Arquivo da tag: Cássio

Cássio reaparece e sinaliza que pode ser candidato à PMCG em 2020

Após visitar o Parque do Povo no último domingo (07), para prestigiar o encerramento da 36º edição do Maior São João do Mundo, o ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), deu pistas de que pode ser o candidato da situação a prefeitura de Campina Grande em 2020. Foi uma das raras reaparições públicas do ex senador, após as eleições do ano passado, quando sofreu uma derrota nas urnas e ficou sem mandato.

Na condição de líder do grupo político que atualmente ocupa o Palácio do Bispo, Cássio despistou sobre a pré-candidatura, e preferiu trazer a memória o ex governador e prefeito da cidade Ronaldo Cunha Lima, idealizador da festa.

– Justamente no encerramento, é um dia muito especial para nossa memória, da família de Ronaldo Cunha Lima. Ele [Ronaldo] foi o grande idealizador, o criador do Maior São João do Mundo. Hoje são sete anos de sua morte, sete anos de saudades e lembranças e eu tive o privilégio de ter tido uma convivência muito próxima, de muito amor, fraternidade e cumplicidade com o meu pai. A lembrança dele é permanente e constante. Vim trazer um abraço em Romero, ver a festa de perto. Ele deu uma dimensão maior ainda e o evento vem crescendo – enfatizou.

Em recente entrevista, Cássio transferiu para o “tempo” o seu futuro político, deixando transparecer que uma possível candidatura iria brotar naturalmente.

“Vamos deixar o futuro falar. É muito cedo, muito precoce. Nós estamos muito distantes da eleição do ano que vem. Estou cuidando na minha vida. Tenho a consciência tranquila de que a minha contribuição pública foi dada em todos os mandatos. Contribuí com Campina Grande, com a Paraíba e com o Brasil e vamos deixar o futuro fala ” declarou

SL
PB Agora

 

 

Cássio não nega disputar a PMCG e opina sobre saída de Romero do ninho tucano: “Eu desejo o mesmo sucesso que ele teve no PSDB”

Com a saída do prefeito Romero Rodrigues do PSDB, o ex senador e ex governador da Paraíba Cássio Cunha Lima (PSDB), opinou em entrevista a uma emissora de Campina nesta terça-feira (28), sobre esse tema como da possibilidade de vir como um coringa para a disputa pela Prefeitura de Campina Grande em 2020.

Sem Romero no “ninho tucano”, Cássio que ainda é o principal comandante do “clã Cunha Lima” deu a primeira pista de que pode voltar a disputar a PMCG. Semana passada, Cássio postou uma foto do crachá usado por ele quando prefeito de Campina Grande, aos 25 anos. no seu perfil que mantém no Instagram, o que levou alguns eleitores e colunistas políticos a especularem que ele estaria planejando uma volta triunfal em 2020.

Questionado sobre esse post, Cássio respondeu: “É muito precoce falar sobre as eleições de 2020. Está muito distante ainda”, disse o tucano sem negar a possibilidade de vir a disputar a PMCG.

Cássio também opinou sobre a saída de Romero do ninho tucano. “Eu desejo a Romero no PSD o mesmo sucesso que ele teve no PSDB, quando foi eleito, vereador, deputado estadual, federal e prefeito de Campina por duas vezes”, disse.

O ex-senador que é primo do prefeito Romero Rodrigues, é a principal figura política de expressão no PSDB no Estado e, caso tenha interesse, tentar retomar o comando político e administrativo da Rainha da Borborema, não terá dificuldade para encabeçar a chapa majoritária. Isso porque, a sigla é comandada no estado pelo deputado federal Pedro Cunha Lima, filho de Cássio, e que também já manifestou interesse em disputar a cadeira e a chave do Palácio do Bispo.

