Arquivo da tag: China

Deputado Chió entrega relatório e parlamentares repercutem Missão China na Assembleia

Na manhã desta quarta-feira, 07 de Agosto, o deputado estadual Chió (REDE) entregou ao presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB) um relatório contendo resultados e encaminhamentos da missão paraibana que viajou à China, no início de Julho, em busca de investimentos para Paraíba.

O parlamentar integrou a delegação paraibana que cumpriu um protocolo com investidores chineses, a fim de atrair para o Estado, a construção de um estaleiro de reparos navais no litoral norte paraibano.

“Tenho compromisso com a transparência, por isso produzimos um relatório contendo toda agenda da missão, bem como, resultados e encaminhamentos que possam pautar debates e discussões nas frentes parlamentares e comissões da Casa, permitindo ao Poder Legislativo contribuir de forma ainda mais efetiva, a partir de todo um arcabouço legal”, relatou Chió.

Deputados valorizaram representação da Assembleia na Missão

Vários parlamentares aproveitaram o grande expediente para destacar a participação do Poder Legislativo na missão, a exemplo do deputado Jeová Campos (PSB). “Precisamos compreender como a China pauta transformações tão profundas na área de ciência e tecnologia. Missões dessa natureza engrandecem muito essa Casa. Parabenizo o deputado Chió e o Estado pela linguagem mais aprofundada com os Chineses”, destacou Jeová.

O deputado Inácio Falcão (PcdoB) manifestou satisfação com relação a finalidade da missão. “Parabenizo o deputado Chió, a vice-governadora Lígia, a toda equipe do Governo do Estado por realmente fazer a política como deve ser feita, procurando para a Paraíba emprego e renda, através da magnitude desses investimentos”, ponderou.

O parlamentar Anderson Monteiro (PCS), fez questão de reconhecer a funcionalidade da missão. “Como deputado de oposição, na hora de criticar a gente critica, na hora de elogiar, a agente elogia, e a missão, sobretudo, pela importância da China hoje na economia mundial foi importantíssima. Parabéns ao deputado Chió por representar o Poder Legislativo, torço para que essa missão traga bons frutos”, avaliou Anderson Monteiro.

Para o deputado Wilson Filho (PTB) o mandato parlamentar do Deputado Chió representou bem a Assembleia Legislativa. “A China tem mais de trezentas zonas francas, o Brasil só tem uma e nós apresentamos a proposta da criação da segunda zona franca brasileira no semiárido nordestino. Só esse dado justifica porque a China cresce tanto e se destaca no mundo inteiro. Temos muito a crescer construindo relações com a China”, enfatizou.

A deputada Pollyana Dutra (PSB) destacou a importância de um deputado da Frente Parlamentar do Semiárido ter feito parte da missão. “Vamos trabalhar, através da frente parlamentar, para que essa diplomacia fortalecida com a China seja interiorizada. O nosso semiárido tem muitos produtos, muito valor a agregar para China e Europa. Essa presença nos enche de esperança, sobretudo, para que os investimentos que cheguem à Paraíba beneficiem todas as regiões”, ressaltou.

Já a deputada Cida Ramos (PSB) valorizou o esforço do Estado e da Assembleia em operacionalizar a missão. “Saúdo o Governo do Estado e o deputado Chió, pois a missão foi extremamente positiva e vai redundar em grandes ganhos para Paraíba em todas as áreas. A China é uma potencia comercial e financeira, e tem muito a contribuir com o Brasil e com a nossa Paraíba. Demos um passo fundamental”, avaliou a parlamentar.

O deputado Lindolfo Pires (PODEMOS) reforçou a importância do Poder Legislativo continuar acompanhando e ajudando a construir as oportunidades que a Paraíba precisa. “O deputado Chió teve a chance de participar de uma missão que vai trazer excelentes dividendos para a Paraíba. Estamos tratando do maior investimento que pode ser feito, de uma única vez em nosso estado. Todos os navios do Atlântico Sul que precisarem de reparos deverão vir ao nosso estado, o que vai gerar emprego, renda e elevar o nome da Paraíba em todo o mundo”, finalizou o parlamentar.

