagas em legendas partidárias é ultrapassada. Com o devido apoio técnico, a Paraíba ganhará excelentes candidaturas femininas, já nas eleições 2020. Todas estão ansiosas pela soma de conhecimento e troca de experiências com a ex-senadora Heloísa Helena (REDE), que já demonstrou entusiasmo e alegria, ao voltar à Paraíba”, disse o deputado Chió, idealizador do evento.

 

Márcia Dias

PB Agora

 

 

Gabigol brilha no Fla-Flu e classifica Flamengo para a final

O Fla-Flu decisivo da noite deste sábado no Maracanã terminou com o placar de 1 a 1, e garantiu o Flamengo na final do Campeonato Carioca de 2019. Com a vantagem do empate, o time rubro-negro foi superior ao Fluminense durante toda a partida, mas saiu atrás no placar com um gol de Gilberto, no primeiro tempo. Gabigol, que entrou na segunda etapa, empatou a partida e deu a classificação ao Flamengo.

O Flamengo conhecerá o adversário da decisão do título neste domingo, quando Vasco e Bangu se enfrentam na outra semifinal do Estadual. As partidas finais serão nos próximos dois domingos, dias 14 e 21 de abril.

O Fluminense, eliminado no Carioca, volta suas atenções para a partida da próxima terça-feira, diante do Luverdense, pela partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil. No confronto de ida, empate em 0 a 0 em Mato Grosso.

O Jogo

O Flamengo, mesmo com a vantagem do empate, entrou com uma postura ofensiva e marcando o Flu sob pressão na saída de bola. Ao contrário dos últimos embates entre as duas partidas, foi o Rubro-Negro quem controlou a posse de bola. Os primeiros 45 minutos foram de amplo domínio do Flamengo, mas os comandados de Abel finalizaram pouco.

O Fluminense, por sua vez, não conseguia se encontrar em campo, e não explorava o contra-ataque, apesar do espaço dado pelo Flamengo.

Aos sete minutos de bola rolando, a bola foi ao fundo da rede do Flu, mas o gol foi anulado. Everton Ribeiro cobrou falta da intermediária pela esquerda e acionou Pará do outro lado. O lateral cruzou, Rodolfo afastou de soco e William Arão, da altura da marca do pênalti, cabeceou para o gol. A arbitragem, entretanto, viu falta do zagueiro Léo Duarte sobre o goleiro do Flu.

O Flu finalizou pela primeira vez aos 13, em chute fraco de Everaldo após boa jogada individual.

Com raros momentos de perigo, o jogo só esquentou no final da primeira etapa. Aos 35 minutos, Diego colocou Uribe na cara do goleiro do Flu, mas o árbitro assinalou impedimento mesmo sem o assistente levantar a bandeira.

Aos 43, Diego enfiou para Bruno Henrique, que se livrou do marcador e chutou cruzado. Rodolfo e um zagueiro tentarm cortar mas a bola seguiu viva na pequena área. Uribe se jogou para empurrar para dentro, mas Gilberto cortou quase em cima da linha.

A resposta do Flu foi fatal. Everaldo avançou pela esquerda e enfiou na ponta para Caio Henrique. O lateral improvisado levantou na área e achou Gilberto livre para cabecear no canto de Diego Alves e abrir o placar.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com Gabigol no lugar de Uribe, que deixou o campo mancando para o intervalo. Mais ligado após o papo no vestiário, o Rubro-Negro foi para cima em busca do empate.

Com um minuto de jogo, Diego avançou em velocidade e tocou para Bruno Henrique, que penetrava pelo meio da zaga. O atacante entrou na área pela esquerda e chutou cruzado. Rodolfo defendeu e impediu Gabigol de chegar na bola.

Dois minutos depois, Renê tocou para Everton Ribeiro. O meia fez grande jogada pelo meio, avançou e tocou por cobertura para William Arão. Dentro da área, o volante matou no peito, ajeitou e soltou a bomba, mas isolou a bola e perdeu grande chance.