 

pbagora

 

 

Corinthians confirma vaga com Cássio expulso e gol de Roger

O Corinthians não se furtou a usar a vantagem conquistada em Fortaleza para garantir sua classificação à quarta fase da Copa do Brasil com certo susto e sem muito esforço também. Na noite dessa quarta-feira, 34.911 torcedores acompanharam uma vitória do Ceará por 1 a 0 no apenas morno confronto na Arena Corinthians, reflexo da ausência de capacidade do Ceará em levar perigo aos paulistas. O cenário só se complicou para os mandantes depois de um deslize de Ralf, que culminou com a expulsão de Cássio, e ameaçou a situação corintiana.

Fábio Carille resolveu mandar a campo força máxima, a exceção de Marllon, que substituiu Manoel por causa de um problema no ombro do zagueiro titular. O resultado foi um time seguro em campo, mas longe de ter aquela gana pela vitória, como se viu no último domingo, por exemplo, contra o Santos.

O início do jogo até prometeu. Enquanto muitos torcedores ainda passavam pelas catracas, Clayson mandou a bola na trave de Richard depois de boa trama com Danilo Avelar pela esquerda.

O Corinthians ainda assustou com algumas bolas cruzadas à área, mas, com o passar do tempo, a superioridade corintiana inevitavelmente contribuiu para uma queda de rendimento. O lance mais perigoso do Vozão antes do intervalo foi um quase gol contra de Gustagol após cobrança de escanteio.

Se o jogo já estava lento, na etapa final virou um verdadeiro marasmo. E assim a partida caminhava até a falta de concentração atingir o sempre ligado Ralf. O volante errou o recuo de bola para Henrique e Cássio foi forçado a defender chute de Ricardo Bueno com as mãos, fora da área, para evitar o gol dos visitantes aos 18 minutos.

O resultado da lambança foi a expulsão do goleiro, pedidos de perdão do volante e a saída de Clayson para que Walter assumisse a meta do Timão.

Ao menos o confronto ganhou um pouco de emoção. Lisca mandou Roger a campo, Carille tentou ajustar sua equipe com Ramiro na vaga de Sornoza. A Fiel ainda pediu Pedrinho, mas quem entrou foi Boselli.

E o que se viu a partir daí? Fernando Sobral acertou a trave de Walter em chute de longe, Roger abriu o placar de cabeça, em falha de Henrique e Marllon, e Walter ainda precisou fazer duas boas defesas para evitar o pior.

O apito final veio após seis angustiantes minutos de acréscimos e foi acompanhado de um suspiro de alívio entre os corintianos na Arena de Itaquera.

Agora, com a invencibilidade quebrada depois de 14 jogos, o Timão retoma suas atenções para a semifinal do Campeonato Paulista. Segunda-feira, às 20h (de Brasília), no Pacaembu, o desafio é contra o Santos. Um empate basta. Na Copa do Brasil, o Corinthians aguardará um sorteio para conhecer seu adversário na quarta fase.

Já o Ceará, de apenas duas derrotas no ano e seis jogos seguidos sem perder, volta para o Nordeste eliminado, mas de cabeça erguida. Sábado, tem duelo contra o Náutico no Castelão pela Copa do Nordeste.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 1 CEARÁ

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)

Data: 3 de abril de 2019, quarta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Rafael Traci (SC)

Assistentes: Henrique Neu Ribeiro e Thiaggo Americano Labes (ambos de SC)

Cartões amarelos: Clayson (COR); Chico (CEA)

Cartão vermelho: Cássio (COR)

Público: 34.639 pagante / 34.911 total.

Renda: R$ 1.241.132,50.

GOL:

Ceará: Roger, aos 42 minutos do 2T.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Júnior Urso; Vagner Love, Sornoza (Ramiro) e Clayson (Walter); Gustagol.

Técnico: Fábio Carille

CEARÁ: Richard, Samuel Xavier, Thiago Alves, Luiz Otávio e Thiago Carleto; Fabinho, Juninho e Ricardinho (Wescley); Felipe Baxola (Fernando Sobral), Chico (Roger) e Ricardo Bueno.

