Arquivo da tag: Censo

Censo 2020 pode afetar receita dos municípios da PB, alerta Famup

A realização do censo do IBGE 2020 está preocupando alguns prefeitos por conta da possibilidade de perda de recursos da União em meio a um cenário de crise econômica. O Fundo de Participação dos Municípios é definido com base em dados populacionais do IBGE, que realiza um novo censo após 10 anos.

“Segundo o IBGE alguns índices de FPM caíram em alguns municípios por 10 ou 15 pessoas que deixaram de ser recenseadas. Isso é para os municípios se preparem melhor para não perder receitas”, disse o presidente da Famup, George Coelho.

Para debater o tema, a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizaram o Seminário ‘Pesquisa e Inovações’ voltado para os gestores paraibanos. Durante o evento, os gestores tiveram conhecimento sobre o trabalho realizado pelo IBGE, principalmente no que diz respeito ao acesso a uma base de dados estatísticos e cadastrais atualizados e que proporcionam um conjunto relevante de indicadores de avaliação e monitoramento dos quadros institucional e administrativo. Ele afirmou que outros dois encontros com o IBGE para sanar as dúvidas devem ocorrer ainda este ano.

Coelho destacou que todos os prefeitos estão cientes que podem perder recursos se a contagem populacional não for feita de forma adequada, para demonstrar a realidade do município. “Temos casos, que os municípios saem perdendo porque os recenseadores deixar de fazer a contagem de determinadas comunidades, causando prejuízos para o próprio município. Com esse apoio e acompanhamento, vamos tentar não deixar nenhum morador de fora dessa contagem”, revelou.

Já o prefeito de Boa Vista, André Gomes, defende que é preciso fazer correções durante o próximo Censo. Ele revelou que algumas comunidades rurais que recebem “total assistência” da Prefeitura de Boa Vista são referenciadas em outro município, causando prejuízo a administração local. “Isso acarreta alguns prejuízos para Boa Vista. Estamos avançando para que estas comunidades sejam legalmente reconhecidas como de nosso município”, adiantou o prefeito.

Na Paraíba, os municípios de Água Branca e Cachoeira dos Índios irão mudar de coeficiente, passando de 0,60 para 0,80. E outros nove estão na iminência de atingir o número de habitantes para também mudar de coeficiente. Na lista estão Arara, Catolé do Rocha, Juru, Mogeiro, Mulungu, Princesa Isabel, Queimadas, Sumé e Umbuzeiro.

Censo 2020 – O Brasil passará, em 2020, pela realização do Censo Demográfico, uma pesquisa domiciliar, o que se configura como uma verdadeira operação de guerra a ser montada, e o IBGE tem essa responsabilidade de organizar esse trabalho. Na Paraíba, o recenseamento será realizado em cerca de 1,1 milhão de domicílios nos 223 municípios do Estado, envolvendo o trabalho de mais de quatro mil pessoas para a coleta de dados, supervisão e apoio técnico-administrativo.

Estimativas – O IBGE divulgou nesta quarta-feira as estimativas da população. O Brasil tem uma população total de 210.147.125 pessoas, sendo 4.018.127 na Paraíba. Em 1º de julho do ano passado, os números nacionais eram de 208.494.900. O crescimento absoluto da população brasileira em um ano foi 1.652.225 pessoas, o que representa aumento de 0,79%. Já na Paraíba houve um aumento de 0,54% em relação ao que havia sido estimado pelo IBGE em 2018, quando o total de habitantes era de 3,99 milhões de pessoas.

