Arquivo da tag: Cássio Cunha Lima

Cássio Cunha Lima afirma que vice-presidência do Senado Federal “será um espaço da Paraíba”

(foto: Bruno Lira)
(foto: Bruno Lira)

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB), dado como certo, para assumir a vice-presidência do Senado Federal afirmou está confiante com a indicação do nome dele e a decisão do partido. Segundo o senador, “há um certo consenso” em torno do seu nome para ocupar o cargo.

Ele conta o apoio de lideranças do partido e importantes nomes nacionais como o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito de São Paulo, João Doria.

“Está bem encaminhado, mas a definição só ocorrerá quando a bancada do PSDB homologar o meu nome. Há um certo consenso em torno do meu nome para ocupar a vice presidência do senado e naturalmente a decisão soberana do plenário, mas de fato, está tudo caminhando bem . Existe a possibilidade real de me tornar vice presidente do senado e assim poder ajudar o município, o estado, as obras que o Governo Federal vem realizando em nosso estado, contribuir com leis e abrir cotas, como para as pessoas com deficiência nas universidades e nos institutos técnicos”, afirmou o senador Cássio Cunha Lima.

Ainda de acordo com o senador, a sua gestão à frente do Senado representará um espaço da Paraíba. “Será um espaço da Paraíba, onde ela poderá ser bem respeitada, minha gestão tem esse foco de ser uma voz da Paraíba e ser respeitada pelo Brasil. Se confirmado for, será para lutar pelo nosso povo, nossa gente, e trabalhar pela Paraíba como sempre fiz, naturalmente atuar para trazer orgulho para nosso estado”, completou.

A entrevista foi concedida ao Programa 60 Minutos da Rádio Arapuan.

Nayanne Nóbrega – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Cássio Cunha Lima surpreende e revela que pode disputar eleição nacional em 2018

CássioO senador Cássio Cunha Lima (PSDB) revelou, nesta sexta-feira (07), que poderá não disputar à reeleição, nem o Governo do Estado, em 2018, para participar do pleito em âmbito nacional.

Indagado se seria candidato a senador ou a governador, Cássio disse que ainda é muito cedo para discutir o pleito, mas não descartou a possibilidade de disputar o pleito fora da Paraíba.

“Não sei nem se candidato eu sou. Ninguém é candidato de si mesmo. Posso ser candidato a governador, a senador. Posso não ser candidato a nada. Posso ser candidato fora da Paraíba. Uma eleição nacional, por que não?”, indagou.

Com relação a disputa estadual, Cássio disse que a prioridade é consolidar a frente das oposições paraibanas.

“Nossa prioridade é fazer alianças, como fizemos em 2016, sem nenhum projeto pessoal. Nosso objetivo, nosso projeto é consolidar a frente das oposições paraibanas. Mas, vamos deixar as coisas acontecerem, as eleições ainda serão em outubro de 2018”, afirmou.

Cristiano Teixeira – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Cássio Cunha Lima, Roberto Paulino e mais quatro ex-governadores podem perder pensão vitalícia

cassioO Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela ilegibilidade do pagamento de pensão a ex-governadores de Estado no julgamento cautelar da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4552, realizado na última quinta-feira (9), ajuizada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A ação contesta o artigo 305 da Constituição do Estado do Pará, que prevê que “cessada a investidura no cargo de governador, quem o tiver exercido em caráter permanente fará jus, a título de representação, a um subsídio mensal e vitalício igual a remuneração do cargo de Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado”.

Para a relatora do caso, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, ex-governadores não são mais agentes públicos e, portanto, “não se pode cogitar de vinculação de categoria remuneratória, no caso, a de desembargador do TJ”. Dessa forma, entende que o dispositivo questionado “estende em verdade o subsídio a quem não mais trabalha no Estado, e, por isso, não teria como nem porque ser remunerado”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A Constituição do Estado da Paraíba também assegura aos ex-governadores pensão vitalícia. Conforme o artigo 54, parágrafo 3º, da Constituição, “cessada a investidura no cargo de governador do Estado, quem o tiver exercido em caráter permanente fará jus a um subsídio mensal vitalício, a título de pensão especial, paga com recursos do tesouro estadual, igual ao do chefe do Poder Executivo”.

