Arquivo da tag: campeões

Facebook transmitirá ao vivo jogos da Liga dos Campeões

O Facebook vai transmitir alguns jogos da Liga dos Campeões para a América Latina em espanhol nas próximas três temporadas, disse a Associação de Futebol da União Europeia (Uefa, na sigla em inglês) nesta quarta-feira.

O acordo, que vai desta temporada até 2021, dá ao Facebook acesso exclusivo a 32 jogos ao vivo a cada temporada, incluindo a final da Liga dos Campeões e a Supercopa da Uefa, informou a associação em comunicado.

Pessoas utilizam celulares diante de projeção do logo do Facebook em foto ilustrativa
28/03/2018 
REUTERS/Dado Ruvic/Illustration
Pessoas utilizam celulares diante de projeção do logo do Facebook em foto ilustrativa 28/03/2018 REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

Foto: Reuters

Os destaques de quarta-feira e os programas especiais também serão compartilhados a cada semana de jogos na página do Facebook destinada ao campeonato, disse a Uefa.

O diretor de marketing da Uefa, Guy-Laurent Epstein, descreveu o acordo como “altamente inovador e acessível” para transmitir os jogos para a região.

Quase todos os principais jogadores da América Latina jogam por clubes europeus e muitos participam da Liga dos Campeões.

A decisão vem um dia após o Facebook anunciar acordo similar com a La Liga, principal divisão de futebol da Espanha.

O acordo, que o diretor do Global Live Sports do Facebook, Peter Hutton, disse não ser parte de um movimento para a compra de direitos esportivos, permitirá que usuários em oito países latino-americanos assistam a todos os jogos nas próximas três temporadas gratuitamente pela rede social.

Também surge como incerteza em torno da transmissão dos jogos da Liga dos Campeões no maior mercado de televisão da América do Sul, o Brasil.

O atual dono de direitos de transmissão no Brasil, o Esporte Interativo, disse na semana passada que não mais transmitirá os jogos da Liga dos Campeões em seu canal a cabo, mas está mudando-os para outros dois canais não esportivos da empresa.

Reuters

Lucas e Orelha levam a melhor e são os campeões do SuperStar

super-starNão teve pra ninguém na segunda edição do SuperStar. Lucas e Orelha arrasam no palco da Final com “Menina Nerd” e conquistam 64% dos votos.

Muito emocionados, os meninos da banda baiana agradecem ao público e à família. “Quero agradecer ao Brasil, mas antes de mais nada quero agradecer ao coroa e a minha mãe que está em casa. Muito obrigada por tudo. Acho que vou te dar uma vida melhor agora”, diz Orelha.

“Não esperávamos pela vitória. O coração está a mil por hora”. É com essa declaração que o vocalista Lucas da banda vencedora Lucas e Orelha abre a coletiva de imprensa do SuperStar. Após superar a Scalene com 64% de aprovação na última rodada da Final do reality, os baianos são os novos SuperStars da música brasileira. Ainda eufórico, Orelha completa a declaração de Lucas: “A palavra que temos pra definir este momento é surreal”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Thiaguinho fala com empolgação sobre a vitória da banda: “Estou muito feliz e orgulhoso com o meu time. Fico feliz demais que os vencedores foram eles”, declara. Ele ainda ressalta que eles são a cara do Brasil: “O brasileiro tem a cara de vitória, superação”, destaca. O jurado diz, inclusive, na possibilidade de parceria com os campeões: “Se eles quiserem, estou aí. Vai ser o maior prazer pra mim”, afirma o cantor.

Gshow

Jovens campeões de Poker morrem de acidente de carros na BR 230 na Paraíba

Imagem Ilustrativa
Imagem Ilustrativa

Três jovens paraibanos, campões de Poker, morreram em um acidente ocorrido na BR 230 na tarde desse sábado (26), entre os municípios de Campina Grande e Soledade depois do Distrito de São José da Mata. Bruno Leonardo de Oliveira, 26 anos e Huston Chamberlain, 31 anos, morreram na hora. A terceira vítima, Joalison Marques Nunes estava internada no Hospital de Trauma e veio a falecer na tarde desse domingo (28).

Os três rapazes estavam participando de um torneio de Poker no município de Campina Grande e na tarde desse sábado (26), estavam de volta para o município de Patos, onde residiam. Bruno Leonardo de Oliveira, 26 anos, era quem estava conduzido o carro e ao passar por um trecho da BR230 perdeu o controle do carro e bateu de frente a uma caminhonete. Ele o amigo, Huston Chamberlain, 31 anos, que vinham no banco da frente morreram na hora.

