Arquivo da tag: Cássio

Cássio culpa falta de polícia por suposta “escalada de violência” na Paraíba

Após a Paraíba registrar o final de semana o mais violento do ano, com pelo menos 12 assassinatos, o senador Cássio Cunha Lima culpou a queda do efetivo policial pelo que considera “escalada da violência” no Estado.

“A culpa não é da polícia, é da falta de policia”, comentou.

Para ele, o governador não enfrenta o problema e tenta passar para a sociedade que a culpa é da conjuntura nacional quando, em sua análise, os efetivos das polícias militar e civil só diminuíram a partir de 2011.

EFETIVO EM QUEDA

“Os dados são extremamente claros, se tínhamos 7.300 policiais militares na ativa em 2003, no final de 2008 a Paraíba chegou a 10.130 homens e mulheres na nossa PM e na polícia civil passamos de 1021 para 2136 agentes, um aumento de 109% e que atualmente, 14 anos depois, estamos com menos de 1400 policiais civis”, diz a assessoria do parlamentar, afirmando ter usado como base o Mapa da Violência.

wscom

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

“É um ano imprevisível”, diz Cássio sobre eleições 2018

O vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), afirmou, em entrevista ao jornal Correio Braziliense, em edição veiculada nesta segunda-feira (08), que a disputa eleitoral do próximo ano, quando será escolhido (a) o substituto (a) do presidente Michel Temer (PMDB), ainda é uma incógnita.

“É o ano da imprevisibilidade. Quem estiver prevendo está fazendo um chutômetro enorme. Tem um conjunto de incertezas que estão fora do alcance dos partidos e dos próprios candidatos. O Brasil já viveu a desesperança, mas agora não é só desesperança é revolta, indignação, intolerância. As pessoas estão de saco cheio”, disse.

Segundo o paraibano, a lembrança Lula como potencial eleito pelas pesquisas, mostra a força do petista, mas não se condiz com o resultado da disputa.

“Ganhar a batalha não significa ganhar a guerra. Tem muito chão pela frente e não há como se menosprezar o potencial eleitoral que o ex-presidente Lula tem. Resta saber se ele chegará elegível por conta dos problemas que ele enfrenta perante a Justiça. E a experiência mostra que pesquisas sempre vão olhar para trás. Pesquisa raramente consegue fazer um olhar prospectivo. O que se percebe é o nível de rejeição não só do Lula, mas de outros atores importantes. O Lula pode ainda pontuar nas pesquisas e eu não discuto essa liderança, mas, nas últimas eleições, em termos médios, considerando votos válidos, na região era 75 a 25. Ele não repetirá mais isso, vai diminuir e será fatal para o resultado das eleições, porque ele diminuiu ainda mais em regiões em que era fraco como o Sul, Sudeste e o Centro-Oeste. Onde ele era menor, ficou ainda menor, e onde ele era muito grande, diminuiu o tamanho. Não vislumbro uma oportunidade em que ele possa reverter esse desgaste que está tendo com acusações das quais ele vai se defender.”, pontuou.

Para Cássio, Lula deverá enfrentar dificuldades para ser eleito, caso esteja na disputa. O tucano lembrou disputas passadas.

“Vejamos que, mesmo no auge da popularidade, as eleições foram para o segundo turno, tanto dele quanto a da Dilma. É claro que haverá consequência eleitoral em tudo que está acontecendo. Mas imaginar que alguém com o perfil do Lula terá menos que 25%, 30% dos votos é ingenuidade. Ele é um ator político importante nesse processo. Daí a ter condições de ganhar são outros quinhentos”, afirmou.

Cássio comentou, ainda, como deverá se posicionar o PSDB na disputa. Ele citou alguns nomes que podem estar na disputa, como o do governador de São Paulo, Geraldo Alckimin (PSDB), e do senador Aécio Neves (PSDB), mas enfatizou a força que o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), vem alcançando, chegando a pontuar em pesquisas, mesmo sem ter seu nome pré-lançado como possível candidato à Presidência da República.