Todos os deputados da Casa, segundo o deputado Chió, receberão cópia do relatório entregue ao presidente Adriano Galdino, em seus gabinetes.

 

– Foto – Nyl Pereira

Fonte: Ascom Deputado Estadual Chió (REDE)

 

 

Deputado Chió destaca participação do Poder Legislativo em Missão na China

Durante participação em programas de televisão, na capital João Pessoa, nesta quinta-feira, 18 de Julho, o deputado Estadual Chió (REDE) destacou a participação do Poder Legislativo Estadual na missão paraibana que viajou à China, em cumprimento a um protocolo de intenções junto a grandes investidores.

O parlamentar foi o único deputado estadual a integrar a delegação paraibana, liderada pela vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), que durante dez dias cumpriu extensa agenda nas cidades chinesas de Zhoushan, Hangzhou e Pequim. Além de buscar investimentos nas áreas de inovação, energias renováveis e tecnologia, a missão potencializou o turismo, e a produção agrícola e pesqueira paraibana.

“A presença do Poder Legislativo participando dessa construção foi e é muito importante. O nosso mandato segue com a responsabilidade de pautar nas Comissões e com os demais pares da Casa, a elaboração de todo um arcabouço legal que ofereça condições para a efetivação desses grandes investimentos, que irão gerar emprego e renda para o nosso povo”, avaliou o deputado Chió.

A missão paraibana cumpre um protocolo assinado pelo Governo Estadual junto aos chineses, que aguardavam uma delegação para visita técnica ao maior e mais produtivo estaleiro de reparos navais do mundo – o IMC YY, semelhante ao que deve ser implantado em Lucena, litoral norte do estado.

“A visita técnica foi essencial para que o Estado testemunhasse as condições essenciais de operacionalização e infraestrutura para um investimento desse porte. Além disso, o mapeamento das cadeias produtivas e do tipo de mão de obra necessária permitirá ao Estado investir em capacitações que garantam empregabilidade e renda local, a partir dos potenciais paraibanos em tecnologia e inovação”, acrescentou Chió.

Intercâmbio Estudantil

Nas entrevistas, o parlamentar, que é vice-presidente da Comissão de Educação da Assembleia, revelou que a missão concentrou esforços na efetivação de parcerias para intercâmbio estudantil. “Ficamos muito felizes ao constatar que os chineses estão interessados em incentivar estudantes brasileiros, inclusive, com custeio de bolsas de mestrado e doutorado. A delegação paraibana aproveitou para pautar a possibilidade de criação do Gira Mundo China, beneficiando também, alunos de nível médio e técnico em todo o estado”, concluiu o deputado Chió.

Fonte: Ascom Dep. Estadual Chió (REDE)

 

 

Explosão em uma mina de carvão na China deixa mais de 30 mortos

minaTrinta e duas pessoas morreram em uma explosão de uma mina de carvão no norte da China, informaram neste domingo (4) os meios de comunicação estatais chineses, no mais recente acidente em um país com um histórico de problemas de segurança na indústria.

A explosão aconteceu no sábado (3) em uma pequena mina na região da Mongólia Interior, próximo à fronteira com a Mongólia, informou a agência estatal Xinhua.

Um total de 181 trabalhadores ficaram inicialmente presos na mina e 149 foram resgatados.

É o segundo grande acidente em uma mina de carvão na última semana, depois que o governo orientou as mineradoras a retomar a produção para controlar os preços do carvão e satisfazer a demanda do inverno no hemisfério norte.

No primeiro desastre, as autoridades confirmaram na sexta-feira que 21 pessoas morreram, depois de uma explosão em uma mina na província de Heilongjiang. No dia 31 de outubro 33 pessoas morreram em uma explosão em uma mina de gás na cidade de Chongqing.