Bruno e Huston eram amigos e sócios e eram campeões de Poker. Eles já haviam participado de vários campeonatos pela região Nordeste e estavam em Campina Grande participando de mais um torneio, em busca da conquista de mais troféus.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O torneio duraria até esse domingo (28), mas eles resolveram voltar para casa antes do término da competição, até os amigos deles ficaram sem entender porque os rapazes decidiram voltar antes do fim da disputa, pois geralmente eles voltavam na segunda-feira pela manhã.

Bruno, Joalison e Huston deixam para os familiares, entre a lembrança de fotos, uma coleção de troféus e medalhas das diversas competições em que participaram.

Um jovem morreu em um acidente ocorrido no início da manhã desta segunda-feira (28), entre os municípios de Juazeirinho e Soledade, localizados na região Agreste, na BR 230. Ele vinha com o tio que sofreu vários ferimentos e foi levado ao Hospital de Trauma em Campina Grande, mas está fora de perigo.

Já em um trecho próximo a esse acidente, mas precisamente, no Distrito de São José da Mata, outra pessoa morreu em um acidente na manhã desse domingo (27). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o acidente aconteceu na altura do Km 167. O motorista vinha no sentido campina grande, ele teria invadido a faixa contrária e batido de frente com um caminhão que seguia par o sertão do Estado.

O carro ficou totalmente destruído e o caminhão despencou em um barranco. O motorista do carro Rafael Costa Vasconcelos, 31 anos, morreu no local.

Conforme a polícia, o motorista do caminhão relatou que não foi uma ultrapassagem, mas que a vítima ao passar por uma curva invadiu a contramão, mas não se sabe ainda se por um cochilo ou se ele estaria alcoolizado.

O caminhoneiro que levava ração, não sofreu ferimentos, permaneceu no local para prestar esclarecimentos, mas teve a identidade preservada pelos policiais que atenderam a ocorrência. A PRF está investigando as causas do acidente.

 

PortalCorreio

Com campeões estaduais em todos os grupos, CBF divulga tabela da Série D

Série-DA Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou a tabela detalhada da Série D de 2014. A quarta divisão do futebol nacional será iniciada em 19 de julho, com o confronto entre o campeão paulista Ituano e o Brasil de Pelotas, do Rio Grande do Sul, em Itu-SP, às 15h (de Brasília). A decisão será em 9 e 16 de novembro.

A CBF também confirmou a participação de sete equipes. Ariquemes/RO, Atlético/AC, Campinense/PB, Confiança/SE, Estrela do Norte/ES e River/PI ainda não tinham garantido a presença na competição. Já o Itaporã-MS também jogará a competição por conta da desistência do Cene-MS. Vice-campeão paraibano, o Campinense só estreia dia 27 na competição diante do Central, em Caruaru.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com a confirmação das equipes, todos os grupos terão pelo menos um campeão estadual na competição. No total, serão 12 campeões estaduais no torneio que dá duas vagas à Série C: Rio Branco-AC, São Raimundo-RR, Santos-AP, Ríver-PI, Remo-PA, Interporto-TO, Coruripe-AL, Confiança-SE, Estrela do Norte-ES, Luziânia-DF, Ituano-SP e Londrina-PR.

A Série D será disputada por 41 equipes de todo o território nacional, divididos em oito grupos. Sete deles terão cinco equipes, enquanto um grupo contará com a participação de seis times. Após turno e returno, duas equipes se classificam para a segunda fase, onde novos grupos serão formados, com quatro agremiações cada.

Os times jogam em turno e returno, e os dois melhores de cada grupo se classificam para as quartas de final. O sistema mata-mata se manterá até a decisão do título. As quatro equipes que chegarem as semifinais estarão garantidas na Série C de 2015.