O Fluminense respondeu aos 5. Bola cruzada da esquerda, a zaga cortou de cabeça mas mandou a bola do outro lado da área. Everaldo acertou chute de primeira e obrigou Diego Alves a grande defesa. No rebote, Yony chuta mal e manda longe do gol.

Pressão do Fla aos 8. Bola cruzada da direita, bate rebate na área, e a bola sobra para Diego. O camisa 10 mira o ângulo mas a bola é desviada para escanteio.

Aos 24, Renê enfia bola longa para a escapada de Gabigol pela esquerda. O atacante entrou na área e, quase sem ângulo, mandou uma pedrada entre o goleiro e a trave e Rodolfo deixou passar: 1 a 1.

O Fluminense tentou ir para frente e Fernando Diniz fez duas alterações, colocando os atacantes Marcos Calazans e João Pedro nos lugares do volante Dodi e do zagueiro Nino. Mas o Flamengo não recuou e continuou em cima em busca da virada.

O clima do jogo esquentou mas não foi crítico como nos últimos dois clássicos entre as duas equipes. O Flamengo controlou bem a partida nos minutos finais, e esteve mais perto do segundo gol do que o Tricolor, que tentava o ataque sempre desorganizado.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1 X 1 FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 6 de abril de 2019 (Sábado)

Horário: 19h(de Brasília)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Daniel do Espírito Santo Parro (RJ)

Renda: R$ 1.491.472,00

Público: 46.128 (43.035 pagantes)

Cartões amarelos: Gilberto, Nino, Bruno Silva (Flu); Bruno Henrique, William Arão, Gabigol, Vitinho, Everton Ribeiro (Fla)

Gols:

FLAMENGO: Gabigol, aos 24 min do 2º tempo

FLUMINENSE: Gilberto, aos 44 min do 1º tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Gustavo Cuéllar, William Arão e Diego (Arrascaeta); Éverton Ribeiro, Uribe (Gabigol) e Bruno Henrique (Vitinho)

Técnico: Abel Braga

FLUMINENSE: Rodolfo, Gilberto, Matheus Ferraz, Nino (João Pedro) e Caio Henrique; Bruno Silva, Dodi (Marcos Calazans) e Daniel (Allan); Everaldo, Luciano e Yony González

Técnico: Fernando Diniz

Gazeta Esportiva

 

Sousa bate Central e se classifica para mata-mata da Série D

O Sousa também conseguiu se classificar para o mata-mata da Série D do Campeonato Brasileiro. Em duelo direto, o Dino venceu o Central por 1 a 0 em pleno Estádio Lacerdão, em Caruaru, e terminou como segundo do seu grupo na última rodada.

O gol dos sousenses foi marcado por Thiago Almeida a um minuto do 2º tempo. O time do técnico Índio Ferreira somou nove pontos na tabela de classificação.

O Central terminou com sete pontos, na última colocação do grupo A07, ao lado do Coruripe-AL, mas perdeu no saldo de gols (-4 a -1 para o time de Alagoas). O primeiro do grupo foi o Juazeiro, da Bahia, com nove pontos também, mas um gol a mais no saldo.

Na próxima fase, o Sousa vai encarar o Fluminense, da Bahia, que vai decidir o confronto jogando em casa.

O primeiro tempo começou com o Central indo para cima. Com o passar do tempo, o Dinossauro foi tomando conta da partida, mas não conseguia criar reais chances de gol. O gande lance, apesar a superioridade do Sousa, foi do Central, mas o placar não foi alterado.

O Central, jogando em casa, sabia que precisava do resultado e foi para cima. O primeiro lance de perigo aconteceu aos sete minutos, quando Anderson Preto subiu pela lateral e cruzou na área. O goleiro do Pantera estava atento, se antecipou, e tirou o perigo da área. Aos 25 minutos, foi a vez de Altemar receber na área, chutar forte e balançar a rede pelo lado de fora.