O carvão responde por dois terços do consumo de energia da China, e suas minas estão entre as mais perigosas do mundo, já que o país não reforça o cumprimento das normas de segurança por parte das empresas.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Brasil para na China e dá adeus ao sonho do tri olímpico no vôlei feminino

imagem: REUTERS/Yves Herman
imagem: REUTERS/Yves Herman

O Brasil podia entrar para a história do vôlei nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Uma primeira fase impecável trilhava o caminho para o tricampeonato olímpico, feito que só Cuba havia conseguido. Mas o sonho parou na China, nas quartas de final. As chinesas ganharam de virada por 3 a 2, parciais de 15/25, 25/23, 25/22, 23/25 e 15/13, em duas horas de jogo.

A zebra dentro de casa faz com que a participação do vôlei feminino seja a pior desde a Olimpíada de Seul-1988. Na ocasião, o Brasil ficou em último lugar de sua chave e disputou apenas o quinto lugar da competição. Desde então, haviam sido duas medalhas de ouro (08 e 12), duas de bronze (96 e 00) e dois quartos lugares (92 e 04).

Brasil passeia no primeiro set

As chinesas não conseguiram fazer frente ao time brasileiro na primeira parcial. Com muita tranquilidade, a equipe de José Roberto Guimarães fechou o set inicial em 25 a 15. A China sofreu com o bloqueio brasileiro e com a efetividade de Fê Garay e Sheilla (seis e cinco pontos, respectivamente). A única que ainda tentava algo era Ting Zhu, que terminou a parcial com quatro pontos anotados.

Brasil perde o primeiro set no campeonato

A tônica do primeiro set não se repetiu no segundo. Em um ritmo mais lento, a seleção brasileira permitiu a reação chinesa. Em uma parcial bastante equilibrada, a China se aproveitou dos erros brasileiros para diminuir uma diferença de cinco pontos na metade da parcial e seguir para fechar o set em 25 a 23. No parcial, o ponto de desequilíbrio foi Changning Zhang. Ausente no primeiro set, suas defesas e eficiência no passe foi fundamental para diminuir os erros chineses.

Esse foi, também, o primeiro set perdido pelo Brasil na competição. Nos cinco jogos anteriores, o time de José Roberto Guimarães havia vencido por 3 sets a 0.

Erros complicam o Brasil no terceiro set

A seleção brasileira pareceu sentir a primeira parcial perdida no campeonato e os erros aumentaram. Para tentar reverter a situação e melhorar o passe, o técnico José Roberto Guimarães decidiu trocar Natália por Jaqueline, a melhor passadora do time. A alteração natural seria com a saída de Fê Garay, mas a ponteira era o destaque da equipe e maior pontuadora.

Apesar de Jaqueline ter entrado bem na partida, os sucessivos erros de recepção continuaram e complicaram a vida do time do Brasil. E uma nova atuação eficiente de Zhu fizeram com que a China conseguisse fechar a parcial em 25 a 22.

Alteração ousada ajuda o Brasil no quarto set

O técnico Zé Roberto sentiu a necessidade de mudar algo no time e fez uma alteração ousada para o quarto set. A bicampeã Thaisa deixou a quadra para entrar Juciely que vinha muito bem no começo da competição. Foi a central que colocou vantagem no placar com um bloqueio.

Natália também entrou melhor na parcial, começou a virar bolas que estava errando. De quebra, fez o ginásio explodir depois de uma jogada em que virou para torcida e pediu barulho. Mas a caminhada para virada veio com Fabiana. Quando o Brasil perdia por 12 a 14, a meio-de-rede foi responsável por dois pontos seguidos, um deles um ace, que reequilibraram o time brasileiro na partida. A virada com mais dois pontos na sequência fez com que o Brasil conseguisse caminhar para fechar o set em 25 a 22.

Erros cobram caro no set decisivo

No set decisivo, o número de erros chinês aumentou e Sheilla apareceu quando a equipe brasileira mais precisava. No meio da parcial, no entanto, os erros de recepção voltaram a aparecer no time do Brasil, e a China teve sua maior vantagem: 9 a 7, quando José Roberto pediu tempo.