Confira os oito grupos e a primeira rodada de cada um deles:
Grupo A1: Rio Branco-AC x São Raimundo-RR, Santos-AP x Princesa do Solimões-AM e Ariquemes-RO x Atlético-AC.
Grupo A2: Guarany-CE x Ríver-PI, Remo-PA x Motoclube-MA. Interporto-TO folga.
Grupo A3: Baraúnas-RN x Central-PE, Coruripe-AL x Jacuipense-BA. Campinense folga.
Grupo A4: Porto-PE x Globo-RN, Vitória da Conquista-BA x Betim-MG. Confiança-SE folga.
Grupo A5: Villa Nova-MG x Brasiliense-DF, Itaporã-MS x Anapolina-GO. Estrela do Norte-ES folga.
Grupo A6: Luziânia-DF x Tombense-MG. Goianésia-GO x Operário-MT. Barueri-SP folga.
Grupo A7: Cabofriense-RJ x Guarani-SC. Ituano-SP x Brasil-RS. Maringá-PR folga.
Grupo A8: Metropoliano-SC x Boavista-RJ, Pelotas-RS x Penapolense-SP. Londrina-PR folga.

Clique AQUI e confira a tabela completa

 

 

paraibaonline

Uefa troca amistosos por ‘Liga dos Campeões de seleções’. E quem sai perdendo? O Brasil

esporte-futebol-amistosos-internacionais-espanha-italia-20140305-002-size-598O atacante Pedro comemora o gol da vitória da Espanha por 1 a 0 sobre a Itália, em amistoso disputado no estádio Vicente Calderón em Madri – Paul Hanna/Reuters

Com a criação do novo torneio europeu, a tendência é que a seleção brasileira faça cada vez menos jogos contra seleções de ponta, e dispute cada vez mais amistosos contra equipes inexpressivas.

O sucesso estrondoso da Liga dos Campeões e o interesse cada vez menor pelos amistosos entre seleções motivou o surgimento de uma nova competição na Europa: a Liga das Nações. O torneio tenta replicar a fórmula vitoriosa do torneio interclubes para o futebol entre seleções. A ideia é aproveitar as chamadas “datas Fifa”, quando o calendário de jogos entre clubes é suspenso para permitir amistosos entre os países, e ocupá-las com partidas oficiais e competitivas, tornando os compromissos entre seleções europeias mais atraentes e, principalmente, mais rentáveis. A proposta foi aprovada pelos 54 países integrantes da Uefa nesta quinta-feira, durante congresso da entidade em Astana, Casaquistão.

Saem perdendo as seleções fortes de fora da Europa, como Brasil, Argentina e Uruguai. Elas passarão a ter enorme dificuldade para marcar amistosos com os europeus, já que eles estarão envolvidos na disputa da Liga das Nações. Assim, a tendência é que a seleção brasileira faça cada vez menos jogos contra seleções de ponta, e dispute cada vez mais amistosos contra equipes inexpressivas (no histórico recente da equipe há encontros com Iraque, Zâmbia, Gabão, China, Honduras, Egito e Costa Rica). A seleção, porém, ainda terá mais alguns anos para medir forças com as gigantes da Europa – a Liga das Nações só começará a ser disputada no fim de 2018, depois da Copa do Mundo da Rússia.

A competição terá quatro divisões, com direito a sistema de acesso e rebaixamento. O formato ainda não está totalmente definido, mas a previsão é de que os doze times mais bem colocados no ranking da Uefa serão divididos em quatro grupos de três países. Os vencedores de cada chave avançarão à fase final do torneio, prevista para junho de 2019. As piores campanhas serão rebaixadas. Mesmo com a nova competição, as seleções ainda disputariam as Eliminatórias para a Eurocopa de 2020, mas a Liga das Nações já garantiria algumas vagas no principal torneio do continente. A Uefa planeja ainda incluir a Liga das Nações no programa das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar.

“Tomamos uma decisão muito importante”, disse o presidente da Uefa, o francês Michel Platini, ao discursar sobre a criação da liga. Ele deixou claro que os europeus não estão satisfeitos com o atual uso das datas Fifa. “Os amistosos realmente não interessam a ninguém – nem à audiência, nem aos jornalistas, nem aos jogadores.” O secretário-geral da Uefa, Gianni Infantino, disse que os clubes europeus, que constantemente reclamam da obrigação de ceder seus jogadores às seleções, também deverão ser beneficiados. “É uma boa notícia para eles, já que as equipes terão seus jogadores de volta mais cedo e não ficarão exaustos por causa de longas viagens internacionais”, defendeu o dirigente.

Veja

Ex-árbitro turco afirma que sorteio das quartas da Liga dos Campeões foi armado

ahmetO livro do futebol teve mais um capítulo polêmico escrito. O ex-árbitro turco Ahmet Çakar, atualmente comentarista esportivo em um canal de televisão no seu país, afirmou que o sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões da Europa , realizado no último dia 15, não passou de uma grande farsa da Uefa.