No segundo tempo, o Sousa voltou com a superioridade do primeiro tempo e abriu o placar. Logo no primeiro minuto da etapa final, Thiago Almeida entrou na área e mandou uma bomba no ângulo direito.

Aos 23 minutos, uma briga generalizada paralisou a partida. Os jogadores nervosos começaram a trocar empurrões e até mesmo os treinadores não seguraram as emoções. A briga começou porque Thiago Almeida estava caído, mas o Central não colocou a bola para fora. O saldo foi dois auxiliares expulsos e seis minutos de paralisação.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

São Paulo empata com ABC-RN e se classifica

 (Foto: NUNO GUIMARÃES/Estadão Conteúdo)
(Foto: NUNO GUIMARÃES/Estadão Conteúdo)

O São Paulo empatou por 1 a 1 com o ABC-RN, no Frasqueirão, e conquistou uma vaga para a quarta fase da Copa do Brasil. O tricolor paulista começou perdendo com um gol de Márcio Passos, porém o meia Cueva repetiu novamente mais uma bela apresentação e empatou o jogo.

Mesmo com a classificação, o torcedor são-paulino não pôde comemorar muito. O zagueiro Rodrigo Caio machucou o joelho e pode desfalcar a equipe nos próximos jogos. Lyanco, entretanto, entrou e deu conta do recado. O atleta ainda não havia jogado na temporada.

O JOGO:

Como perdeu por 3 a 1 no Morumbi, o ABC-RN começou a partida no ataque. Logo aos 2 minutos de jogo, Márcio Passos recebeu cruzamento de escanteio e sozinho, testou para o fundo do gol. O time paulista então tentou responder a altura logo no minuto seguinte, mas não se encontrava em campo.

Para piorar, com oito minutos de jogo, Rodrigo Caio sofreu uma lesão no joelho e teve que ser substituído por Lyanco. O jogo tinha muitos erros no meio campo e era truncado. Nos minutos finais do primeiro tempo, o tricolor enfim se encontrou e começou a fazer triangulações pelos lados. Wellington Nem e Cueva eram os mais participativos.

O São Paulo começou agredir a zaga adversária, mas sofria muito com as faltas e com as falhas no sistema defensivo. No fim da primeira etapa, porém, Thiago Mendes roubou a bola no meio de campo, tocou para Cueva, que tabelou com Gilberto e bateu forte, sem chances para o goleiro Edson.

Quem pensou que o São Paulo iria administrar o resultado estava errado. No começo do segundo tempo, Cueva novamente liderava as ações do time e era muito efetivo. Os zagueiros do clube paulista, que não foram bem no primeiro tempo, melhoraram e começaram a apertar mais a marcação. O ABC-RN tentava algumas jogadas até os 30 minutos da segundo etapa.

Sem forças para tentar uma reação, o clube potiguar também não tinha mais pernas e o tricolor paulista cresceu muito na partida. Edson precisou intervir pelo menos mais quatro vezes antes do apito final para o placar não aumentar.  Nos minutos finais, o ABC-RN engatou a quinta marcha e partiu pra cima do São Paulo. Chegou até a chutar uma bola na trave, mas ficou por isso mesmo.

Com o resultado em 1 a 1 no tempo normal e no agregado em 4 a 2, o São Paulo agora espera o sorteio da quarta fase para saber quem será seu adversário.

Band

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Maranhão classifica reuniões promovidas por Lira como balão de ensaio: “Não estão dando certo”

maranhaoO senador José Maranhão, presidente do PMDB da Paraíba, quebrou o silêncio sobre os impasses que dominam o partido desde a semana passada. Apesar de negar um racha no partido, a legenda segue dividida desde as eleições municipais de 2016 e se intensificou após o senador Raimundo Lira iniciar reuniões com liderança peemedebistas, segundo ele, visando o fortalecimento do partido. Para Maranhão, os encontros promovidos  por Lira não passam de “balão de ensaio”.

