Arquivo da tag: Chapecoense

Jogadores postam fotos do primeiro voo internacional da Chapecoense após tragédia

chapecoense-elenco-aviao-libertadoresTrês meses após a tragédia aérea na Colômbia, o time principal da Chapecoense fez a primeira viagem internacional. Na noite de sábado, o grupo viajou para Maracaibo, na Venezuela, onde enfrentará o Zulia FC em sua estreia pela Copa Libertadores 2017. Os jogadores fizeram selfies dentro do avião e publicaram algumas fotos nas redes sociais.

Primeiro, a equipe foi em um voo fretado para São Paulo, onde pegou um voo comercial para Maracaibo, com uma escala no Panamá. Nos registros, dirigentes, comissão técnica e jogadores demonstraram muita descontração e felicidade, já que muitos deles vão disputar a maior competição da América do Sul pela primeira vez.

Técnico Vagner Mancini (D) com o presidente da Chape
Técnico Vagner Mancini (D) com o presidente da Chape Foto: Reprodução / Instagram

A Chapecoense está no Grupo 7 da Libertadores, junto com Nacional- URU e também Lanús-ARG, além do Maracaibo. A equipe se classificou após ser determinada campeã da Copa Sul-Americana 2016, quando o Atlético Nacional, da Colômbia, abriu mão do título depois da tragédia com o voo do time brasileiro. Das 77 pessoas a bordo do voo da LaMia, 71 morreram e apenas seis sobreviveram.

Entre os sobreviventes, quatro são brasileiros: o zagueiro Neto, o goleiro Jackson Follmann, o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel. Ao todo, 19 jogadores do Leão Catarinense morreram, além de parte da comissão técnica. 21 jornalistas brasileiros também perderam a vida.
Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Grolli, Nadson e Rossi: Chapecoense apresenta primeiros reforços para 2017

(Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)
(Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

Pouco menos de um mês após apresentar Vagner Mancini como técnico e Rui Costa como executivo de futebol, a Chape apresenta seus primeiros reforços para 2017. Entre os atletas apresentados está o zagueiro Douglas Grolli, atleta formado nas categorias de base do clube, que vem por empréstimo do Cruzeiro. O meia Nadson, ex-Paraná, e o atacante Rossi, ex-Goiás também já vestem a camisa da Chapecoense.

– Esse atleta que está na minha esquerda (Grolli), lado do coração, é um atleta que esteve aqui no início de nossa caminhada em 2010, quando o clube iniciou com uma gestão administrativa qualificada. Grolli era um atleta da base e que participou do grupo naquele ano. Hoje ele retorna com a missão de recomeçar tudo aquilo que ele já tinha começado conosco. Fazer da Chape um time com objetivos, com responsabilidade, com comprometimento visualizando sucesso – afirmou o presidente Plinio David De Nes.

Para Grolli, a volta é com muita responsabilidade. O defensor sabe que a missão passa por atletas que entendam a cidade e o contexto com o clube.

Douglas Grolli Chapecoense (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)Douglas Grolli retorna ao time que o revelou Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

– É um prazer imenso estar de volta aqui no clube que me proporcionou tantas coisas, onde eu nasci e ressurgi para o futebol. Hoje estou com esse grande objetivo de ajudar a Chape na reformulação. Já era do meu interesse voltar e ajudar e eu espero fazer um grande ano – disse Groli.

O atacante Rossi se destacou em 2016 pelo Goiás. Agora na Chape, ele promete doação para recompensar a confiança da diretoria e trazer alegrias aos torcedores.

Muito feliz em estar aqui hoje. Agradeço ao presidente Plinio e ao Rui pelo esforço, vou fazer valer a pena o esforço. Podem contar comigo, torcedor, diretoria e cidade de Chapecó. É um clube que vai ter uma responsabilidade imensa de atuar, mas eu estou muito feliz pela pressão, porque jogador gosta de pressão e eu não sou diferente. Vou procurar dar o meu máximo para ajudar.

O meia Nadson foi outro atleta apresentado. Segundo o jogador, o interesse da Chape existia desde o ano passado, mas o Paraná não aceitou negociar. Agora, o jogador fala em honrar os colegas que perderam a vida no acidente aéreo.