Enquanto a China mantinha a vantagem de dois pontos no placar, Jaqueline rezava no lado de fora da quadra. No lado de dentro, no entanto, os erros voltaram a aparecer e dois erros de saque (Juciely e Sheilla) facilitaram a vida chinesa, que fechou o set em 15/13.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Com show de Sheilla, Brasil bate Rússia e enfrentará a China nas quartas

O Brasil segue 100% no vôlei feminino na Rio-2016. Neste domingo (14), a equipe de José Roberto Guimarães conseguiu mais uma vitória por 3 sets a 0 (25/23, 25/20 e 25/21), dessa vez para a Rússia, e garantiu a primeira colocação do Grupo A e enfrentará a China nas quartas de final.

“Meu desafio é tentar ganhar o terceiro ouro olímpico e dentro de casa, que é a coisa mais gostosa do mundo. A gente está dando passos a caminho do tri olímpico, mas ainda falta muito”, afirmou Sheilla, ao “Sportv”.

O duelo contra as russas contou com duas novidades no time de José Roberto Guimarães. Recuperada de uma lesão na panturrilha esquerda, a meio-de-rede Thaísa fez sua primeira partida como titular na Rio-2016. Reserva por opção técnica, Jaqueline também teve algo inédito no evento: iniciou pela primeira vez um set como titular, o terceiro.

“A gente vem evoluindo a cada jogo. A nossa equipe começou com equipes inferiores à nossa, mas estamos crescendo a cada jogo. É muito importante aproveitar essas oportunidades. Quem está no banco, está entrando e fazendo seu trabalho muito bem feito”, afirmou Jaqueline, ao “Sportv”.

A partida contra a China acontecerá na terça-feira (16), às 10h (de Brasília). Já a Rússia, segunda colocada na chave, esperará o sorteio na madrugada entre os segundos e terceiros colocados para conhecer eu adversário na próxima fase.

Fê Garay mostra o caminho no primeiro set

REUTERS/Yves Herman
imagem: REUTERS/Yves Herman

Um equilibrado primeiro set teve em Fê Garay o caminho para a vitória brasileira. Atleta do Dínamo Moscou, da Rússia, a ponteira parecia saber como derrotar a seleção do país em que atua. Com seis pontos, ela conduziu o Brasil a superar a ótima atuação de Nataliya Goncharova – a russa terminou o primeiro set com set pontos anotados – e fechar em 25 a 23.

Sheilla aparece para o jogo e decide segundo set

REUTERS/Yves Herman
imagem: REUTERS/Yves Herman

No segundo set, o bloqueio brasileiro começou a funcionar, dando trabalho para as russas. Ao mesmo tempo, Sheilla iniciava o que seria um de seus melhores jogos na Rio-2016 até o momento. Bem na movimentação de passe, a oposta se mostrava efetiva também no ataque, encerrando a segunda parcial já como a maior pontuadora do Brasil na partida: 9 pontos. O bom desempenho fez com que a seleção fechasse a segunda parcial em 25 a 20.

Brasil domina o último set

Em mais uma parcial dominada por Sheilla, o Brasil teve no terceiro set o mais tranquilo de sua partida. Ao abrir seis pontos de vantagem na metade da parcial, o time de José Roberto Guimarães se manteve tranquilo no placar até 22 a 14. Nesse momento, no entanto, a Rússia ameaçou uma recuperação e diminuiu a vantagem para apenas dois pontos. No fim, o Brasil conseguiu fechar em 25 a 21. Destaque mais uma vez, Sheilla terminou com 14 pontos conquistados na parcial. Durante o set, o nome da oposta era gritado pelo público presente no Maracanãzinho.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

China emite alerta de segurança a cidadãos que viajam para a Rio 2016

olimpiadasO Ministério das Relações Exteriores da China emitiu um alerta de segurança para turistas chineses que visitam o Brasil para as Olimpíadas, informou neste sábado (30) o jornal oficial China Daily.

