Arquivo da tag: cidades

Cerca de 100 famílias ribeirinhas estão desalojadas após água de barragem invadir cidades na BA

Cerca de 100 famílias ribeirinhas da cidade de Coronel João Sá ficaram desalojadas depois que o município foi invadido por águas de uma barragem que fica no distrito de Quati, na cidade de Pedro Alexandre, na manhã desta quinta-feira (11). Não há registro de feridos ou desaparecidos.

Em Pedro Alexandre, também não há registro de desaparecidos, feridos, desalojados ou desabrigados. Moradores dos dois municípios falaram sobre a situação da região depois da inundação.

A barragem do Quati foi construída pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e entregue em novembro de 2000 à Associação de Moradores da Comunidade do distrito. Ela represa água do Rio do Peixe para o período de estiagem, mas transbordou após as fortes chuvas que caem na região.

Imagem aérea de Coronel João de Sá após barragem de água transbordar em Pedro Alexandre — Foto: Studio Júnior Nascimento

Imagem aérea de Coronel João de Sá após barragem de água transbordar em Pedro Alexandre — Foto: Studio Júnior Nascimento

A cidade de Coronel João Sá foi a mais atingida pela inundação, porque fica em uma altitude mais baixa que Pedro Alexandre. Antes da enxurrada chegar em Coronel João Sá, o prefeito Carlinhos Sobral se pronunciou nas redes sociais e pediu que os moradores saíssem das casas.

“Eu peço encarecidamente que todas as pessoas que moram nas áreas de risco que saiam das suas casas. Peguem seus documentos pessoais, peguem também seus objetos de valor, o que puder levar de eletrodoméstico, o que puder salvar de móveis, porque a gente não sabe ainda as consequências porque nunca passamos por ela”, disse ele.

A Defesa Civil de Pedro Alexandre informou ao G1 que houve o rompimento da barragem. O rompimento também foi confirmado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

No entanto, na noite desta quinta, o Governo do Estado informou que não houve rompimento da barragem, mas sim um transbordamento. O G1 questionou se técnicos do estado estiveram no local para constatar que não houve rompimento. No entanto, o governo respondeu que a posição oficial é que não houve colapso no equipamento, mas não detalhou o que de fato aconteceu, e nem como se chegou a essa conclusão.

José Pedro de Carvalho Neto – morador de Pedro Alexandre

Prefeitura de Pedro Alexandre decreta situação de emergência e calamidade pública após rompimento de barragem — Foto: Arquivo pessoal/Gino Giubbini

Prefeitura de Pedro Alexandre decreta situação de emergência e calamidade pública após rompimento de barragem — Foto: Arquivo pessoal/Gino Giubbini

“A barragem fica a 6 km da cidade e rompeu uma parte da lateral dela. É uma barragem na comunidade da zona rural. É uma água salobra, que serve para irrigação e para os animais. Em Pedro Alexandre, um rio que passa pela cidade alagou um pouco, mas não tem a ver com a barragem. A altura da água chegou a 70 cm. Não temos notícia de morte. O povoado de Boa Sorte foi o mais atingido pelas águas. Ele [povoado] fica às margens da BR-235. Acho que não chega a 100 o número de casas atingidas, mas a água chegou até a metade da parede”.

Deuza Maria Barreto – moradora de Coronel João Sá

Município de Coronel João Sá tomado pela água após chuva e rompimento de barragem de cidade vizinha — Foto: Studio Júnior Nascimento

Município de Coronel João Sá tomado pela água após chuva e rompimento de barragem de cidade vizinha — Foto: Studio Júnior Nascimento

“A situação aqui é muito preocupante. A água não para de subir e está subindo muito rápido. Tomou conta de todas as ruas que ficam perto do rio, está tudo inundado. Graças a Deus, a gente não teve nenhuma morte, mas muitas famílias estão desabrigadas. As famílias que moram perto do rio e as famílias que moram na rua da igreja tiveram que ser retiradas. Essas pessoas foram levadas para uma escola da cidade, mas até essa escola tá sendo inundada também”.