“Quando você tem um nome como o do Doria crescendo, é o resultado mais claro da importância que a rede social tem. Ele consegue ter, em regiões fora do eixo de São Paulo, um conhecimento maior do que qualquer político brasileiro conseguiu ter em anos porque tem conseguido se apropriar da rede social. E olha que não está usando as ferramentas mais modernas usadas nos Estados Unidos e na Europa, um algorítimo que, em vez de você fazer uma mensagem para Brasília, por exemplo, você fala para Taguatinga ou para o Guará. Uma ferramenta Door to Door (porta a porta), onde você consegue fazer a mensagem individualizada. É algo que mudou por completo as relações políticas e quem não perceber isso vai ficar fora” frisou.

MaisPB com Correio Braziliense

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Frei Anastácio critica pressa de Cássio em colocar reforma da previdência em votação

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) criticou a pressa do senador Cássio Cunha Lima, presidente interino do Senado, em colocar em votação a reforma da Previdência. “Eles estão acuados com a pressão popular e querem apressar essa votação com ausência do presidente do Senado, Renan Calheiros, que é contra a reforma. É mais um golpe contra o povo”, disse o deputado.

Frei Anastácio afirma que essa pressa em aprovar essa reforma, não é para beneficiar o Brasil. “Eles estão querendo acabar com a previdência pública para beneficiar a iniciativa privada. Se botar fogo no Congresso, terá muito gabiru correndo. Ainda existem as exceções, mas esse Congresso atual está infestado de ratos a serviço da ganância dos poderosos desse país”, disse o deputado.

De acordo com Frei Anastácio, o Brasil está passando por crise, não é por causa da previdência. “É em consequência da roubalheira de políticos safados de muitos partidos, inclusive do PT. Também em consequência de políticos que estão no poder, a exemplo do próprio presidente Golpista, a maioria dos seus ministros, deputados e senadores, que posam de bons moços”, disse.

O deputado afirma que essas reformas vêm de uma ‘corja de ladrões’ que querem justificar seu roubo, sua ineficiência de administrar, com reformas que tiram proveito do suor da classe trabalhadora. “Mas, a greve geral deu o recado do povo brasileiro a essa corja que está no poder e quer continuar mamando nas tetas da safadeza. O povo vai tirar todos eles do poder, através da lava jato do voto. Eles apostam no esquecimento do povo, até chegar às eleições de 2018. Mas, eu serei um dos que irão levar os nomes dos traidores dos trabalhadores aos quatro cantos do estado”, prometeu.

O petista disse que andará com a lista dos nomes dos que votaram e vão votar contra os trabalhadores.Estarei sempre refrescando a memória dos trabalhadores, sobre esses traidores do povo Brasileiro. “Esses políticos que querem se reeleger para continuar no poder matando os pobres, têm que ser expulsos pelo voto”, disse.

pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Cássio defende unidade dos partidos de oposição para as eleições estaduais

cassioO senador Cássio Cunha Lima (PSDB)  defendeu, nesta segunda-feira (3), esforço para manter a  unidade dos partidos de oposição na Paraíba para as eleições 2018.

Em entrevista ao programa Correio Debate, da 98 FM, Cássio considerou normal a movimentação dentro dos partidos em relação ao pleito, mas, segundo o tucano, ainda não é o momento ainda não é o momento de escolha de nomes.

Para Cássio, assim como os outros partidos tem nomes a disputa eleitoral, no PSDB não é diferente. Entretanto, no sentido de manter as legendas unidas  ele disse que prefere não opinar por nomes.

“Respeitando o projeto de cada partido para que a frente  das oposições na Paraíba possam marchar unida  em 2018 e  nem discutindo ou fulanizando. Essa é  minha opinião”, afirmou.

Roberto Targino – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Cássio descarta disputar o governo em 2018 e se oferece como ‘mediador’ na escolha de um nome

cassioO senador Cássio Cunha Lima (PSDB) descartou praticamente a possibilidade de disputar o cargo a governador nas eleições de 2018. Ele se colocou, inclusive, a disposição para ser mediador na indicação de um nome entre as diversas correntes da oposição.

“Eu me disponho a fazer isso”, declarou o Cássio Cunha Lima em entrevista ao programa “Correio Verdade” ao considerar legítimas as especulações em torno de um nome das oposições, principalmente do arco de alianças de 2016, para o Palácio da Redenção.