Os ex-governadores da Paraíba que recebem do tesouro estadual são: Roberto Paulino, Cássio Cunha Lima, Cícero Lucena, José Maranhão, Wilson Braga e Milton Cabral. O dispositivo da Constituição paraibana também é alvo de questionamento no STF, mas o processo ainda não entrou na pauta para julgamento.

 

nordeste1

“Não mate o seu pai de vergonha, senador Cássio Cunha Lima”

cassioEscrevo essas linhas com tristeza e vergonha. Triste por assistir o desrespeito de um filho a memória do pai.

Vergonha por ter a Paraíba um Senador prestando os desserviços mais torpes contra seu povo que um parlamentar pode oferecer em seu mandato.

O título acima daria um ótimo mote para as noites de “repentes” boêmias sobre o Senador pela Paraíba, Cássio Cunha Lima e seu comportamento doentio no Senado da República.

O Senador Cássio Cunha Lima tem cumprido um mandato em Brasília movido pelo sentimento de ódio, cego, e pela ignorância absoluta do que acontece no Brasil de hoje.

Certamente fosse vivo o poeta Ronaldo, seu pai, estaria ruborizado/envergonhado com os posicionamentos antipopulares do filho.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ao contrário do filho, Ronaldo teve uma infância simples, uma juventude rebelde e um mandato de Senador a altura de sua história política.

Contava Ronaldo, com orgulho, ter participado da organização, em nível de Paraíba, do “Grupo dos 11” de Leonel Brizola, na resistência ao Golpe.

Deputado Estadual pelo PTB, Ronaldo estava entre o grupo de deputados que em 1964 se entrincheiraram contra a cassação do mandato de Assis Lemos levado a cabo pelos militares quando instalaram a Ditadura.

Ditadura que o cassou em 1968/69 sem que o mesmo tivesse o direito de exercer o mandato de Prefeito de Campina, para o qual houvera sido eleito.

Que vergonha!

Agora, seu filho Cássio, nascido as vésperas do Golpe e criado sob o Regime Autoritário é quem empunha a bandeira do Impeachment golpista, levantado pela direita política e as classes abastadas do país, contra o governo legítimo de Dilma Rousseff.

Cássio assim segue, sem nenhum vinculo com a vontade do povo simples da Paraíba, que também o elegeu Senador em 2010. Cumpre, como Capitão do Mato, as ordens virulentas das oligarquias quatrocentonas paulistas. Um novo Domingo Jorge Velho ao contrário…

São os mesmos fascistas, os mesmos grupos sociais de 32, de 45, de 54 e de 64. As imagens das mobilizações de 15 de março mostraram.

Um senador pela Paraíba se passar para esse papel!!!

O pior. O Senador Cássio agora quer acabar com o Programa Mais Médicos. Propôs um “Decreto Legislativo” nesse parlamento desmoralizado, que legisla em causa própria, para romper o contrato do Brasil com a OPAS – Organização Pan-americana de Saúde, para o Brasil devolver os mais de 11 mil médicos cubanos e assim inviabilizar o Programa.

Isso porque, segundo o Senador, o governo brasileiro estaria, por esse meio, financiando a “Ditadura Castrista”.

Não vou discutir os méritos do Programa, que tem sido a salvação de milhões de pessoas que nunca tinham recebido atendimento médico em sua comunidade.

Quero apenas lembrar o Senador Playboy, que seu pai foi o primeiro governador eleito, Pós-Ditadura Militar, a visitar Cuba. Em 1991.

Ronaldo não só se apaixonou por Cuba, como se tornou PRESIDENTE DE HONRA DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL JOSÉ MARTÍ DA PARAÍBA. Associação que faz o intercambio cultural entre os povos irmãos da Paraíba e de Cuba.

Mais ainda. Em 1991/92 quando Cuba entrou no Período Especial em função do fim da União Soviética e iniciamos uma campanha em nível nacional para ENVIAR PETRÓLEO para Cuba, o poeta Ronaldo Cunha Lima não só colaborou fortemente com a campanha, como idealizou os dizeres da camiseta que espalhamos Brasil afora: “UMA GOTA DE AMOR PARA CUBA”.

Por várias vezes Ronaldo Governador recebeu delegações cubanas. Especialmente da área da saúde.

Chegamos a firmar protocolo de intenções para a vinda de profissionais de Cuba para a Paraíba. Ronaldo era um entusiasta da ideia. Infelizmente, acontecimentos trágicos ocorridos em 1993 impediram a concretização desse sonho de Ronaldo.