“Aqui não temos mais cemitério, o cemitério foi todo alagado. Aqui está todo mundo em estado de alerta, porque a situação é muito crítica. A minha casa é um pouco mais afastada dessa área do rio e eu estou com medo, nem consigo imaginar quem mora mais perto. Nós começamos a receber as informações de que a barragem tinha rompido ainda cedo, pelo WhatsApp. Por isso, muitas famílias tiveram resistência em sair de casa. A Defesa Civil, a Guarda [Civil] e a polícia precisaram ir para o local para conseguir tirar as pessoas de casa”.

Caso

A barragem transbordou no povoado de Quati, que fica na cidade de Pedro Alexandre, localizada a cerca de 435 km de Salvador, na manhã desta quinta-feira. Conforme a Defesa Civil da cidade, as fortes chuvas que caem na região do Rio do Peixe contribuíram para o possível rompimento da estrutura. Não há registro de feridos.

A preocupação da gestão de Coronel João Sá, cidade que fica a 45 km de Pedro Alexandre, é com as famílias que moram às margens do Rio do Peixe, que corta a região. A água que vazou da barragem segue o curso do rio e, por volta das 15h30, já havia chegado a João de Sá.

O percurso do rio entre as duas cidades é de cerca de 80 km. Não há informações da velocidade da água, mas há confirmação de risco de invasão de casas e de prejuízos materiais por todo o município.

Desde o início da manhã, a administração de Coronel João Sá, que fica em um nível abaixo da barragem e é cortado pelo Rio do Peixe, pede para cerca de 120 famílias que moram às margens do rio deixem o local. No total, 300 pessoas vivem na área considerada com risco de ser atingida pela água.

Coronel João Sá já tinha áreas alagadas, mas por conta da chuva. A preocupação adicional é justamente com a enxurrada provocada pelo vazamento da barragem do Quati. A água começou a invadir a cidade por volta das 15h30.

Até esse horário, a prefeitura da cidade ainda não tinha conseguido fazer a retirada das pessoas das casas. Os moradores, segundo o secretário de comunicação, se recusam a deixar os imóveis. Escolas foram disponibilizadas pelo município para abrigá-los.

Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pedro Alexandre tem cerca de 16.695 moradores. Já Coronel João Sá tem uma população que chega a 17.066.

Situação de emergência e calamidade pública

Prefeitura de Pedro Alexandre decreta situação de emergência e calamidade pública após rompimento de barragem — Foto: Arquivo pessoal/Gino Giubbini

Prefeitura de Pedro Alexandre decreta situação de emergência e calamidade pública após rompimento de barragem — Foto: Arquivo pessoal/Gino Giubbini

A prefeitura da cidade de Pedro Alexandre, que fica a cerca de 435 km de Salvador, decretou situação de emergência e calamidade pública nesta quinta-feira, após o município ser invadido pela água da barragem do povoado de Quati.

O documento foi publicado no Diário Oficial do município. No decreto, o prefeito Pedro Gomes Filho informou que a situação de emergência foi decretada “considerando o volume de água que tomou a cidade, causando inundações, enxurradas, alagamentos que ocasionaram danos materiais em residências, vias públicas, pontes e equipamentos públicos diversos”.

Prefeitura de Pedro Alexandre decreta situação de emergência e calamidade pública após rompimento de barragem — Foto: Arquivo pessoal/Gino Giubbini

Prefeitura de Pedro Alexandre decreta situação de emergência e calamidade pública após rompimento de barragem — Foto: Arquivo pessoal/Gino Giubbini

Cidades são invadidas pela água após barragem transbordar na Bahia — Foto: Arte/ G1

Cidades são invadidas pela água após barragem transbordar na Bahia — Foto: Arte/ G1

 

 

G1

 

 

Cinco são presos durante operação policial nas cidades de Caiçara e Logradouro

Na manhã dessa segunda-feira (08), nas cidades de Caiçara-PB e Logradouro-PB, a Polícia Civil (8ªDSPC) e a Polícia Militar-PB (4ºBPM), em ação conjunta, deram cumprimento a 09 mandados de busca e 02 de prisão.

