Arquivo da tag: chora

Lula chora durante discurso em Curitiba e diz que se prepara para ser candidato

(Foto: Giuliano Gomes/PRPress)

O ex-presidente Lula discursou para apoiadores no centro de Curitiba depois de prestar depoimento por cinco horas para o juiz Sergio Moro. No discurso para os apoiadores, Lula se emocionou. O palanque foi montado na Praça Santos Andrade, no centro de Curitiba.

“Se um dia eu tiver que mentir pra vocês, eu prefiro que um ônibus me atropele em qualquer rua desse país”, afirmou, indo às lágrimas.

Fortemente ovacionado, Lula reproduziu o mesmo teor de discursos recentes: atacou a imprensa, questionou as provas da Operação Lava Jato, da qual é réu, e se lançou para as eleições presidenciais no ano que vem.

“Quero dizer para vocês que estou vivo e estou me preparando para voltar a ser candidato em 2018 (…) e mostrar que, se a elite não tem competência para consertar esse país, o metalúrgico (…) vai conseguir.”

Veja o vídeo:

Época

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Prefeita de Pilões, Adriana Andrade chora ao desistir de disputar a reeleição

AdrianaA prefeita da cidade de Pilões, Adriana Andrade, convocou a imprensa para uma entrevista coletiva no final da tarde desta quinta-feira (21), para anunciar seu posicionamento político nessas eleições municipais. Adriana decidiu não ir à reeleição, mesmo tendo direito de pleitear.

Chorando, a gestora disse ter pensado muito a respeito da questão, conversou com amigos e familiares e decidiu ficar de fora da campanha. Ela alegou dificuldade de conciliar o cuidado com a filha recém-nascida e o ritmo frenético de uma campanha eleitoral.

“Não é justo a gente sacrificar uma criança de quatro meses de vida. Nós sabemos como é uma campanha e eu estava disposta a trabalhar de manhã de tarde e de noite, trabalhar o tempo para concorrer à reeleição. Eu não poderia deixar, de forma alguma, essa criança, essa benção de Deus e entrar numa campanha agora”, argumentou Adriana.

A prefeita pediu desculpas aos seus eleitores que ainda alimentavam a possibilidade de ela ser candidata e disse que estava apenas dando um tempo para cuidar de sua filha.

“Peço desculpas a todas as pessoas que me acompanharam até a gora e que acreditavam que nós iríamos para uma reeleição. Eu não estou saindo da política, só estou pedindo um tempo a todos vocês para que eu possa dá o meu melhor a minha filha quando ela mais precisa que é agora”, se despediu a gestora de Pilões.

 

Cenário

Com a desistência de Adriana restam duas chapas na disputa pela Prefeitura de Pilões. O ex-prefeito Iremar Flor volta ao cenário político e irá colocar seu nome ao crivo popular, tendo como companheiro de chapa o atual vice-prefeito Dr. Martinho Ferraz.

A outra candidatura é composta pelo também ex-prefeito Coca, que volta a disputar o comando administrativo em Pilões. Ele terá como companheiro de chapa como vice o jovem Marinésio Filho, que vem a ser filho do ex-prefeito Marinésio Ramalho.

portal25horas

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Caminhoneiro ciumento chora e faz apelo para esposa paraibana perdoá-lo

caminhoneiroO caminhoneiro Pedro Bernardes procurou a imprensa de Cajazeiras nesta quarta-feira (18), para fazer um apelo a sua esposa, que é natural da cidade. Segundo ele, Cristiana Bernardes foi embora levando com ela as duas filhas, após um desentendimento do casal.

O homem chegou a se emocionar durante um pedido de perdão a esposa e explicou a agrediu verbalmente usando palavrões, mas se disse arrependido, pois ama a família e já se passaram 15 dias sem qualquer notícia da mulher e das filhas.

Ele pediu perdão a família da jovem e confessou ser muito ciumento, pois Cristiana é mais nova do que ele. “Estou muito arrependido”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O casal morava em Belém do Brejo do Cruz, mas a mulher é cajazeirense e Pedro é paranaense e estão casados há cinco anos.