– Estou muito feliz em representar a Chapecoense. Tive um contato em setembro do ano passado, quando o Hyoran se machucou, mas infelizmente o Paraná não liberou. Esse ano deu certo e eu posso estar aqui e honrar os que se foram. Claro que vai ser o time mais visado de 2017 e a responsabilidade dobra, mas temos que dar o nosso máximo para deixar a torcida feliz.

Nadson Chapecoense (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)Nadson estava no Paraná e agora vai defender a Chapecoense (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

A dois dias de começar a pré-temporada, o clube ainda não tem uma equipe formada para começar os trabalhos, mas de acordo com a diretoria, Mancini terá jogadores suficientes já na sexta-feira. Nesta quarta, o volante Andrei Girotto esteve na Arena Condá e deve ser apresentado como reforço em breve.

Além dos três atletas apresentados, a Chapecoense já tem definida as situações do goleiro Elias, ex-Juventude e também do meia Dodô, ex-Figueirense. O clube não confirma outros jogadores, mas está próximo de acerto com os laterais Zeballos e Reinaldo, o volantes Moisés e os atacantes Túlio de Melo, Wellington Paulista e Niltinho.

GloboEsporte.com.br

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Após mensagens de apoio, papa Francisco ganha camisa da Chapecoense

papa_franciscoO papa Francisco ganhou de presente uma camisa da Chapecoense, como forma de agradecimento às mensagens de apoio aos familiares das vítimas e sobreviventes da tragédia. As informações são da Agência Ansa e da Rádio Vaticano.

O uniforme traz estampado o nome do sumo-pontífice e o número 71, que faz referência à quantidade de mortos no desastre aéreo com o avião da equipe catarinense na Colômbia, ocorrido no último dia 29 de novembro.

A camisa foi entregue no dia 25 de dezembro, após a bênção de Natal do papa, por meio da redação brasileira da Rádio Vaticano. Segundo a emissora, Francisco comentou que a tragédia foi um “evento muito triste” e agradeceu a todos os chapecoenses, aos quais enviou uma bênção especial.

Logo após o acidente, papa Francisco dirigiu uma mensagem à diocese colombiana de Sonsón Rionegro lamentando a tragédia. Já no dia 30 de novembro, ele dedicou uma mensagem ao Brasil durante sua audiência geral.

Ele também mandou um recado para ser lido durante o velório coletivo realizado na Arena Condá, em Chapecó, no dia 3 de dezembro.

Agência Brasil 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Governo da Bolívia culpa empresa e piloto por acidente com avião da Chapecoense

acidente-chapecoenseA empresa e o piloto do avião da LaMia, que caiu com 77 passageiros no fim de novembro em Medellín (Colômbia), foram considerados os “responsáveis diretos” do acidente, segundo informe oficial do governo boliviano divulgado nesta terça-feira (20). As informação são da Agência France-Press.

“A conclusão é contundente, a responsabilidade direta de toda essa eventualidade recai sobre o piloto e sobre a empresa”, disse o ministro de Obras Públicas e Serviços, Milton Claros, em coletiva de imprensa.

Além disso, a investigação estabeleceu que Celia Castedo, a funcionária da agência nacional boliviana de aviação civil(AASANA, na sigla em espanhol) que autorizou o voo apesar das irregularidades, “lamentavelmente descumpriu seus deveres e isso também prescreve uma punição”.

No acidente, que aconteceu em 29 de novembro na Colômbia, morreram 71 das 77 pessoas que estavam a bordo, entre elas o piloto, jogadores e dirigentes da Chapecoense, assim como jornalistas.

“O assunto tratado aqui é, sem dúvida, o plano de voo no qual a capacidade da aeronave era de 4 horas e 20 minutos, e o tempo de voo era de 4 horas e 20 minutos”, ressaltou Claros.

A partir dessas irregularidades, “iniciamos os processos administrativos e penais direcionados a essa senhora pelo trágico incidente”, que inclui também os diretores da AASANA e da DGAC (Direção Geral de Aeronáutica Civil)”, apontou.

Claros fez questão de assegurar que essa investigação é o início de uma que incluirá os fiscais de uma comissão tripla, com participação da Bolívia, Colômbia e Brasil.