Na ocasião, 5 pessoas foram presas em flagrante delito ou por força das ordens judiciais: Maria Lúcia Henrique da Silva (52 anos), Sebastião de Souza (65 anos), Cosmo Manoel da Silva (31 anos), Francisco de Assis Laurentino dos Santos (NENÉM DE BIRRIM) e o presidiário José Tibério da Silva (atualmente, no  presídio João Bosco Carneiro, em Guarabira-PB). A

Ainda como parte dessa mesma ação policial, na última sexta-feira (5), outro presidiário (também da penitenciária de Guarabira) Fabiano Gomes, líder do grupo, teve um mandado de prisão cumprido em seu desfavor.

Aos acusados são atribuídos diversos crimes: homicídios, tráfico de drogas, roubos e posse de armas de fogo.

 

Pedro jr

 

 

Paraíba vai receber R$ 3 milhões para Atenção Básica em 53 cidades

A Paraíba vai receber R$ 3 milhões para credenciar 96 novas equipes ou serviços de Atenção Básica Primária, em 53 cidades. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na última quarta-feira (03).

De acordo com o Ministério da Saúde, o valor também deve financiar 29 agentes comunitários de Saúde, 16 equipes de saúde da família, além de 12 equipes de saúde bucal e uma equipe de consultório de rua.

O valor também vai ser usado para implantar 15 polos de Academia da Saúde, um grupo de saúde prisional, três centros especializados em Odontologia e 19 laboratórios de próteses dentárias.

Os recursos começam a ser repassados aos estados e municípios a partir do momento em que as novas equipes e serviços credenciados iniciam o atendimento à população. As contratações são feitas pelos gestores locais. Os municípios da Paraíba contemplados não foram informados pela pasta.

De acordo com Mandetta, é preciso reestruturar o Sistema Único de Saúde através dos mecanismos de atenção primária.  “Queremos construir a política de regionalização, junto dos secretários municipais de saúde, dividindo os municípios em distritos sanitários para melhor atender os mais de 200 milhões de brasileiros nos diferentes níveis de atenção: primária, média e alta”, pontuou.

MaisPB

 

 

Ministério credencia cidades da PB para investir na Saúde

Sousa e outras treze cidades paraibanas foram credenciadas pelo governo federal para receber investimentos que visam a construção de polos do Programa Academia da Saúde. A informação está no Diário Oficial da União desta quinta-feira (4).

De acordo com a portaria, os polos serão construídos com recurso de investimento do Ministério da Saúde e habilitados como Similar ao Programa Academia da Saúde, a receberem recursos referentes ao incentivo de custeio das ações do Programa Academia da Saúde.

As cidades escolhidas foram as seguintes: Baraúna, Belém, Cajazeirinhas, Congo, Desterro, Itaporanga, Lagoa de Dentro, Manaíra, Nova Palmeira, Olho D’Água, Paulista, Pocinhos, Salgado de São Félix e Sousa.

MaisPB

 

 

4º BPM participa de lançamento de projeto de arborização de cinco cidades da região

Policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) participaram, na semana passada, do lançamento do projeto “Muda: mude de vida, plante uma árvore!” que será desenvolvido nas cidades de Alagoa Grande, Alagoinha, Mulungu, Juarez Távora e Araçagi, que integram a área do Batalhão, que é um dos parceiros do projeto. A iniciativa, que visa à conscientização e educação ambiental, além da arborização e embelezamento dos municípios da região, através do plantio de ipês e outras árvores ornamentais, também conta com as parcerias da Afink (Associação de Formação e Incentivo para o Nordeste Karente), Poder Judiciário e Ministério Público das Comarcas de Alagoa Grande e Alagoinha, e as Prefeituras Municipais de Alagoa Grande, Alagoinha, Mulungu, Juarez Távora e Araçagi.