O Ministério alertou turistas chineses a deixarem joias e relógios em seus hotéis, não carregarem mochilas ou utilizarem telefones celulares, acrescentando que eles não devem tentar lutar com ladrões, segundo a reportagem, citando uma declaração do Ministério de Relações Exteriores.

O jornal disse que quatro funcionários chineses da Agência Antidoping da China foram vítimas de um assalto à mão armada dois dias depois de chegar.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

China acaba com a política do filho único e permitirá 2 crianças por casal

Mulher e seu filho são vistos em parada militar na China em setembro de 2015 (Foto: /Kim Kyung-Hoon/Reuters)
Mulher e seu filho são vistos em parada militar na China em setembro de 2015 (Foto: /Kim Kyung-Hoon/Reuters)

O Partido Comunista da China anunciou nesta quinta-feira (29) o fim da política do filho único, permitindo que agora cada casal tenha até dois filhos.

O anúncio foi feito na reunião anual do partido. Todos os casais do país poderão agora ter dois filhos, uma reforma que põe fim a mais de 30 anos da política que limitava os nascimentos no país.

Desde o fim de 2013 a China já adota medidas de relaxamento do controle de natalidade. Apesar das mudanças, pesquisas mostraram que onúmero de chines que quer ter o segundo filho ficou abaixo do esperado.

No início de 2015, o vice-diretor da comissão de planejamento familiar da província de Shanxi,afirmou que a China deveria abandonar a política do filho único. A declaração dele foi criticada pela imprensa estatal.

Política do filho único na China
– Entrou em vigor entre 1979-1980

– País tem 1,3 bilhão de habitantes

– Política foi afrouxada em 2013

Contra superpopulação
A política do filho único entrou em vigor entre o fim de 1979 e 1980. O objetivo era de reduzir os problemas de superpopulação da China. Segundo especialistas, as medidas serviram para evitar que a população atual do país fosse de 1,7 bilhão de habitantes, contra os atuais 1,3 bilhão.

O governo chinês sempre defendeu que a restrição ao número de filhos, sobretudo em áreas urbanas, contribuiu para o desenvolvimento do país e para a saída da pobreza de mais de 400 milhões nas últimas três décadas. No entanto, também admitiu que estava chegando a hora de essa política ser encerrada.

O envelhecimento rápido da população está entre os efeitos secundários mais prejudiciais da política do filho único para a China. Em 2012, pela primeira vez em décadas, a população em idade ativa caiu. O índice de fecundação no país, de 1,5 filhos por mulher, é muito inferior ao nível que garante a renovação geracional.

Além disso, o país sofre com o descompasso entre o número de homens e mulheres.

Mudanças recentes
A mudança representa uma grande liberalização nas restrições de planejamento familiar do país, que foram aliviadas inicialmente em 2013, quando Pequim informou que iria permitir que milhões de famílias tivessem dois filhos.

Na época, o governo passou a permitir que casais em que pelo menos um dos pais era filho único poderiam ter dois filhos. Até então, a lei chinesa proibia que os casais tivessem mais de um filho.

A decisão de 2013 teve por ora um efeito limitado porque não se aplicava a todo o território e porque muitos casais preferem ter apenas um filho por razões econômicas.

Os rumores de que a política seria abandonada aumentaram recentemente. O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, disse em março, em seu discurso anual na Assembleia Popular, que o governo seguiria fazendo mudanças no controle da natalidade.

Exceções à regra
A política do filho único tinha, além disso, algumas exceções: a quase totalidade das 55 minorias étnicas do país não tinham que obedecê-la e também os casais de zonas rurais podiam ignorá-la caso seu primeiro filho fosse uma menina.

De acordo com vários estudos, as famílias chinesas se acostumaram com a política do filho único e, com o tamanho reduzido dos apartamentos e o custo de vida em geral e dos estudos em particular, não têm muitos estímulos para desejar um segundo filho.