 

 

maispb

 

 

João Azevêdo define com IBGE lançamento oficial do Censo 2020 na Paraíba

O governador João Azevêdo se reuniu, nesta terça-feira (13), em João Pessoa, com representantes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para discutir parcerias voltadas à realização do Censo 2020. No encontro, ficou definido que o lançamento oficial do Censo será realizado na próxima segunda-feira (19), às 11h, no Palácio da Redenção.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou a importância da colaboração dos paraibanos no levantamento de dados que servirão para o planejamento de políticas públicas.  “O Brasil passará, em 2020, pela realização do Censo Demográfico, uma pesquisa domiciliar, o que se configura como uma verdadeira operação de guerra a ser montada, e o IBGE tem essa responsabilidade de organizar esse trabalho. Nessa reunião ficou definida a participação e a ajuda do Estado naquilo que compete para que o Censo aconteça da melhor maneira possível e traga as informações corretas para que a gente tenha um espelho real do nosso povo para planejar o nosso futuro”, argumentou.

O chefe da Unidade Estadual do IBGE na Paraíba, Roberto Salgado, agradeceu o apoio do Governo do Estado e ressaltou a necessidade do engajamento da população para responder corretamente os questionários.  “A participação de toda a sociedade é importante para que possamos realizar o Censo e, com esse apoio do Governo do Estado, temos a certeza de que as pessoas irão colaborar também. Durante essa reunião, tivemos a oportunidade de apresentar o formato do Censo 2020 e pedimos o apoio da infraestrutura do Governo do Estado para que a gente possa divulgar a sua realização”, explicou.

O uso da tecnologia é uma novidade do Censo 2020. De acordo com Roberto Salgado, todos os questionários serão aplicados com a utilização de um computador de mão e também será oferecida a opção do uso da internet para responder as perguntas.

Também participaram da reunião Fernando José Câmara (supervisor da Base Territorial do IBGE); Francisco Eugênio do Nascimento (coordenador operacional do Censo); e Jorge Souza (supervisor de Disseminação de Informações), além do secretário da Comunicação Institucional, Nonato Bandeira; e do chefe de Gabinete, Ronaldo Guerra.

 

Foto: José Marques

Secom-PB

 

 

Seleção do IBGE para Censo 2020 abre inscrições com vagas na PB

Estão abertas a partir desta segunda-feira (8) as inscrições no processo seletivo para contratação temporária de pessoal para realização do Censo Demográfico 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em todo o país, estão disponíveis 400 vagas, sendo oito na Paraíba, em João Pessoa.

De acordo com o edital, as inscrições devem ser feitas até 23 de julho, no site da organizadora. A taxa de inscrição custa R$ 64. A seleção é para o cargo de analista censitário, uma função de nível superior cujo ocupante pode desempenhar diversas atribuições, de acordo com a área de conhecimento.

As vagas na Paraíba são para as seguintes áreas:

  • Análise socioeconômica (1 vaga)
  • Ciências contábeis (1 vaga)
  • Geoprocessamento (1 vaga)
  • Gestão e infraestrutura (3 vagas)
  • Jornalismo (1 vaga)
  • Métodos quantitativos (1 vaga)

A remuneração para todas as áreas é de R$ 4,2 mil, para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. A previsão de duração do contrato é de até 12 meses.

As provas objetivas estão previstas para acontecer no dia 1º de setembro e o resultado do certame deve ser divulgado no dia 26 de setembro. A partir do dia 27 do mesmo mês os aprovados devem começar a ser convocados.

Seleção do IBGE para o Censo 2020

 

 

G1

 

 

Secretaria de Educação de Solânea realiza Censo Escolar em creches

Pais ou responsáveis devem levar documentação à Secretaria de Educação do Município até a próxima quarta-feira.

A Secretaria de Educação de Solânea está realizando um censo para atualização do cadastro dos alunos das creches municipais Padre Geraldo e Adélia Araújo. O objetivo é fazer um levantamento atualizado das crianças que frequentam as creches.

O cadastro está sendo realizado na Secretaria de Educação até a próxima quarta-feira (10) nos horários de 08h00 às 12h00 e das 13h00 às 16h00. Deve ser feito pelos pais ou responsáveis pelas crianças em caráter de urgência.