 

No jargão jornalístico, balão de ensaio se trata de informação divulgada para testar a opinião ou reação pública, e para Maranhão as reuniões não estão surtindo efeito para tirá-lo da presidência do PMDB, pois segundo ele, as lideranças do PMDB estão ocupando espaços na imprensa para desmentir que teriam problemas com o comando dele.

“Esses encontros são um balão de ensaio que não esta dando certo, porque as declarações publicadas em blogs de que haveria um levante, teria um cisma, uma a uma as pessoas que foram apontadas estão ocupando a imprensa para desmentir”, disse em entrevista ao programa Correio Debate, Rede Correio Sat.

Ele atribuiu as divergências geradas no PMDB a pessoas da legendas ligadas ao governador Ricardo Coutinho. “Eu não posso afirmar ninguém sem uma prova concreta, mas essa coisa coincidentemente aconteceu depois que setores do PMDB se chegaram a Ricardo, é uma coincidência muito grande, mas eu não quero fazer comentários sem provas concretas, apesar de já ter provas concretas com nomeações de pessoas do PMDB para secretaria de Governo”, declarou.

Maranhão ainda disse que acredita na fidelidade do senador Raimundo Lira à liderança dele no PMDB. “Eu recebi um cartão dele [Raimundo Lira] e nesse cartão ele diz: para ser líder é preciso ter história com José Maranhão”, disse.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Em nota, Cunha classifica prisão como ‘decisão absurda’

cunhaEm nota publicada em sua página no Facebook, Eduardo Cunha classificou a decisão judicial pedindo sua prisão como absurda.

Leia a íntegra do comunicado:

Tendo em vista o mandado de prisão preventiva decretado hoje pela 13º Vara Federal do Paraná, tenho a declarar o que se segue: Trata-se de uma decisão absurda, sem nenhuma motivação e utilizando-se dos argumentos de uma ação cautelar extinta pelo Supremo Tribunal Federal. A referida ação cautelar do Supremo, que pedia minha prisão preventiva, foi extinta e o juiz, nos fundamentos da decretação de prisão, utiliza os fundamentos dessa ação cautelar, bem como de fatos atinentes a outros inquéritos que não estão sob sua jurisdição, não sendo ele juiz competente para deliberar. Meus advogados tomarão as medidas cabíveis para enfrentar essa absurda decisão.

Da Redação

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Santos empata com o Vasco e se classifica na Copa do Brasil

santosO Santos empatou com o Vasco por 2 a 2 nesta quarta-feira, em São Januário, em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil, e deixou o Rio de Janeiro classificado para a próxima fase. Isso porque a equipe santista venceu a partida de ida, na Vila Belmiro, por 3 a 1.

Copete e Rodrigo (contra) marcaram os gols que classificaram o Santos. O Vasco ficou perto de levar a decisão da vaga para os pênaltis ao fazer 2 a 1, mas sofreu gol de empate no contra-ataque no final da partida.  Agora, o Santos aguarda o sorteio da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) na próxima sexta-feira para saber o seu adversário nas quartas de final da Copa do Brasil.

Pelo Campeonato Brasileiro, o Santos volta a campo no próximo final de semana. Quarta colocada na competição, a equipe santista encara o Sport, sábado, às 18h30 (de Brasília), na Ilha do Retiro, em Pernambuco. O Vasco, por sua vez, entra em campo no mesmo dia, mas pela Série B do Brasileiro. O time carioca enfrente o Atlético-GO, às 16h30 (de Brasília), em São Januário.

Quem foi bem: Campeão olímpico ataca de ‘garçom’ e é decisivo

O volante Thiago Maia, campeão olímpico na Rio-2016 com a seleção brasileira, foi o responsável por uma bela jogada que culminou no gol do Santos, marcado por Copete. Maia puxou contra-ataque no primeiro tempo e cruzou para o colombiano abrir o placar. Além disso,Thiago Maia foi bem na marcação do jogador mais perigoso do Vasco – o meia Nenê.

