Arquivo da tag: cerveja

Caminhão de cerveja tomba na BR 230 e é saqueado

caminhao-tombaUm caminhão de cerveja Nova Schin tombou, próximo as três lagoas, na Gauchinha, em João Pessoa, no final da manhã desta quinta-feira (27) e acabou sendo saqueado por populares.

No local um pequeno engarrafamento foi formado devido ao excesso de pessoas que tentavam pegar as caixas de cerveja que ficaram jogadas pela pista e também pelo acostamento.

O motorista teria perdido o controle do veículo e tombado na margem. Apesar do susto ninguém ficou ferido. Até agora só foram registrados danos materiais.


PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Descubra o que acontece com seu corpo quando você bebe cerveja

Sabe-se que fazer uma grande refeição antes de  começar a tomar cerveja  pode ajudar. Isso se dá porque o álcool não entrará no sangue tão rapidamente devido ao alimento que também está sendo absorvido.

No corpo das mulheres o álcool é processado de forma mais lenta que no dos homens, devido ao fato de que eles possuem mais tecido muscular, pois os músculos possuem mais água, o que dilui o álcool. As mulheres também possuem menos quantidade da enzima que decompõe o álcool.

Image title

Nos primeiros 5 minutos após o primeiro gole: o álcool vai para o estômago, onde é absorvido pela corrente sanguínea e, em seguida, viaja por todo seu corpo, incluindo seu cérebro e seus músculos.

Aos 10 minutos: Seu corpo vê o álcool como um veneno, e tenta se livrar dele o mais rápido possível.

Aos 15 minutos: Nessa tentativa, uma enzima que converte o álcool em produtos químicos, incluindo acetaldeído (bastante tóxico e um grande fator de contribuição para a ressaca no dia seguinte) é produzida. Em seguida o ácido acético surge e, finalmente, ácidos gordurosos e água.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Aos 20 minutos: Você geralmente começa a sentir os efeitos do álcool, o que inclui sentimentos de felicidade ou outras emoções.

Aos 45 minutos: Entre este tempo e 90 minutos o nível do álcool no corpo atingirá o pico.

Mais de 60 Minutos: É provável que você precise urinar frequentemente, pois o álcool é um diurético, o que o desidrata. Se você parar de beber é provável que você se sinta sonolento, mas devido à desidratação sua qualidade de seu sono não será boa.

Entre 12 e 24 horas: Quando você acordar vai provavelmente sentir um dos muitos sintomas de uma ressaca, tais como dores de cabeça, tonturas, sede, palidez e tremores, a maioria dos quais são causados pela desidratação. Seu corpo ainda estará tentando lidar com qualquer tipo de álcool em excesso em seu organismo.

Image title
FONTE:

  • Com informações do Gadoo

Beber cerveja regularmente pode livrar você de doenças neurológicas

cervejaCientistas descobriram um ingrediente na cerveja que pode retardar a progressão de doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Em experiências de laboratório, eles descobriram que a substância química, chamada xanthohumol, pode ajudar a proteger as células do cérebro dos danos oxidativos associados à demência.

A pesquisa, publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry, sugeriu que as pessoas que bebem regularmente cerveja podem afastar a progressão de doenças neurológicas.

O Dr. Jianguo Fang, da Universidade de Lanzhou, na China, disse: “Essa substância pode ser encontrada em um grupo de plantas secas e são amplamente usadas em cervejas e alguns tipos de refrigerantes”.

Ele prossegue: “Na medicina tradicional chinesa, o lúpulo têm sido utilizado para tratar uma variedade de doenças por séculos. A presença de uma elevada concentração de xanthohumol em cervejas pode ser associado à observação epidemiológica, tornando o hábito de beber cerveja algo benéfico”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Xanthohumol tem atraído um interesse considerável por causa de suas funções farmacológicas múltiplas, por ser antioxidante, proteger o coração, ser anticancerígeno, contribuir contra a obesidade, ser anti-inflamatório e prevenir o câncer.

A equipe do Dr. Fang isolou moléculas de xanthohumol e testou em células cerebrais de camundongos em uma série de experimentos de laboratório. Eles descobriram que o xanthohumol reduziu o nível de estresse oxidativo nas células, um processo prejudicial que é tido como intimamente ligado a doenças degenerativas.