“Tenho ciúme doentio. Eu quero mudar e criar minhas filhas junto com ela”, disse ele chorando.

Veja vídeo:

Diário do Sertão com vídeo de Ângelo Lima

Única das vítimas de estupro a ter alta chora ao saber da morte da amiga

Umas das meninas vítimas do estupro coletivo em Castelo do Piauí chorou e ficou muito abalada com notícia da morte da amiga Danielly Rodrigues, 17 anos . Ela, que estava internada em um hospital particular de Teresina, teve alta no fim de semana.

De acordo com o pai da garota, a filha só ficou sabendo da notícia na manhã desta segunda-feira (8). Segundo ele, a família não voltará a morar em Castelo do Piauí.

“Eu deixei para contar, sobre a morte da amiga hoje pela manhã. Ela ficou muito triste e está chorando muito”, falou.

Mãe da garota é amparada por colegas na porta do hospital (Foto: Ellyo Teixeira/G1)Mãe de Danielly é amparada por colegas na porta
do hospital (Foto: Ellyo Teixeira/G1)

Danielly Rodrigues não resistiu aos graves ferimentos e morreu no início da noite de domingo (7). Ela sofreu esmagamento do lado direito da face, lesões pelo pescoço e traumatismo torácico. A menina chegou a passar por três cirurgias, mas os médicos não conseguiram evitar as complicações em decorrência das hemorragias.

A amiga de Danielly passou mais de uma semana internada e teve alta no sábado, mas ainda continuará sendo avaliada por médicos e passará por acompanhamento psicológico.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Na sexta-feira ela fez uma tomografia para ver o traumatism na cabeça e o médico disse que ela está evoluindo muito bem e no outro dia deu alta. Agora ela vai passar por acompanhamento psicológico. Esperamos que se recupere o mais rápido possível desse trauma”, disse o pai.

Ainda segundo ele, a família não pretende voltar a morar em para Castelo do Piauí. “Nós queremos que a justiça seja feita. Vamos seguir em frente e esquecer essa barbárie, o mais rápido possível, mas não pretendemos voltar para a nossa cidade”, enfatizou.

O corpo de Danielly Rodrigues está sendo velado nesta segunda-feira na Igreja Nossa Senhora do Desterro e o enterro está previsto para as 17h.

Hospital de Urgência de Teresina   (Foto: Gilcilene Araújo/G1)Duas vítimas do crime permanecem internadas em
Teresina (Foto: Gilcilene Araújo/G1)

Outras vítimas
As outras duas adolescentes vítimas do crime que chocou o estado permanecem internadas na unidade de cuidados intermediários do Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Segundo o diretor do hospital Gilberto Albuquerque, as duas garotas estão conscientes e há previsão de alta para esta semana.

Todas foram amarradas, agredidas, violentadas sexualmente e arremessadas do alto de um penhasco na cidade de Castelo do Piauí, a 190 km de Teresina. O crime aconteceu no dia 27 de maio.

Investigações
De acordo com as polícias civil e militar, as garotas teriam saído para tirar fotos em um ponto turístico distante alguns quilômetros da zona urbana, quando foram rendidas por cinco pessoas.

Quatro adolescentes suspeitos de participação no crime foram detidos horas após a barbárie. O quinto suspeito, Adão José de Sousa, 40 anos, foi preso dois dias depois pela Polícia Militar quando tentava entrar na cidade de Campo Maior, a 90 km de Teresina.

Atualmente os quatro menores estão recolhidos no Centro de Internação Provisória de Teresina (CEIP). Eles responderão pelos atos infracionais equivalentes aos crimes de tentativa de feminicídio, associação criminosa e, caso comprovada, pela prática de estupro.