Segundo os acordos e normas internacionais, “os responsáveis pela questão do combustível e a informação emitida são o piloto e a LaMia”, insistiu.

Quanto a Celia Castedo, que se refugiou no Brasil alegando insegurança judicial, Claros a dirigiu “responsabilidade direta”, uma vez que um voo “não pode ser autorizado a voar sem ter uma revisão”, além do que a funcionária apenas informou a seus superiores sobre a situação um dia depois do acidente, por e-mail.

Há alguns dias, Omar Durán, advogado dos familiares do co-piloto da LaMia, Fernando Goytia -também falecido no acidente- declarou que “pudemos evidenciar que o piloto Miguel Quiroga não cumpria com a quantidade de horas de voo estabelecida” nos regulamentos.

Agência France-Press

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mãe do goleiro Danilo, da Chapecoense, publica montagem do filho lhe ‘confortando’

goleiro-daniloDona Laide Celine tem sido uma guerreira. Mãe do goleiro Danilo Padilha, que morreu na tragédia com o avião da Chapecoense há uma semana, a paranaense não se cansa de confortar famílias, amigos e fãs do jogador e de outros atletas e jornalistas, que também se foram no acidente aéreo, na Colômbia. Na sua página do Facebook, ela publicou uma montagem em que o arqueiro aparece como se estivesse lhe protegendo e confortando, na foto em que ela aparece debruçada no caixão.

Com belas palavras, Laide agradeceu o carinho que tem recebido, explicou que não tem tido tempo de responder e deixou um alento para quem sofre pela perda dos entes queridos. Ainda afirmou que espera que a Chapecoense contrate um goleiro tão bom ou melhor que Danilo.

“A todos os meus filhos que abracei na arena Conda, em Cianorte, no Paraná, no Brasil e no mundo!! Quero dizer que não estou ainda em condições de responder a todas as mensagens que recebo, pois agora, graças a Deus, são muitos e não tô dando conta. Olha para essa imagem, mães que estão com seus filhos desesperados, digam a eles que eu e o Danilo estamos cuidado deles. Estou implorando a Deus consolo e conforto para os corações de todos. Imploro a Deus também que o novo guerreiro que a Associação Chapecoense contratar seja igual ou melhor que o Danilo. Fiquem com Deus”, escreveu no Facebook.

Danilo com a mãe, Laide Celine
Danilo com a mãe, Laide Celine Foto: R

Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Presidente do Atlético-MG informa que não vai jogar contra a Chapecoense

(Foto: Fernando Martins Y Miguel)
(Foto: Fernando Martins Y Miguel)

Em comunicado feito na manhã desta quinta-feira, na Cidade do Galo, o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, informou que o clube não vai enfrentar a Chapecoense, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Desde a tragédia com a delegação da equipe catarinense, na Colômbia, a diretoria atleticana se mostrou contra a realização da partida.

“No momento de dor e respeito à tragédia, ficamos de luto e tem que ficar resignado e respeitar e não simplesmente ir para a TV e ficar declarando. Vim aqui para informar que o Atlético não irá jogar a última partida. A gente respeita a dor, não é momento para cobrar de jogador nenhum a receita do esporte”, afirmou Nepomucemo.

O mandatário atleticano informou que a decisão já foi comunicada ao presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, que era a favor da realização do jogo. Como já tem a quarta colocação do Brasileirão garantida, o Atlético não terá problemas no quesito classificação final.

“Já comuniquei à CBF, conversei com presidente Marco Polo, que concordou. Haverá uma punição com a perda dos três pontos, mas o time não terá sua posição alterada, não vai ser prejudicado. É o mínimo que se pode ter com a cidade, com os familiares, pelo estado e o país que sofre com a tragédia”, completou o mandatário, que não abriu espaço para perguntas.

Ao saber da decisão do Atlético-MG, o presidente da Chapecoense Ivan Tozzo mostrou-se a favor da não realização da partida e negou qualquer tipo de pressão da CBF para que o jogo pela última rodada fosse disputado.

“Nós estamos de acordo com a atitude do Atletico-MG. Acho ótima a decisão porque não teríamos clima para o jogo. Não senti pressão alguma para jogar. Muito pelo contrário. O Del Nero está fazendo um trabalho fantástico, mesmo de longe. Está fazendo tudo o que eles podem e sou eternamente grato a eles”, disse Tozzo.