No artigo na revista, os pesquisadores disseram: “As células neuronais são particularmente vulneráveis ​​ao estresse oxidativo por ter reposição limitada durante toda a vida. Cada vez mais provas mostram que o estresse oxidativo é uma das causas de patogenias neurológicas e de doenças neurodegenerativas, tais como Alzheimer e Parkinson”.

“Bloqueando o processo oxidativo, torna-se eficiente bloquear ou retardar o processo que desenvolve tais doenças”, concluíram.

A equipe do Dr. Fang sugeriu que a cerveja pode retardar doenças neurológicas comuns, mas eles também sugeriram que a molécula poderia ser usada em medicamentos, em concentrações maiores.

Eles citaram um estudo canadense de 1998, em que homens que bebiam regularmente cerveja possuíam taxas menores de câncer de próstata, um efeito que também é creditado ser pelo xanthohumol.

No entanto, cientistas que não estiveram relacionados com o estudo, alertam que o consumo excessivo de cerveja, em uma frequência muito alta, pode ser um problema, já que o excesso de álcool está associado a um risco maior de demência por destruir tecido cerebral.

Os médicos orientam a não beber excessivamente cerveja buscando efeito protetor, mas dizem que a pesquisa é importante e pode levar à elaboração de novos medicamentos na luta contra as doenças neurodegenerativas.

O Dr. Arthur Roach, diretor de pesquisa da Parkinson UK, disse: “Muitas drogas têm suas origens em produtos naturais. Xanthohumol, a ‘molécula da cerveja’ em que este estudo enfoca, parece ter efeito protetor sobre as células cultivadas em laboratório”, disse.

Jornal Ciência

2 maneiras fáceis de gelar sua cerveja

cervejaNesse calor não tem coisa pior do que chegar em casa e encontrar somente cerveja quente. Pensando nisso, hoje ensinaremos 2 maneiras fáceis e rápidas para gelar cerveja, que testamos e aprovamos. As duas funcionam bem, e em alguns minutos deixam a cerveja fica na temperatura ideal. Isso é perfeito pra quem não gosta de esperar, ou recebe alguma visita surpresa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Como gelar a cerveja com papel toalha

A primeira técnica é ideal para gelar cerveja em pequenas quantidades, perfeito para quem pretende gelar 3 ou 4 latinhas. A única coisa a ser feita é revestir as latas (ou garrafas) com 2 folhas de papel toalha, molhar bastante, e levar ao congelador.

cerveja papel toalha

Quanto tempo demora pra gelar?

de 15 a 20 minutos (para latinhas)
20 a 25 minutos (para garrafas)

Acima disso, o risco de congelar é muito grande.

Como gelar cerveja rápido com sal, gelo e álcool

Essa técnica é perfeita para gelar bebidas em grande quantidade. Você só precisa de sal, gelo, álcool e um cooler (ou qualquer vasilha). Coloque as garrafas ou latinhas no cooler, depois um saco de gelo. Então adicione meio quilo de sal de cozinha por cima do gelo, meio litro de álcool e complete a mistura com 2 litros de água.

cerveja

Quanto tempo demora pra gelar?

3 minutos

Pronto agora é escolher a técnica e apreciar sua cerveja gelada

 

mundoconectado

Novos benefícios da cerveja são revelados por estudos da ciência

cervejaCientistas europeus destacaram nessa terça-feira os efeitos benéficos para a saúde do consumo moderado de cerveja, entre eles a prevenção de problemas cardiovasculares e respiratórios, e excluíram o mito da “barriga de cerveja”.

O VII Congresso Europeu sobre Cerveja e Saúde, realizado em Bruxelas, reuniu hoje cerca de 160 especialistas internacionais em medicina e nutrição de 24 países, entre eles Alemanha, Irlanda, Itália e Reino Unido.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Pesquisadores espanhóis do Hospital Clínic de Barcelona, da Universidade de Barcelona e do Centro de Pesquisa Cardiovascular (CSIC-ICCC), ressaltaram os possíveis benefícios da cerveja, com e sem álcool, na saúde cardiovascular, obesidade, nutrição e prevenção do envelhecimento celular.

“O consumo moderado de cerveja junto a uma dieta saudável, como a mediterrânea, ajuda a prevenir complicações cardiovasculares maiores como o infarto do miocárdio ou o acidente vascular cerebral”, afirmou o médico Ramón Estruch, do Hospital Clínic de Barcelona.

Segundo ele, estudos feitos na Espanha demonstraram que a cerveja sem álcool também tem um efeito protetor perante as doenças cardiovasculares.