 

G1

Dilma chora ao receber relatório final da Comissão da Verdade

dilmaA presidente Dilma Rousseff se emocionou e chorou nesta quarta-feira (10), durante a cerimônia de entrega do relatório final da Comissão Nacional da Verdade, ao lembrar quem morreu e lutou contra a ditadura militar. Ex-presa política, a chefe do Executivo afirmou em seu discurso que o documento elaborado ao longo de dois anos e sete meses ajuda o Brasil a “se reconciliar consigo mesmo” após os anos de ditadura militar.

“Estou certa de que os trabalhos produzidos pela comissão resultam do esforço pela procura da verdade, respeito da verdade histórica e estímulo da reconciliação do país consigo mesmo, por meio da verdade e do conhecimento”, afirmou.

A Comissão da Verdade entregou a Dilma o relatório final sobre as violações aos direitos humanos cometidos entre 1946 e 1988, especialmente na ditadura militar, de 1964 a 1985. A divulgação ocorre quando se celebra o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

O documento lista os responsáveis pela repressão política, além de 434 vítimas dos crimes cometidos. Há ainda a relação dos locais onde ocorriam as sessões de interrogatórios forçados, prisões ilegais e desaparecimentos forçados. A íntegra dos três volumes, com mais de 2 mil páginas, será disponibilizada às 11h no site oficial da comissão.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em discurso, o coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Pedro Dallari, disse que o relatório recomenda a criação de um órgão público para dar seguimento aos trabalhos iniciados pelo colegiado, inclusive com investigações que possam identificar mais vítimas da ditadura militar. “Certo que o rol de vítimas do relatório não é definitivo”, disse.

Dallari afirmou ainda ter a convicção de que as violências cometidas no período da ditadura militar não voltarão a ocorrer. “Cumprimos o que a lei determinou. Em meu nome pessoal [e dos demais integrantes da comissão] oferecemos a vossa excelência e ao país este relatório, com a firme convicção de que os fatos nele descritos não se repetirão nunca mais”, afirmou.

Ao fazer agradecimentos, Dallari afirmou que o ministro da Defesa, Celso Amorim, soube dialogar, apesar das resistências entre militares aos trabalhos da comissão. “Aqui quero fazer um registro especial ao relacionamento que houve com o Ministério da Defesa, em que pese as circunstâncias difíceis, em nenhum momento deixou de haver um diálogo respeitoso e relacionamento institucional entre entes do estado brasileiro.”

Relatório
O relatório é composto de três volumes e dividido em 18 capítulos. O primeiro descreve os fatos principais da ditadura, desde o contexto histórico que antecedeu o golpe militar de 1964, passa pela criação dos órgãos de repressão, as ações de repressão no exterior (como a Operação Condor, de colaboração com ditaduras latino-americanas), além dos métodos usados na repressão aos opositores do regime.

Há ainda um capítulo sobre a atuação do Judiciário, outro sobre a guerrilha do Araguaia (iniciativa de luta armada a partir do campo no Norte do país), além da relação de locais onde ocorreram as violações e a lista de responsáveis indiretos e diretos pela implantação, manutenção e prática sistemática de torturas, homicídios e prisões ilegais. Uma última parte contém as conclusões e recomendações.

O segundo volume traz estudos elaborados por equipes coordenadas pelos membros da comissão sobre diversos grupos que sofreram ou colaboraram com a repressão. Há, por exemplo, capítulo dedicados aos militares perseguidos ou a empresários que ajudaram na perseguição. Há também textos referentes à perseguição contra operários, camponeses, universitários, religiosos, homossexuais, além de um sobre os grupos armados de oposição.

O terceiro e último volume conta a história de cada um dos 434 mortos e desaparecidos identificados pelo grupo, bem como as circunstâncias que os levaram à morte. Os relatos mostram o sofrimento por que passaram e fazem reverência à oposição que fizeram ao regime de exceção.

G1

Criança chora em palestra sobre abuso sexual e diz que era violentada por radialista na PB

esperança_pbA polícia prendeu nessa quinta-feira (10), no município de Esperança, localizado na região do Agreste, a130 km de João Pessoa, um radialista de 41 anos, suspeito de ter estuprado uma menina de 13 anos. O abuso contra a menina estaria ocorrendo desde agosto de 2013 sob coação, uma vez que o radialista teria feito fotos da menina nua desmaiada no dia em que foi violentada.