Os responsáveis precisam comparecer com os originais da documentação RG, CPF, e cartão de bolsa família. Além de levar também a documentação da criança: certidão de nascimento, cartão do SUS e comprovante de endereço. A Secretária de Educação Virnália Fagundes, informou que a realização do cadastro é extremamente importante para o acesso aos programas escolares. “Precisamos fazer um cadastro de todas as crianças que estão nas nossas creches. Atualizar toda documentação de acordo com as normas atuais do Sistema Presença, do Ministério da Educação,” explicou.

Assessoria de Comunicação

 

Prefeitura de Areia realiza censo de servidores efetivos

censoA Prefeitura Municipal de Areia está fazendo um censo dos servidores municipais efetivos da cidade. O censo começou na segunda-feira, 9, e está sendo realizado na Câmara de Vereadores de Areia nos turnos manhã e tarde.
É necessário levar a Portaria de Nomeação, os documentos pessoais, PIS/PASEP, comprovante de residência e a Certidão de Casamento, assim como Registro de Nascimento dos filhos que nasceram nos últimos quatro anos e os documentos que atualizam as situações que mudaram nos últimos anos como, por exemplo, nível de escolaridade. Para comprovação dos novos dados é preciso levar xerox de cada documento.
“Nós estamos fazendo um censo para identificar todos os servidores efetivos que trabalham na nossa cidade, em qual função e em qual secretaria. O censo é obrigatório para todos os servidores e é uma forma de otimizar o trabalho do Governo Municipal em nossa cidade”, explicou o Secretário de
Administração e Finanças, Leopoldo Gondim.
O prefeito, João Francisco, já tinha decretado na semana passada que todos os servidores se apresentassem a suas secretarias de origem.
Fonte: PMA

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

IBGE abre 1,4 mil vagas temporárias para o Censo Agropecuário 2016

IBGEO Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abriu nesta terça-feira (26) as inscrições do processo seletivo simplificado com 1,4 mil vagas temporárias para o Censo Agropecuário 2016. As inscrições estarão abertas até 22 de fevereiro pelo site da Fundação Cesgranrio, organizadora. A realização das provas está prevista para o dia 22 de maio e a divulgação do resultado final para 14 de julho.

Do total de vagas, 223 são para Analista Censitário e 700 para Agente Censitário Administrativo, distribuídas nas capitais dos 26 estados e no Distrito Federal; e 486 vagas para Agente Censitário Regional, em 459 municípios de 24 estados. Para todas as funções, há vagas reservadas a pessoas com deficiência e pessoas negras ou pardas.

Os candidatos às vagas de Analista Censitário devem ter nível superior e para os cargos de Agente Censitário Administrativo e Agente Censitário Regional é necessário o Ensino Médio completo.

A previsão de duração do contrato é até 31 meses para o Analista Censitário com salário de R$ 7.166; de 22 meses para o Agente Censitário Administrativo, com remuneração de R$ 1.560; e 16 meses para o Agente Censitário Regional, que receberá R$ 3 mil. O contrato inclui ainda auxílio-alimentação e auxílio-transporte, assim como férias e 13º salário proporcionais.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O contratado será avaliado mensalmente nos primeiros três meses e nos últimos três meses de trabalho. As renovações e rescisões dos contratos serão condicionadas ao cronograma da coleta de dados e aos resultados da avaliação de desempenho do contratado.

O edital do processo seletivo, publicado no dia 21 de janeiro no Diário Oficial da União , também pode ser consultado no portal do IBGE .

O valor da inscrição é R$ 120,00 para a função de Analista Censitário; R$ 35,00 para a função de Agente Censitário Administrativo e R$ 50,00 para a função de Agente Censitário Regional.