Quem foi mal: Agressivo e lento, Diguinho é substituído no intervalo

Diguinho correu atrás dos meias do Santos – Lucas e Vitor Bueno – durante todo o primeiro tempo. O volante só parava os santistas fazendo faltas. Em um delas, o vascaíno fez uma falta “digna” de cartão vermelho em Lucas Lima, mas só foi advertido com o cartão amarelo. Preocupado com a atuação do volante, Jorginho o sacou no intervalo de jogo.

Rodrigão ‘erra todas’ e mantém jejum de gols

O atacante Rodrigão chutou com a canela e isolou a bola em poucas oportunidades que teve contra o Vasco. Com isso, o centroavante soma um jejum de gols de mais de dois meses. O último gol de Rodrigão ocorreu na vitória do Santos por 3 a 0 contra a Chapecoense, no dia 3 de julho, pela 13ª rodada da competição. Mal contra o Vasco, ele foi substituído por Joel aos 20 minutos do segundo tempo.

“Cirúrgico”, Santos esfria o Vasco com gol de Copete

O Santos marcou pressão no início do jogo e dificultou a saída de bola do Vasco, que errava muitos passes. Em uma das bolas roubadas, Thiago Maia arranca pela direita e cruza para a grande área, Rodrigão não alcança a bola, mas o goleiro Martín Silva também fura, e a bola sobrou para Copete abrir o marcador. Após o gol, a equipe santista recuou a marcação e só assustou o Vasco em uma cobrança de falta de Lucas Lima. O clube paulista teve a chance de “matar” o duelo no segundo tempo, quando teve quatro atletas contra um do Vasco dentro da área e viu Joel desperdiçar o gol. No contra-ataque, o Vasco fez o segundo gol. Mas Joel se redimiu ao cruzar a bola para Lucas Lima e ver Rodrigo desviar contra para empatar o jogo para o Santos.

Vasco abusa dos lançamentos e aposta tudo em Nenê

O Vasco abusou dos lançamentos para os seus atacantes – Junior Dutra e Ederson. Em um deles, Ederson pegou de primeira e quase fez o gol, acertando a rede pelo lado de fora. Sem criatividade e qualidade na saída de bola, o time carioca apostou tudo em sua “estrela”, o meia-atacante Nenê. Quase deu certo, pois o camisa 10 marcou um belo gol no primeiro tempo. Na segunda etapa, o Vasco aproveitou contra-ataque e marcou o segundo gol com Ederson. No entanto, o Vasco não teve forças para buscar o terceiro gol, que levaria a decisão da vaga para os pênaltis, e sofreu o empate no contra-ataque.

Santos mantém jejum de mais de 10 anos em São Januário

Apesar da classificação, o Santos mantém jejum de mais de dez anos sem vencer em São Januário. A última vitória do alvinegro praiano no estádio do Vasco ocorreu no dia 26 de outubro de 2005, quando a equipe santista venceu por 3 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. Depois disso, o Santos empatou apenas duas vezes (com o jogo desta quarta-feira) e perdeu seis partidas em São Januário.

VASCO 2 X 2 SANTOS

Data e hora: 21/09/2016, quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Auxiliares: Leirson Peng Martins e Mauricio Coelho Silva Penna (RS)
Público: 17.393
Renda: R$ 469.245,00
Gols: Copete aos dez minutos (Santos), Nenê aos 24 do primeiro tempo (Vasco) e Ederson aos 25 minutos e Rodrigo (contra) aos 38 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Diguinho (Vasco); Rodrigão (Santos).
Cartão vermelho: Andrezinho (Vasco)
Vasco
Martin Silva; Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio Cesar (Alan); Diguinho (Madson), Douglas, Andrezinho e Nenê; Júnior Dutra (Thales) e Ederson
Técnico: Jorginho
Santos
Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia, Lucas Lima e Vitor Bueno; Copete e Rodrigão (Joel).
Técnico: Dorival Júnior
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Associação dos TCEs classifica decisão do STF como “vitória da impunidade”

assossiaçãoA Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) emitiu uma nota oficial sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgou ser de competência das Câmaras Municipais o julgamento de contas dos prefeitos. Segundo a entidade, a decisão representa a “vitória da injustiça e da impunidade”.