Existem fotos e imagens de Ronaldo Cunha Lima em Cuba, feliz com o que via na pátria de Martí.

Guardo fotos de Ronaldo com representante cubana numa Micarande em Campina Grande.

Em 2011 estive em Cuba por convite do Governador Ricardo Coutinho. Visitamos o ICAP – Instituto Cubano de Amizade com os Povos. Primeira pergunta do pessoal do ICAP: como vai NOSSO AMIGO RONALDO CUNHA LIMA? Vi alguns marejar os olhos quando falei do estado de saúde de Ronaldo, à época já grave.

Agora assistimos Cássio enterrar as virtudes democráticas, progressistas de seu pai. Tornou-se um político menor, lambe-botas das oligarquias desse país. Incorporou o coronel Demóstenes, quando prefeito de Araruna, matando o Ronaldo jornaleiro das ruas de Campina, o Ronaldo garçom dos bares de Aluísio, mas, sobretudo, envergonhando o Ronaldo poeta, sensível às causas dos de baixo.

Reproduzo poema de Ronaldo deixado em um guardanapo por ocasião da Micarande de 1992 no Antigo Beco 31…

É com imensa alegria

Nesse papel faço a rima

Minha solidariedade a Cuba,

Nesse tempo não termina

Por ser o único território livre

De toda América Latina.

Não mate seu pai de vergonha Cássio.

 

 

brasil247

Dupla aposta carro de luxo, ou R$ 118 mil, em resultado das eleições na Paraíba: Cássio Cunha Lima x Ricardo Coutinho

apostaJoão Batista Alves de Lira e Alex Aurélio Dias dos Santos apostaram um veículo Toyota Hilux , ou cento e dezoito mil, baseado em suas opções políticas no segundo turno das eleições estaduais.

Defensor da candidatura de Cássio Cunha Lima (PSDB), João Batista revelou que já ganhou R$ 12 mil no primeiro turno, guando apostou que Pedro Cunha Lima (PSDB) seria o deputado federal eleito mais votado no estado, agora, João quer ganhar R$ 118 mil, caso o tucano vença a disputa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Alex Auréliano está na torcida pela vitória de Ricardo Coutinho (PSB), caso o socialista vença, ele vai ficar com o veículo.

A regra da aposta é que o vencedor será aquele que apostar no governador eleito. Registrada em cartório, os bens já estão sob custódia de um intermediador da aposta.

Écliton Monteiro – MaisPB 

Ao lado de Cássio Cunha Lima, Aécio Neves faz campanha em João Pessoa

aecioO candidato a presidente, Aécio Neves (PSDB), deverá estar na Paraíba no próximo final de semana.

A confirmação foi feita no sábado (11) pelo próprio candidato durante visita a cidade de Recife, em Pernambuco.

Na capital pernambucana, o tucano recebeu o apoio da família do ex-governador Eduardo Campos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com a coordenação da campanha tucana na Paraíba, Aécio estará em João Pessoa na próxima sexta-feira (17) para participar de eventos políticos ao lado do senador Cássio Cunha Lima, candidato a governador da coligação ‘A Vontade do Povo’.

Informações dão conta que um ato de campanha está sendo organizado para ser realizado no Busto de Tamandaré, na divisa entre as praias de Tambaú e Cabo Branco, na capital.

MaisPB

Wilson Santiago confirma aproximação com Cássio Cunha Lima e descarta conversas com demais partidos

wilson-santiagoO presidente do PTB na Paraíba, Wilson Santiago confirmou nesta segunda-feira (14) que está fechando uma aliança com o PSDB. Com o desejo de se candidatar ao Senado, o petebista deve ser o nome certo para a chapa do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que vai se candidatar ao Governo.

A conjuntura é cheia de ironia, já que no passado Cássio e Wilson disputaram a mesma vaga pelo senado. E os dois se tornaram praticamente “inimigos”, já que uma ação do então peemedebista tirou o direito do tucano de assumir o cargo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Santiago também descartou conversas com outros partidos. “Nos não podemos conversar com duas três lideranças políticas de partidos diferentes, temos que ter um norte, um rumo e a vontade de acertar”, completou.

 

“Não é conversando com todos os lados que se adquire a credibilidade da população e muito menos a solidariedade, no que se refere a qualquer decisão política”, afirmou Santiago.

Wagner Mariano / Fernando Braz