Agência Brasil

CENSO: Paraíba ainda tem 59 mil casas sem banheiro

Na Paraíba, ainda existem 59.797 domicílios que não possuem banheiros, nem sanitários, o que representa 5,53% do total de domicílios do Estado. Os dados do Censo Demográfico 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que casas de vila, condomínio ou bairros residenciais de várias cidades ainda não dispõem do equipamento, e os moradores são obrigados a improvisar. Do total de unidades sem banheiro ou sanitário, 59.356 são casas.[bb]

Em João Pessoa, 575 domicílios não possuem banheiros, nem sanitários, o que significa que 0,27% das residências da cidade sofrem com o problema. Em Campina Grande, a situação se repete em 747 domicílios, o que mostra que atinge 0,67% das moradias.

A realidade pode ser encontrada em bairros mais populares da capital, como na comunidade Asa Branca, no bairro Baixo Róger, onde para fazer as necessidades fisiológicas as famílias precisam se deslocar até os quintais, onde são improvisadas instalações sem condições de esgotamento sanitário.

O casal Ednaldo da Silva e Maria de Fátima mora na comunidade Asa Branca há mais de 10 anos e, durante todo esse tempo, utiliza um banheiro improvisado na parte de trás da casa, pois sobrevivem da coleta de materiais recicláveis e não têm condições de construir o cômodo dentro de casa.[bb]

“É uma agonia toda vez que temos de usar o banheiro, porque temos que driblar os materiais que catamos e vamos armazenando no quintal. À noite a situação é ainda pior, porque temos que abrir a porta da cozinha que é apoiada com alguns móveis. É triste, mas não temos condições de possuir um banheiro dentro de casa. Aquele já foi feito com precariedade, porque o dinheiro que ganhamos é para alimentação”, relatou.

Ednaldo Silva disse ainda que apesar das dificuldades e da falta de infraestrutura, ainda existem pessoas em condições mais precárias. “Temos uns conhecidos da coleta que ainda estão piores do que a gente. Nós ainda temos esse banheirinho no lado de fora, e eles nem banheiro têm, quando querem fazer as necessidades vão no mato”, lamentou.

Entre os municípios[bb] da Região Metropolitana de João Pessoa, a situação mais agravante é vista em Santa Rita, que segundo os dados do Censo 2010, 567 domicílios não possuem banheiros, nem sanitários, o que corresponde a 1,69% do total de domicílios da cidade. Posteriormente aparece o município de Cabedelo, com 140 (0,82%) casos, seguido por Bayeux, onde 125 (0,45%) domicílios não contam com banheiros.

A Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap), através da assessoria de comunicação, informou que o último projeto que beneficiava moradores de casas sem banheiros foi o ‘Cheque Moradia’, em que as pessoas usavam o subsídio para a construção de banheiros. A ação foi encerrada ainda no governo de Cássio Cunha Lima. Conforme a assessoria, atualmente a Cehap não possui nenhum projeto em andamento para solucionar o problema.

JP Online

Prefeitura de Bananeiras realiza censo dos servidores efetivos

A Prefeitura Municipal de Bananeiras, PB, realizará nesta terça, quarta, quinta e sexta-feira, dias 08, 09, 10 e 11 de Janeiro de 2012 o Censo Municipal dos servidores efetivos, com a finalidade de atualizar o cadastro do quadro de pessoal da municipalidade. Tal ação visa, somente, melhorar o contato e as informações da prefeitura com seus colaboradores.

O Censo será realizado no Espaço Cultural “Oscar de Castro”, a partir das 08:00 as 17:00 horas, e os servidores deverão apresentar os documentos funcionais e pessoais.

A Secretaria de Administração do município montou uma estrutura, através da Diretoria de Recurso Humanos, capaz de atender todos os servidores com conforto e agilidade. Segundo Daniel Guimarães, Coordenador Pessoal da Assessoria do Prefeito, cada servidor levará em média 10 minutos para atendimento. Daniel ainda pediu que os servidores obedeçam o seguinte calendário: Terça (08/01) – Secretaria de Finanças, Obras, Desenvolvimento Social, Turismo, Esportes, Agricultura e Administração; Quarta (09/01) – Secretária de Saúde; e Quinta e sexta (10 e 11/01) – Secretaria de Educação.