Na solenidade compareceram várias autoridades representantes das instituições parceiras, entre eles, o subcomandante do 4º BPM, tenente-coronel Brandão, o comandante e subcomandante da 2ª Companhia, respectivamente capitão Jones e tenente Eslley, o juiz das Comarcas de Alagoa Grande e Alagoinha, José Jackson Guimarães, o prefeito de Mulungu, Melquíades Nascimento, o coordenador do projeto junto a Afink, Luís Carlos, secretários de Educação, Agricultura e Assistência Social dos municipais envolvidos, além de alunos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Município de Araçagi.

Ao final da solenidade, mudas de árvores foram distribuídos entre as pessoas presentes.

Fotos: Gustavo Chaves e cabo Marconi

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Inmet renova alerta de perigo por chuvas para 87 cidades da Paraíba

Um novo alerta de risco potencial por conta do grande volume de chuvas foi emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) na manhã desta segunda-feira (17) para 87 cidades da Paraíba, incluindo João Pessoa e Campina Grande. Segundo dados da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de João Pessoa nas últimas 24 horas, a contar de domingo (16) até a manhã desta segunda, choveu cerca de 84 milímetros.

Somente nos últimos quatro dias, até a manhã de domingo, a Defesa Civil da capital paraibana havia registrado um volume de 495,5 mm, aproximadamente 83% do total registrado de chuvas em todo o mês de junho. De acordo com a coordenadoria da Defesa Civil, de 1º a 16 de junho foram registrados 595 mm de chuva em João Pessoa.

Considerando o volume de quinta-feira (13) até a manhã de domingo, cerca 460 mm, a Defesa Civil de João Pessoa considerou a maior quantidade de chuva na cidade dos últimos 30 anos em um período de 96 horas.

Famílias desabrigadas

O grande volume de chuvas afetou diretamente as famílias que moram em áreas ribeirinhas de João Pessoa. De acordo com a Prefeitura de João Pessoa, pelo menos 76 famílias estão recebendo assistência por conta das chuvas, abrigadas em equipamentos da Prefeitura Municipal de João Pessoa, sendo a maioria oriundas dos bairros São José, além das comunidades São Rafael, Tito Silva, Padre Hildon Bandeira e Engenho Velho.

Famílias desabrigadas pela chuva estão em ginásios de quatro escolas de João Pessoa — Foto: Hebert Araújo/TV Cabo Branco

Famílias desabrigadas pela chuva estão em ginásios de quatro escolas de João Pessoa — Foto: Hebert Araújo/TV Cabo Branco

Foram disponibilizados colchões, alimentação, atendimento médico e equipes estão cadastrando as famílias nos serviços disponibilizados pela pasta. As famílias foram realocadas temporariamente para quatro locais de abrigo.

As famílias que precisem sair de suas casas devido aos problemas acarretados pelas chuvas podem se deslocar às Escola Municipal Seráfico da Nóbrega, em Manaíra; Ginásio da Praça Gervásio Maia, no Colinas do Sul; CRC Jardim Veneza e Escola Municipal Leonel Brizola, em Tambauzinho.

Transtornos da chuva

  • Barreira do Castelo Branco deslizou e interditou uma faixa da BR-230, no sentido João Pessoa – Cabedelo
  • Deslizamento na encosta da Rua Desportista José Eduardo de Holanda, no Cabo Branco
  • Uma árvore caiu na Rua Bancário Wagner Alexandrino Bezerra Japyassu, nos Bancários
  • Buraco aberto no trecho entre as avenidas Maranhão e Pará, trânsito interditado no local.
  • Deslizamento de terra na ladeira do Cabo Branco, em frente ao Paço dos Leões, interditou completamente o trânsito.
  • Cratera se abriu em cruzamento da avenida Rui Carneiro, sentido praia-Centro, ponto oposto à Subestação de Energia. Uma das faixas da avenida está interditada.
  • Cratera engoliu uma das faixas da BR-230, em Bayeux, no km 39, na localidade conhecida como “barriga cheia”.
Barreira do Castelo Branco interditou uma das faixas da BR-230 em João Pessoa — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

Barreira do Castelo Branco interditou uma das faixas da BR-230 em João Pessoa — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

 

G1

 

 

Perigo por acumulado de chuvas faz Inmet emitir alerta para João Pessoa e mais 12 cidades

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta laranja sinalizado perigo por acumulado de chuvas para João Pessoa e mais 12 cidades paraibanas no litoral. O alerta vigora desta segunda-feira (10) até as 10h desta terça-feira (11).