O fato só foi descoberto porque houve uma palestra na escola em que menina estudava sobre abusos sexuais cometidos contra crianças. Durante as explicações dos orientadores, ela começou a chorar compulsivamente. A diretora e professores desconfiaram e pediram para que ele conversasse sobre o que estava ocorrendo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A menina confessou e disse que vinha sendo abusada por um radialista da cidade e que todos o conheciam. O fato foi comunicado à família da vítima e ela foi levada ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social de Esperança através do Conselho Tutelar, para tratamento psicológico e onde também a família foi aconselhada a denunciar o caso à polícia.

Conforme o delegado Malon Casimiro, o homem confessou que havia abusado da irmã da menina quando ela trabalhava na rádio. “Foi por isso que ele conseguiu seduzir a outra menor com a desculpa que devia um dinheiro e pediu para que a menor fosse buscar em sua residência e lá ele a estuprou e quando ela desmaiou aproveitou para tirar as fotos e começar a fazer as chantagens”, disse.

Segundo o delegado, o depoimento da vítima foi muito contundente, além das declarações dos parentes e dos professores da escola, por isso que o radialista foi preso e está na Cadeia Pública da cidade onde vai aguardar julgamento. O delegado informou ainda que a polícia apreendeu o celular e o computador que são usados nas investigações.

 

Portal Correio

Papa chora ao saber sobre cristãos crucificados na Síria

Papa Francisco preside Via Crucis no Coliseu romano   (Alberto Pizzoli/AFP)
Papa Francisco preside Via Crucis no Coliseu romano (Alberto Pizzoli/AFP)

O papa Francisco confessou ter chorado ao saber da notícia de que alguns cristãos tinham sido crucificados na Síria nos últimos dias, disse nesta sexta-feira durante a homilia da missa que realiza a cada manhã em sua residência no Vaticano. “Eu chorei quando vi nos meios de comunicação a notícia de que cristãos tinham sido foram crucificados em certo país não cristão”, explicou o papa em referência ao acontecimento durante a guerra civil síria.

Citando passagens da Bíblia e a perseguição dos primeiros cristãos, o papa acrescentou que “hoje também há gente assim, que, em nome de Deus, mata e persegue”. Em relação à perseguição, Francisco lembrou que “existem países em que você pode ser preso apenas por levar o Evangelho”. Há poucos dias, o site da Rádio Vaticano publicou as declarações de uma freira, a irmã Raghida, que tinha estado na Síria e denunciou que cristãos estavam sendo crucificados em povoados ocupados por grupos de muçulmanos extremistas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Crucificados – Nesta quarta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, entidade civil sediada em Londres, divulgou imagens que seriam de cristãos crucificados publicamente na cidade de Raqqa, no norte da Síria. A imprensa internacional não conseguiu provar a autenticidade das fotos e nem quando teriam ocorrido as crucificações. Também não está claro se os homens foram mortos antes ou durante a crucificação.

Reprodução/Observatório Sírio de Direitos Humanos

Pesssoas observam homem crucificado em Raqqa, na Síria

Segundo a entidade, as mortes teriam sido obra do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), um grupo extremamente radical que sofre ataques inclusive de outras milícias muçulmanas que não concordam com suas ações. Ainda segundo o Observatório Sírio, os homens crucificados teriam realizado ataques com granada contra um dos militantes do grupo no início deste mês. Em uma faixa amarrada em torno de um dos homens mortos há a mensagem em árabe: “Este homem lutou contra os muçulmanos e jogou uma granada neste lugar”.

No início deste ano, os cristãos de Raqqa foram informados pelos rebeldes extremistas que eles teriam de começar a pagar um ‘imposto de proteção’. Sua liberdade de culto também foi controlada drasticamente pelos membros do EIIL, que proibiram os cristões de exibir símbolos religiosos fora das igrejas, orar em público, badalar sinos em templos, entre outras restrições.

