Arquivo da tag: Casserengue

Casserengue atinge 100 casos de covid-19 e um óbito

A cidade de Casserengue no interior paraibano atingiu nesta sexta-feira (26) 100 casos do novo coronavírus.  O município é um dos mais afetados da região. Várias medidas de prevenção foram adotadas para evitar a proliferação da doença, mas os números da pandemia continuam aumentando.

Uma morte por covid-19 também foi registrada na zona urbana de Casserengue. O crescimento de infectados preocupa a população que está assustada com essa pandemia que tem prejudicado os habitantes e tem causada a morte de milhares de pessoas no país.

Balbino Silva/MIDIA PARAIBA

 

 

Adolescente arromba portão onde funciona delegacia de Casserengue para roubar moto

Um adolescente arrombou o portão do prédio onde funciona a delegacia e o destacamento da polícia, em Casserengue, para roubar uma motocicleta. De acordo com o delegacia da seccional, Diógenes Fernandes, a delegacia não chegou a ser violada.

O fato aconteceu na madrugada desta segunda-feira (22).

Policiais da Força Tática foram chamados ao local e conseguiram efetuar a apreensão do adolescente e recuperar a moto.

 

Redação FN

 

 

Bananeiras, Casserengue e Solânea estão na bandeira laranja de funcionamento do comércio; entenda

O Governo do Estado divulgou neste sábado (13) as bandeiras do plano ‘Novo Normal Paraíba’, que estabelecem a matriz de orientação para a retomada gradual das atividades em todo o Estado a partir desta segunda-feira (15). O sistema também será capaz de subsidiar os gestores municipais na tomada de decisões acertadas e seguras para a população dos 223 municípios da Paraíba. Bananeiras, Casserengue e Solânea ficaram na bandeira laranja.

Veja aqui a classificação dos municípios em ordem alfabética.

De acordo com os dados já disponíveis no site do novo Coronavírus (paraiba.pb.gov.br/coronavirus), 126 municípios (56% do total) estão enquadrados na bandeira laranja; 82 (37%) na bandeira amarela; 14 (6%) na bandeira vermelha; e um (1%) na bandeira verde.

Nos municípios sinalizados com bandeira laranja e vermelha, poderão funcionar atividades essenciais, como agropecuária; cadeia produtiva e atividades acessórias essenciais; bancos, casas lotéricas, correspondentes bancários e seguradoras; empresas de telecomunicação, comunicação e imprensa; distribuidoras e geradoras energia, atividades de extração, produção, siderúrgica e afins; transporte, armazenagem, empresas de logística, Correios e manutenção de veículos automotores; supermercados e afins; serviços de Saúde; tratamento de água e esgoto e coleta de resíduos; administração pública (observada a adoção regimes home office), além dos já sinalizados com adequações para funcionamento.

Nos municípios com bandeira amarela, funcionam os já autorizados nas bandeiras vermelha e laranja, além de hotéis, pousadas e afins; comércio; shoppings centers; comércio popular (camelôs) e serviços em geral; escolinhas de esporte sem contato físico (natação e tênis, por exemplo).

Todos os segmentos da economia e da sociedade podem retomar suas atividades nos municípios que se encontram na bandeira verde, observando a adoção de protocolos operacionais para funcionamento das diversas atividades, que terão como foco a proteção do indivíduo, que deve passar a viver o ‘novo normal’, fazendo escolhas e evitando o contato entre pessoas; ambientes fechados e confinados e aglomerações, mesmo ao ar livre.

Será liberado para o funcionamento, em qualquer bandeira, salões de beleza e barbearias, atendendo exclusivamente por agendamento prévio e sem aglomeração de pessoas nas suas dependências e observando todas as normas de distanciamento social; shoppings centers, exclusivamente para entrega de mercadorias por meio de (delivery), inclusive por aplicativos, e como pontos de retirada de mercadorias (drive trhu), vedado, em qualquer caso, o atendimento presencial de clientes dentro das suas dependências; as lojas e estabelecimentos comerciais, exclusivamente para entrega de mercadorias (delivery); missas, cultos e demais cerimônias religiosas poderão ser realizadas online, por meio de sistema de drive-in e nas sedes das igrejas e templos, neste caso com ocupação máxima de 30% da capacidade e observando todas as normas de distanciamento social; hotéis, pousadas e similares, exclusivamente para atendimentos relacionados à pandemia do novo coronavírus; estabelecimentos que trabalham com locação de veículos; e treinamentos de atletas profissionais, observando todas as normas de distanciamento social.

 

Redação FN

 

 

Veja os números da Covid-19 em Bananeiras e Casserengue

Os municípios de Bananeiras e Casserengue estão contabilizando quase o mesmo número de casos confirmados de Covid-19.