A diretora do CSIC-ICCC, Linda Badimón, destacou que a ingestão moderada de cerveja pode “favorecer a função cardíaca global”. Quanto às quantidades consideradas moderadas, foi explicado que homens podem beber dois chopps por dia e as mulheres podem beber um.

Os polifenóis, compostos encontrados majoritariamente em alimentos de origem vegetal e também na cerveja, são os que podem reduzir os riscos de ter AVC e câncer, devido a suas propriedades antioxidantes.

“Na cerveja, encontramos até 50 tipos de polifenóis que, ingeridos pelo organismo, têm efeitos benéficos sobre a pressão arterial, os lipídios ou resistência à insulina”, explicou Rosa Lamuela, da Universidade de Barcelona.

A doutora de saúde publica no Reino Unido Kathryn O’Sullivan desmentiu a crença que a cerveja causa “barriga”, já que “não tem qualquer base científica”. Ela explicou que o consumo excessivo de qualquer tipo de álcool pode levar ao aumento de peso, mas não se feito de forma moderada.

A reidratação que a cerveja proporciona aos atletas após a realização de exercício foi outro dos aspectos destacados no evento. O médico Manuel Castillo Garzón afirmou que a cerveja, ao contrário que outras bebidas alcoólicas, apresenta pouca quantidade de álcool, muita quantidade água (95%) e potássio, capaz de reidratar os esportistas.

Dado que o exercício prolongado aumenta o risco de doenças nas vias respiratórias superiores, a cerveja se coloca como um complemento alimentar propício a reduzir sua inflamação e infecção, já que contém compostos polifenóis, garantiu ele, que atua no Hospital Técnico de Munique Johannes Scherr

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

FONTE:

  • Abril

Ambev é multada por cerveja ‘sem álcool’ conter substância

cervejaA Ambev foi multada em R$ 1 milhão por informar, no rótulo e em propagandas, que a cerveja Kronenbier é sem álcool. A bebida contém a presença de 0,3 gramas de álcool para cada 100 gramas.

A decisão é da 5ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. A ação foi movida pela Associação Brasileira de Defesa da Saúde do Consumidor.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No processo, a companhia de bebidas justificou a prática dizendo que um decreto de 1997 classifica como bebida sem álcool a que tiver em sua composição menos de 0,5 grama de álcool a cada 100 gramas, sem a obrigatoriedade de expressar essa informação no rótulo do produto.

O relator da apelação, o desembargador substituto Odson Cardoso Filho, entendeu que o decreto não se sobrepõe aos preceitos do Código de Defesa do Consumidor. O magistrado também citou riscos à saúde de consumidores que, impedidos de consumir bebidas alcoólicas, acreditaram na informação da empresa e consumiram o produto sem ter conhecimento das possíveis consequências.

Em nota, a Ambev afirmou que não comenta casos em andamento.

Terra 

Cerveja produzida em Minas é eleita a melhor do mundo em concurso

cerveja-minasTem muita gente levando a sério a brincadeira de produzir cerveja artesanal. O número de rótulos não para de crescer e, neste ano, uma microcervejaria mineira faturou a World Bier Cup, a Copa do Mundo das Cervejas.

A melhor cerveja do mundo, quem diria, é mineirinha e foi escolhida entre 5 mil receitas, em um dos mais disputados concursos do mundo, nos Estados Unidos. Há sete anos, a microcervejaria fazia 500 litros por mês. Hoje, são 60 mil litros. Tudo com tecnologia nacional.

A empresa, que já exporta para a América do Norte, até novembro vai quadruplicar a produção. Investiu quase R$ 40 milhões.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“A gente já está investindo em duas novas fábricas, inclusive fora do país, no estado da Califórnia, em San Diego”, anuncia Tiago Carneiro, sócio-proprietário da empresa.

O mercado tem se profissionalizado, ganhado espaço no exterior e, cada vez mais, o setor cervejeiro tem deixado de ser apenas um hobby. Hoje, no Brasil, existem cerca de 270 microcervejarias, e muitas começaram com panelas, no quintal de casa mesmo.

Toda vez que tinha churrasco em casa, Felipe fazia cerveja para os amigos. “Eu cheguei em um ponto no qual eu estava tomando conta da minha casa com as minhas coisas da cerveja”, conta Felipe Viegas, proprietário da empresa de cervejas.