De acordo com o alerta, existem riscos potenciais de chuva entre 30 mm/h a 60 mm/h, ou de 50 mm/dia a 100 mm/dia. Além disso, também existe o risco de alagamentos, deslizamentos de encostas ou transbordamento de rios em cidades com estas áreas de risco.

As orientações feitas pelo órgão é de que a população evite enfrentar o mau tempo e observe alterações nas encostas. Também é recomendado que, se possível, os aparelhos elétricos e quadro geral de energia sejam desligados. Em caso de situação de inundação, a população deverá proteger seus pertences da água envolvendo-os em sacos plásticos, por exemplo.

Em casos de emergências, os atingidos poderão acionar a Defesa Civil através do telefone 199 e o Corpo de Bombeiros através do número 193.

Além das regiões do Litoral e Mata paraibanos, também são afetados pelo alerta algumas regiões do litoral do Rio Grande do Norte.

Confira as cidades paraibanas que foram citadas no alerta do Inmet:

  • Bayeux
  • Baía Da Traição
  • Cabedelo
  • Capim
  • Cruz Do Espírito Santo
  • Jacaraú
  • João Pessoa
  • Lucena
  • Mamanguape
  • Marcação
  • Mataraca
  • Rio Tinto
  • Santa Rita

 

 

clickpb

 

 

PM realiza sete prisões em 24 horas nas cidades de Belém, Guarabira, Alagoa Grande e Pirpirituba

Policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) realizaram, entre as 18h desse sábado (8) e as 18h deste domingo (9), sete prisões nas cidades de Belém, Guarabira, Alagoa Grande e Pirpirituba. A primeira prisão, por dano, aconteceu na cidade de Belém, quando a guarnição foi informada que estaria havendo um conflito interpessoal entre pai e filho. Ao chegarem ao local, os policiais foram informados pelo pai que o filho chegou em casa alterado e pediu dinheiro, como não foi atendido, começou a ameaçar os familiares e danificar os móveis e utensílios domésticos. Ele foi preso e conduzido à delegacia.

Em Guarabira, o Copom recebeu informações que um homem estava exibindo uma arma de fogo e amedrontando os moradores de Cachoeira dos Guedes, que relataram que ele já respondeu por um homicídio. A Força Tática foi até o local para averiguar a denúncia e, com o apoio da guarnição do cabo Erivan, o suspeito foi localizado e, na busca pessoal, foi encontrado com ele um simulacro de arma de fogo. No Conjunto Novo, em Alagoa Grande, a viatura foi solicitada a comparecer ao hospital municipal onde havia um homem com uma fratura na mandíbula e, após coletar informações com o pai da vítima, a guarnição comandada pelo sargento Paiva deu início às diligências e prendeu os dois suspeitos da lesão corporal.

Também em Alagoa Grande, a guarnição foi solicitada para atender a uma ocorrência de violência doméstica e, chegando ao local, a vítima saiu da residência chorando e com a blusa rasgada, afirmando que acabara de ser agredida pelo seu ex-companheiro. O suspeito estava no local, com visíveis sinais de embriaguez alcoólica e bastante exaltado. Ele foi imobilizado e conduzido à delegacia, para onde a vítima também foi conduzida após passar mal e ser medicada.