Os servidores que não comparecerem ao Censo Municipal, terão seus vencimentos suspensos até a regularização do cadastro Funcional, destacou Daniel.

Informações podem ser obtidas através do telefone 3367-1129 e do email pmbparatodos@yahoo.com.br.

Bananeiras Online

Censo 2010: número de jovens que não estudam nem trabalham aumentou para 17,2% em dez anos

Entre os anos 2000 e 2010, o número de jovens que não estudam, não trabalham e não procuram emprego aumentou em 708 mil pessoas. A proporção passou de 16,9% para 17,2% das pessoas entre 15 e 29 anos.

Em nota técnica divulgada hoje pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), as pesquisadoras Ana Amélia Camarano e Solange Kanso alertam para as implicações sociais dessa constatação do Censo 2010. ‘Isso (os dados) coloca a necessidade de políticas públicas que contribuam para uma inserção adequada desses jovens, seja na escola ou no mercado de trabalho’, dizem as pesquisadoras.

Entre os homens nessa faixa etária, 11,2% estavam nessa situação em 2010, enquanto entre as mulheres o percentual foi 23,2%, sendo que dois terços das mulheres que não estudavam e não trabalhavam eram casadas e 61,2% tinham filhos.

A grande maioria dos homens vivia com os pais, mesmo com a queda de 71,8% em 2000 para 62,6% em 2010. A proporção de chefes de domicílio subiu de 10,8% para 11,2%. Enquanto a renda familiar média nas residências com jovens que não estudam nem trabalham era R$ 1.621,86 , nas famílias com jovens que estudam e trabalham o valor sobe para R$ 3.024,34.

Quanto à escolaridade, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2011 mostra que os homens nessa condição tinham em média sete anos de estudo, enquanto as mulheres tinham oito anos. A escolaridade do chefe do domicílio na faixa estudada era mais baixa, o que aponta, segundo as pesquisadoras, que a da pessoa de referência na família influencia na frequência escolar do jovem e na renda familiar.

Agência Brasil

Censo mostra que 36,24% dos casais optam por união consensual na PB

Seguindo a tendência nacional, os paraibanos aderindo à união consensual, sem casamento civil ou religioso. Foi o que mostrou o levantamento divulgado nesta quarta-feira (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base em dados do Censo de 2010.

De acordo com o IBGE, entre os anos de 2000 e 2010, a união consensual teve um aumento de 8,18%. Já o tradicional casamento religioso sofreu uma queda de 2,36%. Em 2010, foram registradas 572.342 (36,24%) uniões consensuais. Em 2000, foram 367.058 (28,06%) uniões deste tipo.

No cenário nacional este tipo relacionamento aumentou de 28,6%, em 2000, para 36,4% do total, no último levantamento.

Na Paraíba, o casamento religioso diminuiu 2%, comparando os dados de 2000 com 2010. Pelo levantamento, em 2000 foram registrados 102.482 (7,83%). Na última pesquisa foram 86.383 (5,47%) casamentos deste tipo. Comparando com os dados nacionais, no mesmo período, o percentual de unidos por casamento civil e religioso caiu de 49,4% para 42,9%.

O interessante é que na Paraíba é possível observar uma diminuição nos casamentos religiosos e um pequeno aumento (0,33%) na ligação civil.

O estudo mostra que a união sem formalização é mais frequente em classes sociais mais baixas, representando 48,9% da população com rendimento de até meio salário mínimo, e entre brasileiros de até 39 anos. Conforme o rendimento do casal aumenta, a representatividade da união estável consensual diminui.

O Amapá foi o estado que apresentou o maior percentual de uniões consensuais: 63,5% do total de pares. Minas Gerais teve o menor, com 25,9%. O Censo apontou ainda que este tipo de união é mais escolhido por pretos (46,6%) e por pardos (42,6%).

G1 PB