Ele, que nunca pensou em trabalhar na área, há cinco anos abriu uma cervejaria. E, dentro da fábrica, a primeira escola cervejeira de Minas Gerais. 1.600 pessoas já passaram pelo curso. “É bom demais. Dá orgulho quando você bebe e vê que deu certo”, diz Adriano Miranda, administrador de empresas.

Com um crescimento de 21% ao ano, o país produz hoje 70 milhões de litros de cerveja especial. Minas Gerais é o estado com mais estilos diferentes: são 52.

“Estamos acrescentando também às nossas cervejas inúmeros ingredientes como casca de laranja, coentro e doce de leite. Uma cerveja maravilhosa”, diz Lícia Costa Vieira, mestre cervejeira.

“Ainda existe muito espaço para quem está aí, querendo criar um produto de qualidade, uma cerveja realmente diferente para estar acompanhando essa nova tendência”, prevê Tiago Carneiro, dono de uma empresa cervejeira.

G1 

Ministério da Saúde defende maior restrição à publicidade de cerveja

cervejaAs vésperas de uma Copa do Mundo que exigiu mudar as leis nacionais para permitir o consumo de álcool nos estádios e uma ampla publicidade, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou nesta segunda-feira, 19, que é favorável a uma maior regulamentação das propagandas de cerveja e que vai apoiar propostas de prevenção em relação ao consumo.

O Brasil proíbe o consumo de bebidas nos estádios, mas, como um dos patrocinadores da Fifa é uma marca de cerveja, o governo foi obrigado a rever a lei durante o torneio. A marca estrangeira é uma das maiores financiadoras da Fifa e tem como garantia da entidade que apenas seus produtos serão vendidos nos 64 jogos da Copa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O consumo de álcool no Brasil supera a média mundial e apresenta taxas superiores a mais de 140 países. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), que, em um informe publicado na semana passada, alertou que 3,3 milhões de mortes no mundo em 2012 (5,9% do total) foram causadas pelo consumo excessivo do álcool. O volume é superior a todas as vítimas de aids e tuberculose.

A OMS avaliou dados de 194 países e chegou à conclusão de que o consumo médio mundial para pessoas acima de 15 anos é de 6,2 litros por ano. No caso do Brasil, os dados apontam que o consumo médio é de 8,7 litros por pessoa por ano.

Prioridade. Chioro, em declarações em Genebra durante a Assembleia Mundial da Saúde, deixou claro que o consumo excessivo da bebida é uma de suas prioridades e quer que o tema entre com força na agenda internacional. “O que nos preocupa é que muitas vezes damos uma super ênfase no crack e subdimensionamos o impacto que o alcoolismo tem na saúde, particularmente quando vemos o apelo para as crianças e adolescentes para se introduzir na dependência”, declarou o ministro.

Uma das formas de incrementar a prevenção seria justamente limitar os horários de publicidade de cervejas. Hoje, a restrição se refere a bebidas com maior grau de álcool, o que deixa a cerveja fora das limitações. “Esse é um debate que a sociedade está fazendo. Há um grande movimento liderado pelo Ministério Público, Conselho Nacional de Saúde e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) de ampliar a regulamentação da publicidade, no sentido de ver o que é bebida alcoólica. A nossa legislação deixa de fora algumas bebidas e cerveja”, disse.

Debate. Chioro apontou que o governo ainda não tem uma posição fechada em relação à proposta de uma maior limitação de publicidade. “O governo está discutindo internamente como vai lidar com isso”, declarou. Mas afirmou que seu ministério é favorável a novas medidas. “Não podemos desconsiderar o tema. Como ministro da Saúde, eu seria absolutamente inconsequente. Se na agenda internacional queremos discutir a dependência, o conjunto de medidas, que inclui prevenção, que puder ser considerado, merece da parte do Ministério da Saúde um tratamento muito especial”, disse.

Já para a Copa do Mundo, o fato de as leis terem mudado para abarcar a venda de bebidas não é considerado pelo ministro como um problema. “A Copa é temporal”, afirmou.

Estadão

Cerveja como hidratante ideal após o exercício, mito ou realidade?

cervejaSan José, 13 abr (EFE).- Após uma jornada intensa de exercícios, muitos desejam saciar a sede com uma cerveja bem gelada, ainda mais se o sol estiver forte, mas será que essa é a melhor opção para se reidratar ou isso não passa de um mito?