No início da madrugada do domingo, ao efetuar policiamento nas imediações de um dos bares na cidade de Pirpirituba onde acontecia uma festa, a guarnição foi acionada por populares que informaram que um homem estava praticando desordem no local. Os policiais localizaram e abordaram o indivíduo e, ao tentarem realizar a busca pessoal, ele desobedeceu às ordens, desrespeitando a guarnição. Ele também se negou a ser abordado e reagiu no momento da busca pessoal, vindo a arremessar um copo na direção da guarnição, gritando palavrões e negando-se a se identificar.

Em Alagoa Grande, os policiais militares, sob o comando do sargento Nascimento, tomaram conhecimento de vias fato e, ao chegarem ao local, constataram a veracidade da ocorrência e que a vitima já estava sendo atendida pelo Samu, porém, em razão da gravidade do ferimento, veio a óbito. De imediato, várias guarnições foram acionadas para diligenciarem e prenderam o autor do homicídio nas nas proximidades de sua residência.

 

Assessoria 4º BPM

 

 

PM apreende armas em cinco cidades do estado

A Polícia Militar da Paraíba apreendeu de seis armas de fogo em cinco cidades do estado em nesta segunda-feira (3). As apreensões aconteceram em João Pessoa, Campina Grande, Alagoa Grande, Arara e Bayeux.

A última delas foi em Bayeux, onde dois adolescentes, de 17 anos cada, foram abordados em uma moto e flagrados com um revólver, no fim da noite. O veículo que a dupla estava havia sido roubado na noite do domingo (2), no centro da mesma cidade.

No município de Arara, foi apreendida uma espingarda com um homem de 56 anos, que estaria ameaçando moradores do Sítio Serrote Branco. Em Alagoa Grande, um suspeito de 50 anos foi preso com um revólver, após ameaçar pessoas com a arma.

Já em Campina Grande, policiais da Ronda Ostensiva Tática com Apoio de Motocicletas (Rotam) do 2º Batalhão apreenderam um revólver durante abordagem a um jovem de 21 anos, no bairro de Bodocongó.

Na capital, as armas apreendidas foram consequência de duas ações de combate ao tráfico. A primeira, em Mangabeira, onde policiais da Força Regional apreenderam um revólver em meio a drogas que estavam escondidas no telhado de uma Unidade de Saúde da Família (USF). A segunda arma foi apreendida na comunidade do Riachinho, no bairro Treze de Maio, com um suspeito de 20 anos, que ainda foi flagrado com 122 pedras de crack, munição e dinheiro.

MaisPB

 

 

Mais de 100 cidades da PB ainda não atingiram meta de vacinação contra gripe

Ao todo, 101 cidades da Paraíba não atingiram a metade de vacinação contra a gripe desde que a campanha começou, dia 10 de abril. A ação termina nesta sexta-feira (31) e, até agora, a Paraíba registrou 84,21% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 90%.

A partir de segunda-feira (3), toda a população poderá se vacinar, caso os municípios tenham doses da vacina sobrando, após ter conseguido alcançar a meta dos grupos prioritários. Dos 223 municípios paraibanos, 122 atingiram a meta

Quem ainda não tiver conseguido alcançar a meta, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), recomenda aos municípios que continuem vacinando as pessoas dos grupos prioritários. Na Paraíba, até agora, foram vacinadas cerca de um milhão de pessoas.

Além disso, a secretaria informou que não há previsão de receber mais doses do Ministério da Saúde.

A imunização, feita com o vírus atenuado e fragmentado, protege contra três tipos do influenza: H1N1, H3N2 e B. A campanha é voltada para os grupos prioritários, uma vez que, conforme a Secretaria, as pessoas que se encaixam nessas categorias estão mais propensas a desenvolver complicações ou quadros graves, devido à doença.

Grupos de risco

  • pessoas com 60 anos ou mais de idade
  • crianças na faixa etária de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias
  • gestantes
  • puérperas (até 45 dias após o parto)
  • trabalhadores da saúde
  • professores das escolas públicas e privadas
  • povos indígenas
  • grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
  • população privada de liberdade
  • funcionários do sistema prisional e profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas)

G1