De acordo com Çakar, a entidade máxima do futebol europeu, querendo ‘preservar’ os grandes clubes do continente, evitou que estes se enfrentassem, algo que pode explicar o confronto entre Real Madrid, nove vezes campeão da Champions League , e Galatasaray, que só ostenta um título da Liga Europa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

E a suposta armação também foi detalhada por Çakar: durante a cerimônia, sediada na cidade de Nyon (Suíça), as bolinhas que levavam os nomes dos times “vibravam” e orientavam a ordem de retirada, definindo os jogos da próxima fase da competição continental segundo os interesses da Uefa.

Durante o programa Beyaz Futbol, do canal de televisão turco Beyaz, Çakar reproduziu a cerimônia das quartas de final e, curiosamente, sorteou as mesmas partidas marcadas para os dias 2, 3, 9 e 10 de abril. Além de Real e Galatasaray, Borussia, Málaga, PSG, Barça, Bayern e Juve estão na fase.

Uma das teses de Çakar é a de que os duelos sorteados durante a cerimônia oficial foram os mesmos do ensaio. A Uefa ainda não se pronunciou sobre o caso.

Matthew Stockman/Getty Images

Bolinhas no sorteio da Liga dos Campeões
iG

Alagoas, Espírito Santo e Paraíba são os estados campeões em homicidios

Alagoas e Espírito Santo lideram a lista dos estados em número de homicídios do Brasil. Em terceiro lugar fica a Paraiba, com uma taxa de 43,1 homicidios por 100 mil habitantes. Alagoas teve uma taxa de 74,5 mortes para cada 100 mil habitantes e o Espírito Santo 44,8 assassinatos.

Esses números referem-se ao ano passado, e foram divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), com base na sexta edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Em números absolutos, os estados com maior número de mortes foram Bahia (4.380), São Paulo (4.194) e Rio de Janeiro (4.009). Na comparação com 2010, no entanto, as taxas recuaram nos três estados: 4% na Bahia, 3,7% em São Paulo e 9,9% no Rio de Janeiro.

O anuário traz também um perfil dos presos brasileiros. Dos 471,25 mil presidiários, 93% são homens, 43,6% são pardos e 29,6% têm idade entre 18 e 24 anos. Conforme o levantamento, a quantidade de presos diminui a medida que a idade avança. Mais da metade têm entre 18 e 29 anos, total de 252,1 mil. Na faixa etária entre 30 e 34 anos, são 84,9 mil e aqueles de 35 a 45 anos somam 76,6 mil. Acima de 46 anos, são aproximadamente 33,6 mil presos.

Apesar de o país ter quase 500 mil presos, existem apenas 295,41 mil vagas no sistema prisional, o equivalente a 1,6 detento por vaga. A proporção é pior nos estados de Alagoas (2,6), Pernambuco (2,4) e do Acre (2,2), com déficit de 2,085 mil, 15,283 mil e 2,045 mil vagas, respectivamente. Em números absolutos, no entanto, São Paulo é o estado que precisaria abrir o maior número de vagas, com déficit de 74,03 mil. A proporção de presos por vagas no estado aproxima-se da média nacional, com 1,7 detento por vaga.

De acordo com o estudo, boa parte do problema poderia ser resolvido com maior celeridade do Judiciário, tendo em vista que 36,9% dos presos são provisórios – estão aguardando julgamento. Seis estados têm mais da metade dos detentos sem julgamento: Piauí (67,7%), Sergipe (65,6%), Amazonas (59,4%), Pernambuco (58,7%), Minas Gerais (56,6%) e Amapá (50,9%).

O anuário reúne dados dos órgãos de segurança pública dos estados e do governo federal, além de informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), do Ministério da Saúde e do próprio FBSP. Este ano, o documento dividiu os estados por categoria de qualidade da informação fornecida porque os sistemas de informação são abastecidos de forma diferenciada por cada unidade da federação.

Antonio Carlos Lacerda é diretor-editor do THE BRAZILIAN POST, o único jornal brasileiro lido em todo o Brasil e mais 48 paises, e correspondente internacional do PRAVDA, de Moscou, Rússia, o jornal mais lido no mundo.