Em Bananeiras, de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, são 49 confirmações e 59 casos suspeitos notificados. Outros 123 foram descartados e 30 já se recuperaram. Não há mortes confirmadas na cidade.

Em Casserengue são 54 casos confirmados e 190 notificações. Dezenove pessoas já se recuperaram e 71 casos foram descartados.

 

Redação FN

 

 

São João sem fogueiras e fogos nos municípios de Solânea, Arara e Casserengue

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendou a mais três prefeitos municipais a adoção das providências legais cabíveis para assegurar o cumprimento das medidas de isolamento social e proibir o acendimento de fogueiras e a queima fogos de artifício no mês de junho, enquanto durar a pandemia da covid-19. Desta vez, a recomendação foi expedida pela Promotoria de Justiça de Solânea aos prefeitos de Solânea, Arara e Casserengue. Os gestores têm três dias para cumprir a recomendação, sob pena de serem adotadas as ações cabíveis, inclusive para responsabilizá-los pessoalmente em caso de descumprimento.

Conforme explicou o promotor de Justiça Henrique Morais, foi recomendado aos gestores a prorrogação dos respectivos decretos municipais que regulam as ações de combate e enfrentamento à propagação do novo coronavírus, decretando a proibição de fogueiras e queima de fogos – sobretudo os explosivos pirotécnicos que venham a expor a população à fumaça e gases -, em todos os espaços públicos e privados das zonas urbana e rural dos seus municípios.

Essas medidas visam evitar a aglomeração de pessoas nas comemorações e festividades juninas celebradas e alusivas a Santo Antônio (13/06), São João (24/06) e São Pedro (29/06), o que facilitaria a propagação do novo coronavírus e provocaria o colapso nos serviços de saúde. “É desaconselhável, de acordo com os órgãos vinculados ao sistema de saúde, qualquer medida que possa comprometer a eficácia do isolamento social”, destacou o promotor.

A recomendação leva em consideração a superlotação já existente em hospitais do Estado e também tem como objetivo evitar que a fumaça produzida pelas fogueiras e os gases produzidos com a queima de fogos de artifício provoquem o agravamento dos quadros clínicos de pessoas com doenças respiratórias (incluindo a covid-19), levando esses pacientes e necessitarem de atendimento hospitalar. Visa ainda prevenir acidentes que provoquem lesões por queimaduras, o que também pode sobrecarregar ainda mais os serviços de saúde.

Fiscalização e multa

O promotor de Justiça informou que os prefeitos deverão divulgar as medidas à população e que o cumprimento da recomendação e dos decretos municipais deverão ser fiscalizados pelas secretarias municipais de Saúde e Meio Ambiente e pela Vigilância Sanitária, com o apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar.

As pessoas que descumprirem as medidas de isolamento social e que acenderem fogueiras e/ou fogos de artifício deverão ser multadas e poderão ser responsabilizadas civil, administrativa e penalmente por crimes contra a saúde pública e contra a administração pública em geral, tipificados nos artigos 268 e 330, ambos do Código Penal, se o fato não constituir crime mais grave.

Ascom/MPPB

 

 

Confira o número de casos confirmados de Covid-19 em Bananeiras, Casserengue e Solânea

As secretarias municipais de Saúde dos municípios de Bananeiras, Casserengue e Solânea divulgaram um novo Boletim Epidemiológico nessa quarta-feira (3) com os novos números de Covid-19 nas respectivas cidades.

Solânea é quem apresenta o maior número de confirmações com 79 pessoas infectadas pelo novo COronavírus. A cidade registra 234 descartados, 35 recuperados, 17 em investigação e nenhuma morte.

Bananeiras aparece até essa quarta com 37 casos confirmados, 70 descartados, 17 recuperados, 54 casos suspeitos e nenhuma morte.

Já Casserengue tem 21 casos confirmados, 43 descartados, 94 notificados, 3 recuperados e nenhuma morte.

TCE mantém suspensas licitações de Montadas e Casserengue

A 1ª Câmara do Tribunal de Contas da Paraíba manteve, na quinta-feira (7), a suspensão de procedimentos licitatórios das Prefeituras de Montadas e Casserengue destinando recursos, respectivamente, de R$ 630 mil e R$ 461 mil para compra de materiais de construção. A decisão se deu durante a sessão nº 2.824, a primeira do Colegiado por meio de videoconferência em razão da pandemia da Covid-19.

A determinação inicial de suspender os dois pregões presenciais fora adotada, nos autos dos processos 08421/20 e 08875/20, em medidas cautelares expedidas dias 30/04 e 04/05 últimos pelo conselheiro substituto Renato Sérgio Santiago Melo, após relatórios do órgão auditor do Tribunal indicar falhas e irregularidades – semelhantes – nos dois procedimentos.