Técnico: Renan Freitas

 

 

Gazeta Esportiva

 

 

Pesquisa Ibope para o Senado: Cássio tem 41%; Veneziano 33%; e Couto 22%

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (24) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o Senado na Paraíba:

  • Cássio Cunha Lima (PSDB): 41%
  • Veneziano Vital do Rêgo (PSB): 33%
  • Luiz Couto (PT): 22%
  • Daniella Ribeiro (PP): 14%
  • Roberto Paulino (MDB): 11%
  • Nelson Júnior (PSOL): 4%
  • Nivaldo Mangueira (PSOL): 2%
  • Brancos/nulos (vaga 1): 22%
  • Brancos/nulos (vaga 2): 33%
  • Não sabe/não respondeu: 19%

A pesquisa foi encomendada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba. É o primeiro levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 812 eleitores de todas as regiões do estado, com 16 anos ou mais
  • Quando a pesquisa foi feita: 21 a 23 de agosto
  • Registro no TRE: PB-08079/2018
  • Registro no TSE: BR-02889/2018
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

O Ibope também perguntou a intenção de voto para o governo da Paraíba.

G1-PB 

Cássio aparece com 25,95% e Veneziano, 21,60% para o Senado

Se a eleição fosse hoje, os dois candidatos ao Senado da República pela Paraíba em quem o eleitor votaria, o primeiro e segundo voto, seriam Cássio Cunha Lima (PSDB), que aparece com 25,95% e Veneziano Vital do Rêgo (PSB), com 21,60%, segundo dados da Pesquisa Consult, divulgada nesta terça-feira (14).

O eleitor pode votar em dois candidatos a senador nas eleições deste ano.

Conforme os números da Consult, Luiz Couto (PT) foi citado por 16,85% dos entrevistados. Daniella Ribeiro (PP), por 13,50%. Roberto Paulino (MDB) teria 5,80%.

Já Nelson Junior (PSOL) recebeu 1,50% das intenções de voto e Nivaldo Mangueira (PSOL), 1,05%.

A pesquisa foi registrada sob os números PB-03853/2018 e BR-02689/2018.

De acordo com os dados da pesquisa, foi utilizada uma amostra probabilística casual simples de 2000 entrevistas, distribuída nas 07 regiões do estado.

Os resultados da pesquisa estão sujeitos a um erro máximo permissível de 2.0%, com confiabilidade de 95%.

clickpb

Cássio salva má atuação e Corinthians perde no Chile

O Corinthians teve uma atuação muito abaixo da crítica na noite desta quarta-feira e só não viu sua chance de passar às quartas de final se esvair devido ao ótimo desempenho do goleiro Cássio. Com ao menos três defesas incríveis, o arqueiro só não conseguiu parar um gol de rebote de Carmona, no primeiro tempo, que determinou a vantagem mínima para o Colo-Colo no estádio Monumental, em Santiago.

Os dois times voltam a se enfrentar apenas no final deste mês, em duelo marcado para o dia 29 de agosto, na Arena Corinthians. Com o resultado desta noite, o time alvinegro precisa ganhar por dois gols de diferença para não depender dos pênaltis na busca pela vaga. Empate ou vitória mínima com gol do Colo-Colo (2 a 1, 3 a 2…) dão a classificação aos raçudos chilenos.

Esteban Paredes e Danilo Avelar disputam a bola
Esteban Paredes e Danilo Avelar disputam a bola

Foto: Felipe Zanca / Photosport / Dia Esportivo / Estadão Conteúdo

Enquanto o segundo embate não acontecesse, os comandados de Osmar Loss seguem sua caminhada no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. O próximo rival, por sinal, é o mesmo nos dois torneios. O time enfrenta a Chapecoense, no domingo, pelos pontos corridos, e, na quarta-feira, pelo mata-mata, ambas as vezes na Arena Condá.

Colo-Colo domina e sai na frente

O começo da partida em Santiago parecia mostrar um Corinthians bastante calmo frente ao estádio lotado e às tentativas de pressão do time da casa. O primeiro bom sinal veio com Pedrinho, que deu belo drible em Barroso logo em seu primeiro lance, passou por Insaurralde e só pecou ao tentar cruzar, mandando em cima da defesa chilena.