G1

China executa professor que abusou sexualmente de 26 menores

student-china-classAs autoridades da China executaram um ex-professor de uma escola de primária da província de Gansu, no noroeste do país, por abusar sexualmente de 26 menores, informaram nesta sexta-feira (29) fontes oficiais através da agência oficial “Xinhua”.

O Tribunal Popular da cidade de Tianshui, em Gansu, executou na noite de quinta-feira (28) Li Jishun, após ser declarado culpado por abusar de 26 meninas com entre 4 e 11 anos, quando trabalhava como professor em uma escola primária durante o período entre 2011 e 2012.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Segundo as fontes oficiais, Li se aproveitou da inocência e timidez das meninas para abusar delas nas salas de aula e dormitórios do colégio primário.

A Suprema Corte Popular também divulgou os detalhes de outros casos de abuso de menores, entre eles, o de um homem que estuprou cinco meninas no dormitório de um colégio. O agressor foi condenado à pena de morte com suspensão por dois anos, o que no sistema judiciário chinês acaba se tornando, na prática, uma prisão perpétua.

Os casos de abusos de menores aumentaram recentemente no país e os tribunais provinciais chineses tiveram que lidar com 7.145 processos deste tipo nos últimos dois ano

G1

 

China retira oficialmente embargo à carne bovina brasileira

carneO governo chinês retirou oficialmente o embargo à carne bovina brasileira neste domingo (16) após a assinatura, entre a presidenta Dilma Rousseff e o presidente da China, Xi Jiping, de um protocolo para liberação de venda do produto para o mercado chinês, informou o Planalto.

A venda estava embargada desde 2012 devido à suspeita, não confirmada, de registro de mal da vaca louca no estado do Paraná. O embargo estava suspenso desde julho.

A assinatura ocorreu durante um intervalo da reunião de Cúpula do G20, em Brisbane, na Austrália.

Com o acordo bilateral, a expectativa do governo brasileiro é vender de U$S 800 milhões a U$$ 1,2 bilhão de carne para China só em 2015.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O último encontro da presidenta Dilma com Xi Jinping ocorreu em julho, no Brasil, durante a realização da VI Cúpula do Brics em Fortaleza, no Ceará.

A China é considerada o principal parceiro comercial do Brasil. Só em 2013, o comércio entre os dois países superou os US$ 83 bilhões.

G1

Dunga esboça seleção com Elias como titular para pegar a Argentina na China

elias-titularA seleção brasileira fez nesta quinta-feira seu primeiro treino coletivo no período de preparação para o amistoso contra a Argentina, sábado, em Pequim. A equipe titular do técnico Dunga trabalhou com Elias no meio-campo. Robinho e Kaká ficaram entre os reservas.

A base da equipe que treinou nesta quinta é a mesma que iniciou os últimos dois amistosos do Brasil, contra Colômbia e Equador, em setembro. Elias ocupou a vaga no time titular deixada por Ramires, cortado por lesão. David Luiz formou a dupla de zaga ao lado de Miranda.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O treino da madrugada desta quinta-feira na China foi o primeiro em que Dunga dividiu seus convocados entre titulares e reservas. Como o volante Rômulo ainda não se apresentou, o técnico da Seleção precisou improvisar. Escalou cada time do coletivo com nove atletas de linha, além de Oscar que atuou pelos dois times ao mesmo tempo.

Terceiro treino da seleção em Pequim. Foto: Heuler Andrey/Mowa Press

O goleiro titular do Brasil no jogo contra a Argentina deve ser Jefferson, que nesta madrugada atuou em um dos quatro gols distribuídos no campo durante o coletivo. Os reservas Rafael e Marcelo Grohe, além do preparador de Taffarel, atuaram nas metas restantes.

O jogo entre Brasil e Argentina pelo Superclássico das Américas está marcado para as 9h05 (de Brasília) deste sábado, em Pequim. O Brasil deve atuar com Jefferson; Danilo, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Oscar e Willian; Neymar e Diego Tardelli.

*com Gazeta

IG