O tucano argumenta que os prazos eleitorais já começam a contar a partir de abril do ano que vem com a desincompatibilização de cargos públicos.

O vice-presidente do Senado não vê nas ações dos prefeitos de João Pessoa e de Campina Grande, Luciano Cartaxo (PSD), e Romero Rodrigues (PSDB), respectivamente, que têm se reunido com políticos de diversos segmentos, antecipação de campanha eleitoral. “Não está explícito pré-candidaturas”.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Em postagem, filho de Cássio defende terceirização: “Não adianta ter as regalias na Lei, se não vira realidade”

pedro cunha limaA Câmara aprovou na noite de ontem (22) o projeto de lei que permite às empresas a terceirização de todas suas atividades. Nove paraibanos estavam presentes e votaram. Dentre um dos cinco Deputados Federais da Paraíba que votaram favoravelmente, estava o filho do Senador Cássio Cunha Lima, o tucano Pedro Cunha Lima que usou suas redes sociais para mandar um recado aos trabalhadores: “Não adianta ter as regalias na Lei, se na pratica não vira realidade. Prefiro o risco da mudança, do que deixar tudo como está”, disse.

A modificação na lei, uma das prioridades do governo Michel Temer (PMDB), foi confirmada com a aprovação do relatório do deputado Laercio Oliveira (SD-SE), que apresentou parecer favorável ao projeto. A aprovação foi por 231 votos a favor e 188 contra. Após a votação numa reposta ao amigo de Pedro @AdrianoBustorff o parlamentar tucano disse: “A Lei reivindica direitos. A economia viabiliza. Não adianta ter todas as regalias na Lei, se na prática não vira realidade. Uma votação complexa, mas prefiro o risco da mudança do que deixar tudo como está. Não tá funcionando assim”, disse Pedro em resposta ao amigo.

Apenas PT, PDT, PCdoB, PSOL, Rede e PMB orientaram voto contra a terceirização total. Todos os partidos da base aliada de Temer votaram a favor do texto. Porém, mesmo com orientação para aprovar, Veneziano Vital (PMDB) e Wilson Filho (PTB) votaram contra. Hugo Motta (PMDB), Wellington Roberto (PR) e Efraim Filho (DEM) não votaram.

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) foi outro que também se acostou favorável ao projeto.  Benjamin explicou que a matéria já tinha sido votado isso na Câmara.

“É um projeto que não fala em retirada de direito de ninguém, pelo contrário, não mexe em nada com a CLT. Apenas está regulamentando uma situação que já existe no Brasil. Temos quase 15 milhões de trabalhadores terceirizados que não têm direito nenhum e com esse projeto, permanece a responsabilidade subsidiária da empresa que contrata, como também cria uma série de exigências, entre elas, a necessidade de haver um fundo para o pagamento das verbas indenizatórias dos funcionários, bem como a questão previdenciária”, disse. De acordo com o deputado, o projeto estabelece também que a empresa tem que dar o mesmo tratamento de alimentação, transporte, saúde, de segurança do trabalho ao terceirizado. “Como já falei, é um projeto que apenas regulariza uma situação de milhares de trabalhadores brasileiros”, destacou.

Veja a lista:

Votaram a favor da terceirização total

Aguinaldo Ribeiro PP

Benjamin Maranhão SDD

André Amaral PMDB

Rômulo Gouveia PSD

Pedro Cunha Lima PSDB

Votaram contra a terceirização total

Luiz Couto PT

Veneziano Vital do Rêgo PMDB

Damião Feliciano PDT

Wilson Filho PTB

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

TRE julga improcedentes ações do MPE contra Cássio e Ricardo Coutinho

TRE-PBO Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) julgou improcedente,  nesta quinta-feira (16), Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) que pedia a cassação do mandato do governador Ricardo Coutinho (PSB) por conduta vedada nas eleições estaduais de 2014. Na mesma sessão, a Corte Eleitoral decidiu pela improcedência de uma representação contra o senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

Em relação à ação contra Ricardo Coutinho, os  membros da Corte Eleitoral seguiram em unanimidade o relator, juiz Breno Wanderley, que viu inconsistência nas acusações por ausência de provas.