FONTE: Por Antonio Carlos Lacerda

Jogadores campeões de Copas do Mundo terão aposentadorias especiais

O time brasileiro campeão do mundo de 1962. Projeto do governo federal dará prêmio e aposentadoria a jogadores (Arquivo RBA)

Na manhã dessa quinta-feira (20), o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, assinaram uma portaria interministerial, que concede auxílio especial aos titulares e reservas das seleções brasileiras campeãs das Copas do Mundo dos anos de 1958, 1962 e 1970. Eles receberão um complemento, a partir de janeiro do ano que vem, que lhes assegurará o teto da aposentadoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), além de um prêmio especial de R$ 100 mil.

O benefício havia sido prometido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006 e foi inserido na Lei Geral da Copa, que foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em junho e define as regras da realização do mundial que ocorrerá no Brasil em 2014.

Para Garibaldi, trata-se de um ato de justiça. “Quem nos deu as alegrias que eles nos deram, merece muito mais do que estamos fazendo hoje e do que o presidente Lula idealizou. Ele tinha razão, eles mereciam uma aposentadoria digna, mas a previdência tem que pensar no seu aspecto doutrinário e na sua sustentabilidade e por isso estamos atendendo a convocação e dando a César o que é de César”, afirmou ele na cerimônia de hoje.

Rebelo, no evento, disse que uma dívida está sendo paga. “Creio que o povo brasileiro reconhece essa dívida para com esses atletas, alguns vivendo com dificuldade e outros, infelizmente, já falecidos, mas o benefício alcançará àqueles que necessitam dele e a suas famílias. É bom ressaltar que o futebol na época não oferecia salário, patrocínios, como hoje, os atletas eram quase como artesãos e o país não pode conceber que aqueles que elevaram o nome do país passem por dificuldades”.

De fato, diferentemente dos futebolistas de hoje em dia, nem todos os que jogaram pela Seleção Brasileira nesses torneios tiveram uma situação confortável após o fim de suas carreiras. O atual volume de recursos aplicados pelas empresas no esporte, em forma de publicidade, praticamente inexistia na época. E a remuneração dos futebolistas dependia de seus clubes e do salário pago pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no período em que jogavam

“Era muito diferente naquela época. Não tinha essa publicidade. A gente só conseguia viver bem”, contou José Macia (77), o Pepe, bicampeão mundial, à RBA. Com 405 gols marcados em 750 partidas, ele foi um dos maiores artilheiros do Santos, perdendo só para Pelé. É considerado também dos maiores ponta-esquerda da história do futebol brasileiro e foi um exímio cobrador de faltas. Pepe seria titular das seleções de 1958 e 1962, mas pouco antes de ambos eventos, sofreu lesões, sendo legado ao banco e substituído por Zagallo. Jogou no Santos até 1969 e na Seleção até 1965.

Desde então, como treinador, passou pelo próprio Santos, pelo Atlético Mineiro, pelo Ponte Petra, entre outros no Brasil, treinou times também em Portugal, Japão e Quatar e a Seleção Peruana. “Vivo bem em um apartamento aqui em Santos, mas nem todos os meus colegas daquela época tiveram a mesma sorte que eu. Muitos deles estão com problemas sérios de saúde. O Gilmar (goleiro bicampeão também) teve um AVC. Até o Clodoaldo tem que trabalhar bastante para viver bem. Minha aposentadoria mesmo não dá o teto. Esse benefício vai ajudar. E já havia sido prometido há um tempo, mas parece que agora vai sair, e fico com a sensação de que estamos sendo reconhecidos pelo nosso trabalho. E é bom receber esse prêmio antes de morrermos, afinal fomos campeões há muitos anos”, comentou Pepe.

Clodoaldo Tavares de Santana (63) é um dos mais conhecidos corretores de imóveis de Santos, mas ele já foi um grande volante também do clube da cidade e marcou um gol contra o Uruguai na Copa do Mundo de 1970, quando fez parte da Seleção. Assim como Pepe, não recebeu qualquer convite para a cerimônia de hoje, nem tinha ciência até então do que ganhará exatamente . “Estive com o ministro Aldo Rebelo esse final de semana em um uma homenagem que me fizeram aqui em Santos, e ele me disse que o benefício já está encaminhando. Tem jogadores de futebol que não têm aposentadoria. Quando a gente jogava, o recolhimento dos jogadores do INSS mudava muito. Não sei muito bem o que vai acontecer, mas de qualquer modo, tenho minha aposentadoria, por conta do esporte e pela profissão que executo na área imobiliária”, disse.