Além de não realizar o jogo, o Atlético já se colocou à disposição da Chapecoense para ajudar o clube na montagem do elenco para 2017. Uma lista de jogadores vai ser disponibilizada nos próximos dias aos dirigentes catarinenses, que poderão escolher jogadores sem custo algum, incluindo os salários, que serão bancados pelo clube mineiro.

Com a decisão da diretoria atleticana, de não enfrentar a Chapecoense, as férias para os jogadores começam na quinta-feira, dia 8, após a final da Copa do Brasil, com o Grêmio.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Avião da Chapecoense estava sem nenhum combustível ao cair, diz autoridade colombiana

aviao-lamiaO avião da Chapecoense estava sem nenhum combustível em seus tanques ao cair, afirmou nesta quarta-feira (30) Freddy Bonilla, secretário de Segurança Aérea da Colômbia. Ele apresentou resultados preliminares da apuração do acidente com o jato Avro RJ-85 da empresa aérea boliviana LaMia. No acidente, na madrugada de terça-feira (29), morreram 71 pessoas.

A constatação foi feita logo na primeira inspeção do acidente, que ocorreu em uma montanha de Medellín. Uma das linhas de investigação para a queda, segundo Bonilla, é ter havido pane seca, quando a falta de combustível faz parar os sistemas elétricos da aeronave.

Uma gravação divulgada pela imprensa colombiana nesta quarta mostra conversa entre um dos pilotos do voo em que ele pede prioridade à controladora de tráfego aéreo justamente em razão da falta de combustível. Bonilla afirmou que a equipe de investigação já tem todas as transcrições das conversas entre o voo da LaMia e o controle de tráfego aéreo.

O avião havia saído de Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) e ia para o aeroporto José María Córdova, em Medellín. O avião havia sido fretado pela Chapecoense.

A tripulação do LaMia pediu prioridade para pouso às 0h48 (horário de Brasília). Mais tarde, declarou emergência.

Segundo Bonilla, o avião bateu em baixa velocidade contra a montanha, 250 km/h, o que permitiu ter havido sobreviventes –eles estavam em posições diferentes da cabine de passageiros, disse. Ele acrescentou que não recebeu, até o momento, denúncias de irregularidades contra a LaMía.

O secretário afirmou ainda que o plano de voo elaborado pela empresa aérea previa um voo direto entre Santa Cruz de la Sierra e Medellín, o que será objeto de investigação pelo governo colombiano. Isso porque a autonomia da aeronave, cerca de 3.000 km, era quase a mesma da distância entre as duas cidades. A legislação boliviana prevê que um avião tenha que ter combustível suficiente para chegar ao destino, a um aeroporto de alternativo e mais 45 minutos de voo.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Jogadores não correm risco de morte, diz dirigente da Chapecoense

chapecoenseEm entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, os dirigentes da Chapecoense que não estavam no voo que se acidentou na Colômbia informaram que os três jogadores da equipe que sobreviveram à queda do avião – Alan Ruschel, Follmann e Neto, além do o jornalista Rafael Henzel – não correm risco de morrer.

 

“O que nós recebemos de informação é que nenhum dos nossos atletas e o jornalista não correm risco de morte. A situação é crítica, mas não correm risco de morrer”, disse o dirigente jurídico da Chapecoense, Luis Sergio Grochot.

Velório na Arena Condá

Já o vice-presidente do Conselho Deliberativo do clube, Gelson Dalla Costa, informou que ainda não há data para o velório coletivo dos jogadores. “Ainda está em fase de identificação de corpos. Nós não temos como afirmar em que data os corpos serão liberados para virem ao Brasil. A identificação está sendo facilitada por algumas situações. A falta de incêndio facilitar e a estrutura que temos aqui para ajudar na identificação digital”, disse Dalla Costa.

“Aliado a isso, nós enviamos por parte da Chapecoense, seis médicos vinculados ao clube para ajudar na identificação. Mas, não temos como afirmar qual será a data que os corpos serão enviados para o Brasil”, acrescentou.