Confira a nota na íntegra:

Nota Oficial Atricon

O 11 de agosto, data de criação dos cursos jurídicos no Brasil, deveria ser um dia para celebrarmos a Justiça. No entanto, a decisão do STF (RE 848826), na tarde de ontem, que retira dos Tribunais de Contas a competência para julgar as contas de prefeito que age como ordenador de despesas, sela a vitória da injustiça e da impunidade. A decisão representa um imenso retrocesso no controle das contas governamentais e vai na contramão dos esforços populares e suprapartidários de combate à corrupção e de moralidade na gestão dos recursos públicos.

Além de esvaziar, em grande medida, as competências constitucionais dos Tribunais de Contas, no que se refere a aplicação de sanções e determinação de ressarcimento aos Prefeitos que causaram prejuízos ao erário, a decisão do STF fere de morte a Lei da Ficha Limpa, considerando que a rejeição de contas pelos Tribunais, e não pelas Câmaras, constitui o motivo mais relevante para a declaração de inelegibilidades pela Justiça Eleitoral (84%).

Trata-se de uma das maiores derrotas da República brasileira após a redemocratização. Concede-se, na prática, um habeas corpus preventivo aos prefeitos que cometem irregularidades, desvios e corrupção, Os votos proferidos pelos 5 ministros em favor da efetividade da Lei da Ficha Limpa e da competência dos Tribunais de Contas nos estimula a mobilizar toda a sociedade, as demais entidades de controle e os meio de comunicação para corrigirmos esse retrocesso. Não nos resignaremos.

Valdecir Pascoal
Presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon)
Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE)

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Coligação de Cássio classifica de “farra” gastos publicitários do governo e entra com nova ação contra Ricardo no TRE

TREPB-300x179Baseado em dados extraídos do SIAFI, o Estado da Paraíba, em pleno ano eleitoral, até o dia 02 de outubro de 2014, já realizou despesa de R$ 27.846.884,51 com publicidade institucional, e nos seis primeiros meses do ano eleitoral realizou a despesa de R$ 20.206.460,91, com a mesma finalidade, os números foram denunciados pela coligação ‘A Vontade do Povo’, que teve o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) como candidato a governador.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Coligação deu entrada no final da tarde desta terça-feira em mais uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) contra a candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) à reeleição, por causa desta suposta farra com publicidade institucional, que conforme apuração nas contas públicas realizadas pelos advogados da Coligação “extrapolaram em muito os limites legais com gastos publicitários para anos eleitorais”.

Segundo o advogado Diogo Maia da Silva Mariz, a lei estipula que em anos eleitorais, os gastos com publicidade devem ser a média alcançada nos três anos anteriores dentro do Orçamento do Estado, “que é para evitar que governos promovam farras publicitárias às vésperas das eleições”, disse.

No entanto, o governo do Estado, através da Secretária de Comunicação Institucional (Secom) gastou “muito mais do que o permitido nos seis primeiros meses deste ano eleitoral”. Vale lembrar que os governos cujos chefes dos executivos concorrem nas eleições, só podem gastar em publicidade nos primeiros seis meses do ano. Ocorre que está nas contas públicas que o governo da Paraíba gastou nos três primeiros anos deste mandato, 2011, 2012 e 2013, mais de 94 milhões de reais, o que resultou num gasto de mais de 31 milhões de reais por ano, que por sua vez soma cerca de 2,6 milhões de reais por mês.

MaisPB com Assessoria