Antes, o procurador do Ministério Público Eleitoral, Marcos Alexandre Queiroga, já tinha emitido  parecer pela improcedência das acusações que tinham sido feitas pelo próprio MPE.

Para o advogado do governador, Fábio Brito, O MPE e a corte do TRE viram fragilidade nas acusações  e portanto concluíram que a ação não iria prosperar.

Na Representação, o MPE acusava a professora gerente de Ensino de Princesa Isabel, Nininha Lucena, irmã do corregedor da Procuradoria de Justiça do Estado, Tião Lucena, de  coagir  prestadores de serviços a apoiar a reeleição do governador para garantir a manutenção de seus empregos.

Improcedência na ação contra Cássio Cunha Lima

Na denúncia contra o tucano feita pelo MPE, apurou-se uma situação em que  a mãe do ex-prefeito de Mamanguape, Fábio Fernandes, estaria pedindo votos para o candidato tucano.

De acordo com o relator,  Breno Wanderley, uma gravação  foi objeto da ação mas não comprovou se o local onde aconteceu o pedido de voto era  público ou privado.

Ainda de acordo com o juiz,  a quantidade de pessoas que aparecem nas imagens também não representaram gravidade ou capacidade para interferir no resultado das eleições.

Breno Wanderley  votou pela improcedência das acusações e foi seguido pelos demais membros da Corte Eleitoral.

maispb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Cássio: “Meu papel neste instante é ser uma voz da Paraíba”

cassio-cunha-limaO senador Cássio Cunha Lima (PSDB) comentou sobre a indicação do seu nome para ocupar a vice-presidência do Senado e disse que isso é resultado de sua atuação enquanto líder de seu partido.

Ele declarou que seu papel vai ser de manter as relações mais afinadas junto ao Governo Federal, em busca de investimentos para o Estado.

Cássio ressaltou que foi eleito para lutar pelos interesses da Paraíba e que, independente de posição política, pretende manter contato constante com o Governo do Estado e as administrações municipais.

– A bancada indicou o meu nome, assim como aconteceu com o período em que eu fui líder do PSDB. É uma tarefa honrosa, difícil e árdua, mas consegui ter um bom desempenho e essa atuação na liderança que me trouxe um espaço que vou usar para fortalecer as ações. Meu papel neste instante é ser uma voz da Paraíba – colocou.

As informações foram concedidas à Rádio Arapuan FM.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Ao lado de Maranhão, Cássio, Lira e Ricardo Coutinho, Temer inaugura obra da Transposição

estação-de-bombeamentoO presidente Michel Temer inaugura nesta segunda-feira (30), em Floresta (PE), a terceira estação de bombeamento (EBV-3) do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. A nova estação vai permitir que a água do canal avance por mais 60,9 quilômetros pelo sertão da Paraíba e de Pernambuco.

Estão fazendo parte da comitiva os senadores paraibanos Raimundo Lira (PMDB), Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB), além do governador Ricardo Coutinho (PSB).

Com investimentos de R$ 87 milhões da União, a EBV-3 receberá a água vinda do reservatório Mandantes e elevará a uma altura de 63,5 metros, permitindo o escoamento por gravidade até a quarta estação elevatória (EBV-4), em Custódia (PE). Neste percurso, passará por três reservatórios pernambucanos – Salgueiro, Muquém e Cacimba Nova – e pelo aqueduto Jacaré, completando 97 quilômetros dos 217 que formam o Eixo Leste.

Com a chegada da água do Pisf ao reservatório Muquém, o açude Barra do Juá, em Floresta, poderá ser abastecido, beneficiando cerca de 30 mil pessoas. Ainda no primeiro trimestre de 2017, as águas do rio deverão chegar às populações das cidades paraibanas de Monteiro e Campina Grande.

“Nós temos agilizado essas obras, e por isso mesmo cumprimentei o ministro Helder Barbalho e toda a equipe que está trabalhando nessa obra que começou lá atrás, mas que agora está sendo agilizada para que em brevíssimo tempo nós possamos não apenas inaugurar o chamado Eixo Leste e, logo em seguida, ainda neste ano, inaugurar o Eixo Norte, praticamente completando a transposição do rio São Francisco”, disse o presidente Michel Temer em entrevista aos jornalistas.