VEJA (Com agências EFE e France-Presse)

Pimenta da Veiga chora e diz que ação da PF é eleitoreira

pimentaO pré-candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga, chorou, durante palestra para empresários nesta segunda-feira (14) em Nova Lima, ao citar seu indiciamento pela Polícia Federal. O tucano é suspeito de lavagem de dinheiro por ter recebido, em 2003, R$ 300 mil de uma agência de publicidade do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza.

Em seu discurso, Pimenta da Veiga disse esperar que a presidente Dilma Rousseff não utilize a máquina federal para “perseguir adversários” ou “privilegiar amigos”. Foi quando ele fez uma longa pausa e chorou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O tucano voltou a classificar a iniciativa da PF como uma “ação política-eleitoral” orquestrada pela oposição. Porém, não quis citar nomes ou antecipar os prováveis responsáveis pela retomada da investigação sobre os depósitos da SMPB, empresa de Valério. “Ainda estou avaliando os responsáveis. Mas essas práticas repugnantes não podem continuar no Brasil, no governo do PT”, disse.

O ministro confirmou que declarou os recursos, como pessoa física, na prestação de contas de 2005 e, não na de 2004, o ano seguinte. Em 2005, Pimenta da Veiga apresentou uma declaração retificadora, constando os repasses da SMPB, logo depois da instalação da CPMI dos Correios, quando foi encontrado um contrato de empréstimo de R$ 152 mil contraído pelo ex-ministro no Banco BMG de Belo Horizonte no qual figuravam como avalistas Marcos Valério e a ex-esposa do empresário, Renilda Santiago.

 

 

brasil247

Rivaldo anuncia aposentadoria e chora: carreira foi milagre

rivaldoAcumulando as funções de presidente e jogador do Mogi Mirim, o pentacampeão Rivaldo anunciou neste sábado o fim de sua carreira.

O meio-campista postou uma mensagem nas redes sociais na qual agradece ao apoio recebido ao longo dos 24 anos de carreira.

Com a imagem, o agora ex-jogador divulgou uma foto com os olhos inchados ao chorar no anúncio aos jogadores do Mogi Mirim e escreveu um longo texto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com lágrimas nos olhos hoje gostaria de primeiramente agradecer a Deus, minha família e a todos pelo apoio, pelo carinho que recebi durante esses 24 anos como jogador. Hoje venho comunicar a todos os torcedores do mundo que minha história como jogador chegou ao fim. Somente tenho que agradecer pela linda carreira que construí durante esses anos. Foram muitos os obstáculos, os desafios, renúncias, saudades, decepções, porém foram muito maiores as alegrias, as conquistas, crescimentos, mudanças.

Algumas vezes ensinando outras aprendendo, mas nunca perdi meu foco, sempre com dedicação, determinação e direção de Deus. Nesta longa jornada, muitas pessoas passaram pela minha vida, alguns por um período, outros amigos que permanecem até hoje. Construí minha carreira em cima de um milagre, saindo de Paulista, sem nenhum recurso financeiro, sem empresário, incentivos apenas familiar, desacreditado por médicos e técnicos, vi um sonho distante se tornar realidade. Com persistência, dedicação e principalmente com a mão de Deus, cheguei a ser reconhecido como melhor jogador do mundo, pentacampeão mundial, entre muitos outros títulos importantes na história do futebol.

Entre troféus, medalhas, premiações e títulos , em uma terra onde tudo se consome, deixo aqui uma história, talvez um exemplo, mas com certeza um testemunho de que vale a pena crer e lutar. ” Todo atleta que está treinando aguenta exercícios duros porque quer receber uma coroa de folhas de louro, uma coroa que, aliás, não dura muito. Mas nós queremos receber uma coroa que dura para sempre”. 1 Corintios 9:25

Do Santa Cruz ao pentacampeonato

O agora ex-meia tem 41 anos e deu adeus aos gramados após dois jogos em 2014 pelo Mogi Mirim. Revelado pelo Santa Cruz em 1990, o defendeu chegou ao próprio Mogi em 1992. Comandado por Oswaldo Alvarez, o time daquele ano contava com o trio Rivaldo, Valber e Leto, chegando ao terceiro lugar do Campeonato Paulista com o chamado “Carrossel Caipira”.