Segundo um estudo do Centro de Pesquisa em Ciências do Movimento Humano (Cimohu) da Universidade da Costa Rica (UCR), a cerveja não é uma boa escolha após fazer esporte, porque não ajuda na recuperação do líquido perdido.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Esta nova análise contradiz outras publicações que foram divulgadas nos últimos anos nos meios de comunicação internacionais.

Um exemplo é o estudo apresentado em Bruxelas em 2011 durante o “VI Simpósio Europeu em Cerveja e Saúde”, onde especialistas médicos asseguraram que o consumo moderado de cerveja após praticar exercício físico é tão efetivo como a água para a reidratação e a recuperação.

Nesse momento, pesquisadores espanhóis da Universidade de Granada expuseram seus resultados e recomendaram o consumo da bebida fermentada para todas as pessoas que não tivessem nenhuma contraindicação.

Com o novo estudo divulgado na Costa Rica, se rompe esse velho mito de que a cerveja é um hidratante ideal.

“Faz sentido que algumas pessoas pensem que a cerveja pode servir para se hidratar, mas na realidade o que acontece é que se sentem bem porque é muito refrescante, é diferente. Para me refrescar posso fazer isso com um pedaço de melancia”, declarou à Agência Efe o pesquisador Luis Fernando Aragón.

Segundo o especialista, a diferença deste estudo para outros realizados é que foi usada unicamente a cerveja como hidratante, enquanto análise experimentais de outros países utilizaram um pouco de cerveja (41%) e mais um tanto de água (59%).

O estudo da UCR comparou a conservação de líquido, a alcoolemia, o tempo de reação e o equilíbrio após perder líquido por exercício no calor e recuperar essa perda com água, cerveja sem álcool e cerveja com álcool.

Foram recolhidas amostras de 11 pessoas acostumadas a beber cerveja e com uma condição física apropriada para realizar exercícios físicos durante uma hora para desidratar até 2% da massa corporal.

“Após três horas de monitoração, quando os participantes tomaram cerveja, só conservaram uma quarta parte do líquido, o resto foi urinado. Se comparado com cerveja sem álcool e com água, foi observado que mantinham 50% de líquido no corpo”, explicou Aragón.

O pesquisador assegurou que nem pelo menos a água ajuda a repor os nutrientes que se perdem durante o exercício.

O estudo não trabalhou com bebidas hidratantes, mas Aragón assinalou que suas propriedades incluem mistura de água e sais minerais como sódio, potássio, magnésio e cloros, que conservam entre 60% e 70% do líquido corporal.

A análise da UCR, além disso, demonstrou uma deterioração dos reflexos dos participantes de dois centésimos de segundo e o equilíbrio se deteriorou 36% comparado com a água e a cerveja sem álcool.

Na média, a alcoolemia subiu acima de 0,8 gramas por litro de sangue no final da reidratação com cerveja, e estava na média acima de 0,5 no final das três horas.

A quantidade de cerveja ingerida foi a mesma que se tinha perdido por sudoração, cerca de 1.600 mililitros na média, o que representa quatro latas e meia da bebida fermentada, com um nível de álcool de 4,6%.

Aragón explicou que embora a cerveja tenha malta e eletrolitos que são favoráveis para a reidratação, tem em concentrações muito baixas que não servem para marcar uma diferença.

 

 

EFE

Governo sobe imposto sobre cerveja para bancar rombo na conta de luz

cervejaO governo anunciou um aumento de impostos sobre cervejas, refrescos, isotônicos e energéticos para bancar os gastos extras com a conta de luz. O reajuste vale a partir desta terça-feira (1º).

Os preços para o consumidor devem subir, em média, 0,4%, afirmou o secretário-executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira.

O decreto do Ministério da Fazenda foi publicado nesta terça-feira no Diário Oficial da União, e eleva o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e as contribuições PIS e Cofins. O reajuste vale para todos os tipos de embalagens de cerveja, e para latas ou vidro de refrescos, isotônicos e energéticos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O ajuste não afeta os preços da água mineral, inclusive com gás, nem dos refrigerantes, segundo o secretário.

O governo espera arrecadar R$ 200 milhões a mais por conta dessa mudança.

Inicialmente, este reajuste estava programado para outubro do ano passado, mas foi adiado devido a pedidos de empresas do setor.

Na semana passada, o secretário-adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira, informou que os estudos sobre os reajuste tributários já estavam prontos, e incluíam, além das bebidas, produtos importados e cosméticos. Portanto, novos reajustes podem ser anunciados pelo governo.

UOL