Esse início, no entanto, foi apenas um sopro de bom futebol dos alvinegros frente a um combativo, porém fraco tecnicamente Colo-Colo. Totalmente dependente de Valdivia, atleta com longo histórico de problemas físicos, o time da casa passou a empurrar o Corinthians ao seu campo e conseguiu impor certa pressão nas bolas alçadas na área, principalmente faltas laterais e escanteios.

Jadson defende a bola pelo Corinthians
Jadson defende a bola pelo Corinthians

Foto: Marcelo Hernandez / Getty Images

O primeiro lance perigoso veio quando Paredes chutou de fora da área e Cássio mandou para o canto. Após a cobrança, a bola pipocou na área, a zaga não conseguiu tirar e Zaldívia, frente a frente com Cássio, parou em uma defesa com o corpo do arqueiro. Pouco depois, porém, o arqueiro corintiano não foi capaz de mandar o arremate de Lucas Barrios para longe, deu rebote e Carmona finalizou para o fundo do gol, abrindo o placar.

O tento, que teve grande mérito de Valdivia e Barrios na construção, deixou o jogo mais nervoso, com três cartões amarelos distribuídos em dez minutos. Sem bola rolando, a vantagem dos donos da casa seguiu intacta até o árbitro Wilmar Roldán decretar o final da primeira etapa.

Carmona marcou um gol pelo Colo-Colo
Carmona marcou um gol pelo Colo-Colo

Foto: Ivan Alvarado / Reuters

Corinthians fica com um a menos e se segura

O segundo tempo começou igual para o Corinthians, sem conseguir manter a posse de bola, mas com uma notícia muito ruim em menos de dez minutos: Gabriel chegou atrasado em dividida e Carmona valorizou na queda. O juiz Wilmar Roldán considerou que a falta merecia uma segunda advertência e mandou para fora o corintiano.

O jogo parecia que ficaria restrito ao lado corintiano do campo, com um a menos e a opção por repor Gabriel com a saída de Jadson, único meia da equipe. Léo Santos, que fez apenas um jogo oficial como titular na posição de volante, entrou com a missão de parar as investidas de Valdivia, principal arma chilena.

Os donos da casa, no entanto, se retraíram e passaram a dar a bola para o Corinthians, talvez por estratégia, talvez por cansaço pelo forte ritmo imposto na marcação. O time alvinegro, no entanto, só conseguiu ameaçar em uma rara boa jogada de Avelar com Pedrinho, que o lateral recebeu dentro da área e chutou rasteiro, para fora.

Observando que poderia ampliar a vantagem, o Colo-Colo contou com a vitalidade de Valdes, recém-colocado em campo. Em chute do meia, Cássio espalmou e Pérez mandou para fora no rebote. Depois, Barrios recebeu cruzamento livre na área e mandou no contrapé de Cássio, que fez linda defesa. No fim, em bate-rebate, mais uma vez o arqueiro apareceu para salvar e manter a desvantagem mínima.

Jogadores do Colo-Colo comemoram
Jogadores do Colo-Colo comemoram

Foto: Ivan Alvarado / Reuters

FICHA TÉCNICA 

COLO COLO 1 X 0 CORINTHIANS

Local: Estádio Monumental, em Santiago (Chile)

Data: 8 de agosto de 2018, quarta-feira

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Wilmar Roldan (Colômbia)

Assistentes: Alexander Guzman e John Alexander Leon (ambos da Colômbia)

Cartões amarelos: Carmona, Opazo, Baeza, Insaurralde, Zaldivia (Colo-Colo); Gabriel, Douglas, Pedrinho (Corinthians)

Cartão vermelho: Gabriel (Corinthians)

Gols:

COLO-COLO: Carmona, aos 38 minutos do primeiro tempo

COLO-COLO: Orión; Opazo (Fierro), Zaldivia, Insaurralde e Barroso; Carmona (Valdes), Pérez, Baeza e Valdivia; Barrios e Paredes

Técnico: Hector Tapia

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique (Carlos Augusto) e Danilo Avelar; Gabriel e Douglas; Pedrinho, Romero, Jadson (Léo Santos) e Clayson (Emerson Sheik)

Técnico: Osmar Loss

Gazeta Esportiva

Cássio diz que PSDB apoia Romero para Governo e defende candidatura de Lula

O senador Cássio Cunha Lima revelou em entrevista ao Programa “Bastidores”, com Padre Albeny, nesta terça-feira, que o PSDB está fechado em torno do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, caso ele resolva ser candidato ao Governo. Noutro momento, ele defendeu que Lula possa ser candidato a Presidente da República.