Depois de uma passagem discreta pelo Corinthians entre 1993 e 1994, Rivaldo reforçou o arquirrival Palmeiras, alcançando o título brasileiro de 1994 – justamente diante dos corintianos – e o paulista de 1996. Deixou o Parque Antártica para atuar no futebol espanhol, ajudando o La Coruña a alcançar o terceiro lugar no Campeonato Espanhol 1996/1997.

Torcedores de todo o mundo celebram Rivaldo: “lenda e gênio”

No final daquela temporada, trocou o clube galego pelo Barcelona, no qual alcançou suas maiores glórias na carreira. Até deixar o Camp Nou em 2002, foram dois títulos do Campeonato Espanhol (1997/1998 e 1998/1999), uma Copa do Rei (1998) e uma Supercopa da Europa (1997). Protagonista do gigante catalão, o pernambucano foi escolhido pela Fifa o melhor jogador do mundo no ano de 1999.

Foi em 2002, seu último ano de Barcelona, que Rivaldo conquistou seu principal título na carreira: a Copa do Mundo. Camisa 10 da Seleção Brasileira, ele foi um dos destaques do time comandado por Luiz Felipe Scolari. Quatro anos antes, o meia havia sido vice-campeão mundial, na Copa do Mundo vencida pela França em casa.

Ao deixar o Barcelona em 2002, Rivaldo iniciou uma trajetória por diversos clubes, sem o mesmo protagonismo: Milan (2002 a 2004), Cruzeiro (2004), Olympiakos (2004 a 2007), AEK Atenas (2007 a 2008), Bunyodkor-UZB (2008 a 2010), São Paulo (2011), Kabuscorp-ANG (2012) e São Caetano (2013). Em 2014, atendendo a um apelo antigo da torcida, voltou ao Mogi para disputar o Campeonato Paulista. Ali, enfim, pendurou as chuteiras.

Terra

Tucano chora e recebe bênção em missa do padre Marcelo Rossi

Um dia depois de perder a dianteira na disputa pela Prefeitura de São Paulo, José Serra (PSDB) chorou ao participar de uma missa do padre Marcelo Rossi. O tucano foi convidado pelo sacerdote e acompanhou a cerimônia da primeira fila do altar.

Chamada “missa de cura e libertação”, a celebração tem, tradicionalmente, forte conteúdo simbólico.

Rossi falou a Serra sobre a missa há cerca de 20 dias, durante rápido encontro na Bienal do Livro. Na ocasião, ressaltou que a missa era transmitida pela internet a “cerca de 500 mil pessoas”. Ontem, outras 15 mil acompanharam a cerimônia in loco.

“Serra, você vai ver que missa emocionante é essa”, avisou Rossi, logo no início.

Reinaldo Canato/Folhapress
O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, em missa celebrada pelo padre Marcelo Rossi
O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, em missa celebrada pelo padre Marcelo Rossi

O padre pregou sobre superação de adversidades. Durante a palavra, citou um versículo de Eclesiástico. “Não entregues tua alma à tristeza e não aflijas a ti mesmo com tuas preocupações”, disse, lendo o texto. “No mundo, querem nos derrubar com mentiras e inverdades. Aqui não”, falou em outro trecho.

Serra comungou. “Nada poderá me abalar. Nada poderá me derrotar”, dizia a música que embalou a ceia.

No fim da missa, o tucano falou. Parabenizou o padre e dom Fernando Figueiredo pelo santuário que vão inaugurar. “Eles desconhecem os limites do impossível”, disse.

Depois, chorou ao lembrar que, já no fim da vida, sua mãe recebeu uma bênção de dom Fernando. “Isso me marcou muito”. Serra recebeu água benta e saiu. “A porta está aberta para todos,” disse padre Marcelo. “Mas amigo é amigo” concluiu.

Folha