Ao explicar a logística, Dalla Costa informou que será feita pela Força Aérea Brasileira.
“Com relação a logística, aviões da FAB vão trazer os corpos. Nossa ideia é fazer um velório coletivo. Os corpos devem chegar aqui e daqui vão para outras regiões. Estamos pegando a autorização das famílias. Será um velório de algumas horas aqui porque torcedores da região querem se despedir e daí os corpos serão transferidos para as famílias fazerem as despedidas”, disse.

A estrutura será montada para cerca de “100 mil torcedores” e todos os caixões serão lacrados. “O estado de Santa Catarina será quem preparará todo o cerimonial do velório”, disse ainda. Na tragédia, 71 pessoas morreram e apenas seis sobreviveram.

O vice-presidente e atual presidente interino da Chapecoense, Ivan Tozzo, agradeceu pela solidariedade dos clubes de todo mundo e disse que o clube vai se reeguer assim como subiu “desde que estava sem série” para jogar.

Fonte: Esporte – iG 

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Marina Storchi, noiva do lateral da Chapecoense, teve um pressentimento antes da viagem à Colômbia

noivaDois dias antes da viagem de Alan Ruschel para a Colômbia, a noiva do jogador da Chapecoense, a designer gaúcha Marina Storchi, pediu para que ele não fosse viajar.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Marina contou que o passaporte do lateral esquerdo da Chapecoense havia desaparecido de casa. “Um dia, vi o passaporte em cima da mesa. Dois dias depois, havia sumido. Reviramos tudo. Procurei até no lixo. E nada do passaporte do guri.”

Marina tinha uma viagem marcada para a Austrália com a mãe, mas cancelou a visita ao irmão que mora na Oceania quinze dias atrás por conta de um pressentimento. “Não sei o que me deu. Estava tudo comprado. Mas tive certeza de que não era para eu ir”.

Com o sumiço do passaporte de Alan, Marina disse “‘Fala que tu tá com alguma dor porque não é pra tu ir nesta viagem!’. Mas ele é comprometido demais”. No entanto, a entrada de brasileiros na Colômbia é possível somente com a apresentação do RG.

Alan Ruschel foi o primeiro dos seis sobreviventes resgatados dos destroços do avião. Além do lateral de 27 anos, o zagueiro Hélio Zampier Neto, o goleiro Jackson Follmann, o jornalista Rafael Henzel e os membros da tripulação Ximena Suarez e Erwin Tumiri também foram encontrados com vida.

Casamento

Em entrevista à Rádio Gaúcha, Marina contou que ficou sabendo do acidente durante a madrugada e pela televisão. “Eu tinha combinado com ele de que quando chegasse, ele me ligasse. A gente tinha combinado mais ou menos uma da manhã no horário do Brasil. Aí uma hora ele não ligou, uma e meia não ligou… Eu pensei: atrasou. Aí mandei mensagem pra ele pedindo pra ele me ligar e ele não me ligou. Umas três da manhã alguma coisa me acordou, e eu liguei a TV e tava nisso”.

Marina passou o dia inteiro da terça-feira (29) na sede da Chapecoense reunida com familiares de vítimas e jogadores do clube que não estavam no vôo. “O Alan é tudo pra mim. Hoje mesmo fui marcar o casamento. Eu só quero que ele fale comigo, que alguém me fale alguma coisa.”

Fonte: Esporte – iG 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Papa Francisco lamenta tragédia com avião da Chapecoense

papa-franciscoO papa Francisco, através de uma mensagem enviada ao bispo da diocese colombiana de Sonsón Rionegro, Fidel León Cadavid Marín, lamentou a morte das mais de 70 pessoas na queda do avião que levava a equipe da Chapecoense. As informações são da Agência ANSA.

“O Santo Padre, profundamente atingido ao saber da dolorosa notícia do grave acidente aéreo que ocasionou numerosas vítimas, eleva orações para o eterno descanso dos falecidos”, escreveu a Conferência Episcopal da Colômbia.

O documento enviado pela Secretaria de Estado do Vaticano pede ao bispo Marín que ele “transmita o sentimento de pêsames de Sua Santidade aos familiares e a todos os que choram por tão sensível perda, junto com expressões de afeto, solidariedade e consolo a todos os afetados pelo trágico acidente”.

Agencia Brasil 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br