Ele contou que, mesmo durante sua carreira no Santos, já trabalhava no setor imobiliário. “ Comecei a trabalhar com 11 anos de idade, e mesmo jogando, já gostava do ramo imobiliário. Adquiri um bom conhecimento na área de construção civil e , depois que parei de jogar, segui por esse caminho mesmo. E foi ótimo”, contou. Ele concorda que o benefício ajudará muitos ex-jogadores. “Mesmo a pessoa que ganhou pouco dinheiro teve uma estabilidade à época. Mas é um gesto bacana, de homenagem também”.

O jornalista esportivo e pesquisador da história do futebol Celso Unzelte contou que, de fato, esses ex-futebolistas não ganhavam mal, mas acredita que o benefício da aposentadoria vai ajudar a maioria das equipes. “Por serem campeões do mundo, jogadores de Seleção, já eram privilegiados em relação à classe. Ainda assim, embora ganhassem bons salários para a média dos trabalhadores brasileiros, nem em sonho ganhavam o que ganham os jogadores de futebol hoje. A gente pensa logo nos titulares, mas os campeões são 22 em cada Seleção. E tem muita gente ali que está em dificuldade atualmente, e, para essas pessoas, vai ser muito importante”, comentou. Sobre qual era os salários desses jogadores, comparando com valores atuais , ele respondeu: “É muito difícil fazer esse tipo de comparação, mas você pode considerar que, com o que eles ganhavam na época, dava para comprar casa ou apartamento a prazo. Não era que nem hoje. E os interesses também eram outros. Eram pessoas mais simples, com interesses mais restritos”.

No ano passado, houve uma polêmica entre os ex-jogadores Carlos Alberto Torres e Eduardo Gonçalves de Andrade, o Tostão, ambos campeões mundiais em 1970, respectivamente, como lateral-direito e meia. À imprensa, Tostão se opôs ao benefício, afirmando que dinheiro público não deveria ser gasto dessa forma. “É um demagogo, pode escrever aí. O Tostão não precisa ficar falando. Ele teve mais sorte que os outros, é médico. Mas tem gente que não foi preparada”, disse Carlos Alberto, referindo-se a Tostão, em reportagem do portal UOL do ano passado. Em resposta, Tostão disse: “Demagógica? Não sou bilionário. Só entendo que o governo não pode pegar dinheiro e distribuir assim. E os campeões de outros esportes, as outras classes? Um artista que elevou o nome do Brasil também poderia pedir esse benefício”.

Para Unzelte, o benefício é “o mínimo que podemos fazer para essas pessoas”. Não se trata de um gasto excessivo de dinheiro público. “Eles entraram pra história, são pessoas notórias. É claro que se colocarmos em um ambiente mais macro, vai se perguntar realmente porque beneficiarmos jogadores de futebol e porque não atletas de outros esportes, mas aí também a gente entra em um ciclo vicioso e não vai chegar a conclusão alguma. Não é nenhuma mordomia, nem nada de outro mundo. Está se garantindo um teto do INSS. Aqueles que estiverem bem, se quiserem abrir mão do prêmio, podem doar”.

Ele afirma que o reconhecimento a esses jogadores só está ocorrendo por conta da Copa do Mundo de 2014. “Esse é o momento em que o futebol vai ficar mais em evidência. Esse tipo de coisa, espontaneamente, não iria pra frente. Esse pessoal ganhou esses títulos há décadas, e só agora essa bola está sendo levantada. Tem de se aproveitar esse momento especial, que é a Copa do Mundo no Brasil, para fazer justiça, ainda que tardia”.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Previdência Social,  só indígenas agricultores e pescadores artesanais têm aposentadoria especial semelhante a essa. O dinheiro para o benefício na aposentadoria sairá do Tesouro Nacional e será administrado pelo INSS, mas o prêmio, que está isento do pagamento do Imposto de Renda, será garantido pelo ministério do Esporte, como prevê a Lei Geral da Copa, mas ainda não se sabe quando ele será pago.

O ministério do Esporte terá de fazer um levantamento da relação dos ex-jogadores até dia 31 de dezembro, apontando quantos receberão o benefício e o prêmio e quais famílias receberão no lugar dos falecidos, algo determinado também pela lei. Esposas ou companheiras e filhos menores de 21 anos ou inválidos de ex-jogadores que já morreram receberão o benefício da aposentadoria.

redebrasilatual