Eixo Norte

O Eixo Norte está previsto para ser concluído no segundo semestre deste ano, após finalização de serviços necessárias à passagem de água do rio. A expectativa é atender o reservatório de Jati (CE) em agosto e a Região Metropolitana de Fortaleza em setembro de 2017.

“A licitação será feita, se não me engano, no dia 1º deste mês (fevereiro). E depois, não havendo impugnações, nenhum problema judicial, logo se homologa essa licitação e começam as obras”, afirmou Temer acerca da contratação de uma nova empresa que se responsabilizará pelo trecho.

Prioridade do governo federal, o Projeto São Francisco levará água para mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Serão atendidos 390 municípios pelos dois eixos: Norte, com 260 quilômetros, e o Leste, com 217. O empreendimento está orçado em R$ 9,6 bilhões, valor que resulta de atualizações previstas em contratos.

“Evidentemente, vocês sabem que muitas e muitas vezes, lá no Congresso Nacional tem havido a preocupação também com a revitalização do rio São Francisco”, lembrou o presidente. “Matéria que nós já estamos começando a tratar mas, logo depois, nós trataremos de fazê-lo sempre vitalizado precisamente para permitir que a transposição esteja sempre cheia de água”, garantiu.

Ramal do Agreste

O presidente também anunciará a liberação de mais verbas federais para ações de convívio com a seca, dessa vez voltadas para a população pernambucana. Serão assinadas duas ordens de serviço no valor de R$ 40,4 milhões para o início do Projeto do Ramal do Agreste, obra que receberá as águas do São Francisco e será utilizada para aumentar o abastecimento de 72 cidades pernambucanas.

O ramal vai garantir água de boa qualidade para consumo humano em toda a região do Agreste de Pernambuco. Serão beneficiados mais de dois milhões de habitantes.

Orçado em R$ 1,2 bilhão, o Ramal do Agreste terá 70,8 quilômetros de extensão, incluindo canais, túneis, aquedutos, estação de bombeamento e barragens. O prazo previsto para implantação é de 36 meses. O empreendimento vai captar a água no reservatório de Barro Branco, do Pisf, localizado no quilômetro 182 do Eixo Leste, em Sertânia (PE). De lá, a água atravessará a serra Pau do Arco e chegará ao açude de Ipojuca, em Arcoverde (PE).

Portal Planalto

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Zenóbio admite subir no mesmo palanque que Paulino em prol de candidatura de Cássio ou de Lira

zenobio-e-paulinoAdversários políticos históricos na Paraíba os Tocasnos e Paulinos disputam o voto do eleitorado na cidade Guarabira, reduto eleitoral das duas famílias. Apesar de todo passado caminhando em lados opostos, o prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), não vê empecilho de dividir o palanque com o ex-governador Roberto Paulino (PMDB) no pleito de 2018.

Ele descartou compor com Paulino, mas disse que não faz objeção de que o peemedebista venha apoiar uma possível candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) a governador. “Nada impede que ele possa votar no mesmo candidato que eu vote. Não há nenhuma possibilidade de nós estarmos em composição, agora se ele quiser votar com Cássio, não há problema”, declarou em entrevista ao programa Correio Debate, da 98 FM, nesta segunda-feira (23).

Já Paulino, na semana passada, defendeu que os partidos que se uniram em favor da candidatura de reeleição do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), como PSDB, PMDB e PSD, formem uma coalizão de forças em torno do nome do senador Raimundo Lira (PMDB) para lançá-lo como candidato a governador.

Zenóbio, apesar de defender a candidatura de Cássio, afirmou que não tem restrição ao peemedebista. “Não descarto votar em Lira, tenho com ele um bom relacionamento, inclusive, tem nos ajudado com emendas parlamentares. Nós temos hoje cerca de R$ 15 milhões em emendas tramitando na Caixa Econômica Federal e outros projetos já em execução, entre eles, temos a ajuda de Raimundo Lira”, disse.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br