– É importante que Lula possa ser candidato e possa ser derrotado pelas urnas e respeitar o resultado – declarou.

Cássio revelou que em recente reunião na cidade de Guarabira o PSDB fechou questão de apoio total ao prefeito Romero Rodrigues caso ele decida ser candidato ao Governo.

– Vai depender exclusivamente dele, que tem nosso apoio incondicional – frisou.

Ele admitiu que, se acaso Romero.não assuma candidatura, o prefeito de João Pessoa,Luciano Cartaxo, é ótima opção.

Walter Santos

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cássio assume Presidência do Senado nesta quinta

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) assumirá a Presidência do Senado Federal por uma semana a partir da próxima quinta-feira (05).

De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo, o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), vai se ausentar devido a uma viagem para comemorar os 60 anos da esposa.

Confira a publicação:

Beijo, tchau Em meio à polêmica, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), avisou que vai se ausentar da Casa por uma semana. A partir de quinta (5), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), primeiro-vice-presidente, assume o posto.

Limpar o terreno Eunício fará uma viagem para comemorar os 60 anos da mulher. Para evitar especulações, auxiliares de Cunha Lima pediram que ele comande a sessão em que será votada a suspensão de Aécio.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cássio admite compor chapa majoritária com Romero em 2018: ‘Não excluo a possibilidade’

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) não descartou, nesta segunda-feira (2), a possibilidade de compor uma chapa majoritária com a presença do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). O tucano reafirmou, porém, que está disposto a abrir mão de disputar um mandato nas eleições do próximo ano para beneficiar o aliado, se for necessário.

“Eu não estou excluindo a possibilidade de Romero ser candidato a governador e eu estar compondo uma chapa para o Senado ao lado dele, até porque são duas vagas para o Senado, mas se preciso for numa composição, eu já tenho 30 anos de mandato, uma folha de serviço prestada à Campina Grande e à Paraíba, minha contribuição está dada”, disse.

O senador ainda voltou a admitir  disputar o mandato de governador e destacou que a oposição tem vários nomes para encabeçar uma chapa majoritária em 2018.

“Eu posso ser candidato a governador. Nunca descartei essa possibilidade, mas essa decisão não é minha, em caráter individual. Eu acredito que já tive duas oportunidades de ser governador, ainda disputei uma terceira eleição, que foi a de 2014. Você tem o nome de Romero, de Luciano Cartaxo, que ainda não tiveram as chances de disputar, tem ainda o nome de Maranhão”, falou.

paraiba.com.br

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cássio culpa falta de polícia por suposta “escalada de violência” na Paraíba

Após a Paraíba registrar o final de semana o mais violento do ano, com pelo menos 12 assassinatos, o senador Cássio Cunha Lima culpou a queda do efetivo policial pelo que considera “escalada da violência” no Estado.

“A culpa não é da polícia, é da falta de policia”, comentou.

Para ele, o governador não enfrenta o problema e tenta passar para a sociedade que a culpa é da conjuntura nacional quando, em sua análise, os efetivos das polícias militar e civil só diminuíram a partir de 2011.

EFETIVO EM QUEDA

“Os dados são extremamente claros, se tínhamos 7.300 policiais militares na ativa em 2003, no final de 2008 a Paraíba chegou a 10.130 homens e mulheres na nossa PM e na polícia civil passamos de 1021 para 2136 agentes, um aumento de 109% e que atualmente, 14 anos depois, estamos com menos de 1400 policiais civis”, diz a assessoria do parlamentar, afirmando ter usado como base o Mapa da Violência.

wscom

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br