Entre elas, por exemplo, redução de competitividade no certame; a falta de demonstração da “essencialidade” dos produtos definidos no objeto do pregão para o enfrentamento da pandemia; e carência de justificativa sobre a necessidade e a urgência em comprar materiais destinados a “obras incertas”.

Além, ainda, da “desnecessária exposição de licitantes e servidores aos riscos à saúde, neste momento de confinamento, de licitação indispensável na modelagem eletrônica”, observa o relator nas duas decisões cautelares.

A Câmara decidiu, na mesma sessão e a pedido do relator, conselheiro Fernando Rodrigues Catão, suspender medida cautelar, expedida em 03 de abril último, nos autos do processo 06601/20. Após a Prefeitura de Princesa Isabel comunicar o cancelamento do pregão presencial 011/2020, destinando recursos de R$ 1,1 milhão à compra de equipamentos médicos/hospitalares e materiais de expediente, o processo foi arquivado por perda de objeto.

Procedimento da Secretaria de Estado da Educação (processo 08848/19) para adesão à ata de registro de preços nº 02/2019, do Fundo Desenvolvimento da Educação, foi julgado regular. O conselheiro relator Fernando Catão propôs, e o Colegiado aprovou determinação para o órgão auditor da Corte acompanhar a execução contratual, envolvendo recursos de mais de R$ 11 milhões.

Também foram julgados regulares procedimentos licitatórios das prefeituras de Guarabira,- pregão presencial destinado à compra parcelada de combustíveis e lubrificantes (processo 01896/17) -e de Patos, uma licitação também na modalidade pregão destinada a contratar exames de diagnóstico por imagem, para atender pacientes da rede municipal de saúde (processo 12502/18).

Voto de Pesar – O colegiado aprovou, na mesma sessão, voto de pesar pela morte do escritor, crítico de cinema e cineasta Wills Leal, vítima de parada cardiorrespiratória, esta quinta-feira, em João Pessoa.

O autor da propositura, conselheiro Antônio Gomes Vieira Filho, destacou a contribuição deixada por Willis Leal para divulgação das potencialidades turísticas da Paraíba, e suas iniciativas de valorização das artes e da cultura, em especial do cinema paraibano.

Contemporâneo de Vladimir Carvalho, Wills Leal assinou cerca de 40 obras, entre filmes, livros e ensaios, além de publicar, durante anos, artigos em jornais.

A 1ª Câmara cumpriu uma pauta de 109 processos, julgando, também, denúncias, representações, e verificações de cumprimento de decisões da Corte. Além de dezenas de pedidos de aposentadorias e pensões de servidores públicos e/ou dependentes.

Sob a presidência do conselheiro Antônio Gomes Vieira Filho, a sessão contou com a participação ainda do conselheiro Fernando Rodrigues Catão, e do conselheiro substituto Renato Sérgio Santiago Melo. Pelo Ministério Público de Contas, atuou a procuradora Isabella Barbosa Marinho Falcão.

 

parlamentopb

 

 

Advogado e ex-vice-prefeito de Pilõezinhos é atingido por disparos de arma de fogo em sua fazenda no município de Casserengue

O advogado Iraponil Siqueira, e ex-vice-prefeito do município de Pilõezinhos, foi alvo de ação criminosa de marginais praticada na noite desta quarta-feira (11), em uma fazenda de sua propriedade, localizada no município de Casserengue-PB.

Siqueira estava em sua fazenda quando foi invadida por elementos armados. Ele teria reagido a tentativa de assalto e foi atingido por dois disparos de arma de fogo, sendo atingido em um dos braços e no tórax.

Rumores dão conta de que na referida fazenda haviam armas as quais seriam alvo do interesse dos bandidos. Eles fugiram tomando destino ignorado.

 

portalmidia

 

 

Casserengue tem onda de violência e moradores cobram segurança

O município de Casserengue tem sofrido com uma onda de violência que invadiu a cidade. Somente nesse domingo (19), três crimes foram registrados na cidade deixando os moradores em pânico. E eles cobram das autoridades mais segurança.

Foram registrados em apenas um dia: um assalto a um motociclista que teve seu veículo levado. Em outro caso, um homem foi esfaqueado quando voltava da missa para casa. No caminho, onde ia a pé, Lourival foi atacado por bandidos e ferido. No terceiro caso, bandidos tocaram fogo em uma moto que havia sido roubada em Bananeiras.

“A sociedade de Casserengue está amedrontada e cobra mais segurança. E que as autoridades policiais deem uma resposta à altura à população daquela cidade referente a crimes ocorridos”, disse um dos moradores.

Redação FN